19 outubro, 2021

Ceará Complicado, por Chico (Anysio)

Ceará complicado! Chuva caía contada. Cearense chorava. Caboclo, coitado: chapéu caído, couro curtido, caminhava... Cidade, campo, caatinga, corpos, caveiras, calor. Cadê comida, cadê chuva? Ceará conheceu calamidades! Cai chuva. Chove, chove, chove, conclusão: caem casas, colheitas carregadas, crianças chorando, caboclos correndo, chega! Compensa! Chuva, céu claro, chuva, céu claro. Controlando com camaradagem, com caridade, custa?
Cearense, cabra cavador: chega, conversa, controla, com calma... conquista. Começa caixeiro - comerciário; cresce, cresce, comanditário; cresce, cresce, caixa; cresce, cresce... capitalista! Carteira cheia, com cruzeirinhos cantando! Compra carro colossal - Cadillac; compra casa - castelo; compra concubina - corista; corre capitais, centros culturais, cassinos, cabaréis... Cearenses coronéis!
Cearense casa, casa com cearense. Com cearense carinhosa, caridosa, cavilosa, criadora... Companheira constante, carinho constante, cegonha constante!
Cearense, cabra corajoso! Com casquinha, construída com cinco cacos, cipó carcomido, contorna costa, cruza correntezas, caminha... cação; começa combate: carrega, cruza, consegue. Consegue comida. Calos, cortes, compensam: casas cheias, cangalhas carregadas.
Ceará colosso. Colosso? Como colosso? Ceará continente! Café, cacau, coco, cana, carnaúba, caju, cachaça. Celebridades, citaria cinquenta. Cem celebridades cearenses. Ceará cristão, católico, convicto. Ceará Crato, Crateús, Camocim, Cascavel, Ceará Capistrano, Ceará Cícero. Ceará... Chico.

Monólogo Mundo Moderno

Faixa inteligente de pedestres

Uma faixa de pedestres com sensores e luzes LED que acendem sempre que alguém for atravessar a rua, desse modo alertando os motoristas próximos.


Comparadas com as faixas de tinta refletiva, as novas faixas possivelmente aumentarão o nível de segurança dos pedestres. Doze delas estão em fase de testes na cidade de Badajoz, Espanha.

Olhar Digital - c/ vídeo

18 outubro, 2021

Sinopse

"Nem sempre somos dores, nem sempre somos fortes... E só seguimos, porque existem sonhos."

Sonhos... O que os definem e ou os diferem?

Diferentes cérebros, conheceres, desejos, critérios etc.

Escrever um texto ou livro, com ou sem um verbete. Ser erudito ou comum, inscrito ou proscrito. Seguir simplesmente ou emergir do "mundo" do medo, despindo-se do obsoleto cruel que envolve e sucumbe sonhos.

Um emergir em desejos prolíferos descritos em contos contíguos define seu norte. Ser escritor. Consciente do difícil percurso descreve seu ir e vir num frenético recomeço. Em trens, ônibus e metrôs expõe grilhões que ferem e reduzem o ser livre, porém contido, que no refúgio de seu loft, no conforto de seu "pufe" e em conjunto com seu notebook constrói o que premeditou. Do sonho pueril surge o inconteste. Despindo seres fictícios rompe com seus temores e conduz com lucidez o verbo ser, inscrito no presente e no futuro, descrevendo o efêmero, o infinito e, seus possíveis encontros consigo e com o mundo:

"Sou um lírio perdido no imenso,

Torcendo e querendo outro beijo..."

@ngel@ Budd@

Elder Prates, autor dos livros "O sonho de ser escritor", escrito sem a utilização da letra A, o "Diário do Psiquiatra", escrito sem a utilização da letra E, e "Opúsculo à Contemplação", escrito sem a utilização da letra I. Reside em SP.

O lipograma: o que é isto?

Civilidade do esgoto (em tempos difíceis)

Nesses tempos sombrios, onde aqueles que compartilham grupos de mídias sociais ficam trocando ofensas por causas que não entendem, bem como defendendo terceiros que nem sabem que eles existem e, se soubessem, não lhes dariam a mínima importância, vale um conselho muito útil dado por meu amigo calhorda: "Parem de mandar seus desafetos à merda!!!"
Segundo ele, quem muito sabia das coisas era o companheiro Victor Hugo. No seu grande livro "Os Miseráveis", Victor Hugo faz uma profunda análise dos esgotos de Paris àquela época e conclui: "O esgoto é um cínico, ele diz tudo." "... a história passa pelo esgoto."
Mais adiante, escreve: "Para quem passou seu tempo sendo obrigado, na terra, ao espetáculo dos grandes ares que tomam a razão de Estado, a promessa, o bom senso político, a justiça humana, as probidades profissionais, as austeridades de ocasião, as togas incorruptíveis, se torna um alívio entrar num esgoto e ver a lama correta."
Creio que se poderia traduzir assim: a lama que escorre das ações humanas pode ser mais pavorosa, nociva, fétida e imunda do que a lama formada pelos excrementos humanos.
Ainda segundo Victor Hugo, os atos de bravura dos construtores de esgoto seriam "...mais úteis que as matanças idiotas do campo de batalha."
Daí meu amigo calhorda tirou sua sábia conclusão: "Ao mandar um desafeto à merda, você está elevando-o a um patamar do qual ele não tem nenhum merecimento e, pior ainda, talvez esteja ofendendo muito uma merda que está quieta em seu lugar e nunca fez mal a ninguém, muito pelo contrário."
E completou o excelente conselho: "E não adianta mandar à PQP, por que esse pessoal não tem nem mãe!"
Fernando Gurgel Filho

17 outubro, 2021

Hang over

Havia uma prática durante o século 17, em que marinheiros bêbados pagavam alguns centavos para dormir pendurados em cordas, em vez de deitar para dormir.
De onde vem o termo "hang over" (ressaca).
Pela manhã o dono do negócio cortava / desamarrava a corda, os marinheiros bêbados adormecidos caíam no chão, acordavam e voltavam para seus navios. Portanto, dormir sem deitar é certamente possível, apenas não espere que seu corpo aprecie os maus-tratos no dia seguinte.

~ Lenora Dawson, Quora


O de ressaca segura a cabeça nas mãos com firmeza para evitar a superexpansão craniana e mastiga todo o conteúdo do frasco de Tylenol, enquanto se ajoelha diante do deus de porcelana (vaso sanitário).
"Por quê, meu Deus? Por quê? Pareceu ontem à noite uma boa ideia. Eu prometo que, enquanto viver, nunca mais vou beber ***"

*** de hoje pra trás.


Que será, será

"The man who knew too much" (O homem que sabia demais)
Sinopse - O Dr. Ben McKenna (James Stewart) está de férias com sua esposa (Doris Day) e filho no Marrocos, quando um encontro casual com um estranho coloca sua viagem e suas vidas em um curso drasticamente diferente. O estranho, morto na frente da família no mercado, revela uma trama de assassinato aos americanos. O filho do casal é sequestrado para garantir que a trama seja mantida em segredo e, de repente, a mãe e o pai, sem ajuda da polícia, devem descobrir uma maneira de resgatar o filho.
Vídeo - Doris Day, neste filme de 1956, cantando "Que será, será", de Jay Livingston and Ray Evans.



Texto extraído de Que será, será... do crítico de cinema e literatura paraibano João Batista de Brito:
De origem obscura – provavelmente ainda medieval – a expressão QUE SERÁ, SERÁ, com a variante italiana CHE SARÀ, SARÀ, tem vários registros que datam, como disse, do Renascimento inglês. Na época, com valor de máxima, ou ditado, era usada em tom de fatalismo, como a dizer ´o mal que tiver de te acontecer, acontecerá´. No filme de Hitchcock esse tom pessimista foi aliviado.
Ora em espanhol, ora em italiano, eis alguns de seus registros renascentistas: a máxima está impressa na Igreja de São Nicolau, em Surrey, de construção medieval; está no túmulo de alguns nobres da época, e até na literatura está: confiram as páginas clássicas do "Doctor Faustus", de Christopher Marlowe, publicado em 1602.
Como foi parar no filme de Hitchcock?
Na verdade, já estava num filme anterior ao de Hitchcock, no caso, "A condessa descalça", de 1954, portanto, de dois anos antes. Você lembra, não é, nele Ava Gardner fazia uma moça comum que casava com um Conde meio efeminado (Rossano Brazzi). Pois, em uma murada da mansão do Conde estava, em língua italiana, gravada a nossa máxima: CHE SARÀ, SARÀ. Provavelmente os roteiristas do filme de Mankiewicz, ou o próprio Mankiewicz, conheciam a história que estamos contando aqui.
Quem não a conhecia era o músico que compôs a trilha sonora para Hitchcock. Jay Evans (sic), músico premiando, tomou contato com ela justamente dois anos atrás, ao ir a um cinema de Los Angeles assistir a "A condessa descalça". Vendo a máxima na murada do Conde, anotou-a em seu caderno, achando que aquilo daria um título de canção. Dito e feito, ao ser convidado pela Paramount pra fazer a canção que Doris Day cantaria, e que seria tão importante no desenlace do filme, não hesitou: compôs uma letra toda fundada no tema da máxima, apenas mudando o italiano do filme de Mankiewicz para o espanhol, para o que deu a seguinte justificativa: "Espanhol é uma língua muito mais falada que o italiano".
No Brasil, os espectadores acharam – eu inclusive – que Doris Day estivesse cantando em português, mas, enfim.

16 outubro, 2021

Versos livres

Poemas escritos em versos livres não precisam seguir uma métrica regular ou um esquema de rimas.
"Escrever versos livres é como jogar tênis sem rede", disse Robert Frost, um poeta estadunidense. Ele mesmo tinha um fraseamento variável sobre o assunto. Por vezes, comparando o ato de fazer versos sem um padrão definido "a jogar tênis com a rede abaixada" ou "a jogar wallball sem a parede".
GK Chesterton o apoiou, dizendo: "O verso livre é como o amor livre; é uma contradição de termos".
Mas não Eleanor Vance, que disse: "Não apenas joguei tênis sem rede, como também usei as estrelas para fazer bolas de tênis". Acrescentando em seguida este comentário de Carl Sandburg sobre a rima:
"Se você escreve rimando, não consegue dizer o que quer. Quando você chega ao fim da linha, em vez de dizer o que começou a dizer, você tem que dizer o que rima."
Em 1959, Frost participou de uma discussão sobre essas demandas estruturais de métrica e rima na poesia. Ele reafirmou que "achava as restrições úteis ao elaborar poesia. Pois sempre que seu humor se opusesse às restrições, ele poderia simplesmente se comunicar por meio da prosa".

(https://quoteinvestigator.com/2021/05/24/poem-tennis/)

N. do E. Importante destacar que os textos poéticos que apresentam os versos livres, não deixam de reunir a principal característica das poesias: a musicalidade.

