30 abril, 2015

Hipopotomonstrosesquipedalofobia

Imagem: veio daqui
É uma palavra inventada como uma brincadeira que, por ter se tornado relativamente conhecida e divulgada, acabou sendo tomada como séria por muitas pessoas que não conhecem sua origem.
A hipopotomonstrosesquipedalofobia seria um distúrbio que se caracteriza pelo medo irracional (ou fobia) de pronunciar palavras grandes ou complicadas. Caracteriza-se pela aversão ou nervosismo em momentos nos quais o indivíduo deve empregar palavras longas ou de uso pouco comum (discussões técnicas, médicas, científicas etc), assim como evitar ou não mencionar palavras estranhas ao vocabulário coloquial.
Esta fobia pode ser causada pelo medo de pronunciar incorretamente a palavra, já que isto representa uma possibilidade de que a pessoa fique em desvantagem e seja visto como alguém de cultura inferior ou pouco inteligente perante seus iguais. Muitas vezes, esta fobia vem acompanhada de timidez social e medo de ser ridicularizado.
A própria palavra hipopotomonstrosesquipedalofobia representa certa ironia, haja vista que, além de ser longa e estranha, indica uma fobia às palavras semelhantes.
Linguisticamente falando, o termo correto para "fobia de palavras longas" é megalologofobia (usando-se os prefixos gregos megalo e logos) ou sesquipedalofobia (usando-se o prefixo latino sesquipedalis). WIKIPÉDIA

O atentado do Riocentro

Aconteceu a 30 de abril de 1981 o frustrado atentado do Riocentro. A bomba, planejada pelo SNI e armada pelo DOI-CODI carioca, explodiu minutos antes, ainda no estacionamento do Riocentro, dentro do Puma onde estavam dois agentes do DOI do I Exército. Ao explodir, a bomba matou o sargento do DOI Guilherme Pereira Rosário, que a levava no colo, e feriu gravemente o motorista a seu lado, o capitão do DOI Wilson Machado.
O desastrado atentado do Riocentro, que o Exército nunca assumiu "nem como desvio de conduta", só não se transformou em uma tragédia nacional por conta da incompetência dos terroristas.
No site da Comissão Nacional da Verdade (CNV), com todas as letras, os comissários concluem que o atentado foi “um minucioso e planejado trabalho de equipe realizado por militares do I Exército e do Serviço Nacional de Informações (SNI) e o que o primeiro inquérito policial militar (IPM) sobre o caso, aberto em 1981, foi manipulado para posicionar os autores diretos da explosão apenas como vítimas”. Para o coordenador da CNV, Pedro Dallari, o caso Riocentro foi o último de uma série de 40 atentados, ocorridos entre janeiro de 1980 e abril de 1981, “que visavam dificultar a abertura política iniciada em 1979 e dar uma sobrevida ao regime militar”.
O almirante Júlio de Sá Bierrenbach, que depôs na CNV sobre o caso, era ministro do Superior Tribunal Militar (STM) quando o inquérito policial militar sobre o Riocentro chegou ao tribunal para ser julgado. O caso já veio arquivado da auditoria militar onde tramitou e o militar da Marinha foi o único a votar contra o arquivamento do processo e pedir que o capitão Machado continuasse como investigado e a apuração, retomada.
Para Bierrenbach, “o IPM (do Riocentro) foi uma vergonha e isso é facilmente demonstrável”. Ele afirmou considerar absurdas a absolvição e a promoção até coronel que Wilson Machado, co-autor do atentado, recebeu na carreira. “Vítimas, uma ova! Eles fizeram o atentado. O capitão vai ao Riocentro com uma bomba, a bomba explode. O colega morre. E ele é promovido. Isso é um absurdo!”, torpedeou o almirante. Ao contrário do que seria previsível num país sério, a explosão não implodiu a carreira do militar sobrevivente. O capitão terrorista do Riocentro, apesar de seu estrondoso fracasso, é hoje general reformado do Exército.
Segundo o relatório da CNV, apresentado pelo gerente de projetos Daniel Lerner, cerca de 20 mil pessoas estavam no Riocentro, na noite de 30 de abril de 1981, para assistir a um show organizado por Chico Buarque de Hollanda para o Dia do Trabalhador. O grupo que planejou o atentado conseguiu até que a Polícia Militar recebesse uma ordem para não realizar policiamento dentro do espaço onde ocorria o show.
Os dois militares terroristas do DOI-CODI — o sargento morto e o capitão socorrido com as vísceras de fora — não foram as únicas baixas da ditadura. A evisceração do regime foi ainda mais notável nos meses seguinte. O general João Figueiredo infartou na presidência, o general Golbery do Couto e Silva demitiu-se da Casa Civil, o general Octávio Aguiar de Medeiros (chefe do SNI) implodiu como virtual candidato a uma sexta presidência fardada e o regime militar definhou até morrer, sem choro nem vela, no remanso do Colégio Eleitoral que sagrou Tancredo Neves como primeiro presidente civil desde 1964.
Naquela noite, data do maior "acidente de trabalho" da escalada terrorista do DOI-CODI do Exército, o número de mortos e feridos do atentado poderia ser muito maior. Além da bomba que explodiu no estacionamento, outro artefato explodiu na casa de força do Riocentro. O objetivo era o corte de energia que impedisse o show e causasse tumulto, mas o artefato não causou o efeito desejado. Depoimentos apontam que duas bombas sob o palco foram retiradas do local antes de serem detonadas e testemunhas afirmam que havia outras duas bombas no Puma do DOI-CODI, que foram retiradas da cena do crime.
O tumulto previsível de explosões coordenadas em recinto fechado, com as portas de saída criminosamente trancadas com cadeados, certamente provocaria uma tragédia amplificada na platéia de 20 mil pessoas. E as bombas sob o palco, detonadas no momento esperado do encerramento, quando todos os artistas se reúnem para a apoteose final do show, produziriam uma hecatombe na Música Popular Brasileira. Junto com Chico Buarque, lá estavam 30 dos mais famosos e carismáticos astros da MPB. Entre eles, Paulinho da Viola, Luiz Gonzaga e o filho Gonzaguinha, Cauby Peixoto, Clara Nunes, Gal Costa, Ivan Lins, João Bosco, Alceu Valença, Elba Ramalho, Djavan, Fagner, Moraes Moreira, Ângela Ro-Ro, Simone, Zizi Possi, MPB-4 e Beth Carvalho.
(extraído deste artigo do jornalista Luiz Claudio Cunha para o Jornal JÁ, via site QTMD?)



29 abril, 2015

Como controlar o vício do telefone celular - 2

Com ele sendo furtado/roubado:

Passos anteriores
1 - Com o copo offline
2 - Com o colar elizabetano

República das Bananas

É um termo pejorativo para um país, normalmente latino-americano, politicamente instável e
submisso a um país rico, e frequentemente governado por um ditador corrupto e opressor. Sua economia é em grande parte dependente da exportação de um único produto, tal como bananas. Esse país tem classes sociais estratificadas, incluindo uma grande e empobrecida classe trabalhadora e uma plutocracia que compreende as elites de negócios, política e militares.
O termo (Banana Republic) foi cunhado por O. Henry (William Sidney Porter), um escritor estadunidense. Originalmente, se referia a Honduras e foi apresentado em seu livro de contos "Cabbages and Kings", de 1904, ambientados na América Central.
O termo fortaleceu-se devido à forte presença das empresas estadunidenses United Fruit Company e Standard Fruit, que dominavam a produção de frutas como bananas e abacaxis nos países do Caribe e América Central. As companhias tinham grande poder sobre a economia desses países, e quando eles não atendiam a seus interesses, utilizavam-se da força para garanti-los.
Exemplo disso foi quando, em 1910, um navio partiu de Nova Orleans para Honduras, com o objetivo de instalar um novo presidente em Honduras, pois o governo local recusara cortar os impostos de uma companhia. Empossado o novo presidente, a empresa ficou livre de pagar impostos durante 25 anos.
O conceito também foi explorado pelo cineasta Woody Allen no filme "Bananas", de 1971, que se passa na fictícia San Marcos.

28 abril, 2015

O diálogo é possível?




Sois reis e tendes espadas.
No entanto, esse diálogo é possível:
– desarmando os espíritos
– ouvindo a sugestão de um súdito.
(Ele é um ás no assunto.)

Aulas de solidariedade

Nos últimos três anos, o estudante chinês Xie Xu, 18, tem carregado diariamente o colega Zhang Chi, 19, para a escola Daxu, na província de Jiangsu, China. Os músculos de Zhang Chi são afetados pela distrofia muscular, o que torna difícil para ele se locomover sozinho. Xie tomou a decisão de ajudar o amigo depois de vê-lo lutar para ir à escola.
Os dois nunca perderam um dia de aula e são os melhores alunos da escola.

27 abril, 2015

O direito à privacidade

-
"No futuro todo mundo terá 15 minutos de privacidade."

O direito à fama

O sismoscópio de Zhang

Este dispositivo podia detectar sismos. Era um vaso com vários dragões de bronze na parte externa, cada um com uma bola de bronze na boca, em torno de vários sapos de bronze com as bocas abertas. Se a máquina detectava um terremoto uma das bolas se soltava e caía na boca de um dos sapos, fazendo barulho. A direção de onde viera o tremor era apontada pela bola que havia caído.
Construído por Zhang Heng no ano de 132, o dispositivo era capaz de detectar tremores que ocorriam a mais de 600 quilômetros de distância. O sismoscópio de Zhang detectava terremotos e em que direção eles tinham ocorrido, mas não media a intensidade deles como fazem os atuais sismógrafos - que não foram desenvolvidos até a sismologia ter sido "reinventada" no Ocidente, quase 1.700 anos mais tarde.
Zhang Heng é considerado o Leonardo da Vinci do Oriente, e seu currículo parece confirmar a comparação. Na maior parte de sua vida, Zhang Heng foi o astrônomo real durante a dinastia Han e desenhou um dos primeiros mapas estelares, rivalizando com o criado por Hiparco em 129 a. C. e do qual ele não tinha conhecimento.

26 abril, 2015

Uma cena forte com a Mulher Melancia

(Salte esta postagem se você é sensível a cenas do tipo.)


Falecimento de Audifax Rios

Audifax Rios nasceu em Santana do Acaraú, Ceará, onde iniciou os estudos, e depois se transferiu, em 1962, para a capital cearense, prosseguindo os estudos no Liceu do Ceará, radicando-se em Fortaleza, desde então.
Trabalhou na extinta TV Ceará, em jornais e agências de propaganda. Artista plástico, fez duas dezenas de individuais (Brasília, Recife, Vaticano, Nova Canudos, Fortaleza etc.) e participou de inúmeras coletivas e salões onde foi premiado (Novos, Abril, Unifor etc.).
Fez capas e ilustrações para mais de uma centena de obras, a maioria de autores cearenses. Foi ainda cordelista e publicitário.
Autor dos livros "Bar Peixe Frito" (1978), "Já fez a sua fezinha hoje?" (1987), "Gentes da Licânia" (1989), "Porto dos Viventes de Aroeiras" (1993) e "Iracemar" (1996), além de participar de diversas antologias. Há anos vinha assinando uma coluna semanal, às sextas-feiras, no jornal O Povo, na qual dava vazão à sua verve de notável memorialista.
Atualmente, era editor da revista "De Um Tudo" e secretariava as famosas reuniões do Clube do Bode, função que exerceu por longos anos.
Audifax Rios faleceu, ontem à tarde, dia 25/04/2015, de modo súbito, em Santana do Acaraú, e seu corpo foi trasladado para Fortaleza e está sendo velado no Jardim Metropolitano, onde ocorrerá o sepultamento às 15h de hoje.
Transcrito do Blog do Marcelo Gurgel

Veja a última crônica do escritor e artista plástico Audifax Rios, publicada nesta sexta-feira, 24, no jornal O POVO.

Ilustração: do "face" da Luizianne Lins

A máquina que sabia escrever o nome do inventor

O filme "A Invenção de Hugo Cabret", de Martin Scorsese, foi inspirado em um evento real. Em 1928, o Instituto Franklin, da Filadélfia, recebeu os restos de um autômato de bronze do século 18 que havia sido danificado em um incêndio. Ele havia sido doado pelos descendentes do rico fabricante John Brock Penn.
Eles sabiam que o autômato tinha sido adquirida na França e supunham que fosse um trabalho do inventor alemão Johann Nepomuk Maelzel, famoso por seu metrônomo, seus vários autômatos musicais, bem como por um autômato fraudulento que "jogava xadrez".
Um especialista do Instituto começou a restaurar a máquina e descobriu que o seu mecanismo usava um engenhoso sistema para armazenar cerca de 300 kilobits de informação. Quando ele terminou o seu trabalho, ele colocou uma caneta em sua mão e assistiu ao autômato desenhar quatro ilustrações surpreendentemente elaboradas e escrever três poemas. CLIQUE AQUI



O último poema continha uma surpresa. No rodapé do papel, a máquina escreveu: "Ecrit par L’Automate de Maillardet" (Escrito pelo Autômato de Maillardet). O criador do autômato não era Johann Maelzel, mas o mecânico suíço Henri Maillardet - e este fato só foi descoberto porque ele havia ensinado a máquina a escrever o seu nome!
Pesquisas posteriores mostraram que Maillardet havia criado o autômato em 1700 e, em seguida, exibira-o por toda a Europa. Como ele veio para a América é um mistério. O autômato acha-se hoje em exibição no Instituto Franklin, onde demonstra publicamente seus talentos várias vezes por ano.

Três autômatos | O leão de Leonardo | A pianola

25 abril, 2015

Caminhadas coreografadas - 2

Como se deve andar ao sair de uma dimensão para entrar em outra?
Para não ofender aqueles que residem no interstício que existe entre duas dimensões, o Neatorama preconiza que se caminhe no local de uma forma muito boba. Como o grupo Monty Python faz em O Ministério das Caminhadas Bobas.
Apesar do risco de que seus sonhos de ficção científica se tornem bobos, muito bobos mesmo.


Caminhadas coreografadas - 1

Paul não morreu. Viva Paul

O primeiro boato de que Paul McCartney morreu (em um acidente de carro) circulou em Londres em janeiro de 1967. Esse boato, porém, foi reconhecido e refutado na edição de fevereiro do fanzine The Beatles Book (fig. 1),
Mas não se sabe se o segundo boato, de 1969, que circulou após o lançamento do álbum Abbey Road, guardou alguma relação com o primeiro. Durante a gravação do disco, Paul teria sido secretamente substituído por um tal "William Campbell", que vencera um concurso de sósias de McCartney, para poupar o público do luto.
No outono de 1969, os Beatles estavam de fato em processo de dissolução. E, como os compromissos públicos de McCartney eram poucos, ele tinha ido passar uma temporada na Escócia, com sua nova esposa Linda, a fim de pensar na próxima carreira solo.
Supostas pistas sobre a morte de McCartney eram encontradas por seus fãs, principalmente em Abbey Road. Elas incluíam mensagens percebidas quando certas músicas eram tocadas ao contrário e interpretações simbólicas de algumas das letras do disco.
Um exemplo sempre citado é o da capa de Abbey Road (fig. 2), que representaria um cortejo fúnebre, onde:
Lennon, vestido de branco, seria o clérigo (ou uma figura celeste), Ringo Starr, vestido de preto, o agente funerário, George Harrison, em jeans e camisa, o coveiro, e McCartney, descalço e fora de sintonia com os outros membros da banda, o cadáver de si próprio.
Paul não morreu, viva Paul. Foi Faul (falso Paul) que morreu.
Saberemos que Paul morreu de verdade quando o satírico The Onion sair com a seguinte manchete:

PAUL McCARTNEY MORRE UMA SEGUNDA VEZ

BOATOS (leiam mas não passem adiante).

24 abril, 2015

Procurando Nessie

"Há 81 anos, a foto de um animal estranho, parecido com um dinossauro, correu o mundo como prova de que a lenda do Monstro do Lago Ness seria verdadeira. A foto foi tirada pelo Coronel Robert Wilson e depois foi desmentida como sendo um hoax. Mas a existência de Nessie, o monstro que habitaria o profundo lago da Escócia, continua na lista dos mistérios por desvendar."


