27 julho, 2018

Batidas na madeira

Bater na madeira (para afastar a má sorte). De acordo com o site Today I Found Out, a história desse gesto é um pouco nebulosa, mas existem algumas teorias bem interessantes, abrangendo crenças de povos pagãos, judaico e cristãos.
Acreditavam os pagãos que, tocando os troncos das árvores, estariam a invocar os espíritos benevolentes que nelas habitavam. Os judeus, por sua vez, criaram um código de batidas a serem dadas nas portas das sinagogas para ludibriar seus perseguidores. E os cristãos, associando o gesto ao símbolo maior da cristandade, também batem na madeira em busca de proteção divina. A madeira, no caso destes, remete-os à cruz.
Pancadas de Molière, uma expressão que pertence à linguagem do teatro. Para designar as batidas rápidas no tablado do palco, em geral feitas com um bastão de madeira, seguidas de três outras, lentamente compassadas, e que se destinam a avisar a platéia que...
O ESPETÁCULO VAI COMEÇAR.
Não é, portanto, para desejar sorte a quem vai participar de uma peça teatral. Para isto, os atores dispõem de uma palavra imbatível: merde.


A madeira, qualquer madeira, deve ser batida com os nós dos dedos. Nunca com o rosto.

Histórico do DBF
05/10/2007 - "Bebel que a cidade comeu" e "Deite-se na cama e crie fama" AQUI
13/03/2014 - "Imagine se pega no olho?" AQUI
18/02/2015 - "Impitimam é meuzovo" AQUI
02/02/2016 - "Vá correndo fazendo vento" AQUI
09/07/2016 - "Boas cercas,bons vizinhos" AQUI
08/11/2016 - "Besta elevada ao quadrado" AQUI
25/01/2017 - "Não sou má, é que me desenharam assim" AQUI
16/03/2017 - "Chore um rio por mim" AQUI
18/06/2017 - "Vá direto ao assunto" AQUI
15/12/2017 - "Botar suspensório em cobra" AQUI
16/02/2018 - "Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa" AQUI
29/04/2018 - "A palo seco" AQUI
01/05/2018 - "Corre, trem" AQUI

Nenhum comentário: