23 setembro, 2017

As origens modestas da lagosta

Os escritos dos primeiros colonos europeus na América do Norte relatam que as lagostas eram tão abundantes nas costas atlânticas do Canadá e Nova Inglaterra que se acumulavam em pilhas que atingiam a altura dos joelhos nas praias da colônia.
Eram indesejáveis - um incômodo para os pescadores que só queriam pegar peixes!
Os nativos usavam as lagostas para adubar os campos e os colonos as ofereciam a seus porcos, vacas e gatos.
Consideradas como "alimentos pobres", esse fruto das poças de maré servia para alimentar as crianças, os prisioneiros e aqueles que tinham dívidas de servidão (servidores vinculados por um contrato que os forçava a trabalhar sete anos em troca de sua passagem para a América).
O prestígio do crustáceo era tão baixo que trabalhadores em Massachusetts se rebelaram e conseguiram fazer constar de seus contratos que não seriam obrigados a comer lagosta mais de três vezes por semana.

Extraído de: Cómo la langosta pasó de ser comida para cerdos a cena de ricos, BBC

Ver também: Como matar uma lagosta


Nas portas de um elevador: A "cucaracha del oceano" é um caso indiscutível de mudança da imagem para melhor.

Nenhum comentário: