07 janeiro, 2014

Pela blogosfera - 48

O Blog da Sobrames–CE reproduziu (ontem) o meu artigo O puxa-saco, aqui publicado em 20 de dezembro, que é quando se festeja o dia da nobre e vil criatura.
A republicação do artigo se deu por sugestão do Dr. William Moffitt Harris (foto), médico em Campinas–SP, que enriqueceu o texto com esta achega em que ele faz considerações sobre o puxa-saquismo na língua inglesa:
UM PEQUENO COROLÁRIO E ADENDO AO ARTIGO SOBRE PUXA-SAQUISMO DO DR. PAULO GURGEL
Em inglês vai-se diretamente ao conteúdo DON'T SCRATCH MY BALLS (não me encha o saco) e como contrário a nossa expressão "ele é um pé-no-saco" é vertido para HE IS A PAIN IN THE NECK. "Puxa-saco" em inglês é SERVILE FLATERER, porém considerado pejorativo e ofensivo; a atitude servil de um garçom, por exemplo, aqui considerada normal, entre os ingleses é DISGUSTING e depreciativo. (WH)

2 comentários:

Nelson Cunha disse...

O Garçom, famoso pelo puxa-saquismo, sempre tratava o cliente com uma patente militar: Meu Coronel, meu general etc.
Um dia ao ver um senhor bronzeado e vestido de branco foi logo tratando o fregues de "Meu Almirante"
O fregues retrucou dizendo:
- O Senhor está enganado, eu sou Contra Almirante.
No que o garçon completou:

-EU TAMBEM SOU CONTRA ESSE FILHO DA PUTA.

Paulo Gurgel disse...

Para evitar esse puxa-saquismo ao contrário é que eu aconselho ao oficial da Marinha tentar ser promovido de Capitão de Mar-e-Guerra a Vice-Almirante, sem passar pelo tal posto de Contra-Almirante.