13 julho, 2018

O caçador dos voos baratos

Em 2013, Scott Keyes descobriu casualmente uma viagem de Nova Iorque a Milão, sem escalas, por 130 dólares (430 reais, no câmbio atual). Era mais barato do que voar para a casa dos seus pais em Ohio.
Essa capacidade de encontrar pechinchas aéreas fez com ele tomasse uma decisão. Largar a carreira de jornalista político para realizar integralmente o seu sonho de viajar pelo mundo. Mesmo que isto significasse viver fuçando a internet em busca de passagens aéreas. uma decisão da qual até hoje não se arrepende
O passo seguinte foi criar, em 2015, o Scott’s Cheap Flights (Voos Baratos do Scott), um site que conta atualmente com mais de meio milhão de assinantes.
Em 2017, ele completou uma volta ao mundo em menos de sete dias, com um orçamento inferior a 4.000 reais, cumprindo um desafio feito por uma marca de moda.
Fruto da habilidade e do acaso, o negócio de Scott Keyes se nutre da compreensão de um maquinário pouco previsível como o das tarifas aéreas. "Ninguém sabe ao certo quanto um voo deve custar, é um setor esquisito, mas há truques e padrões que podem ser descobertos", diz. Entre os quais, causados por erros humanos. Foi o caso da sua viagem inaugural a Milão. "Certamente foi uma falha. Alguém se esqueceu de acrescentar um zero no final".

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/02/02/eps/1517587844_565179.html

Nenhum comentário: