21 fevereiro, 2020

O símbolo da paz (2)

21/02/1958: O símbolo da paz é projetado por Gerald Holtom.


Existem diferentes relatos de como o símbolo veio a ser projetado. De acordo com Christopher Driver, que escreveu sobre a CND em um livro de 1964, "The Disarmers", Holtom trouxe o projeto, não solicitado, para o presidente de seu grupo antinuclear local em Twickenham e versões alternativas foram mostradas na reunião inaugural da CND (Campaign for Nuclear Disarmament) em Londres. Driver escreveu: "A primeira logomarca, segundo o Sr. Holtom, era um círculo branco dentro de um quadrado preto, seguido por várias versões da cruz cristã dentro do círculo. Mas a cruz, para essas pessoas, tinha muitos associações erradas - com os cruzados, com medalhas militares, com a bênção pública de um capelão americano do avião que voou para Hiroshima - e eventualmente os braços da cruz foram deixados cair, formando o sinal de semáforo básico composto para as letras N e D (Nuclear Disarmament) e, ao mesmo tempo, um gesto de desespero humano contra o fundo de um globo redondo.

O símbolo da paz (1)

20 fevereiro, 2020

Circular-assinado

Em 1627, um grupo de marinheiros ingleses resolveu se queixar do comandante do navio às autoridades superiores. Mas, tecnicamente, isso equivalia a tomar parte de um motim, o que era punível com pena de morte.
A solução foi criar um documento redondo (sinônimo: pisco de peito vermelho; em inglês: round-robin). Com este formato, foi possível que todos os reclamantes (76) assinassem a petição, já que o documento ocultava  a identificação de quem o havia assinado primeiro.
O documento original faz parte da coleção Arquivos Nacionais do Reino Unido.

Oscar, o gato que previa mortes

Oscar era um gato que vivia no Centro de Enfermagem e Reabilitação Steere House, em Providence, Rhode Island, EUA.
Ele chamou a atenção do público em 2007, quando foi apresentado em um artigo pelo geriatra David Dosa, no New England Journal of Medicine (JAMA). Oscar parecia ter um talento incomum para prever quando os pacientes do lar de idosos morreriam, enroscando-se ao lado deles durante suas horas finais.
Sua precisão, observada em 25 casos, levou a equipe do Centro a ligar para os membros das famílias daqueles que o gato Oscar escolhia. Isso geralmente significava que eles teriam menos de quatro horas de vida.
Hipóteses para essa habilidade incluem:
  • o gato responder a odores liberados por quem está prestes a morrer;
  • ser um comportamento aprendido ao perceber a quietude e a falta de movimento no quarto;
  • não ter a capacidade de prever a morte de pessoas, tratando-se de mais um caso de viés de confirmação.
O viés de confirmação é a tendência de buscar, interpretar, favorecer e recordar informações de modo a confirmar suas crenças ou hipóteses pré-existentes. É um tipo de viés cognitivo e um erro sistemático do raciocínio indutivo . As pessoas exibem esse viés quando se reúnem ou se lembram de informações seletivamente ou quando as interpretam de maneira parcial . O efeito é mais forte para questões emocionalmente carregadas e para crenças profundamente arraigadas. WIKIPÉDIA
De acordo com o Dr. David Dosa (que, em 2010, ainda escreveu um livro sobre o assunto), muitos membros da família se consolavam com a atitude de Oscar. Eles apreciavam o companheirismo do gato a um ente querido que estava morrendo.

19 fevereiro, 2020

Calafate

A profissão de calafate era exercida tanto em terra quanto em água. Era, neste último caso, numa definição possível, "um oficial de guarnição de navios antigos de madeira que tinha a seu cargo o casco do navio, o leme, as bombas e o calafeto". Por seu turno, o calafeto, a arte em que se especializavam estes homens, "consistia em tapar as fendas, junturas ou buracos do tabuado dos pavimentos com estopa alcatroada bem calcada e cobri-la com breu a fim de preservar a chapa da umidade da água".

(Brochura da exposição "Calafates e outras profissões ligadas à atividade marítima", 14 de setembro a 23 de novembro de 2019, Galeria Municipal do 11 | Setúbal - Portugal)


Numa visita que fiz ao Memorial Amazônico da Navegação, em Belém, deparei-me com estes versos num dos pôsteres do museu:

Mestre Calafate
(Beka)

Um quarteirão de tabaco
Quartilho e meio de gás
Duzentas gramas de massa
Alvaiade de água raz

Rema Mestre Calafate
Pro porto que Deus te deu
Carece chegar em tempo
Que o tempo vai virar breu

A íntegra da letra da canção com Beka e o Grupo Ver-O-Peso:


O estado físico do vidro

Você saberia definir em qual estado físico o vidro se encontra? Se já teve a oportunidade de acompanhar de perto o processo de obtenção certamente vai ter facilidade em entender o que iremos propor agora: o vidro possui estado físico peculiar.
Quando os átomos que compõem um material não estão completamente unidos de modo a formar uma estrutura cristalina rígida, não podemos dizer que este material é um sólido. E é exatamente isso que ocorre com nosso objeto de estudo: o vidro.
Mas se o vidro não possui moléculas que caracterizam a classe de sólidos, certamente se classifica com um líquido. Essa seria uma dedução viável, se não levássemos em consideração o óbvio: você já viu alguma porta de vidro escorrer? (1)
Afinal, qual é o estado físico do vidro? Ele pode receber a classificação de sólido amorfo.
Comecemos com a definição: Substância amorfa é aquela que não possui uma ordenação (organização) espacial de suas moléculas, ou seja, os átomos se encontram desorganizados. É claro que para visualizar esse aspecto você teria que utilizar um microscópio, mas o fato é que um material denominado de amorfo não é considerado sólido.

Representação ilustrativa da rede do vidro (sólido não cristalino)
onde fica caracterizada a ausência de simetria e periodicidade.

O vidro é obtido através do resfriamento instantâneo de líquidos superaquecidos até o ponto de rigidez sem que haja uma cristalização do material. Algumas pessoas levam em consideração este procedimento, e classificam o vidro como líquido de alta viscosidade.
Mas se nos basearmos no processo de obtenção dos compostos amorfos (materiais derretidos que passam por resfriamento brusco), veremos que se classifica como um sólido amorfo. E então, qual dessas classificações você acha mais viável?
As duas seria a resposta certa, por que na verdade o vidro é considerado um líquido de viscosidade elevadíssima (2) ou um sólido amorfo.
Fonte: BOL - Mundo Educação

N. do E.
(1) Pode não parecer, mas todo vidro na Terra está fluindo para baixo sob a atração implacável da gravidade. Se removermos uma seção de um vitral realmente antigo da janela de uma catedral europeia, notaremos que está perceptivelmente mais grosso na parte inferior do que na superior. ~ Bill Bryson , ISBN 978-85-359-0724-7 (p. 225)
(2) Vide: Uma experiência de longa duração - 1 e 2

Humor
O estado físico do gato

18 fevereiro, 2020

"Aquarela do Brasil": usos e referências no cinema e na televisão

Em sua página específica sobre a "Aquarela do Brasil", a Wikipédia traz uma impressionante relação  dos usos e referências à mundialmente famosa composição de Ary Barroso no cinema e na televisão.
O último deles foi em "Canto Bright", a trilha sonora de John Williams para "Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi", um filme de 2017.
Aos 0:59 do vídeo abaixo (somente áudio) é possível ouvir os metais característicos de "Aquarela do Brasil".


Fones de ouvido - 16

Os fones de ouvido podem ser utilizados como um instrumento de vigança.


A cigarra e a formiga (versão Bocage, modificada)

A formiga nunca empresta,
Nunca dá, por isso junta.
«No Verão em que lidavas?»
À cigarra, ela pergunta.

Responde a outra: «Eu cantava
Noite e dia, a toda a hora.»
«Oh! bravo!», torna a formiga.
– Cantavas? Pois ouve agora!»

Ilustração: E a cigarra foi obrigada a ouvir um mix sertanejo universitário.

+ fones de ouvido
1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14 e 15

17 fevereiro, 2020

Príncipe: por uma ilha sem plástico

Uma ação simples mobilizou a comunidade da Ilha do Príncipe, na República de São Tomé e Príncipe, para a coleta e o descarte apropriado de mais de 200 mil garrafas plásticas de sua Reserva da Biosfera.
Através da campanha intitulada "Plástico Não: Um Pequeno Gesto Está em Nossa Mão", moradores que recolhessem 50 garrafas de plástico poderiam trocá-las por uma de aço inoxidável, que pode ser reutilizada sem limites nas 13 fontes de água potável instaladas na ilha como parte da iniciativa.
A campanha de conscientização sobre a importância do descarte apropriado e a preservação do meio ambiente faz parte da estratégia do governo regional para tornar a Reserva da Biosfera da Ilha do Príncipe livre de plástico até 2020.
A campanha representa uma parceria entre o governo regional de Príncipe, por meio da Reserva da Biosfera da Ilha do Príncipe, a Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o Ministério da Agricultura, da Alimentação e do Meio Ambiente espanhol, e o Grupo HBD.

Agência Unesco

✎ Quem é o maior tem que ser também o menor

O maior lápis do mundo
Foram necessárias mais de 7 mil horas de trabalho para produzir o maior lápis do mundo, uma versão
gigantesca do famoso Castell 9000 verde hexagonal.
Metade do corpo de madeira foi fabricada, camada por camada, com madeira nativa da Malásia.
Então, a mina, (1) de 150 mm de diâmetro e pesando 600 quilos, foi colocada em uma canaleta e, depois disso, a outra metade do corpo, idêntica, foi colocada por cima da primeira.
A mina de polímero (2) havia sido fabricada anteriormente na Alemanha e enviada para a Malásia.
Protegido das intempéries climáticas em uma redoma de vidro, o lápis agora se ergue próximo ao saguão do prédio da Faber-Castell (foto), em Subang Jaya, Malásia.
O menor lápis do mundo
Tem 17,5 mm de comprimento e cerca de 3 mm de espessura. O Conde von Faber-Castell solicitou que esse lápis miniatura (com um décimo do comprimento normal) fosse especialmente fabricado com abeto norte-americano para que fosse distribuído como brinde na inauguração do maior lápis do mundo.
O lápis então viajou com o Conde metade do globo até a Malásia. O pequenino foi tão admirado que a empresa decidiu produzir uma edição limitada de 50 unidades para o Natal. Eles têm a mina de grafite verdadeira ,de 0,5 mm de diâmetro, mas se seus donos quiserem escrever com eles, provavelmente terão que usar uma pinça.
Fonte: Fatos Interessantes [post não patrocinado]
N. do E.
(1) A argila é um dos componentes responsáveis pela resistência da mina grafite. As partículas de grafite completam o volume e conferem o grau de preto à mina (poder de cobertura). De acordo com a proporção argila/grafite empregada na composição da massa, o lápis ganha características diferentes. É a partir dessa proporção que se define a graduação (dureza) do lápis. Para diferenciar os tipos de graduações, Lothar Faber criou, no século XVIII, uma escala que se tornou um padrão internacional.
(2) Desenvolvida no Japão dos anos 1950 (para atender às necessidades de uma grafite mais fina a ser utilizada na rebuscada escrita local), a mina de polímero é produzida por meio de um processo especial que dispensa o uso da argila como ligante. O resultado é uma mina resistente, macia e composta apenas de grafite. Essa concepção de produto torna possível produzir grafites com um diâmetro menor que 1 mm.

16 fevereiro, 2020

O pesquisador de citações

O Quote Investigator é uma ferramenta curiosa e completa - pelo menos em inglês - para descobrir a verdade por trás das citações famosas das celebridades de todos os campos do conhecimento e da cultura. Que muitas vezes não são das pessoas creditadas, apenas foram falsamente atribuídos a elas, por engano ou conscientemente. Está organizado por autores e inclui um mecanismo de busca.
Este site vai um pouco além do Wikiquote em alguns aspectos, porque geralmente inclui artigos completos sobre as várias frases e citações. Por exemplo: sempre tive uma dúvida sobre "O meio é a mensagem" e "O meio é a massagem" , mas em uma vez que pesquisei no Google, isso não me ajudou muito. Finalmente, li que Marshall McLuhan foi quem disse a primeira coisa e John M. Culkin - amigo de McLuhan - que usou a outra versão em um artigo da The Saturday Review.
Como a internet está cheia de falsificações, interpretações tendenciosas, piadas e assim por diante, lembre-se sempre do conselho de Lincoln:

«Não acredite em tudo que você lê na Internet, apenas porque aparece uma foto com uma citação próximo a ela.» - Abraham Lincoln

Ele sabia.

Microsiervos, por @ALVY

O enterro mais doido da história do mundo

por LUIZ ANTONIO SIMAS
1- Thread (*) sobre o enterro mais doido da história do mundo, que descrevi no meu livro "Coisas Nossas". O cantor Blecaute, um dos maiores intérpretes de marchinhas e sambas de Carnaval de todos os tempos, morreu no dia 9 de fevereiro de 1983 . O velório foi uma fuzarca das boas.
2- Em certo momento um corneteiro solou, em andamento lento, o samba General da Banda, maior sucesso do falecido, com a solenidade exigida pela ocasião. Logo depois o da corneta se animou, atacou de Maria Candelária, a alta funcionária que saltou de paraquedas e caiu na letra ó.
3 - O corneteiro emendou com Maria Escandalosa, outro sucesso do cantor, e transformou o cemitério em um salão dos mais animados. À exceção do próprio Blecaute, todos os presentes, numa reação em cadeia, levantaram os dedinhos e caíram no sassarico.
4- O lance mais inusitado, entretanto, não foi o fabuloso baile no cemitério. Acontece que o enterro foi no São João Batista e um fã mais afoito, disposto a se despedir do ídolo, encheu a cara, errou de cemitério e parou no Caju, ao lado de dois companheiros de copo.
5- Os três, pra lá de Bagdá, chegaram ao concorrido velório de um capitão do Exército e, apostando que aquele mar de gente só podia estar ali para se despedir do Blecaute, invadiram a capela mandando no gogó: Chegou General da Banda, ê ê / Chegou General da Banda, ê a...
6- Para horror da família do capitão, com direito a siricoticos da esposa e crise nervosa de uma amante discretíssima, alguns dos presentes, mesmo não entendendo bulhufas do que ocorria, acharam que era melhor cantar também.
7- Na hora em que os bebuns, no embalo do General da Banda, puxaram Pedreiro Waldemar, um familiar do morto deu o basta, foi tirar satisfações com os cachaças e o pau comeu.
8- Em meio a cenas de pugilato, a amante do defunto incorporou uma cigana e passou a dar consultas no cemitério, ao lado do túmulo do Barão do Rio Branco. A esposa deu uma de viúva das histórias do Nelson Rodrigues e desmaiou.
9- Os pinguços, quando perceberam a dimensão da encrenca, saíram em busca de alguma birosca. A turma cantando para o defunto errado foi, no fundo, uma tremenda homenagem ao grande Blecaute. Não imagino prova de popularidade mais contundente.
(*) https://twitter.com/simas_luiz/status/1112884894542299136
10 - A família do milico, cá entre nós, não deveria ter se ofendido com o gurufim. O homem subiu de patente: viveu como capitão do Exército e virou, depois de morto, o General da Banda.
https://odia.ig.com.br/_conteudo/diversao/carnaval/2014-02-08/luiz-antonio-simas-o-gurufim-do-blecaute.html

15 fevereiro, 2020

É Tudo Verdade


A próxima vez que você for assistir a um filme da série "Guerra nas Estrelas" (Star Wars) tenha em mente que o diálogo que você está ouvindo foi todo gravado por um cara que usava um calção rosa.
(comentário sem vírgulas e com muitos "que")

Se procura:
• It's All True - É um filme estadunidense não finalizado, de 1942, dirigido por Orson Welles. "It's All True" (É Tudo Verdade) foi considerado um filme perdido, até que, em 1985, os negativos de "Four Men on a Raft" foram descobertos num depósito da Paramount e cuidadosamente recuperados graças à colaboração de instituições de diversos países. A produção inacabada foi o tema de um documentário de 1993, "É tudo verdade – Um filme inacabado de Orson Welles".
• O É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários (em inglês: It's All True – International Documentary Film Festival) - É um festival de cinema documentário brasileiro. É considerado o maior evento do gênero na América Latina. Criado pelo crítico Amir Labaki, teve sua primeira edição em 1996. Desde então, tem sido realizado anual e simultaneamente nas cidades de São Paulo e no Rio de Janeiro, além de algumas mostras itinerantes em outras cidades brasileiras.

A garrafa de vinho. Teorias

Por que a garrafa de vinho geralmente apresenta uma elevação interna em forma de cúpula (seu nome técnico é punt) no fundo da garrafa?
Se você tem uma teoria sobre essas coisas, a sua pode ser comparada a uma lista substancial de possíveis explicações - tendo em mente que os especialistas na área ainda não estão decididos sobre quais podem estar corretas.
Elas incluem (mas não estão limitados a):
  • É um remanescente histórico da época em que as garrafas de vinho eram sopradas usando zarabatana e pontil . Esta técnica deixava uma marca na base da garrafa. Recuando o ponto em que o pontil estava preso, essa cicatriz não arranharia a mesa nem tornava a garrafa instável.
  • Tinha a função de diminuir a probabilidade de a garrafa tombar - uma garrafa projetada com fundo plano precisa apenas de uma pequena imperfeição para torná-la instável - a covinha permitia historicamente uma maior margem de erro.
  • Consolida depósitos de sedimentos em um anel grosso no fundo da garrafa, impedindo que grande parte dela seja derramada no copo. Isso pode ser mais um atributo histórico do que funcional, já que a maioria dos vinhos modernos contém pouco ou nenhum sedimento.
  • Aumenta a força interna da garrafa, permitindo manter a alta pressão do vinho espumante / champanhe.
  • Ocupa algum volume da garrafa, permitindo que ela pareça maior para a mesma quantidade de vinho, o que pode impressionar o comprador.
  • Evita a ressonância da garrafa em amplitudes cada vez maiores, diminuindo  sua probabilidade de quebra durante o transporte.
  • Torna a garrafa mais fácil de limpar antes de enchê-la com vinho. Quando um fluxo de água é injetado na garrafa e atinge o punt, ele é distribuído por todo o fundo da garrafa e remove melhor os resíduos.
  • Permite que as garrafas sejam mais facilmente empilhadas de ponta a ponta.
https://en.wikipedia.org/wiki/Wine_bottle#Punts

14 fevereiro, 2020

O umbigo, sua primeira cicatriz

  • Aí presente para lembrar o dia em que você lutou bravamente contra um sujeito mascarado. Ele queria, utilizando-se de uma arma branca, despejá-lo do primeiro lugar em que você morou.
  • Em um trabalho de pesquisa de 2012, intitulado "A Jungle in There", no qual se investigou a diversidade biológica em 60 umbigos, os cientistas identificaram um total de 2.368 espécies diferentes.
  • Olhar para o próprio umbigo já foi uma forma de meditação. De acordo com a abc.net, os monges cristãos gregos do Monte Athos usavam um método específico de "contemplação do umbigo", chamado hesicismo, para maximizar a iluminação divina.
  • O fetiche por umbigo existe. E o piercing torna o problema  mais sério.
  • Até a Terra tem seu umbigo. Segundo o Smithsonian.com, no coração do Grand Staircase-Escalante de Utah, nos EUA, reside um buraco gigantesco coloquialmente chamado de "umbigo cósmico". De tamanho incomum, é um dos tais poços de intemperismo esculpidos no arenito da região.

Fonte: Buzzfeed, com modificações.

🥔As batatas do campo

Ao vencedor, as batatas. No sexto capítulo de "Quincas Borba", Machado de Assis dá voz ao filósofo para que ensine ao amigo Rubião seus conceitos filosóficos:
"Supõe tu um campo de batatas e duas tribos famintas. As batatas apenas chegam para alimentar uma das tribos que assim adquire forças para transpor a montanha e e ir à outra vertente, onde há batatas em abundância; mas, se as duas tribos dividirem em paz as batatas do campo, não chegam a nutrir-se suficientemente e morrem de inanição. A paz nesse caso, é a destruição; a guerra é a conservação. Uma das tribos extermina a outra e recolhe os despojos. Daí a alegria da vitória, os hinos, aclamações, recompensas públicas e todos os demais feitos das ações bélicas. Se a guerra não fosse isso, tais demonstrações não chegariam a dar-se, pelo motivo real de que o homem só comemora e ama o que lhe é aprazível ou vantajoso, e pelo motivo racional de que nenhuma pessoa canoniza uma ação que virtualmente a destrói. Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas."
Batata quente. É um problema, uma situação complicada, algo difícil de ser resolvido. Quando alguém lhe passa uma batata quente quer dizer que essa pessoa está se livrando de um problema ao passá-lo para você.
Sua batata está assando. Geralmente usada quando alguém fez algo de errado e as consequências certamente virão.
É batata. Coisa certa.

Caia de boca (outra expressão boa para o Dicionário Brasileiro de Frases) na linguagem dos comedores de batatas.

13 fevereiro, 2020

Hora veja!

Na maioria dos anúncios de relógios a hora exibida é de aproximadamente 10h10. É um dos clichês do mundo da propaganda.
Mas por que isto "pegou"?
Bem, se as linhas orientadas obliquamente são mais atraentes do que as ortogonais, como dizem alguns neurocientistas, aí poderia ser uma explicação plausível. Além disso,  ao marcar 10h10, os ponteiros formam uma espécie de moldura, conduzindo o olhar do consumidor para a marca, que está geralmente situada na parte superior do mostrador.
E, com os ponteiros assim apresentados, tem-se ainda a impressão de que o relógio está sorrindo – o que, supostamente, ajudaria nas vendas do produto.


A ciência do tempo interno

"Seis horas de sono para um homem, sete para uma mulher e oito para um tolo", prescrevia Napoleão. (Portanto, ele teria zombado de Einstein, que era conhecido por exigir dez horas de sono para apresentar um desempenho ótimo.)
Essa superioridade, admitida por aqueles que conseguem sobreviver com menos horas de sono, não é apenas algo que Napoleão compartilhou com ditadores como Hitler e Stalin. É uma atitude duradoura em nossas normas e expectativas sociais, desde provérbios sobre as madrugadas até a estrutura básica de programação da educação e do local de trabalho.
Mas, em "Internal Time: Chronotypes, Social Jet Lag, and Why You’re So Tired" (Tempo Interno: Cronotipos, Jet Lag Social e Por que Você Está Tão Cansado), o cronobiólogo alemão Till Roenneberg demonstra através de uma riqueza de pesquisas que nossos padrões de sono têm pouco a ver com a preguiça e outras falhas de caráter desprezadas, e tudo a ver com a biologia.
Na verdade, cada um de nós possui um cronotipo diferente - um tipo de tempo interno para o ato de dormir.  Roenneberg traça as raízes evolutivas de diferentes ciclos do sono e argumenta que, embora os cronotipos anteriores tivessem uma vantagem social nas sociedades agrárias e industriais, o mundo atual do trabalho temporário e da conectividade constante invalidou tais vantagens, mas deixou para trás o estigma social em torno dos cronotipos posteriores.
Em suma, este mito de que os madrugadores são pessoas trabalhadoras e que os que acordam mais tarde são preguiçosos tem suas razões e méritos nas sociedades rurais, mas torna-se questionável em uma sociedade moderna 24/7. A velha moral, no entanto, é tão prevalente que ainda domina nossas crenças, mesmo nos tempos modernos.

Fig. A duração média do sono em horas mostra uma distribuição em forma de sino dentro de uma população, mas há mais dormidores curtos (à esquerda) do que dormidores longos (à direita).

A desconexão entre nosso tempo biológico, interno e social - definido por nossos horários de trabalho e engajamentos sociais - leva ao que Roenneberg chama de jet lag social , uma espécie de exaustão crônica que lembra os sintomas do jet lag e comparável a ter que trabalhar para uma empresa alguns fusos horários a leste de sua casa.
Então, mesmo que o filósofo Daniel Dennett esteja certo de que "nem uma única das células que compõem você sabe quem você é ou se importa", uma única célula sabe quando você deveria estar dormindo e se importa.

Extraído de: The Science of Internal Time, Social Jet Lag, and Why You’re So Tired, por Maria Popova

12 fevereiro, 2020

O mistério do número 6174


Este número parece a princípio não ter nada de especial, mas ele intriga matemáticos e entusiastas da teoria dos números, desde 1949. Por quê?
É conhecido como a Constante Kaprekar, batizada em homenagem àquele que descobriu a misteriosa beleza do número 6174 e a apresentou na Conferência Matemática de Madras em 1949, o matemático Dattatreya Ramchandra Kaprekar (1905-1986), um viciado confesso na teoria dos números.
"Um bêbado quer continuar bebendo vinho para se manter naquele estado agradável. O mesmo vale para mim quando se trata de números", ele costumava dizer.
Kaprekar era um professor de uma pequeno povoado indiano e era frequentemente convidado a falar em outras escolas sobre seus métodos únicos e observações numéricas fascinantes. No entanto, vários matemáticos indianos riam de suas ideias, chamando-as de triviais.
Demonstração
Escolher um número de quatro algarismos em que nenhum esteja repetido. Por exemplo, o número 8523.
A seguir, reordenar os quatro algarismos para se obter o maior e o menor número possíveis.
Subtrair um do outro. No caso: 8532 - 2358 = 6174
Sempre se chega a 6174. Se não for na primeira conta, chega-se em sete vezes no máximo (em três, na média).
Talvez sejam: é fato que, apesar de a Constante de Kaprekar ser surpreendente e nos levar a suspeitar por trás dela esteja um grande teorema, pelo menos até agora nunca revelou nada.
Mas nem tudo tem que ser útil para ser divertido e interessante. Kaprekar se tornou conhecido dentro e fora da Índia, porque muitos outros matemáticos acharam suas ideias intrigantes. E, como ele, continuaram brincando com os números.
Yutaka Nishiyama, da Universidade de Economia de Osaka, no Japão, por exemplo, que usou um computador para ver se havia um número limitado de etapas para alcançar 6174. Ele estabeleceu assim que o número máximo de passos é 7, ou seja, se você não alcançar 6174 após usar a operação sete vezes, você terá cometido um erro nos seus cálculos e deverá tentar novamente.
(https://www.msn.com/pt-br/noticias/curiosidades)
A Constante de Kaprekar e Testando a Constante

O parafuso de Arquimedes

Tem sido usado para elevar a água a níveis mais altos desde os tempos antigos. Arquimedes (287-212 a.C.) é o inventor deste dispositivo, que foi originalmente usado para a irrigação no delta do Nilo e para bombear navios.
Há um parafuso de Arquimedes, do século XIX, que ainda funciona bombeando água em um moinho de vento em Schermerhoorn, na província de North Holland, na Holanda. Eleva a água a uma distância vertical de 1 metro.
Uma análise, usando o levantamento de bolas de gude em vez de água, é usada em quase todos os textos do século XIX. A extremidade inferior do tubo helicoidal mergulha em um prato de bolas de gude e pega uma. A hélice continua a girar, e a bolinha é continuamente elevada a uma curta distância em um plano inclinado. As forças de atrito são pequenas e a bolinha continua rolando por uma sucessão infinita de planos inclinados formados pela hélice em rotação.



O elevador Olds é uma máquina bastante simples sobre a qual ninguém cogitava até recentemente. Foi construído por um homem chamado Olds, a partir de "uma velha ideia maluca": o parafuso de Arquimedes.
Peter Olds possui a patente # US7314131B2, que descreve sua invenção.

11 fevereiro, 2020

Seres de trocas

Nós, homens, somos seres de trocas. Há tempos que nossas companheiras de térrea jornada já descobriram isso.
Trocamos lâmpadas, pneus e botijões de gás.

O cálculo do 42 de Douglas Adams

Usando a Matemática, que em inglês é MATH
M é a décima terceira letra do alfabeto – 13
A é a primeira – 1
T é a vigésima – 20
H é a oitava – 8
∴ 13 + 1 + 20 + 8 = 42

42 no diagrama de Venn

https://blogdopg.blogspot.com/2017/02/a-vida-o-universo-e-tudo.html
https://blogdopg.blogspot.com/2019/02/42-resposta-para-vida-o-universo-e-tudo.html

10 fevereiro, 2020

O mestrado do Mestre

Após concluir o mestrado em Psicologia Clínica, Mestre (Doc) cuidou de revisar os diagnósticos dos transtornos apresentados pelos companheiros:

Feliz (Happy) - - - Eufórico
Zangado (Grumpy) - - - Deprimido
Soneca (Sleepy) - - - Narcoléptico
Atchim (Sneezy) - - Alérgico
Dunga (Dopey) - - - Deficiente Intelectual
Dengoso (Bashful)  - - - Sociofóbico


Por ser o mais experiente, Mestre é o líder dos anões. Sua experiência é vista nos cabelos brancos e nas palavras atrapalhadas quando ele pensa mais rápido do que consegue se expressar.

Slideshow: TRANSTORNOS MENTAIS DE POOH (URSINHO PUFF) E AMIGOS

A confusão dos bugalhos com as bolotas

A confusão não é só dos alhos com os bugalhos, é também destes com as bolotas
Maria João Horta Parreira, da associação Plantar uma Árvore, explica o que são os bugalhos, para que servem e como distingui-los das bolotas.
À primeira vista podem parecer estruturas semelhantes. Mas são coisas bem diferentes. As bolotas são o fruto dos carvalhos, um fruto seco, de uma só semente que permanece em seu interior, e é constituída pela semente e pericarpo (a camada externa do fruto que protege a semente). Já os bugalhos são galhas, isto é, multiplicações celulares que se formam nas plantas como resposta à picada de insectos ou ao ataque de fungos, bactérias ou nemátodos. Assim, os bugalhos não são frutos, mas estruturas que as plantas produzem em resposta a agressões externas.
Os carvalhos são particularmente sensíveis à formação de bugalhos, sendo os mais comuns causados por insectos himenópteros (do grupo das abelhas, vespas e formigas). As interações entre as plantas e os insetos sempre ocorreram de um modo natural e espontâneo, como é no caso dos carvalhos.
Geralmente, os bugalhos funcionam como local para os insetos depositarem os seus ovos em segurança, protegidos de possíveis predadores. Esta é a estratégia adoptada pela vespa das galhas (Cynips tozae), por exemplo. Esta procura locais para depositar os seus ovos, que os possam proteger e ser fonte de alimento durante as metamorfoses, para que o ciclo de vida se possa completar até à fase adulta. Nesta altura, a vespa sairá do bugalho o que pode ser comprovado pelo orifício que deixa no mesmo.
A natureza é fantástica. Quando encontrar um carvalho, pode confirmar se existem bolotas ou bugalhos, dependendo da época do ano, e lembrar a expressão adaptada: "Quem bugalho vê, bolota lhe pode parecer".

Extraído de: Cinco fatos curiosos sobre os bugalhos, Wilder

(*) MJ Horta Parreira é mais um caso de determinismo nominativo.

09 fevereiro, 2020

Finalmente, o quarto macaco!

- não vê
- não ouve
- não fala
- só repassa.

Seu delegado

para Natália de Macedo Gurgel Soares
Pagando o pato
Luiz Vieira
Seu delegado, digo com sinceridade
Eu não sou cabra pra enjeitar parada assim
Só digo isso porque sei que é verdade
Não mato cobra pra dizer que é mucuim.
http://www.letras.mus.br/luis-vieira/pagando-o-pato/
(em ritmo de cha-cha-chá pelo autor)

Juca
Chico Buarque
Em legítima defesa / batucou assim na mesa / o delegado é bamba / na delegacia / mas nunca fez samba/ nunca viu Maria.
http://youtu.be/uDPSye3--1Q
Chico na Itália (1969)
Per legittima difesa / fece questa melodia / il commissario è l'asso / della polizia / ma non sa cantar / non sa chi è Maria.
http://youtu.be/qmjTrapHn38

Senhor delegado
Ernani Silva (Jaú) - Antoninho Lopes
Senhor delegado,
Seu auxiliar está equivocado comigo
Eu não sou malandro, doutor
Hoje estou regenerado.
http://youtu.be/TXNqIUNqY10 (Germano Mathias)
http://youtu.be/gfp4zDiCL48 (Gilberto Gil)

Estatutos da gafieira
Billy Blanco
Será distintamente censurado
Se balançar o corpo
Vai pra mão do delegado.
Tá bem, moço?
http://youtu.be/vUEVInN77Fk (Billy)
Outros intérpretes: Jorge Veiga e Elza Soares

Falsa patroa
Geraldo Jacques - Isaías de Freitas
Doutor delegado, eu não tive culpa
Foi a sua criada que me convidou
Dizendo que o apartamento era dela
Me pegou pelo braço para jantar com ela.
http://youtu.be/WtKWAbz05Wk (Jackson do Pandeiro)

Forró de Mané Vito
Luiz Gonzaga - Zé Dantas
Seu delegado, digo a vossa senhoria
Eu sou fio de uma famia
Que não gosta de fuá
Mas tresantontem no forró de Mané Vito
Tive que fazer bonito
A razão vou lhe explicar.
http://youtu.be/86PjROpzAQM (Eliana Pittman e Luiz Gonzaga)


08 fevereiro, 2020

A batalha das caretas

Um detalhe peculiar da Batalha de Waterloo:
À medida que o dia passava, a cavalaria francesa se tornou mais e mais desesperada, demonstrando isso com gestos ferozes e progressivamente mais acentuados a cada vez que era repelida. Os esgares e gestos dos soldados franceses tornaram-se tão marcantes que, quando o coronel, Fielding Browne dava a ordem de "preparem-se para cavalaria", os oficiais retransmitiam-na para as tropas inglesas, acrescentando: "Agora, homens, façam caretas!"
("The Prince of Wales’s Volunteers" Navy and Army Illustrated, 1899)

Poderá também gostar de ler:
Casacos vermelhos

IMAGINE

A versão para cães da música de John Lennon.

Legendas em português: PGCS

07 fevereiro, 2020

Falso engarramento

OBJETIVO
Hackear o Google Maps.
MATERIAL E MÉTODOS
Puxar um carrinho de mão com 99 smartphones por uma rua de Berlim.
RESULTADOS
A experiência transformou a rua "verde" em "vermelha", fazendo com que milhares de berlinenses tivessem de mudar suas rotas na cidade. Este impacto no mundo físico foi possível porque o aplicativo interpreta uma alta concentração de telefones móveis como um congestionamento de veículos no mesmo local.

