14 janeiro, 2008

PPD e tuberculose

Tenho publicado no Scribd o material de apresentação de algumas de minhas palestras. Foi, no referido website, que uma leitora me formulou a seguinte pergunta:
“Meu primo de oito anos fez um exame de PPD que deu o resultado de 15 mm. Ele está com tuberculose?”

PPD são as iniciais de uma expressão inglesa que significa “derivado protéico purificado”. Referente a um material antigênico, obtido a partir de bacilos da tuberculose, o qual tem utilização em medicina para identificar os indivíduos que já foram ou estão sendo infectados por esta espécie de bacilo. Trata-se, portanto, de um teste.
Através de uma seringa, esse material é injetado na pele do indivíduo a ser testado, em nível intradérmico. Três dias após, é feita a medida do maior diâmetro alcançado na área de endurecimento que se forma na pele.
São estes os resultados possíveis para o teste:
0 a 4 milímetros = não reator
5 a 9 milímetros = reator fraco
10 ou mais milímetros = reator forte
E são estas as respectivas interpretações:
Não reator: o indivíduo é não infectado (ou é portador de um estado imunológico que impede de reagir ao teste como acontece em doentes de AIDS, por exemplo).
Reator fraco: o indivíduo foi infectado por outras micobactérias (que não causam a tuberculose) ou foi vacinado pelo BCG, não recentemente.
Reator forte: o indivíduo já foi infectado, podendo ou não estar doente de tuberculose, ou foi vacinado pelo BCG, recentemente.
Na situação de reator forte, ressalvando-se a influência do BCG tomado recentemente, interpreta-se que o indivíduo testado passou pela experiência da infecção tuberculosa. Como já tem acontecido a mais de 50 milhões de brasileiros da atual população do país, sem que isto signifique a ocorrência da doença. Em 95 por cento dos casos, a previsão é de que estes indivíduos já infectados não evoluam para a enfermidade (em crianças, este aspecto evolutivo “benigno” é menor).
No entanto, cerca de 100 mil brasileiros adoecem a cada ano de tuberculose. São aqueles que passam a apresentar os sintomas relacionados com esta doença: tosse, expectoração, febre, anorexia, emagrecimento etc. Nos quais, para a tuberculose ser confirmada, haverá a necessidade da realização de exames complementares, como baciloscopia e cultura de amostras de escarro e de lavado brônquico, histopatologia de tecidos biopsiados e outros exames. Em crianças, pela dificuldade na obtenção de material para tais exames, muitas vezes o diagnóstico será feito por história de contato com adulto tuberculoso, situação de reator forte (em não vacinado pelo BCG), quadro clínico compatível e imagens radiológicas sugestivas para tuberculose.
É recomendação do Ministério da Saúde do Brasil que se proceda a quimioprofilaxia pela isoniazida, durante 6 meses, na criança com idade inferior a 15 anos e que também se encontre em todas as seguintes condições:
- reatora forte ao PPD;
- não vacinada pelo BCG;
- contatante de paciente tuberculoso eliminador de bacilos;
- não doente.
Esta última exigência é muito importante que seja atendida, pois se a criança estiver doente a conduta correta será o tratamento pelo esquema padronizado.

PS >
As informações prestadas nesta nota não dispensam ser a criança consultada pelo médico.

359 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 359 de 359
Paulo Gurgel disse...

Há relatos de choque séptico pós-instilação de BCG na bexiga para tratamento de câncer (imunoterapia). Como este caso (http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2011000100016), publicado em 2011 na Revista Brasileira de Terapia Intensiva, de um paciente idoso e com morbidades associadas que veio a falecer de sepse fatal após instilação intravesical de BCG.
Em qualquer caso, há que se descartar a possibilidade de que outras bactérias, acidentalmente inoculadas por ocasião da aplicação da vacina BCG, sejam as responsáveis pelo quadro de septicemia com choque.

Paulo Gurgel disse...

Diabetes e uso de corticosteroides são fatores predisponentes para a tuberculose. Além disso, o médico assistente pode dispor de outras informações clínicas importantes para a decisão de iniciar a quimioprofilaxia pela isoniazida.
A quimioprofilaxia é prevista para 6 meses e, caso não receba orientação em contrário do médico assistente, é conveniente prosseguir com ela.

Andréia Castelo disse...

Olá, meu filho tem 11 anos e foi diagnosticado pela medica pediatra do hospital com Tuberculose, pois a PPD deu 11mm, ele não tem nenhum dos outros sintomas de tb, mas msm assim foi encaminhado para o isolamento do hospital, fez topografia e deu uma hérnia diafragmatica , e com 3 dias que ele estava tomando a medicação coxcip recebeu a alta depois da tc, mas continuou tomando a medicada por 9 dias. Levei ele em um infectologista,pneumologista e ate ao cirurgião que todos disseram que não conseguem ve nenhum quadro de tb. Por gentileza aguardo a sua análise.

Paulo Gurgel disse...

11 anos, sexo M, PPD 11 mm, sem sintomas sugestivos de tuberculose. TC mostrou hérnia diafragmática.
A medicação coxcip estava sendo usada em caso não confirmado, acreditando eu que a pediatra tenha-lhe explicado o motivo de usá-la. Três outros profissionais que viram a criança depois não viram nenhum quadro de tuberculose.
Não tendo participado da assistência à criança fico impossibilitado de opinar. De qualquer modo, só é conveniente a criança retornar à medicação coxcip sob orientação médica presencial.


Anônimo disse...

Olá, Dr. Paulo, meu pai teve um derrame pleural e tuberculose, porém os médicos disseram que a tuberculose dele não era contagiosa. Mesmo assim foi recomendado o teste PPD para mim e minha madrasta. Ela teve uma reação de 15mm e eu não tive reação nenhuma.No primeiro e segundo dias estava uma bolinha inchada, mas no terceiro já não tinha mais nada. Tenho 17 anos e a médica disse para o meu pai que eu estava sujeita a qualquer tipo de doença pois não tinha sistema imune. Isto é verdade? Ou é normal não ter reação a um teste ppd?
Obs: eu fui vacinada e não tive muito contato com o meu pai nesses dias.

Paulo Gurgel disse...

A tuberculose pleural é uma forma "fechada" da doença. Só é contagiosa quando ocorre juntamente com a tuberculose pulmonar.
A reação ao teste PPD traduz uma infecção prévia ou atual pelo bacilo de Koch (não sendo a doença propriamente dita se não houver sintomas), ou então uma vacinação RECENTE pelo BCG.
Ser não reator ao PPD, isoladamente, não significa "não ter sistema imune".
(Talvez você não tenha entendido o que a médica explicou.)

Anônimo disse...

Doutor, trabalho em escritorio de uma empresa, onde já foram diagnosticados 3 casos de tuberculose. O diretor não se mobiliza, dizendo que não há necessidade de espanto. Seria necessário todos os funcionários realizarem os exames para tb ou ele está certo em nao se preocupar?

Paulo Gurgel disse...

Todos os contatos de um caso confirmado em casa, escola ou ambiente de trabalho devem comparecer em uma unidade de saúde para serem avaliados.
Essa avaliação consiste na realização de criteriosa anamnese e exame físico:
• Adultos sintomáticos deverão ter sua investigação diagnóstica ampliada com radiografia de tórax, baciloscopia de escarro e/ou outros exames, de acordo com cada caso.
• Adultos assintomáticos deverão realizar prova tuberculínica e se submeterem, ou não, a uma quimioprofilaxia com isoniazida conforme o resultado do exame (> 5 mm) ou se houver viragem tuberculínica (+ 10 mm, com relação a um exame anterior), após afastada doença ativa por meio de exame radiológico.
Doença ativa requer o tratamento completo com 4 drogas.

Nuno disse...

Boa noite Dr. Eu estou em tratamento com medicaçao contra a Tb há um mês e fiz agora análise a expecturaçao e tornou a dar possitivo. Será normal? Dizem que pode demorar 2 meses até eliminar a bactéria, é verdade?

Paulo Gurgel disse...

É verdade.
Em caso de baciloscopia positiva no final do segundo mês de tratamento, recomenda-se solicitar cultura para micobactérias com identificação e teste de sensibilidade.
Nas unidades com recursos de exame radiológico, este pode ser utilizado periodicamente para acompanhar a regressão (ou o agravamento) das lesões na forma pulmonar da doença, em especial na ausência de expectoração.
Pacientes inicialmente bacilíferos deverão ter duas baciloscopias negativas para comprovar cura, uma na fase de acompanhamento e outra ao final do tratamento (se ainda apresentar expectoração).

Leonardo Alves disse...

olá doutor Paulo,tive muito contato com meu pai que viveu 13 anos com a tuberculose e morreu da mesma por ele mesmo não aceitar que sofria da molestia, ele faleceu faz 17 anos mas eu não tive nenhum problema relacionado a respiração, será que ainda estou sujeito a desenvolver a doença já que nunca fiz tratamento algum?

Paulo Gurgel disse...

A atividade de controle de contatos é uma ferramenta importante para prevenir o adoecimento e diagnosticar precocemente casos de doença ativa na
população.
O contato é toda pessoa que convive com um paciente com tuberculose pulmonar ativa NO MOMENTO. Esse convívio pode se dar em casa e/ou em ambientes de
trabalho, instituições de longa permanência, escola ou pré-escola.
A suscetibilidade à tuberculose é universal, e qualquer pessoa poderá desenvolver a doença a partir de uma infecção tuberculosa antiga ou recente.
Caso isso aconteça, apresentará os sintomas da doença (tosse, expectoração, emagrecimento, febre...) e será indispensável que procure uma unidade de saúde para fins de diagnóstico e tratamento.

Unknown disse...

Dr eu estou com tosse a um mês tendo febre noturna suor noturno fiz tomografia e deu normal posso estar com tuberculose? porque nenhum médico pediu exames relacionados? me encaminharam para o pneumologista só que sou passar daqui uns dias tô com medo de estar com a doença e transmitindo aos meus filhos. trabalho diretamente com pacientes tuberculosos sou agente de saúde.posso estar com a doença mesmo a tomografia dando normal?

Paulo Gurgel disse...

Uma tomografia (de tórax, presumo) ao ser normal torna pouco provável a ocorrência de tuberculose pulmonar. Contudo, outros exames ainda podem ser realizados sob a orientação de um médico assistente.
Exames no escarro (direto e cultura para BK), caso apresente também expectoração, provavelmente afastarão a hipótese de estar transmitindo tuberculose para seus filhos.
Lembrar de que a tuberculose crônica pode ter diferentes causas (tabagismo, rinossinusite, asma, doença do refluxo, outras infecções respiratórias etc.).

Mel Alves disse...

olá Dr FIZ O PPD E NAO TEVE NODULO NEM NA HORA DA APLICAÇÃO. VI QUE GERALMENTE QUANDO APKICA A VACINA FICA UMA MARCA POR CONTA DO LIQUIDO EPOIS SOME E QUE VALE E NODULO DEPOIS DE 72H.MAIS NO MEU CASO NEM NA HORA MUDOU NADA NA PELE SERA QUE FOI APLICADO ERRADO POIS VI QUE NAO PODE SER PROFUNDO E SIM ABAIXO DA PELE.

Anônimo disse...

Olá doutor Paulo me chamo Susana b Carvalho fui consultar com uma infectologista ela me derctou eritema nodoso e me pediu vários exames e o teste ppd que deu 20 m,m mas o raiox deu bom só apareceu coração grande tire minha dúvida tem algo a ver obrigado

Paulo Gurgel disse...

O PPD é aplicado por via via INTRADÉRMICA na pele do terço médio da face anterior do antebraço. Na ocasião da aplicação, é natural que se forme uma discreta pápula que será absorvida.
O maior diâmetro transverso da área endurecida palpável deverá ser medido 72 horas após com o auxílio de uma régua apropriada e o resultado será registrado em milímetros.
Uma injeção PROFUNDA do PPD pode resultar em um teste FALSO-NEGATIVO.

Paulo Gurgel disse...

O eritema nodoso (a pergunta parece estar incompleta) é uma síndrome que tem muitas causas: estreptococcias, doenças fúngicas, tuberculose, sarcoidose, doença inflamatória intestinal, farmacodermias etc.
O resultado do PPD (= 20 mmm, não obstante o RXT normal) levanta a possibilidade de tuberculose, mas outras causas também são possíveis.
Aguarde a conclusão do infectologista.
O eritema nodoso pode regredir espontaneamente ou adotar o caráter recidivante.

Anônimo disse...

Olá Dr. Preciso imenso de ajuda... não sei se me poderá elucidar apenas. Há cerca de 5 anos tive tuberculose ganglionar. Gânglios no pescoço do lado direito onde rebentaram e saíu pús. O tratamento foi de 1 ano e 3 meses...fiquei com cicatrizes no pescoço e à palpação o meu pescoço nunca mais foi o mesmo... sentem-se nervuras e altinhos... Tenho 32 anos e tive uma bebé em Janeiro de 2016 e passados 2 meses apareceu um alto no pescoço novamente por baixo do ouvido...não muito grande...mas sentia-se na perfeição. Voltei ao pneumologista e mandou fazer análises de sangue onde estavam todas excelentes...até mesmo a Proteína C Reactiva estava negativa... então desvalorizaou a situação dizendo que se continuasse a crescer este alto faríamos mais exames... mas se continuasse igual ou reduzisse de tamanho para não preocupar. Como sou muito ansiosa, não fiquei convencida...fiquei a pensar que seria cancro. Então visitei outro médico e vendo as minhas análises e apalpando o pescoço disse que parecia que o pescoço tinha calcificações e movimentações de gânglios devido à doença que tive. Visto as análises estarem óptimas também não deu importância...disse para estar descansada... voltei para casa ainda não convencida... na minha cabeça eu já sentia altos por todos os lados no pescoço e voltei ao médico onde teve uma conversa comigo e me deu certeza que estava tudo bem. As análises estavam óptimas que não me deveria preocupar. A verdade é que o alto do pescoço quase que desapareceu por completo...será que devo preocupar-me mesmo com as análises ao sangue perfeitas? Será possível que devido a ter tido tuberculose ganglionar que o pescoço tenha sofrido alterações e estes gânglios de vez em quando se movimentem ou aumentem assim de tamanho? Até ataques de pânico tenho pensando en cancro... Por favor responda Dr. Acha que se tivesse alguma infecção ou cancro no organismo as análises acusariam sempre? Obrigado. Aguardo resposta. Rita Leal

Paulo Gurgel disse...

São aconselháveis estudos de imagem (ultrassonografia, tomografia etc) da região cervical em que as adenopatias são palpáveis.
Na dependência dos resultados, uma biópsia excisional poderá ser indicada.
A solicitação e a interpretação desses exames, bem como se essa conduta se impõe, cabem ao médico assistente.

Anônimo disse...

Olá Dr. Paulo.
Não tenho tosse, perda de peso e outros sintomas relacionados a tuberculose. Contudo, desde julho de 2015 há gânglios cervicais que doem. Pesquisando em exames o que poderia ser, ficou constatado no exame de ppd 12 mm (reator forte), fiz o exame de raio-x e os pulmões estão limpos. Gostaria de saber se devo realizar o teste de escarro e tomar a quimioprofilaxia. Outra dúvida, meu companheiro deve realizar o teste de ppd também? Aguardo informações, desde já agradeço.

Paulo Gurgel disse...

Quando o RX de tórax é normal os exames de escarro para tuberculose dificilmente serão positivos.
Tampouco há indicação para a quimioprofilaxia.
Há indicação, isto sim, de biópsia ganglionar. Se for confirmado o diagnóstico de tuberculose ganglionar, a conduta será o tratamento completo.
Outras doenças também acometem os gânglios cervicais.

Unknown disse...

Dr Paulo, gostaria de saber depois de quanto tempo de Tomar a vacina BCG o PPD se apresentará como reator fraco?
Tomei a vacina BCG há dois meses e agora descobri que sou Contato Intradomiciliar de um paciente Bacilífero. Como rotina a equipe solicitou meu PPD, gostaria de saber que depois de quanto tempo o reator vai baixando.???

Unknown disse...

Bom tarde!
Dr. Paulo trabalho em uma residência terapêutica, e um paciente morreu por não reistir a medicação da TB, fiz o exame do PPD e deu 20MM e estou preocupada. Pois tenho um filho de 5 anos que sofre de epilepsia.
E estou preocupa sobre a doença apenas tenho uma secreção de cuspi na boca todo vez que falo.

Paulo Gurgel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Gurgel disse...

Reações falso-positivas podem ocorrer em pessoas vacinadas com a BCG. Entretanto, a reação tende a diminuir com o passar do tempo e, se a prova tuberculínica (PPD) for realizada dez anos ou mais após a última vacinação, o efeito da BCG sobre ela poderá ser mínimo (WHO, 1955; MENZIES, 1999; MENZIES et al., 2008; PAI; MENZIES, 2009; RUFFINO-NETTO, 2006).

Paulo Gurgel disse...

Em adultos com infecção latente por tuberculose, a relação risco-benefício do tratamento com isoniazida (que pode ser hepatotóxica) deve ser avaliada.
Além do resultado do PPD, a indicação de um tratamento depende da idade e dos fatores de risco que a pessoa tenha para o adoecimento (silicose, neoplasia, nefropatia, diabetes, tabagismo etc.).
Para infectar-se e adoecer uma criança precisa ter estado em contato com um adulto tuberculoso bacilífero.

Anônimo disse...

Dr Fiz o exame e pelas pesquisas na internet o resultado está sendo positivo, mas quando aplicado não houve a bolhinha, nem qualquer reação, um dia depois está bem inchado e vermelho. Há alguma hipótese de ele não ser aplicado corretamente e dar positivo?

Paulo Gurgel disse...

A tuberculina (PPD) só deve ser aplicada e lida por pessoa experiente a fim de não apresentar reações falso-positivas e falso-negativas.
Questões técnicas estão relacionadas com os resultados falso-negativos.

Fernanda Silva disse...

Bom dia.

Estou terminando meu tratamento de 6 meses da TP. O médico me deu alta somente com um exame de RX onde segundo ele consta somente uma pequena lesão no apice esquerdo mas que esta dentro do esperado. Solicitou que eu faça o exame de escarro 3 amostra só que não tenho mais secreção, nem tosse, nem febre, ganhei uns 5 Kg dentro desses seis meses. Gostaria de saber se tem mais exames que podem diagnosticar a cura ou se realmente é feito somente pelo RX.

Grata,

Paulo Gurgel disse...

Quando o paciente com tuberculose pulmonar deixa de ter expectoração o controle do tratamento passa a ser clínico-radiológico. Se ele cumpriu corretamente os seis meses de tratamento e encontra-se sem sintomas, terá alta por cura.
Na radiografia de tórax pós-conclusão do tratamento, o paciente poderá apresentar lesões residuais (sequelas). Aconselha-se não jogar fora este exame.

Anônimo disse...

Dr. Meu filho fez o Dpp A pedido de uma infectologista e deu nao reator. A mesma encaminhou para que o SUS o revacinasse com uma carta anexada ao exame. Porém, como ele tem uma discreta marquinha negaram. Como devo proceder?

Paulo Gurgel disse...

Ao nascer, ainda na maternidade, recém-nascidos com peso maior ou igual a 2 kg
ou na primeira visita à unidade de saúde devem ser vacinados pelo BCG.
Lactentes que foram vacinados e não apresentem cicatriz vacinal após seis meses devem ser revacinados apenas mais uma vez.
(do Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil, do Ministério da Saúde)

Anônimo disse...

Doutor, meus laudo do rx deu opacidades reticulonodulares no lobo superior de ambos pulmões com predominância a direita, meu medico passou um antibiotico e um xarope, e passou o exame do escarro, so q não tive expectoracao... Será q pode ser tuberculose? Sinto dor do lado direito quando tusso e a dois dias tive dor nas costas e quando começo a falar demais acabo ficando rouca mais volta logo em seguida e sinto como se o catarro ficasse entre a garganta e o nariz, sem falar da corisa

Paulo Gurgel disse...

A ausência de expectoração dificulta a investigação da tuberculose pulmonar. Acredito que o médico assistente se utilizará de outros exames como a TC de tórax e a broncoscopia flexível visando a esclarecer o caso.
O simples fato de estar tossindo muito já pode explicar a dor no hemitórax direito e nas costas.

Unknown disse...

Fis o enzame onte de PPD mas quando foi a noite deu uma coseira no meu braço năo mim lenbrei da vasina i cocei ten algum poblema

Paulo Gurgel disse...

Na orientação ao paciente sobre a prova tuberculínica (PT) deverão constar as seguintes informações:
■ Em que consiste a prova.
■ As indicações da prova.
■ As possíveis reações locais: edema, eritema, prurido ou dor local.
■ Os cuidados após a aplicação: não coçar, não colocar qualquer substância medicamentosa ou curativo no local em caso de prurido.
■ A importância do retorno do paciente para a leitura da PT.
Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/tecnicas_aplicacao_leitura_prova_tuberculinica.pdf

Jessika Nunes disse...

Olá Dr. Gurgel, meu esposo travou uma luta contra a artrite reumatóide há um ano, ele tem apenas 34 anos, desde que descobrimos a doença todos os medicamentos tem sido em vão, ele faz uso de predinisona entre idas e vindas, realizou o teste de PPD em maio de 2016 e nada constou, em 15 de fevereiro/2017 fez novamente e a leitura foi de 5mm, isso deixou nós bastante preocupados. Gostaria de saber se com esse resultado ele tem o bacilo? E o que quer dizer "o indivíduo foi infectado por outras micobactérias" em um exame de PPD pode constar outras bactérias que não o bacilo Koch em si?

Agradeço desde já.

Paulo Gurgel disse...

O uso de corticoides está entre as circunstâncias que podem interferir no teste PPD, inclusive dando resultados falso-negativos.
A viragem tuberculínica acontece quando há um incremento de pelo menos 10 mmm entre dois testes. Se a pessoa estava usando corticoide e agora não está mais esta interpretação poderá não ser válida.

Deborah Vieira disse...

Dr. Boa noite! Meu urologista esta suspeitando de tuberculose renal, tendo em vista que tenho infecções urinárias de repetições e acima do normal para mulheres. Agora os exames passaram a apresentar eas indicando uma infecção, com leucócitos altos e presença de nitrito e inúmeras bactérias na observação, mas a cultura é negativa. Diante disso, o médico passou o ppd. Fiz hj o exame, mas até ontem estava usando predsin pra tratamento de uma rinite. Hoje fiz o exame e o local está como se nada tivesse ocorrido. O médico e a profissional que fez o exame em mim informaram que iria coçar, mas até agora nada. Tudo que me ocorreu até o momento é uma dor em todo tórax. Isso seria efeito colateral do próprio ppd ou alguma reação do ppd com a predsin? Ou será que o ppd pode ter sido suprimido pelo predsin? Aguardo a resposta,

Paulo Gurgel disse...

A tuberculose renal é sempre secundária, embora por vezes não se consiga localizar o foco primário.
Em sua fase evolutiva, a tuberculose renal se caracteriza por piúria, bacilúria e, por vezes, hematúria.
A piúria, nos casos obscuros, requer sempre - repetidamente - a pesquisa de bacilos no sedimento urinário e a cultura para o bacilo de Koch (BK). O meio de cultura deve ser o apropriado para o desenvolvimento do bacilo.
O uso de corticosteroides pode interferir com o resultado da prova tuberculínica (PPD).
Em nenhuma hipótese, o teste pode ser causa de dor torácica.

Rossita Figueira disse...

Olá, tenho 60 anos, tive tuberculose 3+++ em 1989. Fiz o tratamento durante 1 ano. Primeiramente com Isoniazida Fiquei com hepatite medicamentosa provocada pela Isoniazida. Trocaram os medicamentos por outros que não lembro o nome.Tive alergia ao novo medicamento.Trocaram novamente o medicamento, concluí meu tratamento em um ano, fazendo todos os exames de escarro e raio x, sendo que todos deram negativo e tive alta.Em 2012, tinha muitas dores nas articulacoes, fui diagnosticada com Artrite Reumatóide. Comecei tratamento com MTX. Atualmente tomo Arava.Em 2016 tinha muitas dores abdominais e diarréia, fui diagnosticada com Doença de Crohn.Tomo prednisona para essa DII, sendo que comecei com 60 MG e agora estou tomando 5 MG.Meus médicos, o reumatologista e o coloproctologista querem entrar com um medicamento biológico e pediram teste tuberculinio que deu 16. Tive que começar uma quimioprofilaxia com Isoniazida. No terceiro dia de tratamento já estou me sentindo mal, com os mesmos sintomas que eu tinha quando estava com hepatite medicamentosa. Eu pergunto: É realmente necessário tomar a Isoniazida se o meu raio x do pulmão deu bom e não tenho nenhum sintoma de tbc? É possível que uma pessoa que concluiu o tratamento para tbc e teve alta, possa contrair novamente a doença?

Paulo Gurgel disse...

A radiografia de tórax normal e a ausência de sintomas que sugerem tuberculose não são critérios para excluir a quimioprofilaxia pela isoniazida, quando esta for indicada.
É possível a uma pessoa já curada de tuberculose outra vez contrair esta doença.
Tanto a isoniazida quanto a leflunomida (Arava) são substâncias potencialmente hepatotóxicas, e presume-se que o uso simultâneo das duas drogas possa aumentar a toxicidade hepática. Mas isto pode ser detectado pelo acompanhamento clinico-laboratorial.

Anônimo disse...

Dr Paulo estou para fazer um teste da cura da diabetes com a vascina BCG , mais hoje descobri que estou com Fibrose Pulmonar gostaria de saber se posso tomar esta bcg

Paulo Gurgel disse...

A vacina BCG mostrou evidência de pequeno retorno temporário da secreção de insulina em diabéticos do tipo 1. Ela foi autorizada pela Food and Drug Administration (EUA) para teste de fase intermediária em 150 pacientes portadores desta doença, os quais deverão ser seguidos pelos pesquisadores nos próximos 5 anos.
Para testes como este, em qualquer centro de pesquisa, há critérios de inclusão e de exclusão previamente definidos.

STEFAN disse...

Ola DOUTOR! tenho 39 anos, estou no Vigésimo sétimo dia do tratamento, o meu tratamento é TB pulmonar e estou sentindo muita falta de ar . se eu caminhar 3 minutos tenho que parar para recuperar o fôlego e se eu ficar sem me agitar eu respiro melhor mas estou tendo muita falta de ar, NÃO estou sentindo dores ao respirar só a falta de ar ( respiração reduzida ), estou fazendo nebulização com soro para minimizar e fui no médico e ele me receitou Prednisona 20mg : tomar 40mg durante 5 dias e depois reduzir para 20mg 5 por dia e 10mg 5 por dia . Essa falta de ar,PORQUE ESSA FALTA DE AR DOUTOR ?? isso é normal no tratamento com esses antibióticos,tuberculose ?

Paulo Gurgel disse...

Sendo um caso confirmado de tuberculose todo esforço deve ser empreendido pelo paciente para realizar o tratamento completo (6 meses).
A dispneia está entre os sintomas da TB pulmonar e tende a melhorar/desaparecer durante o tratamento. No entanto, isto pode eventualmente não acontecer (nos casos avançados ou na associação da tuberculose com outra doença).
Usa-se a nebulização apenas para veicular medicamentos.

STEFAN disse...

DOUTOR,muito obrigado por me responder! ESSE BLOGGER É EXCELENTE, VEIO DO CÉU PARA AJUDAR AS PESSOAS QUE MUITO PRECISA !! DOUTOR eu nunca tive essa falta de ar severa, ela veio acontecer no NONO dia de tratamento com os antibióticos. O uso do Prednisona atrapalha no tratamento com os antibióticos para tuberculose ?

jose eduardo disse...

Boa noite Dr. comecei um tratamento de TB pulmonar e com 9 dias de tratamento me apresentou uma dispneia, minha duvida (?) pode ser uma alergia associada a um dos medicamentos: Isoniazida; Rifampicina; Etambutol; Pirazinamida, ou a maioria dos pacientes que faz o tratamento TB sente essa dispneia ???

Paulo Gurgel disse...

O uso da prednisona NÃO atrapalha o tratamento da tuberculose.
Na tuberculose meningoencefálica (uma forma grave da doença), associa-se a prednisona aos medicamentos tuberculostáticos no início do tratamento.

Paulo Gurgel disse...

Não consta a dispneia dentre os efeitos adversos causados pelas drogas do esquema básico (2RHZE/4RH) usado no tratamento da tuberculose.
A maioria dos pacientes não refere o aparecimento deste sintoma ao iniciar o tratamento. Peça a seu médico assistente para reexaminá-lo.

Stefan Hardware disse...

Olá Doutor! Me ajude tirar minha dúvida! Fiz um teste de B.A.A.R a dois meses atrás, no (Laboratório O.S.Rezende)primeira e segunda amostra de escarro cultura e o resultado deu POSITIVO, mostrando que eu tenho o bacilo ativo da tuberculose. Iniciei o tratamento com os antibióticos TB no posto de saúde coletiva, 2 meses depois fiz o teste outra vez de B.A.A.R cultura em 2 amostras de escarro e o resultado deu NEGATIVO. Como pode ser isso, Se eu só usei 2 meses de tratamento de TB??? Então eu já estou curado é isso? Não entendi.

Paulo Gurgel disse...

Entenda assim:
Você já se encontra abacilífero (sem eliminar bacilos nas secreções respiratórias), mas ainda não está curado. Para alcançar este objetivo, você deverá prosseguir tomando os medicamentos até completar os seis meses de tratamento.
Mesmo que esteja também sem sintomas, não interrompa o tratamento.

Unknown disse...

André, poderia entrar em contato comigo?
Obrigada!

Belje Oliveira disse...

Boa noite Dr fiz um exame PPD e deu positivo ,vou passar c a pneumologista mais o enfermeiro q fez disse q nao e pq deu positivo q tem o PPD as vez pode ser q tenha tido o contato ,qual é a diferença e como saber se e so contato c esta c o PPD? Obrigada

Paulo Gurgel disse...

O reator ao exame tuberculínico (PPD), se não tem sintomas respiratórios e as radiografias de tórax são normais, provavelmente será uma pessoa apenas infectada.
Esta observação não é válida para as formas extrapulmonares da tuberculose.

Olivia Macedo disse...

Boa noite, buscando sobre TB acabei encontrando sua página. Estou com uma duvida em relação a tempo de positividade do PPD... Após quanto tempo, depois de tratamento adequado, o PPD ainda pode dar reator?! E quanto tempo depois de uma aplicação de PPd, essa pode ser repetida?

Olivia Macedo disse...

Boa noite, minha duvida é com relação ao tempo de positividade do PPD. Após quanto tempo, de tratamento adequado, o PPD pode dar reator?! E quanto tempo pode-se reaplicar PPD em um paciente?

Paulo Gurgel disse...

A reação à prova tuberculínica tende a diminuir ao longo do anos após a primo-infecção tuberculosa, se a pessoa não sofrer reinfecções nem adoecer de tuberculose. Com relação à BCG, sabe-se que a reação produzida pela vacina desparece dentro de dez anos.
Na investigação de adultos e adolescentes contatos de casos de tuberculose a prova tuberculínica é repetida 5 a 8 semanas após para verificar se houve conversão da prova, o que caracteriza uma infecção recente.

Anônimo disse...

Ola Dr Paulo! Meu filho com 1 mes de vida apareceu um caroço na axila q ao leva-lo ao pediatra me encaminhou ao infectologista por se tratar de reaçao a bcg. No infectologista foi passado varios exames de sangue, raio x todos normais, mas o ppd foi 13mm. O que significa? O infectologista iniciou tratamento com izoniazida 3 comprimidos e voltar no proximo mês.

Paulo Gurgel disse...

Após a vacinação BCG pode ocorrer uma linfadenopatia axilar não supurada, durante a evolução normal da lesão vacinal e que desaparece espontaneamente, sem necessidade de tratamento medicamentoso e/ou cirúrgico. Em caso de supuração, indica-se a utilização da isoniazida na dose de 10 mg/kg/dia (dose máxima: 300 mg/dia), via oral, até a diminuição significativa da supuração e do tamanho do gânglio.

jacqueline ataides disse...

Obrigada dr! Mas mesmo tomando o medicamento sera q ele pode desenvolver a doença? A algo q eu possa fazer pra evitar tal manifestação?

Paulo Gurgel disse...

É pouco provável que isso atualmente possa acontecer.
Mas não se pode fazer esta previsão para o futuro. Nem a vacina BCG nem a a própria doença conferem imunidade permanente para a tuberculose.
Lembrando-lhe para rever com o médico assistente a dose de isoniazida (10 mg/kg/dia) que a criança deve tomar.

Anônimo disse...

Boa tarde Dr.
O que acontece no decorrer do tratamento for ingerido um copo de vinho(300ml) ou de cerveja uma vez por semana ou a cada 15 dias? Quais são as causas reais?

Anônimo disse...

Boa tarde Dr. Tenho o bacilo mas não tenho a doença gosto muito de beber cerveja ou vinho posso tomar um copo (300ml) de um dos dois tipo uma vez por semana ou a cada 15 dias ?
Se caso eu beber uma latinha quais são as causas???

jacqueline ataides disse...

Obrigada por todas as explicaçoes!! Sobre o medicamento eram 3 comprimidos 1 por dia q devia ser dissolvido completamente em 10ml de agua filtrada e dar apenas 6ml por dia durante 3 dias.assim esta correto?

Paulo Gurgel disse...

O alcoolismo está entre os fatores de risco para o desenvolvimento de reações adversas nos pacientes que estão em tratamento de tuberculose.
Mas não é considerado um dependente químico ao álcool aquele que ingere um copo de cerveja ou de vinho a cada 7 ou 15 dias, o que não significa uma recomendação de que deverá fazê-lo.

Paulo Gurgel disse...

Pese a criança.
Ao diluir 3 comprimidos com 100 mg de isoniazida em 10 mL de água filtrada, você obtém uma suspensão com 300 mg de isoniazida em 10 mL de água, que é igual a 30 mg por mL.
Se a criança tiver 6 kg, por exemplo, a dose diária de isoniazida para ela deverá ser 60 mg, ou seja, 2 mL da suspensão que foi preparada.

Rodrigo disse...

Dr.

25 dias após um quadro gripal, a tosse continua, sem secreção, da uma coceira na garganta e a vontade de tossir. Dormindo não tenho tosse. Raio x tórax normal. É sugestivo de tuberculose?

Paulo Gurgel disse...

RX tórax normal não integra um quadro sugestivo da FORMA PULMONAR da tuberculose.
Procure ser examinado por um otorrinolaringologista.

Dyego disse...

Oi doutor.. Eu tou com laringite crônica e fiz o exame ppd e deu 10mm..
O q significa realmente?? É grave?? Tem tratamento??

Paulo Gurgel disse...

As causas mais comuns de laringite crônica são: tabagismo, etilismo, doença do refluxo (DRGE), alergias, inalações de substâncias irritantes e uso excessivo da voz.
Menos comuns: neoplasias e infecções (neste grupo estaria a laringite tuberculosa).
A laringite tuberculosa pode ser concomitante à forma pulmonar, ou não. É facilmente diagnosticada pela laringoscopia acompanhada de biopsia, e tem tratamento.

Anônimo disse...

Oi fiz o exame PPD e deu 9mmm positivo o que quer dizer sou soropositivo

Paulo Gurgel disse...

O termo "soropositivo" não é aplicável ao resultado deste teste.
O resultado da prova tuberculínica (PT) é descrito em milímetros. É considerado como infectado pelo M. tuberculosis o paciente que tiver enduração igual ou superior a 5 mm.
V. fluxograma 1 da página 24 deste manual do MS:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/tecnicas_aplicacao_leitura_prova_tuberculinica.pdf

Anônimo disse...

Boa tarde Dr Paulo
A pessoa fez a prineira vez o ppd deu 11cm,fez o tratamento e 6 meses normal seguiu tudo como a medica mandou.ai depois foi fazer novamente ppd deu 20cm.qual o procedimento

Paulo Gurgel disse...

Inicialmente, um reparo: o teste tuberculínico é lido em milímetros.
Tanto o tratamento da infecção latente (quimioprofilaxia) quanto o tratamento da tuberculose em geral duram seis meses. O primeiro é feito com uma droga; o segundo, com quatro drogas e, depois, com duas. É possível que a pessoa tenha-se submetido à primeira modalidade.
Para se submeter ao esquema completo é preciso haver a confirmação de tuberculose. Isso significa avaliação de risco de adoecimento, quadro clínico, imagens radiológicas suspeitas e, principalmente, exames bacteriológicos ou anatomopatológicos.

Anônimo disse...

Ola dr Paulo, eu fui diagnosticado com tuberculosa ocular fiz um ppd deu 17mm
meu tratamento termina agora dia 18/11/2017. fiz outro ppd esse ainda nao fui
medir mais deu uma bolha de agua no lugar. e normal ou pode ter sido erro da pessoa a aplicou em min no posto! observando vejo que ta menor que 17mm mais essa bolha de agua me preocupou!

Paulo Gurgel disse...

O teste PPD é lido em milímetros no maior diâmetro transverso do endurado palpável que se forma após a aplicação do antígeno.
A leitura é com 72 horas.

Anônimo disse...

Bom dia Dr. me ajude!
O resultado de exame PPD do meu esposo deu 40mm reator, estou muito preocupada com esse resultado, ele estava tomando uns medicamentos muito forte DIAMOX (Acetazolamida,Acetazolamida), isso pode ter alterado no exame?
Outra coisa se ele tem eu também tenho? o que devemos fazer?

Anônimo disse...

Bom dia Dr.
O resultado de exame do meu esposo deu
PPD 2 UT - REAÇÃO INTRADÉRMICA
Método: Intradermoreação com Antígeno Tuberculina Purificada
RESULTADO:...........: 40
REAÇÃO...............: reator

Ele estava tomando umas medicações forte como por exemplo: DIAMOX (Acetazolamida,Acetazolamida) devido uma trombose ocular no olho direito. o médico pediu muitos exames e esse foi o único que deu esse resultado, estamos muito preocupado, essa trombose pode ter sido por causa disso? ele não tem nenhum sintoma de tuberculose aparentemente ele é muito saudável e se cuida muito, outra pergunta eu posso esta infectada ? e quais exames ele poderá fazer.
por favor aguardo resposta no meu email leninhamonsalve@hotmail.com

Paulo Gurgel disse...

A acetazolamida (Diamox) é um diurético utilizado no tratamento do glaucoma para reduzir o edema e a pressão intraoculares. Também é utilizada para reduzir a pressão intracraniana (situação em que pode haver alterações oftalmológicas).
Aparentemente, a acetazolamida não interfere com o resultado do exame tuberculínico.
Há vários tipos de trombose ocular e esta tem várias causas (idade, glaucoma, hipercolesterolemia, êmbolos etc.). Veja este vídeo:
https://youtu.be/SY7gx4aLqS0
Já a tuberculose oftálmica se manifesta principalmente por uveíte, coroidite, vasculite retiniana, conjuntivite, esclerite e ceratite.
De qualquer forma, o resultado deste exame tuberculínico (40 mm) é muito anormal e pode estar refletindo uma infecção tuberculosa latente em qualquer órgão do corpo.
Caso haja a concordância do oftalmologista que acompanha o paciente, recomendo levá-lo a um infectologista de sua região.

Leoobi disse...

Dr Paulo...vacinei bcg com 20 anos para trabalhar em hospital hj tenho 38 anos ..meu ppd deu 20 tenho que tomar medicacao por 6 meses

Paulo Gurgel disse...

Você está afirmando ou perguntando?

Anônimo disse...

Dr Paulo, quanto tempo leva para o PPD ficar não reator após o tratamento de TB pulmonar? Ele não pode ser usado como critério de cura? Att. Lenara

Paulo Gurgel disse...

O PPD é utilizado na avaliação dos contatos com um caso de tuberculose pulmonar, mas não no acompanhamento de um tratamento. Portanto, não é critério de cura.
Não há como estimar o tempo em que o PPD ficará não reator após o tratamento, porque pode inclusive acontecer uma subsequente infecção tuberculosa.

Anônimo disse...

Doutor Paulo , Me chamo Mauricio, fui fazer o teste PPD acho que é assim q se fala né? da régua , hoje 29/12/2017, e deu 4mm , não reator, então não estou infectado certo? porém a minha duvida é , se está 4mm, é por que está crescendo? digo por que sou portador do virus do hiv, porém me trato com os antr certinho, não era para estar 1mm ou inferior? ou 4mm tb é normal de uma pessoa saudável ? pfv responde .

Paulo Gurgel disse...

O crescimento da reação à PT (prova tuberculínica) só pode ser afirmado se houver um segundo teste.
HIV/aids – tratar ILTB (infecção latente pelo M. tuberculosis) nos seguintes casos:
1. Radiografia de tórax normal e:
•PT ≥ 5mm;
•contatos intradomiciliares ou institucionais de pacientes bacilíferos, independentemente da PT; e
•PT < 5mm com registro documental de ter tido PT ≥ 5mm e não submetido a
tratamento ou quimioprofilaxia na ocasião.
2. Radiografia de tórax com presença de cicatriz radiológica de TB, sem tratamento anterior para TB (afastada possibilidade de TB ativa por meio de exames de escarro, radiografias anteriores e, se necessário, TC de tórax), independentemente do resultado da PT.

