31 janeiro, 2020

Union Jack

31/01/2020 23:00 (20:00 em Brasília)
Neste momento, a bandeira do Reino Unido foi removida da entrada do Conselho da União Europeia, em Bruxelas.

Os países têm métodos oficiais para dobrar suas bandeiras. Tenho certeza de que eles pesquisaram o modo correto.

Duas caras

Como? Eu tenho também a cara de um coelho irritado?


Joões Gostosos

Poema tirado de uma notícia de jornal
João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barraco sem número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.
Manuel Bandeira, na 1.ª edição de "Libertinagem" (1930).
Este poema narrativo tornou-se um marco do modernismo brasileiro.
[http://valiteratura.blogspot.com/2012/03/poema-tirado-de-uma-noticia-de-jornal.html]

Poema tirado de um poema-notícia
João Gostoso era feirante, amasiado com Rosa. Ela não era flor que se cheirasse. 
Um dia, cansado das traições, pegou uma pedra que tinha no meio do caminho do morro e a arremessou contra a mulher.
Rosa, rubra de sangue, chamou a polícia. 
João sumiu. Gostoso se tornou puro desgosto.
Nove anos depois, bêbado, concluiu que era hora de acabar com tudo.
E se atirou, nu, dentro de um poema de Manuel Bandeira.
Antonio Carlos Secchin, professor e crítico literário
[https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-infortunio-de-joao-gostoso/]

30 janeiro, 2020

O guri gari

Dez anos depois desta notícia:

Vejo esta outra no Diário do Nordeste:
Um menino de três anos se emocionou ao ganhar uma festa de aniversário com o tema que ele sempre sonhou: gari. O pequeno Ângelo Gabriel dispensou os heróis tradicionais e escolheu homenagear o trabalho dos homens e mulheres que recolhem o lixo das cidades. A festa foi realizada na noite deste sábado (25), no bairro Vila União, em Fortaleza.

Uma faísca de esperança de que ainda é possível passar o Brasil a limpo.

Elementos químicos 🔗 Estados brasileiros

Fiz este diagrama de Venn com os símbolos dos elementos químicos e a as siglas dos estados brasileiros, quando ambos são iguais:


Hidrogênio H Hélio He Lítio Li Berílio Be Boro Br Carbono C Nitrogênio N Oxigênio O Flúor F Neônio Ne Sódio Na Magnésio Mg Alumínio Al Silício Si Fósforo P Enxofre S Cloro Cl Argônio Ar Potássio K Cálcio Ca Escândio Sc Titânio Ti Vanádio V Cromo Cr Manganês Mn Ferro Fe Níquel Ni Zinco Zn Cobre Cu Cobalto Co Gálio Ga Germânio Ge Arsênio As Bromo Br Criptônio Kr Selênio Se Rubídio Rb Estrôncio Sr Ítrio Y Zircônio Zr Nióbio Nb Rutênio Ru Ródio Rh Paládio Pd Tecnécio Tc Cádmio Cd Índio In Prata Ag Estanho Sn Antimônio Sb Telúrio Te Molibdênio Mo Iodo I Xenônio Xe Césio Cs Bário Ba Lantânio La Cério Ce Praseodímio Pr Neodímio Nd Promécio Pm Samário Sm Európio Eu Gadolínio Gd Térbio Tb Disprósio Dy Hólmio Ho Érbio Er Túlio Tn Itérbio Yb Lutécio Lu Ósmio Os Háfnio Hf Tântalo Ta Rênio Re Tungstênio W Irídio Ir Platina Pt Ouro Au Mercúrio Hg Tálio Tl Chumbo Pb Bismuto Bi Polônio Po Astato At Radônio Rn Frâncio Fr Rádio Ra Actínio Ac Tório Th Protactínio Pa Urânio U Plutônio Pu Amerício Am Netúnio Np Berquélio Bk Califónio Cf Cúrio Cm Einstênio Es Férmio Fm Mendelévio Md Nobélio No Laurêncio Lr Rutherfórdio Rf Dúbnio Db Seabórgio Sg Bóhrio Bh Hássio Hs Meitnério Mt Darmstadtio Ds Roentgénio Rg Copernício Cn Unúntrio Uut Fleróvio Fl Ununpêntio Uup Livermório Lv Ununséptio Uus Ununóctio Uuo [118]

Acre – AC; Alagoas – AL; Amapá – AP; Amazonas – AM; Bahia – BA; Ceará – CE; Distrito Federal – DF; Espírito Santo – ES; Goiás – GO; Maranhão – MA; Mato Grosso – MT; Mato Grosso do Sul – MS; Minas Gerais – MG; Pará – PA; Paraíba – PB; Paraná – PR; Pernambuco – PE; Piauí – PI; Roraima – RR; Rondônia – RO; Rio de Janeiro – RJ; Rio Grande do Norte – RN; Rio Grande do Sul – RS; Santa Catarina – SC; São Paulo – SP; Sergipe – SE; Tocantins – TO. [26+1]

🔗 símbolo de ligação

29 janeiro, 2020

Números honestos

Números honestos são números que podem ser descritos com igual número de letras.

n = n.º de letras

Em inglês:
4 four (o menor número honesto no alfabeto padrão)
8 two cubed
10 half a score; ten over one
11 two plus nine; five plus six
13 one plus twelve; two plus eleven; five plus eight; the sixth prime; one plus a dozen

Como a página Math Magic de Erich Fiedman está em inglês, estes exemplos não servem para nós que falamos português. Mas, arrisco dizer que, em nossa matemática lusófona, o menor número honesto é 5.

Números vampiros
Números com apelidos
Números felizes
Números brincões

Cofres no céu de Nova Iorque


Manhattan: uma cidade de condomínios de luxo vazios e abrigos lotados de moradores de rua
O mercado imobiliário de luxo de Nova Iorque está em queda livre há anos, e agora os edifícios de luxo da cidade estão vazios - enquanto os preços dos imóveis na cidade permanecem teimosamente altos, levando 300 nova-iorquinos a sair da cidade todos os dias para ocupar os abrigos para desabrigados e mais além.
Nova Iorque - como a maioria das cidades muito caras - não conseguiu construir moradias suficientes de renda baixa e média do tipo que as pessoas costumam morar, e se superou de maneira grosseira com os tipos de cofres no céu usados ​​pelos oligarcas como uma forma de classe de ativos de médio prazo, possivelmente sem nunca ocupá-la.
A luxurificação (de luxúria) das cidades não é um acidente. Quando Michael Bloomberg foi prefeito de Nova York, ele encorajou explicitamente o "bluelining" - designando regiões inteiras como somente de luxo, voltadas para os super-ricos globais - dizendo (em 2003) que queria que a própria cidade de Nova Iorque fosse vista como um bem de luxo.
O problema com esse plano - além de ser uma forma desumana de limpeza étnica que afugenta os trabalhadores de nossas cidades - é que só funciona se houver oligarcas globais suficientes interessando-se por esses condomínios super luxuosos para manter o mercado inflado e líquido (os oligarcas consideram as propriedades de luxo nas grandes cidades quase tão líquidas quanto o dinheiro, porque, por um tempo, você pode devolvê-las com apenas alguns dias de antecedência).
Mas três dos centros mais importantes do capital oligárquico secaram: a China instituiu controles rígidos de moeda e sua economia está desacelerando, e os oligarcas sauditas e russos estão muito menos ativos do que quando os preços do petróleo estavam no auge.
O resultado é uma espiral de morte para propriedades super luxuosas: à medida que os licitantes secam, mais oligarcas decidem que os imóveis não são basicamente uma forma de dinheiro em que você pode passar um fim de semana de vez em quando e colocá-los de volta no mercado. A oferta aumenta, diminuindo os preços, e isso leva mais proprietários ausentes a listar suas propriedades, esperando sair antes das crateras do mercado. Enquanto isso, os promotores imobiliários têm novas unidades entrando no mercado e recorrem a vendas a granel para fundos de investimento, ou simplesmente comprando as próprias unidades em uma ordem aleatória de papel para aumentar os preços.
Na última década, os preços dos imóveis na cidade de Nova Iorque passaram de meramente obscenos a absolutamente macabros. De 2010 a 2019, o preço médio de venda das casas dobrou em muitos bairros do Brooklyn, incluindo Prospect Heights e Williamsburg, segundo o Times. Os compradores de lá poderiam se considerar sortudos: em Cobble Hill, o preço de venda típico triplicou para US $ 2,5 milhões em nove anos.
Isto não é normal. E para as famílias de classe média, particularmente para os imigrantes que dão à cidade de Nova Iorque tanto dinamismo, tornou praticamente impossível viver em Manhattan ou no Brooklyn gentrificado. Não é de admirar, então, que a área da cidade de Nova Iorque esteja perdendo cerca de 300 moradores todos os dias. Isso se soma ao que Michael Greenberg, redator da The New York Review of Books, chamou de uma nova forma vergonhosa de discriminação habitacional - "enganosa".

Extraído de: Manhattan: a city of empty luxury condos and overflowing homeless shelters
Cory Doctorow, Boing Boing. Data da publicação: 18/01/2020
Imagem (modificada): Michael Vadon

28 janeiro, 2020

Paisagens reunidas - 2

Lado a lado, horizontes de Vênus, Terra, Lua, Marte e Titã.

(http://imgist.com/c/#!/c_6vvlor.jpg)

Inspirado em Paisagens reunidas - 1.

Tunai (1950 - 2020)

O cantor/compositor Tunai morreu, na manhã deste domingo (26), no Rio de Janeiro.
José Antônio de Freitas Mucci (seu verdadeiro nome) tinha 69 anos. Nascido na interiorana cidade mineira de Ponte Nova (MG), era irmão do também cantor e compositor João Bosco. Contudo, jamais usou o nome consagrado do irmão para pavimentar os caminhos na música. Os irmãos sempre estiveram profissionalmente distantes um do outro, com a ressalva de que foi Bosco quem apresentou Tunai a Sergio Natureza (em 1977) e a Elis (1979).
Com Sérgio Natureza, Tunai viria a produzir a maior parte de sua obra. Foi também parceiro de Ronaldo Bastos, Ana Terra, Márcio Borges, Milton Nascimento, Fernando Brant e outros.
Em 1979, Elis já estava com o repertório do álbum "Essa mulher" fechado. Mas decidiu reabri-lo assim que ouviu "As aparências enganam" (vídeo), canção de Tunai com letra de Sérgio Natureza.



Engenheiro civil de formação, o compositor brincava que Elis Regina foi a responsável por ele ter deixado os canteiros de obras para seguir a carreira artística.
Outros grandes nomes da música brasileira também interpretaram suas composições: Milton Nascimento, Gal Costa, Elba Ramalho, Fagner, Jane Duboc, Emílio Santiago, Fafá de Belém, Zizi Possi, Beto Guedes, Joanna, Sandra de Sá, Sérgio Mendes, Ney Matogrosso, Belchior, Ivete Sangalo, Simone e Roupa Nova estão entre eles.

Fontes: Blog do Mauro Ferreira e Dicionário Cravo Albin da MPB

27 janeiro, 2020

Lápis-íris

Fazendo incidir 1 lápis branco em um prisma você obterá 7 lápis de cores diferentes.

Imagem: @cduhigg

Cobras, morcegos e o coronavírus chinês

A sopa de morcegos frugívoros
Em partes subtropicais da África, na Ásia e ilhas da região do Pacífico, a sopa de morcego é um prato popular. Estes mamíferos voadores, no entanto, podem albergar mais de 60 tipos de vírus zoonóticos que podem infectar os seres humanos (o que é muito mais do que qualquer outro animal o faz) e, por isso, eles se tornam perigosos de serem comidos.
http://blogdopg.blogspot.com/2016/04/a-sopa-de-morcegos-frugivoros.html


A atual grande preocupação de autoridades de saúde no mundo
É um coronavírus, o vírus chinês originário na cidade de Wuhan que já matou 17 pessoas e infectou pelo menos outras 500 em cinco países diferentes.
O primeiro caso da doença aconteceu em dezembro do ano passado na cidade de Wuhan, e desde então ela tem se espalhado rapidamente por outras regiões da China e até outros países. O tipo coronavírus torna o agente viral uma espécie de "parente" de outros dois vírus que também já causaram pânico nas décadas passadas: o da SARS (Sindrome Respiratória Aguda Grave) e o da MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio), mas por ser um vírus totalmente diferente desses dois (ainda que pertencendo à mesma família), qualquer remédio ou tratamento desenvolvido para eles não funciona com eficácia para o coronavírus chinês.
E exatamente por ser um coronavírus, que é um tipo intimamente ligado a animais como morcegos, cobras e pássaros, muita gente começou a divulgar na internet que o morcego teria sido o grande causador da doença. Isso porque o animal foi o responsável pelo surgimento do SARS e da MERS, e uma das iguarias culinárias da região de Wuhan é uma sopa feita de morcegos, que é cozida e servida com animais quase inteiros — apenas sem as vísceras do abdome.
Mas, apesar de tabloides sensacionalistas britânicos terem começado a divulgar essa história da sopa de morcego ter sido a causadora da epidemia, não há ainda comprovação científica que ligue esse prato à doença. Além disso, sopas de morcego não são exclusivas da região de Wuhan, e também são pratos existentes na África (em países como Serra Leoa e Guiné), na Oceania e até mesmo na própria Europa (apesar de o costume ter sido deixado de lado, a sopa de morcego foi durante muito tempo uma iguaria da província de Vicenza, na Itália).
Culpar um prato comum em diversas regiões do mundo por uma doença que se originou numa cidade em específico parece um tanto exagerado. Além disso, mesmo que o morcego tenha sido o responsável por outras duas doenças parecidas, em ambas a transmissão ocorreu após os humanos terem contato com o morcego vivo, e não com a ingestão do bicho em uma sopa ou qualquer outra "delícia" em que exista a cocção do animal.
A origem seria a cobra
Então, nada de morcego: de acordo com os cientistas que estão estudando o vírus, a maior probabilidade é de que ele tenha se originado de algumas cobras, mais precisamente o krait chinês e a naja atra, comuns na região de Wuhan.
Usando amostras do vírus que foram isoladas de qualquer contato com células dos pacientes, cientistas chineses conseguiram fazer a leitura do código genético do coronavírus e tirar fotos da carga genética deles. Em um primeiro momento, o resultado encontrado até tinha familiaridades com o DNA de morcego, mas ao estudá-lo mais a fundo os cientistas descobriram que as proteínas que compõem o vírus tem uma maior similaridade com as encontradas no DNA do krait chinês e da naja atra, ambas espécies que podiam ser encontradas para venda no "mercadão" de onde surgiram os primeiros casos de pessoas infectadas com o vírus. E, assim como ocorreu em outras epidemias, os trabalhadores que foram os primeiros infectados teriam tido contato direto com essas cobras ainda vivas.
Por enquanto, ainda é cedo para se cravar que o vírus tenha surgido exatamente da cobra ou de outro animal, mas como os morcegos fazem parte da alimentação dessas cobras, uma teoria é de que, assim como no SARS e no MERS, o coronavírus tenha se desenvolvido dentro de morcegos que foram devorados por cobras, e então teria passado por mutações no corpo do réptil. Isso teria ajudado-o a se tornar mais nocivo para os humanos, mas ainda é uma hipotése que precisa ser comprovada por novos estudos.
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/jmv.25682
http://canaltech.com.br/saude/boletim-atualizado-coronavirus-viria-da-cobra-nao-do-morcego-dizem-cientistas-159467/

26 janeiro, 2020

Que barbeiragem foi essa?

Fernando Gurgel
Uma historinha contada pelo meu irmão:
Meu amigo calhorda estava de malas prontas para uma viagem de sonhos à Roma. Iria à Capela Sistina, veria o Papa Francisco, depois Florença, Milão, Lago Como e mil outros lugares turísticos interessantes.
Antes da viagem, foi à barbearia onde cortava o cabelo há anos. O barbeiro, seu amigo, não gostava nada da Itália e, usando a intimidade que tinham, começou a desancar o passeio tão esperado do amigo:
- Fui duas vezes à Itália. Pura enganação. Filas enormes para ver pouca coisa, uma multidão de gente naquela praça São Pedro, povo mal humorado,
as pizzas daqui são muito melhores... Em suma, é muita ruína pra pouco tempo de ver tudo. Detestei.
Meu amigo calhorda, aborrecido com a conversa, não falou necas de pitibiribas.
Ao voltar da viagem, depois de algum tempo, voltou à barbearia para um novo corte de cabelo. O barbeiro fez a pergunta de praxe:
- E aí, compadre, como foi na Itália?
- Rapaz, nem te conto. Fui a uma missa rezada pelo Papa Francisco e ele passou assim bem pertinho de mim. Me olhou com um olhar de estranhamento, parou ao meu lado e cochichou no meu ouvido: "Meu irmão, que cabelinho mais mal cortado é esse? No Brasil não tem barbeiro, não?"
E caiu na gargalhada.



N. do E.
Tratar os clientes com gentileza e cortesia, evitando ceder à tentação da fofoca: este foi o conselho do Papa Francisco, ao receber em audiência (29/04/2019) os cabeleireiros, barbeiros e esteticistas pertencentes ao Comitê São Martinho de Porres. O santo peruano Martinho de Porres (retrato), que tem como atributos um cachorro, um gato, um pássaro e um rato comendo juntos no mesmo prato, foi proclamado em 1966 padroeiro destas categorias de trabalhadores.
Fonte: Vatican News

Um lugar chamado espaço

Em 1977, começávamos a nos deslocar para o espaço e nos sentíamos à beira do Universo, prestes a mergulhar. Quase 40 anos depois, fizemos grandes progressos e grandes avanços no espaço, mas, de certa forma, mal conseguimos molhar os pés.
Naquele ano, Carl Sagan deu as Palestras de Natal da Royal Institution sobre viagens espaciais. Em sua palestra final, ele falou sobre a espécie humana se aventurar no espaço. Uma analogia maravilhosa que Sagan usou foi a de sermos comparados a "um dente-de-leão que vai semear" (a dandelion going to seed).
Quando olhamos para enviar pessoas para Marte, e depois para além, estamos finalmente percebendo a visão de Sagan?
Suas palavras são tão relevantes agora como eram então.


A PLACE CALLED SPACE, um desenho de animação de Andrew Khosravani.


25 janeiro, 2020

Pratos quase impraticáveis

Recebo em meu correio eletrônico mais uma das postagens de "TudoPorEmail". Desta vez, o site  reporta-se a algumas maneiras impraticáveis de servir comida.
Entre elas, destacamos: bacon em varal para secar, sorvete em vasos de flores, macarrão em cone de papel (com o pedido de nunca mostrar esta inovação para um italiano), café da manhã inglês numa pá, anéis de cebola no funil, ostras sobre o tijolo etc.
Last but not least, frutos do mar servidos num pequeno aquário com um peixe ornamental vivo.


Lembro-me de ter existido em Fortaleza um restaurante que tinha como atração culinária principal o "peixe na telha". Os peixes (podia ser também uma lagosta ou outro fruto do mar) assim como os demais ingredientes da peixada eram cozidos na própria telha em que vinham para a mesa.
Ficava esse restaurante no Morro de Santa Terezinha, de onde se tem uma visão panorâmica de nossa cidade. Era o "Tudo em Cima".
(TudoPorEmail não informa o nome dos seus restaurantes.)
Mas ninguém ousou tanto quanto o falecido Hugo Leão de Castro, um inveterado boêmio da Ipanema dos anos 1960. Em seu apartamento na rua Jangadeiros, Hugo deu na telha de promover uma feijoada para 50 pessoas. E, por falta de panelas e de juizo, serviu a feijoada num bidê que acabara de comprar. Virou o Hugo Bidet.

[http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=14518]
[http://preblog-pg.blogspot.com/2013/02/tudo-em-baixo.html]
[http://simaopessoa.blogspot.com/2010/10/causos-de-bambas-hugo-bidet.html]

A Casa de Julieta

A história de amor mais famosa do mundo se passou na cidade italiana de Verona.
Embora Shakespeare não tenha especificado o local exato, acredita-se que a Casa di Giulietta (Casa de Julieta), no centro da cidade, tenha sido o lar da famosa heroína. Hoje, a casa do século XIII funciona como museu e é um lugar de peregrinação para os românticos.
Milhares de cartas do mundo inteiro chegam à Casa de Julieta todos os anos. Esta tradição, que já tem décadas, fez com que Verona ganhasse o apelido de "cidade do amor", além de manter ocupada uma equipe de voluntários da ONG Clube de Julieta, conhecidos como "secretários de Julieta", escrevendo respostas individuais.
Fique na Casa de Julieta no Dia dos Namorados com o Airbnb. Em 14 de fevereiro (Dia dos Namorados, em alguns países), a Casa permitirá pela primeira vez a estadia de um casal.

Regulamento Oficial do Concurso

24 janeiro, 2020

Reciclagem de calendários (2)

Charge do Claudius/64
A cada 28 anos os calendários se repetem.
1964, 1992, 2020...
Nós, os que fomos do tempo do Pasquim diríamos: "Quiuspa!".

http://blogdopg.blogspot.com/2019/12/girias-do-pasquim.html

A caixa de gelo

Uma de minhas lembranças mais antigas é de quando eu era jovem e morávamos em um apartamento de três cômodos no segundo andar de um condomínio de apartamentos. Nós éramos pobres, ou com certeza uma família de baixa renda, mas meu irmão e eu não sabíamos disso. Vivíamos da renda de nosso pai como operário de uma fábrica que produzia telhas de amianto.
Nós não tínhamos uma geladeira, mas tínhamos uma caixa de gelo.
A caixa de gelo, se bem me lembro, era um armário em sua maior parte de madeira, que tinha algumas prateleiras de metal e o interior de latão em que nós mantínhamos o leite e alguma outra comida perecível.
A nossa não era tão boa quanto a que está sendo mostrada aqui. Mas tinha o espaço suficiente para alojar um grande bloco de gelo. Um par de vezes por semana, o homem de gelo vinha e reabastecia nossa caixa com um novo bloco de 25 libras de gelo.
Minha lembrança mais vívida é a do homem do gelo tendo no ombro um pedaço de aniagem, do tipo que se vê em sacos de batatas, utilizando-se de umas pinças gigantes para pegar o bloco de gelo, que era depois colocado no ombro. Ele então subia as escadas até o nosso pequeno apartamento no segundo andar. Lembro-me muito bem de estar sentado nas escadas em que o homem de gelo tinha de pisar enquanto subia os íngremes degraus. E lembro-me de ver aquelas gotas d'água pingando do bloco de gelo que ele carregava sobre o ombro. Eu corria meus dedos pelas gotas e podia sentir toda a frieza da água.
O homem do gelo cobrava uma pequena taxa, retomava o caminho da sua lista de entregas para retornar poucos dias depois. Eu nunca me lembro de ele ter dito algo para mim, nem de como ele exatamente era, mas acho que sempre vou me lembrar daquelas gotas frias do gelo derretido em seus passos dados até o nosso apartamento.

Jonco’s True Bits
[http://bitsandpieces.us/2019/08/10/joncos-true-bits-the-iceman-cometh/]

Jonco, sua família

23 janeiro, 2020

Pessoas geniais que foram também estranhas

Charles Dickens [1]
Para se entreter, Charles Dickens costumava visitar o necrotério de Paris. Ele dizia: "Quando eu estou em Paris, uma força desconhecida me faz visitar o necrotério. Eu não quero ir lá, mas eu vou". O escritor também costumava seguir uma dieta de champanhe, que havia sido receitada por um médico.

Henry Ford [2]
Ele gostava de comer ervas daninhas. Quando ia para os campos, pegava a grama sob seus pés e fazia sanduíches, saladas e sopa. Ele acreditava que o o estômago humano era como uma caldeira que precisava desse tipo de combustível para funcionar adequadamente.

Thomas Edison [3] [4] [5] [6] [7]
O inventor tinha um método incomum de contratar auxiliares. Ele os convidava para um jantar e oferecia-lhes uma tigela de sopa. Quem adicionava sal antes de experimentar a sopa era descartado. Seu raciocínio era que ele não queria trabalhar com pessoas que tiravam conclusões antes de realizar um experimento.

Ludvig van Beethoven [8] [9] [10] [11]
O compositor fazia várias coisas estranhas. Por um lado, ele raramente se barbeou, pois achava que era ruim para a criatividade. Ele também nunca prestou atenção à sua aparência, e suas roupas eram geralmente sujas e esfarrapadas. Ele pedia café feito exatamente com 60 grãos.

http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=13592

A lista é incomensurável!

Os pesquisadores devem abster-se de comer seus objetos de pesquisa?

Se você é um pesquisador que estuda, digamos, estruturas de pontes de concreto ou microprocessadores, então você, provavelmente, não teria que se preocupar excessivamente com as críticas em potencial de seus colegas, em relação à possibilidade de você comer seus objetos de pesquisa.


Mas esse não é o caso de todos os campos acadêmicos. Tomemos por exemplo, o campo em que atuam os colaboradores do Animal Studies Journal.
Em relação à questão colocada no título deste artigoShould we eat our research subjects? (Devemos comer nossos objetos de pesquisa?) –, parece que os estudiosos do Animal Studies estão divididos sobre essa questão. Alguns o fazem, outros não, mas para aqueles que comem seus objetos de pesquisa, há um certo desconforto com as contradições que tal escolha implica.

22 janeiro, 2020

Sete dicas de busca no Google pelo telefone celular

Facilite sua vida com estas dicas de busca no Google pelo telefone celular.

1 - Nível de bolha (para nivelar objetos em casa)
2 - Gerador de números (para sorteios)
3 - Jogo da velha (contra a IA do Google ou contra outro jogador)
4 - Conversão de valores (entre moedas, por exemplo)
5 - Iinformações sobre voos e preços de voos (com alerta para preços mais baratos)
6 - Seletor de cores (de acordo com o sistema hexadecimal)
7 - Jogo paciência / solitaire (acabou no Windows mas não no Google)



NÃO É

difícil de acreditar, mas, desde 1427 (589 anos atrás), as mesmas famílias de Florença, na Itália, ocupam os postos de mais ricas da cidade. São quase seis séculos, o equivalente a 18 gerações.

FLORENÇA, ITÁLIA (FOTO: FICKR @ADAM SMOK)
A constatação é fruto da pesquisa de dois economistas italianos, Guglielmo Barone e Sauro Mocetti, que compararam as declarações de impostos das famílias de 1427 com aquelas de mesmo sobrenome em 2011.
O estudo se aproveitou do fato das declarações de renda, desde 1427, terem sido digitalizadas e disponibilizadas online. Embora admitam a fragilidade em estabelecer essa relação de riqueza baseada exclusivamente na perpetuação do mesmo sobrenome, os economistas destacam que os nomes de famílias italianas são muito regionais e costumam ser passados de geração para geração.
O que mais impressionou os pesquisadores, na conclusão, é a forma como os herdeiros foram capazes de manter as fortunas por tantos anos e perpetuar o status de mais ricos da região por quase seis séculos. O dinheiro passou de geração em geração sem que tivessem grandes perdas no patrimônio.
O estudo traz novas evidências de como os ricos têm conseguido ao longo da história se manter ricos. Na Inglaterra, (*) pesquisadores já haviam demonstrado como o status das famílias inglesas vem perdurando há mais de oito séculos ou 28 gerações.

Notícia publicada em 31/05/2016 em ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE. Nesta transcrição só o título é meu.

21 janeiro, 2020

Um Engenho de Açúcar, por Henry Koster

"Um Engenho de Açúcar", que retrata o trabalho de escravos em um engenho.
Ficheiro Wikipédia

Esta pintura encontra-se no livro "Viagens ao Brasil", publicado em 1816 pelo pintor de origem inglesa Henry Koster (1793-1820). Koster, que chegou ao Brasil em 1812, se alocou em Pernambuco, onde se tornou latifundiário e senhor de escravos. Koster também foi autor de um livro, publicado em 1816, com um título que expressa a ideologia de sua classe social: "Como melhorar a escravidão".
Agro é pop: cultivando desinformação e elogiando a escravidão, por Vinicius Alves. In: A Nova Democracia
Segundo o Ministério do Trabalho, dos mais de 52 mil trabalhadores resgatados do "trabalho análogo à escravidão" no país, entre 1995 e 2016, 22 por cento atuavam no setor sucroalcooleiro.

Escaladas

Em 2005, a Baldwin Street, em Dunedin, Nova Zelândia, foi considerada a rua mais íngreme do mundo.
Em julho de 2019, essa rua perdeu a supremacia. O Guinness World Records certificou que a Ffordd Pen Llech, na cidade costeira de Harlech, no País de Gales, tem uma inclinação de 37,45%, – mais de 2 pontos percentuais do que a Baldwin.
O empresário e historiador de arquitetura Gwyn Headley disse à Associated Press que ficou em estado de júbilo. O britânico sente pena também da Nova Zelândia, porém "mais íngreme é mais íngreme".


20 janeiro, 2020

Usando a proporção áurea para converter milhas em quilômetros

Notavelmente, você pode usar termos sucessivos da sequência de Fibonacci (proporção áurea) para converter milhas em quilômetros:
5 milhas ≈ 8 quilômetros
8 milhas ≈ 13 quilômetros
13 milhas ≈ 21 quilômetros
Este método funciona porque, por coincidência, o fator de conversão entre milhas e quilômetros (1,609) é próximo do número de Fibonacci (φ = 1.618). Obviamente, ele só é útil para calcular aproximações grosseiras.


Arquivo
Os dez números mais importantes
Proporção áurea

Um milhão de terráqueos em Marte

Claudio Yuge, Canaltech
17 jan 2020, 18:30 BRT

Elon Musk quer povoar Marte com mais de 1 milhão de pessoas até 2050
Embora muita gente não acredite ser realmente possível colonizar Marte e usá-lo com uma "segunda Terra", a exemplo do cientista Neil deGrasse Tyson e do também cientista Bill Nye, Elon Musk continua sendo o maior entusiasta dessa ideia — e mais: em uma série de tweets, o CEO da SpaceX detalhou seus planos de povoar o Planeta Vermelho com nada menos do que 1 milhão de terráqueos até 2050.
O bilionário estabeleceu a meta de construir 100 naves espaciais por ano, que poderiam enviar cerca de 100 mil pessoas da Terra para Marte em todas as ocasiões em que as órbitas dos planetas se alinharem favoravelmente. Isso acontece a cada 780 dias.
Um usuário do Twitter analisou as informações e perguntou se os números chegariam a 1 milhão de humanos em Marte até 2050 — e Musk respondeu que sim, dizendo que, com a tecnologia atual, levaria-se cerca de 26 meses para realizar cada viagem. A ideia de Musk é carregar as naves enviá-las para a órbita da Terra a cada 30 dias, e então enviá-las para o destino somente no período mais adequado — o que significa que os passageiros ficariam um bom tempo no espaço próximo ao nosso planeta, antes de a viagem efetivamente começar.
E como o pessoal vai ser virar quando chegar ao Planeta Vermelho? Bem, de acordo com Musk, haverá tarefas disponíveis na SpaceX, que estaria com muitas equipes realizando a terraformação do planeta — ainda que este assunto seja polêmico no meio científico, com estudos diversos mostrando que a terraformação de Marte não é possível com as tecnologias existentes no momento.Vide LINK
Enquanto isso, a SpaceX tem muito trabalho a fazer para tornar essas ideias uma realidade. A empresa está atualmente trabalhando com naves projetadas para alcançar a órbita da Terra, após uma série de testes já realizados. Além disso, suas naves reutilizáveis têm vida útil de 20 a 30 anos, o que facilita viagens interplanetárias de ida e volta. Mas, ao que parece, ainda há algumas boas temporadas pela frente até que esse planos realmente possam ser concretizados — se é que serão da maneira que Elon Musk vislumbra.

TerraformaçãoÉ verdade que é mais fácil terraformar Vênus do que Marte? Quanto tempo demoraria?

Arquivo
http://blogdopg.blogspot.com/2019/02/o-fim-da-mars-one.html
http://blogdopg.blogspot.com/2018/04/ao-consumidor-as-batatas.html
http://blogdopg.blogspot.com/2016/10/marte-e-ceres.html
http://blogdopg.blogspot.com/2015/12/uma-carta-marte.html
http://blogdopg.blogspot.com/2015/08/a-exploracao-robotica-de-marte.html
http://blogdopg.blogspot.com/2015/02/mudando-se-para-marte.html
http://blogdopg.blogspot.com/2015/01/a-vida-robotica-em-marte.html
http://blogdopg.blogspot.com/2014/11/a-tirania-da-equacao-do-foguete.html
http://blogdopg.blogspot.com/2014/09/india-coloca-satelite-em-orbita-marciana.html
http://blogdopg.blogspot.com/2014/04/por-do-sol-em-marte.html
http://blogdopg.blogspot.com/2013/10/homens-das-cavernas-em-marte.html

19 janeiro, 2020

Adeus, "Menino Passarinho"

Luiz Rattes Vieira Filho (12/10/1928-16/01/2020), pernambucano de Caruaru. Compositor, cantor e radialista. Faleceu na última quinta-feira, aos 91 anos, na casa de Saúde São José, onde estava internado.
Autor de canções inesquecíveis como "Inteirinha", "Os olhinhos do menino", "Guarânia da lua nova",  "Guarânia da saudade", "Paz do meu amor", "Prelúdio para ninar gente grande", também conhecida como "Menino Passarinho", "Na asa do vento" e "Menino de Braçanã", entre outras.
Na década de 1970, Luiz Vieira comandou um programa semanal na TV Ceará.
Em 17/08/2014, apresentou-se no programa "Senhor Brasil", em que foi entrevistado por Rolando Boldrin, na TV Cultura. Na ocasião, além de contar causos e falar sobre a carreira, cantou duas de suas músicas (vídeo).



"O nosso agora pranteado e sempre grande personagem comoveu os acadêmicos da ABL ao reafirmar todo seu viés de fidelidade à autenticidade das fontes da música brasileira. Além de seu amor ao rádio e à comunicação, permanentemente à disposição do público brasileiro, junto com suas composições, por mais de sete décadas. Portanto, digo e repito: A perda de Luiz Vieira quase que encerra o glorioso elenco da Era do Rádio e do Disco no Brasil." ~ Ricardo Cravo Albin

Trocadilho internacional

Tu Youyou, 89 anos, pesquisadora chinesa.
A primeira mulher a ganhar o Prêmio Nobel em Fisiologia ou Medicina. E a pessoa mais confusa para cantar o Happy Birthday.


Tu Youyou não tem parentesco com a indiazinha Tuiuiú, da Turma do Pererê.

18 janeiro, 2020

Ilha Brasileira

É uma pequena ilha fluvial localizada na foz do rio Quaraí (que desemboca no rio Uruguai), entre os municípios de Barra do Quaraí, no Brasil, Monte Caseros, na Argentina, e Bella Unión, no Uruguai.
Situada em região de tríplice fronteira, a Ilha Brasileira/Isla Brasilera é motivo de um contencioso com o Uruguai.
Ver: http://www.info.lncc.br/uilhab.html.
Em 2009, foi atingida por um grande incêndio que consumiu quase metade de sua vegetação.
Entre 1964 e 2011, a ilha tinha apenas uma casa (que não foi atingida pelo incêndio de 2009) e um morador, um fazendeiro brasileiro chamado José Jorge Daniel, que faleceu em 2011. Pouco tempo antes de sua morte, o mesmo abandonou o local devido a seu estado de saúde, indo para a casa de uma filha em Uruguaiana - RS. "Seu Zeca - o guardião da Ilha Brasileira", como era conhecido por todo o Estado do Rio Grande do Sul, foi o último habitante da ilha.
(https://pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_Brasileira)
(https://www.google.com.br/maps/place/Brazilian+Island/@-30.1876865,-57.6403187,4744m/data=!3m1!1e3!4m13!1m7!3m6!1s0x95acd59e1177e1a3:0x8deb7a4e0c95454a!2sBrazilian+Island!3b1!8m2!3d-30.1823341!4d-57.6276873!3m4!1s0x95acd59e1177e1a3:0x8deb7a4e0c95454a!8m2!3d-30.1823341!4d-57.6276873)

Precisamente, os címbalos (2)

O clímax do segundo movimento da sétima sinfonia de Bruckner é dado por uma nota dos pratos orquestrais. É a única nota dos címbalos em toda a sinfonia, e o percussionista tem tempo de sobra para se preocupar com isso.
Reza a lenda que Bruckner acrescentou-a ao saber da morte de Richard Wagner (o compositor preferido de Luís II da Baviera, de dez entre dez líderes do III Reich e também do recém-demitido Secretário Especial da Cultura).
Fontes:
http://blogdopg.blogspot.com/2014/09/precisamente-os-cimbalos.html
http://blogdopg.blogspot.com/2017/03/a-musica-na-vida-de-luis-ii-da-baviera.html



Richard Wagner (1813-1883) escreveu alguns ensaios antissemitas e, por essa razão e pelo aspecto nacionalista de sua obra, sua imagem foi empanada no século XX pelo fato de o nazismo tê-lo tomado como exemplo da superioridade da música e do intelecto alemães, contrapondo-o a músicos também românticos como Mendelssohn, que era judeu. O ensaio mais polêmico foi Das Judentum in der Musik, publicado em 1850, no qual ele atacava a influência de judeus na cultura alemã em geral e na música em particular. Nesta obra descreve os judeus como: "ex-canibais, agora treinados para serem agentes de negócios da sociedade". Segundo Wagner, os judeus corromperam a língua do país onde vivem há gerações. A sua natureza, continua Wagner, torna-os incapazes de penetrar a essência das coisas. A crítica era dirigida particularmente aos compositores judeus Giacomo Meyerbeer e Felix Mendelssohn, que eram seus rivais. Wagner insistia em defender que os judeus que viviam na Alemanha deveriam abandonar a prática do judaísmo e se integrar totalmente à cultura alemã. WIKI

17 janeiro, 2020

Efeito Dunning-Kruger (2)

O efeito Dunning-Kruger nos ensina que as pessoas com menos habilidades e conhecimento tendem a superestimar as capacidades que realmente possuem, e vice-versa.
Em meados da década de 1990, um habitante de 44 anos de Pittsburgh roubou dois bancos em sua cidade em plena luz do dia, sem nenhum traje ou máscara para cobrir seu rosto. Sua aventura criminal terminou dentro de algumas horas depois.
Quando preso, McArthur Wheeler confessou que tinha aplicado suco de limão em seu rosto, na crença de que o suco o tornaria invisível para as câmeras. "Eu não entendo, usei o suco de limão", falou em soluços no momento de sua prisão.
Mais tarde, soube-se que a idéia sem precedentes do suco era uma sugestão que dois amigos de Wheeler comentaram dias antes do assalto. Wheeler testou a ideia aplicando suco em seu rosto e tirando uma foto para se certificar da eficácia. Na fotografia, o rosto dele não apareceu, provavelmente porque o enquadramento tinha sido um pouco desajeitado e acabou se concentrando no teto da sala em vez do rosto coberto com suco de limão. Sem perceber, Wheeler deu por certo que ficaria invisível durante o assalto.
Meses depois, o professor de psicologia social na Universidade de Cornell, David Dunning, não conseguia acreditar na história do intrépido Wheeler e do suco de limão. Intrigado pelo caso, especialmente pela incompetência exibida pelo ladrão frustrado, ele se propôs a realizar uma investigação com uma hipótese anterior: poderia ser possível que minha própria incompetência me deixasse inconsciente dessa mesma incompetência?
Uma hipótese, algo artificial, mas isso teve muito sentido. Para realizar o estudo que elucidou se a hipótese era verdadeira, Dunning escolheu um aluno brilhante, Justin Kruger, com o objetivo de encontrar dados que confirmariam ou refutariam a ideia. O que eles acharam os deixou ainda mais surpresos.
Leia na íntegra: Efeito Dunning-Kruger: características e prejuízos deste efeito psicológico, um artigo de Christofer C. Silva em PENSAR BEM VIVER BEM.

Efeito Dunning-Kruger (1)

O acidente que espalhou tardígrados na Lua

Os tardígrados - frequentemente chamados de ursos d'água - são criaturas com menos de um milímetro de comprimento que podem sobreviver a temperaturas de 150 ºC e congeladas até quase o zero absoluto.
Milhares deles estavam viajando desidratados em uma espaçonave israelense que se acidentou ao pousar na Lua em abril (de 2019).
Para a maioria das criaturas, não haveria volta do estado de desidratação - a vida por um período sem água é quase impossível. Mas os tardígrados podem passar até décadas desidratados e depois serem trazidos de volta à vida. Os cientistas descobriram que eles têm o que se assemelha quase a um super poder.
Quando secos, eles retraem a cabeça e as oito patas, se encolhem em uma minúscula bola e entram em um profundo estado de animação suspensa parecido com a morte. Seu metabolismo diminui para 0,01% da taxa normal.
E, caso sejam reintroduzidos na água até décadas mais tarde, podem se reanimar.


Arquivo: Máquinas de viver

16 janeiro, 2020

@EntreMentes

Eis a cotação da minha conta no Twitter no pregão de ontem. Em dólares, moçada.


Your Twitter profile is worth: $2283

A colorização das imagens em preto-e-branco

A luz é uma onda eletromagnética cujo comprimento de onda se inclui num determinado intervalo dentro do qual o olho humano é a ela sensível. Trata-se, de outro modo, de uma radiação eletromagnética que se situa entre a radiação infravermelha e a radiação ultravioleta. As três grandezas físicas básicas da luz são herdadas das grandezas de toda e qualquer onda eletromagnética: intensidade, frequência e polarização. No caso específico da luz, a intensidade se identifica com o brilho e a frequência com a cor.
Só podemos ver uma pequena fração da luz, a que está no chamado espectro visível. Na retina humana são as células cones que captam a luz refletida pelos objetos. Temos três diferentes tipos de cones sensíveis a comprimentos de onda da luz: longos, médios e curtos. Que correspondem, aproximadamente, a vermelho, verde e azul no espectro visível.
Estas são as cores primárias da luz. Todas as outras são uma combinação destas três cores. E esta combinação é o princípio orientador da colorização de imagens em preto-e-branco.


Este retrato, que foi tomado em 1911, é um dos primeiros exemplos de fotografia colorida. Na verdade são três fotos em preto-e-branco compostas em conjunto. O químico e fotógrafo russo Prokudin-Gorsky tirou três fotos - todas idênticas - deste homem Alim Khan, usando filtros para cores específicas de luz. Um permitindo a passagem da cor vermelha, outro permitia a cor verde e outro permitia a cor azul. Ao combinar os três negativos resultou nisso.
Sergey Mikhaylovich Prokudin-Gorsky foi um químico e fotógrafo russo. Ele é mais conhecido por seu trabalho pioneiro em fotografia colorida e seu esforço para documentar a Rússia do início do século XX. Usando uma câmara escura fornecida pelo czar Nicolau II, Prokudin-Gorsky viajou o Império Russo de 1909 a 1915 usando sua fotografia colorida de três imagens para registrar seus muitos aspectos.
O método de fotografia colorida usado por Prokudin-Gorsky foi sugerido, pela primeira vez, por James Clerk Maxwell em 1855 e demonstrado em 1861, mas bons resultados não foram possíveis com os materiais fotográficos disponíveis na época. Imitando o modo como um olho humano normal percebe a cor, o espectro visível de cores foi dividido em três canais de informação, capturando-o na forma de três fotografias em preto-e-branco: uma por um filtro vermelho, outra por um filtro verde e ainda outra através de um filtro azul. As três fotografias resultantes poderiam ser projetadas através de filtros das mesmas cores e sobrepostas exatamente em uma tela, sintetizando a faixa original de cores aditivamente.
https://en.wikipedia.org/wiki/Sergey_Prokudin-Gorsky

A Rússia em cores um século atrás

15 janeiro, 2020

Funk do Suassuna

Ariano Suassuna, antes de cumprir sua sentença, (*) tomou conhecimento de ter sido o protagonista deste clipe. E chegou a se utilizar dele em suas aulas-espetáculos.



(*) "Encontrar-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre."

Campeonato de tapas

Dezenas de atletas se reuniram na cidade de Krasnoyarsk (Sibéria, Rússia) para participar de uma competição de tapas.
As regras deste esporte são simples: os competidores vão alternando tapas até que um deles desista - por decisão própria ou de um juiz (quando o atleta fica inconsciente) - ou seja desclassificado por alguma irregularidade que tenha cometido.
Não pode estapear usando anel, por exemplo.
O vencedor da última competição foi Vasiliy Kamotskiy, uma montanha siberiana de 168 kg, que levou o troféu e um prêmio de 30 mil rublos - quase R$ 1.800. Os tapas desferidos pelo campeão são tão fortes que muitos dos oponentes desistem ao primeiro golpe. Ou já caem no chão desmaiados.


Quando ele vê que está prestes a ganhar, muda a estratégia: passa a bater com suavidade. Como todo grande guerreiro, Vasiliy sabe que a misericórdia é uma virtude.

Fonte: VICE

Ver também: Pancadaria russa

14 janeiro, 2020

O enigma das duas garrafas

Um marinheiro, cujo navio afundou, viu-se só em um ilha, com uma febre altíssima. Do naufrágio sobraram duas garrafas de um remédio para febre. Uma delas estava cheia até 3/4 do total, e a outra, vazia. As instruções de com o tomar o remédio prescreviam uma dose de metade da garrafa, nem mais, nem menos. Como ele conseguiu resolver o problema?

Resposta
[passe o mouse abaixo com o botão direito pressionado]
O marinheiro apanhou uma certa quantidade de pedrinhas, de vários tamanhos, e jogou-as uma a uma dentro da garrafa com remédio, até o líquido atingir a boca da garrafa. Isto significa que 1/4 do volume desta garrafa foi tomado pelas pedras. Derramou então o líquido na garrafa vazia, até que o nível fosse o mesmo nas duas garrafas. Consequentemente, as duas garrafas ficaram com a metade cheia. Ele então tomou a dose de que necessitava. 

Seis semanas: uma questão de segundos

Na matemática, o fatorial de um número natural n, representado por n!, é o produto de todos os inteiros positivos menores ou iguais a n. A notação n! foi introduzida por Christian Kramp em 1808.

Curiosidade
O fatorial de 10! segundos
= 1 x 2 x 3 x 4 x 5 x 6 x 7 x 8 x 9 x 10
= 3628800
= exatamente seis semanas

13 janeiro, 2020

Midas, contra a vontade

Chamou de "pirralha" a jovem Greta Thunberg, que foi escolhida como "Personalidade do Ano" pela revista Time.
Ricardo Galvão (Inpe), cujas denúncias sobre as queimadas na Amazônia foram por ele contestadas, foi considerado um dos "Dez cientistas do ano" pela Nature.
Chico Buarque, seu desafeto de sempre, ganhou o Prêmio Camões (o mais importante da língua portuguesa) do ano de 2019.
Em momentos de desmonte da Ancine, "Bacurau", dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, venceu o prêmio de Melhor Filme do Festival de Cinema de Munique e "Democracia em Vertigem", documentário em que a cineasta Petra Costa conta a história cínica do Brasil recente, está sendo indicado para o Oscar.



Lula, Dilma  e Leonardo DiCaprio preparem seus trajes de gala. Este ano vem coisa boa para vocês.

Fones de ouvido - 15

DISPOSITIVO QUE SE USA PARA DESCONECTAR-SE DA REALIDADE.

+ fones de ouvido
1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 , 13 e 14

Pascal e a cicloide

Em 1658 (quatro anos depois de renunciar à matemática), certo dia encontrava-se Pascal com uma insuportável dor de dente e, em desespero, começou a pensar sobre a cicloide para esquecer a dor. Rapidamente, a dor diminuiu, e Pascal interpretou isso como um sinal do Todo-Poderoso de que ele deveria estudar a cicloide, o que ele intensificou durante os seguintes oito dias.
Durante esse período, ele redescobriu a maior parte do que já havia aprendido sobre ela e vários resultados novos.
Pascal decidiu então propor um conjunto de problemas de desafio, com a promessa de um primeiro e um segundo prêmio a quem apresentasse as melhores soluções. Roberval foi nomeado um dos juízes do concurso.
Apenas dois conjuntos de soluções foram recebidos, um de Antoine de Lalouvere e outro de John Wallis, mas Pascal e Roberval decidiram que nenhum deles merecia um prêmio, e nenhum prêmio foi concedido. Em vez disso, Pascal publicou suas próprias soluções, juntamente com um ensaio sobre a história da cicloide.

* www.mathpages.com
(http://pballew.blogspot.com.br/2017/11/on-this-day-in-math-november-25.html#links)
(http://webpages.fc.ul.pt/~ommartins/seminario/pasca_l/cicloide.htm)

Chama-se cicloide a curva definida por um ponto de uma circunferência que rola sobre uma reta. Wikipédia


12 janeiro, 2020

Ricardão

— Ontem, minha mulher fugiu com Ricardo, meu melhor amigo.
— Desde quando Ricardo é seu melhor amigo?
— Desde ontem.
Fototrova #1

Força na peruca!

A nigeriana Blessing Okagbare, medalhista de prata do salto em distância em Pequim-2008, passou por uma situação constrangedora em junho de 2017, durante a disputa da Diamond League, em Oslo, na Noruega.
A peruca utilizada por Okagbare se soltou em seu primeiro salto e ficou caída na área.
Para tornar a situação ainda mais desagradável, a atleta teve de deixar a peruca no local até que a medição do salto fosse realizada.
Okagbare, inclusive, perdeu vários centímetros, justamente por causa do acessório: pela regra, os saltos devem ser contados no ponto mais próximo do início da pista a tocar na areia; neste caso, a peruca permaneceu antes do corpo da atleta, a 6,21 metros de distância.
Blessing Okagbare conseguiu melhorar sua marca para 6,48, mas terminou a competição na Noruega na sétima colocação.



Força na peruca, palavras de estímulo para si mesmo ou para outrem, a fim de que continue fazendo o que precisa ser feito.

Bom para o DBF

==================================================================

Resultado análogo
Numa disputa da final do salto em distância entre mulheres, Nastassia Mironchyk-Ivanova fez aquele que poderia ser apontado como o melhor salto de sua carreira, porém um rabo-de-cavalo lhe tirou a medalha de ouro do Campeonato Mundial de Atletismo de 2011.

Provérbio brazuca
Não confunda a peruca do Juca com a piroca do Joca.

11 janeiro, 2020

Um eclipse visto do Espaço

A sombra da Lua na Terra fotografada pela equipe da estação espacial russa Mir, na eclipse solar de 11 de agosto de 1999.

Imagem: Mir 27 Crew / CNES
Na Terra
Aqueles que estavam no caminho da sombra (umbra) viram um eclipse total. No caminho da penumbra, um eclipse parcial.
Esta sombra se moveu pela Terra a quase 2.000 km por hora.

Na Wiki
Umbra, penumbra e antumbra

Mona Lisa [para lisos]

O PREÇO ESTÁ CARO?
PODE COMPRÁ-LA A PARTIR DE 1,99.

As lojas 1,99 apareceram na década de 1990 após a  contenção da hiperinflação. Inicialmente eram conhecidas como lojas tudo por 1,99 e vendiam produtos de baixa qualidade (em geral provindos de países asiáticos). Espalharam-se pelo Brasil e, com a subsequente desvalorização da moeda, adotaram depois o slogan a partir de 1,99.

Slideshow MULTI MONA LISA

10 janeiro, 2020

O desafio dos cilindros

Você já se perguntou se 7 cilindros poderiam ser dispostos de modo que cada um tocasse os outros seis?


Sim (mas oito é com você).

Pat's Blog
[https://pballew.blogspot.com/2019/01/on-this-day-in-math-january-7.html#links]

"Pai, me manda dinheiro!"

Metacomunicação
Toda comunicação tem aspectos referenciais (conteúdo) e relacionais de tal forma que os segundos classificam os primeiros e correspondem, por consequência, ao que se chama uma "metacomunicação".
Podemos nos valer, para ilustrar este axioma, da já clássica historinha do pai que se queixava à esposa do filho que lhe pedia num telegrama: "Pai, me manda dinheiro!", mensagem lida pelo pai, num tom áspero e autoritário, e que, na interpretação da mãe, não alterando os dizeres (conteúdo) do telegrama, mas sim a entonação da voz (aspecto relacional), passou a significar um pedido doce, suave e humilde de um filho necessitado, correspondendo a algo que está "além da comunicação formal" (metacomunicação).
— Luiz Carlos Osório. Novos paradigmas em psicoterapia. São Paulo; Caso do Psicólogo Livraria e Editora Ltda, 2006. p.28

A entoação no discurso
Na maioria dos casos, a entoação é determinada pela situação imediata e freqüentemente por suas circunstâncias mais efêmeras. Eis aqui um caso clássico de utilização da entoação (= entonação) no discurso familiar: No "Diário de um Escritor", Dostoievski conta:
"Certa vez, num domingo, já perto da noite, eu tive ocasião de caminhar ao lado de um grupo de seis operários embriagados, e subitamente me dei conta de que é possível exprimir qualquer pensamento, qualquer sensação, e mesmo raciocínios profundos, através de um só e único substantivo, por mais simples que seja [Dostoievski está pensando aqui numa palavrinha censurada de largo uso]. Eis o que aconteceu. Primeiro, um desses homens pronuncia com clareza e energia esse substantivo para exprimir, a respeito de alguma coisa que tinha sido dita antes, a sua contestação mais desdenhosa. Um outro lhe responde repetindo o mesmo substantivo, mas com um tom e uma significação completamente diferentes, para contrariar a negação do primeiro. O terceiro começa bruscamente a irritar-se com o primeiro, intervém brutalmente e com paixão na conversa e lança-lhe o mesmo substantivo, que toma agora o sentido de uma injúria. Nesse momento, o segundo intervém novamente para injuriar o terceiro que o ofendera. 'O que há, cara? quem tá pensando que é? a gente tá conversando tranquilo e aí vem você e começa a bronquear!' Só que esse pensamento, ele o exprime pela mesma palavrinha mágica de antes, que designa de maneira tão simples um certo objeto; ao mesmo tempo, ele levanta o braço e bate no ombro do companheiro. Mas eis que o quarto, o mais jovem do grupo, que se calara até então e que aparentemente acabara de encontrar a solução do problema que estava na origem da disputa, exclama com um tom entusiasmado, levantando a mão: ... 'Eureka!' 'Achei, achei!' é isso que vocês pensam? Não, nada de 'Eureka', nada de 'Achei'. Ele simplesmente repete o mesmo substantivo banido do dicionário, uma única palavra, mas com um tom de exclamação arrebatada, com êxtase, aparentemente excessivo, pois o sexto homem, o mais carrancudo e mais velho dos seis, olha-o de lado e arrasa num instante o entusiasmo do jovem, repetindo com uma imponente voz de baixo e num tom rabugento... sempre a mesma palavra, interdita na presença de damas para significar claramente: 'Não vale a pena arrebentar a garganta, já compreendemos!' Assim, sem pronunciar uma única outra palavra, eles repetiram seis vezes seguidas sua palavra preferida, um depois do outro, e se fizeram compreender perfeitamente."
As seis "falas" dos operários são todas diferentes, apesar do fato de todas consistirem de uma mesma e única palavra.
— Bakhtin, M. (1929). Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo, HUCITEC, 1988.
http://www.unicamp.br/iel/site/alunos/publicacoes/textos/m00011.htm
http://hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/Bakhtin-Marxismo_filosofia_linguagem.pdf p.128-129

09 janeiro, 2020

Ratos que fogem de casas, navios etc.

Esta expressão idiomática - como ratos fugindo de um navio afundando (like rats fleeing a sinking ship), remonta a séculos na língua inglesa. Usada em referência a pessoas que abandonam um empreendimento, uma vez que parece provável que o mesmo vai fracassar, demonstrou grande tenacidade linguística, tendo estado em uso regular por mais de quatrocentos anos.
No entanto, a forma e a formulação desta expressão mudaram um pouco ao longo dos séculos.
O cenário original para os ratos fugitivos era uma casa decrépita, que estava prestes a cair (like rats that quit the house before it falls). Tanto ratos quanto camundongos teriam essa capacidade de saber quando uma estrutura estava à beira do colapso e, consequentemente, de quando deveriam abandoná-la antes do seu desmoronamento.
A substituição desta metáfora para "como ratos fugindo de um navio afundando", com suas variantes ("deixando", "abandonando", "desertando" etc.), parece ter começado em meados do século 19. Embora haja considerável variação do verbo empregado para descrever o que os ratos estão fazendo, há menos variação das situações às quais as expressões tem sido aplicadas.
Quase todos os novos usos são referentes a escândalos políticos.
Dado que a ocorrência de ratos e políticas fracassadas tendem a continuar, existe uma forte probabilidade de que essa expressão continue a habitar a nossa língua pelos séculos vindouros.

Fonte: Merriam-Webster

Ímãs líquidos

Embora os ímãs possam assumir todos os tipos de formas, geralmente são sólidos. Mas pela primeira vez, os cientistas criaram um líquido permanentemente magnético.
E eles fizeram isso por acidente.
A descoberta, feita no Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, na Universidade da Califórnia, permite que os cientistas manipulem a matéria magnética. Thomas Russell, um eminente professor de ciência e engenharia de polímeros da Universidade de Massachusetts Amherst, disse à LiveScience que os cientistas poderiam "fazer ímãs que sejam líquidos e que pudessem se adaptar a diferentes formas - e as formas são realmente você que decide."
Tudo começou quando a equipe de pesquisa estava examinando óxidos de ferro, que são compostos químicos feitos de ferro e oxigênio. Os pesquisadores haviam criado minúsculas gotículas de água, óleo e óxidos de ferro (imagem). Então, depois de separar as gotículas, eles colocaram-nas perto de uma bobina magnética, que as magnetizou.


Por si só, isso não é notável: ímãs flexíveis, conhecidos como ferromagnetos, podem existir na forma líquida quando estão próximos a objetos magnéticos. Mas o que aconteceu em seguida surpreendeu os cientistas: as gotículas permanecem magnetizadas.
"Para mim, isso representa uma espécie de novo estado de materiais magnéticos", diz Russell à LiveScience. Para fazer esses materiais, o próximo passo é determinar exatamente como essas partículas são capazes de manter seus campos magnéticos.

Fonte: LiveScience

Relacionadas:
A inversão dos polos magnéticos da Terra
ASSISTA: massa de borracha come um ímã
Riscos do campo magnético
O ímã mais forte do mundo

08 janeiro, 2020

Nadando contra a Guerra Fria

 por Geórgui Manáev, RUSSIA BEYOND

O estreito de Bering tem menos de 90 quilômetros de largura, e bem no meio há um grupo de ilhas – nomeadas Diomedes (ou Diômedes) [1] [2] por Vitus Bering em referência ao Santo Diômedes: a ilha Grande Diomedes, pertencente à Rússia, tem aproximadamente 10 quilômetros quadrados; e a Pequena Diomedes, que é território do Alasca, tem cerca de 5 quilômetros quadrados. A distância entre ambas as ilhas é de 4.160 metros.
Desde 1867, quando a Rússia vendeu o Alasca para os EUA, [3] [4] os países dividem uma fronteira marítima comum entre as duas ilhas Diomedes. Surpreendentemente, ao percorrer a distância entre as duas ilhas, não se atravessa apenas a fronteira, mas também a Linha Internacional de Data. [5] A Grande Diomedes fica 21 horas à frente da Pequena Diomedes – 20 horas no verão.Quando são 9 da manhã de sábado na Pequena Diomedes (EUA), já são 6 da manhã de domingo na Grande Diomedes (Rússia). Por esse motivo, as ilhas são apelidadas de Ilha de Ontem e Ilha de Amanhã, respectivamente.
Em 1987, Lynne Cox, então com 30 anos, atravessou o estreito de Bering. Cox já era uma conhecida nadadora de travessias – em 1975, aos 18 anos de idade, havia cruzado os 23 quilômetros do estreito de Cook, na Nova Zelândia, em pouco mais de 12 horas.
No entanto, no Estreito de Bering, as condições eram completamente diferentes – a água estava em torno de 6 a 7 graus Celsius. Cox tinha 36% de gordura corporal (em comparação com 18 a 25% da média das mulheres), o que a protegeu do frio como uma foca – e assim ela conseguiu atravessar os 4.160 metros nadando por 2 horas e 6 minutos.

Lynne Cox, de Los Alamitos, na Califórnia, foi a primeira pessoa a atravessar a nado o estreito De Bering, na fronteira entre os EUA e a União Soviética, cruzando a Linha Internacional de Data.

Depois de completar a travessia, Cox disse ter ficado emocionada com a ajuda que recebeu da URSS. "E o melhor, é mais do que eu jamais imaginei – tê-los abrindo suas portas e nos deixando entrar em seu território. Ter o apoio dos soviéticos e tê-los nos ajudando a chegar à costa e nos encontrar foi maravilhoso", disse a nadadora.
Cox se tornou uma espécie de estrela por um certo período de tempo e foi até elogiada pelo então presidente Mikhail Gorbatchov – na época, a Guerra Fria estava chegando ao fim. Durante a assinatura de um tratado de controle das armas nucleares em Washington, Gorbatchov disse: "Ela provou, pela coragem, quão perto um do outro nossos povos vivem". (condensado)

Maçaricos: vivendo no limite

Eles caçam comida na areia molhada assim que as ondas recuam.



Maçarico, batuíra, otuituí, ituituí, tarambola e pesca-em-pé são os nomes vulgares de várias espécies de aves pertencentes à família Scolopacidae. A designação agrupa aves de médio porte, de pernas altas e bico longo, com plumagem geralmente acastanhada e branca. Os maçaricos vivem em regiões costeiras e muitas espécies são migratórias.

O blogueiro na Orla do Maçarico, em Salinópolis - Pará.

