28 maio, 2016

Siga-me para a realidade

Em 2013, Murad Osmann criou uma série de fotos em que ele aparecia arrastado pela namorada Natalia, em diferentes cantos do mundo. Na verdade, as fotografias nem mostravam Murad (só a mão dele), mas viralizaram na rede. [1]
Em 2014, o casal esteve no Brasil para a Copa do Mundo. Algum tempo depois, Murad e Natalia oficializaram a união. No álbum de casamento, não faltaram as fotos no estilo da série. [2]

O "Follow me to" do fotógrafo russo é atualmente seguido pelo "Follow me to Reality" de um asiático, que também é arrastado mundo afora pela companheira, só que  de um modo menos confortável.
eatliver.com

27 maio, 2016

Corrupção

Grosseiramente, convencionou-se que corrupção é roubar dinheiro público. Estão restringindo o significado da palavra a isso. Mas é muito mais que isso.
A denúncia falsa, a mentira, a deturpação, a adulteração e a manipulação da informação são atos de corrupção, tão perniciosos quanto afanar dinheiro do povo.
[...]
O artigo 221 da Constituição não foi regulamentado por nenhum governo. Tornou-se um tabu falar em regulamentação dos dispositivos constitucionais.
Mas o que diz o artigo?
Art. 221. A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios:
I - preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;
II - promoção da cultura nacional e regional e estímulo à produção independente que objetive sua divulgação;
III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, conforme percentuais estabelecidos em lei;
IV - respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.
Por que o Ministério Público não investiga as empresas de comunicação para verificar se elas estão cumprindo o que determina a Constituição?
Jornalista Laurez Cerqueira
(extraído do site 24/7)

O preeminente Alexander von Humboldt

Alexander von Humboldt (1769 – 1859) foi o cientista preeminente do seu tempo. Com exceção de Napoleão Bonaparte, Humboldt era à sua época o homem mais famoso da Europa. Aplausos acolhiam-no em todos os lugares aonde ia. Academias, nacionais e estrangeiras, estavam ansiosas para tê-lo entre seus membros.
Na América Latina e no mundo de fala inglesa, há cidades, rio, universidade, parque, cadeia de montanhas, baía, cachoeira, 300 plantas e mais de 100 animais nomeados em homenagem a ele.
Há também uma geleira Humboldt e um tal asteroide 54 Alexandra. Ao largo da costa do Peru e do Chile, a lula gigante Humboldt nada na corrente de Humboldt, e até mesmo na lua existe uma área chamada Mare Humboldtianum.
Darwin chamou-o de "o maior viajante científico que já existiu".
No entanto, hoje, fora da América Latina e da Alemanha, terra natal de Humboldt, o seu nome tende ao quase esquecimento. Suas idéias tornaram-se tão adotadas pela ciência moderna que elas já não parecem surpreendentes. Como Andrea Wulf observa em seu cativante livro "The Invention of Nature: Alexander von Humboldt's New World": "é quase como suas idéias tenham-se tornado tão evidentes que o homem por trás delas desapareceu".

Preeminente ou Proeminente?
1) Um leitor relata ter sido aluno de conhecido professor, e este sempre insistia em que preeminente era a forma correta, enquanto proeminente seria a forma errada. E indaga o leitor qual a forma correta da expressão.
2) Observe-se, num primeiro aspecto, que o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa registra ambas as palavras: preeminente e proeminente.
3) Ora, o VOLP é editado pela Academia Brasileira de Letras, e esta detém a delegação legal para listar oficialmente os vocábulos existentes em nosso idioma, de modo que não remanesce dúvida quanto à efetiva existência de ambos os vocábulos no vernáculo.
4) Num segundo aspecto, uma consulta aos dicionários revela que proeminente tem o sentido primário e físico daquilo que avança em ponta, como maçãs do rosto proeminentes ou queixo proeminente.
5) Desse sentido físico, passou-se ao sentido metafórico, para indicar aquele ou aquilo que se eleva acima do que está em volta, ou aquele que se destaca por qualidades intelectuais ou morais em seu meio. Exs.: a) "Falo aos cidadãos proeminentes desta cidade"; b) "Buscava garimpar ideias proeminentes, que pudessem frutificar nas mentes dos concidadãos".
6) Já para preeminente, os dicionários referem a acepção daquilo que está muito acima do que está em sua volta, ou superior, ou excelso, ou sublime, ou que se distingue pelo mérito ou saber, ou nobre, distinto, ilustre. Exs.: a) "Um saber assim preeminente não pode ficar escondido"; b) "Ideias preeminentes foram explicitadas naquela reunião".
7) Da comparação entre as acepções e os exemplos, pode-se concluir em síntese: a) proeminente, por um lado, tem um sentido físico, que não se encontra em preeminente; b) no sentido metafórico, todavia, proeminente é sinônimo de preeminente.
In: Gramatigalhas, por José Maria da Costa


26 maio, 2016

Um minuto na cadeia

A sentença do tempo mais curto na prisão deve ter sido a que foi dada a Joe Munch, no estado de Washington.
No décimo terceiro dia de agosto, achando a vida na guarnição muito maçante, Joe passou a embebedar-se. Um policial, que o encontrou nesta condição, conduziu-o a uma delegacia.
No tribunal do juiz Gordon, ele foi condenado a trinta dias de prisão por embriaguez e desordem, mas o seu caso foi levado a um tribunal superior.
Neste, o juiz Frater decidiu que o crime do soldado não fora suficiente para merecer uma punição tão severa, mas que ele devia ser mandado para a prisão a fim de receber uma lição. E Joe Munch foi condenado a uma pena de um minuto de prisão, algo que o funcionário que preparou o documento nunca tinha ouvido falar antes.
Aqueles que ouviram a sentença estavam inicialmente inclinados a tomá-la como uma brincadeira do juiz. Até que Joe foi levado para a cadeia e mantido preso pelo tempo em que o relógio de segunda mão do carcereiro completou o círculo de sessenta segundos.
Joe Munch mal sabia o que estava acontecendo e quando foi liberado decidiu que a melhor coisa a fazer seria ficar longe da bebida. Com medo de que algum juiz infligisse-lhe uma nova pena, porém mais grave.

Seattle Daily Times, 20 de janeiro de 1906

http://www.futilitycloset.com/2016/01/06/short-timer/

Saltimbancos - Todos juntos

Aos artistas brasileiros e funcionários do MinC que venceram a primeira das muitas batalhas que a Era da Temeridade reserva.



Todos juntos somos fortes
Somos flecha e somos arco
Todos nós no mesmo barco
Não há nada pra Temer.
(Enriquez - Bardoti - Chico Buarque)

25 maio, 2016

Arregaçando a batina

"Erotismo e religião se mesclavam nos tempos da colônia, época marcada por um frenesi sexual" - Ronaldo Vainfas.
Não é de hoje que os padres católicos deixam de cumprir o voto de castidade. Desde o início do período colonial, os religiosos contribuíram fartamente para o aumento da população, num Brasil em que a carência de habitantes justificava toda aventura sexual.
As transas dos padres seguiam padrões distintos. Entre os mais jovens, havia os que usavam as índias e as negras para "se aliviarem" , como era costume geral, posto que elas nem gente eram consideradas e "só serviam pra isso". Outros terminavam estabelecendo relações estáveis, como o concubinato na casa paroquial com as beatas, bastardas ou solteironas que cuidavam de roupas, limpeza, alimentação e... da cama. Daí vinham filhos e se formavam núcleos familiares informais, que foram muitos.
Tratos ilícitos
Outra forma de aproximação sexual ocorria quando os religiosos ingressavam em negócios mundanos - comércio, agropecuária, política - para complementar a minguada (na época) renda proporcionada pela paróquia. Era comum as mulheres vendeiras, negras de tabuleiro, lavadeiras, costureiras e comerciantes de retalho agradarem sexualmente ao patrão como meio de sobreviverem numa sociedade patriarcal e paternalista.
Os padres mais jovens e bonitos eram assediados e disputados pelas poucas mulheres brancas, de boa educação e solteiras, as quais se tornavam suas amantes ou esposas. Esses envolvimentos tornaram-se tão comuns que o Santo Ofício - acredite! - até tentou legitimá-los, mas esbarrou num prosaico problema: havia queixas da desigualdade competitiva entre padres e colonos. Estes não tinham os dentes bons, conversa agradável, educação e apelos celestiais dos clérigos "tudo de bom". A situação era agravada por haver poucas jovens disponíveis.
A Igreja teve problemas sérios com o hábito disseminado entre os padres de aproveitarem a devoção das fiéis para subjugá-las sexualmente. O confessionário, pela sua característica de privacidade, era o lugar mais usado para isso e o abuso de poder eclesiástico no ato de confissão era conhecido como "crime de solicitação". As mulheres cediam por iniciativa própria, por "determinação divina" (cantada) ou por serem ameaçadas pelos padres.
Os assédios podiam ocorrer em qualquer parte ou ocasião, inclusive no leito de morte, como no caso de Luzia de Sousa Vieira: "Casada com um pedreiro na Paraíba, que estando enferma, mandou chamar para confessa-la o franciscano frei Raimundo de Santo Antonio, o qual solicitou-a para atos torpes e imediatamente teve com ela copula carnal no leito" (Mott, Luiz - Cotidiano e Vivência Religiosa, 1977).
Bastardos, mas cultos
A formação de famílias por padres tinha a vantagem de elevar o nível cultural da sociedade, pois a prole dos religiosos recebia educação esmerada no próprio lar. Gilberto Freyre é incisivo ao descrever a importância dos descendentes de religiosos: "elementos da mais elevada cultura, tornaram-se grandes homens da elite dos séculos posteriores, constituindo famílias e ocupando lugar de destaque na sociedade brasileira". Não é exagero afirmar que todas as famílias brasileiras contaram com sêmen eclesiástico em algum momento de sua evolução.
Conhecer a permissividade da Igreja à prática sexual no período colonial pode ajudar a entender porque a instituição, ainda hoje, tem reações pífias ao desregramento sexual de seus representantes. Com a diferença de que há 400 anos as relações, embora proibidas, eram naturais; hoje, predomina a aberração da pedofilia.
Fonte principal: "Tratos Ilícitos e o Clero Colonial", Profª. Dr.ª Suely Creusa Cordeiro de Almeida e Gian Carlo de Melo Silva - UFRPE.
Celso Serqueira, http://serqueira.com.br
(grato a Jaime Nogueira pela remessa da matéria)
N. do E.
Certa vez, o meu amigo e cantante Belchior confessou que tinha medo, medo, medo das pessoas cujas braguilhas começavam no pescoço e acabavam no dedão do pé. Ao dizer isso, Belchior, que fora um seminarista, estava a se lembrar da batina dos clérigos.
Ler também: O Padre de Trancoso

O Dia da Toalha

Todo dia 25 de maio os fãs da série "O guia do mochileiro das galáxias", do autor britânico Douglas Adams, comemoram o Dia da Toalha. A série de cinco livros conta a história de Arthur Dent e seus amigos em aventuras pelo espaço, e a toalha é um item essencial para esses viajantes. Por isso, durante todo esse dia, os fãs carregam uma toalha com eles. Alguns usam como uma capa, outros como um turbante, o importante é carregá-la todo o tempo e, claro, postar fotos nas redes sociais.


Em um dos livros de sua série, Adams dedica uma página inteira para explicar a importância da toalha para um mochileiro intergalático:
"Você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal; você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e, naturalmente, pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa", explica o autor.
A prova de que existe um dia para tudo é o Dia da Toalha.

Ver também;
O Dia da Toalha na Estação Espacial Internacional (ISS). Vídeo

24 maio, 2016

As cafeterias

Foi em Meca que surgiram as primeiras cafeterias, conhecidas como Kaveh Kanes. Cidades como Meca, eram centros religiosos para reza e meditação e a religião muçulmana proibia o consumo de qualquer tipo de bebida alcoólica. Desta forma, os Kaveh Kanes se transformaram em casas onde era possível se passar à tarde conversando, ouvindo música e bebendo café. A bebida conquistou Constantinopla, Síria e demais regiões próximas. As cafeterias tornaram-se famosas no Oriente pelo seu luxo e suntuosidade e pelos encontros entre comerciantes, para a discussão de negócios ou reuniões de lazer.
O café conquistou definitivamente a Europa a partir de 1615, trazido dos países árabes por comerciantes italianos. O hábito de tomar o café, principalmente em Veneza, estava associado aos encontros sociais e à música que ocorriam nas alegres Botteghe Del Caffè. Em 1687 os turcos abandonaram várias sacas de café às portas de Viena, após uma tentativa frustrada de conquista, e estas foram usadas como prêmio pela vitória. Assim é aberta a primeira coffee house de Viena e difundido o hábito de coar a bebida e bebê-la adoçada com leite - o famoso café vienense.
As cafeterias desenvolveram-se na Europa durante o século XVII, enquanto florescia o Iluminismo e se planejava a Revolução Francesa. Durante tardes inteiras, jovens reuniam-se em torno de várias xícaras de café, discutindo o destino das nações, declamando poemas, lendo livros ou simplesmente passando o tempo. Atualmente, algumas casas famosas como o Café Procope, em Paris, e o Café Florian, em Veneza, ainda preservam o glamour dessa época.
Até hoje os cafés são locais onde pessoas se reúnem para discutir assunto importantes ou simplesmente passar o tempo, sendo o ritual do cafezinho uma tradição que sobreviveu a todas as transformações.
Nos últimos anos, houve uma onda provocada pelas modernas máquinas de café expresso, que revolucionaram o hábito do cafezinho, permitindo um crescimento vertiginoso das cadeias de lojas de café.
A técnica de gerenciamento por meio do sistema de licença da marca também permitiu um rápido desenvolvimento dessas lojas especiais, voltadas para um mercado mais exigente, o de café Gourmet.


A questão do café
Boston, MA - Pessoas que bebem de três a cinco xícaras de café por dia podem ser menos propensos a morrer prematuramente por algumas doenças do que aqueles que não bebem ou bebem menos café, de acordo com um novo estudo por pesquisadores da Harvard T.H. Chan School of Public Health.
O estudo é: "Associação de Consumo de Café com a Mortalidade Total e por Causas Específicas em Três Grandes Coortes Prospectivas", Ding Ming, Ambika Satija, Shilpa N. Bhupathiraju, Yang Hu, Qi Sun, Walter Willett, Rob M. van Dam, Frank B. Hu, Circulation on-line, 16 de novembro de 2015.
Os autores e sua instituição fizeram um vídeo para informar o público de que a questão do café agora está respondida:

Luciferianos

Não têm nenhuma relação com o satanismo.
São seguidores de um bispo da Sardenha, do século 4, Lúcifer de Cagliari, que é reverenciado como santo.
No Concílio de Milão, em 354, defendeu Atanásio de Alexandria e se opôs a arianos poderosos, o que fez o imperador Constâncio II, simpatizante dos arianos, confiná-lo por três dias no palácio. Durante seu confinamento, Lúcifer debateu tão veementemente com o imperador que ele acabou por bani-lo para a Palestina e depois, para Tebas, no Egito
Sua festa no calendário da Igreja Católica é no dia 24 de maio, e existe uma capela na Catedral de Cagliari dedicada a ele.
Mas São Lúcifer não é muito lembrado fora da Sardenha para evitar mal-entendidos e escândalos.

23 maio, 2016

Costeando o alambrado

Governador do Rio Grande do Sul, deputado federal cassado em 1964 e duas vezes governador do Rio de Janeiro, Leonel de Moura Brizola (1922-2004) era um frasista mordaz.
A quem suspeitava de estar bandeando-se para o lado dos adversários, ele dizia:
"Estás costeando o alambrado''.
costear v.t. Rodear, contornar
alambrado s.m. Cerca de arame utilizada para demarcar ou proteger um terreno
Costeia o alambrado o gado que ameaça passar para a estância vizinha.

Slideshows 
A ORIGEM DE ALGUMAS EXPRESSÕES POPULARES: 1 e 2

O combate organizado ao crime

Exige ações estratégicas de enfrentamento à criminalidade por parte da polícia, além do emprego de modernas tecnologias.
Treinar a corporação em malabarismo com a arma também ajuda:


Panóplia
Um professor terrorista | Policiais em motos: perseguidos por bandidos? | A segurança contra o terrorismo aéreo | ...

22 maio, 2016

Seres humanos eliminaram metade das árvores do planeta

Seres humanos causaram um impacto impressionante nos ecossistemas da Terra, seja colocando plástico nos oceanos ou enchendo os céus com carbono. Mas a culpa não é apenas da sociedade moderna -- nosso legado ambiental vai mais longe na história. Desde o surgimento da civilização, nós causamos o desaparecimento de metade das árvores do mundo.
Esta é a triste conclusão de um grande estudo ecológico publicado no periódico Nature, que traz o primeiro censo de árvores global do mundo. De acordo com a pesquisa, há aproximadamente 3,04 trilhões de árvores no planeta Terra hoje -- cerca de 422 por pessoa. A boa notícia é que isto é cerca de sete vezes mais do que calculávamos na última estimativa global. A má notícia? O número de árvores diminuiu 46% desde que os humanos começaram a cultivar a terra.
Para chegar a estes números, os pesquisadores reuniram 429.755 medidas de densidade de árvores com base em dados do solo de todos os continentes na Terra, exceto a Antártida. Combinando estas medidas de campo com dados de satélite sobre clima, topografia e uso da terra por humanos, eles construíram uma série de modelos que deduzem a densidade de árvores por todo o mundo numa resolução de um quilômetro quadrado.
Combinando a densidade de árvores com mapas espaciais das perdas de cobertura de floresta, os autores do estudo estimam que humanos estão removendo algo em torno de 15,3 bilhões de árvores do planeta por ano. A velocidade de perda da floresta é maior nos trópicos, que também possuem a maior parte das árvores do planeta, com cerca de 1,39 trilhões. A perda líquida é próxima de 10 bilhões por ano, graças ao crescimento nas regiões temperadas.
“Eu não esperava que a atividade humana aparecesse como o principal controle da densidade das árvores ao longo de todos os biomas [tipos de habitat]”, diz Thomas Crowther, chefe do estudo, ao Guardian. “Ela foi um dos principais reguladores do número de árvores em quase tudo o mundo. Isto apenas sublinha o tamanho enorme do impacto que os humanos causaram na Terra numa escala global.”
E este impacto deveria nos preocupar? Obviamente. Árvores oferecem serviços cruciais para o ecossistema, seja limpando nossa água, construindo solos férteis ou nos fornecendo comida e materiais crus. Elas também amenizam os efeitos das mudanças climáticas, absorvendo uma enorme parcela das emissões de carbono causadas pela ação do homem. À medida que as florestas desaparecem, diminui a capacidade do planeta de reter carbono e manter um clima estável.
Resumindo, um futuro com menos árvores é um futuro menos seguro para os humanos.
“Nós reduzimos à metade o número de árvores no planeta, e nós vimos os impactos no clima e na saúde humana como resultado”, diz Crowther. “O estudo destaca que precisamos de mais esforços se quisermos restaurar a saúde das florestas por todo o mundo.”
[Leia o artigo científico completo na Nature; via The Guardian]

Vídeo. HOW MANY TREES ARE THERE?

Humor. PAREM O DESMATAMENTO!

O balé dos triângulos

René Jodoin criou esta animação em 1966, intitulada Notas sobre um Triângulo. Naturalmente a fez sem contar com os recursos que existem hoje em dia da tecnologia infográfica. Ele usou basicamente a antiga técnica do desenho à mão.
Neste vídeo, você pode ver a elegância e o poder de triângulos que se transformam em outras formas geométricas. É uma mostra da geometria em todo seu esplendor, ao som de uma valsa.



Mostra ou amostra?
Os verbos mostrar e amostrar são praticamente sinônimos, mas em relação aos substantivos mostra e amostra a tradição fixou um emprego diferente para cada um.
A palavra amostra designa a pequena porção de um produto que é usada para demonstrar a qualidade do todo. A pequena quantidade de sangue que se retira para exame em laboratório, por exemplo, é uma amostra. E todos conhecem a expressão "amostra grátis".
Já a palavra mostra designa a exposição que se faz ao público de obras artísticas, científicas, históricas ou culturais. Fala-se, por exemplo, de mostra do cinema brasileiro, de mostra de fotografias etc.

O invento de Einthoven | O triângulo de Kanizsa | Triângulo-Círculo-Triângulo | A soma dos ângulos internos de um triângulo

21 maio, 2016

Impasse em 1889

Viajantes do tempo que foram a 1889 para impedir Hitler de nascer estão sendo bloqueados por outros que foram lá para fazer uma manifestação contra o aborto.


Cuide-se você: se criar muitos paradoxos, pode destruir todo o universo!

Tira: http://www.collegehumor.com/post/6845644/time-travels-most-wanted

SURINAME. High lights e curiosidades

O país é uma ex-colônia holandesa, até 1975 chamado de Guiana Holandesa. Faz fronteira com a Guiana Francesa a leste, com o Brasil ao sul e com a Guiana (Inglesa) a oeste. Ao norte, o país é banhado pelo Oceano Atlântico.
O Suriname tem clima tropical e, durante o ano, alternam-se no país duas estações secas com duas estações de chuvas. Em maio, quando o visitamos, o país estava em uma das estações de chuvas.
O país é medianamente desenvolvido, estima-se ter cerca de 560 mil habitantes e sua cidade mais populosa é Paramaribo, a capital do Suriname, com 250 mil habitantes.
O Suriname é um caldeirão étnico; o maior grupo, chamado de hindustani, corresponde a 37% da população e descende dos indianos que imigraram ao país no século XIX; os crioulos são descendentes dos escravos num processo de mestiçagem com os brancos e constituem 31% da população; os javaneses (indonésios) representam 15%; os "negros do mato" (descendentes de escravos que conseguiram escapar) formam 10% dos surinameses; os 7% restantes são brancos, chineses e índios.
Além do holandês, idioma oficial, e do inglês, que todos dominam, outras línguas e dialetos (um destes, o taki-taki) são utilizados correntemente no país.
Templos de várias religiões estão presentes por toda a cidade de Paramaribo. Os surinameses orgulham-se de ter a maior mesquita da América do Sul, lado a lado com uma importante sinagoga.
Por influência da vizinha Guiana, o Suriname tem mão de direção inglesa, sendo estes dois países os únicos da América a ter esta característica, já que as ilhas Falklands (que também tem esta característica) são um território ultramarino britânico. Os visitantes do pais devem atentar a este fato se desejarem alugar um carro ou mesmo dirigir no Suriname, Apesar de a Permissão Internacional para Dirigir (PID) tecnicamente habilitar brasileiros e portugueses a dirigir no Suriname, o visitante deve considerar se irá se adaptar a esta característica do transito local.
Uma das personalidades mais conhecidas do Suriname é o futebolista Seedorf, que teve uma carreira brilhante em vários clubes europeus e jogou também no Botafogo. Ele fala fluentemente seis línguas, inclusive o português (é casado com uma brasileira), e desenvolve atualmente projetos sociais em seu país.
Embora as estatísticas disponíveis não incluam a presença e a influência dos brasileiros na composição étnica e na cultura local, nas últimas décadas o país sofreu importante afluxo de imigrantes ilegais vindos do Brasil. São garimpeiros geralmente provenientes da região norte do Brasil, que se estabeleceram nas regiões de garimpo do leste do país e também em Paramaribo. Na capital surinamesa existe um bairro brasileiro chamado "Little Belém", no qual as lojas e restaurantes pertencem a brasileiros e os cartazes estão em português e a música mais ouvida é a brasileira.
Segundo o motorista de ascendência holandesa que nos conduziu ao aeroporto o passatempo favorito dos surinameses é a competição de cantos de pássaros (curiós e bicudos).

I♥ SU
Fontes
Linha do Tempo - http://gurgel-carlos.blogspot.com.br/2016/05/belem-e-paramaribo.html
Linha do Tempo - http://gurgel-carlos.blogspot.com.br/2016/05/paramaribo-e-belem.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Suriname
http://www.portalbrasil.net/americas_suriname.htm
http://www1.folha.uol.com.br/turismo/2014/04/1444047-isolado-suriname-mescla-estilo-colonial-e-diversidade-etnica.shtml
https://www.klm.com/destinations/br/br/article/paramaribo-a-culinary-melting-pot

20 maio, 2016

Dê uma chance à mosca

Mr. Obama alcança 100 por cento de sucesso matando moscas na Casa Branca. É sua rate of success in hunting.
Fonte: Slideshow MATANDO MOSCAS...

Bits and Pieces

Fernando Gurgel disse...
O escritor italiano Dino Buzzatti tem dois livros que são imperdíveis: "Deserto dos Tártaros" e "Noites Difíceis". Este último, um livro de contos.
Em um dos contos do livro "Noites Difíceis", o escrito procurou associar o universo em que vivemos à fragilidade da existência breve da mosca. Além disso, uniu o acaso ao inacreditável para provocar um susto nos leitores.
No conto, a mosca voa sem rumo e, de repente, pousa no joelho de uma pessoa, que lhe dá um tapa, esmagando-a.
Na cabeça da mosca estava alojado o Universo. E fim.
21/05/2016

Zeuxis e seu discípulo

Fecisti divitem, quia non potuisti facere pulchram.
A um discípulo de Zeuxis, famosíssimo pintor da antiguidade, disse-lhe o mestre que, por obra de examinação,- lhe pintasse uma imagem da deusa Vênus com todos os primores da formosura a que pudesse chegar a sua arte. Fê-lo assim o discípulo, e, com estudo e aplicação de muitos dias e desvelo de muitas noites, apresentou o quadro ao mestre. Via-se nele a deusa, toda ornada e enriquecida de jóias, que mais pareciam roubadas à natureza que imitadas da arte; nos dedos, anéis de diamantes; nos braços, braceletes de rubis; na garganta, afogador de grandes pérolas; no toucado, grinalda de esmeraldas; nas orelhas, chuveiros de aljôfar; no peito, um camafeu em figura de cupido, cercado de uma rosa de jacintos, com oásis da mesma flor imitando raios; as alparcatas semeadas de todo o gênero de pedraria; as roupas, recamadas de ouro e tomadas airosamente em um cintilho de safiras. Esta era a forma do quadro, e nele todo o engenho e arte do discípulo.
Estava esperando a aprovação do mestre. Mas que vos parece que lhe diria Zeuxis?
– Fizeste-a rica, porque a não pudeste fazer formosa.

Extraído do "Sermão da Segunda Dominga da Quaresma" (1651), do Padre António Vieira.
www.literaturabrasileira.ufsc.br

Que é camafeu?
Pedra semipreciosa com duas camadas de tonalidades ou cores diferentes, sobre uma das quais se lavrou uma figura em relevo, à qual a outra camada serve de fundo.

19 maio, 2016

Fatos curiosos, ou não, sobre Mendeleiev

Sonhando com a tabela periódica
Reza a lenda que, durante um cochilo, Mendeleiev sonhou com a tabela periódica e logo ao acordar passou tudo para o papel. O próprio Mendeleiev lidava com esse boato com ironia. "Fiquei pensando na tabela por cerca de 20 anos e vocês dizem: 'sentou-se e, de repente, está pronto'", disse certa vez.

Criando o padrão da vodca
Há relatos de que Dmítri Mendeleiev teria estabelecido como padrão o teor alcoólico de 40 graus para a vodca. Pelos boatos, ele teria escrito uma tese sobre a relação entre o álcool e a água, alegando que esse percentual era o menos prejudicial ao organismo. Mas fato é que ele não disse nada parecido com isso, e o foco de suas teses era outro. Além do mais, o padrão russo de graduação alcoólica foi introduzido quando o cientista tinha oito anos, ainda na época tsarista, quando o governo tentava combater as vodcas clandestinas.

Interessando-se pela navegação ártica
Mendeleiev tinha grande interesse e envolvimento em questões ligadas à construção naval e à adaptação em mares gelados, assuntos sobre os quais escreveu cerca de 40 obras. Participou diretamente do projeto de construção do primeiro navio quebra-gelo ártico, o Iermak, lançado em outubro de 1898. Devido à grande contribuição para as pesquisas na região, uma cordilheira submarina no Oceano Ártico foi nomeada em sua homenagem, em 1949.

Produzindo maletas
Poucos sabem, mas o químico gostava de produzir malas nas horas vagas. O gosto por tal ofício surgiu em Simferopol, quando, durante a Guerra da Crimeia, a escola onde lecionava acabou sendo fechada.

Descobrindo a pólvora
Mendeleiev também já foi uma espécie de espião industrial. Em 1890, o então ministro Nikolai Tchikhatchiov pediu ao cientista que ajudasse na fabricação de pólvora sem fumo. Depois de aceitar o pedido do governo tsarista, Mendeleiev, que teve acesso a dados e relatórios secretos, fabricou dois tipos de pólvora sem fumo.

Fonte (garimpada por Jaime Nogueira): GAZETA RUSSA

Slideshows TABELAS PERIÓDICAS 1 e 2

Lesões humanas relacionadas a coqueiros


Resumos
As quedas de cocos podem causar lesões na cabeça, costas e ombros. Uma revisão das admissões por trauma no Hospital Provincial, em Alotau, Milne Bay Province, Papua Nova Guiné, referente a um período de 4 anos, revelou que 2,5% dessas internações foram de pacientes atingidos por cocos. Os coqueiros alcançam na maturidade uma altura de até 35 metros, e um coco com a respectiva casca pode pesar de 1 a 4 quilos. Golpes na cabeça por cocos com uma força superior a 1 tonelada métrica são possíveis. Quatro pacientes com ferimentos na cabeça por quedas de cocos são aqui relatados. Em dois deles, a craniotomia foi necessária. Dois outros morreram, instantaneamente, em suas aldeias depois de atingidos pelos cocos.
J Trauma. 1984 novembro; 24 (11): 990-1.
Lesões devido aos cocos que caem.
Barss P.

Outro estudo, realizado no Hospital de Referência Central das Ilhas Salomão, sobre os pacientes que foram admitidos no Departamento de Cirurgia e Ortopedia, entre janeiro de 1994 e dezembro de 1995, foi mais abrangente:
Do total de pacientes admitidos no Departamento, 3,4% deles apresentavam lesões relacionadas a coqueiros. Oitenta e cinco pacientes haviam caído de um coqueiro, dezesseis pacientes tiveram a queda de um fruto do coqueiro sobre eles, três pacientes tiveram a queda de um coqueiro sobre eles e um paciente havia chutado um coqueiro.
ANZ J Surg. 2001 Jan;71(1):32-4.
Coconut palm-related injuries in the Pacific Islands.
Mulford JS1, Oberli H, Tovosia S.

Beware of falling Coconuts

Você sabia?
Mais pessoas morrem devido a quedas de cocos do que a ataques de tubarões.

18 maio, 2016

Uma tempestade de areia vista do espaço

Aconteceu no Oriente Médio meses atrás. Estou apostando como até hoje não acabaram de limpar as casas.


Poema
Les Djinns, de Victor Hugo

Como evitar o vemödalen

"OK, para tirar esta foto vamos precisar de um esqueleto, uma trompa francesa, uma mesa de altura, cartões do alfabeto e um gato preto. Oh, e duas conchas do mar para inserir nos ouvidos da modelo."


O que é vemödalen

17 maio, 2016

Velho livro colorido

Crédito desta imagem
Frágil demais para ser manuseado, o mais velho livro colorido do mundo foi digitalizado pela primeira vez
Um livro do século 17, o "Manual de Caligrafia e Pintura", que inclui "talvez o mais belo conjunto de impressões de todos os tempos", está agora disponível gratuitamente para o mundo ver na Biblioteca Digital da Universidade de Cambridge.
Feito em 1633 pelo Ten Bamboo Loft, em Nanjing, estima-se que ele vale milhões no mercado aberto.
O livro é o primeiro livro chinês impresso pela técnica de policromia / xilogravura, conhecida também como douban, a qual foi inventada e aperfeiçoada por Hu Zhengyan. Ele contém oito categorias: pássaros, ameixas, orquídeas, bambus, frutas, pedras, desenhos de tinta (ventiladores redondos) e miscelâneas.
Fonte
http://www.creativeboom.com/illustration/too-fragile-to-handle-the-worlds-oldest-coloured-book-is-opened-and-digitized-for-the-first-time/

A Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional, ISS, é a mais moderna instalação feita pelo homem no espaço. É um laboratório espacial ultramoderno que começou a ser construído em 1998 e ficou pronto somente em 2011.
Sua órbita é baixa, cerca de 350 km, e é possível avistá-la da Terra a olho nu. A estação viaja a uma velocidade de 27.700 km/h e completa, em média, 16 órbitas por dia.
A 100.000ª volta da estação em torno do nosso planeta ocorreu no dia 16 de maio de 2016, das 7:35 às 9:10, horas (de Moscou).
A ISS representa a presença humana no espaço e agrega diversos programas espaciais das principais agências do mundo. Seu principal objetivo é criar um ambiente para produzir experimentos que possam ser úteis para a ciência. As suas principais áreas de pesquisa são: biologia, física, astronomia e meteorologia.

Ver também: La Estación Espacial Internacional cumple 100000 órbitas

A Terra vista do espaço 24 horas por dia! Acompanhe as imagens em tempo real transmitidas diretamente da ISS.

Arquivo: Flauta tranversa em gravidade zero | Voyeurismo espacial | Uma réplica da ISS | O voo espacial de Pontes

16 maio, 2016

Cauby Peixoto (1931 – 2016)

desenho: Carlos Latuff

Morreu ontem, aos 85 anos, o cantor Cauby Peixoto, Ele estava internado no Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, com o diagnóstico de pneumonia e faleceu na noite de ontem (15).
Nascido no bairro de Santa Rosa, em Niterói (RJ), em uma família que legou à MPB vários músicos e cantores, Cauby Peixoto Barros foi um dos mais populares cantores do Brasil.
Iniciou sua carreira no início da década de 1950, apresentando-se em programas de calouros e atuando, em seguida, como crooner de boates no Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1953, entrou para o cast da Rádio Nacional e, em pouco tempo, se tornou um dos maiores ídolos do Brasil.
Com seu timbre grave e aveludado e seu "estilo Cauby" de cantar, ele conseguiu manter o prestígio durante cinco décadas num país de "culto à juventude". E seu apelido de "Professor", como escreveu o crítico musical Rodrigo Faour, é perfeito. Porque ele foi realmente o mestre de todos os nossos cantores.
Entre seus maiores sucessos estão: "Molambo" (de Jayme Florence e Augusto Mesquita), "Conceição" (de Jair Amorim e Dunga), "Tarde fria" (de Ângelo Apolônio e Henrique Lobo), "Nada além" (de Custodio Mesquita e Mario Lago), "Ave-Maria no morro" (de Herivelto Martins), "Ronda" (de Paulo Vanzolini), "Samba do avião" (de Tom Jobim) e "Começaria tudo outra vez" (de Gonzaguinha).
Em 1980, sua carreira foi revitalizada com a gravação de "Bastidores", de Chico Buarque (vídeo).


Tatuagens emolduradas

"Meu corpo é meu diário e minhas tatuagens são minha história." ~ Johnny Depp
Existe nos Estados Unidos uma associação dedicada a remover a pele tatuada, tornando-a apresentável depois da morte do associado. É a Associação Nacional para a Preservação da Arte da Pele (NAPSA, em inglês).
Argumenta a associação que essas obras de arte não tem que desaparecer com o corpo que se decompõe subterraneamente ou é queimado pela cremação. Através de um novo processo patenteado, a NAPSA remove as peças tatuadas e faz sua preservação para a posteridade, inclusive emoldurando-as.
Nos Estados Unidos, 38 por cento das pessoas entre as idades de 18 a 29 anos têm pelo menos uma tatuagem.

Revelação

E no manto e na sua coxa tem escrito: Rei dos reis e Senhor dos senhores. ~ Apocalipse 19:16
– É difícil para mim acreditar que é feito com um marcador a seco. Eu prefiro pensar que é INK (tatuagem).

15 maio, 2016

O jeito Macunaíma de ser

"Perceberam que o óleo de peroba por essas bandas ia ser muito usado / Daria o maior dos bronzeado na cara de pau dos brasileiro / (...) / Monalisa muito séria a desfilar de tanga, enquanto atendia o celular / Lhe diziam: 'nessa terra tudo dá' e começaram a plantar as trapalhada."
Prevaleceu o nosso jeito Macunaíma de ser. Que, ao contrário do anti-herói criado por Mário de Andrade, não é mais índio e não representa mais o povo brasileiro, pois o nosso jeito Macunaíma de ser está no poder e pretende ser o "representante da gente no Olimpo", mas não representa nem o mais ingênuo do brasileiros.
Agora, o jeito representa tão somente suas próprias crenças, seus próprios interesses, seus apadrinhamentos e seus "podres poderes". Insensível aos votos de 54 milhões de brasileiros, que foram rasgados e jogados na cara de todos como confetes em período carnavalesco.
Fernando Gurgel
N. do E.
Para Leonam Quirino, "prosopopeia flácida para acalentar bovinos" (conversa mole pra boi dormir) integra o seleto grupo em que estão também as seguintes expressões:
"Romper a fisionomia" (quebrar a cara), "creditar o primata" (pagar o mico), "dar carga à bolsa escrotal" (encher o saco), "impulsionar bruscamente a extremidade do membro inferior contra a região glútea de alguém" (dar um pé da bunda), "derrubar com a extremidade do membro inferior o suporte central de uma das unidades de acampamento" (chutar o pau da barraca), "deglutir o batráquio" (engolir o sapo), "aplicar a contravenção do Sr. João, deficiente de um dos membros superiores" (dar uma de João sem braço), "nem sequer considerar a possibilidade de que a fêmea bovina expire com fortes contrações laringo-bucais" (nem que vaca tussa), "derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente" (chutar o balde) e "retirar o filhote de equino da perturbação pluviométrica" (tirar o cavalinho da chuva).
Fernando,
Quanto aos confetes, o blog Semióticas mostra um aproveitamento interessante para eles. Não duvido que o artista Vik Muniz tenha picotado umas tantas revistas semanais do PIG antes de começar seu trabalho. Clique aqui para ver.

A cama antiterremoto

De acordo com a tradução da descrição no YouTube, esta cama de proteção para terremotos foi desenvolvida por um inventor chinês de 66 anos chamado Wang Wenxi. Se um terremoto acontece localmente, a cama se dobra e se transforma em um abrigo seguro. Há suprimentos de emergência (água, extintor de incêndio, material de primeiros socorros etc) armazenados no interior, para o caso de você ficar preso por algum tempo. Parece ser uma ideia genial, até que você comece a pensar nas implicações práticas.



Em primeiro lugar, o que ocorreria se você estiver dormindo com um braço ou uma perna fora da cama? Você ficaria instantaneamente mutilado! Como você faria para acessar os suprimentos se você está sobre o colchão? E o que, exatamente, dispara o processo de dobragem? Um pouco de agitação? Isso pode ser perigoso, considerando-se a segunda coisa mais comum que as pessoas fazem nas camas. E Deus não permita que seus filhos comecem a pular na cama!

Comentários no Metafilter
– Eu sou claustrofóbico. Eu prefiro me arriscar com o terremoto.
– Eu vejo um monte de garrafas de água, mas eu não vejo um vaso sanitário.
– O vaso sanitário aparece depois de beber a primeira garrafa de água.
– É uma ratoeira gigante, mas com serviço de bufê.
– Se esses folgados preguiçosos estivessem fora trabalhando e ganhando a vida, em vez de dormir em pleno dia, eles não acabariam presos nesses caixões!
– Se você fizer um pouco de escavação, poderá ver que o mercado-alvo é a China.
– Assim é o mercado. As pessoas são ricas para comprar essa cama, mas não para viver em um edifício à prova de colapsos.
– Felizmente, moro em uma área sismicamente tranquila.
– A trilha sonora reggae vende bem. Será que a cama vem com isso?
– Por favor, me diga: se, além de ser enterrado vivo, eu vou ter de ouvir essa música.
– A cama impõe respeito. Se a cama é sensível a movimentos desrespeitosos, ela vai rapidamente decapitar você.
– É bom ver Procusto modernizar seus bens para o século 21.
– Papai, há um monstro debaixo da minha cama. E ele tem suprimentos suficientes para acampar durante semanas.

Um kit para terremotos | Cai mas não mata | Desgraça muita é bobagem | O simulador de danos por terremotos | O sismoscópio de Zhang

14 maio, 2016

Uma fantástica maneira de navegar

Se você é um escaravelho, você deve passar uma boa parte de sua vida dançando por aí sobre o topo de uma bola – uma bola de cocô que, com alguma sorte, acabará por se tornar o jantar. Mas os pesquisadores que dedicam suas vidas ao estudo dessas criaturas da coprofagia dizem que eles adquiriram uma adaptação surpreendente.
De acordo com um estudo publicado na revista Current Biology, escaravelhos podem tirar "snapshots" (instantâneos) de seus arredores e usá-los para navegar. Os cientistas acreditam que eles navegam à noite, orientando-se pela parte visível da Via Láctea – aquele pálio aberto que cintila nos céus dos locais onde não há poluição luminosa.


Ora (direis) olhar estrelas! Certo, perdeste o senso! E eu vos direi, no entanto, que os escaravelhos olham para as estrelas. E que, por conta dessa aptidão, já foram homenageados em outro estudo que deu o prêmio Ig Nobel à bióloga Marie Dacke.

A bola e o besouro | A vida vertiginosa de um rola-bosta | Rola-bostas

Recife na foz do rio Amazonas

por Peter Moon, da Agência FAPESP
(matéria enviada por Jaime Nogueira)

Considerada uma das maiores descobertas da Oceanografia brasileira,  a formação 
se estende por 900 km e está repleta de espécies como esponjas com mais de 100 kg

A 200 quilômetros da desembocadura do rio Amazonas, escondido sob a espessa pluma de sedimentos transportada pelo maior rio do mundo, (*) há um enorme e riquíssimo recife.
Enorme porque até o momento é sabido que se estende por, no mínimo, 900 quilômetros da costa, entre o Maranhão e a Guiana Francesa. E riquíssimo por estar repleto de espécies endêmicas, muitas das quais desconhecidas, como esponjas gigantes com até 2 metros de diâmetro e que pesam mais de 100 quilos.
"Encontrar esse recife foi uma grande surpresa", disse Michel Michaelovitch de Mahiques, professor no Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo e um dos pesquisadores envolvidos na descrição do novo habitat marinho."A característica mais importante é que ele está em um local improvável. Nunca se procurou estruturas recifais em desembocadura de rio. É uma quebra de paradigma."
O anúncio da descoberta está no artigo An extensive reef system at the Amazon River mouth, publicado na Science Advances, da American Association for the Advancement of Science.
A pesquisa, liderada por Carlos Eduardo de Rezende, da Universidade Estadual do Norte Fluminense, e por Fabiano Thompson, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, conta com cientistas de diversas universidades brasileiras.
Siga lendo...

(*) O rio Amazonas representa 20 por cento da descarga fluvial mundial para o oceano.

Arquivo
As cores dos rios amazônicos

13 maio, 2016

Emoji Dick

É uma tradução do romance Moby Dick, de Herman Melville, para emoticons japoneses chamados emojis.
Cada uma das cerca de 10.000 frases do livro foi traduzida três vezes por colaboradores da Amazon Mechanical Turk. Estes resultados, por sua vez, foram votadas por outro conjunto de colaboradores, e a versão mais popular de cada frase foi selecionada para a inclusão no livro.
No total, mais de oitocentas pessoas gastaram aproximadamente 3.795.980 segundos de trabalho para criar este livro. Cada colaborador foi pago a cinco centavos por tradução e a dois centavos por voto para tradução.
Os fundos para pagar os colaboradores da Amazon Turk e para imprimir a tiragem inicial deste livro foram provenientes de 83 pessoas ao longo de trinta dias utilizando a plataforma de financiamento Kickstarter.



Ver: Inícios inesquecíveis de romances

Crítica
"Destaca as formas inovadoras com que a força de trabalho de usuários da internet entediados é aproveitada para realizar tarefas complexas."
– Telegraph UK
"Isso é incrivelmente inútil."
– Alex M, BoingBoing.net Commenter
"Um verdadeiro testemunho do valor da tarefa da inteligência humana quando distribuída."
– Aaron Koblin, TheSheepMarket.com
"Se ele leva uma criança ter contato com um pouco de literatura clássica é uma coisa boa."
– PopFi.com
"Emoji-Dick não parece muito interessante."
– Damion Searls, Author of ; or the Whale

http://emojidick.com/

O trenzinho do traíra

Iniciou-se ontem na República Federativa das Bananas o governo de Michel, o Breve.


Millôr Fernandes diria que esse "trenzinho" (ou o que ele significa, tanto faz) tem um enorme passado pela frente.

12 maio, 2016

Harrison Ford


Harrison Ford. Excertos de uma carreira

Da crise ao golpe

1964
2016

Os conspiradores vitoriosos não hesitam em se apresentar como patriotas quando nada fizeram por sua terra ao satisfazer apenas e tão somente a sua ganância.
Elite da pior qualidade, incapaz até de entender as vantagens que o capitalismo tem condições de oferecer à nação em peso pelos caminhos que em outros tempos Antonio Gramsci definiu como fordismo.
Referia-se a Henry Ford, promotor da revolução do Modelo T, o carro que os seus operários, dignamente pagos, poderiam comprar. À época, uma anedota contava da visita ao papa de emissários do magnata norte-americano, que pediam que, ao fim da missa, o oficiante, em vez de dizer fiat voluntas tuas, dissesse ford voluntas tua.
Devemos à dita elite nativa a permanência da senzala, a educação precária do povo, a saúde mais ainda. Mas os próprios autores da desgraça não primam pela sabedoria, pela cultura, pela visão profunda das coisas da vida e do mundo. Em geral, toscos até a medula, embora arrogantes.

Mino Carta ("CartaCapital", 09/05/2016)

A fala dos gêmeos

As gêmeas Grace e Virginia Kennedy cresceram em San Diego, California, nos anos 70. Com a idade de seis anos não sabiam falar inglês, porém, conversavam entre si em uma língua aparentemente complexa e que era incompreensível para as demais pessoas. A esse tempo, seus pais buscaram a ajuda profissional. O que descobriram causou uma grande sensação na mídia, provocando manchetes do tipo:
GÊMEAS INVENTAM UM IDIOMA PRÓPRIO
Os linguistas ficaram fascinados com estas duas pequenas sábias e, assim como os antropólogos quando estudam uma cultura indígena, passaram a investigar as regras de acesso ao idioma de Grace e Virginia, uma sociedade de duas pessoas.
Mas, depois de estudar minuciosamente as gêmeas, uma história diferente foi dada a conhecer: eram duas crianças muito isoladas que sofriam da falta de estímulos mentais e de contato social. Como, na infância, se lhes haviam diagnosticado – erroneamente – insuficiência mental (posteriormente se descobriu que tinham o QI normal), elas nunca foram matriculadas em escolas e raramente saíam de casa. Na maior parte do tempo, eram criadas por uma avó que raramente falava com elas – e só o fazia em alemão! Desprovidas da atenção dos adultos e da companhia de outras crianças, e inclusive de informações sobre o mundo exterior, o idioma inventado por Grace e Virginia preenchia-lhes um grande vazio.
Os pesquisadores chegaram à conclusão de que essa língua, que aparentava ter uma construção engenhosa, não era mais do que uma mistura de palavras em ingês a que faltavam uma gramática e uma sintaxe consistentes. Com a ajuda de terapeutas da fala, as meninas finalmente aprenderam a falar inglês, mas nunca com a fluência das crianças de sua idade e de uma maneira que pudessem integrar-se plenamente na sociedade.
Felizmente, a maioria dos gêmeos se salva desse destino trágico, já que eles estão suficientemente expostos a sua língua materna, a qual vai predominar sobre a fala dos gêmeos. A fala dos gêmeos não tem a complexidade necessária para funcionar no mundo exterior e, por isso, a maioria dos gêmeos criptofásicos tende a abandonar a sua "língua secreta" com cerca de três anos de idade.
Criptofasia
A linguagem secreta das irmãs Kennedy, provavelmente, não teria evoluído se elas não fossem gêmeas. Acontece que a fala dos gêmeos não é incomum. Este fenômeno, também chamado de criptofasia, é uma linguagem desenvolvida pelos gêmeos na primeira infância e falada por eles sozinhos.
A maioria dos jovens cria alguns códigos e gírias para se comunicarem secretamente sob os narizes dos adultos. Como os gêmeos passam muito tempo juntos desde o nascimento e apresentam o desenvolvimento da linguagem afinado, são particularmente suscetíveis de inventar uma linguagem própria que exclui as demais pessoas. Acredita-se que a criptofasia ocorra em quase 50% dos gêmeos (idênticos e fraternais).
Uma análise mais aprofundada revela que, em quase todos os casos, a criptofasia consiste numa pronúncia errônea da língua materna em crianças de 1-2 anos. Embora seja na fase em que isso também acontece a outras crianças, como os gêmeos podem entender um ao outro, eles tenderão a fortalecer esses erros se a língua materna não for praticada ao redor deles. Em casos excepcionais, como o das irmãs Kennedy na década de 1970, a fala dos gêmeos pode desenvolver-se ainda mais em detrimento da língua materna.

Extraído de: Gemelos e idiomas secretos, por John-Erik Jordan. In: Babbel

11 maio, 2016

Manhê...

Para as mamães que ainda têm tempo para consertar isto
Manhê, tudo seria mais fácil se você tivesse me ensinado:
- que abóbora não vem cortadinha, nem em purê, como a gente encontra na mesa;
- que a abóbora não dá para cortar nos gominhos, nem que a vaca tussa;
- que descascar a abóbora crua faz calo nos dedinhos da mão;
- que descascar a abóbora cozida queima os dedinhos da mão;
- que cortar cebola faz a gente chorar copiosamente;
- que não existe um duende que arruma a cama quando a gente sai do quarto;
- que, quando você tinha uma vontade danada de ensinar tudo isso, a gente fugia com raiva;
- que a gente tem que se estrepar sozinho para aprender até que "rapadura é doce, mas não é mole";
- e que o mais dolorido é que "é pra frente que a tampa da mala bate". Sempre nos dedinhos da mão, claro.
Fernando Gurgel
Resultados do Google
Manhê: 5.090.000 x Mainhê: 2.230

Óculos de proteção para cortar cebolas

Inutilidades da vida moderna, do acervo de Jaime Nogueira