14 novembro, 2021

A Chiquinha, de "Chaves"

María Antonieta de las Nieves, a eterna Chiquinha do seriado Chaves, entrou para o Guinness Book de 2022. Aos 70 anos, a atriz mexicana foi incluída no livro dos recordes justamente por conta da personagem, que interpreta há quase cinco décadas.
No Instagram, a artista esclareceu que entrou para a publicação por ser a dona do recorde de atriz com a carreira profissional mais longa interpretando o mesmo personagem infantil. María Antonieta posou para a foto segurando o certificado e o livro de 2022, diante de uma estante repleta de bonecas da Chiquinha e outros personagens de Chaves.


María Antonieta começou a interpretar a filha de Seu Madruga em 1971, quando tinha 21 anos. No seriado, ela ainda viveu a avó de Chiquinha, Dona Neves.
Em 2002, Bolaños — que morreu em 2014 — processou María Antonieta, com o objetivo de proibir a atriz de continuar interpretando Chiquinha. Ela, porém, venceu a ação e conseguiu seguir dando vida à personagem em seus trabalhos.
Ao todo, foram exibidos 312 episódios de Chaves, mas 39 estão perdidos. A produção alcançou grande sucesso no Brasil, marcando a infância de diversas gerações.

Bordôes da Chiquinha
Os adultos são como as crianças, só que os adultos já estão usados.
Não tem um sábado que eu não tome banho. Porque eu tomo banho todos os sábados, precise ou não precise.
De agora em diante, nós, mulheres, não temos mais que pedir permissão aos homens para cometer as barbaridades que cometíamos quando não nos davam permissão.
Ai, Chaves, você só não é mais burro por falta de vitaminas.
Minhas tias não me deixavam fazer nada, eu queria brincar de fogueirinha com os móveis novos da minha tia, não. Eu queria fazer uma tenda de campanha no jardim, com a cortina da sala, não. Eu queria laçar a televisão com uma corda, não. Acredita que não me deixaram fazer um dominó com as teclas do piano? E com o trabalho que eu tive pra tirar as teclas do piano...
De longe, ela é feia; de perto, parece que está longe.
Pois é, pois é, pois é.
(Usava no final de uma história, normalmente mentirosa.)

Sr. Barriga e Nhonho (a publicar)
E a Bruxa do 71 (a publicar)

Nenhum comentário: