11 novembro, 2016

Sobre a cultura das armas de fogo nos Estados Unidos

Um comentarista acertou em cheio:
Em algum momento, a mídia vai concluir que a cultura das armas nos Estados Unidos é a grande culpada por assassinatos cometidos por policiais que praticam o policiamento agressivo e/ou cometem erros de julgamento. Em algum momento, teremos de reconhecer que, devido ao acesso fácil às armas de fogo, os policiais estão condicionados a assumir que as pessoas podem estar carregando armas.
Como exemplos:
Se você, ao procurar os documentos que devem ser apresentados numa revista, põe a mão de forma rápida no bolso, abre sem anunciar o porta-luvas do carro ou abaixa-se para procurar algo sob os assentos do veículo, o policial de imediato saca a sua arma de fogo porque ele está condicionado a supor que esses movimentos são suspeitos.
Nos países onde as armas são banidas ou não estão prontamente disponíveis, o policial não tem que fazer essa suposição errada e, em seguida, disparar acidentalmente.
Aqui, nos Estados Unidos, os policiais são treinados para a pensar que um suspeito carrega sempre uma arma, o que leva a erros de julgamento e más reações. O treinamento policial tem que mudar, mas também deve-se notar que é difícil de mudar a nossa cultura das armas.
John Walkenbach, Google+


O comércio das armas de fogo nos EUA

2 comentários:

tereza oyagi disse...

E no Brasil qual a explicação para fuzilarem tanta gente?e sempre os pobres,pretos e periféricos? Não temos cultura de arma.

Paulo Gurgel disse...

Digamos que temos uma cultura das armas enrustida.