Birds are livin' on the edge from r/gifs

07 janeiro, 2020

Uma máquina do tempo

A vida de um bom livro é muito mais longa que a vida de um homem. Seu autor morre e sua geração morre, e seus sucessores nascem e morrem; o mundo que ele conhecia desaparece, e novas ordens que ele não podia prever são estabelecidas em suas ruínas; direito, religião, ciência, comércio, sociedade, todos são transformados em formas que o surpreenderiam; mas seu livro continua a viver. Muito depois de ele e sua época estarem mortos, o livro fala com sua voz.

- Gilbert Highet, em "Juvenal o Satírico"

Georges Wolinski

Ria -- enquanto é tempo -- com Wolinski:

-- Por que prendeu meu pai?
-- Por nada! Isso não é razão suficiente?
-- O que vai fazer com ele?
-- Vai ser torturado até confessar.
-- Mas ele não tem nada para confessar.
-- Isso é problema dele.

apud @palmeriodoria

Georges Wolinski (Túnis, 28 de junho de 1934 — Paris, 7 de janeiro de 2015) foi um cartunista e escritor de HQ francês. Foi assassinado no massacre do Charlie Hebdo, um ataque terrorista ocorrido em 7 de janeiro de 2015 em Paris.
Há 5 anos.


Lembrando a irreverência de Wolinski
"Wolinski (um dos quatro cartunistas do Charlie Hebdo trucidados) dizia para a esposa que, quando morresse, queria que suas cinzas fossem atiradas no vaso sanitário. Assim, ele veria a bunda dela todos os dias. Espero que a viúva faça essa delicadeza." – Marco St.

06 janeiro, 2020

Sem registros

Nenhuma foto (além desta), nenhum vídeo, nenhuma menção nas redes sociais.
Nós não dependíamos de carregadores, não tínhamos medo de molhar nada e não paramos para gravar um momento sequer.
Estávamos simplesmente vivos e não precisávamos de meios para salvar aqueles momentos em que curtíamos a vida.

Você acha que a capacidade e o desejo de gravar memórias impedem que você aproveite ao máximo a experiência real?

https://mikefiresmith.blog/

Portraits of  photographers without their cameras

Cabeça de Porco

Para os cariocas o termo "cabeça-de-porco" é sinônimo de "cortiço". O nome foi emprestado pela maior casa de cômodos de aluguel da capital. Construído pelo conde d'Eu, marido da princesa Isabel, seus enormes aposentos eram subdivididos por placas de madeira. Duas mil pessoas moravam ali! Sobre os portões em vez das habituais estátuas de leões, havia uma enorme cabeça de porco.
No início da noite de 26 de janeiro de 1893, por ordem do prefeito do Distrito Federal, Cândido Barata Ribeiro, a polícia ocupou o mais célebre dos cortiços cariocas da época, conhecido como Cabeça de Porco, no centro da cidade. A estalagem, conjunto de casinhas onde viviam de quatrocentas a 2 mil pessoas, conforme a fonte, foi em seguida desocupada, sem que se desse aos moradores o tempo necessário para recolher suas coisas — e, em poucas horas, demolida. A justificativa apresentada para a "decepação" — como escreveu o Jornal do Brasil — do Cabeça de Porco foi que se tratava de um "valhacouto de desordeiros".
Para o historiador Sidney Chalhoub, sua destruição "marcou o início do fim de uma era, pois dramatizou, como nenhum outro evento, o processo em andamento de erradicação dos cortiços cariocas" — do qual decorreria, imediatamente, o surgimento das primeiras favelas do Rio de Janeiro. Ilustração da mentalidade das elites, e não apenas as da época, para as quais classes pobres seriam sinônimo de classes perigosas, a brutal eliminação do Cabeça de Porco foi uma prefiguração do "bota-abaixo" que, dez anos depois, na gestão do prefeito Pereira Passos, mudaria a face do Rio de Janeiro.

05 janeiro, 2020

Cotidianos abanos

Eu já vi:
- - - pessoas abanando a cabeça
- - - gente chegar de mãos abanando
- - - cão que abana o rabo para qualquer novidade (e rabo que abana o cão).

http://bitsandpieces.us/2019/07/fanning-the-fire/

Agora, ver alguém abanando o fogo com a barriga, confesso que está sendo a primeira vez.

Provérbio português
"Abana-se o cão, não por ti mas pelo pão."

Um buquê de Rosas

Rosa
De Pixinguinha e Otávio de Souza
http://thepointcarioca.wordpress.com/2015/11/02/a-histria-da-msica-rosa/
http://jornalggn.com.br/musica/o-misterio-sobre-o-letrista-de-rosa-de-pixinguinha/
http://blogdopg.blogspot.com/2019/08/rosa-de-pixinguinha.html
Rosa Morena 
De Dorival Caymmi
Rosa morena / Aonde vais, morena Rosa? / Com essa rosa nos cabelos / E esse andar de moça prosa?
Canção lançada em 1942 pelo grupo vocal "Anjos do Inferno" e, em 1959, por João Gilberto, no LP "Chega de Saudade".
http://youtu.be/v4Ti20FcO8U - c/ Anjos do Inferno
http://youtu.be/8lOD3qqfQZA - c/ João Gilberto
Maria Rosa
De Lupicínio Rodrigues (1950)
Vocês estão vendo aquela mulher de cabelos brancos / Vestindo farrapos calçando tamancos / Pedindo nas portas pedaços de pão? / A conheci quando moça era um anjo de formosa / Seu nome: Maria Rosa, seu sobrenome: Paixão.
"A personagem-título desta música ostentava impressionante beleza, e choviam pretendentes em torno dela, inclusive o próprio Lupicínio Rodrigues, mas era pouco fiel a eles. Um acontecimento fez com que ela perdesse a beleza, mas Lupi continuou seu amigo, ambos prometendo se ajudarem. Originalmente lançada por Francisco Alves, em 1950." (Samuel Machado)
http://youtu.be/7yssgiJfN60 - c/ Paulinho da Viola
Rosinha
(citação em "Asa branca")
De Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira
Até mesmo a asa branca / Bateu asas do sertão / Entonce eu disse, adeus Rosinha / Guarda contigo meu coração.
(citação em "A volta da asa branca")
De Luiz Gonzaga e Zé Dantas
Sentindo a chuva / Eu me arrecordo de Rosinha / A linda flor / Do meu sertão pernambucano.
Rosinha
De Oswaldo Audi e Athayde Julio (1964)
A singela "Rosinha" do LP "É proibido fumar" de Roberto Carlos
Oh! Rosa / Rosinha / Que bom seria /Se tu fosses minha.
http://www.vagalume.com.br/roberto-carlos/rosinha.html
Rosinha
De Ary Toledo
Vou construir minha casinha / Lá no alto do cerrado / Mas eu só levo a Rosinha / Depois de tudo arrumado.
(O final desta letra é surpreendente. Ou não, em se tratando de Ary Toledo.)
http://www.letras.mus.br/ary-toledo/451784/
Rosinha dos Limões
De Maximiano de Sousa e Artur Ribeiro
Fado ligeiro
Quando ela passa, franzina e cheia de graça, / Há sempre um ar de chalaça, no seu olhar feiticeiro. /
Lá vai catita, cada dia mais bonita, / E o seu vestido, de chita, tem sempre um ar domingueiro.
http://youtu.be/Df_HK0Ax1Es - c/ António Azambuja
Eu, heim, Rosa?!
Autores: Paulo Cesar Pinheiro e João Nogueira
Eu, hein, rosa! / Te manca, segura essa banca, que escrupulosa! / Eu, hein, rosa! / O meu jogo é na retranca, área muito perigosa.
Canção que recebeu de Elis Regina sua interpretação definitiva.
http://youtu.be/dFNtuaqkIss - c/ Elis
Como nasce um samba: "Eu heim, Rosa!"
http://aquelesamba.blogspot.com/2011/06/como-nasce-um-samba-eu-heim-rosa.html
Na ilha de Lia, no barco de Rosa
De Edu Lobo e Chico Buarque
Quando adormecia na ilha de Lia, meu Deus eu só vivia a sonhar / Que passava ao largo no barco de Rosa e queria aquela ilha abordar / Prá dormir com Lia que via que eu ia sonhar dentro do barco de Rosa / Rosa que se ria e dizia nem coisa com coisa.
http://youtu.be/kOslkKpmKmo - c/ Edu Lobo, álbum "Dos Navegantes"
Ganhador de uma estatueta do Grammy Latino em 2017, na categoria de Melhor Álbum de Música Popular Brasileira,
A Rosa
De Chico Buarque
A Rosa e o meu projeto de vida? / Bandida, cadê minha estrela guia:? / Vadia, me esquece na noite escura / Mas jura, me jura / Que um dia volta pra casa.
Versos com rimas internas brilhantemente encadeadas. Coisa de gênio.
https: c/ Chico Buarque. Partcipação especial de Sergio Endrigo.


🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺🚺

Musical Madalena, A beleza em Tereza, Apareceu a Margarida, Carol, Carolina, A levada da Rita, Compilando Irene"Rosa" de Pixinguinha e Helena, Helena, Helena