15 novembro, 2010

Fazendo cera

O escritor e acadêmico José Maria Pemán escreveu no Livro de Honra do Museu de Cera de Madri o seguinte:
"Cuando se le rompían las narices a una estatua griega se la reponían en cera. De ahí viene la palabra sin cera para nombrar la verdad."

Malba Tahan
O escritor brasileiro Malba Tahan, para explicar a origem da palavra sincera, recorreu a esta descrição:
"A palavra sincera foi inventada pelos romanos.
Eles fabricavam certos vasos com uma cera especial.
Essa cera era, às vezes, tão pura e perfeita que os vasos se tornavam
transparentes.
Em alguns casos, chegava-se a se distinguir um objeto, um colar, uma
pulseira ou um dado, que estivesse colocado no interior do vaso.
Para o vaso assim, fino e límpido, dizia o romano vaidoso:
- Como é lindo!!! Parece até que não tem cera!
"Sine cera” queria dizer "sem cera", uma qualidade de vaso perfeito,
finíssimo, delicado, que deixava ver através de suas paredes da antiga
cerâmica romana.
O vocábulo passou a ter um significado muito mais elevado.
Sincero, é aquele que é franco, leal, verdadeiro, que não oculta, que não
usa disfarces, malícias ou dissimulações."


Comentário
Fora do contexto de vasos e estátuas, há o funcionário abelha: aquele que quando não está voando está fazendo cera. E que, por se achar um workaholic, não é nem um pouco sincero. PGCS

2 comentários:

Nelson Cunha disse...

… e por falar em etimologia, não fale a palavra “encrenca” em Portugal porque eles não sabem o que é.
“Ein krenke” é palavra iídiche derivada do alemão que foi trazida para o Brasil pelas prostitutas judias fugidas da pobreza européia no final do século 19. Num país de morenos, as esguias e loiras “polonesas” faziam sucesso nos cabarés da Lapa. Podiam até escolher os clientes. Diziam umas pras outras: Aquele ali tem “ein krenke” ( doença venérea). O rejeitado apelava para a violência e criava a maior ENCRENCA.

Paulo Gurgel disse...

Krenke (doença, em íídiche-alemão) também sugere cancro (duro e mole).
Espero que a "Dona Encrenca" de cada um não esteja lendo essa correspondência.