26 agosto, 2019

ūüöÄPlano para desviar um asteroide gigante

Brian May, estrela de rock e astrofísico, explicou que as agências espaciais dos EUA e da UE irão testar sua capacidade de desviar asteroides que ameaçam a Terra.
A próxima missão espacial pode ser crucial para salvar nosso planeta, pois seu objetivo é preparar a Terra para evitar uma ameaça real de um asteroide, afirmou Brian May.
O astrofísico e guitarrista explicou como a NASA e a ESA estariam se preparando para enfrentar a hipotética ameaça.
As agências devem testar a capacidade de desviar o Didymos 65803, (*) um asteroide potencialmente perigoso de 775 metros, orbitado por uma "lua" de 160 metros, informalmente chamada de "Didymoon".
"Apenas esta lua, aparentemente min√ļscula, j√° seria grande o suficiente para destruir uma cidade se ela colidisse com a Terra. Mas vamos descobrir se ser√° poss√≠vel desvi√°-la. Isso ser√° muito, muito dif√≠cil", ressaltou May.
Primeiramente, a NASA vai atingir o asteroide menor com sua espa√ßonave impactadora DART (sigla para Teste de Redirecionamento de Asteroides Bin√°rios), a uma velocidade de seis quil√īmetros por segundo (21.600 km/h), informou May.
Logo ap√≥s, a sonda HERA, da ESA, entrar√° para mapear a cratera resultante do impacto e medir a massa do asteroide, enquanto um par de CubeSats (sat√©lites miniaturizados) examinar√° a rocha espacial a uma dist√Ęncia mais pr√≥xima, ou at√© mesmo, pousando nela.
"A escala desta experiência é muito grande, algum dia esses resultados poderão ser cruciais para salvar nosso planeta. A observação cuidadosa da sonda HERA após o impacto da DART ajudará a provar se os asteroides podem ou não ser desviados, bem como se essa será uma técnica de defesa eficaz ou não [...]", completou May.

Fonte: Sputink Brasil

(*) N. do E.
"Os antigos estavam corretos em sua crença de que os céus e o movimento dos corpos celestes afetam a vida na Terra - mas não da maneira como imaginavam", explica Martin Rees, um dos signatários da Declaração Asteroide 100X.

Nenhum coment√°rio: