16 maio, 2014

Trilussa e Missiroli

"Meu amigo Trilussa", conta Pitigrilli num dos seus livros de memórias, recebeu uma carta de uma jovem pedindo-lhe que lesse o manuscrito do romance que ela havia escrito. A carta acabava com a seguinte frase: "É provável que eu tenha deixado de fora uma ou outra vírgula - o senhor pode acrescentá-las."
"Da próxima vez", respondeu Trilussa, "basta você mandar as vírgulas. Pode deixar que eu escrevo o romance."

Na época em que era editor de Il Messaggero, Mário Missiroli foi procurado por um autor interessado em publicar obras suas, a respeito das quais vinha ouvir a opinião dele. Para frisar bem seu repúdio pelo fascismo, o homem declarou: "Esse regime me impediu de escrever durante 20 anos. Por 20 anos , tive de ficar calado!"
Missiroli, que corria os olhos pelo manuscrito, retrucou: "Mas você poderia pelo menos ter aproveitado o seu tempo lendo."

Nenhum comentário: