30 setembro, 2008

Primo de Mersenne

Foi finalmente encontrado outro primo de Mersenne. Mas este primo tão longamente procurado não é gente. Ao contrário do próprio Mersenne, um matemático francês que, em virtude do métier, tinha a mania por números primos gigantes.
Pois bem, este primo de Mersenne, o 45º deles, acaba de ser identificado por uma equipe de matemáticos da Universidade da Califórnia.
É um número primo que precisa de apenas 12.978.189 dígitos para ser escrito por extenso.

O sonho de Ícaro realizado

O piloto suíço Yves Rossy é a pessoa que conseguiu tornar real o sonho do mitológico Ícaro. O homem poder voar como um pássaro.
Nesta sexta-feira, dia 26, o suíço realizou o inédito feito. Com uma asa turbinada nas costas, ele (imagem ao lado) fez a travessia aérea dos 35 quilômetros de largura do Canal da Mancha, entre a França e a Grã-Bretanha.
Partindo de Calais, França, e voando sobre o mar a 200 km/h, o suíço desceu 13 minutos depois em Dover, Grã-Bretanha, onde foi aclamado como um herói do século XXI.
Na entrevista coletiva que concedeu, a seguir, ele deixou claro que tem objetivos ainda mais ambiciosos: "ao infinito e mais além".

29 setembro, 2008

Microliteratura

A chamada microliteratura vem ganhando espaço (apesar de usá-lo tão pouco) nesses tempos tecnológicos. Associada, muitas vezes, às idéias do minimalismo.
Nela estão o microconto, o micropoema, o haikai e outras produções literárias assemelhadas.
No caso do microconto, costuma-se limitá-lo a um teto de 150 caracteres. A concisão, no entanto, não é a única característica do microconto. Este, mais do que mostrar, deve sugerir. Cabendo ao leitor a tarefa de preencher - com a imaginação - as "elipses narrativas" do microconto.
Estabelecer um limite de 150 caracteres permite, por exemplo, o microconto ser enviado como "torpedo" por um telefone celular, o que em si já evidencia a sua ligação com as novas tecnologias de informação e comunicação.
Um variante do microconto é o nanoconto, do qual se exige um máximo de 50 letras. Como este, a seguir, escrito pelo guatelmateco Augusto Monterroso, que tem apenas 37 letras:


Quando acordou o dinossauro ainda estava lá.

Publico-o acompanhado de minha microcrítica: gostei.

Desenho de Murilo Silva

28 setembro, 2008

Luis Nassif

Um chorinho e quatro valsas para um domingo melhor. Bastando ao leitor clicar nesta "fita-cassete" da Mixwit que traz Luis Nassif ao bandolim.


MixwitMixwit make a mixtapeMixwit mixtapes

Ele é tão grande bandolinista quanto jornalista e blogueiro.
Faço do seu LUIS NASSIF ONLINE (em meu blogroll) uma leitura diária, indispensável.

27 setembro, 2008

O virundum

O compositor Belchior, em sua última apresentação no programa do Jô Soares, andou muito cauteloso. Ao pronunciar as palavras "um analista amigo meu", quando "dava uma palinha" de sua música "Divina Comédia Humana", foi aquele esmero de empostação. A ponto de receber do apresentador do "Onze e Meia" os mais rasgados elogios (entre risos).
Ao apurar a sua pronúncia em “um analista amigo meu”, Belchior tentava evitar a ocorrência de um virundum. Um certo mal entendido (você sabe de qual estou falando) que esta expressão costuma suscitar. À maneira do que também acontece com a expressão "mas você que ama o passado (MAL-PASSADO)", em "Como nossos pais", que é outra música dele.
O virundum é um neologismo para palavras, expressões ou frases que, escutadas numa música, induzem os ouvintes a entender coisas diferentes (muitas vezes, jocosas). Aliás, o termo nem é tão "neo" assim, pois dizem que foi criado pelo jornalista Paulo Francis, na época do Pasquim. Inspirado que foi no primeiro verso (O VIRUNDUM Ipiranga) do Hino Nacional, cuja letra é hors-concours nisso (do que terra MARGARIDA, verás que um FILISTEU não foge à luta etc).
O Hino da Independência, com o seu JAPONÊS TEM QUATRO FILHOS, é outro que apresenta o seu virundum.
Mas o melhor deles, a meu ver, está numa canção popular que faz referência a B.B. King, o lendário cantor e instrumentista de blues. Na passagem em que a citação de uma vitrola “tocando B. B. King sem parar” é confundida (por quem nunca ouviu falar no rei do blues) com... TROCANDO DE BIQUINI SEM PARAR.

Um tema a este relacionado é o do malapropismos. A propósito, ler aqui a nota "Sobre malapropismos", de 7 de maio de 2007.

Cesariana vegetal

No pomar do Sr. Benedito Araújo, em Rio Branco, Acre, uma bananeira desenvolveu o cacho no interior do pseudo-caule (o caule verdadeiro dessa planta é subterrâneo).
Se este fenômeno é comum ou é raro na espécie, não sei dizer.
Seja lá como for, foi o próprio Sr. Benedito quem livrou a planta dessa situação, digamos, "bananosa". Ao fazer vir à luz, através de um arremedo de operação cesariana, o seu cacho de bananas.


Fonte: Globo Rural

26 setembro, 2008

Na blogosfera - 28

Há ocasiões em que se cria uma nota para o blog sem muito esforço.
Comigo, numa dessas vezes, foi assim:
Para título da nota usei a expressão UMA OFEGANTE EPIDEMIA, retirada do samba “Vai passar”, de Francis Hime e Chico Buarque.
A seguir, fiz o upload de um belo DESENHO de Li Lang, no qual os versos do samba eram parcialmente emoldurados pelo contorno ocidental de uma silhueta do Brasil.
E, num esforço supremo e final, escrevi: COMEÇOU. Apenas isto, pois não estava a fim de me esfalfar naquela sexta-feira gorda de carnaval.
Felizmente, como sempre faço (quando isso é possível), dei os créditos da imagem à artista gráfica que a criara. O que motivou a ela, que também se assina Eliane, ao tomar conhecimento da nota publicada (o que só aconteceu um ano e meio após), me enviar a seguinte mensagem:

"Nossa, que honra usar essa minha imagem!
Criei um blog há séculos, nem me lembrava dele!!!!
E cá estou, numa mera busca do Google... reconheci essa arte (ainda da época de Paint Brush).
Adoro essa música.
Abraços, Li Lang"

P.S. >
Vicente Adeodato disponibilizou o meu slideshow Código de Barras em artigo que escreveu sobre o assunto em seu blog. Registro e agradeço.

Curso cancelado

O curso para técnicos em espirometria em Fortaleza, previsto para acontecer neste sábado, dia 27, não mais será realizado. Foi cancelado pela Sociedade Cearense de Pneumologia e Tisiologia (SCPT), a entidade que promoveria o evento.
Contudo, a prova para a titulação de técnicos em espirometria, para quem já se inscreveu através da SCPT, continua com a data (24/10, às 8 horas) e o local (Hospital de Messejana) inalterados.
Três das palestras do curso estariam sob a minha responsabilidade. Acabo de publicar o material de apresentação referente a elas no Scribd.

Links
Tipos de Espirômetros
Higiene e Controle de Infecção em Espirometria
Avaliação Pré-Teste em Espirometria

25 setembro, 2008

Medicina digital - 4

--

Fonte: web
Preenchendo o campo pesquisar blog com a expressão medicina digital o leitor vê outros cartuns desta série.

Itapiúna - CE

24 setembro, 2008

Haja criatividade!

-

O que você vê ao lado é a figura de um vaso sanitário com caixa acoplada.
No modelo mostrado, a caixa foi substituída por um aquário no qual nadam peixinhos dourados.
Fico a imaginar até onde vai o sadismo de quem aperta o botão da descarga.

Terra à vista!

Terra! Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais a esqueceria?
(Caetano Veloso)

- Não, não a esqueci.

23 setembro, 2008

"Corrente"

A propósito da nota de ontem.
Num de seus melhores discos, "Meus caros amigos" (imagem da capa), que saiu em 1976, Chico Buarque gravou uma canção de sua autoria chamada "Corrente".
É um samba que vai pra frente... e vice-versa. Pois os seus versos, mesmo quando cantados de trás para frente, continuam fazendo sentido.
Não é algo que eu tenha descoberto. Ao gravar "Corrente", Chico demonstrou essa propriedade da letra.

"Eu hoje fiz um samba bem pra frente
Dizendo realmente o que é que eu acho
Eu acho que o meu samba é uma corrente
E coerentemente assino embaixo
Hoje é preciso refletir um pouco
E ver que o samba está tomando jeito
Só mesmo embriagado ou muito louco
Pra contestar e pra botar defeito
Precisa ser muito sincero e claro
Pra confessar que andei sambando errado
Talvez precise até tomar na cara
Pra ver que o samba está bem melhorado
Tem mais é que ser bem cara de tacho
Não ver a multidão sambar contente
Isso me deixa triste e cabisbaixo
Por isso eu fiz um samba bem pra frente"

22 setembro, 2008

2 em 1

O médico Alfredo Nagel, residente em Indaial - SC, publicou em seu blog a "peça oratória" que abaixo transcrevo.

DISCURSO ANTES DA POSSE
>
Nosso partido cumpre o que promete
Só os tolos podem crer que
Não lutaremos contra a corrupção
Porque, se há algo certo para nós, é que
A honestidade e a transparência são fundamentais
Para alcançar nossos ideais
Mostraremos que é grande a estupidez crer que
As máfias continuarão no governo, como sempre
Asseguramos sem dúvida que
A justiça social será alvo da nossa ação
Apesar disso, há idiotas que imaginam que
Se possa governar com as manchas da velha política
Quando assumirmos o poder, faremos tudo para que
Se acabem com os marajás e as negociatas
Não permitiremos de nenhum modo que
Nossas crianças morram de fome
Cumpriremos nossos propósitos mesmo que
Os recursos econômicos do país se esgotem
Exerceremos o poder até que
Compreendam que
Somos a nova política
<
DISCURSO APÓS A POSSE

É o mesmo texto lido da última para a primeira linha.

21 setembro, 2008

O rap do LHC

O LHC (Large Hadron Collider) é o maior acelerador de partículas do mundo, o qual, conforme a ampla divulgação a respeito, entrou no último dia 10 em funcionamento. Situado na fronteira da França com a Suíça, a 100 metros de profundidade e ocupando um túnel circular de 27 quilômetros, o LHC se destina a acelerar feixes de prótons. Até uma alta velocidade em que, ao se colidirem, os prótons liberarão outras formas de partículas e energia. A seguir, pela análise dos resultados obtidos no LHC, importantes teorias da Física poderão ser confirmadas, fazendo avançar o conhecimento humano em sua busca pela origem do Universo. Ou, pelo seu fim, com a Terra sendo sorvida por um grande buraco negro que se formará no acelerador, conforme acreditam os catastrofistas de plantão.
Este vídeo mostra o LHC "invadido" por um grupo de rappers. Com estes dando uma "aula magna" sobre o assunto (em inglês, falado e legendado).

20 setembro, 2008

Arte na sarjeta

É como designo - sem conotação pejorativa - o que fazem pelas ruas o Anderson e o Delafuente, dois artistas moradores do bairro da Barra Funda, em São Paulo. Onde eles desenvolvem, com uma atuação que também se estende a outros bairros da capital paulista, o Projeto 6EMEIA.

Bueiro pintado é bueiro fotografado. Como este.


E como outros que são mostrados através do Google Maps.

Via Antena Paranóica

18/08/2014 - Atualizando...
Os japoneses têm também um relacionamento maravilhoso com as tampas dos seus bueiros. Elas são tratadas artisticamente. Aqui está uma seleção delas.

Fototrova # 4

-
Ganha no cabo-de-guerra
O lado que puxa mais
Mas um - no meio - se ferra
Nas mãos dos grupos rivais.

PGCS

19 setembro, 2008

O homem das trocas - 2

O canadense Kyle MacDonald, depois de haver realizado o sonho da casa própria, resolveu voltar às lides anteriores. Anunciou, em seu blog, que a sua casa na Main Street, 503, Kipling, Saskatchewan, já está disponível para ser trocada. Não objetiva nada em particular, mas apenas ele quer testar até onde vai numa nova seqüência de trocas.
O e-mail para os contatos é o mesmo.


Nesta segunda temporada, o risco é de que os ventos da sorte soprem no sentido contrário. Principalmente quando já se sabe que ele não vai mais contar com a ajuda da mídia para lhe facilitar a vida. E que, ao final de tudo, o irrequieto canadense pode inclusive acabar onde tudo começou, antes da fama.
Foi pensando nisso que eu já separei para ele um dos meus clipes. É vermelho.

18 setembro, 2008

O homem das trocas - 1

Pode não surpreendê-lo o que você vê logo abaixo: é a imagem de um clipe para papéis. É vermelho.



Pois este clipe vermelho se encontra agora sobre a mesa, próximo a meu computador. E eu quero trocá-lo por qualquer coisa que seja maior ou melhor. Pode ser uma caneta, uma colher ou, talvez, uma bota.
Então, se você tem algo assim para trocar com o clipe, envie um e-mail dando os detalhes do objeto para
oneredpaperclip@gmail.com.
Para fazer a troca, eu prometo visitá-lo onde você estiver.
E espero fechar negócio com você, breve. Kyle
PS >
Eu pretendo fazer uma seqüência de trocas até conseguir uma casa. Ou uma ilha. Ou uma casa numa ilha.

Desempregado e com o aluguel atrasado, o canadense Kyle MacDonald publicou em 12 de julho de 2005 a nota acima (traduzida) em seu blog. Dois dias após, o clipe foi trocado por uma caneta em forma de peixe. E, de troca em troca (foram 14), um ano depois deste anúncio, o canadense conseguiu a sua casa. Fica em Kipling, Saskatchewan, a cidade em que ele já residia.
Mais: relatando os seus feitos, Kyle tem um livro publicado (que comercializa através do blog) e os direitos sobre a sua história vendidos para o cinema.

17 setembro, 2008

16 setembro, 2008

O 50º livro de Marcelo Gurgel

Em fase de distribuição os convites da Abrasco (Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva) Livros e da UECE (Universidade Estadual do Ceará) para o lançamento do livro "Epidemiologia: auto-avaliação e revisão", a ocorrer durante o VIII Congresso Mundial de Epidemiologia e o VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia, realizados em Porto Alegre-RS.
A obra, em sua terceira edição, de autoria do Dr. Marcelo Gurgel Carlos da Silva, professor titular de Saúde Pública e coordenador do Curso de Medicina da UECE, reúne mil questões do tipo múltipla escolha, com respostas comentadas e referências.
Serviço
Data: 23 de setembro de 2008 (terça-feira), às 17h30.
Local: Espaço Saúde & Letras (Pavilhão de Exposições).
P.S. > O livro estará também disponível ao público interessado, no stand da Abrasco Livros, até o final do congresso.

Até a raiz dos cabelos...


Vai a admiração desta jovem (foto) pelo INSS.
Apesar de não ser brasileira, ela fez questão de que o look de seu penteado fosse buscar a inspiração no símbolo da autarquia.
Nem tudo está perdido.

15 setembro, 2008

A família Wiki

O termo wiki (originário do idioma havaiano e que tem o significado de "super-rápido") é utilizado para:
- identificar um tipo específico de coleção de documentos em hipertexto;
- o software colaborativo usado para criá-lo.
Assim, cada wiki constitui um grande grupo de documentos abertos aos usuários que podem modificá-los . Reunidos, eles formam a "família Wiki", que tem como principal representante a Wikipedia, "a enciclopédia livre".
Mas há outros membros nesta grande família:

Wikcionário (dicionário poliglota)
WikiMapia (sistema de busca de imagens da Terra por satélite)
Wikinews (fonte de notícias)
Wikiquote (coletânea de citações e provérbios)
Wikispecies (diretório das espécies biológicas)
Wikitravel (guia mundial de viagens)
etc.

WikiCrimes
Este wiki foi concebido por Vasco Furtado, professor titular da Universidade de Fortaleza, e implantado com a colaboração de integrantes da Célula de Engenharia do Conhecimento. Como o nome indica, o WikiCrimes recebe o registro de crimes praticados no país, mapeando os pontos em que eles aconteceram, para que os cidadãos brasileiros possam estar informados - via internet - sobre os locais mais inseguros.
No momento, é o Ceará que lidera o ranking das notificações no WikiCrimes.

www.wikicrimes.org

14 setembro, 2008

"Coqueiro verde"

Foi uma das canções mencionadas na nota de ontem. Aqui está sendo apresentada pelo Trio Mocotó, gravada durante um show do conjunto em Hamburgo, Alemanha.


E há mais vídeos de "Coqueiro verde" no YouTube, assistíveis:
com Erasmo e Lulu Santos (no programa "Altas Horas" de Serginho Groisman) e com Zeca Pagodinho (com a letra da canção legendada em espanhol).
Aproveite o domingo.

13 setembro, 2008

O Pasquim e a MPB

O bravo hebdomadário e a música popular brasileira por diversas vezes cruzaram-se nos caminhos.
Em 1970, Paulo Diniz compôs a música "Quero voltar pra Bahia" em homenagem a Caetano Veloso que, naquela época, se achava exilado em Londres. A música de Paulo Diniz, que tinha um refrão em inglês (I don't want to stay here / I want to go back to Bahia), numa de suas estrofes, fazia essa referência ao Pasquim:

"Via Intelsat eu mando
Notícias minhas para o Pasquim
Beijos pra minha amada
Que tem saudades e pensa em mim."

Ainda em 1970, o Pasquim brindava os seus leitores com o encarte de um mini-compacto em uma edição especial. Trazia esse mini-compacto duas músicas: no lado A, "Cosa Nostra", de Jorge Ben, e no lado B, "Coqueiro Verde", um samba de Roberto e Erasmo Carlos, numa gravação do Trio Mocotó. Nessa gravação, havia um momento em que a música era interrompida (à citação de "como diz Leila Diniz") para se ouvir um trecho de uma polêmica entrevista da musa do Pasquim. E a referência ao "velho pasca", em "Coqueiro Verde", encontrava-se na estrofe a seguir:

"Mas eu vou me embora
Vou ler meu Pasquim
Se ela chega e não me vê
Sai correndo atrás de mim."

Não tenho certeza se o Pasquim repetiu a fórmula do encarte de mini-compactos em outras edições. Mas, em 1982, ele lançou o disco "MPB Independente", que reunia alguns dos grandes nomes da música brasileira, como Tom Jobim ("Águas de Março"), Caetano Veloso ("A Volta da Asa Branca"), João Bosco ("Agnus Sei"), Fagner ("Mucuripe") e outros.
E foi em 1990 que aconteceu a grande homenagem à editora do "rato que ruge". Quando a Escola de Samba Acadêmicos da Santa Cruz desfilou no carnaval carioca com o enredo "Os Heróis da Resistência". Entoando o refrão do "Gip, gip, nheco, nheco", o nome da coluna do Ivan Lessa no Pasquim:

Gip, gip, nheco, nheco
Por favor, não apague a luz!
Goze desta liberdade
Nos braços da Santa Cruz.”

Sobre isso eu já falei na postagem de 4 de outubro de 2007.

12 setembro, 2008

Corrija-se a luz

A cena abaixo é uma criação computadorizada que mostra erros no "comportamento" da luz com relação às regras que existem no universo real.


Deveria ser visto o foco de luz intensa situado no centro do anel.
Atrás do foco há uma esfera branca que projeta uma sombra no "céu". O aspecto da sombra leva a crer numa abóbada celeste sólida, o que não é verossímil.
O "mar" tem um plano de corte retilíneo, com "ondas" que não avançam sobre a "terra".
No plano próximo em que há três caixas, a do centro não produz sombra.
As sombras das outras duas caixas parecem produzidas cada uma delas por uma luz ambiente distinta.
A grande bola de cristal parece maciça e oca ao mesmo tempo.
Em conjunto a imagem é desprovida de "efeitos atmosféricos". Por exemplo, a esfera branca não deixa o seu rastro de sombra no ar.

Fonte: LinusFocus (traduzido do espanhol por PGCS).

11 setembro, 2008

Neblina que chega

"No futebol se discute se juiz bom é o que se destaca ou o que não aparece. O que chama atenção pela qualidade da sua arbitragem ou o que apita tão bem que não interfere no jogo e por isso não chama atenção. A dúvida também cabe quando se avalia juízes do Supremo Tribunal Federal: melhor é o que aparece e se destaca ou o que se destaca por não aparecer? A pergunta – para qual não tenho a resposta – é, claro, a propósito do atual presidente do Supremo Gilmar Mendes, que tem aparecido mais do que é costume no cargo, não se sabe se por gosto ou pelas circunstâncias. O que certamente não dá para dizer de Mendes é que se trata de um “bisbigliatore” no sentido italiano.
E a todas essas, aquela cena de amigos do Daniel Dantas oferecendo dinheiro para a Policia Federal poupá-lo de investigações vai recuando no tempo, já meio envolta na neblina do esquecimento."


Inseri acima o trecho final da crônica "Bisbilhotice", de Luís Fernando Veríssimo (foto), que foi publicada, em 07/09/2008, no Blog do Noblat.
É necessário que o leitor esteja cadastrado no Globo Online para poder acessar o referido texto (na íntegra).
PGCS

O enunciado de Abravanel



O que o papagaio diz em casa não repete num programa da TV.


Observação
Abravanel, de Senor Abravanel: o nome pelo qual é mais conhecido o empresário e comunicador Sílvio Santos.

10 setembro, 2008

Na blogosfera - 27

Luciano Rocha, de Natal - RN, publicou em seu "Vida e Arte" (fazendo referência ao controlador do Blog do PG) uma postagem sobre os tais "sapatos de plantas" do artista Tcherevkoff.
O blogueiro de Natal é dos que apreciam as curiosidades culinárias. Como, por exemplo, os pratos à base de flores comestíveis. Assim é que as receitas de dois deles - uma sopa de crisântemos e um pudim de rosas - já estão disponíveis em seu blog.

O código de barras

O código de barras surgiu nos Estados Unidos, em 1970, com a finalidade de agilizar o processo de pagamento nos estabelecimentos comerciais e, com isso, reduzir as tão incômodas filas.
Ele também ajuda o proprietário de um estabelecimento a ter um melhor controle dos produtos vendidos e dos seus estoques, pois as barras armazenam todas as informações necessárias para isto. Lidas através de um scanner (caneta óptica), as informações contidas nas barras são imediatamente transferidas para os computadores programados.
Hoje o código de barras é uma unanimidade mundial. E apresenta uma utilização muito maior do que quando começou a ser empregado. Confira neste slideshow o que vem acontecendo.

09 setembro, 2008

Nesta exposição...

Que nomes o escultor deu às três obras?

1 - Mãe com Criança
2 - Amor Cósmico
3 - À Crítica

Itapiúna - CE

08 setembro, 2008

"Nossos Momentos"

O médico psiquiatra Wellington Alves de Souza, natural do Crato - CE, publicou em 1988 o livro de poesia "Nossos Momentos". Com esta obra, Wellington completou uma trilogia que havia iniciado em 1981, com "Momento de Tempo", e continuado em 1984, com "Outros Momentos".
Nas três obras, a presença da palavra momento(s)! Por ser a poesia, como lembrou o contista Moreira Campos na apresentação do livro, "um instante, um momento, uma centelha, uma visita". E que, por isso, como também complementou, ela (a poesia) "será sempre realizada num íntimo compromisso ou preocupação com o eterno".
Em "Nossos Momentos", a convite de Wellington escrevi uma das abas do livro. É o texto que acabo de inserir no Preblog. E a médica e poeta Aline de Moraes fez o texto da outra aba. Nas útimas páginas do livro, Adísia Sá e Eudoro Santana deram seus depoimentos sobre o autor. E o artista plástico Mino assinou a bela capa de "Nossos Momentos".
Aqui aproveito para dizer que Wellington é irmão do empresário Edmilson Alves de Souza, de quem eu já era amigo. Publicando, durante anos, o informativo mensal "A Ferragista" (uma espécie de house organ de seu grupo empresarial), que reservava espaço para assuntos diversos, Edmilson se destacou como um grande incentivador das artes no Ceará.
Foi nas páginas do informativo de Edmilson que eu dei os meus primeiros passos de escrevinhador.

Penso, logo cito - 10

Dorival Caymmi, músico e pintor:


"Se o horário oficial é o do Brasília por que a gente tem de trabalhar na segunda e na sexta?"

Charge de Ronaldo, no "Jornal do Commercio", Recife - PE

07 setembro, 2008

"La Bohème"

Je vous parle d'un temps
que les moins de vingt ans
ne peuvent pas connaître.
Montmartre, en ce temps...

(Eu vos falo de um tempo
que os menores de vinte anos
não podem conhecer.
Montmartre, naquele tempo...)

Assim começa a famosa música "La Bohème", de Charles Aznavour com letra de Jacques Plante. Uma das canções que Aznavour certamente vai cantar em seu show, no próximo fim de semana, aqui em Fortaleza.

Eis alguns números a que cheguei em uma pesquisa na Wikipedia sobre o francês Charles Aznavour, digo, o armênio Shahnour Vaghinagh Aznavourian, digo, o mundial "Aznavoice":
Canta em 8 línguas e compõe em 5.
Já atuou em mais de 60 filmes.
Tem 1,60m de altura e uma imensa presença de palco.
Já vendeu mais de 100 milhões de discos.
Tem 75 anos de carreira e empreende há 2 anos uma turnê global de despedidas.

06 setembro, 2008

Haja estômago!

Fonte: G1

Uma artista britânica, Julia Lohmann, está transformando estômagos de carneiro, comprados no açougue por apenas cinco libras (cerca de 15 reais), em luminárias, que são vendidas por pelo menos 250 libras (aproximadamente 750 reais).


Diz a artista:
"Quando as pessoas vêem o trabalho e descobrem do que é feito, ficam chocadas porque é um objeto bonito. Queria que as pessoas se perguntassem, por que ter tanto nojo de um estômago? Por que podemos usar o couro de um animal, comer um músculo dele, mas do estômago temos nojo?"

Eis o endereço de JL na internet, com sua entrada pela galeria Ruminant Bloom: www.julialohmann.co.uk

O recurso supremo

-- Alô, Dantas. É o Gilmar...
Se te ameaçarem outra vez me avisa por este telefone.

O Blog do PG bolou a conversa NA LATA. Assim que viu o desenho na Web.

05 setembro, 2008

A César o que é de Lattes

O físico brasileiro César Lattes nasceu em 1924 na cidade de Curitiba . Em 1943, formou-se em Física pela USP e, no ano seguinte, iniciou suas pesquisas no continente europeu sob a orientação dos professores Gleb Wataghin e Giuseppe Occhialini.
Em 1947, trabalhando em raios cósmicos na Universidade de Bristol, Grã-Bretanha, com Cecil Powell e Giussepe Occhialini, descobriu uma partícula, o méson pi, de importância para o entendimento da estabilidade do núcleo atômico. No ano seguinte, colaborando com Eugene Gardner no ciclotron da Universidade da Califórnia, EUA, produziu artificialmente essa partícula.
De volta ao Brasil, em 1949, criou, junto com outros colegas, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas que logo se tornou um importante centro formador de cientistas. E sua influência pessoal foi preponderante na criação do Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq), ainda hoje o maior órgão financiador de pesquisas no país.
Em 1962, participou do grupo que fundou a Universidade Estadual de Campinas, em cujo Departamento de Física (um dos mais conceituados centros de ensino e pesquisa no país, atualmente) trabalhou até se aposentar em 1986.
O cientista César Lattes, ao falecer em 2005, havia já recebido inúmeras comendas e medalhas. No entanto, não foi agraciado com o Prêmio Nobel de Física, o qual foi dado em 1950, pela descoberta do méson pi, a Cecil Powell. Apesar de ter sido Lattes o primeiro autor do histórico artigo da revista Nature que descreveu a descoberta da partícula. E a razão para esta aparente negligência é que, naquela época, a política do Comitê do Nobel era dar o premio para o líder do grupo de pesquisa, somente.
O CNPq, ao criar a sua base de dados de currículos e instituições das áreas de Ciência e Tecnologia, designou-a de Plataforma Lattes em homenagem a este grande cientista brasileiro.

Ilustra o artigo a reprodução de um desenho que representa o pesquisador César Lattes, feito pelo cartunista Valber.

04 setembro, 2008

Vai, selenita


A postagem de ontem, sobre o site da NORD, serviu também para que eu pudesse desarquivar uma imagem que há tempos guardava em meu computador. Esta (ao lado) que reproduz o desenho de uma mulher desnuda, sentada nos cornos da lua, e cuja autoria não foi por mim identificada.
Isso porque a imagem traz algumas semelhanças pictóricas com o símbolo da NORD (comparem), o que é aliás um bom pretexto para publicá-la.

03 setembro, 2008

Doenças raras

Para a National Organization for Rare Disorders, a NORD, doença rara é a que afeta menos de 200 mil pessoas nos Estados Unidos da América. Como existem, segundo este critério da NORD, mais de 6 mil enfermidades raras nos Estados Unidos, elas afetam em conjunto aproximadamente 25 milhões de norte-americanos.
Visitando o site da NORD, o interessado pode encontrar informações a respeito de 1.150 dessas doenças consideradas incomuns. Como também clicar em links que o conduzirão a sites referenciados de organizações governamentais e não governamentais, sociedades médicas, centros de pesquisas, fundações, bancas de advocacia, associações de pacientes e/ou de seus familiares.

Referência: www.rarediseases.org

Fugas

Um slideshow a respeito deste tema.

02 setembro, 2008

Traduções fonéticas

-
INGLÊS - PORTUGUÊS
can't - o oposto de frio.
Careful - supermercado (vou ao Careful fazer compras).
cream - crime.
date - ordem para deitar.
eleven - mandar levantar (eleven o braço).
eye - gemido de dor.
fail - o contrário de bonito.
fourteen - alguém que tem força, mas que é baixinho.
good - a bola de good; o mesmo que bila.
happy days - grande velocidade (ele chegou aqui com happy days).
hello - ralou (ela hello o braço na parede).
I will survive - ah, Wilson, vai.
paint - objeto usado para pentear o cabelo.
pay day - declaração de quem soltou flato.
say you - seio.
shut up - remédio adocicado para a tosse.
so far - sofá.
so free - penei (como eu so free para ganhar este dinheiro).
to see - tossir.
window - expressão usada em despedidas (bem, já vou window).
year - partir (eu tenho que year embora).
you - expressão usada em perguntas (you seu irmão, como vai ?).

Fonte: web, modificada.

Abdome definido

É a parte do corpo situada entre o tórax e a bacia, e cuja cavidade, revestida pelo peritônio e contendo órgãos digestivos, urinários e endócrinos, está separada do tórax pelo diafragma.


Em tempo: não é o abdome definido pela Cultura Física.

01 setembro, 2008

Livros sobre a Bossa Nova

O Portal iG selecionou os dez livros que considerou fundamentais para a compreensão deste fenômeno musical brasileiro que foi a Bossa Nova.
São eles:
"Chega de saudade", de Ruy Castro
"A onda que se ergueu no mar", de Ruy Castro
"Rio Bossa Nova", de Rui Castro
"Bim Bom: a contradição sem conflitos de João Gilberto", de Walter Garcia
"Nara Leão", de Sérgio Cabral
"Antônio Carlos Jobim", de Sérgio Cabral
"Eu e a Bossa", de Carlos Lyra
"Eles e eu: memórias de Ronaldo Bôscoli", de Luiz Carlos Maciel e Ângela Chaves
"Noites Tropicais", de Nelson Motta
"Breve história da Bossa Nova", de Guca Domenico.

Na relação feita pelo iG, eu li até hoje o "Chega de saudade" (exemplar que adquiri em noite de autógrafos do autor no Ideal Clube) e o "Noites Tropicais" (que me foi emprestado pelo amigo Régis Moreira). Um dia, quem sabe, possa eu me dedicar à leitura dos outros títulos.