06 agosto, 2007

Roberto Lôbo

Registro o falecimento do médico psiquiatra Roberto Augusto de Mesquita Lôbo. Um ser humano de qualidades excepcionais, culto e detentor de um grande conhecimento profissional.
Aprendi a admirá-lo desde os meus tempos de estudante de medicina, quando prestei serviços ao Hospital Psiquiátrico Mira y López, do qual Roberto era um dos diretores.
Para relembrar um dos bons momentos de nossa convivência, publico esta fotografia que foi por mim clicada:


Tempo: meados dos anos 80, numa reunião para ouvir o compositor Tazo.
Local: minha residência na época, um apartamento na Rua Livreiro Edésio, em Fortaleza.
Pessoas fotografadas, da esquerda para a direita: psiquiatra Sônia Lôbo (esposa de Roberto e que foi também minha colega de turma na Faculdade de Medicina), agrônomo Hélio Menezes (flautista), psiquiatra Roberto Lôbo e o então jovem Tazo.

À família enlutada de Roberto Lôbo, os profundos pêsames deste amigo.

Um comentário:

sonialobo@terra.com.br disse...

Meu caro amigo Paulo,

Obrigada pela homenagem ao Roberto, pela solidariedade e amizade demonstradas.

Um grande abraço,

Sônia Lobo.