DISCUSSÃO
O experimento de Simon Weckert é uma forma de ataque Sybil, um problema já conhecido na ciência da computação, no qual um invasor cria um grande número de identidades falsas para influenciar um serviço de rede. Além disso, dois pontos do experimento são particularmente preocupantes: primeiro, o ataque é extremamente simples de executar e, segundo, ele pode potencialmente afetar a infraestrutura do mundo real, como o trânsito em vias públicas.
WEBGRAFIA
http://twitter.com/simon_deliver/status/1223569659645112320
http://canaltech.com.br/apps/google-maps-hackeado-homem-trava-rua-com-a-ajuda-de-99-celulares-159860/
Hacks do Google Maps

A maior explosão da era pré-atômica

Aconteceu em Halifax, Nova Escócia, Canadá, quando um navio de munição explodiu devastando a cidade e ceifando as vidas de muitos de seus cidadãos.
Em 7 de fevereiro de 1917, dois navios colidiram no estreito de Halifax, um estreito que liga uma ampla bacia com o porto propriamente dito, o qual se abre para o Atlântico. Um navio de socorro belga de saída, o Imo, havia se desviado do curso. E um cargueiro francês de entrada, o Mont-Blanc , não conseguiu sair do caminho. O Imo atingiu o Mont Blanc próximo da proa.
O cargueiro transportava 2.925 toneladas de explosivos, incluindo 246 toneladas de benzol, um combustível altamente inflamável, em tambores amarrados ao convés. Alguns dos tambores tombaram e romperam. O benzol derramado pegou fogo. A tripulação do Mont-Blanc, incapaz de conter as chamas, abandonou o navio.
O navio fantasma queimou e flutuou por cerca de 15 minutos, vindo a deter-se em um píer na costa de Halifax. Milhares de pessoas a caminho do trabalho ou já trabalhando em empregos na zona portuária, ou em suas casas em Halifax e Dartmouth pararam para assistir.
Então, o Mont-Blanc explodiu.
Praticamente nenhuma família foi poupada. A maioria das quase 2.000 mortes conhecidas da explosão ocorreram de imediato - embora muitos corpos não fossem identificáveis. Cerca de 9.000 ficaram feridos, muitos deles crianças - feridos no rosto e nos olhos enquanto olhavam pelas janelas para o  Mont Blanc. Cerca de 6.000 pessoas ficaram desabrigadas, e muitos milhares tiveram suas casas muito danificadas.
Foi a maior explosão provocada pelo homem antes de Hiroshima.


Halifax, após a explosão

06 fevereiro, 2020

Você se sente dominado?

(http://bitsandpieces.us/2019/04/do-you-feel-dominated/)

A divisão por zero [na teoria e na realidade]

O comediante Steven Wright - e eu acho que podemos creditá-lo um pouco como filósofo - uma vez comentou que "buracos negros são onde Deus divide por zero".
Não vou pôr a física nisso, e obviamente a metáfora se quebra de certas formas.
Mas, estranhamente, a metáfora é apropriada porque os buracos negros são onde a atual compreensão da física parece se quebrar, e dividir por zero, apesar de parecer uma ideia simples, é onde a nossa matemática também se quebra.
Isto é "indefinido".
Vídeo 1, da Khan Academy: Por que dividir por zero é indefinido.
Conjetura
= 42, o significado da vida, do universo e tudo mais.

Pessoal, não há necessidade de discutir teorias matemáticas alternativas coloridas - o espinhoso problema da divisão por zero foi resolvido há mais de 100 anos pelo rigoroso desenvolvimento do cálculo infinitesimal. Que diz: a divisão de uma constante não-zero positiva por algo que tende a zero, tende a infinito [nota acrescentada: dividindo “zero por zero”, ou mais exatamente, duas coisas que tendem a zero, é mais complicado: pode dar zero, infinito, ou qualquer coisa no meio, mas isso é para outra hora ...]. Assim, a calculadora dá a resposta certa, usando quase o método correto: tentando encaixar um número infinitesimalmente pequeno em um grande, e achar que ele se encaixa tantas vezes que vai ao infinito. Eu colocaria na categoria de acidentes mecânicos felizes.
Vídeo 2, de CuriousMarc: A tentativa de dividir por zero em uma grande calculadora mecânica antiga.
Conjetura
A máquina tem um botão especial para uso do idiota extra grande.

http://en.m.wikipedia.org/wiki/Division_by_zero

05 fevereiro, 2020

Ufa!

O asteróide 2011 AG5 apresenta atualmente uma probabilidade de impacto com a Terra de 1 em 625 para 5 de fevereiro de 2040, de acordo com Donald Yeomans, chefe do Programa de Observação de Objetos Próximo à Terra, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena, Califórnia.
O diâmetro deste asteroide é de cerca de 140 metros.
Em 2012, ele foi retirado da Tabela de Risco Sentinela (Sentry) e, como tal, está agora classificado em 0, na Escala de Turim. onde:
0 - A probabilidade de colisão é muito baixa, Nível também aplicável em objetos tão pequenos que se desintegram ao passar pela atmosfera. 10 - A colisão é certa, capaz de causar uma catástrofe global que poderá por em risco o futuro da civilização tal como a conhecemos, quer a colisão se dê em terra ou no mar. Um evento desta magnitude ocorre uma vez em 100 000 anos.
É uma boa notícia para os dinossauros.

O corretor ortográfico nos celulares


— O que queremos?
— O fim do corretor ortográfico nos celulares.
— Quando queremos?
— Adora, amora, aflora, aurora, VTNC.

N. do T.
VTNC: Vem Tomar Nescau Comigo

Ler também: O corretor automático de texto

04 fevereiro, 2020

Lacônicas - 4

A entrevista mais breve que já realizei foi com Renato Dulbecco, Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1975, por seu trabalho sobre oncovírus, que são vírus que podem causar câncer quando infectam células animais. Através de sua secretária, marcamos uma consulta. Quando cheguei a seu escritório, ele me conduziu para dentro, fechou a porta, sentou-se à sua mesa — e disse que não ia falar comigo. Assustado, mas respeitando-o, pelo menos por não ter imposto à sua secretária a tarefa da rejeição, eu disse algo sobre a importância de levar o trabalho científico para o público em geral. Dulbecco respondeu:
"Não fazemos ciência para o público em geral. Nós fazemos isso um para o outro. Bom dia".
(Agradeci a ele pela entrevista e saí, prometendo-me usá-la algum dia. Ele estava correto, é claro, embora incomumente sincero.)

— Horace Freeland Judson, The Sciences, novembro/dezembro de 1983. [Via FC]
"Eu não falo pouco. São os outros que falam muito."
— Luís Fernando Veríssimo, em entrevista a Drauzio Varella.

Da série "Lacônicas": 1, 2 e 3

A superfície solar

A imagem que você vê abaixo é a mais detalhada que a Ciência já registrou da superfície solar, graças ao Telescópio Solar Daniel K. Inouye (DKIST), que fica na cidade de Maui, no Havaí.

Data da observação: 10/12/2019

A imagem mostra a superfície solar de uma forma inédita. Como sendo formada por "células" (plasma incandescente), com tamanho um pouco maior do que o Estado de Minas Gerais (para termos uma referência familiar a nós do Brasil). Também é possível ver como a superfície é "viva" e sempre em movimento.
O objetivo do telescópio, no entanto, não é apenas gerar imagens interessantes para o público. A observação do Sol permite entender mais profundamente as tempestades solares que disparam partículas energizadas, inclusive em direção à Terra, um comportamento que pode afetar equipamentos como satélites de GPS e a rede elétrica.


Comentário
— O Sol parece pipoca caramelizada.

03 fevereiro, 2020

Como ficar semifluente em inglês

Rolfe Neill, editor aposentado do Charlotte Observer, observou que, das mais de 600.000 palavras na língua inglesa, apenas 43 palavras constituem 50% de tudo o que dizemos ou escrevemos!
Isso não se limita aos sulistas, mas se aplica ao resto dos americanos também.
De fato, apenas 9 palavras compõem 25 por cento de tudo o que comunicamos. Estas palavras são: and, be, have, it, of, the, to, will e you. Neste mundo egocêntrico, é surpreendente que I não esteja em algum lugar.
Confira a frequência com que estas 9 palavras se apresentam nos seguintes documentos:
O juramento do escoteiro, 25%; o hino dos fuzileiros navais, 35,4%; Os direitos Miranda, 32,1%; os cinco primeiros versos da carta de São Paulo aos Gálatas, 23,2%.
Você entendeu a ideia.

Fonte: Pat'sBlog (exceto o título chamativo).

Unabomber

Theodore Kaczynski (nascido em 22 de maio de 1942), também conhecido como Unabomber, é um terrorista doméstico americano, ex-professor de matemática e autor anarquista. Um prodígio da matemática, ele abandonou uma carreira acadêmica em 1969 para buscar um estilo de vida primitivo. Entre 1978 e 1995, ele matou três pessoas e feriu outras 23 em uma tentativa de iniciar uma revolução conduzindo uma campanha nacional de bombardeio direcionada a pessoas envolvidas com tecnologias modernas.
Em 1971, Kaczynski mudou-se para uma cabana remota sem eletricidade ou água corrente, perto de Lincoln, Montana, onde ele viveu como um recluso enquanto aprendia habilidades de sobrevivência em uma tentativa de se tornar autossuficiente. Depois de testemunhar a destruição da natureza em torno de sua cabana, ele concluiu que viver na natureza era insustentável e iniciou sua campanha de bombardeio em 1978.
Em 1995, ele enviou uma carta ao The New York Times em que prometia "desistir do terrorismo" se o Times ou o Washington Post publicassem seu ensaio, "Sociedade Industrial e seu Futuro", no qual argumentou que seus bombardeios eram extremos, mas necessários para atrair a atenção para a erosão da liberdade e da dignidade humanas por tecnologias modernas que exigem uma organização em grande escala.
Kaczynski foi o alvo da investigação mais longa e mais cara da história do Federal Bureau of Investigation (FBI). Antes que sua identidade fosse conhecida, o FBI usou a sigla UNABOM (University and Airline Bomber - bombardeio de universidades e linhas aéreas) para se referir a seu caso, o que resultou em ser nomeado na mídia como "Unabomber". O FBI e a Procuradoria Geral pressionaram pela publicação da "Sociedade Industrial e seu Futuro", o que levou a uma denúncia do irmão de Kaczynski, David Kaczynski, que reconheceu o estilo da escrita.
Após sua prisão em 1996, Kaczynski tentou sem sucesso demitir seus advogados nomeados pelo tribunal porque eles queriam que ele alegasse insanidade para evitar a pena de morte, e ele, por sua vez, não acreditava que fosse insano. Em 1998, uma barganha foi alcançada, sob a qual ele se declarou culpado de todas as acusações e foi condenado à prisão perpétua sem a possibilidade de liberdade condicional.
Atualmente, Kaczynski cumpre a pena de oito sentenças de prisão perpétuas e sem a possibilidade de liberdade condicional, em ADX Florence, uma prisão de segurança "supermáxima" no Colorado.

Fonte: WIKI, com alterações de forma.

02 fevereiro, 2020

Confissões ao garçom

Tu não é garçom, mas serve.

Uma pessoa que é boa com você mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.

— Garçom, um sushi.
— Pra comer ou pra postar no Instagram?
— Pra postar no Instagram. Se fosse pra comer, eu pediria algo mais barato. Uma coxinha, por exemplo.

Garçom, aqui nessa mesa de bar / Você já cansou de escutar / "Qual é a senha do Wi-Fi?".

— Garçom… que dose de mentira você tem?
— Temos: eu te amo, nunca vou te deixar, eu quero você comigo, sinto saudades... E também temos uma que anda saindo bastante: pode confiar em mim.
— Ah… Manda ver todas, que hoje eu quero me iludir.

Garçom, fecha a conta dos meus parentes no Face, por favor!

Toda mulher é feminista, até o garçom trazer a conta.

Eu gasto 90% do meu dinheiro com bebida. Os outros 10% são do garçom.

O garçom deve ter um mecanismo de segurança que o impede de enlouquecer.

🎶"Neste mesmo lugar" — c/ Alcione
(Armando Cavalcanti - Klecius Caldas)
O mesmo garçom se aproxima, / Parece que nada mudou / Porém qualquer coisa não rima / Com o tempo feliz que passou.

🎶"Bar da noite" — c/ Ângela Maria
(Bidu Reis - Haroldo Barbosa)
Garçom, se o telefone tocar / E se for pra mim / Garçom, repita pra ela / Que eu sou mais feliz assim.

🎶"Garçom" — c/ Reginaldo Rossi
(R. Rossi) WIKI
Garçon, aqui nessa mesa de bar / Você já cansou de escutar / Centenas de casos de amor.


Datas palindrômicas

A data de hoje (02/02/2020) forma um palíndromo.
Isto no Brasil e também nos EUA, países que usam sistemas de datação diferentes: DD/MM/AAAA e MM/DD/AAAA, respectivamente.
Palíndromo é quando palavras (ex.: OSSO) ou frases (ex.: ORO NO SONHO: JOHN, O SONORO) podem ser lidas da esquerda para a direita e vice-versa, sempre com o mesmo significado.
Podem ser formados com letras, números (neste caso são chamados capicuas), pedras de dominó e até com uma sequência de notas musicais.
Contudo, encontrar a tal simetria palindrômica numa data que inclua horas e minutos é bem mais difícil. No milênio passado, ocorreu uma capicua às 11:11 de 11 de novembro do ano 1111, formando a sequência 11:11, 11/11/1111. Outra ocorreu às 20:02 de 20 de fevereiro de 2002, formando a sequência 20:02, 20/02/2002. E a próxima será às 21:12 de 21 de dezembro de 2112 (21:12, 21/12/2112).
O bacana é isso. Ver poesia onde os outros só enxergam números.

O Dia da Marmota
Milhares de pessoas se reunem neste domingo no Gobbler's Knob, em Punxsutawney, Pensilvânia, para assistir a uma famosa marmota, de nome Phil, fazer sua previsão do tempo.Segundo a lenda, se Phil vê sua sombra, ele a considera um "presságio" de mais seis semanas de mau tempo e volta para seu buraco. Se ele não vê, a primavera começa mais cedo. O Dia da Marmota é uma tradição que remonta a mais de um século nos EUA. Aqui no Brasil não temos essa marmota.
P.S.
Phil saiu de sua toca por volta das 7h25 e não viu sua sombra, prevendo um início de primavera. Mas, embora Phil esteja no ramo de previsão do tempo há mais de 130 anos, ele não tem um bom histórico. Na década passada, previu um inverno mais longo sete vezes e um início de primavera três vezes. Ele esteve certo em cerca de 40% do tempo, o que pode significar "nenhuma habilidade preditiva". Para ser justo, é um trabalho bastante difícil para Phil. Tentar prever um mês e meio de tempo para um país com climas regionais muito diferentes não é pouca coisa.

01 fevereiro, 2020

Meu mundo!

— Mãe, ele é meu mundo!
— Filha, este é seu sexto mundo.

UMA PESSOA APAIXONADA PODE ESTAR CONSTRUINDO UM SISTEMA SOLAR

Em fevereiro tem carnaval

Este ano não vai ser igual àquele que passou. Quando houve reclamações gerais porque o carnaval caiu em março (5). Coisa do calendário religioso.
Isso aconteceu por causa da data da Páscoa, que é sempre no domingo seguinte à primeira Lua cheia que ocorre após o equinócio da primavera no hemisfério norte. Equinócio é o momento em que o dia e a noite têm exatamente a mesma duração: 12 horas.
Quanto ao Carnaval, é sempre 47 dias antes da Páscoa.
Como diriam Humberto Silva e Paulo Sette, autores de "Até quarta-feira", e Jorge Ben, de "País Tropical":
Este ano, meu bem, tá combinado, em fevereiro (25) tem carnaval.

No bissexto ano de 1912, o Brasil teve Carnaval em dobro. Morreu em 12 de fevereiro José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, para quem só havia duas coisas organizadas no País: "a desordem e o Carnaval". Então, o governo decretou luto e adiou o Carnaval para dois meses depois. Esse decreto desagradou os foliões e teve efeito contrário: o povo festejou duplamente, em fevereiro e abril.

Fevereiro
Derivado do período romano de Februa, que era um festival de purificação, também chamado festival de Lupercália. Fevereiro recebeu o nome do deus romano Februus, que representava a purificação. Este festival ocorria no dia 15 do mês. Incluía alguns rituais de limpeza que, acreditava-se, melhoravam a saúde e a fertilidade.

31 janeiro, 2020

Union Jack

31/01/2020 23:00 (20:00 em Brasília)
Neste momento, a bandeira do Reino Unido foi removida da entrada do Conselho da União Europeia, em Bruxelas.

Os países têm métodos oficiais para dobrar suas bandeiras. Tenho certeza de que eles pesquisaram o modo correto.

Duas caras

Como? Eu tenho também a cara de um coelho irritado?


Joões Gostosos

Poema tirado de uma notícia de jornal
João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barraco sem número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.
Manuel Bandeira, na 1.ª edição de "Libertinagem" (1930).
Este poema narrativo tornou-se um marco do modernismo brasileiro.
[http://valiteratura.blogspot.com/2012/03/poema-tirado-de-uma-noticia-de-jornal.html]

Poema tirado de um poema-notícia
João Gostoso era feirante, amasiado com Rosa. Ela não era flor que se cheirasse. 
Um dia, cansado das traições, pegou uma pedra que tinha no meio do caminho do morro e a arremessou contra a mulher.
Rosa, rubra de sangue, chamou a polícia. 
João sumiu. Gostoso se tornou puro desgosto.
Nove anos depois, bêbado, concluiu que era hora de acabar com tudo.
E se atirou, nu, dentro de um poema de Manuel Bandeira.
Antonio Carlos Secchin, professor e crítico literário
[https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-infortunio-de-joao-gostoso/]

30 janeiro, 2020

O guri gari

Dez anos depois desta notícia:

Vejo esta outra no Diário do Nordeste:
Um menino de três anos se emocionou ao ganhar uma festa de aniversário com o tema que ele sempre sonhou: gari. O pequeno Ângelo Gabriel dispensou os heróis tradicionais e escolheu homenagear o trabalho dos homens e mulheres que recolhem o lixo das cidades. A festa foi realizada na noite deste sábado (25), no bairro Vila União, em Fortaleza.

Uma faísca de esperança de que ainda é possível passar o Brasil a limpo.

Elementos químicos 🔗 Estados brasileiros

Fiz este diagrama de Venn com os símbolos dos elementos químicos e a as siglas dos estados brasileiros, quando ambos são iguais:


Hidrogênio H Hélio He Lítio Li Berílio Be Boro Br Carbono C Nitrogênio N Oxigênio O Flúor F Neônio Ne Sódio Na Magnésio Mg Alumínio Al Silício Si Fósforo P Enxofre S Cloro Cl Argônio Ar Potássio K Cálcio Ca Escândio Sc Titânio Ti Vanádio V Cromo Cr Manganês Mn Ferro Fe Níquel Ni Zinco Zn Cobre Cu Cobalto Co Gálio Ga Germânio Ge Arsênio As Bromo Br Criptônio Kr Selênio Se Rubídio Rb Estrôncio Sr Ítrio Y Zircônio Zr Nióbio Nb Rutênio Ru Ródio Rh Paládio Pd Tecnécio Tc Cádmio Cd Índio In Prata Ag Estanho Sn Antimônio Sb Telúrio Te Molibdênio Mo Iodo I Xenônio Xe Césio Cs Bário Ba Lantânio La Cério Ce Praseodímio Pr Neodímio Nd Promécio Pm Samário Sm Európio Eu Gadolínio Gd Térbio Tb Disprósio Dy Hólmio Ho Érbio Er Túlio Tn Itérbio Yb Lutécio Lu Ósmio Os Háfnio Hf Tântalo Ta Rênio Re Tungstênio W Irídio Ir Platina Pt Ouro Au Mercúrio Hg Tálio Tl Chumbo Pb Bismuto Bi Polônio Po Astato At Radônio Rn Frâncio Fr Rádio Ra Actínio Ac Tório Th Protactínio Pa Urânio U Plutônio Pu Amerício Am Netúnio Np Berquélio Bk Califónio Cf Cúrio Cm Einstênio Es Férmio Fm Mendelévio Md Nobélio No Laurêncio Lr Rutherfórdio Rf Dúbnio Db Seabórgio Sg Bóhrio Bh Hássio Hs Meitnério Mt Darmstadtio Ds Roentgénio Rg Copernício Cn Unúntrio Uut Fleróvio Fl Ununpêntio Uup Livermório Lv Ununséptio Uus Ununóctio Uuo [118]

Acre – AC; Alagoas – AL; Amapá – AP; Amazonas – AM; Bahia – BA; Ceará – CE; Distrito Federal – DF; Espírito Santo – ES; Goiás – GO; Maranhão – MA; Mato Grosso – MT; Mato Grosso do Sul – MS; Minas Gerais – MG; Pará – PA; Paraíba – PB; Paraná – PR; Pernambuco – PE; Piauí – PI; Roraima – RR; Rondônia – RO; Rio de Janeiro – RJ; Rio Grande do Norte – RN; Rio Grande do Sul – RS; Santa Catarina – SC; São Paulo – SP; Sergipe – SE; Tocantins – TO. [26+1]

🔗 símbolo de ligação

29 janeiro, 2020

Números honestos

Números honestos são números que podem ser descritos com igual número de letras.

n = n.º de letras

Em inglês:
4 four (o menor número honesto no alfabeto padrão)
8 two cubed
10 half a score; ten over one
11 two plus nine; five plus six
13 one plus twelve; two plus eleven; five plus eight; the sixth prime; one plus a dozen

Como a página Math Magic de Erich Fiedman está em inglês, estes exemplos não servem para nós que falamos português. Mas, arrisco dizer que, em nossa matemática lusófona, o menor número honesto é 5.

Números vampiros
Números com apelidos
Números felizes
Números brincões

Cofres no céu de Nova Iorque


Manhattan: uma cidade de condomínios de luxo vazios e abrigos lotados de moradores de rua
O mercado imobiliário de luxo de Nova Iorque está em queda livre há anos, e agora os edifícios de luxo da cidade estão vazios - enquanto os preços dos imóveis na cidade permanecem teimosamente altos, levando 300 nova-iorquinos a sair da cidade todos os dias para ocupar os abrigos para desabrigados e mais além.
Nova Iorque - como a maioria das cidades muito caras - não conseguiu construir moradias suficientes de renda baixa e média do tipo que as pessoas costumam morar, e se superou de maneira grosseira com os tipos de cofres no céu usados ​​pelos oligarcas como uma forma de classe de ativos de médio prazo, possivelmente sem nunca ocupá-la.
A luxurificação (de luxúria) das cidades não é um acidente. Quando Michael Bloomberg foi prefeito de Nova York, ele encorajou explicitamente o "bluelining" - designando regiões inteiras como somente de luxo, voltadas para os super-ricos globais - dizendo (em 2003) que queria que a própria cidade de Nova Iorque fosse vista como um bem de luxo.
O problema com esse plano - além de ser uma forma desumana de limpeza étnica que afugenta os trabalhadores de nossas cidades - é que só funciona se houver oligarcas globais suficientes interessando-se por esses condomínios super luxuosos para manter o mercado inflado e líquido (os oligarcas consideram as propriedades de luxo nas grandes cidades quase tão líquidas quanto o dinheiro, porque, por um tempo, você pode devolvê-las com apenas alguns dias de antecedência).
Mas três dos centros mais importantes do capital oligárquico secaram: a China instituiu controles rígidos de moeda e sua economia está desacelerando, e os oligarcas sauditas e russos estão muito menos ativos do que quando os preços do petróleo estavam no auge.
O resultado é uma espiral de morte para propriedades super luxuosas: à medida que os licitantes secam, mais oligarcas decidem que os imóveis não são basicamente uma forma de dinheiro em que você pode passar um fim de semana de vez em quando e colocá-los de volta no mercado. A oferta aumenta, diminuindo os preços, e isso leva mais proprietários ausentes a listar suas propriedades, esperando sair antes das crateras do mercado. Enquanto isso, os promotores imobiliários têm novas unidades entrando no mercado e recorrem a vendas a granel para fundos de investimento, ou simplesmente comprando as próprias unidades em uma ordem aleatória de papel para aumentar os preços.
Na última década, os preços dos imóveis na cidade de Nova Iorque passaram de meramente obscenos a absolutamente macabros. De 2010 a 2019, o preço médio de venda das casas dobrou em muitos bairros do Brooklyn, incluindo Prospect Heights e Williamsburg, segundo o Times. Os compradores de lá poderiam se considerar sortudos: em Cobble Hill, o preço de venda típico triplicou para US $ 2,5 milhões em nove anos.
Isto não é normal. E para as famílias de classe média, particularmente para os imigrantes que dão à cidade de Nova Iorque tanto dinamismo, tornou praticamente impossível viver em Manhattan ou no Brooklyn gentrificado. Não é de admirar, então, que a área da cidade de Nova Iorque esteja perdendo cerca de 300 moradores todos os dias. Isso se soma ao que Michael Greenberg, redator da The New York Review of Books, chamou de uma nova forma vergonhosa de discriminação habitacional - "enganosa".

Extraído de: Manhattan: a city of empty luxury condos and overflowing homeless shelters
Cory Doctorow, Boing Boing. Data da publicação: 18/01/2020
Imagem (modificada): Michael Vadon

28 janeiro, 2020

Paisagens reunidas - 2

Lado a lado, horizontes de Vênus, Terra, Lua, Marte e Titã.

(http://imgist.com/c/#!/c_6vvlor.jpg)

Inspirado em Paisagens reunidas - 1.

Tunai (1950 - 2020)

O cantor/compositor Tunai morreu, na manhã deste domingo (26), no Rio de Janeiro.
José Antônio de Freitas Mucci (seu verdadeiro nome) tinha 69 anos. Nascido na interiorana cidade mineira de Ponte Nova (MG), era irmão do também cantor e compositor João Bosco. Contudo, jamais usou o nome consagrado do irmão para pavimentar os caminhos na música. Os irmãos sempre estiveram profissionalmente distantes um do outro, com a ressalva de que foi Bosco quem apresentou Tunai a Sergio Natureza (em 1977) e a Elis (1979).
Com Sérgio Natureza, Tunai viria a produzir a maior parte de sua obra. Foi também parceiro de Ronaldo Bastos, Ana Terra, Márcio Borges, Milton Nascimento, Fernando Brant e outros.
Em 1979, Elis já estava com o repertório do álbum "Essa mulher" fechado. Mas decidiu reabri-lo assim que ouviu "As aparências enganam" (vídeo), canção de Tunai com letra de Sérgio Natureza.



Engenheiro civil de formação, o compositor brincava que Elis Regina foi a responsável por ele ter deixado os canteiros de obras para seguir a carreira artística.
Outros grandes nomes da música brasileira também interpretaram suas composições: Milton Nascimento, Gal Costa, Elba Ramalho, Fagner, Jane Duboc, Emílio Santiago, Fafá de Belém, Zizi Possi, Beto Guedes, Joanna, Sandra de Sá, Sérgio Mendes, Ney Matogrosso, Belchior, Ivete Sangalo, Simone e Roupa Nova estão entre eles.

Fontes: Blog do Mauro Ferreira e Dicionário Cravo Albin da MPB

27 janeiro, 2020

Lápis-íris

Fazendo incidir 1 lápis branco em um prisma você obterá 7 lápis de cores diferentes.

Imagem: @cduhigg

Cobras, morcegos e o coronavírus chinês

A sopa de morcegos frugívoros
Em partes subtropicais da África, na Ásia e ilhas da região do Pacífico, a sopa de morcego é um prato popular. Estes mamíferos voadores, no entanto, podem albergar mais de 60 tipos de vírus zoonóticos que podem infectar os seres humanos (o que é muito mais do que qualquer outro animal o faz) e, por isso, eles se tornam perigosos de serem comidos.
http://blogdopg.blogspot.com/2016/04/a-sopa-de-morcegos-frugivoros.html


A atual grande preocupação de autoridades de saúde no mundo
É um coronavírus, o vírus chinês originário na cidade de Wuhan que já matou 17 pessoas e infectou pelo menos outras 500 em cinco países diferentes.
O primeiro caso da doença aconteceu em dezembro do ano passado na cidade de Wuhan, e desde então ela tem se espalhado rapidamente por outras regiões da China e até outros países. O tipo coronavírus torna o agente viral uma espécie de "parente" de outros dois vírus que também já causaram pânico nas décadas passadas: o da SARS (Sindrome Respiratória Aguda Grave) e o da MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio), mas por ser um vírus totalmente diferente desses dois (ainda que pertencendo à mesma família), qualquer remédio ou tratamento desenvolvido para eles não funciona com eficácia para o coronavírus chinês.
E exatamente por ser um coronavírus, que é um tipo intimamente ligado a animais como morcegos, cobras e pássaros, muita gente começou a divulgar na internet que o morcego teria sido o grande causador da doença. Isso porque o animal foi o responsável pelo surgimento do SARS e da MERS, e uma das iguarias culinárias da região de Wuhan é uma sopa feita de morcegos, que é cozida e servida com animais quase inteiros — apenas sem as vísceras do abdome.
Mas, apesar de tabloides sensacionalistas britânicos terem começado a divulgar essa história da sopa de morcego ter sido a causadora da epidemia, não há ainda comprovação científica que ligue esse prato à doença. Além disso, sopas de morcego não são exclusivas da região de Wuhan, e também são pratos existentes na África (em países como Serra Leoa e Guiné), na Oceania e até mesmo na própria Europa (apesar de o costume ter sido deixado de lado, a sopa de morcego foi durante muito tempo uma iguaria da província de Vicenza, na Itália).
Culpar um prato comum em diversas regiões do mundo por uma doença que se originou numa cidade em específico parece um tanto exagerado. Além disso, mesmo que o morcego tenha sido o responsável por outras duas doenças parecidas, em ambas a transmissão ocorreu após os humanos terem contato com o morcego vivo, e não com a ingestão do bicho em uma sopa ou qualquer outra "delícia" em que exista a cocção do animal.
A origem seria a cobra
Então, nada de morcego: de acordo com os cientistas que estão estudando o vírus, a maior probabilidade é de que ele tenha se originado de algumas cobras, mais precisamente o krait chinês e a naja atra, comuns na região de Wuhan.
Usando amostras do vírus que foram isoladas de qualquer contato com células dos pacientes, cientistas chineses conseguiram fazer a leitura do código genético do coronavírus e tirar fotos da carga genética deles. Em um primeiro momento, o resultado encontrado até tinha familiaridades com o DNA de morcego, mas ao estudá-lo mais a fundo os cientistas descobriram que as proteínas que compõem o vírus tem uma maior similaridade com as encontradas no DNA do krait chinês e da naja atra, ambas espécies que podiam ser encontradas para venda no "mercadão" de onde surgiram os primeiros casos de pessoas infectadas com o vírus. E, assim como ocorreu em outras epidemias, os trabalhadores que foram os primeiros infectados teriam tido contato direto com essas cobras ainda vivas.
Por enquanto, ainda é cedo para se cravar que o vírus tenha surgido exatamente da cobra ou de outro animal, mas como os morcegos fazem parte da alimentação dessas cobras, uma teoria é de que, assim como no SARS e no MERS, o coronavírus tenha se desenvolvido dentro de morcegos que foram devorados por cobras, e então teria passado por mutações no corpo do réptil. Isso teria ajudado-o a se tornar mais nocivo para os humanos, mas ainda é uma hipotése que precisa ser comprovada por novos estudos.
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/jmv.25682
http://canaltech.com.br/saude/boletim-atualizado-coronavirus-viria-da-cobra-nao-do-morcego-dizem-cientistas-159467/

26 janeiro, 2020

Que barbeiragem foi essa?

Fernando Gurgel
Uma historinha contada pelo meu irmão:
Meu amigo calhorda estava de malas prontas para uma viagem de sonhos à Roma. Iria à Capela Sistina, veria o Papa Francisco, depois Florença, Milão, Lago Como e mil outros lugares turísticos interessantes.
Antes da viagem, foi à barbearia onde cortava o cabelo há anos. O barbeiro, seu amigo, não gostava nada da Itália e, usando a intimidade que tinham, começou a desancar o passeio tão esperado do amigo:
- Fui duas vezes à Itália. Pura enganação. Filas enormes para ver pouca coisa, uma multidão de gente naquela praça São Pedro, povo mal humorado,
as pizzas daqui são muito melhores... Em suma, é muita ruína pra pouco tempo de ver tudo. Detestei.
Meu amigo calhorda, aborrecido com a conversa, não falou necas de pitibiribas.
Ao voltar da viagem, depois de algum tempo, voltou à barbearia para um novo corte de cabelo. O barbeiro fez a pergunta de praxe:
- E aí, compadre, como foi na Itália?
- Rapaz, nem te conto. Fui a uma missa rezada pelo Papa Francisco e ele passou assim bem pertinho de mim. Me olhou com um olhar de estranhamento, parou ao meu lado e cochichou no meu ouvido: "Meu irmão, que cabelinho mais mal cortado é esse? No Brasil não tem barbeiro, não?"
E caiu na gargalhada.



N. do E.
Tratar os clientes com gentileza e cortesia, evitando ceder à tentação da fofoca: este foi o conselho do Papa Francisco, ao receber em audiência (29/04/2019) os cabeleireiros, barbeiros e esteticistas pertencentes ao Comitê São Martinho de Porres. O santo peruano Martinho de Porres (retrato), que tem como atributos um cachorro, um gato, um pássaro e um rato comendo juntos no mesmo prato, foi proclamado em 1966 padroeiro destas categorias de trabalhadores.
Fonte: Vatican News

Um lugar chamado espaço

Em 1977, começávamos a nos deslocar para o espaço e nos sentíamos à beira do Universo, prestes a mergulhar. Quase 40 anos depois, fizemos grandes progressos e grandes avanços no espaço, mas, de certa forma, mal conseguimos molhar os pés.
Naquele ano, Carl Sagan deu as Palestras de Natal da Royal Institution sobre viagens espaciais. Em sua palestra final, ele falou sobre a espécie humana se aventurar no espaço. Uma analogia maravilhosa que Sagan usou foi a de sermos comparados a "um dente-de-leão que vai semear" (a dandelion going to seed).
Quando olhamos para enviar pessoas para Marte, e depois para além, estamos finalmente percebendo a visão de Sagan?
Suas palavras são tão relevantes agora como eram então.


A PLACE CALLED SPACE, um desenho de animação de Andrew Khosravani.


25 janeiro, 2020

Pratos quase impraticáveis

Recebo em meu correio eletrônico mais uma das postagens de "TudoPorEmail". Desta vez, o site  reporta-se a algumas maneiras impraticáveis de servir comida.
Entre elas, destacamos: bacon em varal para secar, sorvete em vasos de flores, macarrão em cone de papel (com o pedido de nunca mostrar esta inovação para um italiano), café da manhã inglês numa pá, anéis de cebola no funil, ostras sobre o tijolo etc.
Last but not least, frutos do mar servidos num pequeno aquário com um peixe ornamental vivo.


Lembro-me de ter existido em Fortaleza um restaurante que tinha como atração culinária principal o "peixe na telha". Os peixes (podia ser também uma lagosta ou outro fruto do mar) assim como os demais ingredientes da peixada eram cozidos na própria telha em que vinham para a mesa.
Ficava esse restaurante no Morro de Santa Terezinha, de onde se tem uma visão panorâmica de nossa cidade. Era o "Tudo em Cima".
(TudoPorEmail não informa o nome dos seus restaurantes.)
Mas ninguém ousou tanto quanto o falecido Hugo Leão de Castro, um inveterado boêmio da Ipanema dos anos 1960. Em seu apartamento na rua Jangadeiros, Hugo deu na telha de promover uma feijoada para 50 pessoas. E, por falta de panelas e de juizo, serviu a feijoada num bidê que acabara de comprar. Virou o Hugo Bidet.

[http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=14518]
[http://preblog-pg.blogspot.com/2013/02/tudo-em-baixo.html]
[http://simaopessoa.blogspot.com/2010/10/causos-de-bambas-hugo-bidet.html]