Oops! No ano passado, nós desvendamos esse mistério:
Nessie pertence a uma espécie atual (Trichechus inungis), da ordem dos mamíferos, que nem sequer é exclusiva da Escócia.
http://blogdopg.blogspot.com.br/2014/02/o-monstro-do-lago-ness.html

Bônus
Faça um passeio virtual no Lago Ness através do novo recurso do Google Maps que inclui visão subaquática.

A teoria geral dos fatos

Filósofos, cientistas e outros têm dados suas contribuições para a teoria geral dos fatos. Contribua você também.
"Os fatos devem provar a bondade das palavras." ~ Sêneca
"Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas." ~ Friedrich Nietzsche
"Primeiro, informe-se dos fatos; depois, pode distorcê-los quanto quiser." ~ Mark Twain
"Os fatos não deixam de existir só porque são ignorados." ~ Aldous Huxley
"Os fatos são coisas estúpidas antes de serem postos em conexão com alguma lei geral." ~ Louis Agassiz
"Nós estamos neste universo. Mas, talvez, o fato mais importante é que o universo está em nós." ~ Neil DeGrasse Tyson
"Os fatos mudam o tempo todo." ~ Samuel Arbesman. In: "A Meia-vida dos Fatos"
"Eu vos digo que o melhor time é o Fluminense. E podem me dizer que os fatos provam o contrário, que eu vos respondo: pior para os fatos." ~ Nelson Rodrigues
"Os pequenos fatos inexplicados contêm sempre algo com que deitar abaixo todas as explicações dos grandes fatos." ~ Paul Valéry
"Se os fatos não se adequam à teoria, mude os fatos." ~ Albert Einstein
"Todos os fatos têm três versões: a sua, a minha e a verdadeira." ~ Provérbio chinês
"Fatos podem gerar opiniões. O contrário, nunca. Essa é a minha opinião." ~ Caio Carraro
V. factoide.

23 abril, 2015

Os livros quebram os grilhões do tempo

“What an astonishing thing a book is. It's a flat object made from a tree with flexible parts on which are imprinted lots of funny dark squiggles. But one glance at it and you're inside the mind of another person, maybe somebody dead for thousands of years. Across the millennia, an author is speaking clearly and silently inside your head, directly to you. Writing is perhaps the greatest of human inventions, binding together people who never knew each other, citizens of distant epochs. Books break the shackles of time. A book is proof that humans are capable of working magic."

"Que coisa surpreendente é um livro. É um objeto plano feito de uma árvore com partes flexíveis em que são impressos muitos rabiscos escuros engraçados. Mas um olhar para ele e você está dentro da mente de outra pessoa, talvez alguém morto há milhares de anos. Através dos milênios, um autor está falando claramente e em silêncio dentro de sua cabeça, diretamente para você. Escrever é talvez a maior das invenções humanas, unindo indivíduos que nunca conheceram um ao outro, cidadãos de épocas distantes. Os livros quebram os grilhões do tempo. Um livro é a prova de que os seres humanos são capazes de fazer magia." [ Cosmos, Parte 11: A Persistência da Memória (1980)]

23 de abril - Dia internacional do Livro

Tico-tico fortíssimo

1 - Na Rússia



2 - Em Berlim
3 - No Havaí
4 - No Brasil



Credit
This song is "Tico-tico no Fubá". The author is called Zequinha de Abreu, one important name in Brazilian music.
Tico-tico (Zonotrichia capensis) is a lovely and frisky bird and fubá is corn flour in Brazilian Portuguese.

23/04 - Dia de São Pixinguinha

22/11/2015 - Atualizando ...
As muitas versões do Tico-tico no Fubá, por Luis Nassif

22 abril, 2015

A dificuldade para prever os tornados

A formação rápida dos tornados foi o motivo para que o fenômeno que atingiu Xanxerê, no Oeste catarinense, na tarde de segunda-feira (20), não tenha sido previsto com antecedência. Confirmado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o tornado deixou cerca de mil pessoas desabrigadas e causou a morte duas pessoas.
"Esse tipo de precipitação é muito rápida, se forma em poucos minutos, o que torna de difícil previsão", explica Rogério Rezende, meteorologista do Inmet. "Países com alta incidência de tornados possuem equipes que, às vezes, conseguem antecipar sua ocorrência, mas é preciso monitorar dentro da nuvem", aponta Rezende.
Outro meteorologista, Lúcio de Souza, também do Inmet, falou sobre o assunto à GloboNews. "O tornado é talvez o elemento meteorológico mais difícil de prever. Você pode prever uma tempestade severa, como foi feito", explica Souza. De acordo com o especialista, 98% das grandes tempestades não geram tornados.
O Inmet informa que os ventos que formaram o tornado em Xanxerê podem ter variado de 100 km/h até 330 km/h, já que derrubaram ao menos 5 torres de energia que suportariam até 200 km/h. A estação da entidade localizada no município registrou ventos de 84 km/h, porém, fica longe dos bairros onde ocorreu o tornado.
De acordo com o Inmet, foram emitidos avisos de que haveria condições climáticas severas no dia, com tempestades atingindo o oeste de Santa Catarina. Somente em 2015, 42 alertas como este foram realizados na região Sul, mas apenas este culminou em tornado.
Fonte: Rafael Miotto, do G1
A Alameda dos Tornados
A Tornado Alley (em português, "Alameda dos Tornados") é um termo comum para designar a região central dos Estados Unidos que cobre os estados ou parte dos estados onde ocorrem frequentemente tornados. Inclui as terras baixas que circundam o rio Mississippi, o rio Ohio e os vales do rio Missouri, bem com o sudeste dos Estados Unidos. Embora nenhuma região dos EUA esteja totalmente livre do fenômeno dos tornados, estes são bem mais frequentes na Alameda dos Tornados.
Esta abundância dos tornados na região é tornada possível pelo encontro de massas de ar frio vindas do Canadá e de ar quente vindas do golfo do México.
Estatisticamente, a maioria dos tornados americanos produz-se no Texas. Pelo critério da superfície terrestre atingida, é a Florida que tem o mais forte índice de episódios de tornados mas a maior parte destes são fracos. O Oklahoma tem a maior taxa de grandes tornados super-destruidores. [1]
Os EUA figuram com 15 tornados na lista elaborada pela Wikipédia dos 42 tornados mais mortais no mundo. [2] O tornado de Joplin, Missouri, que aconteceu em 22 de maio de 2011, é o mais recente da lista. No rastro de sua destruição, deixou 162 mortos e 1.150 feridos. [3]
Fonte: Wikipédia [1] [2] [3]
Vídeo
Caleb Pence James e sua noiva Candra não deixaram que um tornado qualquer atrasasse os seus votos de casamento em uma cerimônia perto de Harper, Kansas, EUA.
In: O tornado não foi um transtorno

A redescoberta do Brasil

De nau a pior
Os brasileiros não conseguiram repetir (1) em 2000 o que os portugueses fizeram em 1500. O governo federal e um grupo de empresas investiram 3,5 milhões de reais na construção de uma réplica incrementada com motores e camarotes da nau capitânia (2) usada por Pedro Álvares Cabral.
O objetivo (3) era fazer a viagem entre Salvador e Santa Cruz Cabrália, a tempo de participar da festa dos 500 anos.
Um festival de defeitos fez com que a embarcação voltasse rebocada para o porto de origem.
A caravela pifou, Rafael Greca foi demitido, (4) índio apanhou no dia de sua festa. (5) Nem carnavalesco teria imaginação para esse enredo.
N. do E.
(1) Como farsa.
(2) Não era a frota portuguesa completa.
(3) O objetivo de Cabral era ir de Portugal à Índia.
(4) O ministro Greca, do Esporte e Turismo do governo FHC, já estava marcado para a demissão, desde que começaram os rumores sobre uns negócios esquisitos com bingos.
(5) Quando aqui desembarcaram há 500 anos, os portugueses não evitaram o contato físico com os índios. E com as índias, principalmente. Cinco séculos depois, as autoridades de Brasília jogaram gás lacrimogêneo na turma da tanga para mantê-la a distância.
O jogo dos 7 erros segundo VEJA
Revista Veja, 03/05/2000

21 abril, 2015

O que acontece quando você derrama alumínio derretido em um formigueiro?

Isto.
O alumínio fundido cria um molde dos intrincados detalhes do formigueiro com seus túneis e câmaras.
(Estes vídeos, que mostram o que acontece, não informam se algum membro das colônias das formigas saiu ferido durante as filmagens.) [1] [2]
Walter Tschinkel, que é professor de Biologia da Universidade Estadual da Flórida, aqui aparece ao lado de um dos seus trabalhos. E o professor usa-o como uma peça educacional em suas aulas de ciências.
Já anthillart, usuário do eBay, prefere vender a peça que possui a colecionadores.

Relacionado
O que acontece quando você bombeia concreto em... Um formigueiro gigante?

As microesculturas de Willard

Willard Wigan dedica-se a uma arte minúscula. Suas esculturas são tão pequenas que, muitas vezes, elas são apresentadas no buraco de uma agulha. Literalmente.
Ele trabalha minuciosamente até tarde da noite, quando as vibrações de tráfego são mínimas e seu pulso é mais lento, e assim ele pode esculpir com menos tremores nas mãos.
"Tudo começou quando eu tinha cinco anos de idade", disse ele. "Eu comecei a fazer casas para as formigas, porque eu pensava que eles precisavam de um lugar para morar. Então, eu lhes fiz sapatos e chapéus. Era um mundo de fantasia para o qual eu escapava. E foi assim que minha carreira como microescultor começou."
Suas ferramentas incluem um pincel formado a partir de um pelo da parte de trás de uma mosca morta.



O trabalho deste artista já foi aqui divulgado na postagem Microesculturas.

20 abril, 2015

Ônibus a biometano

Em Bristol, na Inglaterra, começou a rodar o Bio-Bus, o primeiro ônibus do gênero no país. É movido a dejetos humanos provenientes de 32 mil famílias que residem na rota do ônibus.


Mas o veículo não é abastecido em tempo real, isto é, enquanto está a rodar. Como faz parecer o que está desenhado no lado de fora.

Paratodos
O teste do ônibus | Não deixem o pombo dirigir o ônibus | Um verdadeiro herói | Carona para o asilo

As covinhas da garupa: o romboide de Michaelis

Fonte: Los hoyuelos de la rabadilla: el romboide de Michaelis
In: Per Ardua ad Astra

Vocês devem certamente ter notado que certas mulheres (e alguns homens) têm duas covinhas na parte traseira do corpo. E muitos de vocês consideram-nas pontos sensuais. Um forte apelo para usá-las como um descanso para seus polegares. No entanto, prestam-se também para identificar quem poderia ser uma boa mãe.
Pelo menos, no que diz respeito ao momento do parto.

Essas "covinhas de Vênus", como às vezes são chamadas, são dois dos vértices do losango de Michaelis (A e B no diagrama ao lado). Esse epônimo, por sua vez, deve-se ao obstetra que as descreveu no século XIX, o alemão Gustav Adolph Michaelis, e, anatomicamente, correspondem às articulações sacroilíacas. Curiosamente, a distância entre as covinhas (que seria a diagonal transversal do romboide sacral) é uma indicação indireta do tamanho da pelve e, portanto, do "canal do parto" e do grau de facilidade para o parto, como são a altura da mãe ou a largura de seus quadris (você entende agora por que os homens preferem as mulheres com uma silhueta de violão?).
Agora que vocês sabem isso, já têm uma desculpa para olhar para as ancas femininas que crescem (e como crescem) quando a temperatura aumenta.

Via Acta:
A precisão do diagnóstico de pelvimetria externa e altura materna para prever distocia em mulheres nulíparas: um estudo nos Camarões.

19 abril, 2015

David Morris, assobiador profissional

Assobiar é mais do que uma tarefa casual para o britânico David Morris (foto) – ele é assobiador profissional.
Após vencer o Campeonato Mundial de Assobio, nos Estados Unidos, em 2003, ele abraçou de vez a paixão que hoje se transformou em carreira.
O que começou como hobby nas festas em casas de amigos se tornou a razão pela qual ele deixou um emprego de vendedor.
Desde então, David Morris já gravou CDs acompanhado de bandas de metais – mais recentemente, com a Ashton-Under-Lyne Brass Band – e viaja para fazer shows e gravar comerciais e trilhas sonoras.
Uma de suas mais gratificantes experiências foi gravar nos famosos estúdios em Abbey Road, em Londres, eternizados pelos Beatles.
BBC Brasil - c/ vídeo

+ vídeos: CDZA (com trechos de 26 músicas compiladas e assoviadas pelos rapazes do Collective Cadenza) | A La Gomera me voy


Assobiar ou assoviar
As duas palavras estão corretas e existem na língua portuguesa. Sempre que quisermos referir o ato de emitir um assobio ou assovio com a boca ou com um apito, ou seja, um som agudo, podemos utilizar os verbos assobiar ou assoviar. A palavra assobiar é tida como a mais correta e socialmente aceite, sendo a mais utilizada. A palavra assoviar, embora com menor uso, aparece em dicionários como sendo o mesmo que assobiar.
Os verbos assobiar ou assoviar são formados a partir de derivação prefixal, ou seja, é acrescentado um prefixo a uma palavra já existente, alterando o sentido da mesma. Neste caso, temos o prefixo a- mais a palavra em latim sibilare.
Estes dois verbos se referem também ao ato de vaiar, apupar, reprovar alguma coisa com assobios ou assovios. Significa ainda o som que alguns animais emitem, semelhantes a assobios ou assovios.

Hino Nacional Brasileiro [em guarani]

Pelo maestro cacique Robson Miguel:


Robson Miguel no vídeo Escuta só: ouvido absoluto.

18 abril, 2015

Na batuta

Antecipação
As cancelas do estacionamento da Casa Nacional de Ópera, em Tallinn, capital da Estônia, são inspiradas na batuta, a varinha com que os maestros regem as orquestras.


Confira no Google Maps.

Antecipação é também:
Técnica de composição que consiste na escrita de uma nota estranha à harmonia que pertence já ao acorde seguinte. Glossário de termos e expressões musicais

Coelho ou pato?

É que o coelho e o pato podem ser representados pela mesma imagem no plano cartesiano.


A tolerância no plano cartesiano

17 abril, 2015

Ninguém nunca pergunta

COMO está Wally?

Só pergunta: ONDE está Wally?

Histórias para crianças

No banquete de gala do Prêmio Nobel em Estocolmo, Suécia, Isaac Bashevis Singer (Nobel de Literatura de 1978) terminou seu breve discurso afirmando haver 500 razões para que ele decidisse escrever também para crianças, e enumerou as 10 mais importantes:
1 – Crianças leem livros, e não resenhas. Elas não dão a menor bola para os críticos.
2 – Crianças não leem para encontrar sua identidade.
3 – Elas não leem para se sentir livres de culpa, para aplacar sua sede de revolta ou para fugir da alienação.
4 – Elas não veem utilidade na psicologia.
5 – Elas detestam sociologia.
6 – Elas não tentam entender Kafka ou o "Finnegans Wake".
7 – Elas continuam acreditando em Deus, família, anjos, demônios, bruxas, duendes, clareza, lógica, pontuação e outras coisas obsoletas como essas.
8 – Elas amam histórias interessantes, e desprezam comentários, explicações e notas de rodapé.
9 – Quando um livro é chato, elas bocejam descaradamente, sem qualquer vergonha ou medo de autoridade.
10 – Elas não esperam que seu amado escritor redima a humanidade. Embora muito novas, as crianças sabem que ele não tem esse poder. Só os adultos alimentam ilusões tão infantis.

16 abril, 2015

Um robô capaz de se defender

"Um robô não causará dano a um ser humano nem deixará, por omissão, que ele sofra dano."

Este robô usa duas câmeras de alta velocidade para examinar e reconhecer o ser humano e sua espada. Ele deteta os movimentos da pessoa e, com isso, prevê a trajetória provável da espada que a pessoa empunha. A partir do tipo de ataque, o robô então move sua espada para se defender.



Pelo menos, por enquanto, o robô só se defende, e razões não faltam para ele se defender.
Razões
Chutes e socos em robôs são frequentemente vistos na internet. Aplicados por pessoas interessadas em verificar o funcionamento, a força, a resistência e o equilíbrio dos robôs.
É um site dedicado a denunciar os abusos que são cometidos contra os robôs. Conta com vídeos que foram compilados pelos defensores deles.
Ajude-nos a pôr fim nessa crueldade contra os robôs.

Um ícone quase por acidente

Tudo começou com uma ilustração que Rudolph Zallinger  produziu em 1965 para o livro Time-Life "Early Man" (Homem Primitivo). Em uma seção intitulada "The Road to Homo Sapiens", Zallinger mostrava uma linha de proto-macacos, símios e hominídeos (de um macaquinho meio agachado a um homem alto, de pé, quase moderno).
A ilustração integral incluía 15 indivíduos, começando pelo Pliopithecus e terminando com o Homo sapiens. Mas, quando dobrada, em uma versão simplificada, aparecia com apenas seis indivíduos. Tornou-se conhecida, a partir de uma linha do texto, como a "March of Progress" (Marcha do Progesso), e se tornou uma das imagens mais famosas da história da ilustração científica, quase tão familiar quanto à do Homem Vitruviano, de Leonardo da Vinci.

Quando a página desdobrável está fechada, esta imagem do livro Homem Primitivo,
mostra apenas seis etapas na evolução humana. Foi infinitamente parodiada.

Mas o capricho dos editores da Time-Life não funcionou tão bem para a ciência. A evolução não é necessariamente sobre o progresso, como este exemplo poderia sugerir. Em seu livro de 1989, "Wonderful Life", o paleontólogo Stephen Jay Gould escreveu que a ilustração era um "falsa iconografia".  Pois deturpava, do ponto de vista científico, como a evolução realmente acontecera. "A vida é um arbusto copiosamente ramificado, e continuamente podado pelo ceifador de extinção, não uma escada de progresso previsível" escreveu Gould.
No entanto, a "Marcha do Progresso" já havia se tornado um ícone poderoso e demasiadamente difundido para desalojá-lo da posição que até hoje ocupa no imaginário das pessoas.

Extraído de Becoming Iconic. Almost by Accident, por Richard Conniff. In: Strange Behaviors.

15 abril, 2015

Protesto com classe

Carlos José Holanda Gurgel
Foi um domingo de gala. Maravilhoso esse último protesto contra o PT e sua súcia. Isso sim é que é um protesto bem organizado e limpo. Todos bem vestidos com suas camisetinhas básicas amarelas, Lacoste "of course", um tênis Nike e um óculos ray-ban estiloso. Não vi nenhuma camisa de time de futebol nem ninguém calçando as bregas sandálias havaianas. Ninguém usando roupas compradas em feiras ou na Uruguaiana. (1) Coisa de pobre, de militante do PT, do MST ou de beneficiário do Bolsa-Família. E o melhor de tudo, não choveu. Assim ninguém ficou descabelado, não estragou a escova nem borrou a maquiagem das mulheres. Chamou atenção uma garota com um relógio que certamente nem com umas 20 Bolsas-Família uma infeliz eleitora do PT compraria. Os lugares escolhidos para os protestos não poderiam ser melhores. Em São Paulo, na Paulista. No Rio de Janeiro, em Copacabana e Ipanema. Melhor que isso, somente se tivesse ocorrido na Vieira Souto. Já imaginou um desfile, digo, um protesto desse na Zona Norte. Se duvidar ia ter até gente das favelas. Favelado numa hora dessa e num protesto desse nível? Nem pensar. Até lá no Nordeste miserável tiveram cuidado na escolha dos locais. Em Recife o protesto foi na praia de Boa Viagem e em Salvador, no Farol da Barra. (2) E para minha maior surpresa nem na Bahia apareceram militantes mal vestidos e mesmo "escurinhos". Em todos os locais, todos limpinhos, chics e organizados. Está duvidando? Entra em qualquer site de jornal ou no "face" e veja um vídeo da mobilização. (3) Tudo organizado e sem gente feia, suja ou faminta. Ninguém carregando cartazes para ganhar um sanduiche. E que inveja dos brasileiros demonstrando sua indignação contra a roubalheira e a corrupção lá em New York, na Times Square. E o que falar da turma protestando lá em Londres e Paris. Também pudera, com o dólar nas alturas (maldita política econômica) gritar "Fora Dilma" nesses locais civilizados realmente foi um privilégio para poucos e felizes patrícios. E foi por conta da cotação do dólar e da elevada inflação que, depois de mais de dez anos, não comi meu bacalhau norueguês com vinho do Porto na Semana Santa. Tive que me contentar com um bacalhauzinho qualquer com vinho chileno. Se essa corja do PT continuar mandando no país vou terminar comendo tilápia frita com vinho nacional na Sexta-Feira Santa. Coisa que os esfarrapados e famintos beneficiários do Bolsa-Família devem sonhar o ano todo e quando conseguem comprar e comer se lambuzam todo. Como dizia aquele personagem do Chico Anísio: eu odeio pobre!
Mas voltando aos protestos, ainda estou comemorando a mobilização e o nível dos participantes. Ainda bem que em SP a polícia barrou os caminhoneiros que queriam participar do movimento na Av. Paulista. Já imaginou um bando de carretas com seus motoristas barrigudos e fedidos no meio da passeata (confesso que não gosto desse termo pois parece coisa de sindicalista) e dos indignados cidadãos de bem. Podem fazer seus protestos sim, mas longe de nós e lá nas suas estradas e periferias. Vale ainda registrar que o acesso para os militantes do PT - MST somente foi liberado depois dos protestos. Para permitir essa cambada catar as garrafinhas e as latinhas de cerveja que deixamos espalhadas nas ruas e avenidas. (4) Não participei diretamente dos protestos nas ruas, mas atuei intensamente nas redes sociais, mobilizando e incentivando as pessoas de bem a participar. Ninguém aguenta mais e estamos todos revoltados com a atual política e com essa onda de escândalos que assola o país. Confesso, porém que não imaginava que os protestos por todo país fossem ser nesse nível. Se continuar assim nas próximas mobilizações e protestos certamente estarei lá, fazendo coro e gritando: FORA DILMA E LEVE O PT JUNTO! IMPEACHMENT JÁ!
N. do E.
(1) Eram compradas no local sem notas fiscais.
(2) Em Fortaleza. na Praça Portugal.
(3) Pode ser o "Vai Pra Rua Que Uma Hora Eu Tô Lá", do Aécio.
(4) E...

16/04/2015 - Atualizando...
Lideranças de partidos de oposição ao governo receberam, na quarta-feira (15), alguns dos agitadores dos protestos dos dias 15 de março e 12 de abril - entre eles, Rogério Chequer, do Vem Pra Rua. Durante o encontro, figurões como Agripino Maia (DEM), Ronaldo Caiado (DEM), Mendonça Filho (DEM), Paulinho da Força (SD), Aécio Neves (PSDB) e Roberto Freire (PPS) tiveram a oportunidade de esbravejar contra os casos de corrupção que desgastam o PT e a gestão Dilma Rousseff.
Chama atenção, entretanto, a ficha dos defensores da ética e do combate indiscriminado à corrupção. Associação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, prisão por fraudes e desvios em grandes obras, contas em paraísos fiscais em nome de familiares, recebimento de propina, recursos de campanha questionados na Justiça e até falsificação de documentos para criação de partido fazem parte do histórico de acusações e dos relacionamentos intrigantes que envolvem as estrelas políticas do encontro em tela.
Cíntia Alves, Luiz de Queiroz e Patricia Faermann fizeram uma breve seleção para o GGN: Puxando a capivara,

Mortes de participantes de reality shows

27/06/2010
O capitão Phil Harris, participante de "Deadliest Catch" (Pesca Mortal), morreu no dia 10 de fevereiro de 2010. Os episódios do derrame que o vitimou em janeiro e os de sua morte foram levados ao ar nos Estados Unidos para cerca de quatro milhões de espectadores. No último episódio, os filhos jogaram no mar as cinzas do corpo cremado do pai. O Discovery Channel foi criticado por apresentar a morte como espetáculo e lucrar com isso. A emissora se defendeu dizendo que o capitão, ao adoecer, mandou que as câmeras continuassem ligadas porque "toda história precisa ter um começo, meio e fim".
http://www.paulopes.com.br/2010/06/reality-show-pesca-mortal-mostra-agonia.html#.VS2w9_nF9NI
23/03/2013
A morte de Gérald Babin, um dos participantes do reality show francês "Koh-Lanta" fez com que a rede de televisão TF1, uma das mais populares na França, cancelasse a edição desse programa que estava sendo gravado no Camboja. O programa, que é uma adaptação do famoso "Survivor", submete seus participantes a provas de força, estratégia e sobrevivência em lugares paradisíacos. O candidato, de 25 anos, foi vítima de uma crise cardíaca no primeiro dia de gravação.
Em 2009, a versão búlgara da produção perdeu o partipante Noncho Vodenicharov, de 53 anos, vítima de um ataque cardíaco. Alguns meses depois, no mesmo ano, o candidato Saad Khan, de 32 anos, morreu afogado em uma das provas na versão paquistanesa do programa.
http://www.portugues.rfi.fr/geral/20130323-morte-de-participante-do-reality-show-frances-koh-lanta-cancela-producao-do-programa
02/04/2013
O médico Thierry Costa, de 38 anos, que trabalhava no reality show "Koh-Lanta", cometeu suicídio dias após um dos participantes do programa  haver morrido. Na carta que deixou, o médico afirmou que seu nome tinha sido "manchado pela imprensa" depois da morte de Gerald Babin durante as gravações. Deixou expresso que seu corpo fosse cremado no Camboja e nunca voltasse para a França.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/04/130402_morte_medico_reality_show_fn
02/04/2013
Shain Gandee, seu tio e um amigo dele foram encontrados mortos dentro do carro do jovem astro, no dia 1º de abril, após saírem para fazer uma trilha off-road, levando a MTV suspender a produção da segunda temporada de "Buckwild". O veículo foi encontrado parcialmente imergido na lama. De acordo com as autoridades, os três morreram de envenenamento por monóxido de carbono.
http://www.dailymail.co.uk/tvshowbiz/article-2302453/Shain-Gandee-dead-Buckwild-stars-autopsy-confirms-died-carbon-monoxide-poisoning.html
10/03/2014
Jeon (nome fictício divulgado pela emissora) era uma jovem sul-coreana, de 29 anos, que participava de um reality show do canal sul coreano SBS. Ela  entrou em depressão profunda que terminou com o suicídio no quarto de hotel em que estava confinada para o reality show "JJAK". Junto ao corpo estava uma nota de suicídio em que Jeon revelava que se encontrava em "profunda tristeza" e que não conseguia "parar de chorar”. O reality-show "JJAK" se passa em um hotel, sendo que os participantes (5 homens e 7 mulheres) tentam conquistar uns aos outros. O objetivo é formar o casal ideal. Jeon se matou por achar que iria ser rejeitada.
http://news.nationalpost.com/arts/television/big-brother-style-reality-show-in-south-korea-cancelled-after-contestant-commits-suicide
15/03/2015
Um acidente no noroeste da Argentina, durante as filmagens do reality show "Dropped" da televisão privada francesa TF1, causou a morte da velejadora Florence Arthaud, da campeã olímpica de natação Camille Muffat e do pugilista olímpico Alexis Vastine. Ao todo, dez pessoas morreram na sequência da colisão entre dois helicópteros na Argentina, durante as filmagens desse reality show.
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4445398

14 abril, 2015

Tela plana

Este foi o resultado da primeira tentativa de fazer uma TV de tela plana:

Radio News, novembro de 1928

A poltrona de estampa floral seria um chamariz para os beija-flores?
Não. Com tanta ação acontecendo na tela, os beija-flores não teriam a atenção desviada para a vistosa poltrona.

De 1980 para 2010:

Eduardo Galeano (1940-2015)

Eduardo Galeano morreu aos 74 anos, nesta segunda-feira (13), em Montevidéu, Ele estava internado em um hospital na capital uruguaia devido a complicações de um câncer de pulmão, que já havia sido tratado em 2007. Ensaísta, historiador e ficcionista, Galeano publicou mais de 30 livros, quase todos traduzidos no Brasil.
O seu livro mais conhecido, "As veias abertas da América Latina", foi escrito quando ele tinha 18 anos. O livro traça a história da colonização e da exploração do continente pelos europeus.
Ao instalar o júri do 53º prêmio Casa das Américas, em Havana, Eduardo Galeano afirmou que a "obediência" aos poderosos pode ser "a penitência" da América Latina, mas não o seu "destino".
O seu corpo será velado hoje (14) no Salão dos Passos Perdidos, no parlamento do Uruguai.
Citações de Galeano transcritas no Blog EM
"A Utopia está no horizonte. Eu sei muito bem que não a alcançarei. E que, se eu caminho dez passos, ela se distanciará dez passos. Quanto mais eu a busco, menos a encontrarei. Porque ela irá se distanciando à medida que eu tente me aproximar dela. Boa pergunta, não? Então, para que ela serve? A Utopia serve para isso: PARA CAMINHAR." (O Direito ao Delírio)
"Eu não acredito em caridade. Eu acredito em solidariedade. Caridade é vertical: vai de cima para baixo. Solidariedade é horizontal: respeita a outra pessoa e aprende com o outro. A maioria de nós tem muito o que aprender com as outras pessoas." (Solidariedade)

13 abril, 2015

Uma viagem no tempo para matar Hitler

O NPR estabeleceu este cenário:
Você encontra uma máquina do tempo em que pode viajar para 1920. Um jovem artista e veterano de guerra austríaco chamado Adolf Hitler encontra-se no hotel em que você se hospeda. No quarto do lado, e cuja porta está apenas encostada. Assim, você poderia facilmente entrar no aposento de Hitler e sufocá-lo. E a II Guerra Mundial não mais aconteceria.
Mas Hitler não fez nada de errado, ainda. É aceitável matá-lo para impedir a Segunda Guerra Mundial?
Deixando de lado a noção altamente duvidosa de que a Segunda Guerra Mundial poderia ser evitada com um ato tão simples, você tem um dilema moral.
Rebecca Friesdorf, uma estudante de pós-graduação na Wilfrid Laurier University, em Ontário, analisou como as pessoas fizeram suas escolhas face a este e outros dilemas morais.
Ela entrevistou 6.100 pessoas nos EUA, Canadá e Alemanha e publicou os resultados de seu estudo no Personality and Social Psychology Bulletin.
Friesdorf concluiu que as mulheres tinham menos probabilidade de matar Hitler do que os homens, se lhes fosse dada essa oportunidade.

Homens e mulheres: diferentes balanças para pesar dilemas morais

A letra de introdução do Hino Nacional Brasileiro

A parte instrumental da introdução do Hino Nacional Brasileiro possuía uma letra, que acabou excluída da versão oficial do hino. Essa letra é atribuída a Américo de Moura, natural de Pindamonhangaba, presidente da província do Rio de Janeiro nos anos de 1879 e 1880. Em 17 de novembro de 2009, o cantor Eliezer Setton lançou um CD intitulado "Hinos à Paisana", das quais uma das faixas é o Hino Nacional Brasileiro com essa introdução cantada.
A letra da introdução (1) é a seguinte:
Espera o Brasil que todos cumprais com o vosso dever
Eia! Avante, brasileiros! Sempre avante
Gravai com buril nos pátrios anais o vosso poder
Eia! Avante, brasileiros! Sempre avante
Servi o Brasil sem esmorecer, com ânimo audaz
Cumpri o dever na guerra e na paz
À sombra da lei, à brisa gentil
O lábaro erguei do belo Brasil
Eia! Sus, oh, sus! (2)
N. do E.
(1) A letra da introdução é anterior à letra atual do próprio Hino. Esta, que é a terceira letra do Hino, foi escrita somente em 1906 por Osório Duque-Estrada. Quanto à música, foi composta com o nome de "Marcha Triunfal", em 1822, por Francisco Manuel.
(2) A palavra "sus" é uma interjeição que vem do latim sus: "de baixo para cima"; que chama à motivação: erga-se!, ânimo!, coragem! Neste contexto é sinônimo de "em frente, avante".

Ouça a introdução cantada do Hino Nacional Brasileiro na WIKIPÉDIA.

12 abril, 2015

O computador e a bicicleta

No início dos anos 1980, quando a maioria das pessoas via o computador pessoal como uma mera curiosidade, Steve Jobs tentou racionalizar a sua existência com uma metáfora fascinante:
Eu acho que uma das coisas que realmente nos separa dos demais primatas é que somos construtores de ferramentas. Eu li um estudo que mediu a eficiência de locomoção para várias espécies do planeta. O condor era o que usava a menor quantidade de energia para percorrer um quilômetro. E o ser humano ocupava um lugar bastante inexpressivo na lista. Não apresentava um desempenho que orgulhasse a coroa da criação.
Mas, então, alguém na Scientific American teve o discernimento para testar a eficiência de locomoção para um homem em uma bicicleta. E um homem em uma bicicleta expeliu completamente o condor do topo da tabela. Pois bem, é isso o que o computador faz. O computador é, para mim, a ferramenta mais notável que já foi criada. É o equivalente a uma bicicleta para nossas mentes.
The Glass Bycicle, Dustin Curtis
N. do E.
Não sei se teclo ou se "bicicleto".

A pianola

Breve história
A ideia de instrumentos autômatos executando músicas vem sendo aperfeiçoada há alguns séculos por meio de caixas de música, carrilhões de relógios e órgãos. Porém foi apenas no final do século XIX, nos EUA, que se conseguiu encontrar uma solução para a construção de pianos automáticos. Por meio de um engenhoso sistema pneumático e um rolo de papel perfurado, a pianola reproduzia músicas previamente programadas nos furos do rolo: as teclas abaixavam sozinhas, e a pessoa podia ouvir seu próprio piano executando uma música.
Os rolos eram furados manualmente nas fábricas, e podiam reproduzir basicamente qualquer tipo de música, inicialmente em uma extensão de 65 teclas, que depois passou a abarcar todas as 88 teclas. As músicas soavam basicamente como arquivos MIDI: com pouca expressão ou variações de andamento. A pianola era acionada por meio de pedais, que o "pianolista" bombeava durante a execução da música. Dessa forma a pessoa podia ter a sensação de que estava tocando a peça.
Em uma versão futurista, um piano de cauda pode reproduzir em tempo real o que um pianista toca na TV por meio da tecnologia Yamaha Disklavier TV.

Tocando "The Entertainer" (música de "O Golpe de Mestre") na pianola

Aqui está algo que você não vê todo dia.

Fabricando um rolo de papel para pianola no Velho Oeste

11 abril, 2015

VemPraArgentina

Arqueólogos argentinos da Universidade de Buenos Aires descobriram o que acreditam ser uma covil nazista.  De acordo com o jornal argentino Clarín, eles encontraram as ruínas de três prédios (foto) em uma selva ao norte da Argentina, perto da fronteira com o Paraguai.


Eles também encontraram no local moedas alemãs produzidas no período de 1938 a 1941, um pedaço de um prato de porcelana, onde se lê "Made in Germany", e símbolos nazistas desenhados nas paredes, inclusive suásticas.
Os arqueólogos acreditam que esses prédios, atualmente em ruínas, foram construídos durante a II Guerra Mundial para servirem de refúgio a oficiais nazistas de alto escalão.
A hierarquia nazista nunca precisou usar esses abrigos porque, ao chegar à Argentina, percebeu que podia viver livremente em suas cidades.

Quem conta um conto...

Lady Godiva
A história desta nobre inglesa do século XI já foi aqui contada, de forma resumida, em Contra os impostos cavalares.
Vindo a pelo:
O seu marido Leofric aumentara os impostos de Coventry, e Lady Godiva achou que eles ficaram exagerados. Não só ela.Todos os contribuintes da cidade acharam, pois ninguém gosta mesmo de pagar impostos. Diante de tal reação, o marido prometeu que reduziria os impostos. Se... Godiva andasse nua pelas ruas da cidade. Acreditando que ela não faria tal coisa, porém ela o fez.
Embora Lady Godiva tenha existido e Coventry seja uma cidade real, a autenticidade dessa cavalgada despida (de interesses subalternos) permanece até hoje contestada. Não foi por acaso que, na abordagem anterior, deixei uma brecha para explicar a nudez de Lady Godiva.
Teria sido uma nudez apenas de adereços.
Quanto à elucidação da causa da cegueira de Peeping Tom, não vejo que importância tenha para deixá-la em consulta pública na internet.

Um haicai

10 abril, 2015

O relógio das cores

Um site criado exclusivamente para mostrar as horas não é novidade na internet. Novidade é The Colour Clock, que faz isso de um modo diferente: alterando a cor de fundo do relógio pelo sistema de numeração hexadecimal.


N. do E.
O sistema hexadecimal é um sistema de numeração posicional que representa os números em base 16. Ele é muito utilizado para representar números binários de uma forma mais compacta, pois é muito fácil converter binários para hexadecimal e vice-versa. Dessa forma, esse sistema é bastante utilizado em aplicações de computadores e microprocessadores (programação, impressão e displays).

Relógios solares e lunaresO relógio da saideira, O relógio com homens despidos, O relógio do cão, Um relógio carnívoroPassam as horas e Três minutos de quebra

SLIDESHOW - APRESENTAÇÃO 357

Ideias para uma série de logomarcas honestas, assim denominadas porque revelam a verdadeira missão de suas empresas.
Algumas são simples, outras, engraçadas, e, talvez, algumas outras venham a ser brilhantes. Eu não sei.

O FEBEAPÁ de Stanislaw

O jornalista Sergio Porto (1923-1968) ficou famoso pelo senso de humor refinado e pela crítica mordaz aos costumes, registrados em artigos de jornais,de revistas e nos livros que publicou sob o pseudônimo de Stanislaw Ponte Preta. Dentre estes: "Tia Zulmira e Eu", "Primo Altamirando e Elas", "Rosamundo e os Outros", "Garoto Linha Dura", além dos FEBEAPÁ 1, 2 e 3.

Esta carteira (sem a foto) foi distribuída com o FEBEAPÁ 2.

O FEBEAPÁ - Festival de Besteiras que Assola o País tinha como característica simular as notas jornalísticas, parecendo um noticiário sério. Era uma forma de criticar a repressão militar já presente nos primeiros Atos Institucionais (que tinham a sugestiva sigla de AI). Um deles noticiou a decisão da ditadura militar de mandar prender o autor grego Sófocles, que morreu há séculos, por causa do conteúdo subversivo de uma peça encenada na ocasião.
Sua jornada diária nunca era inferior a 15 horas de trabalho, pois Stanislaw também escrevia para o rádio e para a TV, onde chegou a apresentar programas. O excesso de obrigações seria demais para o cardíaco Sérgio Porto, que morreu de infarto aos 45 anos de idade.
Porto não viveu para presenciar o famigerado AI-5. Em sua memória, um grupo de jornalistas e intelectuais fundou o semanário "O Pasquim", em 1969.
Em 1989, foi a vez da Acadêmicos de Santa Cruz homenageá-lo com o enredo Stanislaw, uma História sem Final.

09 abril, 2015

Burger e King

Seu nome é Joel Burger. O nome dela é Ashley King. Conhecem-se desde o jardim da infância, cursaram a mesma universidade em Ilinois e... estão de casamento marcado para julho próximo.
Ao ouvir falarem nisto, o Burger King soltou a bomba: vai pagar todas as despesas do casamento deles!


Um porta-voz do BK disse ao BuzzFeed:
"Parece coisa do destino. Eles encontraram um ao outro e sua história nos encontrou."
Burger e King disseram ao State Journal-Register que eles estavam absolutamente deslumbrados com a generosidade do Burger King.
Mas não a ponto de que venham a chamar o primeiro filho de Chicken Fry.

09/04/2015 - Fernando Gurgel disse...
No livro "Subliminar, como o inconsciente influencia nossa vida", Mlodinow cita pesquisas que mostram que os sobrenomes têm mais influencia nos casamentos do que outros atributos. Logo, estes já estavam "casados" antes de se conhecerem.
Resposta
Essa influência também acontece na vida profissional. Muitas pessoas escolhem profissões que remetem a seus nomes. É o que os estudiosos chamam de determinismo nominativo. [1] [2]
Neste caso, Fernando, o Burger King bem que poderia facilitar as coisas.

A flor mal cheirosa de Bornéu

A primeira vez que Charles Davis viu uma Rafflesia, ele não podia acreditar que fosse real. Era um dia de calor sufocante no norte de Bornéu, em 1995, e Davis, então um estudante, estava coletando plantas no sopé do Monte Kinabalu. Ele estava estudando a diversidade de plantas, e essa flor, curiosamente emergindo de um emaranhado de cipós, parecia desafiar todas as regras.
Suas flores vermelhas e amarelas brilhantes podem crescer até 3 metros de diâmetro e pesar mais de 15 quilos. Mas, ao contrário da maioria das plantas, a Rafflesia não possui folhas, raízes ou caules. Ela nem sequer pratica a fotossíntese, o método básico de uma planta obter energia. Em vez disso, ela floresce sobre outras plantas, roubando-lhes os nutrientes. As Rafflesia são enormes parasitas.
Adicione-se à descrição o fato de que elas emanam um cheiro de carne podre com o qual atraem os insetos polinizadores. Mas não devem ser confundidas com a Amorphophallus titanum, que tem uma protuberância fálica gigante e que, como aquelas, também cheira muito mal. Ó FLOR!
Em 1818, o cirurgião naval e naturalista Joseph Arnold, um dos primeiros europeus a recolher a Rafflesia, a chamou de "o maior prodígio do mundo vegetal".
Atualmente, graças a estudos do DNA, sabe-se que a Rafflesia evoluiu de plantas com algumas das menores flores do mundo. E que, ao longo de 46 milhões de anos, ela aumentou o tamanho de sua flor em quase oitenta vezes. [condensado]

The Bizarre, Putrid Beauty of the Corpse Flower, Discover

08 abril, 2015

A curiosidade


Sente-se incomodado pelo magricelo?
Ele viu (com os olhos que a terra já comeu) o que você fez no verão passado?
Ameaça revelar os seus "esqueletos no armário"?
Pois saiba que é a curiosidade que engendra a investigação, o aprendizado e o conhecimento. Faz com que um ser vivo explore o universo a seu redor, compilando novas informações àquelas que já possui. 
Mas...
quando ultrapassa os limites pré-estabelecidos pela ética social convém a curiosidade ser desarticulada.

Dissecando a bomba atômica

The Visible Atomic Bomb, de Alex Wellerstein, mostra a dissecção de uma bomba atômica.
(Onde comprar seus componentes pesquise no Google e onde tirar as dúvidas que surgem durante a montagem, no Yahoo! Respostas.)


Não estranhem que algo tão complexo e destrutivo seja essencialmente algo tão "simples": um pouco de explosivo convencional (TNT) que dispara para dentro, comprimindo um pequeno núcleo de material físsil de plutônio ou urânio, o qual, esmagado por uma onda de choque, logo começa uma reação em cadeia que é a explosão atômica.
É como colocar Dr. Robert Bruce Banner num vagão lotado de um trem, sabendo que o maquinista tem o pé pesado para frear.

Ler no Preblog: A BOMBA

07 abril, 2015

Da ideia ao papel

Legendado por PGCS

Provérbio do dia
Do prato à boca perde-se a sopa.

A navegação pelas ondas

Que é isto?

É um mapa. A fim de navegar de canoa entre as ilhas Marshall, os moradores locais criavam essas cartas marítimas baseadas nos padrões das ondas do mar.
Na Polinésia, as copas das palmeiras deixam de ser vistas a poucos quilômetros da costa. Sem essas referências, um navegador poderia se perder facilmente no mar. Quero dizer, caso ele não contasse com a ajuda de tais cartas para orientá-lo sobre a posição de uma ilha próxima.
Esses padrões de ondas podem ser detetados a até 40 quilômetros de distância. Mas, acreditem, há aplicativos para tabletssmartphone mais confiáveis.
Joseph Genz et al. Wave Navigation in the Marshall Islands, Oceanography (junho de 2009)
Como as borboletas se orientam | Como as abelhas se orientam

06 abril, 2015

Gato preto em teto sem telhado

Que combinações podem existir entre um homem e seu gato?
1
2
Trabalhando de forma independente, Shangai Tango (que tem uma página de humor visual no Tumblr) inverteu a posição do gato e assim obteve este resultado:


Que pode ser resumido na seguinte fórmula:
HOMEM CARECA + GATO PRETO = HOMEM CABELUDO COM TOPETE

A luz do mundo

Pensamento 24h
"A luz do mundo vem principalmente de duas fontes: o sol e a lâmpada do aluno." – Christian Nestell Bovee, "Intuições e Resumos de Pensamento", 1862

05 abril, 2015

Groenlândia, Antártida e algo mais


O improvável em Stephen Hawking

O improvável é definido como algo que ocorre ou existe por mais difícil que seja.
Stephen Hawking é um notável cientista britânico que desafia o improvável. Seu trabalho científico e sua vida têm consistentemente demonstrado isso.
No caso deste físico teórico, astrofísico, cosmólogo e escritor da Ciência parece que a sua vida pessoal e profissional, de forma constante, atravessam a fronteira do possível, do normal e do esperado, para se estabelecer em muitos sentidos no terreno do improvável .
No que diz respeito à vida pessoal, ela se estende muito além do provável. Hawking sofre de esclerose lateral amiotrófica (ELA), foi diagnosticado com essa doença aos 21 anos e sua expectativa de vida era inicialmente de dois a três anos. Mais de cinquenta anos depois, o cientista disse:
"Tenho vivido com a perspectiva de uma morte precoce nos últimos 49 anos. Eu não tenho medo de morrer, mas não tenho pressa. Eu aproveitei cada momento dela e há muito que eu quero fazer antes de chegar ao fim." Bônus
Conhecer o seu trabalho exige conhecimento profundo e instrução especializada, No entanto, pode-se ficar a par de suas ideias de como funciona o Universo, pois Stephen Hawking, além de tudo, é um divulgador da Ciência.



Outro emprego na Inglaterra, Uma festa que não aconteceu, A sabedoria da TL; WIKIPEDIA, SH na Sétima Arte, Uma pesquisa na Internet sobre viajantes do tempo e SH está fora de controle

04 abril, 2015

Um piano circular

Este é o PianoArc, uma invenção de Brockett Parsons.
Por ser o tecladista de Lady Gaga, ele queria um instrumento tão estranho quanto a chefe. [1], [2] e [3]
Com 294 teclas (o que corresponde a três teclados convencionais), o piano circular de Parsons pode ser tocado por até três tecladistas ao mesmo tempo.
Seu diâmetro exterior é de cerca de 6 pés, sua altura é ajustável e o estande pode ser colocado em diversos graus de inclinação.


Agora eu espero que as pessoas me levem a sério quando eu falar sobre aquela ideia de uma sanfona circular.

VÍDEO

Poderá também gostar de ler
Uma estante circular

O homem do fígado de ouro

James Bond estava realmente bêbado o tempo todo
Três conceituados médicos do Reino Unido assumiram a nobre tarefa de catalogar todas as ingestões alcoólicas de James Bond nos 14 romances de Ian Fleming, dando uma base científica para o que todos nós já sabíamos: Bond é um bêbado incorrigível.
Os resultados dos levantamentos feitos, publicados em uma "edição festiva" do British Medical Journal (347/bmj.f7255), mostraram que o seu consumo médio foi de 97 unidades por semana. Quanto ao consumo máximo diário, foi de 49,8 unidades, no terceiro dia de "From Russia With Love".


Também pudera
Os copiosos consumos alcoólicos de Bond diminuíam sensivelmente em suas hospitalizações e passagens por prisões distantes, quando ele se contentava com cinco martinis por dia.
N. do E.
Você entregaria a esse homem a missão de desarmar uma bomba nuclear?
Poderá também gostar de ver
Com licença para mudar, Bond no bondinho, slideshow Bonds, 50 anos de James Bond, Tudo junto e misturado e James Bond com o passar do tempo

03 abril, 2015

Uma ponte e seu reflexo

A Ponte do Diabo (Rakotzbrücke), em Kromlauer Park, Gablenz, Alemanha, foi construída por volta de 1860. Devido à precisão única de sua construção, a ponte e seu reflexo na superfície do rio se fundem em um círculo perfeito, independentemente do ponto de observação.
Esta visão extraordinária faz da ponte um local amado pelos fotógrafos profissionais.
Die Rakotzbrüccke, Unusual Places