01 novembro, 2014

Do pó ao pó


"Inexistir não me aterroriza, porque eu já passei por isso antes de nascer – cem milhões de anos. E eu já sofri mais em uma hora, nesta vida, do que me lembro ter sofrido em todos os cem milhões de anos juntos. Havia uma paz, uma serenidade, uma ausência de todo senso de responsabilidade; uma ausência de preocupação, de cuidados, de tristeza e perplexidade. E a presença de um conteúdo profundo e uma satisfação contínua com aqueles cem milhões de anos de férias, que eu olho para trás, com uma saudade terna e um desejo grato, de retornar a eles, quando a oportunidade vier."

Mark Twain, Autobiografia

Um comentário:

Clara Sol disse...

Bom dia amigo Paulo.
Essa é a nossa sina, do pó ao pó.
Por mais que a pessoa se julgue superior ela não tem recursos de como recorrer de um dia não virar pó, pois querendo ou não virara pó, como também é uma certeza quais todos nós temos que disto não passaremos.
Desejando um excelente domingo a você e um ótimo final de semana e que Deus te ilumine sempre seus caminhos.
Abraços sempre.
ClaraSol