07 novembro, 2014

A gasolina subiu?

Dona Dilma:
Pelo amor de Deus, aumente a conta da luz, mas não mexa na gasolina, não. Porque gato eu sei fazer, mas cavar para achar petróleo é complicado!
Elmano Gomes, citado por José Simão

A timidez cobra seu preço
Quando um governo explica o que faz, o povo entende.
Quando não explica e deixa que a mídia o faça, depois não espere ser entendido.
Pagará, então, o preço. Bem mais caro que o da gasolina, aliás.


Hipocrisia e desinformação
Um aumento de 3 por cento no preço da gasolina na fonte, e ainda menor no preço final (em média, 6 centavos por litro), é inferior à inflação, e infinitamente abaixo da elevação do poder aquisitivo do trabalhador.
Um salário mínimo, ao final do governo FH, comprava 89 litros. O salário de hoje compra 241 litros.
O preço da gasolina andava defasado há anos, e o aumento foi modesto. Era importante aumentar os preços, porque a saúde financeira da Petrobrás é essencial para a estratégia do nosso desenvolvimento.
Não faz sentido, porém, defender aumentos maiores, como faz a nossa mídia, de olho em ganhar com as ações da Petrobrás. Nossa gasolina não é barata, embora não esteja entre as mais caras. Note que um dos maiores produtores de petróleo do mundo, a Noruega, vende a gasolina mais cara do planeta.

2 comentários:

Clara Sol disse...

Amigo Paulo
E agora como vai ficar os outros produtos derivados do petróleo. A presidente já está com a caneta a todo vapor, isso é ruim, pois fez promessas de campanha prometendo horrores e quais não estão sendo cumpridas.
Agora quero só ver o povo que votou nela chorando...
Abraços sempre.
ClaraSol

Paulo Gurgel disse...

Excluído desta postagem:
Tomate
s.m. Botânica. O fruto oriundo do tomateiro, muito utilizado na culinária; possui inicialmente a coloração verde, mas, quando maduro, pode ser encontrado com o aspecto vermelho ou amarelado. Popular. Quantia excessiva ou de grande valor.
Apontado como o vilão da inflação, o preço do tomate (que chegou a R$ 9,00) começou a perder força e agora virou alvo da guerra de promoções entre os supermercados. Na quarta-feira, 17, duas grandes redes vendiam o tomate in natura entre R$ 2,48 e R$ 2,50 o quilo. Enquanto isso, o preço do extrato de tomate não oscilou um centavo.
EM, 18/04/2013