11 janeiro, 2015

Chutando o pau de selfie

Dias atrás, eu prometi chutar o pau de selfie. Com a disposição de quem chuta o pau de uma barraca, aqui estou para pagar a promessa.
Considerado o legítimo sucessor do pau de dar em doido, o pau de selfie apareceu no Ano da Graça, digo, do Narciso de 2014. Inicialmente, como um acessório para o go-pro. Só que a galera logo descobriu que, se atachasse nele um telefone celular, teria em mãos o seu "go-pobre".
Já faz parte da bagagem dos aficionados pelos autorretratos. Seu habitat são as praias e os restaurantes, os points da moçada.
Vê aquele grupo de amigos na mesa ao lado?  Não demora, um deles vai tirar o pau da mochila, estendê-lo com um smartphone na ponta e... cheese – fotografar a "tchurma". O bastão inclusive dispensa a colaboração do garçom, o que é uma lástima.
Pois bem, uma das atribuições dos garçons já foi o de fazer selfies de grupos. E como eles vinham ficando habilidosos. Tinha garçom pensando em jogar o menu para o alto e, lastreado na experiência recém-adquirida, repetir a carreira internacional do Sebastião Salgado.
O pau de selfie acabou com o sonho deles. Bem feito por estar sendo agora banido dos estádios de futebol!
Mas...
Como fazer selfie ficou muito batido, a onda agora é fazer belfie. O belfie é o selfie do bumbum. Mas, como acontece com o selfie, precisa também de um pau. E foi para atender a essa emergente necessidade que surgiu o Belfie Stick.
Criado por uma empresa norte-americana, o Belfie Stick é um extensor ajustável e com uma dobra no meio, o que permite o usuário escolher o melhor ângulo para fotografar o respectivo traseiro. Não é todo garçom que tem sensibilidade e paciência para isso.
Kardashian e outras celebridades calipígias já aderiram a essa moda dos belfies.
Chuto o pau de selfie, mas não o de belfie. Eu sou lá de chutar o que está a serviço da preferência nacional!

Um comentário:

Joanir Rocha Pidorodeski disse...

Essa da "go-pobre" fez o maior sentido, rsrs. Eu acho que sou conservador de mais: uso o autorretrato apenas para RG (e derivados) e no máximo para foto de perfil de redes sociais. Mas agora com essa febre do Selfies, já me peguei envolvido em alguns casos, um "bsurdo".

Abraço.