26 março, 2017

Apocalyptos

Quando dois jovens deuses brigam no Olimpo as consequências para a vida na Terra podem ser apocalípticas.
Para você que é interessado em mitologia grega e dinossauros.


25 março, 2017

Gato e ratos

- Se um gato pode matar um rato em um minuto, em quanto tempo esse gato mataria 60.000 ratos?


- Ah, quanto tempo, de fato? Os ratos matariam o gato.

A SAÍDA

USE APENAS EM CASO DE EMERGÊNCIA

NÃO HÁ DEGRAUS DO OUTRO LADO DA PORTA

VOCÊ DEVE SALTAR

DÁ PARA UMA AVENIDA COM GRANDE MOVIMENTO

SEM FAIXA DE SEGURANÇA

FIQUE ESPERTO

Como são consumidos os ovos de Páscoa

Capítulos anteriores:
-----Como são feitos os ovos de Páscoa
-----Como são distribuídos os ovos de Páscoa

– Foi bom pra você também?  – Ora se foi...
Ishtar x Easter
https://plus.google.com/+AlexScrivener/posts/C3RY1SgzvJ8

24 março, 2017

A pergunta que não foi perguntada

Neil deGrasse Tyson (Bronx, EUA, 1958) é um dos divulgadores científicos mais reconhecidos do mundo. Este astrofísico assumiu o lugar de Carl Sagan à frente da nova versão da série Cosmos, programa de sucesso que despertou vocações científicas no mundo inteiro. Tyson estudou no Instituto de Ciência do Bronx (Nova York), um centro público de ensino médio muito seletivo e especializado em matemática e ciência. Ao final do curso, o próprio Carl Sagan o chamou para que fosse visitá-lo, com a intenção de contratá-lo para sua universidade, Cornell. Tyson preferiu Harvard, mas diz que descobriu em Sagan "o tipo de pessoa em que eu queria me transformar".
De uma entrevista que o cientista concedeu em julho de 2016 ao EL PAÍS:
P. Que questões da astrofísica lhe interessam mais na atualidade?
R. Amamos o desconhecido. Estou interessado nas ondas gravitacionais, na matéria escura, na energia escura, na busca por vida. Há um multiverso? Podemos criar um buraco de minhoca? Há vida em Europa, uma das luas de Júpiter? E em Marte? Adoro todas essas perguntas. Mas a que eu mais gosto é daquela que nem sequer sei como formular ainda.

O criptógrafo do Renascimento

Della Porta foi o fundador de uma sociedade científica chamada de Academia Secretorum Naturae. Criada em algum momento antes de 1580, a academia foi uma das primeiras sociedades científicas na Europa e tinha como principal objetivo estudar os "segredos da natureza".
Para aderir a ela, o candidato a acadêmico precisava antes de tudo provar que havia feito uma descoberta em ciências naturais. Entretanto, não era propriamente o método científico que era valorizado, mas o caráter "maravilhoso" da descoberta. Mas, com a suspeita de envolvimento com o ocultismo, a Academia acabou sendo fechada por ordem papal.
Della Porta inventou também um método que lhe permitia escrever mensagens secretas no interior de ovos.
Durante a Inquisição Espanhola, alguns de seus amigos foram presos. Usando uma mistura feita de pigmentos vegetais e alúmen, Della Porta escreveu mensagens para eles na casca de ovos, A tinta penetrava na casca do ovo, que é semiporosa. Quando secava, ele fervia o ovo, e a tinta sobre o exterior do ovo era depois lavada.
No portão da prisão, tudo era verificado pela carceragem. Mas, quando o destinatário na prisão tirava a casca, a mensagem podia ser lida na clara do ovo.
(Será que o método ainda funciona?)
Por esta e outras, o italiano Giovanni Battista della Porta (1535-1615) é considerado o maior criptógrafo do Renascimento.
Extraído de: https://pt.wikipedia.org/wiki/Giovanni_Battista_della_Porta

TESTAMENTO. Na casca de um ovo

23 março, 2017

Como prever o tempo (à la russa)

Dária Krilova, GAZETA RUSSA
Muitas das aldeias espalhadas pelo vasto território da Rússia não têm, até hoje, antenas parabólicas ou rádio. Então, como prever as condições climáticas a fim de se precaver e cultivar os campos em um frio intenso ou calor abrasador? É simples: por meio dos sinais presentes na antiga mitologia eslava e no folclore!
Transmitidos pelo boca-a-boca ao longo dos séculos, ainda hoje eles são os “barômetros” e "termômetros" não só daqueles que vivem nas aldeias, mas também dos habitantes das cidades. Abaixo estão alguns sinais que ajudam os russos a enfrentar as intempéries.
Indícios de inverno
O gato que dorme enroladinho, cobrindo o focinho com a pata; a gralha que esconde o bico sob a asa; os pardais que se ocultam em meio à ramagem seca e os dom-fafes (Pyrrhula pyrrula) fazendo alarido: todos eles são indícios que anunciam a iminente chegada do frio.
A explicação é simples: o gato, a gralha e os pardais procuram um lugar quentinho para se proteger do frio, enquanto o dom-fafe é um passarinho bem adaptado ao inverno e está chamando o frio, alegrando-se com a aproximação da "sua" época do ano.
Entre os sinais observados durante o inverno também há aqueles que anunciam a chegada do período de degelo ou a aproximação da primavera. Por exemplo, o céu azul sobre a floresta ou crepúsculos vespertinos que se extinguem rapidamente.
Indícios de primavera
O longo inverno russo obrigava e ainda obriga a procurar indícios de degelo – afinal, quando é que virá o sopro da verdadeira primavera?
Desde tempos imemoriais acredita-se que, se a neve está derretendo do lado norte, se as cotovias aparecem e se o gato começa a dormir no chão, então o calor virá em breve e será duradouro.
Porém, se são os tentilhões que estão voando por aí, se a neve está derretendo do lado sul e muita água está correndo, então, infelizmente, vai esfriar novamente.
Indícios de verão
O verão na Rússia é curto e, em muitos lugares, árido. Se a chuva não vem, também não há colheita. Por isso, no verão, as pessoas ficavam observando se as flores estavam se fechando, se os sapos coaxavam no lago, se os lagostins rastejavam para as margens e se o trovão ribombava ininterruptamente. Tudo isso prenunciava chuva.
As geadas repentinas eram outra ameaça que assombrava os antigos eslavos durante o verão. Por isso, eles observavam os pássaros, as abelhas e o sol. Se os passarinhos estivessem fazendo grande alarido e voando baixo, se enxames de abelhas passassem voando rapidamente e se anéis fossem visíveis em torno do sol, então podia-se esperar pelo frio.
Indícios de outono
No foco do outono estão a sorveira (pequena árvore da família das rosáceas), cogumelos, nozes, patos, coelhos e esquilos. Se a sorveira floresce tardiamente, então o outono será longo. A fartura de frutos prenuncia um inverno frio e se suas folhas murcham e não caem, permanecendo quase até a chegada do inverno nos ramos, então virá um frio intenso.
Se há muitas nozes, mas não cogumelos, pode-se esperar muita neve e frio intenso.
Um bom sinal é ver patos nadando no rio mesmo sob a chuva fria. Isso significa que o frio intenso ainda vai demorar a chegar. Se o pelo das lebres fica branco ou se o esquilo constrói seu ninho no alto, então é preciso se preparar para um inverno bem rigoroso.

"Essencialmente, os sertões dos Inhamuns e alhures..." - Jaime Nogueira

Comentou esta nota: Fernando Gurgel

«à la»
É uma locução adverbial de origem francesa e poderá empregar-se no português, escrita em itálico, para nos referirmos «à maneira de, no estilo de ...» (Dicionário Eletrônico Houaiss). Exemplo: «à la grega».

Pássaros no olho de um furacão

Em outubro de 2016,com o furacão Matthew a deslocar-se no Caribe e costa leste da Flórida, os meteorologistas compartilharam o máximo possível de informações do radar. A maior preocupação deles, naturalmente, era com as pessoas que viviam nas áreas afetadas, mas o radar mostrava também que havia outro grupo afetado pelo mau tempo: pássaros.
Os pássaros, muitas vezes, voam no olho dos furacões; Foi o que aconteceu, por exemplo, durante o Hermine, um outro furacão. "As aves não têm nenhuma maneira de prever o clima severo com a espiral de ventos de um furacão", assegurou o ornitólogo Kenn Kaufman, ao escrever sobre esse fenômeno há alguns anos.
"Eles não devem fazer isso de uma forma organizada. É mais provável que eles, ao descobrirem a calma existente no olho de um furacão, façam algum esforço para ficar por lá, viajando com o furacão, ao invés de lutar contra tão fortíssimos ventos", escreveu Kaufman. "Quando a tempestade chega a terra, alguns deles podem começar a lutar contra os ventos. Mas outros podem continuar navegando no olho até que o furacão se dissipe".

22 março, 2017

CASTELO DE HEIDELBERG. Outras histórias

"A Dentada da Bruxa" 
No portão do pátio do castelo encontra-se uma argola, com a qual os visitantes davam uma pancada na porta quando procuravam entrar. Segundo a lenda, receberia o castelo de presente aquele que mordesse a argola. Muitos tentaram essa tarefa, tal como uma bruxa com a sua forte dentição, a qual fez tentativas até quase partir os dentes. Essa bruxa tentou mordê-la várias vezes, mas a força da sua magia falhou. Apenas permaneceu um pequeno aprofundamento no batente da argola, a chamada Hexenbiss ("dentada da bruxa").
Conclui Daniel Häberle:
Aquele que, ao serviço do senhor do castelo, conseguir morder a argola da porta, será o próximo rei. No pensamento tranquilo do senhor do castelo, está presente que nesta tarefa não estão envolvidos só os dentes, mas também os elementos da vida.
Atualmente pode ver-se a argola da porta com a suposta dentada, e a lenda continua a afirmar que receberá o castelo de presente aquele que conseguir morder a argola.

"O Salto do Cavaleiro"
Wilhelm Sigmund conta a seguinte história em seu livro "Alt Heidelberg" (Antiga Heidelberg):
Certa vez, durante a realização de um banquete ou outro evento, irrompeu subitamente um incêndio nos espaços superiores do castelo, sendo todas as damas e cavalheiros postos rapidamente em segurança, com exceção de um cavaleiro. Este não estava familiarizado com os compartimentos, escadas e corredores e encontrou todas as saídas bloqueadas pelo fogo. As chamas encontraram facilmente alimento nas cortinas e em outros materiais inflamáveis. Vendo-se cercado pelo fogo, gritou por ajuda. No entanto, ninguém o ouviu, o que talvez o tenha levado a pensar que não restava ninguém para salvá-lo. Portanto, não lhe restava outra alternativa senão saltar temerosamente pela janela. E o céu recompensou o audacioso ato, pois ele chegou íntegro ao terraço. Mas o chão foi perfurado pelas fortes botas, deixando lá uma pegada que ainda hoje pode ser vista. As pessoas registaram estas estranhas marcas no Altan do castelo com o nome de "O Salto do Cavaleiro" (Der Rittersprung).
Atualmente, os visitantes do castelo tentam que os seus calçados se encaixem nas pegadas do cavaleiro. Outra lenda associa a pegada com o rei Frederico IV, afirmando que este saltou, completamente alcoolizado, da janela do seu palácio para o terraço do castelo.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_de_Heidelberg

Ver também: CASTELO DE HEIDELBERG. O pequenote Percheo

O mapa do mundo em uma gota d'água

Arte líquida
Você pode pensar que esta imagem é um truque do Photoshop, mas é uma foto real. É o mapa do mundo refletido em uma gota d'água.
Foi obtida por Markus Reugels, que é um especialista em fotografar líquidos. Usando um equipamento especial que ele mesmo inventou, Markus chega a levar semanas de trabalho para obter uma imagem como esta:

http://gizmodo.com/5872456/this-mindblowing-photo-of-a-world-map-in-a-water-drop-is-real
http://www.dailymail.co.uk/news/article-2047772/Water-wonderful-world-Photographer-captures-

Poderá também gostar de ver
Orvalho: joias líquidas

Vídeo
PLANETA ÁGUA c/ Guilherme Arantes

Declaração Universal dos Direitos da Água
Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.
Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta. Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.
Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.
Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.
Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.
Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.
Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.
Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.
Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.
Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.
22/03 - Dia Mundial da Água

21 março, 2017

O pão de vulcão

Na Islândia, você pode comer o pão de centeio à moda antiga, que é o pão assado no chão a uma temperatura de 100 ºC.
Ficou interessado?
A receita é 4 xícaras de farinha de centeio, 2 xícaras de trigo, 2 xícaras de açúcar, 4 colheres de chá de fermento em pó, um litro de leite e... um vulcão por perto!
Tempo de cozimento: 24 horas.
(http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=39556)
Não confundir com este pão.
Vídeo (volcano bread)

Coro de Difusão

Vejam esta escultura cinética (Diffusion Choir) que utiliza 400 elementos dobráveis ​​para imitar os movimentos de um rebanho invisível de aves. Seus movimentos estão sempre mudando, impulsionados pelo software personalizado que executa um algoritmo de flocagem. (*)


(*) A flocagem é também utilizada em cenários de teatro, cinema e parques temáticos para criar réplicas de texturas naturais como, por exemplo, a de plantas e animais.

Outras esculturas cinéticas.

20 março, 2017

As pinturas ultrarrealistas de Jason de Graaf

Quando eu vejo o impressionante trabalho de Jason de Graaf, fica difícil me convencer de que não são fotografias. Embora suas pinturas sejam ultrarrealistas, Jason diz que elas não são sempre uma reprodução perfeita do que ele vê - ele gosta de incluir uma certa profundidade além da que pode ser vista em fotografias.
Será então que suas pinturas extrapolam a vida real? Vamos deixar para você decidir!

TudoPorEmail, notícia enviada por Jaime Nogueira


Slideshow DESENHOS HIPERREALISTAS
São desenhos feitos a lápis por alguns dos maiores mestres do gênero. O destaque fica com o slide nº 10.

Bom Dia a Todos

A complexa saga dessa cantiga de seis notas já dura mais de 120 anos, tendo atravessado duas guerras mundiais e várias leis de direitos autorais. A canção viu a ascensão e queda dos discos de vinil, fitas-cassete, CDs e agora vê afirmar-se a era do streaming da música digital.
A história começou em 1875, quando uma professora de Kentucky e sua irmã mais velha. Patty Smith Hill e Mildred J. Hill escreveram a música para os alunos do jardim de infância de Patty, intitulando-a "Good Morning to All" (Bom Dia a Todos)."
A letra original da canção era: "Bom dia para você / Bom dia para você / Bom dia, queridos filhos / Bom dia a todos."
Patty disse mais tarde que ela tinha trabalhado com a irmã para compor uma melodia simples de modo a coincidir com palavras também simples que poderiam ser facilmente cantadas por crianças pequenas.
As duas registraram a composição em 1893. Em 1924, a composição foi publicada no livro "Song Stories for the Kindergarten", de Robert Coleman, com os versos alterados para a letra de "Happy Birthday to You" (Parabéns pra Você), uma versão que rapidamente se popularizou.
Em 1933, Jessica Hill, irmã das autoras, ingressou na justiça reivindicando os direitos autorais, saindo vitoriosa.
As irmãs publicaram a canção em um livro chamado "Histórias da música para o jardim de infância", e cederam o copyright para a editora Clayton F. Summy Co. em troca de uma participação nas vendas.
A letra da canção evoluiu para a da conhecida canção de aniversário "Happy Birthday to You" (Parabéns pra Você), com a qual conquistou, segundo o Guinness World Records, o título de música mais amplamente cantada na língua inglesa.
Hoje, não só no songbook estadunidense como também no tecido cultural do país, "Happy Birthday to You" tem o lugar garantido nas centenas de milhões de celebrações públicas e privadas que acontecem em cada ano.
Fontes
https://pt.wikipedia.org/wiki/Parab%C3%A9ns_a_Voc%C3%AA
http://www.latimes.com/local/lanow/la-me-ln-happy-birthday-song-lawsuit-decision-20150922-story.html
http://www.latimes.com/local/california/la-me-birthday-song-20150730-story.html

19 março, 2017

O Projeto de Integração do Rio São Francisco

O Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) é a maior obra de infraestrutura hídrica do País, dentro da Política Nacional de Recursos Hídricos. Com 477 quilômetros de extensão em dois eixos (Leste e Norte), o empreendimento vai garantir a segurança hídrica de 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, onde a estiagem é frequente.
O empreendimento engloba a construção de 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações de 230 quilowats, 270 quilômetros de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis. Com 15 quilômetros de extensão, o túnel Cuncas I é o maior da América Latina para transporte de água.
As obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco passam pelos seguintes municípios no Eixo Norte: Cabrobó, Salgueiro, Terranova e Verdejante (PE); Penaforte, Jati, Brejo Santo, Mauriti e Barro (CE); em São José de Piranhas, Monte Horebe e Cajazeiras (PB). Já no Eixo Leste, o empreendimento atravessa os municípios pernambucanos de Floresta, Custódia, Betânia e Sertânia; e em Monteiro, na Paraíba.
No Nordeste estão 28% da população brasileira e apenas 3% da disponibilidade de água do País. O Rio São Francisco detém 70% de toda a oferta de água da região, historicamente submetida a ciclos de seca rigorosa, como a que vivemos atualmente.
Conforme Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), o Projeto de Integração do Rio São Francisco foi a mais consistente alternativa estrutural para o fornecimento adequado de água à região. Estudos e avaliações técnicas foram realizados (estudos de impacto ambiental, de inserção regional, de viabilidade técnica, econômica e hidrológica) conforme diretrizes do Plano Decenal da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, concluído pela Agência Nacional e Águas (ANA).
A integração das bacias do São Francisco representa uma extraordinária contribuição para amenizar o sofrimento das populações mais castigadas e auxilia no desenvolvimento das regiões do Semiárido.
Em tempo:
1) O empreendimento que tem transformado a paisagem do sertão brasileiro e levará água a mais de 12 milhões de pessoas em quatro estados - Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte - está cada vez mais próximo de ser concluído. Em abril de 2016, o Projeto de Integração do Rio São Francisco alcançou o índice de 86,3% de avanço físico nos dois eixos de obras. Dos 325 quilômetros de canais, 265 já estavam concluídos - 139 quilômetros no Eixo Leste e outros 126 no Eixo Norte.
2) Sobre a circunstância de o Nordeste viver a maior seca da sua história e ninguém morrer de sede nem haver saques na região, cabe lembrar que foram construídas de 2013 a agosto de 2015 mais de um milhão de cisternas no Nordeste.
3) Acontece hoje (19) a inauguração popular da transposição das águas do Rio São Francisco, por Lula e Dilma, em Monteiro - PB. Contando com a presença do governador da Paraíba, lideranças políticas e de movimentos sociais e de um público estimado em 50 mil pessoas. O evento é um contraponto à inauguração oficial realizada na semana passada por Michel Temer. Transmissão ao vivo, a partir de 15 horas, pela TVT em suas páginas no Face e no YouTube. Já está nos TT do Twitter a hashtag #ComLulaOSertaoVirouMar.

Um míssil contra um quadricóptero de brinquedo

De acordo com o general David Perkins, do Exército dos Estados Unidos, ao ser entrevistado pelo jornal britânico Independent, "um aliado muito próximo a nós usou um míssil terra-ar Patriot para abater um drone de brinquedo".
O problema é que o Patriot é um dos mísseis mais caros: o custo de um só deles é 3 milhões de euros. Ele é projetado para abater mísseis inimigos viajando a cinco vezes a velocidade do som.
Enquanto isso, o drone abatido não era um drone militar "real". Era "um quadricóptero, daqueles que você pode comprar na Amazon.com por cerca de 200 euros, que não tinha qualquer chance contra um Patriot".
"É verdade que até mesmo os drones de 200 euros, colocados em mãos erradas, podem ser perigosos. Se estiverem transportando pequenas bombas incendiárias ou granadas (...). Mas,neste caso, não tenho certeza de que as contas fecham", observou o general.
"Se eu sou o inimigo, estaria pensando: 'Ei, vou entrar no eBay e comprar tantos desses quadricópteros quanto puder para que eles esvaziem todo o seu arsenal de mísseis'.".


Comentários dos internautas:
- Me deem 3 milhões de euros que eu deixo quebrarem o meu quadricóptero com um martelo. Posso baixar até 2, 5 milhões.
- Hey, desconsiderem esse cara! Faço isso por US $ 999,995.00!
- Posso fazê-lo por 200 dólares + 20 Chicken McNuggets.
Comentário do editor do blog EM:
- É melhor contratar uns tigres que estejam precisando se exercitar. VÍDEO

Quatro guitarristas negros

Jimmi Hendrix
James Marshall "Jimi" Hendrix (1942 - 1970) o guitarrista, cantor e compositor norte-americano é considerado o maior guitarrista da história do rock, e um dos mais importantes e influentes músicos de sua era, em diferentes gêneros musicais. Depois de obter sucesso inicial na Europa, conquistou fama nos Estados Unidos depois de sua performance em 1967 no Festival Pop de Monterey. Hendrix foi a principal atração, dois anos mais tarde, do icônico Festival de Woodstock e do Festival da Ilha de Wight, em 1970. Hendrix dava preferência a amplificadores distorcidos e crus, dando ênfase ao ganho e aos agudos, e ajudou a desenvolver a técnica, até então indesejada, da microfonia. Hendrix foi um dos músicos que popularizaram o pedal wah-wah no rock popular, que ele utilizava frequentemente para dar um timbre exagerado a seus solos, particularmente com o uso de bends e legatos baseados na escala pentatônica.
Chuck Berry
Chuck Berry ou Charles Edward Anderson Berry (1926) é apontado por muitos como o inventor do rock and roll. Berry foi influenciado por Nat King Cole, Louis Jordan e Muddy Waters, que acabaria o apresentando a Leonard Chess, da gravadora Chess. Enquanto ainda existem controvérsias sobre quem lançou o primeiro disco de rock, as primeiras gravações de Chuck Berry, como "Maybellene", de 1955, sintetizavam totalmente o formato rock and roll, combinando blues com música country e versos juvenis sobre garotas e carros, com dicção impecável e diferentes solos de guitarra.
A maioria de suas gravações mais famosas foram lançadas pela Chess Records, com o pianista Johnnie Johnson, o baixista Willie Dixon e o baterista Fred Below. Juntamente com o guitarrista Berry, eles se tornaram o sumário de uma banda de rock.
B.B. King
Riley Ben King, mais conhecido como B. B. King(1925), começou a tocar, a troco de algumas moedas, na esquina da Igreja com a Second Street e chegou mesmo a tocar em quatro cidades diferentes aos sábados à noite. É um dos mais reconhecidos guitarristas de blues da atualidade, sendo por vezes referido como o Rei do Blues. É bastante apreciado por seus solos, nos quais, ao contrário de muitos guitarristas, prefere usar poucas notas. No ano de 1947, partia para Memphis, no Tennessee, apenas com sua guitarra e $2,50 dólares.
A primeira grande oportunidade da sua carreira surgiu em 1948, quando atuou no programa de rádio de Sonny Boy Williamson, na estação KWEM, de Memphis.
Pouco depois do seu êxito "Three O'Clock Blues", em 1951, B. B. King começou a fazer turnês nacionais sem parar, atingindo uma média de 275 concertos/ano. Só em 1956 B. B. King e a sua banda fizeram 342 concertos! Dos pequenos cafés, teatros de gueto, salões de dança, clubes de jazz e de rock, grandes hotéis e recintos para concertos sinfônicos aos mais prestigiados recintos nacionais e internacionais, B. B. King depressa se tornou o mais conceituado músico de Blues dos últimos 40 anos, desenvolvendo um dos mais prontamente identificáveis estilos musicais de guitarra.
Stanley Jordan
Stanley Jordan (n. Chicago 31 de Julho de 1959) é um guitarrista e pianista americano de jazz/jazz fusion. Aclamado como um dos guitarristas que fizeram grandes contribuições técnicas e musicais para o instrumento, principalmente na técnica de tapping, que confere à guitarra os recursos de um teclado eletrônico.
A carreira de Stanley Jordan tem fatos tão pitorescos quanto sua técnica. Mesmo formado em teoria musical e composição pela Universidade de Princeton, ele escolheu viver a experiência de músico de rua, tocando em Nova Iorque, Filadélfia e outras cidades do Estados Unidos. A opção, ao contrário de outros casos, deu-lhe notoriedade. Afinal, os comentários davam conta de "um guitarrista incrível que tocava por alguns cents".
Jordan é fã da bossa-nova e inclui o Brasil no roteiro de suas turnês. Algumas vezes, já esteve no Ceará para fazer apresentações no Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga (cidade serrana a 110 km de Fortaleza).
Fontes:
http://revista.cifras.com.br/artigo/os-10-maiores-guitarristas_1955
https://pt.wikipedia.org/wiki/Stanley_Jordan
http://blogdopg.blogspot.com.br/2008/01/autumn-leaves.html




https://youtu.be/_PVjcIO4MT4
https://youtu.be/kT3kCVFFLNg
https://youtu.be/4fk2prKnYnI
https://youtu.be/3ruEkWMtdM8

Morre uma lenda do rock e da guitarra: Chuck Berry
Portal 247, 18/03/2017 - O pioneiro do rock Chuck Berry foi encontrado morto neste sábado (18) em sua casa em Missouri, nos EUA. O cantor-guitarrista, conhecido por singles como "Johnny B. Goode", "Roll Over Beethoven" e "Sweet Little Sixteen", tinha 90 anos.
Lembrando Chuck Berry em "Back to the Future":


18 março, 2017

Momento Pollyanna

"There is no cure for birth and death, save to enjoy the interval." (Não existe cura para o nascimento e a morte, a não ser usufruir o intervalo.)" ~ George.Santayana
Tempo de vida não mede a vida vivida, pois a vida não mede o tempo.
Nós atribuímos medida ao tempo e passamos a vida medindo, mais do que vivendo.
A vida apenas se vive.
Então, seja a vida um relâmpago ou centenária, entre o nascimento e a morte descubra o encanto do tempo infinito.
Viva a sensação de eternidade das crianças e o "para sempre" da juventude; seja temerário como os loucos e os bêbados!
Como disse Shakespeare: "Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
Só existe uma contra indicação: se apaixonar pela vida, amante fugaz e traiçoeira, que nos abandona em qualquer esquina.
Mas não se amedronte, se preocupe ou não com a vida, ela não se preocupa com você.
Então, esqueça a vida e viva a vida!
Fernando Gurgel Filho

O disco Rosetta

Para este projeto contou-se com a colaboração de linguistas e documentaristas. Seria uma espécie de "pedra da Rosetta" gravada em disco, com 1500 das línguas faladas pela humanidade.
O livro do Gênesis, que já estava traduzido para quase todas elas, foi o texto escolhido.
Para a preservação física, decidiu-se gravar em um disco de titânio, mediante um processo de microgravação em relevo. O disco, portanto, é analógico (não digital), com um microfilme contendo 13.000 páginas de textos e descrições linguísticas.
As páginas podem ser vistas com um microscópio de 650 aumentos, algo factível para as civilizações futuras. Começam com letras grandes nos várias idiomas, que vão se tornando cada vez menores e dando pista de que o texto tem continuidade.
Em 30 de setembro de 2016, o disco finalmente aportou em seu destino. De modo que, desde então, ele descansa no cometa 67P-Churyumov/Gerasimenko, junto com a sonda Rosetta e o robô Philae.
É, como alguém já descreveu, o backup mais longe da humanidade.

http://www.microsiervos.com/archivo/espacio/proyecto-rosetta-muestras-lenguajes-asteroide.html

A missão Rosetta: [1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] [8]

17 março, 2017

O Paradoxo do Alabama

É um paradoxo de rateio descoberto nos Estados Unidos da América após o recenseamento de 1880.
A situação real que motivou a descoberta foi detectada por C. W. Seaton, funcionário responsável pelo censo, que calculou o número de representantes que cada estado deveria enviar para o parlamento. Havia como hipótese um número total de parlamentares entre 275 a 350. Seaton deu-se conta de uma situação paradoxal quando verificou que, aplicando o método de Hamilton, se o Congresso tivesse 299 representantes, o estado de Alabama ficaria com 8 representantes, mas se fossem 300 este estado ficaria apenas com 7, o que seria um absurdo.
O Paradoxo do Alabama surge quando, apesar de se aumentar o número total de lugares de um órgão eleito, uma das divisões territoriais perde um lugar adquirido anteriormente.

Na Wikipédia há um exemplo com números pequenos para facilitar a compreensão deste paradoxo.

Foto rara de Machado de Assis

Uma foto rara de Machado de Assis presidindo a Academia Brasileira de Letras (ABL) foi encontrada pelo pesquisador Felipe Rissato.
O próprio descobridor da foto reconhece que a qualidade "é ingrata". Mas vale pela raridade: trata-se do único registro já encontrado do escritor Machado de Assis presidindo uma sessão da ABL, entidade fundada por ele.


Essa imagem, que mostra o escritor (sob a seta) na reunião de 31 de outubro de 1905, saiu originalmente na revista "Leitura para Todos", em dezembro daquele ano.
É também o registro iconográfico mais antigo de uma sessão da ABL.


Olhos, olhares | Agradecimentos de um oculista deslumbrado | Círculo vicioso | Crônica de 19 de maio de 1888

16 março, 2017

Trocando uma lâmpada por meio de um drone


Em foco:
13/05/2011 - Quantas pessoas são necessárias para trocar uma lâmpada?
08/05/2014 - Novo conceito em troca de lâmpadas

Moments Twitter:
Esta fotografia da sala da Ana Hickmann foi tirada por um drone?

Uma imagem do mundo através dos odores

Alexandra Horowitz diz que todos os cães têm a capacidade de criar "uma imagem do mundo através dos odores", graças, em parte, ao design de seus focinhos. O focinho de um cão é "estereoscópico", explica, o que significa que cada narina é controlada separadamente, permitindo que o animal não só possa detectar um odor em particular como também localizá-lo no espaço.
Em seu novo livro, "Being a Dog" (Sendo um Cão), Horowitz discute o funcionamento do olfato canino e explica como os cães podem usar seus focinhos para entender a hora do dia, entre outras habilidades.
Uma das coisas mais surpreendentes que os pesquisadores acidentalmente descobriram é que os cães podiam detectar melanomas. A partir da observação de cães que, persistentemente, cheiravam algo no corpo de seus proprietários. Nos quais um check-up finalmente confirmou que eram portadores de melanoma.
Desde então, tem havido programas de treinamento de cães para detectar vários tipos de câncer – na respiração, na urina, no sangue e na pele. A maioria destes programas relatam altos níveis de sucesso. Os cães são definitivamente capazes de detectar a existência de células cancerosas através do olfato.

Entrevista

15 março, 2017

De irmão para irmão




Irmãos Henry J. Walker e Levi J. Walker

Ambos perderam a perna esquerda abaixo do joelho durante a Campanha de Gettysburg (1863), na Guerra Civil Americana.
De acordo com Don Ernsberger, em Also for Glory, quando Levi quebrou a perna de cortiça, no dia em que ia casar, Henry veio em seu socorro emprestando-lhe a perna artificial.

http://www.futilitycloset.com/2016/10/11/brothers-in-legs/

CASTELO DE HEIDELBERG. O pequenote Percheo

Em Heidelberg, cidade que integra a rota romântica da Alemanha, um ponto turístico imperdível é o Castelo de Heidelberg. É uma das mais famosas ruínas do país e símbolo da cidade.
Chega-se a este castelo por uma estrada ou, de uma maneira mais interessante, tomando-se o funicular.
Uma das atrações do Castelo de Heidelberg é o Fassbau (Edifício do Barril).
Foi mandado construir entre 1589 e 1592, especificamente para acolher o famoso Grande Barril. Estava diretamente ligado ao Salão do Rei, de forma a permitir, durante as celebrações, o acesso direto ao vinho contido no barril.
Percheo e eu
No Fassbau, o visitante se depara com a estátua de Perkeo (no alto da foto), o bufão da corte, símbolo do consumo de vinho, ali colocado por Carlos Filipe III para guardá-lo. Carlos Filipe trouxera Perkeo de Innsbruck, onde tinha anteriormente o seu trono como regente. imperial do Tirol, para a corte de Heidelberg. O rei tinha aprendido a tirar prazer do pequeno tamanho do bufão e de suas piadas espirituosas.
Conta-se que Carlos Filipe III lhe teria perguntado se conseguia beber o conteúdo de um barril sozinho. A resposta parece ter sido "Perché no?" (o que significa "porque não?", em italiano), o que daria origem à sua alcunha: "Perkeo".
E o rei: "Vem comigo para Heidelberg. Nomeio-te cavaleiro e camareiro do barril do rei. Na adega do meu castelo está o maior barril de todo o mundo. Se o beberes, a cidade e o castelo serão teus".
O vinho devia ser a única bebida que Perkeo conhecia desde a sua infância. Quando, em sua velhice, adoeceu pela primeira vez, o seu médico aconselhou-o a beber vinho com urgência e recomendou-lhe que bebesse água em abundância. Apesar do ceticismo, Perkeo seguiu o conselho do médico e morreu na manhã seguinte.
Perkeo era uma criatura digna de pena e tinha – como Victor Hugo mencionou – que consumir diariamente quinze garrafas de vinho, caso contrário era açoitado.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_de_Heidelberg

14 março, 2017

Alma e lençol

"A morte faz da minha alma um lençol." ~ Samih al-Qasim (1939–2014), poeta palestino


O FANTASMA SE DIVERTE


Temer não vai contar para ninguém, mas conversou com um espectro no Alvorada
Estava se encaminhando para o banheiro na ala sul, depois de tomar um chá, arrastando as pantufas no chão de madeira envernizada, quando apareceu a criatura.
— Quem é você? O que você quer?, perguntou o presidente.
— Eu sou a Democracia. O que você fez comigo, Michel?, devolveu o ectoplasma.
— Eu achei que já tinha resolvido isso, disse o presidente, esfregando as mãozinhas, nervoso.
— Vaza, Michel. Seu lugar não é aqui. Leva a patroa e o pequeno. Eu aviso: vou assombrá-lo no Jaburu, na sua mansão em São Paulo e onde mais você estiver. Você nunca mais vai ter sossego.
— Mas as instituições estão funcionando! A economia está numa onda excepcional. A cabeça do Padilha vai ser entregue. O STF está garantindo a estabilidade. A Marcela tem ido ao supermercado verificar os preços…
— Corre, desgraçado!
Michel deu no pé em direção à sua cama, já pensando na retirada.
No local onde aconteceu o encontro, Eduardo Cunha tirou o lençol de cima da cabeça, acendeu um cigarro e pensou que aquele seria um bom dia para pescar.
(extraído de: O diálogo de Temer com o fantasma do Palácio da Alvorada, por Kiko Nogueira. In: Diário do Centro do Mundo)

Pi transformado em arte

por Martin Krzywinski
Pi em uma espiral com cada dígito de uma cor

Martin Krzywinski por ele mesmo:
Vancouver, Canadá - Como os cientistas em geral, é nossa responsabilidade não só apresentar o nosso trabalho de forma clara, mas se conectar globalmente por faíscas de imaginação e entusiasmo pela investigação e compreensão. Para fazer isso, a comunicação científica deve envolver cognitiva e emocionalmente todas as pessoas. Eu tento fazer o público pensar e se sentir bem através da criação de ferramentas de visualização e gráficos de informação que combinam a clareza analítica com uma dimensão artística. Minhas informações gráficas têm aparecido no New York Times, Wired, Conde Nast Portfolio e em capas de livros e revistas científicas como a PNAS, EMBO Journal e American Scientist. Eu sou um ex-proprietário do rato mais popular do mundo.

14/03/2010 - O valor do Pi
14/03/2011 - A musiquinha do Pi
14/03/2013 - Homenagem ao Pi (slideshow)
14/03/2015 - Disque Pi
14/03/2016 - Um mnemônico para o Pi

13 março, 2017

Face Express


O motorista Zuck | FACEBOOK. Perdas na Bolsa | Por que cometi o Facebookcídio? | Vício moderno | Facehawk | Super Likes

A velha e o jovem pistoleiro

Uma velha amarrou sua mula a um tronco. Ela ainda estava tirando a poeira do rosto e das roupas, quando um jovem pistoleiro saiu do salão e, com uma arma em uma mão e uma garrafa de uísque na outra, gritou: "ei, velha, você sabe dançar?"
A velha olhou para o pistoleiro e disse: "não, senhor, nem eu nunca quis".
Uma multidão se reuniu em torno do pistoleiro, que sorriu e disse: "bem, saco velho, você vai dançar agora". E começou a atirar aos pés da velha.
A velha senhora - não querendo ter os dedos do pé arrancados - começou a saltar. Todo mundo riu. Quando a última bala foi disparada, o jovem pistoleiro, ainda rindo, guardou a arma e virou-se para voltar ao salão.
A velha foi até a mula de carga, puxou uma espingarda de cano duplo, e levantou ambos os martelos.
Propagados de forma clara através do ar do deserto, os cliques foram ouvidos pela multidão que parou de rir imediatamente.
O jovem pistoleiro também ouviu os sons, e virou-se para ver o que era. A velha tinha-se armado e, com mãos firmes, apontava-lhe uma espingarda.
"Filho", disse ela calmamente, "você já beijou o rabo de uma mula?"
O pistoleiro engoliu em seco e disse: "não, madame, mas eu sempre quis".

Há cinco lições aqui para todos nós:
1 - Nunca seja arrogante.
2 - Não desperdice munição.
3 - O uísque faz você pensar que é mais esperto do que realmente é.
4 - Certifique-se sempre de que você sabe quem tem o poder.
5 - Não mexa com as pessoas idosas; eles não ficam velhas por serem estúpidas.

(http://www.bitsandpieces.us/2016/02/04/an-old-woman-and-the-young-gunslinger/)

12 março, 2017

Como casar com a mulher certa (2)

Parte 2 - A solução matemática
Ela funciona quando você tem uma lista de potenciais esposas, maridos, candidatos a emprego etc.
As regras são simples:
Você começa com uma situação, na qual há um número fixo de opções (se, por exemplo, você vive em uma cidade pequena e não há mulheres em número ilimitado para cortejar), para que você faça uma lista - essa é a sua lista final - de candidatas a serem entrevistadas. Mais uma vez, o que eu estou prestes a descrever nem sempre produz um resultado feliz, embora o obtenha com maior freqüência do que ocorreria de forma aleatória. Para os matemáticos, isso é o suficiente.
Eles ainda têm um nome para ela.
Na década de 1960, foi chamada (a la Kepler) de "The Marriage Problem". Mais tarde, foi apelidado por Martin Gardner de The Secretary Problem.
Alex Bellos escreve:
"Imagine que você pretende entrevistar 20 pessoas para escolher a sua secretária (ou o seu cônjuge) com a regra de que você deve decidir, no final de cada entrevista, se deve ou não dar a esse candidato o emprego Se você oferece o trabalho para alguém do jogo, não pode mais entrevistar os outros. E, se você não tiver escolhido qualquer um, no momento em que vê o último candidato, você deve oferecer o trabalho a ela", escreve Alex (não assumindo que todos os secretários sejam mulheres - ele está apenas se adaptando aos costumes do início dos anos 60).
Então, lembre-se:
No final de cada entrevista, você faz uma proposta ou segue em frente. Se você não fizer uma proposta, não vai voltar. E, depois que fizer uma proposta, o jogo acaba.
De acordo com Martin Gardner, que descreveu a fórmula em 1960, a melhor maneira de proceder é entrevistar os primeiros 36,8 por cento dos candidatos. Não contratar (ou casar com) qualquer um deles, mas assim que você encontrar um candidato melhor do que o melhor do primeiro grupo - é o que você deve escolher! Sim, o very best pode até aparecer nesses 36,8 por cento - caso em que você se obriga a ficar com o segundo melhor -  mas ainda assim, se você gosta de probabilidades favoráveis, este é o melhor caminho a percorrer.
Por que 36,8 por cento?
A resposta envolve um número que os matemáticos chamam de "e" - que, reduzido a uma fração 1 / e = 0,368 ou 36,8 por cento. Os detalhes específicos estão no livro de Alex, mas, aparentemente, esta fórmula revelou-se efetiva em todos os tipos de situações controladas. Embora não garanta a felicidade ou satisfação, dá-lhe uma chance de 36,8 por cento, - a qual, em um campo de 11 possíveis esposas, é uma boa taxa de sucesso.
O que teria acontecido se Johannes Kepler tivesse usado a fórmula?
Bem, ele teria entrevistado sem fazer oferta os primeiros 36,8 por cento de sua amostra. Num grupo de 11 senhoritas isso representa as quatro primeiras candidatos. Mas, no momento em que ele tivesse conhecido alguém (como a senhorita Nº 5) de que ele gostasse mais do que qualquer outra do primeiro grupo, ele teria dito: "Quer casar comigo?"
Na vida real, após um período de reflexão, Johannes Kepler cortejou e casou-se com a quinta mulher.
A forma como Alex descreve, se Kepler já soubesse desta fórmula (que hoje é um exemplo de que os matemáticos chamam de "optimal stopping"), ele poderia ter ignorado o último lote de candidatas e, no fim das contas, ter-se livrado de seis más opções.
Mas Kepler, em vez disso, seguiu seu coração (o que, naturalmente, é outra opção tolerável, mesmo para grandes matemáticos). E seu casamento com a senhorita Nº 5, aliás, acabou por ser muito feliz.

Uma experiência cearense
A SENHORITA E

O camaleão de Johannes Stotter

É real? Ou é somente uma pintura?



Johannes Stotter não pode deixar de ver o corpo humano como uma tela. Ele tem um talento especial para explorar o lado selvagem de modelos.

11 março, 2017

Por que ninguém dá carona a esta mulher?

Só uma resposta faz sentido:

É muita areia para um caminhão.

Alfabeto militar


"A", de artilharia
Uma das gravuras criadas pelo ilustrador cômico Henri de Sta para o livro "Armée Française: Nouvel Alphabet Militaire".
Este livro, de 1880 - obviamente dirigido aos jovens - oferecia representações satíricas das várias armas e serviços do exército francês.
Cada cromolitografia, que correspondia a uma das letras do alfabeto, era acompanhada por um texto descritivo de Pierre Léon Vanier.
Fonte: BibliOdissey

Outros alfabetos
epidemiológico
simétrico
da barba
do cérebro
e a escrita média mundial

10 março, 2017

O roedor gigante que tem gosto de peixe e outras obscuras delícias da Quaresma

por Mary Rezac, da CNA
Quando se trata de jejum, nós, católicos não temos muito a reclamar. Nós jejuamos, mas ainda podendo ter uma refeição maior e duas refeições menores. Nós não podemos comer carne às sextas-feiras, mas podemos comer peixe.
A Igreja, por sua vez, tem sido muito complacente para decidir entre o que é o peixe e o que é não-peixe.
Aqui estão alguns alimentos obscuros que talvez você não saiba que foram autorizados para o seu menu das sexta-feiras da Quaresma:
Capivara
Este roedor gigante sul-americano (o maior roedor do mundo) ainda é considerado um "peixe" para fim de Quaresma. Quando os colonizadores espanhóis começaram a catequizar os sul-americanos, eles não tinham certeza se podiam permitir que comessem este roedor gigante durante a Quaresma. Eles escreveram a Roma (ou, possivelmente, até mesmo enviaram o Padre Sojo, um sacerdote venezuelano famoso), descrevendo o roedor que gastava uma quantidade significativa de tempo na água e ainda tinha um sabor salgado que nem peixe. A bula papal foi emitida, permitindo o consumo da capivara em toda a Quaresma, juma permissão que ainda continua em vigor na Venezuela e em outros países da América do Sul.
"É delicioso", disse um dono de restaurante ao New York Sun, em 2005. "Eu sei que é um rato, mas o gosto é muito bom."
Iguana
Na Nicarágua, a sopa da cauda de iguana é um prato popular na Quaresma.
"É realmente saboroso. É um prato tradicional ", disse Manuel Zamora, ao Huffington Post, em 2013, entrevistado quando comprava duas iguanas em um mercado. A popular sopa de iguana é feita com carne de iguana, ovos, farinha de milho torrada e legumes. Outra sopa chamada Levanta Muerto, que pode ser traduzido como "Levanta-Defunto", consiste de carne da iguana preta espinhosa, cérebro, medula óssea, testículos de touro e, em alguns casos, mariscos.
Embora muitas pessoas não incluam os répteis em suas refeições da Quaresma, elas são permitidas, porque são animais "de sangue frio".
Castor
A América do Norte aparentemente foi o lar dos castores - com os 400 milhões de castores que nadavam em seus córregos e rios. Quando os colonos europeus aqui  chegaram, os cintos e a gordura de castor logo viraram, digamos, uma hot commodity, e a população de castores diminuiu rapidamente. A carne de castor também era especialmente popular entre os nativos norte-americanos. Em um dilema semelhante ao dos seus homólogos da Venezuela, o Bispo de Quebec, no século 17, perguntou a seus superiores se o castor poderia ser considerado um peixe para a Quaresma, uma vez que passava tanto tempo na água. Apesar de não estar claro se essa tolerância vale para hoje, o castor ainda é um prato popular em algumas áreas da América do Norte, mesmo durante a Quaresma.
Rato-almiscarado
Como seu parente roedor semi-aquático, o castor, o rato-almiscarado também tem sido uma carne quaresmal popular em certas partes da América do Norte. Em particular, nas cidades ao sul de Detroit em que é o prato preferido para as sextas-feiras da Quaresma. A origem da dispensação do rato almiscarado é amplamente debatida - alguns dizem que veio do papa durante a guerra de 1812, outros acreditam que um arcebispo a concedeu durante a Grande Depressão, na década de 1930. Seja qual for a história, sua popularidade tem-se mantido forte.
"É uma tradição oral de muitas gerações", diz Yvonne Lockwood, um pesquisador da Universidade de Michigan, ao New York Times. " E mesmo que não haja qualquer documento para provar, as pessoas continuam a acreditar e, por isso, o costume se mantém."
Em 2002, a Arquidiocese de Detroit reiterou oficialmente a dispensa da obrigação, dizendo que "Há uma antiga permissão, que remonta às nossas origens missionárias em 1700, para permitir o consumo de rato almiscarado em dias de abstinência, incluindo as sextas-feiras da Quaresma".
O bispo Kenneth Povish, de Lansing, descreveu a prática como "um costume imemorial", dizendo que "qualquer um que coma o rato almiscarado estaria fazendo uma penitência digna dos maiores santos".
Jacaré
A carne de jacaré é especialmente popular em Nova Orleans, Louisiana. É por isso que Jim Piculas, um criador de jacaré, escreveu ao Arcebispo de Nova Orleans em 2010, para perguntar se era permitido comer jacaré nas sextas-feiras da Quaresma. A resposta (que, no caso, foi afirmativa) se tornou viral em 2013, quando Piculas postou uma foto da carta na internet.
"Em relação à pergunta se seria aceitável comer jacaré  durante o tempo da Quaresma... Sim, o jacaré é considerada da família dos peixes", escreveu na carta o arcebispo Gregory M. Aymond. Aproveitando ainda para concordar com o paroquiano sobre "a importância dessa magnífica criatura para o estado da Louisiana".
Arau
Este adorável pequeno pássaro do mar foi uma vez centro de muito debate no norte da França. De acordo com o livro "Food and Faith in Christian Culture", um padre local informou ao arcebispo de Rouen que os monges de um mosteiro beneditino nas proximidades tinham consumido carne-do-mar durante a Quaresma, em 1698. O arcebispo emitiu uma resposta "rápida e inequívoca", para ser lida em todas as paróquias, enquadrando o papagaio-do-mar como um prato sujeito a jejum. Mas os monges não ficaram satisfeitos e recrutaram médicos de uma faculdade local para ajudá-los a compilar evidências de que o papagaio-do-mar era de fato mais peixe do que ave. As conclusões da investigação, apresentadas ao arcebispo em uma reunião de clérigos, convenceram-no a reverter sua decisão. Não está claro, porém, se esta dispensa de obrigação ainda continua de pé.

The giant Venezuelan rodent that tastes like fish, and other obscure Lenten delicacies, Catholic News Agency. Tradução: PGCS

O Cruzeiro do Sul

É uma das constelações mais conhecidas pelos habitantes ao sul da linha do equador. Uma prova de sua popularidade é que está representada em várias bandeiras nacionais, como a do Brasil, da Austrália, da Nova Zelândia, da Papua-Nova Guiné e de Samoa.
O Mercosul também usa o Cruzeiro do Sul em sua bandeira. E outras unidades político-administrativa no Brasil (Estado do Paraná e alguns municípios) e no Mundo (territórios australianos) também o usam.
As estrelas da constelação
  • α Cru: Acrux (Estrela de Magalhães), de magnitude 0,76.
  • β Cru: Mimosa, de magnitude variável.
  • γ Cru: Gacrux (Rubídea), de magnitude 1,61.
  • δ Cru: Pálida, de magnitude 3,08.
  • ε Cru: Intrometida, de magnitude 3,59.
Na bandeira do Brasil, Acrux representa São Paulo, Mimosa, o Rio de Janeiro, Gacrux, a Bahia, Pálida, Minas Gerais e Intrometida, o Espírito Santo.
A constelação está no centro do brasão de armas do Brasil, e dá nome e serve de escudo para o Cruzeiro Esporte Clube, tradicional time de futebol de Belo Horizonte, Minas Gerais
Na falta de uma estrela polar brilhante, no hemisfério celestial austral, o eixo maior formado pelas estrelas Gacrux e Acrux indica o polo sul celeste.


O Vendedor de Estrelas
O vulgo, cada vez que olha para o céu e nele constata estrela de menos, que faz ele? Bota a culpa na poluição, "a feia fumaça que sobe apagando as estrelas". Até Caetano Veloso caiu na esparrela. Mas eu, não, pois sei quem responsabilizar pelo fato. Ben Jamil, o vendedor de estrelas, que prossegue fazendo seus bons negócios. Eu mesmo lhe comprei a estrela Épsilon do Cruzeiro do Sul que estava com o preço remarcado (para menos). A Épsilon, também chamada de Intrometida, é aquela quinta estrela mal posicionada (abaixo do braço da cruz), que compromete a Constelação do Cruzeiro do Sul. Pois é, tirando a Intrometida do céu austral, eu penso que dei a minha contribuição - estética - para o melhoramento de um dos símbolos da pátria. Paulo Gurgel
http://preblog-pg.blogspot.com.br/2008/02/o-vendedor-de-estrelas.html