31 dezembro, 2015

A mão invisível do relógio

Toda vez que você olha em seu smartphone para verificar a sua localização, você está também
consultando uma rede de vinte e quatro relógios atômicos alojados em satélites na órbita terrestre. Estes satélites estão enviando, a cada momento e em perpetuidade, o mais elementar dos sinais: o tempo é de 11: 48: 25,084738. . . o tempo é de 11: 48: 25,084739. . . Quando o telefone tenta descobrir sua localização, ele puxa para baixo, pelo menos, três desses sinais do tempo, a partir de satélites, em que cada um relata um tempo ligeiramente diferente (graças ao tempo que o sinal leva para viajar do satélite para o receptor de GPS em sua mão). Um satélite que relata um momento posterior está mais perto do que outro que relata um momento anterior. Uma vez que os satélites têm locais perfeitamente previsíveis, o telefone pode calcular a sua posição exata por triangulação entre três diferentes marcações do tempo. Como os navegadores navais do século XVIII, o GPS determina a sua posição comparando relógios. Esta é, de fato, uma das histórias recorrentes da história do relógio: cada novo avanço na cronometragem permite um avanço correspondente no nosso domínio da geografia – a partir de navios, para estradas de ferro, para o tráfego aéreo e para o GPS.
É uma ideia que Einstein teria apreciado: medir o tempo acaba por ser a chave para medir o espaço.

"How We Got to Now", Steven Johnson. InO Efeito Hummingbird, por Maria Popova

Comentário
Muito boa, Paulo! Essa nossa mania de medir... Abraço,
Adilson Camacho, Portal LN
Resposta
O incomensurável Galileu Galilei deu a senha: "Mede o que é mensurável e torna mensurável o que não o é."

O queixo exclusivo da espécie humana

Por que os seres humanos modernos são a única espécie que têm queixo? Os pesquisadores dizem que não é devido a forças mecânicas, tais como mastigação, mas que essa exclusividade se deve a uma adaptação evolucionária. Como nossos rostos ficaram menores. em nossa evolução de humanos arcaicos para a espécie a que hoje pertencemos, isso exigiu uma "reformulação do crânio", a qual, com a progressão, expôs a proeminência óssea que existe na parte mais baixa de nossas cabeças.
Leia-se: queixo.
Na figura abaixo, observe-se: um crânio do Homo sapiens (à esquerda) e um crânio do Homem de Neandertal (à direita). Só o crânio do Homo sapiens, cujo rosto é cerca de 15% menor, é que apresenta o queixo.

Crédito: Tim Schoon, Universidade de Iowa
O "crescimento" do queixo, portanto, teria a ver com a forma como o rosto se adaptou às mudanças nas dimensões do crânio. Meio parecido ao que precisaríamos fazer para encaixar as peças em um quebra-cabeças tridimensional.
Referências
N. E. Holton, L. L. Bonner, J. E. Scott, S. D. Marshall, R. G. Franciscus, T. E. Southard. The ontogeny of the chin: an analysis of allometric and biomechanical scaling. Journal of Anatomy, 2015; DOI: 10.1111/joa.12307
University of Iowa. Why we have chins: Our chin comes from evolution, not mechanical forces. ScienceDaily. ScienceDaily, 13 April 2015.
Bônus
Dicas para reduzir o queixo duplo.

13/10/2016 - Atualizando ...
The enduring puzzle of the human chin, Wiley Online Library

30 dezembro, 2015

Marjorie Rice e seus pentágonos

Pavimentação de superfície por polígonos
Recobrir uma superfície plana com peças poligonais constitui uma das atividades mais antigas realizadas pelo homem.
Kepler foi o primeiro a estudar pavimentações do plano utilizando polígonos regulares. Em seus estudos, observou que polígonos regulares idênticos pavimentam perfeitamente um plano apenas se seus ângulos internos forem um divisor de 360.
O triângulo equilátero pode realizar uma pavimentação porque cada um de seus ângulos internos mede 60º (divisor de 360). O quadrado e o hexágono regular também pavimentam um plano porque possuem ângulos internos respectivamente iguais a 90 e a 120.
Pentágonos regulares não pavimentam um plano sem sobreposições ou cortes porque seus ângulos internos medem 108, que não é um divisor de 360. O triângulo equilátero, o quadrado e o hexágono regular são os únicos polígonos regulares capazes de pavimentar o plano. Pavimentações como essas são chamadas de periódicas uma vez que recobrem o plano repetindo um mesmo padrão.


Na imagem acima está a 15ª maneira de dispor pentágonos irregulares sem deixar sobras de espaço. Foi descoberta em 2015 por uma equipe de matemáticos usando para isso um algoritmo de computador. A anterior havia sido descoberta há 30 anos (1985). Mas a 13ª, descoberta cinco antes, é a que tem a história mais interessante, uma vez que não foi descoberta por um matemático, mas por uma dona de casa de San Diego, Marjorie Rice.
Marjorie não tinha uma educação matemática além do ensino médio. Mas, Marjorie estava sempre interessada em matemática. Quando seus filhos estavam todos na escola, Marjorie começou a estudar e resolver problemas de matemática para se divertir. Um deles tinha uma assinatura da "Scientific American", e Marjorie gostava de ler os artigos de Martin Gardner. Um dia, em 1975, ela leu um artigo que Martin Gardner escreveu sobre uma nova maneira de pavimentação com o pentágono. Até 1968, os matemáticos acreditavam que havia apenas cinco diferentes tipos de pentágonos que poderiam cobrir uma superfície plana sem deixar lacunas (em "telha de avião"). Mas, em 1968, mais três (6, 7 e 8) foram descobertas, e, em 1975, uma quarta (9) fora encontrada -. ​​a que Martin Gardner relatou em seu artigo. Quando leu isso, Marjorie ficou curiosa sobre se ela poderia encontrar o seu próprio novo tipo de pentágono. Então, ela começou a trabalhar. Ela criou a sua própria notação para as relações entre os ângulos de seus pentágonos. Sua nova notação a ajudou a ver as coisas de maneiras que os matemáticos profissionais tinham negligenciado. E, finalmente ... ela encontrou um (10)!
Marjorie escreveu a Martin Gardner para contar a ele sobre sua descoberta. Em 1977, Marjorie já havia descoberto mais três tipos de pentágonos que pavimentam o plano (11, 12 e 13) e seu novo amigo, o matemático Doris Schattschneider, tinha publicado um artigo sobre o trabalho de Marjorie em "Mathematics Magazine".
Marjorie tem um site chamado Intriguing Tessellations em que ela escreveu sobre o seu trabalho e postou algumas das suas obras. Aqui está um de seus pentágonos transformado em um mosaico de peixes (V. slideshow). Ela comemorou seu 90º aniversário este ano e vive com sua filha na Califórnia. Marjorie não é mais capaz de responder a perguntas sobre suas pavimentações. Esperamos que você goste desse website que caracteriza seu trabalho.
Conclusão
Há atualmente quinze tipos diferentes de pentágonos conhecidos por "telha de avião". Mas... há mais? Ninguém sabe ao certo. Existindo, ou não, mais tipos de pentágonos que pavimentam o plano com perfeição aqui temos o que os matemáticos chamam um problema em aberto. Talvez você possa encontrar um novo tipo – ou provar que ele não pode ser encontrado!
Referências
http://mathmunch.org/2013/02/25/marjorie-rice-inspired-by-math-and-subways
https://sites.google.com/site/intriguingtessellations/home
http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u9383.shtml

Curiosidade
Gugólgono - polígono de 10100 lados.

Slideshow
PAVIMENTAÇÃO COM PENTÁGONOS

Consumismo

Astrólogo peruano diz que 2016 será o ano do consumismo:
VOCÊ FICARÁ CON SU MISMO IMÓVEL, CON SU MISMO CARRO, CON SU MISMO VESTUÁRIO E, SE TIVER MUITA SORTE, CON SU MISMO TRABALHO.
Quatro loucuras da sociedade | Homens miseráveis 1 e 2

29 dezembro, 2015

A Praça Meskel

Se você acha o seu trajeto ruim, tente incluir a Praça Meskel em sua rota.
Cruzar as ruas que convergem para a praça, que fica no centro de Addis Abeba, Etiópia, e por onde passam milhares de carros todos os dias, é sempre uma grande aventura. Atravessar suas ruas a pé, então, é quase um suicídio.
A Praça Meskel, que também costuma ser palco de manifestações e festivais, concorre ao título de pior cruzamento do mundo.



Também concorrem ao título o tráfego em Hanoi, Beijing, Mumbai etc.

A quem possa interessar

1
Em 9 de janeiro de 1793, dois agricultores atônitos em Woodbury, NJ, assistiram a um estranho objeto descer do céu no campo. Um francês animado desembarcou, cumprimentou-os em inglês rudimentar e deu-lhes goles de vinho de uma garrafa. Não foi possível se fazer entender, mas ele finalmente apresentou um documento:
Os agricultores ajudaram o homem a dobrar o objeto e carregá-lo em um vagão para a viagem de volta à Filadélfia. Antes de sair, o francês quis saber a hora e o local de sua chegada. Estes detalhes seriam importantes: ele era Jean-Pierre Blanchard e tinha acabado de completar o primeiro voo de balão na América do Norte.
2
Cento e sessenta e nove anos depois, quando John Glenn entrou em órbita a bordo do Friendship 7, em 1962, os planejadores da missão não estavam certos do local em que o astronauta desceria. Os locais mais prováveis seriam a Austrália, o Oceano Atlântico e Nova Guiné, e ele poderia levar até 72 horas para ser resgatado.
Glenn, preocupado em ter de passar três dias entre aborígenes, que o veriam como "um homem de prata" descido do céu em uma cápsula na ponta de um paraquedas, levou com ele um breve discurso preparado foneticamente em várias línguas, o qual dizia :
"Eu sou um estranho. Eu venho em paz. Leve-me a seu líder, e haverá uma recompensa enorme para vocês na eternidade."

To whom it may concern, Futilitiy Closet

28 dezembro, 2015

Drácula metrossexual


Se Drácula não vê sua imagem
refletida no espelho,
como ele consegue manter seu cabelo
tão bem repartido?


Metrossexual: é um termo originado nos finais dos anos 1990, pela junção das palavras metropolitano e sexual, sendo uma gíria para um homem urbano excessivamente preocupado com a aparência, que gasta grande parte do seu tempo e dinheiro em cosméticos, acessórios, roupas e tem suas condutas pautadas pela moda e as "tendências" de cada estação.

No balanço da rede

O que eu disse e o que outros disseram sobre "a primeira peça do mobiliário brasileiro"

"Ninguém podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede."
"A Casa" - Toquinho e Vinicius

"Os negros de senzala nunca se adaptariam à rede, dormiam no chão. Senhoras brancas tentavam convencer a negra a usar a rede, principalmente após a maternidade. Quando a usavam desde meninos, os negros permaneciam fiéis à rede. Era comum dizer-se que "negro que não zela sua rede, não zela seu amo", além disso acreditava-se que o uso da rede amansava o escravo."
Câmara Cascudo

"Há uma locução proverbial, que eu literalmente realizei. Era em Corumbá: tinha sete para oito anos, embalava-me na rede, à hora da sesta, em um quartinho de telha-vã; a rede, ou por estar frouxa a argola, ou por um impulso demasiado violento da minha parte, desprendeu-se de uma das paredes e deu comigo no chão. Caí de costas; mas assim mesmo de costas quebrei o nariz, porque um pedaço de telha, mal seguro, que só esperava ocasião de vir abaixo, aproveitou a comoção e caiu também."
Relato do autodeclarado "mais caipora de todos os homens", o desafortunado Sr. Matias Deodato de Castro e Melo, personagem suicida do conto "Último Capítulo", de Machado de Assis.

Na montagem do slideshow FOTOS RARAS, a imagem que me deu mais trabalho para conseguir foi: "uma rede de dormir preta". Inclusive tive de pesquisá-la como "black hammock". Se não tivesse sucesso na pesquisa, o meu Plano B seria: "uma rede de dormir com uma preta".


Rede e televisão:
Já tenho uma e outra. O que me falta?
Uma rede de televisão.

"Às vezes sentava-me na rede, balançando-me com o livro aberto no colo, sem tocá-lo, em êxtase puríssimo. Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com o seu amante."
"Felicidade clandestina" - Clarice Lispector

"Que prazer mais um corpo pede
Após comido um tal feijão?
— Evidentemente uma rede
E um gato para passar a mão..."
"Feijoada à minha moda" - Vinicius de Moraes

"O cearense não emigra, apenas muda a posição da rede."
Padre Antonio Vieira, de Iguatu

Orangotangos são primatas inteligentes. Nemo, uma orangotango fêmea de 14 anos, atração do Nakhon Ratchasima Zoo, na Tailândia quer tirar um cochilo à tarde, mas dormir no "colchão de molas concreto" pode não ser muito confortável. Veja como ela lida com o problema. VÍDEO

27 dezembro, 2015

Estorvo nas Raízes do Brasil

por Irajá Menezes, no Face
22 de dezembro de 2015
Ontem à noite, pros lados do Leblon, Chico Buarque avistou-se com o brasileiro cordial.
Chico manteve a calma, não perdeu a elegância. Na verdade, não houve surpresa. É que Chico conhece como ninguém o brasileiro cordial.
Não apenas porque foi seu pai quem explicou que bicho é esse. Isso, por certo, ajudou.
O fato é que o poeta de olhos cor de ardósia não é de contar vantagem, mas todo mundo sabe que percebe de longe a cordialidade. Afinal foi ele quem descreveu com mais detalhes o brasileiro cordial.
O brasileiro cordial é aquele que fotografa com a câmera cujo foco toda lírica solapa.
Aquele que amassou as rosas, queimou as fotos e beijou Lily Brown no altar.
O brasileiro cordial é a voz do dono. É o dono do bosque onde todo balão caía, toda maçã nascia (e o dono do bosque nem via). Aquele que deve a Deus seu éden tropical, mas pode vender. Quanto você dá?
Foi o brasileiro cordial que inventou de inventar toda a escuridão. Que inventou o pecado.
Foi ele que obrigou Angélica arrumar o quarto do filho que já morreu.
E esqueceu-se de inventar o perdão.
O brasileiro cordial é um dos pagantes, bêbados e febris, exigindo bis quando Beatriz despenca do céu. É um dos homens tristes, à frente de uma mulher feliz, enrustido, com cara de marido. O bruto da brasa na coxa de Ana de Amsterdam. O japonês trás de mim. É ele quem bate, cospe, joga bosta na Geni.
Ele é o noivo correto, o empregado discreto, o macho irrequieto, o funcionário completo, fala de cianureto, tem um caso secreto, um velho projeto, às vezes cede um afeto, quase que fez fortuna. Até que a morte os una, os brasileiros cordiais armaram tocaia lá na curva do rio. Puseram no tronco, talharam o corpo, furaram os olhos do escravo que no engenho enfeitiçou Sinhá.
Para ele vivem as mulheres de Atenas. É ele que faz mil perguntas que em vidas que andam juntas ninguém faz. Que conta as horas nas demoras por aí.
Tatuagem no braço e dourado no dente, assim como veio partiu não se sabe pra onde. É o aborígene do lodo, o homem que vem aí. O malandro regular, profissional, com aparato de malandro oficial, candidato a malandro federal, com retrato na coluna social, com contrato, com gravata e capital.
O brasileiro cordial.
O brasileiro cordial reclama se alguém agoniza no meio do passeio público, porque atrapalha o tráfego. Serve a bebida amarga do cálice de vinho tinto de sangue.
É a ele que agradecemos: "Deus lhe pague" por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir, a certidão pra nascer e a concessão pra sorrir, por me deixar respirar, por me deixar existir. Deus lhe pague, brasileiro cordial.
Obriga o jumento a levar o pão, a farinha, feijão, carne seca, limão, mexerica, mamão, melancia, areia, cimento, tijolo, a pedreira até quando a carcaça ameaça rachar.
É o da pesada, responsável pela omissão um tanto forçada. Largou o guri no mato, rindo, lindo de papo pro ar. Estampou na manchete, retrato com venda nos olhos, legenda e as iniciais.
Fez alvoroço demais, o brasileiro cordial.
Fez o faz-de-conta terminar numa noite que não tem mais fim.
Subtraiu a pátria em tenebrosas transações.
Acendeu a fogueira que queimou o samba, a viola, a roseira. O brasileiro cordial é a roda-viva que carrega o destino pra lá.
O brasileiro cordial não gosta do Chico. Mas a filha gosta.
Mesmo que não se alimente o seu gênio ruim, encontra motivo pra injuriar.
É um eterno devedor. Deve favores ao compadrio. Deve honras ao padrinho. Por isso sai na rua, sedento para saldar as dívidas.
Chico escreveu um livro sobre ele. E mostrou que o brasileiro cordial está no asilo, nos últimos dias de vida. Sua memória já se embaralhou. Perdeu a conta.
O brasileiro cordial chora o leite derramado. Tem medo que aquele trem de candango, formando um bando de orangotango, não seja apenas parte de um sonho medonho e queira mesmo lhe pegar.
Será que é por isso que ataca?
Se há alguém que sabe quem é o brasileiro cordial, esse alguém é Chico Buarque de Hollanda.
Os playboys fascistas que o aborreceram, ao contrário, não fazem a menor ideia de quem seja Chico Buarque de Hollanda. Se soubessem não pagariam mico em rede nacional.
O brasileiro cordial cansa. É tanta mutreta pra levar a situação, que a gente vai levando de teimoso e de pirraça.
Mas... vai passar.
Enquanto isso a gente vai tomando que, também, sem a cachaça, ninguém segura esse rojão, não é?

Ver também:
O BRASILEIRO CORDIAL (humoralmente correto)

29/12/2015 - Atualizando ... 
Os ignorantes do Leblon, por Gregorio Duvivier

04/01/2016 - Atualizando ... 
"Não enche o saco do Chico", marchinha de carnaval de Vitor Velloso e Marcos Frederico
Diário de Pernambuco, notícia c/ vídeo

O tubarão que brilha no escuro

Vicky Vásquez e sua equipe do Centro de Pesquisa de Tubarões do Pacífico, na Califórnia identificaram e descreveram uma nova espécie de tubarão.
É um tubarão preto de águas profundas que brilha no escuro! A combinação de sua pele escura com fotóforos confere um brilho suave ao peixe.
Não oferece riscos aos seres humanos. Vive abaixo dos 800 metros de profundidade e cresce até 45 centímetros.
Seu nome taxonômico é Etmopterus benchleyi, em homenagem a Peter Benchley, autor de "Jaws".

Meet new ninja lanternshark, Hakai Magazine ►

Voto perdido
A criançada votou em peso para que ele fosse chamado de Super Ninja.

TUBARÃO 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 ...

Os fox-trots de Noel Rosa

por Laura Macedo
(postado em 02/08/15 no Portal LN)
Pesquisando a obra do grande Poeta da Vila - Noel Rosa - encontramos no universo, predominantemente sambístico, quatro "fox-trots" pouco divulgados, mas bastante interessantes, os quais compartilho com vocês.
Você só... mente (Noel Rosa/Helio Rosa) # Francisco Alves e Aurora Miranda. Disco Odeon (11043-A) / Matriz (4691). Gravação (5/7/1933) / Lançamento (agosto/1933).
Julieta (Noel Rosa/Eratóstenes Frazão) # Castro Barbosa e Orquestra Odeon. Disco Odeon (11063-B) / Matriz (4703). Gravação (3/8/1933) / Lançamento (outubro/1933).
Estátua da paciência (Noel Rosa/Jerônimo Cabral) # Carlos Didier (voz) / Netinho (clarinete) / Luiz Carlos Marques (violino) / Zênio (tuba). Conjunto Coisas Nossas: Aluísio Didier (piano) / Carlos Didier (violão) / Henrique Cazes (banjo) / Beto Cazes (lápis no dente) / Oscar Bolão (bateria) / Aluísio Didier (arranjo/regência). Disco Eldorado (78.83.0408-B), 1983. (OBS: Partitura manuscrita pertencente ao Arquivo Almirante).

Seu telegrama diz:
"Regressarei brevemente"
Mas o seu trem fatalmente
Chegar não quis
Não entendi por que
O trem não traz pra cidade
A minha felicidade
Que é você
A quem acabar com a raça dos trens
Além dos meus parabéns
Eu darei como prêmio de consolação
O relógio e o prédio da estação
Eu sou na estação
A estátua da paciência
E acabei sendo agência
De informação
Sei os itinerários
Já decorei os horários
O nome dos maquinistas
E dos foguistas
Seu telegrama diz:
"Regressei brevemente"
Mas o seu trem fatalmente
Chegar não quis
Não entendi, querida,
Porque seu trem não regressa
Amenizando depressa
A minha vida
Perdoa este pecador [Da opereta ‘A noiva do condutor’] (Noel Rosa/Arnold Glückmann) # Carlos Didier (voz) / Aluísio Didier (piano) / Zeca Assumpção (contrabaixo) / Dazinho (sax-alto) / Netinho (clarinete) / Luiz Carlos Marques (violino). Henrique Cazes (banjo) / Beto Cazes (templeblock) / Oscar Bolão (bateria) / Aluísio Didier (arranjo/regência). Disco Eldorado (106.86.0447B), novembro/1985.

Comentário de Paulo Gurgel:
Excelente pesquisa, Laura.
"Estátua da Paciência" é mais uma das muitas provas da grande espirituosidade de Noel Rosa.
Envio-lhe uma contribuição:
Em "Não tem tradução", que não é um fox-trot, o Poeta da Vila também fez uma referência ("mais tarde o malandro deixou de sambar, dando pinote / e só queria dançar o fox-trot") a este gênero de música e dança.
Comentário de Laura Macedo:
Paulo,
O nosso querido Poeta da Vila - Noel Rosa - ainda hoje nos surpreende. Eu achava que ele era autor de apenas dois fox-trots. Pesquisando como mais tempo descobri os outros dois.
Adorei sua contribuição! Gosto muito de "Não tem tradução", do Noel Rosa. A título de informação "por contrato com a gravadora Odeon, erroneamente consta no selo do disco original, os nomes de Francisco Alves e Ismael Silva como co-autores".

26 dezembro, 2015

Uma foto do Sacrossanto Guru

O musicólogo cearense Luciano Hortencio (foto) postou há tempos esta notícia no Jornal GGN:
"Finalmente consegui uma foto do Sacrossanto Guru da Sagrada Seita da Macaxeira Benta!
Tá certo que Dom JNS pediu pra ter o rosto preservado, a fim de evitar desmaios e suspiros das moçoilas casadoiras do meu Brasil Varonil.
De todo modo, vai aqui o "corpitcho" do nosso Guru!"


A Deusa Mani e a Seita da Macaxeira Benta

Luciano,
A macaxeira é nacional e a cenoura é universal.
Cada qual no seu quintal.
Seja como for, faz muito bem à vista apreciar as minhas CENOURAS HUMANOIDES.

Uma visão dinâmica do Universo

O Large Synoptic Survey Telescope (LSST) é um telescópio em construção em Cerro Pachón, no Chile, com previsão para entrar em operação em 2022. Somando R$ 1 bilhão em investimentos, o LSST terá capacidade para fazer o mapeamento de quase metade do céu em cinco filtros por um período de dez anos.
O telescópio, com 8,4 metros de diâmetro, cobre um campo de quase dez graus quadrados, podendo mapear toda a região do céu ao qual tem acesso em apenas algumas noites. Sua câmera consiste em um mosaico de charge-coupled devices (dispositivos de cargas acopladas) com 3,2 bilhões de pixels, e cada exposição cobre uma área correspondente a 40 vezes o tamanho da Lua cheia.
A cada noite serão acumulados 15 terabytes de dados, os quais devem ser transmitidos para diferentes centros para redução e análise, inclusive no Brasil. O sistema fornecerá aos astrônomos uma visão dinâmica do Universo, onde variações de posição ou fluxo de objetos celestes serão registrados em intervalos de poucas noites.
A estimativa é que o LSST gere 10 milhões de alertas destas variações a cada noite. Estas variações serão classificadas e os casos mais interessantes serão observados em outros telescópios para análise mais detalhada.
Com os dados do LSST, os cientistas vão explorar o sistema solar, estudar a estrutura de nossa galáxia e a formação e evolução de estruturas do Universo, além de determinar as propriedades da matéria e energia escura que permeiam o Universo, sendo a energia responsável pela expansão acelerada do Universo.

Fonte: Portal Brasil com informações do MCTI

25 dezembro, 2015

Aprendendo com o peru de Natal

Fernando Gurgel Filho
O ser humano compra um peru vivo na feira. Coloca-o em um lugar bastante agradável, com água abundante, comida boa e regular, espaço amplo para andar e um lugar acolhedor para fugir do sol escaldante e outro para dormir.
A cada dia e a cada refeição servida reforçará a crença do pássaro de que a regra geral da vida é ser alimentado diariamente por membros amigáveis da raça humana que "zelam por seu melhor interesse", como diria um político. Na manhã do dia 24 de dezembro, "algo inesperado acontecerá ao peru. Ele estará sujeito a uma revisão de suas crenças." (in "A lógica do cisne negro", de Nassim Nicholas Taleb, citando Bertrand Russell).
Este é um exemplo de como alicerçamos nosso conhecimento e nossas crenças através da observação. O limite de nossos horizontes determina o quanto podemos estar sendo iludidos e, infelizmente, não há nada concreto que nos faça adquirir conhecimento de outra forma. A não ser duvidando de tudo e procurando analisar além das aparências.
Então, antes que tenhamos de revisar nossas crenças como o peru de Natal, melhor alargar o horizonte de observação e tentar enxergar além do nosso jardinzinho.

O Pequeno Presidente

O presente de Papai Noel a uma criança mal comportada:


"Estás no lucro, Aecim. Na tua situação, em geral não há presente."

24 dezembro, 2015

Dez lições e a questão da beleza

Dez lições
Após ataque de antipetistas, veja as lições que todos nós aprendemos com o cara de olhos cor de ardósia.
Fabrício Alcântara, UOL Música

1. Ame seu inimigo
2. Escreva indiretas de forma direta
3. Seja mais que um rosto bonito, mas aproveite o que Deus lhe deu
4. Você não precisa cantar bem, nem gostar de palco para ser idolatrado e levar multidões aos shows. Isso é carisma
5. Envelheça fazendo canções maneiras do século 20
6. Faça uma ode à malandragem
7. Seja uma mulher
8. Use a ideia da construção como metáfora e prática
9. Seja a voz de uma geração
10. Inspire-se nas crianças

Por fim, a questão da beleza
Lula Branco Martins e Andrea Thompson, para o Jornal do Brasil (junho de 2004)
Com a palavra, os especialistas no assunto:
Os olhos. Esta é a magia que pode estar por trás da decantada boniteza de Chico Buarque. O JB ouviu especialistas neste assunto - beleza - e a conclusão mais comum é que tudo começa no olhar. O maestro Tom Jobim o definia assim: ''Chico tem olhos de gatão selvagem, dos grandes gatos do mato, olhos glaucos, iluminados''. O diretor de teatro José Celso Martinez Corrêa, no programa da peça Roda viva, comparava os olhos do parceiro de montagem a ''dois ovos estrelados, sobre um bife de fígado cru''. Seja lá o que for, isso deve ser uma coisa positiva.
Existe certa confusão no que diz respeito a cor dos olhos do artista. Em algumas fotos, eles parecem verdes. Noutras, azuis. Noutras, muito azuis - em algumas revistas, fica patente o cuidado especial para o tratamento fotográfico e a reforçada na cor. Na ficha que a polícia elaborou quando Chico, na adolescência, puxou um automóvel, está escrito que seus olhos têm cor de ardósia, a pedra tão usada em decoração de ambientes.
O cirurgião plástico Carlos Fernando Gomes de Almeida observa que os olhos claros de Chico são um ''atrativo a mais'' num país latino, como o Brasil. Mas diz que não é possível julgar-se a beleza física, pura e simplesmente: ''Cada pessoa é um pacote''. Para Carlos Fernando, Chico é um homem ''bonito, harmonicamente interessante e muito sensível''. Até mais que isso: seus olhos azuis e sua verve poética e aura romântica lhe garantiriam a adjetivação de ''quase um anjo sexual''. A dermatologista Paula Bellotti é taxativa na sua opinião. Chico Buarque é bonito porque tem ''cara de homem''.
O cirurgião plástico mais renomado do país, Ivo Pitanguy, também falou ao JB sobre a beleza de Chico Buarque. Na entrevista, o médico teve acesso a duas dúzias de fotos, retiradas do arquivo do jornal, retratando várias fases da vida do artista. O menino quase imberbe, cara de bom-moço, que cantava A banda e que na época tornou-se o genro mais desejado do país. O adulto politizado, com vasto bigode e pose de brigão, visual dos anos 70, época de uma bochecha saliente, entregando os quilinhos a mais. O homem maduro, que nos anos 80 e 90 voltou a se apresentar em público e fazer shows com mais freqüência. E o senhor que, agora, ainda esguio, vai chegando próximo da terceira idade.
Remexendo nas fotos, analisando rosto e condição corporal de Chico, Pitanguy conclui sem pestanejar: ''Ele está envelhecendo bem. Parece uma pessoa que está ok consigo mesma, em paz com a sua imagem''. Mas não crava na questão sobre a cor dos olhos. ''Não sei direito qual é. Ela pode variar de acordo com a luz. Mas é uma cor bonita, isso dá para garantir''.
Assim como Pitanguy, Carlos Fernando Gomes de Almeida e Paula Bellotti também puderam observar algumas fotos de Chico. O JB propôs um teste a eles. Teriam que organizá-las em ordem cronológica. Todos acertaram - com exceção de uma foto, que costuma pregar peças mesmo em quem está acostumado a lidar com expressões faciais. É justamente a fotografia que ilustra a capa do disco lançado em 1989, que tem como primeira faixa Morro Dois Irmãos. Ali, todos concordam, Chico parece ter algo em torno de 35 anos, e não 45 - como de fato tinha. A foto, feita num estúdio de gravação, é de autoria de Antônio Augusto Fontes. Semana passada, ele falou ao JB. Lembra ter usado luz natural, sem rebatedor e filme tipo tri-x, preto-e-branco. Fotografava com uma Pentax. ''A foto ficou boa porque Chico estava sossegado, relaxado'', arrisca Antônio Augusto. ''Acho que captei sua alma de criança'', completa, informando ainda que Chico escolheu justo ele para fotografá-lo durante os ensaios no estúdio porque Antônio Augusto é ''silencioso''. Assim, meio que ''desaparecia'' do ambiente, deixando todos mais à vontade. A mansidão do artista é mesmo fato notório. Pitanguy parece encerrar o debate com uma frase lapidar: ''Enquanto Chico não tiver rugas na alma, ele estará bem''.

O melhor e o melhor na vida de Papai Noel

Na noite de Natal ele vai fazer uma parada técnica do trenó na casa dela. A escolha do local tem a ver com o bom comportamento da garota.


O pior
[1] [2] [3] [4] [5]

23 dezembro, 2015

A síndrome do pombo enxadrista

Já ouviu falar dessa síndrome?


O termo "chess pigeon" (pombo enxadrista) surgiu de um comentário feito em 2005 por Scott D. Weitzenhoffer, a respeito do livro "Evolucionism Vs Creationism: An Introduction", de Eugenie Scott: "Debater com criacionistas sobre o tópico evolução é comparado a tentar jogar xadrez com um pombo – ele derruba as peças, defeca no tabuleiro e volta voando para seu bando para cantar vitória".

Ver também: 
Reductio ad Hitlerum

O pálido ponto azul - 2

Uma resposta visual ao famoso monólogo de Carl Sagan, O pálido ponto azul, em que ele comentou sobre a aparência de nosso planeta em uma fotografia tirada pela sonda espacial Voyager 1 – a foto mais distante (naquela época) feita da Terra.



Vimeo quis dizer: Este vídeo não existe mais.

22 dezembro, 2015

Millôr, sarcástico

De uma coisa ninguém podia me acusar — de ter perdido meu tempo lendo FhC (superlativo de PhD). Achava meu tempo melhor aproveitado lendo o Almanaque da Saúde da Mulher. Mas quando o homem se tornou vosso Presidente, achei que devia ler o Mein Kampf (Minha Luta, em tradução literal) dele, quando lutava bravamente, no Chile, em sua Mercedes ("A mais linda Mercedes azul que vi na minha vida", segundo o companheiro Weffort, na tevê, quando ainda não sabia que ia ser Ministro), e nós ficávamos aqui, numa boa, papeando descontraidamente com a amável rapaziada do Dops-DOI-CODI.
Quando, afinal, arranjei o tal Opus MagnoDependência e Desenvolvimento na América Latina — tive que dar a mão à palmatória. O livro é muito melhor do que eu esperava. De deixar o imortal Sir Ney morrer de inveja. Sem qualquer partipri, e sem poder supervalorizar a obra, transcrevo um trecho, apanhado no mais absoluto acaso, para que os leitores babem por si:
"É evidente que a explicação técnica das estruturas de dominação, no caso dos países latino-americanos, implica estabelecer conexões que se dão entre os determinantes internos e externos, mas essas vinculações, em que qualquer hipótese, não devem ser entendidas em termos de uma relação 'casual-analítica', nem muito menos em termos de uma determinação mecânica e imediata do interno pelo externo. Precisamente o conceito de dependência, que mais adiante será examinado, pretende outorgar significado a uma série de fatos e situações que aparecem conjuntamente em um momento dado e busca-se estabelecer, por seu intermédio, as relações que tornam inteligíveis as situações empíricas em função do modo de conexão entre os componentes estruturais internos e externos. Mas o externo, nessa perspectiva, expressa-se também como um modo particular de relação entre grupos e classes sociais de âmbito das nações subdesenvolvidas. É precisamente por isso que tem validez centrar a análise de dependência em sua manifestação interna, posto que o conceito de dependência utiliza-se como um tipo específico de 'causal-significante' — implicações determinadas por um modo de relação historicamente dado e não como conceito meramente 'mecânico-causal', que enfatiza a determinação externa, anterior, que posteriormente produziria 'conseqüências internas'."
Fonte: site Reflexões Radicais, de Claudio Mafra

Este ano e sempre

Apenas um lembrete a vocês, pais:
Sejam modestos com os "presentes de Papai Noel". Nem todos os pais têm toneladas de dinheiro para gastar com os filhos no Natal. Por isso, não faz sentido um pai dar um Playstation 4, uma bicicleta e um iPad ao filho, enquanto o melhor amigo do seu filho na escola recebe uma... "lembrancinha de Papai Noel". Evite isso. Dê algo pequeno como presente de Papai Noel e os mais caros como sendo presentes seus. Você pode explicar o valor do dinheiro para as crianças, mas você não pode explicar a um garoto com o coração partido por que ele foi discriminado por Papai Noel. Tenha isso em mente, este ano e sempre.
(fazendo a ronda na internet)

Os quatro estágios da vida
  1. Você ACREDITA em Papai Noel
  2. Você NÃO ACREDITA em Papai Noel
  3. Você É Papai Noel
  4. Você se PARECE com Papai Noel

21 dezembro, 2015

Hô, hô. hô

Os dias 22 e 23 de dezembro marcam o início do Inverno no Hemisfério Norte, o chamado Solstício de Inverno, onde os dias são mais curtos e as noites, muito longas.
Nesta época, no Hemisfério Norte, ocorre a noite mais longa do ano e, como faz muito frio, as famílias faziam celebrações dentro dos seus lares.
Assim, ao invés de acender fogueiras, comemoravam ao redor de uma árvore colocada dentro de casa. Ali faziam oferendas e outros rituais, para agradecer as colheitas e pedir proteção no longo período frio que se iniciava.
Nas ruas vazias, um velhinho astuto, vestido de vermelho, gorro na cabeça para se proteger da neve, empurrava um rústico trenó puxado por um cão maltratado.
Após verificar que estavam todos dormindo, entrava nas casas e levava o que tinha de valor.
Naquele dia estava mais difícil. Não conseguira levar muita coisa. Tentou uma casa meio isolada, em cima de uma colina. Entrou por uma janela que estava mal trancada. Todos dormiam, mas o cenário dentro da casa era desolador. Uma árvore murcha, restos de farofa, um pouco de vinho barato e muita pobreza. Nos quartos, algumas crianças e o casal dormiam amontoados por causa do frio. Pulou a janela, retornou ao trenó, encheu um saco com o que havia furtado das outras casas e retornou para deixá-los na pobre casa.
Na saída, deu azar. Foi apanhado pulando a janela. Gritou: "Hô, hô, hô, estou trazendo alegria e presentes para esta bela família".
Naquele caso, era verdade.
(E a tradição se perpetuou, sem mudar nada. Corrijo: Acrescentaram apenas um presépio e algumas presepadas.)
Fernando Gurgel Filho

Bovinos e suínos. O abate em debate

1
O professor Ben Bradley, chefe do Departamento de Filosofia da Syracuse University, Syracuse, NY, formula esta pergunta:
A morte é ruim para a vaca?
Ele toca especificamente em um trabalho do professor David Velleman, da New York University, que diz que as vacas não reconhecem a sua existência ao longo do tempo, que elas apenas cuidam do que acontece no momento presente e que, por isso, a morte não pode ser ruim para elas.
Um trabalho com o qual o bom professor Bradley não concorda:
"As conclusões de Velleman não se justificam. E, penso eu, são falsas também."
Adicionando:
"Pode-se perguntar onde Velleman foi buscar suas informações sobre as vacas."
A ilusão da livre escolha

2
Para o lado dos porcos a situação não está muito melhor. Um estudo recente poderá motivar que o rótulo da carne embalada traga a informação da temperatura retal do porco antes do abate.
O estudo em si mesmo não preconiza a adoção dessa norma como indicador de qualidade da carne, mas nunca se sabe...
Pre-slaughter rectal temperature as an indicator of pork meat quality, L. Vermeulen, V. Van de Perre, L. Permentier, S. De Bie, and R. Geers, Meat Science, vol. 105, July 2015, pp. 53–56.
Suínos. O odor dos machos

20 dezembro, 2015

Geração canguru

Um novo jogo para essa geração:
Geração canguru: aquela formada por jovens que, apesar de maduros, formados e prontos para se lançar no mundo, preferem permanecer na casa paterna.

Mandacaru Time Lapse

Direção e Fotografia Marcius Clapp
Produção. Caravana Time Lapse

Para fazer este vídeo time-lapse, Marcius Clapp viajou de Copacabana, no Rio de Janeiro, ao distrito de Cococi (população: 7 habitantes), em Parambu, no sertão do Ceará. Foram mais de 2.700 km, durante três dias, dirigindo um fusca 1994 que deu problemas mecânicos na Serra de Petrópolis. Junte-se a isso os 25 dias que Marcius dormiu na caatinga para tomar as imagens.
E você, seu felizardo, só tem de gastar cinco minutos do seu tempo para ver estas belíssimas imagens.


Mandacaru Time Lapse 4K from Marcius Clapp on Vimeo.

Abandoned City in Brasil
Located in northeastern Brazil.
coordinates 02º46'30 "and 07º52'15" South latitude and 37º14'54 "and 41º24'45" West longitude.
https://www.facebook.com/CaravanaTimeLapse
If you enjoy my video, please feel free to share!
Copyright © 2013 Caravana Time Lapse / Photo Marcius Clapp ®. All rights reserved.

Que é time-lapse 
É uma técnica de vídeo usada para condensar um evento grande em um curto intervalo de tempo. Exemplos - Podemos condensar 1 ou 2 horas, a duração de um pôr do sol, em poucos segundos. Ou horas de duração, do desabrochar de uma flor, em 1 minuto.

Vídeo Ted.com
Já viu a natureza assim?

19 dezembro, 2015

Nessas 48 horas...

Horas depois do bloqueio do aplicativo WhatsApp pela Justiça, a hashtag #Nessas48HorasEuVou se transformou no assunto mais comentado no Twitter, com muitos tuítes bem-humorados sobre a situação. Na manhã desta quinta-feira, a hashtag ocupava a primeira posição na lista dos chamados Trending Topics do Twitter, no qual estão os temas mais comentados na rede.
O sucesso da hashtag contrasta com o aparente baixo desempenho da hashtag sugerida pelo fundador do Facebook Mark Zuckerberg para reunir protestos de usuários brasileiros (‪#‎ConectaBrasil‬).

#Nessas48HorasEuVou
"... ler as 13 sugestões do Correio para sobreviver sem o WhatsApp."
"... aproveitar para sentar à mesa e conversar com um pessoal que está morando aqui, acho que é minha família."
"... descobrir coisas novas. Achei um objeto retangular com muitas folhas juntas e letras. Aqui em casa chamam de livro."
"... surtar."
"... me recuperar de uma  'whatsappinite' (tendinite)."
"... fazer um origami com meu papel de trouxa."
"... mandar um 'oi' para a galera através desta super tecnologia conhecida como máquina de escrever."
"... passar manteiga no corpo e sair deslizando pela casa fingindo ser uma lesma."
"... rir de quem não tem o Twitter."
"... fazer isto:

O barco movido a peixe

Earl S. Tupper, o criador da empresa Tupperware, foi um inventor incorrigível. Além dos recipientes plásticos para a conservação de alimentos, ele criou o cone de sorvete com calha para evitar fugas e tinha um monte de ideias a respeito de como deveriam ser os espartilhos.
No entanto, o mais importante de seus projetos trazia uma forma revolucionária de propulsão naval: o barco movido a peixe. Segundo esboços do projeto (V. gravura abaixo), o qual se encontra nos arquivos do Museu Nacional de História Americana, o barco iria ter um par de asas para impedir o peixe de mergulhar.


É certo que o barco ficaria menos hidrodinâmico, mas Tupper sabia mesmo como evitar que o barco fosse ao fundo. [PGCS]

Navegando na canção (Um barquinho, um violão) | O barco-banheira | O barco de Halkett

18 dezembro, 2015

Steve Jobs grafitado

Banksy, um artista de rua britânico, deixou uma crítica à crise dos refugiados em um campo designado para acolhê-los, em Calais, França. Num graffiti que desenhou no local, Steve Jobs aparece com um saco às costas e um computador Macintosh na mão.
A imagem pretende lembrar que se tivessem fechado as fronteiras ao pai de Steve Jobs, um imigrante sírio, provavelmente a Apple nunca teria existido.
"Dão-nos a crer que as migrações são um fardo para os recursos do país, mas Steve Jobs era filho de um imigrante sírio. A Apple é a empresa mais lucrativa do mundo, paga mais de 6 mil milhões de euros em impostos todos os anos - e isso é só porque deixaram entrar um jovem vindo de Homs", pode ler-se na descrição deixada junto ao desenho no muro.