Marrom Múmia

Há mais de 100 anos, o historiador de artes Edward Waldo Forbes iniciou uma busca mundial por cores. Com mais de 3.000 amostras de materiais (entre pós, insetos, plantas e outras fontes), Forbes conseguiu montar uma coleção inigualável de pigmentos, como se fosse uma biblioteca de cores, hoje conhecida como The Forbes Pigment Collection. O acervo pertence ao Harvard Art Museums, e traz estudos de corantes de todas as tonalidades, incluindo matizes metálicas e fluorescentes.
Marrom Múmia
As antigas múmias foram usadas para o reaproveitamento do linho, sua transformação em papel e até como, digamos, combustível fóssil. Sua transformação em pigmento talvez seja o reuso mais místico – sim, a etiqueta da amostra ao lado identifica: "Pigmento betuminoso de múmias embalsamadas com asfalto", e foi produzida prensando corpos mumificados. Sua origem advém de diversos experimentos realizados em uma busca obsessiva pelo belo e distinto marrom dos mestres Rembrandt e Ticiano.
No entanto, até onde os químicos de arte sabem, não foram identificadas pinturas que usaram o Marrom Múmia – há apenas histórias e amostras, como a da coleção. A busca continua, pois atualmente a equipe do Museu está examinando uma pintura de Juan Pantoja de la Cruz, pintor da corte espanhola, antes de Diego Velázquez, que afirmou em seus diários haver usado o Marrom Múmia em sua obras.

Fonte: A breve história (louca) por trás das 8 cores mais raras do mundo, FTC

TudoPorEmail informa que essa cor foi descontinuada em 1964, quando o fabricante ficou sem o "ingrediente principal".

15 outubro, 2021

Uma breve história das notas musicais

O nome das notas (dó, ré, mi, fá, sol, lá, si) tem a sua origem na música coral medieval. Foi Guido d'Arezzo, um monge italiano, que criou este sistema de nomear as notas musicais - o chamado sistema de solmização. (*) Seis das sílabas foram tiradas das primeiras seis frases do texto de um Hino a São João Baptista, em que cada frase era cantada um grau acima na escala. As frases iniciais do texto, escrito por Paolo Diacono, eram:
Ut queant laxis
Resonare fibris
Mira gestorum
Famuli tuorum
Solve polluti
Labii reatum
Tradução: "Para que os teus servos possam cantar as maravilhas dos teus atos admiráveis, absolve as faltas dos seus lábios impuros".
Mais tarde ut foi substituído por do, sugestão feita por Giovanni Battista Doni, um músico italiano que achava a sílaba incômoda para o solfejo, e foi adicionada a sílaba si, como abreviação de "Sante Iohannes" (São João). A sílaba sol chegou a ser mais tarde encurtada para so, para uniformizar todas as sílabas de modo a terminarem todas por uma vogal, mas a mudança logo foi revertida.
[. . .]
The Noisy Doctor
Dó, Ré, Mi...

(*) Segundo o Grove Dictionary, a solmização é "o uso de sílabas em associação com alturas como dispositivo mnemônico para indicar intervalos melódicos".

VÍDEO: Solmização de Canções Populares

Evolução do alfabeto latino

A letra A escreve-se como "A" porque representa a cabeça de um boi. Na língua dos Fenícios, que inventaram o alfabeto, a palavra "boi" era "alp". E, por alguma razão, escolheram o boi como símbolo da letra A.
O desenho original sofreu algumas alterações, o que é compreensível, tendo em conta que tem mais de 3000 anos.

(https://pt.quora.com/Por-que-a-letra-A-se-escreve-como-um-A)

Matt Baker, o criador do gráfico da Evolução do Alfabeto Inglês , rastreou o alfabeto inglês desde o Proto-Sinaítico em 1750 AEC. Este gráfico é uma versão simplificada de seu trabalho completo, chamado Writing Systems of the World, e ambos podem ser encontrados em UsefulCharts.com.


"Fiz este gráfico no ano passado como um prêmio de bônus no Kickstarter, mas agora estou disponibilizando para download gratuito. Apenas clique com o botão direito na imagem acima (ou mantenha pressionada no celular) e selecione "Salvar".Você é livre para usar o gráfico como quiser, desde que não o venda e desde que dê crédito a mim (Matt Baker) ou a este site (UsefulCharts.com). Estou lançando-o sob uma licença Creative Commons. Quanto ao motivo de tantas letras serem invertidas, é porque costumavam ser escritas em duas direções. Mas com a introdução da tinta, da esquerda para a direita eventualmente se tornou padrão (menos manchas se você for destro). Você não deveria ter intitulado de 'Evolução do Alfabeto Latino'? Bem, sim, também estaria correto. Mas também não é incorreto referir-se a um "alfabeto inglês". Obviamente, muitas línguas europeias usam a mesma escrita latina. Mas algumas usam um número ligeiramente diferente de letras . Quando alguém se refere ao conjunto de letras latinas usadas para um determinado idioma, não há problema em se referir a esse conjunto como o "alfabeto do [nome do idioma]".

14 outubro, 2021

Anúncio anagramático

Este anúncio é compartilhado entre um açougue e uma loja de skates em Nantes, França. Muito engenhoso, não é?


Chamo a atenção para o fato de o anúncio compartilhar STEAK (bife) e SKATE, sendo estas palavras anagramáticas.
O anagrama é o rearranjo das letras de uma palavra, utilizando-se de todas as letras originais exatamente uma vez, com o intuito de formar outras palavras. Pode ser também produzido com as letras de uma expressão ou frase.

A carga elétrica de uma abelha

A ideia de que os insetos voadores podem ser eletrificados naturalmente - e que as cargas elétricas podem ser um fator significativo na polinização das plantas - remonta a quase um século. (ref. Heuschmann, O. (1929), Über die elektrischen Eigenschaften der Insekten Haare, Journal of Comparative Physiology A: Neuroethology, Sensory, Neural, and Behavioral Physiology, 10 (4), 594-664.)
A Dra. Clara Montgomery, que é pesquisadora honorária da Escola de Ciências Biológicas da Universidade de Bristol, no Reino Unido, pesquisa essas coisas - com especialização em abelhas.
Não é fácil medir a carga elétrica de uma abelha voando livremente, mas a Dr. Montgomery determinou experimentalmente, pela primeira vez, que as abelhas realmente ficam eletrificadas enquanto voam.
"Nesta dissertação, mostro que as abelhas ganham carga elétrica durante o vôo e ao forragear as flores. Eu mostro que essas cargas não se limitam a abelhas em laboratório, mas podem ser encontradas em abelhas em voo livre em busca de alimento em um ambiente natural." (Ref. A Ecologia Elétrica dos Zangões)
Se você está se perguntando o quanto uma abelha selvagem pode ficar carregada, uma investigação subsequente da Dr. Montgomery (ref. Medição de cargas elétricas em abelhas forrageiras ( Bombus terrestris ) Journal of Physics: Conference Series, Volume 1322, Electrostatics 2019 and Dielectrics 2019, 8–12 de abril de 2019, Manchester, Reino Unido) mostrou que rotineiramente carregam uma carga positiva - ou, dito de outra forma, têm um déficit de elétrons em comparação com o ambiente. É quantificado em picocoulombs (um pC = um trilionésimo de um Coulomb) como 116 ± 159 pC, dependendo do clima.


Fonte: Martin Gardiner, What is the electrical charge of a bumblebee? [study]. Improbable Research

13 outubro, 2021

A partitura do maestro, um segredo enfim revelado

 😃

Louchebem

A tristeza ao recordar-se de alguém pode levar um açougueiro solitário a fazer coisas estranhas. Como as que são vistas neste desenho de animação criado por um grupo de alunos da ESMA.
É mais um exemplo do maravilhoso trabalho que vem dessa escola, mundialmente conhecida pela formação em animação 3D e efeitos especiais, design de comunicação visual e fotografia.
Eu simplesmente adoro a maneira como isso foi executado - - animações em preto e branco, quase fotorrealistas, permitindo-nos ter um vislumbre da alma de um homem em agonia de tristeza que, por um momento, é transcendida.


Se você está encontrando dificuldade com a tradução do título da peça, "Louchebem" é um jargão usado por açougueiros em Paris e Lyon. Pelo deslocamento da consoante "b" para a última sílaba da palavra, combinado com a colocação da letra "l" no início. Desse modo, a palavra francesa para açougueiro, boucher, é transformada em "louchebem". Esta forma de criar novas palavras ainda é usada na França de hoje (principalmente confinada ao negócio do varejo de carne, mas algumas dessas palavras escapam para o francês cotidiano também). Ah, e a música é "Va pensiero" (conhecida também como o "Coro dos escravos hebreus"), do 3.º ato da ópera "Nabucco", de Giuseppe Verdi.

12 outubro, 2021

Colombo e as sereias

Em 9 de janeiro de 1493, Cristóvão Colombo observou algo que já tinha visto nas costas da África: sereias. Em seu diário, ele descreveu o encontro com três sereias que se elevaram acima da superfície do mar.
Provavelmente confundindo peixes-boi com sereias, "e disposto a dar um caráter maravilhoso a tudo neste Novo Mundo, Colombo identificou esses mamíferos aquáticos com as sereias de uma história antiga", explicou o historiador Washington Irving.


Em seu diário, Colombo também acrescentou que as sereias não eram, de forma alguma, tão bonitas quanto as que eram retratadas nos contos populares.
Até então, as sereias eram tradicionalmente descritas como criaturas de grande beleza. E, de geração em geração, lendas foram contadas sobre as suas vozes hipnotizantes que enfeitiçavam os marinheiros para que estes ingressassem em seu mundo.

Minha alma canta

Cidade Brinquedo
Silvino Neto e Plinio Bretas
Orlando Silva
O Cristo Redentor é uma medalha pequenina / no rosário imenso da colina.
http://www.youtube.com/watch?v=VJRHX7XqNHA

Corcovado
Tom Jobim
Da janela vê-se o Corcovado e o Redentor, que lindo!
http://www.youtube.com/watch?v=_8xnQZ86fN4

Carta ao Tom 74
Toquinho e Vinicius
Mesmo a tristeza da gente era mais bela / além disso, se via da janela / um cantinho de céu e o Redentor.
http://www.youtube.com/watch?v=4xgHk2d8B2M

Samba do avião
Tom Jobim
Cristo Redentor, / braços abertos sobre a Guanabara.
http://www.youtube.com/watch?v=qD5s347q9xA

Rio antigo
Alcione (falando):
"Quando eu cheguei no Rio de Janeiro, eu quis passar por debaixo dos braços do Cristo Redentor, assim, bem abaixadinha, para que ele não me notasse. Sabe como é que é?! Mais um nordestino chegando, aquilo tudo... Mas eu me enganei muito, porque, Jesus Cristo... Ele não só vê tudo, como também ele me abençoou e me jogou nos braços desse povo do Rio de Janeiro. E ainda, de quebra, ele buzinou no ouvido de mais dois nordestinos, Chico Anysio (cearense) e Nonato Buzar(maranhense):
— Faz esse samba e dá pra essa moça do Maranhão que tá chegando aí..."
http://blogdopg.blogspot.com/2021/03/relembrando-rio-antigo.html

Paralelas
Belchior
No Corcovado, quem abre os braços sou eu.

Alma Carioca, Cristo Redentor
Canção de Moacyr Luz para homenagear os 90 anos que o Cristo Redentor completa em 12/10/2021.
Uma cidade de beleza rara, / braços abertos sobre a Guanabara, / pedra sabão, o coração Carrara, / que bate forte numa noite clara. 
Videoclipe com Zeca Pagodinho, Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Padre Omar, Moacyr Luz, Toni Garrido, Bruno Gouveia, Maria Rita, Mart'nália, Paula Toller, Fernanda Abreu, Jorge Aragão, Sandra de Sá e Fagner.


11 outubro, 2021

O Ceifador

É uma entidade espectral que se diz ser a manifestação senciente da própria Morte. O Ceifador não "mata" mortais, ele apenas guia os espíritos para o próximo reino e não é sua missão julgar as almas ou determinar o que acontecerá com elas.
Outras designações: Thanatos, Azrael, La Muerte, Grim Reaper ...
Ele é mostrado como um esqueleto humano segurando uma foice e vestido com uma capa preta com um capuz. Esqueletos são símbolos da morte, representando o corpo humano após sua decomposição. A foice é uma imagem que nos lembra que a morte colhe as almas dos pecadores como o camponês que colhe o milho no campo. E o capuz é questão de gosto do Ceifador, não se discute.
Se acaso o virmos durante o dia, geralmente significa que a temporada do Halloween chegou. Agora, se você o vir enquanto dorme, que é o tempo em que seus neurônios estão tendo um pouco de diversão, é porque eles estão abrindo fogo aleatoriamente uns contra os outros.
Todo mundo pensa que ele é mau. Ledo engano. O que ele faz é ajudá-lo a ir por um túnel escuro que você tem muito medo de percorrer.

N. do E.
Esta nota se destina a tornar mais brando o que eu disse a respeito dele/dela em A ceifadeira suiça.

Aos caminhantes desavisados

Você está andando pela floresta e vê uma dessas coisas. O que você faz?


Passado o susto, nada. São esculturas de barro e algas da artista francesa Sophie Prestigiacomo.
(https://www.reddit.com/r/interestingasfuck/comments/njwaq6/youre_walking_through_the_woods_and_see_these/)

Comentário de um redditer:
Essas esculturas de pântano são ainda mais assustadoras do que as estátuas de Gormley, na Escócia, o que me deixa arrepiado. Por que tantos artistas estão tentando assustar caminhantes desavisados?!

10 outubro, 2021

Miríades

Na era da Internet, uma falsidade é às vezes repetida incessantemente e propagada em todo o mundo. No entanto, a voz coletiva de um milhão de pessoas não pode transformar uma mentira em verdade. Esse insight tem uma longa história. Em 1766, o romancista e dramaturgo anglo-irlandês Oliver Goldsmith publicou o romance "The Vicar of Wakefield", que continha a seguinte declaração:
"... a voz unida de miríades não pode emprestar o menor fundamento à falsidade."
miríade, número que equivale a dez mil; número grande e indeterminado: miríade de estrelas; no sistema de numeração da Grécia Antiga, o maior número existente era a miríade de miríades, correspondente a cem milhões.

Em 1942, HL Mencken incluiu a frase em seu massivo livro de referência, "Um novo dicionário de citações sobre princípios históricos de fontes antigas e modernas". Curiosamente, Mencken fez uma alteração pequena, mas significativa; ele mudou "miríades" para “milhões":
"A voz unida de milhões não pode emprestar o menor fundamento à falsidade."

Bohemian Rhapsody. A versão da Agência Espacial Europeia

Usando o tempo livre, um grupo de pessoas que trabalha no Centro de Operações Espaciais da Agência Espacial Européia fez uma versão curiosa da "Bohemian Rhapsody" do Queen.
Há participações estelares de Andrea Accomazzo e Matt Taylor ; as missões Éolo, BepiColombo, ExoMars Trace Gas Orbiter, Gaia, Galileo, MarsExpress e Meteron são mencionadas... Ah, sim, também há um certo Brian May por aí. Ele é doutor em astrofísica.



Localizadores de outras versões
- com Fred Mercury e a banda Queen (link externo)
- com o músico brasileiro Joe Penna
- com o físico Timothy Blais
- com uma impressora
- ilustrada com memes
- com boomwackers
- com Piano Phantom

09 outubro, 2021

Hans Holbein, o pai da pintura anamórfica


Esta é The Ambassadors (1533), a célebre pintura de Hans Holbein, o Jovem. O quadro faz parte do acervo da National Gallery de Londres.
Apresenta símbolos de exploração dignos de nota, mas o que é mesmo aquele estranho elemento inclinado em sua parte inferior?
Se você visualizar a tela de um ângulo fechado, a imagem se transforma em uma caveira.
É um dos primeiros exemplos de perspectiva anamórfica, uma invenção do início da Renascença. Pensa-se que Holbein pretendia que a pintura fosse pendurada em uma escada, de onde as pessoas ao olharem a imagem do ângulo adequado (do alto do lado direito ou de baixo do lado esquerdo) teriam uma tétrica surpresa.

Ilusões anamórficas

Dissonnetto para John Lennon

"Filho da classe trabalhadora, Lennon dividiu com Paul McCartney a liderança da principal banda de todos os tempos, os Beatles, que universalizou o rock, conquistou o mundo e influenciou tudo o que veio depois em termos de música e postura contra o establishment." ~ Marcos Aurélio Ruy


http://twitter.com/glauco_mattoso/status/1314545182294126600

Bom para 09/10/2021

08 outubro, 2021

Da sequência de Fibonacci à proporção áurea

Fibonacci não criou a chamada sequência de Fibonacci. Era conhecida pelos matemáticos indianos já em Pingalia, antes de 200 aC. O Liber Abaci, de Fibonacci (1202), incluiu a famosa sequência.
É uma sucessão de números que obedecem um padrão em que cada elemento subsequente é a soma dos dois anteriores.
1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233, 377, 610, 987, 1597, 2584...
http://matematicazup.com.br
Mas parece que ele nunca percebeu que a proporção de termos consecutivos da sequência se aproximaria de outra proporção bem conhecida. Luca Pacioli deu o nome de Divina Proportione (Proporção Divina) a seu livro de 1509 sobre esta proporção, ilustrado por Leonardo da Vinci. E Leonardo usou pela primeira vez o nome "ouro" para a proporção, ao usar o latim "secto aurea" (seção dourada). Em inglês, o primeiro uso não ocorreu até que o matemático James Sulley o empregasse em 1875, de acordo com Alfred Posamentior. E foi o matemático Simon Jacob (falecido em 1564) o primeiro a observar que os números de Fibonacci consecutivos convergem para a proporção áurea; e isso foi redescoberto por Johannes Kepler em 1608.
WIKI

A resistência dos tardígrados aos impactos

De agora em diante, podemos acrescentar "levar um tiro" à lista de situações absurdamente extremas às quais os tardígrados ou ursos d'água podem sobreviver. [1] [2] [3] [4]
Aqui não queremos dizer exatamente receber o impacto de uma bala, mas sim estar dentro da própria arma quando ela dispara. Na verdade, é ainda pior do que estar em uma pistola comum, cujas balas normalmente viajam a cerca de 340 metros por segundo.
É que os tardígrados foram disparados de um canhão de gás de duas fases usado em testes de hipervelocidade. Os projéteis que saem desse canhão viajam a velocidades entre 556 e 1000 metros por segundo: a velocidade com que as balas de metralhadora costumam viajar.
As condições da viagem também não eram propriamente agradáveis. Primeiro, os tardígrados foram congelados para que entrassem em hibernação, sendo o gelo encapsulado em náilon para o disparo no canhão. A detonação dessa arma de laboratório consiste em duas fases . O primeiro detona pólvora. A segunda fase queima gás comprimido para acelerar os projéteis. Como se não bastasse, os projéteis foram disparados contra um contêiner cheio de areia.
Após o tiroteio, os pesquisadores da Universidade de Kent, Alejandra Traspas e Mark Burchell, coletaram a areia, localizaram os tardígrados e os descongelaram junto com um grupo de controle que havia sido congelado, mas não disparado. As conclusões são fascinantes. As pequenas criaturas são capazes de suportar um impacto de até 728 metros por segundo, embora demorassem mais para se recuperar da hibernação, sugerindo que não estão isentas de danos. Em 900 metros por segundo, a sobrevivência cai para zero. Os pesquisadores encontraram apenas restos de tardígrados, mas nenhum sobrevivente. [...]
Tem a ver com a capacidade de sobrevivência dos tardígrados aos impactos dos meteoritos que eventualmente lhe deem uma carona espacial. PGCS

07 outubro, 2021

Twitter testa recurso que alerta usuários

O Twitter anunciou nesta quarta-feira (6) que está testando um recurso que mostra alertas para usuários antes de entrarem em potenciais brigas na plataforma.
Segundo a rede social, os testes estão sendo feitos nos aplicativos para Android e no iOS. Nas mensagens, a rede social destaca valores que considera importantes para manter um bom ambiente entre os usuários.
Nos tuítes que podem gerar discussões, a plataforma sinaliza que "conversas como essa podem ser intensas". Para usuários que tentarem responder à publicação, o serviço mostrará uma janela com os seguintes tópicos:
  1. Perspectivas diversas têm valor: descobrir novas perspectivas pode fortalecer a sua;
  2. Fatos importam: verificar os fatos ajuda a todos;
  3. Lembre-se do ser humano: comunicar-se com respeito torna o Twitter melhor;
g1 - Tecnologia

Poço Superprofundo de Kola

Semyon Meisterman/TASS, Freepik
(V. post semelhante)
É conhecido como "poço do inferno", um buraco misterioso de 12.226 metros de profundidade e 23 centímetros de largura; tão grande que merece o título de "o poço mais profundo do mundo". Estamos falando do Poço Superprofundo de Kola, criado no final dos anos 1970.
Este assunto, assim como costuma acontecer com outros eventos únicos e raros, está envolto em lendas e mistérios. Diz-se, por exemplo, que quando a broca atingiu os 12 km de profundidade, os pesquisadores identificaram uma cavidade com temperaturas acima de 1.000°C e lá puderam gravar sons semelhantes a "gritos de almas em dor". A broca, disseram a si mesmos, teria chegado às "entranhas do inferno".
Mas há muitos detalhes que não combinam com toda essa história: em primeiro lugar, não há microfones capazes de suportar temperaturas de 1.000°C; além disso, quando a broca atingisse 12.261 metros, o termômetro mostraria 200°C a essa profundidade, e não 1.000°C.
As razões para perfurar
O poço está localizado no norte do país, na região de Murmansk, mais precisamente na península de Kola, de onde recebeu o nome. Foi escavado como parte de um projeto colossal executado pela URSS, que previa a construção de poços superprofundos.
Ao contrário de outros poços cavados para identificar campos de gás ou petróleo, o de Kola foi construído para fins puramente científicos, para estudar a composição interna da Terra.
O local foi meticulosamente escolhido e a perfuração transcorreu, com algumas pausas, de 1978 a 1992. A península de Kola está localizada na parte superior do escudo báltico, uma gigantesca base rochosa composta de granito e minerais, originada há cerca de 3 bilhões de anos. É uma das camadas mais antigas da Terra; por isso a importância de estudá-la.
Atualmente, o local do Poço Superprofundo de Kola está em estado de abandono. O buraco foi lacrado com uma tampa de metal de 12 parafusos, e a base científica foi oficialmente fechada em 2008.


