20 outubro, 2017

Os que mudam

Há aqueles que querem mudar o mundo; são os bons;
Há aqueles que querem mudar seu país; são os muitos bons;
Há aqueles que querem mudar sua cidade; são melhores ainda;
Porém, há aqueles que querem mudar a si mesmos: são os imprescindíveis.
(paródia de "Os que lutam", de Bertold Brecht)

Era um servidor público padrão e exemplar.
Muito eficiente, e sua inteligência acima da média de um barnabé permitira-lhe descobrir em pouco tempo que as embalagens não abrem onde está escrito "abra aqui", que a frase "vou estar passando para fulano" - principalmente quando ditas por telefonistas - queria dizer apenas "esquece" e que o chefe era o ser supremo em seu universo.
Como todo ser que se considera superior, tinha absoluta certeza dos desígnios emanados dos patrões e tinha fé inquebrantável nas hostes celestes. Somente uma coisa abalava seus conceitos sobre os céus, a terra e o universo: não saber, desde que nascera no interior, porque as cabras, cabritos, cabritas e assemelhados cagavam em bolinhas.
Isto não o impedia, por exemplo, de ficar entre chateado e alegre quando era preterido em alguma promoção.
Alegre pelo respeito que o chefe lhe tinha de comunicar pesaroso, mais uma vez nos últimos 30 anos: "Queria que você, pessoa de minha confiança, tivesse um pouco de compreensão, mas o cargo que reservei para você foi preenchido pelo Diretor de Pesquisas em Qualidade dos Parentes – Di-PQP".
Triste pela espera. "E o cargo abaixo, que está vago? Pode ser aquele mesmo", ainda tentava argumentar. E o "chefinho", com cara desolada, coitado, respondia: "Está reservado para uma estagiária que termina o curso no fim do ano. Não posso nem tocar nesse assunto na diretoria! Mas você merece coisa melhor!"
Como não há mal que sempre dure - e não volte – e bem que nunca acabe – e nunca mais volte -, ele um dia leu uma história cretina na rede sobre uns macacos africanos que eram capturados porque os nativos colocavam bananas dentro de uma cumbuca de boca pequena e, quando um macaco metia a mão e pegava uma banana, era capturado, morto e assado. Isto porque, com a banana na mão, não podia largar o cesto e fugir. E nunca aconteceu de algum largar a banana. E morriam.
O barnabé, único animal que aprende com o erro dos outros – nunca com os dele mesmo -, viu que estava na mesma situação do macaco. Resolveu fazer uma mudança radical em sua vida. Largou a banana que segurava há anos, procurou outra mais apetitosa, segurou-a com firmeza... E morreu.

i-Moral da história: enquanto houver banana...

Fernando Gurgel Filho

19 outubro, 2017

O peixinho de direita


O teste de Marsh

Arsênico é talvez o veneno mais prolífico da história, e por várias razões: tem sido historicamente fácil de obter, é inodoro e insípido, pode ser introduzido calmamente, ao longo do tempo, em pequenas doses despretensiosas e, no final, os sintomas do envenenamento por ele imitam aqueles de algumas doenças comuns. Durante a maior parte da história, não havia maneira confiável de detectá-lo, e assim o arsênico era uma ameaça à espreita, com mortes comuns e sub-relatadas.
Sabia-se, a partir de processos químicos documentados do século XVIII, que o ácido arsênico reagia com o zinco para produzir o gás arsino e, em 1836, descobriu-se que o gás, quando aquecido a uma determinada faixa de temperatura, deixava uma película estável de arsênico metálico em um pedaço vidro ou porcelana - um indicador que veio a ser chamado de "espelho de arsênico". Era este o princípio do teste de James Marsh (1794 - 1846), que podia detectar com precisão pequenas quantidades de veneno no corpo humano e, para deleite dos promotores, era aplicável em cadáveres antigos.
Além disso, o "espelho revelador" fazia uma apresentação convenientemente clara e dramática na sala do tribunal.
Talvez o uso mais famoso do teste de Marsh tenha sido no julgamento de Marie Lafarge, em 1840, no qual esta foi acusada de envenenar seu marido. A jovem Marie tinha entrado em um casamento arranjado com Charles Lafarge acreditando que ele era um rico e culto empresário, mas, quando ela descobriu que ele, na verdade, era um "lascado", com hábitos sexuais ásperos e dívida substancial, passou a colocar arsênico na comida dele.
Os amigos mencionaram que a ouviram perguntar, casualmente, sobre as obrigações com o luto (Quanto tempo você teve que se vestir de preto?). Daí, quando Charles percebeu que a devoção de sua esposa para cozinhar em casa não era um gesto de amor, já ser tarde demais.
A análise preliminar do estômago de Charles, com o procedimento de Marsh, não encontrou qualquer sinal de arsênico, mas agora era a vez da promotoria chamar Mateu Orfila, reitor da Faculdade de Medicina de Paris e principal toxicólogo da época, para seu lado. Citando uma pesquisa do cientista que afirmava que o estômago podia ser capaz de expelir o veneno, eles disseram que os testes teriam de ser feitos em outros órgãos e tecidos de Lafarge para se obter um resultado verdadeiramente definitivo.
A acusação levantou também o espectro de erro do usuário: era a primeira vez que os cientistas locais haviam realizado o notoriamente difícil teste de Marsh, em que precisavam de muita habilidade e familiaridade para acertar.
Neste ponto, nada mais restava do pobre Charles Lafarge, cujo corpo quando exumado se dizia semelhante a uma "espécie de pasta, em vez de carne". E, para superar o ônus da prova, foi o próprio Orfila que fez a análise final. Ele detectou com facilidade arsênico naquela pasta de órgãos, e Marie Lafarge foi condenada a trabalhos forçados.
Extraído de The Dramatic Courtroom Demo Designed to Expose Arsenic Murders, in Atlas Obscura.

Ilustração: Dois cientistas fazendo o teste de Marsh, 1856.SCIENCE HISTORY IMAGES/ALAMY

Ver também: 495 - O trono do conhecimento

18 outubro, 2017

Na tumba de Josh


De hieróglifos a "heróiglifos"
Josh Ln eliminou a terceira dimensão de personagens míticos do cinema e transladou-os ao antigo Egito.
Os eleitos para esta viagem ao passado são conhecidos protagonistas de: Guerra nas Estrelas, Tartarugas Ninja e Os Caça-Fantasmas, entre outros.
Aquilo que apenas aos sacerdotes egípcios era dado a entender pode agora ser compreendido por todos.
Bem-vindos à tumba de Josh Ln

Egiptologia
Batman enfrenta Anúbis


A ignorância que nada fica a dever à ciência

Íris é filha de Taumante; a admiração é a base de toda a filosofia; a investigação é a fonte do progresso; a ignorância, um obstáculo intransponível. E, no entanto, existe certa ignorância forte e generosa que, do ponto de vista da honra e da coragem, nada fica dever à ciência. E há tanta ciência em conceber essa ignorância como em conceber a própria ciência. Corras, conselheiro em Tolosa, publicou um resumo de um estranho processo de dois indivíduos que se faziam passar um por outro. Lembro-me (somente disso, aliás) que considerara a impostura daquele a quem se julgou culpado tão maravilhosa, tão acima da nossa possibilidade (e a do juiz) de entender que me pareceu excessiva a condenação á morte do réu. Deveríamos admitir uma sentença concebida nestes termos: "O tribunal não compreende nada deste caso". Seria ainda mais livre e sincero do que o que faziam os juízes do Areópago, os quais, quando deviam pronunciar-se acerca de uma causa que não conseguiam esclarecer, determinavam às partes que voltassem cem anos depois.

(Montaigne (1533 - 92), "Ensaios", Livro III, Capítulo XI - DOS COXOS)

Esta passagem em Montaigne me traz à lembrança O crime do malaio.

17 outubro, 2017

Homenagem a Chiquinha Gonzaga (1847—1935)


Maior personalidade feminina da história da música popular brasileira, nascia no dia 17 de outubro de 1847, Francisca Edwiges Neves Gonzaga, mais conhecida como Chiquinha Gonzaga, primeira maestrina e autora da primeira canção carnavalesca. Natural da cidade do Rio de Janeiro, ela também foi a primeira pianista de choro, introdutora da música popular nos salões elegantes e fundadora da primeira sociedade protetora dos direitos autorais. Casou-se aos 16 anos, com um oficial da Marinha Mercante escolhido pelos pais. Poucos depois, abandonou o marido por um engenheiro de estradas de ferro, de quem também logo se separou. A estreia como compositora aconteceu em 1877, com a polca "Atraente" (no vídeo abaixo, sendo tocada pelo grupo "As  Choronas"). Sofreu muito preconceito na época por desafiar os padrões vigentes. Também foi participante do movimento pela abolição da escravatura, vendendo suas partituras para obter fundos para a Confederação Libertadora. Com o dinheiro arrecadado, comprou a alforria de José Flauta, um escravo músico. Chiquinha Gonzaga ainda participou da campanha republicana e de todas as grandes causas sociais do seu tempo. Já era consagrada quando compôs, em 1899, a primeira marcha-rancho, "Ó Abre Alas", verdadeiro hino do carnaval brasileiro. Na primeira década deste século esteve algumas vezes na Europa, fixando residência em Lisboa por três anos. Sua obra reúne dezenas de partituras para peças teatrais e centenas de músicas nos mais variados gêneros: polca, tango brasileiro, valsa, habanera, schottisch, mazurca e modinha. Chiquinha Gonzaga faleceu aos 87 anos de idade, no dia 28 de fevereiro de 1935, no Rio de Janeiro. No Passeio Público (RJ), há uma herma em sua homenagem, obra do escultor Honório Peçanha.
Hoje na História (exceto grifos)



 As mulheres na música popular brasileira

Ler também: Biografia de Chiquinha Gonzaga, no Portal São Francisco

Um instrumento muito incomum

Não é para qualquer músico.


16 outubro, 2017

Automóveis autônomos

Em 2018, os primeiros carros autodirigidos aparecerão para o público. Por volta de 2020, a indústria automobilística tradicional começará a ser interrompida. Você não quer mais possuir um carro.
Você vai chamar um carro pelo telefone, ele vai aparecer em sua localização e levá-lo a seu destino.
Você pode ser produtivo durante a viagem, somente pagará pela distância percorrida e não precisará de estacionar o carro. Nossos filhos não obterão uma carteira de motorista nem possuirão um carro.
As cidades vão mudar porque vamos precisar de muito menos carros. E poderemos transformar antigos lugares de estacionamento em parques.
Mais de 1 milhão de pessoas morrem anualmente em acidentes de carro em todo o mundo. Atualmente, temos um acidente a cada 100 mil quilômetros. Com a direção autônoma esta taxa vai cair para 1 acidente em 10 milhões de quilômetros. Isto vai salvar um milhão de vidas a cada ano.
A maioria das empresas de automóveis provavelmente vai fechar as portas. As empresas tradicionais de automóveis tentam a abordagem evolutiva de apenas construir um carro melhor, enquanto as empresas de tecnologia (Tesla, Apple, Google) fazem a abordagem revolucionária de construir um computador sobre rodas. Muitos engenheiros da Volkswagen e Audi estão completamente aterrorizados com a Tesla.
As companhias de seguro terão seus problemas porque, sem acidentes, o seguro se tornará 100 x mais barato. Seu modelo de negócio tenderá a desaparecer.
Bem-vindo à 4ª Revolução Industrial. Bem-vindo à Era Exponencial.

Uma leitura interessante sobre o futuro

Um buraco na Antártida

Atenção: agora é no gelo
O chamado Mar de Weddell, na região da Antártida, é considerado o mais limpo do mundo por pesquisadores. Parte da área é ocupada por uma plataforma de gelo, batizada de Filchner-Ronne em homenagem a dois exploradores.
A área congelada, de 442 mil quilômetros quadrados, permanece desta forma durante todo o ano. Ou permanecia: cientistas identificaram um buraco maior que o Estado da Paraíba na plataforma.
Este tipo de abertura no gelo antártico é conhecido como "polynya". O buraco recém-descoberto é incomum porque é enorme e longe da costa, onde eles aparecem mais freqüentemente.

15 outubro, 2017

Anatomia do Poder

Um tema que sempre me fascinou, justamente por não conseguir atribuir qualquer solenidade, reverência e muito menos levar a sério o Poder. Trata-se talvez do mais brilhante ensaio rigorosamente didático em que a anatomia e a gênese desta "coisa" é analisada de forma bem-humorada e com muitas ironias, como é o estilo de John Kenneth Galbraith, talvez o pensador mais brilhante do século XX. Vale a pena dar uma boa bisbilhotada aqui.
A propósito de Poder e suas futricas e intrigas a reboque, o Temeroso (na foto ao lado) ou está de peruca nova ou seu "personal fígaro" carregou nas tintas, e deu nisto:
Que pode ter sido uma brincadeirinha da Marcela para esquentar a relação.
Jaime Nogueira

Tem que manter isso aí, viu?
Refiro-me às mãos de Golpistófeles flagradas para trás, como que fossem merecedoras de um par de argolas interligadas do armarinho de Dona Justa.

Jaime rides again
"Entre os homens de dinheiro permanece até hoje a ideia de que, por causa da riqueza ou da primazia social decorrente, seus pontos de vista sobre política, economia e comportamento ou decoro pessoal devem ser levados a sério. Poucas pessoas sentem-se tão magoadas como eles quando suas opiniões são ignoradas ou indecentemente questionadas por alguém cujo direito de falar não é alicerçado no indispensável patrimônio." ~ John Kenneth Galbraith

Ao incansável defensor do horário de verão

"A luz é uma das maiores dádivas do nosso Criador. Enquanto a luz do dia nos ilumina, a alegria reina, as ansiedades amainam e reunimos coragem para enfrentar a vida." ~ William Willett
Embora a ideia do horário de verão tenha sido especulada por Benjamin Franklin em 1784, e, muito embora o astrônomo neozelandês George Hudson tenha apresentado, em 1895, por escrito, uma proposta sobre ele à Royal Society da Nova Zelândia, é considerado William Willett o verdadeiro pai da ideia.
William Willett (10 de agosto de 1856 - 4 de março de 1915), construtor inglês. Ele afirmou ter tido a ideia (do horário de verão) enquanto fazia uma viagem de manhã, no início do verão, em Petts Wood, perto de sua casa em Chislehurst, em Londres. Ele observou que muitas persianas ainda estavam baixas, embora já existisse uma boa iluminação natural, porque muitos não atinavam com isso. Então, ele passou a usar suas economias para fazer uma campanha em favor de um esquema de ajuste dos relógios para a temporada e publicou um panfleto em 1907. Sua ideia original era fazer quatro mudanças semanais de 20 minutos cada, para um total de 80 minutos. Mas o primeiro Daylight Saving Bill, propondo uma única hora na mudança na estação, falhou em 1908.
Willett não viveu o suficiente para ver sua ideia colocada em prática. Ela só seria adotada em 1916 (um ano depois de sua morte), pela Alemanha, durante a Primeira Guerra Mundial, como uma medida para economizar carvão.
Atualmente, cerca de 30 países utilizam o horário de verão, pelo menos em parte de seu território. Para maioria deles, o princípio continua o mesmo sugerido por Willett: adaptação das atividades diárias à luz do Sol.
Memorial
Na cidade inglesa de Petts Wood há um memorial dedicado "ao incansável defensor do horário de verão". A inscrição sob o relógio do sol diz: "Horas non numero nisi aestivas", que quer dizer: "Não conto as horas, a menos [que sejam] de verão".
http://pballew.blogspot.com.br/2017/08/on-this-day-in-math-august-10.html#links
https://pt.wikipedia.org/wiki/William_Willett

O ampliador de desenhos

O pantógrafo é um instrumento destinado a copiar mecanicamente desenhos, quer em escala reduzida, quer em escala ampliada.

O Iberê, do Manual do Mundo, ensina como fazer um pantógrafo caseiro. O medo é este vídeo ser assistido por um falsificador de assinaturas.


14 outubro, 2017

Paraíso Perdido


Tendo Laura ao Céu chegado
Diz-lhe São Pedro, espantado
Abrindo o portão do Céu:
- Que entres, filha, é o meu desejo
Porém um meio não vejo
De entrares com tal chapéu.

CARETA, nº 40 (06/03/1909), p 9/36
http://memoria.bn.br

A origem da Coca-Cola

Em 1886, a Coca-Cola foi vendida ao público pela primeira vez na fonte de soda da Jacob's Pharmacy em Atlanta, Georgia. Este refrigerante foi inventado pelo farmacêutico John Stith Pemberton, que o preparava em uma grande chaleira de latão pendurada sobre um fogo no quintal.
Até 1905, a bebida, comercializada como um "tônico de cérebro e nervo", continha extratos de cocaína e da noz de cola, que é rica em cafeína. O produto era um xarope misturado com água carbonada e servido em copos de vidro (imagem).
O nome, usando os dois "Cs" de seus ingredientes, foi sugerido por seu contador Frank Robinson, cuja excelente caligrafia forneceu as primeiras letras de "Coca-Cola" para o seu famoso logo.
Originalmente concebida como um remédio, a Coca-Cola foi comprada pelo empresário Asa Griggs Candler, cujas táticas publicitárias levaram a bebida ao domínio do mercado de refrigerantes no mundo, ao longo do século XX.

(postagem não patrocinada)

13 outubro, 2017

EUA anunciam sua saída da UNESCO

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (12/10) sua saída da Unesco, a agência de educação e cultura da ONU. A decisão foi acompanhada por Israel, que logo depois declarou que seguirá o mesmo passo. Ambos apontam uma postura anti-israelense por parte da organização.
A decisão americana, válida a partir de 2019, não surpreende. Enfatiza o ceticismo expressado por Trump sobre a real necessidade de o país permanecer em organizações multilaterais. Ele chegou ao poder com a política protecionista "América primeiro", ou seja: os interesses nacionais estariam sempre acima dos compromissos internacionais.
Desde que assumiu a presidência, Trump abandonou a Parceria Transpacífico (TPP), um acordo comercial assinado por 12 países que criaria a maior área de livre-comércio do mundo, e o Acordo do Clima de Paris. Washington também ameça abandonar o Nafta, o tratado que aboliu as fronteiras aduaneiras do país com o México e o Canadá, e está ainda analisando sua participação no Conselho de Direitos Humanos da ONU, o qual também acusou de ser anti-Israel.


Um artista francês criou a Lâmpada Política, uma lâmpada conectada à Internet que reproduz uma espécie de tormenta em seu interior a cada vez que Donald Trump "tuíta".
"A escolha de fazer a Lâmpada Política reagir aos tweets de Donald Trump é explicada pelo fato de que ele encarna à perfeição uma era perigosa, onde as palavras de um homem em uma rede social global podem prejudicar o destino de milhões. A ideia da Lâmpada Política é, ao esconder a sua real natureza por trás de um objeto agradável, fazer com que o comportamento do observador mude imediatamente quando o seu propósito é revelado, provocando ansiedade e fascínio."

Não facilite

Tenho certeza de que isso aconteceu numa sexta-feira 13:


13/01/2017 - O Empirismo da Má Sorte

12 outubro, 2017

Os enigmas no monumento do milênio

Visite Luppitt (East Devon, Inglaterra) e resolva os enigmas que estão no monumento original do milênio.
Este monumento de granito granulado fino, uma pedra excepcionalmente dura, foi inaugurado em 31 de dezembro de 2000 - apenas a tempo para o início do verdadeiro milênio.
Conforme descrito no site a ele dedicado, os enigmas incluem:
uma pesquisa de palavras ocultas sobre mais de 30 nomes de lugares, uma ilusão anamórfica em três vias, uma ideia completamente nova baseada nos coelhos de Tinner, um antigo labirinto de uma igreja francesa, um moderno labirinto ferroviário (especialmente desenhado pelo professor Roger Penrose), um anagrama de palavras, um quebra-cabeça de letras, um quadrado mágico tradicional (SATOR AREPO TENET OPERA ROTAS), criptoritmos, ratos escondidos, e outras curiosidades e enigmas.
http://puzzlemuseum.com/luppitt/lmb02.htm

Colombo em Cubanakan

Sua 1ª expedição (de Cristóvão Colombo) a Cuba foi um exemplo do seu estado de espírito e de suas técnicas de exploração e, em outubro de 1492, as caravelas entraram na baía de Bariay em Cuba. Aí, os nativos que levara como intérpretes falaram com os índios locais que disseram haver muito ouro em Cubanakan (que significava média Cuba).
Colombo se convenceu de que eles disseram "El Gran Can" (o Grande Khan) e, imediatamente, mandou uma embaixada ao encontro desse oriental. Um sábio que falava árabe foi encarregado de chefiar a embaixada, acompanhado de um marinheiro que anos antes encontrara um rei africano na Guiné e, por isso, deveria saber lidar com a realeza exótica.
Levaram equipamento diplomático como passaporte latino, uma carta dos Reis Católicos para Sua Majestade Chinesa e um presente valioso para o Grande Khan, além de contas de vidro e bugigangas a fim de comprarem comida no caminho. Mas, encontraram apenas 50 cabanas com telhados de palmeiras, onde o cacique local banqueteou-os como a mensageiros do céu e as pessoas beijaram-lhes os pés. Mas não obtiveram notícia alguma do Grande Khan.
Regressando ao porto, os dois embaixadores de Colombo tiveram um encontro com um grupo de índios a pé com um tição na mão e ervas para fumarem. O comprido charuto era aceso a cada parada e, depois de passado de mão em mão, cada membro do grupo inalava a fumaça, constituindo-se no primeiro registro existente do encontro dos europeus com o tabaco.
Entretanto, no porto, Colombo estudava os números para confirmar sua convicção de que Cuba era a província referida por Marco Polo e, por isso, ocupava seus momentos livres colhendo espécimes botânicos que julgava só poderem ser encontrados na Ásia.

Leia mais em: www.webartigos.com/artigos/india-um-paraiso-achado-e-perdido-por-colombo

CUBANAKAN (COUBANAKAN), de Moisés Simon e Sauvat-Chamfleury
com Emilinha Borba (port.) e Ney Matogrosso (esp.)


12/10/1492 - Descobrimento da América
Doze de Outubro
O Ovo de Colombo
Colombo e o cristianismo: você sabia?

11 outubro, 2017

A astrônoma que calculava

Williamina (Wilhelmina) Paton Stevens Fleming (15 de maio de 1857 - 21 de maio de 1911)
Astrônoma estadunidense de origem escocesa que foi pioneira na classificação dos espectros estelares e no estudo das estrelas chamadas "anãs brancas".
Edward E. Pickering, diretor do Observatório de Harvard, empregou Williamina Fleming como empregada doméstica, mas em 1881 contratou-a para fazer trabalhos de escritório e alguns cálculos matemáticos no Observatório.
Ela se mostrou principalmente capaz de fazer ciência.
Depois de inventar seu sistema de classificação de estrelas por seus espectros, ela catalogou mais de 10 mil estrelas nos nove anos seguintes. Suas funções foram expandidas, e ela foi encarregada de dezenas de jovens contratadas para fazer cálculos matemáticos (que são agora feitos por computadores).

Arquivo: Quando os computadores eram femininos

Péricles: "não risquem fósforos"

Quando Péricles se suicidou em 1961, eu tinha treze anos de idade. Para mim, era totalmente insondável que alguém, aclamado como o cartunista que fazia o Brasil rir, um dia se decidisse a terminar sua vida assim bruscamente.
Péricles de Andrade Maranhão publicava na revista "O Cruzeiro" as histórias de O Amigo da Onça, que se transformou em um dos personagens mais populares do país.
Dono de uma personalidade sensível e atormentada, o sucesso fez com que o cartunista passasse a detestar sua criação. Apesar disso, ele continuou ilustrando suas histórias, semanalmente, por 17 anos ininterruptos.
Péricles suicidou-se na noite de 31 de dezembro, em seu apartamento no Rio de Janeiro, abrindo o gás. Mas, antes, fixou na porta um cartaz onde se lia: "não risquem fósforos".
Péricles criou o AO..., por Frima Santos





Diego Augusto, do blog DiegOº Art, criou este desenho para a exposição comemorativa do Dia do Quadrinho Nacional, que aconteceu na Biblioteca Municipal de Campinas, em 04/02/2017. Nele, o autor do desenho retrata o momento em que Péricles fixava o cartaz em sua porta, porém dando de cara com o "seu Onça". Embalado pelo hit "Ó o gás", com que O Amigo da Onça alerta os bombeiros a sua frente, o personagem tenta frustrar os planos de suicídio do seu criador.

10 outubro, 2017

O trapalhão da motocicleta

Dirige moto com uma carteira de habilitação para caminhão — sem nunca ter andado de bicicleta!


Fala, Deus

Eu sou Deus. Eu tive um Filho. Ele era Eu, embora fosse um homem. Eu O deixei morrer. Eu O fiz salvar vocês de como lhes fiz. Ele voltou.
Quando você se sentir perdido e só, lembre-se de que Eu sei onde você está. Eu também posso vê-lo nu.
Meus planos para você: 1. Coisas acontecem. 2. Morte.
Você não é especial. Você não é um belo e único floco de neve. Você é matéria orgânica em decomposição. Como todo mundo, aliás.
Não sei se serve de consolo, mas os outros quintilhões de universos que eu administro vão de mal a pior. Já penso em repetir o Big Bang.
Meu recado a quem pensa em começar uma religião: Me deixe fora disso.

09 outubro, 2017

Braço robótico para alimentar bebês

Em fase de testes:
(http://bitsandpieces.us/2017/05/robotoc-baby-feeder/)

Vê-se que ainda precisa de alguns ajustes.

Selos com quadrados mágicos

9 de outubro de 2014
Os Correios de Macau, República Popular da China, emitiram uma série de selos com base em quadrados mágicos.
A figura abaixo mostra os seis quadrados mágicos que foram escolhidos para a coleção.

Pat's Blog
O quadrado mágico de Durero, o mais famoso deles, é o que tem o valor 400.

Sobrescrito e subscrito
Muitas vezes, principalmente quando trabalhamos com números, necessitamos de utilizar caracteres sobrescritos ou subscritos.
Caracteres sobrescritos ficam acima da base da linha e caracteres subscritos ficam abaixo.
Não existe uma forma de criarmos este efeito diretamente pelo teclado, portanto, devemos formatar tais caracteres para que o browser os renderize acima da linha ou abaixo.
Em HTML/XHTML quem faz esse papél são as tags SUP e SUB, sendo SUP sobrescrito e SUB subscrito.

08 outubro, 2017

Um catálogo sensacional de pintura

Trata-se de um catálogo gigantesco (huge catalogue) de pintura, ou seja, um museu de arte dentro de sua casa, que você poderá apreciar quando quiser e sem pagar absolutamente nada. São 5.000 pintores e mais de 100.000 pinturas para a sua fruição.
Ao abrir a primeira página, vá até o final dessa, onde encontrará uma listagem com os nomes dos pintores. Clique no nome escolhido e suas obras aparecerão.
Clique no link abaixo da obra e, ela se ampliará. E, então, maravilhe-se à vontade!
É PERMITIDO SALVAR QUANTAS OBRAS DE ARTE O SEU COMPUTADOR COMPORTAR.
Jaime Nogueira

Sou cabra da peste, sou do Ceará

Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas não esmorece e procura vencer.
Da terra querida, que a linda cabocla
De riso na boca, zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para a fome, pergunto o que há?
Eu sou brasileiro, filho do Nordeste,
Sou cabra da peste, sou do Ceará.
Patativa do Assaré



Aí sabe. Arrasou. Botou pra descatitar. Pense num cara poeteiro. Não é que ficou joiado. O cara se garante. Bicho invocado. Tem o orgulho danado de ser cearense. Dei valor. Esse macho véi, Edmilson Filho, é mermo que tá vendo O Shaolin do Sertão.

Pedras que rolam

Você só dispõe de dez minutos para ver um filme de aventura?
Escrito e dirigido por Jeremy Haccoun, o curta-metragem "Beyond", que tem como protagonista o garoto Leo, apresenta todos os elementos necessários.
Uma queda de grandes rochas prende seus pais dentro de um carro em chamas, e ele precisa acordar o herói dentro de si a fim de salvar suas vidas.

07 outubro, 2017

Um pirata entra no bar...

Um pirata entra no bar, e o garçom diz:
"Ei, eu não vejo você há muito tempo. O que aconteceu? Você parece horrível."
"O que você quis dizer com isso?", diz o pirata. "Eu me sinto muito bem."
"É a perna de madeira? Você não usava isto antes."
"Bem", disse o pirata. "Estávamos em uma batalha, e eu fui atingido por uma bala de canhão, mas eu estou bem agora."
O garçom prossegue: "OK, mas... e este gancho? O que aconteceu com a sua mão?
O pirata explica: "Estávamos em outra batalha. Eu abordei um navio para participar de uma luta de espadas. Minha mão foi cortada. Depois disso, coloquei este gancho, mas eu estou bem, realmente..."
"E quanto a este tapa-olho?"
"Oh!" - disse o pirata. - "Um dia estávamos no mar, e um bando de pássaros passou voando. Eu olhei para cima, e um deles fez cocô em meu olho."
"Você está brincando", disse o garçom. "Você não poderia perder um olho apenas com a merda de um pássaro."
"Bem, era meu primeiro dia com o gancho."

Série: 1, 2, 34 e 5

Prêmio Darwin em dobro!

Nomeado em honra de Charles Darwin, o pai da evolução, os Prêmios Darwin homenageiam aqueles que melhoram o nosso pool genético, removendo-se dele.
2 de março de 2014, Holanda - Dois homens embriagados se atreveram a testar a coragem contra um trem interurbano em uma estação de Roterdã. Eram 18 horas de um domingo, a estação estava lotada com mais de 300 torcedores que retornavam de um jogo de futebol entre o Feyenoord e o Ajax, no De Kuip, o estádio de futebol mais bonito na Holanda.
Os dois homens saíram da plataforma e caminharam para os trilhos. Um deles se deitou entre os trilhos, com a intenção de provar que o trem passaria por cima sem feri-lo. Que história para contar! Seu amigo, que estava menos confiante, simplesmente ajoelhou-se ao lado dos trilhos e manteve a cabeça o mais próximo possível de onde ele achava que o trem passaria. Acontece que o trem, que passou a 130 km/h, alguns segundos após, era menor e mais largo do que eles imaginavam.
Eles morreram instantaneamente.
Os 300 torcedores na plataforma não ficaram muito satisfeitos com o espetáculo, e o trânsito ferroviário foi interrompido por várias horas, enquanto as autoridades limpavam a bagunça.
Comentários de alguns leitores do Darwin Awards:
"Os juízes foram unânimes em sua decisão."
"A vida é difícil. É mais difícil ainda quando alguém é estúpido."
"A justiça imanente é implacável."
"Eu tenho uma ideia. Aqui, segure minha cerveja."

06 outubro, 2017

Abrindo os olhos

A Adobe acaba de anunciar novidades para a família Elements.
No Photoshop Elements 2018, por exemplo, retoques práticos para a correção de olhos fechados estão disponíveis nesta versão do programa.
Utilizando-se de recursos da inteligência artificial, o programa seleciona na biblioteca de imagens do usuário os olhos que se ajustem melhor à foto de olhos fechados, corrigindo esta para uma foto de olhos abertos.



Smiley informa:
O ajuste de sorrisos também está incluído na versão 2018 do programa.

Submissão ao processo

O processo de escrever é feito de erros ─ a maioria essenciais ─ de coragem e preguiça, desespero e esperança, de vegetativa atenção, de sentimento constante (não pensamento) que não conduz a nada, não conduz a nada e de repente aquilo que se pensou que era "nada" era o próprio assustador contato com a tessitura de viver ─ e esse instante de reconhecimento, de mergulhar anônimo na tessitura anônima, esse instante de reconhecimento (igual a uma revelação) precisa ser recebido com a maior inocência, com a inocência de que se é feito. O processo de escrever é difícil? Mas é como chamar de difícil o modo extremamente caprichoso e natural como uma flor é feita.

Clarice Lispector

05 outubro, 2017

Multiocular O

É uma rara letra do alfabeto cirílico.


Se bem entendi a finalidade desta letra, a Multiocular O (ꙮ), é para ser somente usada ao se escrever algo sobre os serafins.
https://en.m.wikipedia.org/wiki/Multiocular_O

A pizza sabor Justin Bieber

O restaurante Dieci, na Suíça, para homenagear a passagem de Justin Bieber no local, colocou uma placa em uma cadeira com a data e a hora que Bieber sentou nela. Além disso, o estabelecimento criou a pizza "Justin Bieber", que tem entre os ingredientes: salmão, alcaparras e cebolas roxas.
"Colocamos o salmão porque Justin é do Canadá", justificou o dono do Dieci. "Não é uma pizza muito pedida, mas é muito boa".
Custa 25 francos (cerca de 80 reais).
Justin Bieber é a única pessoa que Deus segue no Twitter.

Justin não vai estar lá para colocar a pizza em sua boca. Desculpe se insisto, mas poderá ser interessante você também ler isto:
Um rapaz de ouro

04 outubro, 2017

O alvorecer da era espacial

O Sputnik 1 foi a primeira missão do Programa Sputnik, que colocou em órbita o primeiro satélite artificial da Terra. Lançado por um foguete R. 7 (projetado originalmente para lançar ogivas nucleares), em 4 de outubro de 1957, do Cosmódromo de Baikonur, na União Soviética, o Sputinik 1 era uma esfera metálica de aproximadamente 50 cm e que pesava 83,6 kg.
Viajando a uma velocidade de 29.000 km/h, ele orbitava a Terra a cada 95 minutos, a uma distância entre 900 e 200 quilômetros. Emitindo continuamente um sinal de rádio que era captado da Terra. (1)
Foi um marco na ciência, ao fornecer valiosas informações sobre a densidade e a ionização da atmosfera superior. E que abriu, em plena Guerra Fria, a porta para a corrida espacial entre os EUA e a URSS.
O segundo choque não se fez esperar: já a 3 de novembro do mesmo ano, os soviéticos lançaram o Sputnik 2 com a cadela Laika a bordo, o primeiro ser vivo a circundar a Terra.
Como resposta a estes feitos, o Departamento de Defesa dos EUA acelerou o desenvolvimento de seus mísseis e, em 1º de outubro de 1958, foi criada a NASA para concentrar os esforços do país na corrida espacial.
Mas, tirando proveito do sucesso que vinha obtendo na corrida espacial, a União Soviética ainda desferiu o maior de todos os golpes: a 12 de abril de 1961, enviou para o espaço a primeira nave espacial pilotada por um ser humano, o major soviético Yuri Gagarin. (2)
Foi a gota d'água. Falando à nação no mesmo ano, o presidente John F. Kennedy, estabeleceu a ambiciosa meta de levar um ser humano à Lua até o fim daquela década.
Oito anos se passariam até o projeto se concretizar: a 21 de julho de 1969, quando Neil Armstrong se tornou o primeiro homem a pisar na Lua. Os norte-americanos haviam enfim recuperado o terreno, 12 anos após o choque causado pelo primeiro Sputnik.
N. do E.
(1) Um "beep", que podia ser sintonizado por qualquer radioamador nas frequências entre 20.005 e 40.002 MHz, que durou até 26 de outubro de 1957, quando as baterias do transmissor finalmente se esgotaram. O satélite orbitou a Terra por seis meses antes de cair no oceano.
(2) É de autoria de Gagarin a frase “A Terra é azul”, eternizada como a reação espontânea à vista externa do planeta. Mas há quem acredite que ele só tenha dito isso após o desembarque.

Níveis de universos paralelos

por Caroline Barrueco, Noosfera
Por muito tempo, falar sobre universos paralelos foi tabu entre a comunidade científica.
Mas os "multiversos" estão cada vez mais populares entre especialistas, basicamente porque muitas das teorias vigentes preveem a existência deles.
Esse é um conceito-chave: universos paralelos não são teorias em si, e sim previsões de certas teorias. Várias teorias amplamente aceitas preveem a existência de fenômenos impossíveis de serem observados. A relatividade geral, por exemplo, prevê o interior de buracos negros, lugares que a gente nunca vai conseguir acessar, mas que, apesar de não poderem ser estudados diretamente, eles não são opcionais na teoria da relatividade geral, e fazem parte do pacote.
A mesma coisa acontece com os universos paralelos em teorias como a inflação infinita, e talvez até a mecânica quântica.
Vários cientistas renomados, como Neil deGrasse Tyson e Stephen Hawking defendem a possibilidade da existência dos "multiversos".
O problema é que existe muita confusão na hora de falar sobre esse assunto, porque ninguém sabe de qual tipo de universo paralelo o outro está falando, e isso só aumenta a dificuldade de aprofundar discussões e fortalece o tabu.
Para facilitar a comunicação entre especialistas e, com isso, aprofundar discussões amigáveis, o cosmólogo Max Tegmark separou os universos paralelos em quatro níveis diferentes, para que todo mundo se entenda melhor.
Siga lendo: