09 novembro, 2014

Um conto de momento e inércia

Uma criatura feita de pedra envia acidentalmente uma rocha em direção a uma pequena aldeia. Em seguida, para que a aldeia não seja destruída, ela tenta fazer o melhor possível.
Só que as coisas não saem exatamente como deveriam...



Sabem o que eu acho? A aldeia devia ter jogado papel.

A ideia sobre a inércia se aplica a coisas móveis como bolas, carros e aviões. Tudo o que está em repouso permanece em repouso, a menos que algo o empurre. Em seguida, ele é um corpo em movimento. E, quando em movimento, ele tende a continuar se movendo em linha reta, a menos que outra força o puxe, oponha-se a ele ou faça-o girar. Assim, a ideia sobre a inércia é a de algo que tende a continuar fazendo o que já está fazendo.
Quando algo se move é porque sofreu a ação de um impulso. Quanto mais pesado ou mais rápido ele está se movendo, é mais difícil de ser parado. E o momento é uma espécie de medida da dificuldade em parar algo que esteja em movimento.

Um comentário:

Clara Sol disse...

Bom dia Paulo
Esta sensação do poder, as vezes nos confronta em não querer sair do lugar, em vez de usar a força deveríamos usar o cérebro.
Primeira Lei de Newton:
"Um corpo em movimento retilíneo uniforme ou em repouso tende a ficar assim até que uma força externa aja sobre ele".
Agradeço por compartilhar.
Abraços sempre.
ClaraSol