O carro sem placas de SJ | Uma foto de SJ | Linus x Microsoft x Apple | O computador e a bicicleta | O discurso inspirador de SJ | Segredos do cérebro criativo

Leitorado
Oi, Paulo, precisamos sempre nos lembrar dessas coisas que desmentem sensos comuns empobrecidos/embrutecidos pelo ódio! Obrigado. Abraço,
Adilson Camacho, BlogLN

O palácio da memória

A palavra mnemônica partilha a etimologia de Mnemosine, o nome da deusa que personificava a Memória na mitologia grega. A primeira referência a mnemônicas ocorre no método de loci, na obra De Oratore, de Cícero.
O palácio da memória
Também chamado método de loci (plural de locus, lugar em latim), é uma técnica mnemônica que depende de relações espaciais memorizadas para estabelecer e ordenar conteúdo. Baseia-se em criar um lugar imaginário, que pode ser construído inspirado em um lugar familiar (como a sua casa), um lugar totalmente fictício, ou a combinação de ambas as coisas.
O blog O Conhecimento, da Humantech, traz este exemplo;
Imagine que você precisa ir ao supermercado comprar lâmpadas, tomates, mel, xampu, vela...
Então, você coloca os itens dessa lista de compras em situações bizarras no seu lar: você abrindo a porta de sua casa, acendendo uma lâmpada em formato de tomate que, quando você passa por ela, a lâmpada derrama mel em seu cabelo, que começa a pegar fogo...
É meio esquisito, mas ajuda. Aliás, quanto mais esquisito, mais fácil de ser lembrado.



"Uma das formas mais elaboradas de fazer isso data de 2500 anos atrás, na Grécia antiga. Tornou-se conhecida como o palácio da memória. A história por trás de sua criação é mais ou menos assim: Havia um poeta chamado Simonides que estava em um banquete. Ele era, na verdade, a diversão contratada, porque, naquele tempo, se você queria dar uma festa do barulho, você não contratava um D.J., e sim um poeta. E ele se levantava, declamava seus poemas de memória e ia embora. E, no momento que Simonides saía, o lugar do banquete desmoronou, matando todo mundo lá dentro. E não só matou todo mundo, como também desfigurou os corpos para além do reconhecimento. Ninguém conseguia dizer quem estava lá dentro, ninguém conseguia dizer onde estavam sentados. os corpos não podiam ser enterrados adequadamente. Era uma tragédia compondo outra. Simonides, parado do lado de fora, o único sobrevivente entre os escombros, fecha os olhos e tem essa percepção, que é aquela dos olhos de sua mente. Ele podia relembrar em qual lugar cada um dos convidados estava sentado. E ele pega os parentes pela mão e os guia cada um para seus amados, entre os escombros. O que Simonides percebe naquele momento é algo que penso que todos nós sabemos intuitivamente, isto é, por pior que sejamos em lembrar nomes ou telefones, e cada palavra das instruções de nossos colegas, nós temos uma excepcional memória espacial e visual."

Quando é o Dia dos Pais? |  Nervos cranianos |  As time goes by |  Um mnemônico para a palavra mnemônico |  Uma "foto de família" completa

17 dezembro, 2015

Beethoven, 245

Ludwig van Beethoven faria 245 anos nesta quinta-feira (17). Em comemoração ao que seria o 245º aniversário deste compositor alemão, nascido em 1770, o Google presta uma homenagem a ele através deste Doodle.
Trata-se de um jogo em que o jovem Beethoven perde suas partituras das formas mais curiosas.
Cabendo ao internauta reunir as páginas soltas de cada partitura, na ordem correta, para que as músicas a que se referem (trechos da Quinta Sinfonia, Für Elise, Sonata ao Luar e Ode à Alegria) sejam executadas como foram compostas.


Artisticamente, Beethoven simboliza a transição entre o Classicismo de Mozart e Haydn e a chegada do Romantismo de Mendelssohn, Brahms e Schubert. A música deve a ele não apenas o seu talento genial e um repertório excepcional em obras sinfônicas, para piano e para orquestra de câmara, mas também, e acima de tudo, o fato de ter servido como modelo para o artista moderno que administra a sua própria obra. Beethoven, que viu como Mozart morrera endividado e maltratado pelos que antes o aclamavam, conseguiu com sua obra uma autonomia que lhe permitiu controlar a edição das suas partituras. É o primeiro grande caso em que o artista não se submete ao gosto do público endinheirado para comer, vivendo, em vez disso, da sua música, administrada por ele mesmo e criada em liberdade.
Miguel Pérez Martín, El País

O eterno impulso de criar

O que inspira os seres humanos a deixarem sua marca no mundo?
Seja qual for a resposta, esse impulso já existia há dezenas de milhares de anos, conforme atestam pinturas rupestres na ilha Sulawesi, na Indonésia. Uma nova pesquisa, cujos detalhes foram publicados na "Nature", sugere que essas pinturas têm entre 17.400 e 39.900 anos.
Anteriormente, pensava-se que a arte rupestre na Indonésia surgira há, no máximo, 10 mil anos. Usando uma técnica de datação com urânio para analisar 14 pinturas (12 mãos humanas e duas representações figurativas de animais), os arqueólogos encontraram o verdadeiro período em que foram criadas.


Contra uma visão eurocêntrica
Isso desafia a antiga opinião de que a Europa Ocidental fosse, no período acima referido, o centro (exclusivo) da criatividade. Na mesma época, do outro lado do mundo, já havia homens e mulheres que faziam desenhos tão notáveis quanto as conhecidas pinturas das grutas da França e da Espanha, que remontam à Era Glacial, [PGCS]

Poderá também gostar de ver
O seixo Makapansgat e Beleza Paleolítica

16 dezembro, 2015

Raios a domicílio

1 Na Austrália, cerca de 30 pessoas por ano sofrem lesões por descargas de raios quando falam ao telefone fixo.
Ray McDonnell sabia desses perigos. Mas deu pouca atenção a uma tempestade elétrica ao pegar o telefone que tocava na hora do jantar. Ele foi imediatamente eletrocutado. Quando recuperou os sentidos, sentiu um cheiro de queimado muito forte e constatou que apresentava queimaduras no pescoço, braço, peito e... no ouvido.
A corrente elétrica de um raio que é recebido diretamente é de 30 mil amperes, em média. Conduzida através de cabos de telefone é muito menor, mas pode chegar a centenas de ampères. O problema é que, neste último caso, a corrente elétrica penetra no corpo humano através de uma parte muito sensível, o ouvido.
Lightning Phone, por Damien Hansen
Leitura complementar
Ruídos acústicos e trovoadas. In: Orientação ao Consumidor, Telstra
2 Em 30 de junho de 1960, um temporal atingiu Columbia, Missouri, e fez o tempo não só ficar parado, mas ir para trás.
O Columbia Missourian informou que o Sr. C. W. Brenton olhou para o relógio elétrico às 19h55 e ficou surpreso ao ver que o relógio estava andando para trás.
Durante a tempestade, raios haviam entrado em sua casa pelos fios da eletricidade e fundido alguns da fiação do relógio. Isto aparentemente inverteu o campo magnético do motor, fazendo com que os ponteiros passassem a se mover no sentido contrário.
Peter Viemeister, The Lightning Book, 1961


Português no lar
"A domicílio" ou "em domicílio"? Tire sua dúvida aqui.

Os perigos do pau de selfie

Um aviso de utilidade pública: os selfie sticks são perigosos. Ao distanciar a câmara da pessoa fotografada gera, nestes seres ególatras, a sensação de que existem outros objetos (e outras pessoas) no mundo.
Mas,
além das questões puramente psicológicas, outros perigos rondam os portadores dessa popular ferramenta: acidentes a terceiros, destruição de bens materiais, violações na esfera da vida privada etc.
O pior de todos os perigos você vê no vídeo abaixo em 0:39-0:42.



O Pizza Hut deve ter algum motivo particular para ter comprado essa briga com o pau de selfie.

15 dezembro, 2015

Curvas de distribuição

Nicole Dick entende de costura e artesanato e tem mestrado em Estatística.
(Você vai ver onde isso vai dar.)
Inspirada nas curvas de distribuição da Estatística, Nicole criou uma coleção de dez plushies para a loja Etsy.
Cinco desses plushies são "bonzinhos". Na figura abaixo, da esquerda para a direita:
Log-normal
Qui-quadrado
Normal
t de Student
Uniforme contínua


Os outros cinco plushies são "maus" (representam dados cuja distribuição é não normal).

Orsetto lavatore

O guaxinim é também chamado de urso-lavador. Mas esse aí está exagerando no trabalho.


Mestre Guaxinim

14 dezembro, 2015

Sorria... mesmo sem saber a quem

A equipe que julgou recentemente um concurso de trabalhos científicos em Londres deu um duro danado. Teve que escolher, dentre 600 trabalhos, apenas dois deles. Sendo um, na categoria cientistas profissionais (pós-graduação e acima), e outro, na categoria não profissionais (incluindo alunos de graduação).
Richard Stephens foi o vencedor da primeira categoria, com o trabalho "Don't say cheese, say cheeks" ("Não diga queijo, diga bochechas") sobre o ato de sorrir. Não li o artigo, mas imagino que traga conclusões aplicáveis em fotografia.
Na segunda categoria, ganhou Kate Szell, com o trabalho intitulado "Prosopagnosia - um problema comum, comumente ignorado". Também conhecida como "cegueira para feições", a prosopagnosia é a incapacidade de reconhecer as pessoas pelo rosto. Neste distúrbio neurológico, a capacidade de reconhecer os rostos das pessoas está afetada, embora a de reconhecer os objetos possa estar relativamente intacta. As pesquisas disponíveis sugerem que 2 por cento da população sofre de algum grau desse distúrbio.

No Preblog: LAPSOS DE MEMÓRIA

Chamem o fotógrafo!

Aqui está uma foto de Miriam "Mae-Mae" Burbank, Sentada a uma mesa de sua sala de estar, ela segura uma taça de sua bebida favorita.
Há algo estranho nesta cena?


Sim. É que Burbank está 100% morta.
Suas duas filhas disseram que queriam guardar uma foto de recordação de Burbank. Como ela sempre fora até morrer: cheia de vida!
Nos tempos vitorianos, quando um ente querido falecia, as pessoas não chamavam um médico legista. Chamavam um fotógrafo.
Bem-vindos a esse esquisito mundo da fotografia post mortem.

13 dezembro, 2015

O galeão San José

Durante a Guerra da Sucessão Espanhola (1702–1714), a Marinha Real da Inglaterra tentou degradar ao máximo a capacidade da Espanha para travar guerras, ora capturando ora afundando as naus espanholas que traziam ouro, prata e pedras preciosas para Espanha, a partir de suas colônias nas Américas.
O almirante Sir Charles Wager comandou, em 1708, um esquadrão que atacou uma grande frota ao largo da costa da Colômbia. Durante a batalha, o galeão espanhol San José foi afundado no mar do Caribe com uma carga valiosíssima – para nunca mais ser encontrado.
Até agora.
O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou recentemente que os mergulhadores encontraram o San José.
Caçadores de tesouros marítimos se referem ao San José como o "Santo Graal" dos navios perdidos. Isso é por uma boa razão. O tesouro que ele tem a bordo pode chegar ao valor de 1 bilhão de dólares.
Fifty to fifty
A empresa de salvamento americano que descobriu o San José vai ficar com a metade do tesouro. E o governo colombiano, com a outra metade, já que o galeão descoberto se encontra em águas colombianas.

Apenas um vídeo adorável

Cães e gatos – com mãos humanas (*) – vestidos como duendes de Papai Noel e fazendo brinquedos para o Natal.
(Para cada visualização deste vídeo, Freshpet vai doar uma refeição fresca a um animal acolhido em sua rede de abrigos e salvamentos.)



Assista também a um vídeo de bastidores para ver como foi feito o vídeo acima.

(*) Cães e gatos sonham ser exímios fabricantes de brinquedos, mas não têm polegares opositores.

12 dezembro, 2015

Céu e pirâmide

Mike Riversdale, de Wellington, Nova Zelândia, postou isto:


Como é chamado o gráfico de pizza na França?
Voici la réponse.

Um dia inesquecível

Fernando Gurgel Filho
Santiago do Chile, por volta de 17h00, após um voo tranquilo de Brasília a Santiago, com uma parada no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.
Após passear por diversas cidades europeias, era nossa primeira experiência em uma cidade da América de Sul fora do Brasil.
Chegamos ao aeroporto de Santiago, e a empresa indicada para fazer o traslado estava com o balcão fechado. Resolvemos ir para o hotel com a empresa ao lado.
Creio que o motorista de táxi chileno ainda estava naquela fase de adaptação ao convívio humano, mas nos levou até o endereço indicado e praticamente jogou nossas malas no meio da rua.
- O endereço do hotel é aqui!
- Gracias, senhor, procurei ser gentil.
O motorista do táxi, em sua gentileza peculiar, pegou-me pelo braço e levou-me até a portaria do prédio. Na portaria, informei que tinha uma reserva para aquela data.
- Desculpe, senhor, mas este hotel não existe mais.
Perplexidade total.
- Como "não existe"? Estou com a confirmação e o voucher impresso ontem...
- A empresa que administrava o hotel faliu.
- Isto não existe!!!
- Verdade, não existe mesmo, fechou as portas.
Voltamos ao táxi, que tinha ficado estacionado em frente. O motorista praticamente atirou nossas malas na calçada e nos largou no meio da rua, segurando uma inútil reserva de um hotel inexistente em Santiago do Chile.
Abandonados, nos cumprimentamos:
- Bem-vindos à América do Sul!!!

11 dezembro, 2015

Uma carta a Marte

AFP - O serviço postal britânico, Royal Mail, calculou com a ajuda da Nasa o custo de enviar uma carta a Marte, a pedido de um menino de cinco anos: 11.602,25 libras (aproximadamente 65.600 reais).
É possível que o preço seja superior às possibilidades do menino Oliver Giddings (foto).


Em sua resposta a Oliver, que quer ser astronauta, o Royal Mail explicou como fez o cálculo da tarifa até Marte:
"O combustível é muito caro e afeta o envio de cartas em todo mundo", escreveu um responsável pelo atendimento ao cliente, Andrew Smout. "A Nasa me disse que sua última visita a Marte, usando o veículo Curiosity, custou cerca de 700 milhões de dólares".
"A nave espacial é muito pequena, por isso o armazenamento é sobrecarregado. Baseando-se no peso da nave e o quanto custa ir a Marte, disseram que enviar algo de 100 gramas custaria aproximadamente 18 mil dólares", concluía a carta.

A quem você deve corrigir

Corrija um sábio e o fará mais sábio. Corrija um tolo e o fará seu inimigo. ~ autor desconhecido
Nota
É a adaptação de um provérbio de Salomão, encontrado na Bíblia, em Provérbios 9:8-9: Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará. Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento.

O sábio, o tolo e, eventualmente, o idiota
Quando um dedo aponta uma estrela, o sábio olha a estrela e o tolo olha o dedo. ~ filosofia chinesa
O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute. ~ sabedoria oriental
A mulher mais idiota pode dominar um sábio. Mas é preciso uma mulher extremamente sábia para dominar um idiota. ~ Rudyard Kipling
Os sábios não dizem o que sabem, os tolos não sabem o que dizem. ~ provérbio oriental
Ao homem sábio são mais úteis os seus inimigos do que ao tolo os seus amigos. ~ Baltasar Gracián y Morales
Um tolo que não diz palavra não se distingue de um sábio que se cala. ~ Molière
Os que querem parecer sábios entre os tolos, acabam por parecer tolos entre os sábios. ~ Quintiliano
As normas existem para a obediência dos tolos e a orientação dos sábios. ~ David Ogilvy
O sábio fala porque tem alguma coisa a dizer; o tolo porque tem que dizer alguma coisa. ~ Platão
O amor é a única loucura de um sábio e a única sabedoria de um tolo. ~ William Shakespeare
É costume de um tolo, quando erra, queixar-se do outro. É costume do sábio queixar de si mesmo. ~ Sócrates
É mais fácil ser original e tolo do que original e sábio. ~ Wilhelm Leibniz
O sábio procura a sabedoria, o tolo encontrou-a. ~ Georg Lichtenberg
Ninguém é tão sábio que não tenha algo pra aprender e nem tão tolo que não tenha algo pra ensinar. ~ Blaise Pascal
A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o tolo vê. ~ William Blake
Os sábios falam porque têm alguma coisa para explicar; os tolos, porque gostam de ouvir a própria voz. ~ Voltaire
Os sábios aprendem com os erros dos outros, os tolos com os próprios erros e os idiotas não aprendem nunca. ~ provérbio chinês
Um homem sábio pode aprender mais com uma pergunta tola do que um tolo pode aprender com uma resposta sábia. ~ Bruce Lee
Só um sábio reuniria tantas frases sobre este tema, só um tolo perderia o tempo lendo-as. ~ Eu

10 dezembro, 2015

Cada ponto se move em linha reta - 2


Cada ponto se move em linha reta - 1

Um presépio feito de queijo


O que você vê acima foi feito inteiramente de queijo: quarenta quilos de queijo cheddar e palitos.
Prudence Staite, uma artista que trabalha com alimentos, mostra seu espírito do Natal com a criação deste presépio. Levou cinco dias de trabalho para fazer as instalações, "Cheesus", digo, Jesus, Maria, José, os Três Reis Magos, dois burros, dois carneiros e uma vaca. Mesmo a palha é feita de queijo – neste caso, queijo finamente raspado.
The Telegraph descreve (inclusive c/ vídeo) como Staite fez esse presépio.

Bônus
Viajando para conhecer queijos? Confira no When on Earth uma lista de 37 países com alguns de seus queijos típicos. O Brasil participa com o Queijo de Minas, o principal ingrediente do saboroso pão de queijo.

09 dezembro, 2015

Comida de pássaro

Em um belo dia ensolarado, um homem de negócios tenta comer seu almoço no parque, mas os pombos locais têm outras idéias.



Ordem unida

A regra da lapela

Encontre a gravata perfeita para seu terno
A parte mais larga da gravata deve ter a mesma largura da parte mais larga da lapela do terno. Esta é a regra da lapela.

Lifehacker
Eu não sabia. Que outras regras que eu devo saber? (John Walkenbach)

08 dezembro, 2015

Uma temerária carta de sofrência

"Omnia dicta fortiora si dicta Latina". Tudo parece mais impressionante quando é dito em Latim.


– Ficou boa a carta?
– Bota uma frase em latim aqui, ó.

#CartaDoTemer
"Senhora Presidente,
Verba volant, scripta manent. O CARA JÁ COMEÇA CONJURANDO UM FEITIÇO."
"Foi só para dizer que a verba voa..."
"Começa com verba. Faz sentido."
"Deixe em paz meu coração, que ele é um pote até aqui de mágoa."
"Certeza de que o Safadão tem pelo menos uma música que se encaixa.."
"A senhora nunca me chamou para conversar com o Chico Buarque."
"Temer, capitão do golpe, você se faz de vítima para ser mais eficaz como algoz."
"A ociosidade é a mãe de todos os vices."
"A carta do Temer foi escrita no século XV, na Transilvânia, diz o perito Molina."
"Em pleno século 21 com o Whatsapp bombando, vem MT e escreve uma carta. Depois reclama que é decorativo!"
"Se é vice decorativo, por que então se aliou para voltar ao cargo?"
"Se eu não posso ser a empada dessa república bolivariana, azeitona é que eu não quero ser."
"Depois da carta, vai se chamar Mimimichel Temer."
"Em época de redes sociais e conectividade, encerrar um relacionamento por carta de amor é muito elegante. " (Paulo Maluf)
"Moçada, MT é vice também nos Trending Topics do Twitter."
(compilação de tweets)
A Carta também no Tumblr.

O pontilhismo de Park

Jihyun Park, um artista da Coreia do Sul, tem uma nova abordagem para o pontilhismo. Ele produz pequenos buracos em papel de arroz, utilizando-se de varetas de incenso acesas, e monta o papel por ele perfurado sobre uma tela envernizada, de modo a obter desenhos de árvores, montanhas, nuvens etc.
The Drawing Center, Portfolio

Que é o pontilhismo
É uma técnica de pintura, saída do movimento impressionista, em que pequenas manchas ou pontos de cor provocam, pela justaposição, uma mistura óptica (imagem) aos olhos de um observador.
Essa  técnica de utilização de pontos coloridos justapostos também pode ser considerada o culminar do desprezo dos impressionistas pela linha, uma vez que esta é somente uma abstração do Homem para representar a natureza.

07 dezembro, 2015

Pareidolia - 4


Você conhece a história: alguém vê a imagem de Jesus em um pedaço queimado de torrada, a história vai para o noticiário local e torna-se viral.
Pareidolia, o processo pelo qual a mente percebe um padrão familiar, onde não há nenhum, resulta de nossa busca de sentido em informações aleatórias. É objeto de contínua investigação o modo como o cérebro humano reconhece os rostos.



Pareidolia: 1, 2 e 3 | O coração de Plutão | A crucificação de Jesus no alinhamento dos planetas

A Reconquista da Espanha

Existe uma divertida, porém esclarecedora, anedota do século XIX sobre um historiador que se encontrava realizando um estudo sobre a Reconquista da Espanha. Ao que parece, aquele escritor apenas se dedicava a relatar as vitórias dos cristãos, pois o seu trabalho não passava da descrição de uma sucessão de batalhas vencidas pelos cristãos.
Diante de tanta hegemonia cristã, um de seus editores lhe perguntou: "E os mouros? Nunca ganharam uma batalha?".
Contam que o escritor sorriu e respondeu altivamente: "Ora, outros que se encarreguem destas".


Se denomina Reconquista al proceso histórico en que los reinos cristianos de la península ibérica buscaron el control peninsular en poder del dominio musulmán. Este proceso tuvo lugar entre los años 722 (fecha probable de la rebelión de Pelayo) y 1492 (final del Reino nazarí de Granada).
Los Reyes Católicos acabaron la reconquista de España el 2 de enero de 1492, tomando Granada, donde se realiza una festividad el 2 de enero de todos los años. El emir Boabdil, de la dinastía Nazarí, tuvo que abandonar Granada. La tolerancia religiosa que había hasta entonces dejó de serlo con la expulsión de los judíos en 1492, y con la prohibición del culto islámico en Granada, contra los términos pactados, en 1500. Acabó del todo un siglo después, con la expulsión de los moriscos, homogeneizando así toda la península.

06 dezembro, 2015

Cercas de mel

Os elefantes podem ser belos e majestosos, mas também são um incômodo quando eles entram nas plantações. Isso, por exemplo, é um sério problema na África Oriental.
Mas a zoóloga Lucy King desenvolveu uma solução.
Os elefantes têm medo das abelhas, porque suas picadas são muito dolorosas. E, quando ouvem o zunir das abelhas – de abelhas africanas, para piorar a situação – eles fogem imediatamente.
Então, Lucy inventou uma barreira para elefantes (foto) que consiste de uma longa sequência de fio com colmeias a cada 10 metros. Quando os elefantes batem no fio, eles irritam as abelhas que começam a deixar suas colmeias para ir ferroá-los. E só esse movimento preparatório das abelhas para o ataque já é suficiente para afugentar os elefantes intrusos.
Edible Geography chama poeticamente de "honey fences" (cercas de mel) o dispositivo inventado pela zoóloga.

Boas cercas, bons vizinhos, diz o provérbio.

Formigas: trombando com os elefantes

Os planos para o Titanic 2

O empresário australiano Clive Palmer revelou seus projetos para o Titanic 2, uma réplica moderna do navio de cruzeiro que afundou em sua viagem inaugural, em 1912. Palmer disse que o Titanic recriaria fielmente a experiência de navegar como se estivesse no navio original, inclusive com a disponibilidade de passagens para três classes de passageiros (que não poderão se misturar a bordo).
Markku Kanerva, diretor de vendas da Deltamarin, a empresa finlandesa encarregada da concepção do navio, disse que será o navio de cruzeiro mais seguro do mundo.



A viagem inaugural do Titanic 2 será entre a Inglaterra e Nova Iorque, no 3º trimestre de 2016, com 2,4 mil passageiros, e já tem fila de espera com 50 mil interessados. Nem Deus afunda o Titanic 2.

05 dezembro, 2015

Voar, voar, voar... de graça

Débora Schach, Blue Bus
O bilionário chinês Liu Yiqian pode ter feito a compra de maior valor já realizada com um cartão da American Express até hoje. Em um leilão na Christie’s, no início do mês de novembro, Liu arrematou o quadro "Nu Deitado", de Modigliani, por 170.400.000 dólares.
Liu tem o cartão negro da AmEx, oferecido apenas para clientes de altíssimo poder aquisitivo. Além de não ter um limite oficial, esse tipo de cartão acumula pontos, como qualquer outro cartão pertencente aos reles mortais.
Agora faça as contas. Se o sistema do AmEx dos megarricos for o mesmo que ela usa para proprietários dos cartões Platinum e Centurion, nos EUA, de 1 ponto por dólar, Yiqian terá acumulado 170.400.000 pontos apenas na compra do quadro. Com essa quantidade de pontos, ele e sua família podem viajar de graça, para qualquer lugar do mundo, pelo resto de suas vidas.
Em entrevista ao NY Times, Liu e sua esposa disseram que é exatamente isso que pretendem fazer com os pontos do cartão – viajar pelo mundo. Logo eles, que com tanto dinheiro na conta, jamais precisariam de milhas… Mas ninguém disse que a vida é justa, afinal.
N. do E.
Não se esqueça dos pontos que Liu acumula em suas compras diárias. Bilionários chineses também vão ao Starbucks.