Profundezas
O buraco natural mais profundo da superfície terrestre é um sumidouro na China, Xiaozhai Tiankeng[1], com a profundidade entre 511 e 662 metros.
A mina mais profunda é uma mina de ouro, Mponeng[2] , com o poço ativo mais profundo a 3,8 km de profundidade.
O buraco artificial mais profundo é o buraco superfundo de Kola[3], com pouco mais de 12,2 km de profundidade.
[1] http://en.wikipedia.org/wiki/Xiaozhai_Tiankeng
[2] http://www.nsenergybusiness.com/projects/mponeng-gold-mine/#
[3] http://en.wikipedia.org/wiki/Kola_Superdeep_Borehole

06 outubro, 2021

As preferências na ordem das notícias (2)

Isto aqui aconteceu no universo paralelo que as piadas habitam. Não vou dar spoiler.

Os oito dublês de Saddam Hussein foram convocados a um bunker no centro de Bagdá. O vice-primeiro-ministro, Tariq Aziz, entrou e disse:
"Tenho boas e más notícias".
"Quais são as boas notícias?", eles perguntaram.
"A boa notícia", disse Aziz, "é que Saddam ainda está vivo, então todos vocês continuam em seus empregos."
(alívio geral)
"E as más notícias?"
"Ele perdeu um braço."

As preferências... (1)

A bússola de pizza

Deu no Microsiervos:
Joe Grand é um engenheiro que inventou esta bússola de pizza, que basicamente faz o que seu nome sugere: em vez de sempre apontar para o norte, aponta para onde se possa conseguir uma pizza.
A montagem é bem elaborada, com uma placa customizada estilosa, um formato de aparelho muito bacana e leds coloridos formando um círculo, mas o importante é o conceito, como diria Pazos. O resultado também é "profissional, muito profissional".


Além do hardware, que já é um projeto bastante interessante, o código da bússola de pizza é gratuito e pode ser baixado para usar e / ou melhorar. (*) Entre outras coisas, ela obtém a posição GPS do dispositivo e sua orientação (com uma bússola "real", um magnetômetro) e, em seguida, se comunica com o Google Maps, para pesquisar "pizza" e informar a localização da pizzaria mais próxima.

Vídeo

Comentário
(*) Por que apenas para conseguir pizza? Deveria ser otimizada para achar outras comidas planas, tais como tranchettes, doritos... (Blog EM)

05 outubro, 2021

Apagão digital

Deus olhou para o Twitter e disse:
"Dez mil poderão cair ao teu lado, mas tu permanecerás de pé."
(De Bíblia o padre Fábio de Melo entende.)

Zuckerberg, ontem:
"Foi só um fio solto."
(Fotografado no momento em que ele resolvia o apagão do Facebook, WhatsApp e Instagram.)

Sem usar as mãos

Quando quer mostrar suas habilidades de escalada, Johnny Dawes diz:
=======================
"Segure aí minha xícara de chá."
=======================
Este alpinista britânico experimentou pela primeira vez escalar sem as mãos após sofrer uma lesão numa delas. Neste vídeo promocional de um calçado especial projetado para alpinistas, ele demonstra seu domínio de subidas quase verticais conduzidas apenas com os pés.


post não patrocinado

04 outubro, 2021

pes.ta.na

[anatomia] cílio, celha, pelo que nasce nas bordas das pálpebras. [música] aplicação do dedo indicador para comprimir simultaneamente mais de uma corda do violão; peça que, fixada geralmente no braço de um instrumento de corda, altera a sua afinação.
[costura] tira de pano pregada em uma roupa com abotoamento de modo a ocultar os botões.
[tipografia] nas brochuras dos livros, aba, orelha (recorte de papel colado na borda na página).
[botânica] vegetação arbórea nas margens de rios e lagos.
[expressão] tirar uma pestana: cochilar; queimar as pestanas: estudar muito.
É citado apenas uma vez na Bíblia: "Os seus espirros fazem resplandecer a luz, e os seus olhos são como as pestanas da alva." (Jó - Capítulo 41, versículo 18)
Pestana, nome de família. Seus membros, segundo o site Geneanet, estão distribuídos principalmente na Ilha da Madeira. Brasão da família (ao lado)


O amanhecer da era espacial

Em 4 de outubro de 1957, a União Soviética (URSS) lançou uma bola de alumínio com 58 centímetros de diâmetro em órbita. Isso desencadeou uma série de eventos que mudaram nosso mundo para sempre. O dispositivo simples marcou uma nova era de conquistas tecnológicas. Também abalou a confiança do povo americano que, na época, estava convencido de que sua nação era o país mais cientificamente avançado do mundo.
Esse dispositivo foi o Sputnik, o primeiro satélite artificial. Não era muita coisa para se olhar e não tinha nenhum recurso ou função avançada. Mas marcou a primeira vez que os seres humanos colocaram uma estrutura feita pelo homem em órbita ao redor da Terra. E também provou que a União Soviética, o inimigo dos Estados Unidos na Guerra Fria, havia desenvolvido um sistema de mísseis balísticos intercontinentais (ICBM). Tal sistema poderia enviar ogivas nucleares a alvos no outro lado do planeta e tornar obsoleta a antiga superioridade aérea dos EUA.


Como o satélite transmitia um sinal de rádio repetidamente, os entusiastas do rádio amador ao redor do mundo podiam ouvir este pequeno objeto emitir bipes enquanto orbitava a Terra. Não havia como negar o feito da União Soviética. A evidência estava disponível para qualquer pessoa que fosse um rádio amador.
O lançamento do Sputnik foi responsável por muitas coisas. A percepção de que tinham uma lacuna tecnológica estimulou o governo dos Estados Unidos a acelerar seus programas de mísseis ofensivos e defensivos. Também deu início à corrida espacial - um período competitivo em que a URSS e os Estados Unidos tentaram ser os primeiros a alcançar os marcos importantes na exploração espacial. E foi, mesmo indiretamente, responsável pela criação da Internet. Isso é espantoso para um dispositivo tão primitivo.

http://science.howstuffworks.com/sputnik.htm

Relata o matemático Pat Ballew:
Como muitos da minha geração, eu ficava no gramado à noite para ouvir aqueles bipes em meu rádio transistorizado.
========================================================================

O leitor Ricardo comentou na postagem seguinte: 
"O amanhecer da era espacial" tá com problema, abre tela em branco. 
Ricardo, 
Venho enfrentando alguns sérios problemas neste blog (é meu apagão particular) há mais de um ano: além do que você relatou, o blogroll (onde estão os arquivos e os sites que eu acompanho) desaparece da página principal, os links e os vídeos param de funcionar, as imagens das postagens não abrem, os comentários não dão acesso etc etc etc. Continuo na esperança de que o Blogger venha a resolver estes problemas. Enquanto isso, deverei reduzir meu ritmo de produção. 
Gostaria de que outros leitores também informassem as anormalidades que estiverem encontrando no blog.
 Paulo Gurgel, controlador do EntreMentes.

03 outubro, 2021

Colóquios, congressos e por aí

O British Mathematical Colloquium (Colóquio Matemático Britânico) é a maior conferência de matemática pura realizada anualmente no Reino Unido. Acontece todos os anos desde 1949, geralmente por volta da Páscoa, embora algumas dessas reuniões tenham sido em setembro.  (MacTutor)

"O BMC consiste em três dias de matemática sem cães e sem esposas." ~ Henry Whithead

Dizem as más línguas que os médicos vão aos congressos para rever os colegas, exibir as novas mulheres e apresentar os velhos slides.

Saiba o que agora mudou, meu amigo:
o que há algum tempo era velho, antigo
hoje é demodê
e precisamos todos rejuvenecer. ~ Belchior, modificado

LINK para "Nos tempos heroicos das apresentações orais", em "Linha do Tempo"

Referências a Vinicius de Moraes na MPB

Samba no Leblon Miltinho
Mas o Leblon também tem papo de intelectuais / Poetas consagrados, escritores geniais / O Paulo Mendes Campos e o Vinícius de Moraes.
http://www.kboing.com.br/miltinho/samba-no-leblon/

Samba pra Vinicius Toquinho
Poeta, poetinha vagabundo / Quem dera todo mundo fosse assim feito você / Que a vida não gosta de esperar / A vida é pra valer, / A vida é pra levar, /Vinícius, velho, saravá.



Paratodos Chico Buarque
Vi cidades, vi dinheiro / Bandoleiros, vi hospícios / Moças feito passarinho / Avoando de edifícios / Fume Ary, cheire Vinicius / Beba Nelson Cavaquinho.
http://blogdopg.blogspot.com/2010/11/paratodos.html

Autorreferência Baden e Vinicius
Eu, por exemplo, o capitão do mato / Vinicius de Moraes / Poeta e diplomata / O branco mais preto do Brasil / Na linha direta de Xangô. Saravá!
http://www.letras.mus.br/vinicius-de-moraes/86496/

02 outubro, 2021

Orelhões

"Olá? Você está me ouvindo?" Nas cabines telefônicas do Brasil, antes de 1971, a resposta frequentemente  era: "Não".  Atendendo a um apelo nacional, a arquiteta Chu Ming Silveira então projetou um novo tipo de telefone público. Durável, porém leve e barato de fabricar, instalar e manter, seu orelhão se tornou uma das peças de "mobiliário urbano" mais reconhecidas do país.


O orelhão (em alusão a uma "orelha grande") protege os usuários do sol escaldante do Brasil e das chuvas torrenciais. E os usuários podem realmente ouvir a pessoa do outro lado da linha. Chu Ming inspirou-se na forma de uma concha, que oferece excelente acústica, além de ter uma forma natural agradável.
Existem mais de 52.000 orelhões no Brasil hoje, e adaptações do design de Chu Ming podem ser encontradas no Peru, Colômbia, Angola, Moçambique e China.
Em 04/04/2017, um doodle (by Pedro Vergani) homenageou Chu Ming, na data que teria sido seu 76º aniversário. Ela faleceu aos 56 anos.


(http://upgradetecnologico.quora.com/Por-que-o-Brasil-nunca-adotou-as-cabines-telef%C3%B4nicas-bonitas-dos-pa%C3%ADses-desenvolvidos-em-vez-dos-orelh%C3%B5es)

O Orelhão de Itu é um dos principais pontos turísticos de Itu e um dos responsáveis pela fama de ser a "cidade onde tudo é grande". O Orelhão, que possui sete metros de altura, foi instalado pela Telesp em 1973, na Praça da Matriz.