Anônimo disse...

Boa tarde Doutor.

Fiz um exame de ppd e deu 6mm ficou com a cor vermelha sera necessário fazer algum tipo de tratamento.
Obrigado pela atenção

Paulo Gurgel disse...

A área avermelhada corresponde ao eritema que acompanha a pápula formada. Não é levada em consideração para a leitura do teste e desaparece espontaneamente.

madalena disse...

nao to conseguindo entender tenho sintomas tuberculina 16 mm escarro com infecção porem negativo tuberculose

Silas Araujo disse...

Dr. Paulo me chamo Silas sou do RJ, minha dúvida é; estou fazendo tratamento RIP para tuberculose e ja me encontro no segundo mês de tratamento, tive uma melhora dos sintomas mas a poucos dias comecei a sentir muita fraqueza, suor noturno, enjoos e vômitos às vezes tontura também... o que pode ser e como devo proceder Dr.?

Paulo Gurgel disse...

A tuberculose pulmonar tem sintomas que são sugestivos (neste caso, não informados), mas não exclusivos. Por isso, requer o diagnóstico diferencial com outras infeções do aparelho respiratório.
A prova tuberculínica, quando há reação, indica ter havido contato da pessoa com o bacilo tuberculoso.
O diagnóstico da tuberculose é feito por exames diretos no escarro ou, com maior acurácia, por cultura para BK. Se a pessoa não elimina escarro espontaneamente, há o recurso do lavado brônquico (broncoscopia).

Paulo Gurgel disse...

Os medicamentos utilizados no tratamento da tuberculose podem apresentar reações adversas.
Estas podem ser divididas em dois grandes grupos:
1) reações adversas menores, em que normalmente não é necessária a suspensão de algum medicamento.
Conduta: reformular o horário da administração da medicação; considerar o uso de medicação sintomática; avaliar a função hepática etc.
2) reações adversas maiores, em que normalmente é necessária a suspensão de algum medicamento.
Conduta: substituição do esquema básico.
IMPORTANTE
O paciente deve procurar o médico assistente para que ele avalie a situação.

Joyce Almeida disse...

Boa Noite doutor, estou fazendo tratamento pra tuberculose pulmonar, entrei no terceiro mes da medicaçao, agora de rhze fui para rh, e comecei a ter tosse com catarro transparente e sinto dores nos joelhos.. Posso estar regredindo na melhora da doenca? Pergunto a voce pq falta um mes pra retorno a doutora.. Obs.: Tomo todas as medicacoes direitinho.. tenho muito medo.

Paulo Gurgel disse...

Os casos de tuberculose pulmonar sob tratamento no esquema básico (RHZE) necessitam de:
1. Acompanhamento clínico mensal visando à identificação de queixas e sinais clínicos que possam avaliar a evolução da doença após a introdução dos medicamentos e a detecção de manifestações adversas com seu uso. É importante que seja realizado o monitoramento do peso do paciente com eventual ajuste de dose dos medicamentos prescritos.
2. Realização de baciloscopias mensais de controle no escarro, sendo estas indispensáveis nos segundo, quarto e sexto meses de tratamento. Pacientes inicialmente bacilíferos deverão ter pelo menos duas baciloscopias negativas para comprovar cura, uma na fase de acompanhamento e outra ao final do tratamento.
3. Nas unidades com recursos de exame radiológico, este pode
ser utilizado periodicamente para acompanhar a regressão ou o agravamento das lesões na forma pulmonar da doença, em especial na ausência de expectoração.

Aline cruz disse...

Bom dia Dr. Paulo
Quero entender mais sobre a tuberculose. Meu namorado há mais ou menos 1 mês estava tosse, depois desta tosse ele começou a sentir febre foi para o hospital no primeiro diagnostico disse que era pneumonia os demais diagnostico constatou que era tuberculose. E agora ele se encontra internado. O que eu gostaria de saber é se eu tenho índice de ter me infectado também com a tuberculose. E quais os riscos que " não só a mi mais toda a minha família porque morro com meu pai, mãe irmãos " que corremos
Obrigado desde já
Email: lilyuandrade9@gmail.com

Paulo Gurgel disse...

O controle de contatos (contato é toda pessoa que convive com o caso índice no momento do diagnóstico da tuberculose) deve ser realizado fundamentalmente pela Atenção Básica.
Essa avaliação consiste na realização de criteriosa anamnese e exame físico:
- Sintomáticos crianças ou adultos deverão ter sua investigação diagnóstica ampliada com radiografia de tórax, baciloscopia de
escarro e/ou outros exames, de acordo com cada caso.
- Assintomáticos adultos e adolescentes (> 10 anos) deverão realizar prova tuberculínica (PT) e tratar ou não de uma infecção latente, conforme orientações para isto existentes, após afastada doença ativa por meio de exame radiológico.
O PNCT recomenda que contatos adultos com PT ≥ 5 mm devem fazer o tratamento da infecção latente. Se a PT for < 5 mm deve-se repeti-la entre cinco e oito semanas após a primeira PT para verificação de possível conversão por infecção recente. Será considerada conversão da PT quando houver um incremento de pelo menos 10 mm em relação a PT anterior.

Amle disse...

Boa noite, tenho 42 anos e quando criança não fui vacinada por nenhuma vacina.Há um mês, apos realizar um exame oftalmológico apresentei uma uveite ocular, visão turva e dor na lateral do olho afetado. Passei pela especialista e ela passou vários exames de sangue inclusive o PPD. O resultado do PPD foi 20 mm e também fiz raio X dos pulmões e não deu nenhuma alteração. Não tenho sono e nem fome , mim canso com facilidade, sinto falta de ar, emagreci em 2 meses 8.700g e muitas dores no corpo do lado do olho que apresentou a uveite. Ainda aguardo o retorna da médica,posso estar com tuberculose a doença, e ela está em outro orgao? O que devo fazer? Obrigado!

Paulo Gurgel disse...

A forma mais comum de envolvimento ocular pela tuberculose é a uveíte.
Os critérios para o diagnóstico de uveíte por tuberculose devem considerar alguns aspectos:
1 – O encontro do bacilo da tuberculose no tecido ocular fecha definitivamente o diagnóstico de tuberculose ocular, embora raramente o exame anatomopatológico seja feito, quer por biópsia quer por exame do olho enucleado.
2 – O encontro de tuberculose extra-ocular em atividade, em qualquer localização, com concomitância de lesão ocular, em atividade, configura diagnóstico de tuberculose ocular.
3 – O encontro de resposta ao teste tuberculínico acima de 15 mm, média de 20 mm, em paciente com diagnóstico ou não de tuberculose extra-ocular e com lesão ocular possibilita o diagnóstico de tuberculose ocular. Isto é decorrente da hipersensibilidade dos tecidos oculares aos antígenos bacterianos do M. tuberculosis a que o paciente foi exposto previamente. Neste caso, deve -se também afastar outras etiologias da inflamação e fazer o tratamento de prova para a tuberculose. Havendo regressão das lesões oculares, pode-se responsabilizar a tuberculose como sendo a causa do processo inflamatório.

Unknown disse...

Doutor. Essa mancha vermelha do Exame PÓS demora a sair do Braço? Posso aplicar compressa slde gelo para diminuir após o exame ?

Paulo Gurgel disse...

As manifestações locais da prova tuberculínica costumam surgir a partir de 6 horas, alcançando o auge entre 72 a 96 horas. A área avermelhada que acompanha o endurado é o eritema. Este não é medido nem requer a adoção de medida terapêutica, apenas evite manuseá-lo.
Vídeo do Ministério da Saúde: https://youtu.be/fRbg7vsa44o

Rogeria Lima disse...

Oi Bom dia meu filho fez o teste ppd e ao apareceu nada nem mancha vermelha nem caroço endurecido e normal

Paulo Gurgel disse...

Se não houve a formação temporária de uma área endurecida é provável que o resultado do exame seja não reator. No entanto, é preciso que o exame tenha sido lido 72 horas após a aplicação pelo funcionário do laboratório.

Unknown disse...

Boa noite dr paulo meu ppd deu 0.7mm reator mas nao tenho nenhum sintomas será que tenho TB

Paulo Gurgel disse...

Deve estar havendo algum equívoco no comentário anterior.
O resultado do PPD não é 7 milímetros?

Unknown disse...

Olá DR. TENHO UMA DUVIDA FUI DIADNOSTI ADO COM A TUBERCULOSE DOENÇA CONFIRMADO PELO ESCARRO E PELA TOMOGRAFIA ESTOU EM TRATAMENTO VAI FAZER IM MES.MINHA ESPOSA E NEU FILHO E CUNHADO FIZERAM O PPD E DEU POSITIVO MINHA ESPOSA DEU 11MM MEU FILHO 15MM E MEU CUNHADO 20MM TODOS NAO SENTEM NADA REFERENTE A SINTOMAS DA DOENÇA. AINDA VAO FAZER O EXAME DE ESCARRO E O RX ESTOU PREOCUPADO COM MINUA ESPOSA POIS ESTA GRAVIDA DE SEIS MESES. MESMO O ESCARRO E O RAIO X DANDO NEGATIVO PRA TUBERCULOSE ELES VAO TER Q FAZER O TRATAMENTO E MINHA ESPOSA POR ESTA GRAVIDA A MEDICACAO VAI TRAZER ALGUM PROBLEMA NA GESTACAO? OBRIGADO PELA ESPLICACAO

Paulo Gurgel disse...

A conduta a ser adotada ainda dependerá dos resultados dos exames que os contatos vão realizar.
Em geral, adultos e adolescentes que são contatos de um caso de tuberculose e que apresentam prova tuberculínica = ou > 5 mmm são medicados com isoniazida (H) durante 6 meses. Contudo, se estiverem doentes recebem o tratamento completo (RHZE).
Este esquema pode ser administrado nas doses habituais para uma gestante com tuberculose, sendo recomendado o acréscimo de piridoxina para prevenir toxicidade neurológica no RN.

Unknown disse...

Doutor só pra esclarecer um pouco mais. Se o exame de escarro e o Raio X derem negativo pra bactéria mesmo assim será preciso fazer o tratamento devido o PPD de dado positivo? Agradeço pela resposta

Paulo Gurgel disse...

Há situações excluíveis. Por exemplo, contato com história prévia de tuberculose tratada anteriormente, com quaisquer resultados da prova tuberculínica, não devem ser tratados como infecção latente (em que se usa apenas H).
Embora o tratamento da infecção latente reduza em 60 a 90% o risco de adoecimento por tuberculose, a relação risco-benefício para o uso de H deve ser também avaliada. A idade (idosos) é um dos fatores de risco para a hepatotoxicidade.
Em grávidas recomenda-se postergar o tratamento da infecção latente para após o parto.

Unknown disse...

Dr meu cunhado fez o exame de PPD e o resultado deu 20mm ele já quer fazer tratamento. Pergunto se só cpm esse resultado do PPD e suficiente pra se fazer um tratamento ou ele tem que fazer o exame de escarro e o Raio X para comprovar a infeção da bactéria e aí a fazer um tratamento caso de positivo? Outra coisa esse resultado de 20mm não seria por reação da BCG q ele tomou na infância e por isso deu esse resultado elevado? Agradeco

Paulo Gurgel disse...

Não.
Ele tem de fazer todos os exames necessários para saber se é portador da infecção latente ou da doença tuberculosa propriamente dita.
No primeiro caso, depois de um levantamento da relação risco-benefício pelo médico assistente, o tratamento é feito com droga única (H). No segundo, o tratamento é realizado com quatro drogas (RHZE).
O resultado da prova tuberculínica no adulto não é influenciado pela vacina BCG que alguém tenha tomada na infância.

Anônimo disse...

Boa tarde Dr...Estou com muita dor na região do tórax...meu raio x deu normal...o baar deu resultado negativo não foram observados bacilos álcool ácido resistente na amostra analisada... e o ppd 10mm ... posso está com a tuberculose?
Me responde por favor...

Anônimo disse...

Doutor com quanto tempo infectado por tuberculose pode transmitir pra outra pessoa? E transmite através do beijo?

Anônimo disse...

Boa tarde doutor...me ajude..
Sinto dores nas costas e no peito... o raio x resultado normal...o baar negativo... o ppd 10mm ... so falta fazer a tomografia do tórax... por esses resultados ha um grande risco de está com tuberculose?

Anônimo disse...

Raio x normal... há chance de está com tuberculose pulmonar?

Anônimo disse...

Olá...Boa noite dr.... raio x normal... Baar negativo...ppd 10mm sinal de doença latente ou a doença propriamente dita me ajude.

Paulo Gurgel disse...

A dor torácica não é um sintoma específico de tuberculose. Pode inclusive ter causas não pulmonares.
Rx tórax normal + BAAR negativo (em duas amostras de escarro, pelo menos) são resultados raramente observáveis na tuberculose pulmonar em atividade. Mas, é bom lembrar, que a tuberculose pode ser extrapulmonar.

Paulo Gurgel disse...

O paciente bacilífero (isto é, aquele que elimina o BK em suas secreções respiratórias) transmite o agente da doença ao tossir, falar e espirrar.
A transmissibilidade está presente desde os primeiros sintomas respiratórios, caindo rapidamente após o início de tratamento efetivo.

Unknown disse...

Olá Doutor...

Faz 3 semanas que meu irmão faleceu com tuberculose limiar , e tem 3 dias que eu estou com tosse seca soou muito a noite e estou escarrando ..
Ha probabilidades de eu estar infectada ?
Desde já agradeço
Assinado:Vitória

Paulo Gurgel disse...

Se você conviveu com o seu irmão, no período em que ele apresentou baciloscopia positiva, existe a possibilidade de você de ter sido infectada. Mas, para confirmar se está com tuberculose, há necessidade de consultar um médico.
Certamente, ele solicitará que você realize exames complementares (RX tórax, PPD e exames de escarro).

Anônimo disse...

Dr fiz uma tc do torax ... deu isso o que quer dizer? Pequenos linfonodo calcificado no hilo pulmonar esquerdo.
Sinto muitas dores na caixa torácica...nos joelhos...

Paulo Gurgel disse...

Na maioria das vezes, linfonodos pequenos e calcificados em hilos pulmonares são residuais (benignos).
Entretanto, como todo e qualquer exame em medicina, há necessidade de uma entrevista médica do paciente com o levantamento dos antecedentes pessoais (inclusive da história ocupacional) e familiares, com os dados do exame físico e os resultados de outros exames etc. para a conclusão do que esses achados significam.

Anônimo disse...

E esses linfonodos desaparecem? E é necessário o uso de medicamentos a depender do diagnóstico?

Paulo Gurgel disse...

Não se espera que linfonodos calcificados despareçam. No entanto, por serem pequenos, eles podem não ser visualizados ou descritos nas tomografias seguintes.
A depender do diagnóstico, qualquer tratamento (para saber qual e se é necessário).

Anônimo disse...

Oi Doutor, tenho uma dúvida. Eu tenho uma espondiloartrite grave. Eu já fiz vários tratamentos e nenhum deu em resultado favorável. Meus médicos decidiram começar um tratamento com imunobiológicos. Para conseguir a medicação pelo governo, tive que passar por uma série de exames porque o remédio abaixará meu sistema imunológico. Meu PPD deu positivo. Mas como não tinha nenhum sintoma e meu raio-x de tórax não apresentou lesão, decidiram que era melhor eu fazer a profilaxia da tuberculose com o isoniazida antes de tomar de começar os trâmites da medicação. Fiz o tratamento por 6 meses corretamente e novamente tentei começar a papelada para conseguir a medicação de agentes biológicos. O grande problema é que de novo meu PPD deu reagente forte, mas meu raio-x não deu nada e eu não apresento sintomas. O que eu faço agora? Eu preciso da medicação o quanto antes. Eu tomo sulfassalazina 500 mg duas vezes ao dia e tomei várias vacinas da hepatite b e do pneumococo. Isso pode influenciar os meu exames? Aguardo resposta.

Paulo Gurgel disse...

Não encontro relatos de que a sulfassalazina e as vacinas que o senhor citou possam causar reações falso-positivas no teste tuberculínico.
A exceção é a BCG cuja influência sobre o teste desparece com o passar do tempo, sendo mínima dez anos após a vacinação. Como também as infecções por micobactérias atípicas que são muito raras.

Unknown disse...

Boa tarde fiz o exame de ppd na minha filha ela tem 6 anos e dez meses e deu 8mm mais ela não tosse e não sente nada eu queria saber se ela tá doente de tb

Paulo Gurgel disse...

Se não tem história de contato com paciente adulto tuberculoso, sintomas gerais e/ou pulmonares da doença e a radiografia de tórax mostra-se normal, é possível o resultado do teste tuberculínico estar relacionado com a vacinação BCG.

Unknown disse...

Boa noite Dr. !! Minha irmã teve tb em julho e está em tratamento. Na época a médica só pediu raio x para as pessoas próximas é deu tudo normal. Agora fui no pneumo pediu ppd pra mim , raio x e prova de função pulmonar , pq estou com dor no peito/torax!! Meu ppd deu 10mm , estou muito preocupada . Raio x E prova pulmonar normal. Será que vou ter que tomar o remedio ? Estou até tossindo as vezes , acho que é psicologico.

Paulo Gurgel disse...

Quando surge um caso-índice (todo paciente com tuberculose pulmonar ativa, prioritariamente com baciloscopia no escarro), os seus contatos devem ser avaliados através de história clínica e exame físico. E os sintomáticos deverão ter a investigação ampliada com Rx tórax, baciloscopia do escarro e PPD.
O quadro atual (dor no peito, tosse) necessita de uma consulta presencial em que o enfoque não seja exclusivamente a tuberculose.

Marilene disse...

Muito bomno artigo. Fiz o ppd à um ano atrás e deu 12mm. O pneumologista não achou que eu deveria fazer tratamento preventivo pra iniciar tratamento com biológico. Foi necessário agora realizar novamente o exame e deu 20mm. Não tenho nenhum sintoma e nunca conheci alguém que tenha tido tuberculose. Tomei BCG depois de adulta (minha mãe não me levou pra vacinar quando criança), há 9 anos.
O que pode ter acontecido pra ter aumentado a reação do ppd?

Paulo Gurgel disse...

Hipóteses:
1) Leitores diferentes para os dois exames.
2) Continuidade da infecção latente ou subsequente reinfecção.
Na investigação dos CONTATOS de um caso conhecido de tuberculose, valoriza-se um incremento de pelo menos 10 mm, entre duas provas tuberculínicas feitas com um intervalo de até 8 semanas, quando a primeira prova tiver sido inferior a 5 mm.

Unknown disse...

Meu filho de 6 meses fez o teste de ppd depois do teste que reacão no local da vacina apareceu e no lugar do teste não tem nada é assim mesmo?

Paulo Gurgel disse...

... fez o teste do PPD e, depois do teste, foi que a reação apareceu no local da vacina e no local do teste não tem nada, é assim mesmo?
Seria esta a pergunta?

Unknown disse...

Oi boa noite mim chamo susana meu marido feis os segitis exame 2 raix do torax e uma tomografia os treis deu que ele esta com uma lesão no pulmão que e pneumologista esta supeitando que ele esta com tubeculose mais ele passou o emxame de escaro mais nao deu narda e amanhã ele vai fase o emxame de PPD e posivil da positivo e ele não tem nem um sitomo de tubeculose

Paulo Gurgel disse...

Seu marido já está sendo acompanhado por um especialista em doenças pulmonares. Interpretando os atuais exames, em função dos dados clínicos, ele deverá chegar à conclusão diagnóstica.

flor espinhos disse...

Meu amigo deu 20 milímetro de ppd...ele tem espondilite tem algo haver com isso....ele tem a tuberculose os filhos e mulher tem que tratar tbm.

Paulo Gurgel disse...

Existem várias formas de espondilite. A mais referida é a espondilite anquilosante, a qual não é de natureza infecciosa.
A espondilite tuberculosa, como o nome indica, é a que tem como causa o bacilo da tuberculose. Mas, além do resultado do PPD, necessita de exames que aprofundem a suspeição e confirmem a natureza tuberculosa da espondilite.

Unknown disse...

Oi bom dia meu marido feis o exame admissional e no rax do tórax de suspeita de tubeculose ai ele feis outro rax ai deu a mesma coisa ele foi crítico geral ele passo a tomografia pra ele bate ai ele foi pate a tomografia deu a mesma coisa ai ele foi no pneumologista e pneumologista passou os seguintes Emxame de esrro e de PPD no de escarro deu ausência e de PPD deu 12mm deu positivo mais ele não tem nem um sitoma da tubeculose narda ele vai passa quata feira com pneumologista

Unknown disse...

Ele ja feis os emxame de PPD deu 12mm mais de escaro nao deu narda isso egrave e ou não

Unknown disse...

Sera se o medico pode da o laudo pra ele trabalhar poque esta no elisio e tomando remedio ou pode se com tasioso se o emxame de escaro deu ausência de baar e los rax do tórax deu suspeita de tubeculose e a tomografia tanbem deu suspeita de tubeculose e o emxame de PPD deu 12 milímetros

Unknown disse...

Sera se o medico pode da o laudo pra ele trabalhar poque esta no elisio e tomando remedio ou pode se com tasioso se o emxame de escaro deu ausência de baar e los rax do tórax deu suspeita de tubeculose e a tomografia tanbem deu suspeita de tubeculose e o emxame de PPD deu 12 milímetros

Paulo Gurgel disse...

É comum um paciente adulto realizar radiografias e tomografia de tórax que mostram lesões pulmonares que são residuais. Nesses casos, se as lesões foram causadas por tuberculose, a pessoa poderá ser reator ao PPD e os escarros em geral são negativos para os bacilos da doença.
Não posso dizer se é o que acontece no presente caso, pois não examinei o paciente nem a sua documentação radiológica.

Juiz de Fora Alerta disse...

Olá ! Sou de juiz de fora, poderia me ajudar ? Há um mês e meio tenho me sentido mal, procurei um médico que fez um raio x e ela disse que não estava atípico pra tuberculose, mas como tive contato com pessoa contaminada ela pediu o exame de cultura, leva cinco dias pro resultado, o que devo fazer enquanto aguardo o resultado? Tenho medo de piorar enquanto aguardo .

Unknown disse...

meu filho tem 2 anos e esta no ultimo mês de tratamento no começo fez ppd reator 18mm agora fez di novo reator 20mm

Paulo Gurgel disse...

Como a tuberculose é uma doença de evolução em geral lenta, o paciente pode esperar a conclusão dos exames.

Paulo Gurgel disse...

Não tire conclusões antes de ouvir o médico solicitante do exame.

Anônimo disse...

Boa Noite Dr. Paulo, o meu filho de 6 anos fez o teste de PPD, e com 48 horas fomos ao laboratório para análise, e o mesmo deu negativo, ou seja, o local do exame estava normal sem aparecer os sinais que apresentam a TB. Com 5 dias após o exame, o braço dele ficou vermelho, com características positivas ao TB. Nesse caso, o que devo fazer? Preciso refazer o exame, ou após 5 dias não quer dizer que o exame possa existir efeito algum?

Paulo Gurgel disse...

Não precisa refazer o exame de seu filho.
A leitura do teste de PPD relaciona-se com tamanho da pápula (quando esta se forma). O eritema (área avermelhada) não tem significado clínico.

Rosângela de Fátima Rodrigues disse...

Bom dia doutor Paulo Gurgel!
Doutor, o resultado do meu texte de PPD foi agora dia 14 de maio, de negativo 0×0 mm, uma pequena mancha rosada aparecia e sua no decorrer dos dias até o resultado. Acontece que está pequena manchinha rosada está permanente aqui em meu braço 15 dias após o exame. Devo me preocupar com isto ou é uma reação normal após o exame, mesmo tendo dado negativo? Grata por sua atenção, um abraço!
Att, Rosangela de F Rodrigues.
Att

Unknown disse...

Minha filha estar gravida ela fez o ppd depois de 72 horas deu negativo depois disso ficou vermelho o que isso que dizer

Paulo Gurgel disse...

No local da aplicação do teste tuberculínico pode surgir uma mancha rósea/avermelhada que é o eritema. Não tem significado clínico e desaparece espontaneamente.

Camila disse...

O seu caso parece com meu fiz teste deu 20m ai deu elevado porém meu raio x deu nada vou precisar ir a um infectologista

Nadir disse...

Olá dr!!!
Estou há 6 meses fazendo o tratamento de tuberculose, no último exame da cultura do escarro de positivo ! Fui no hospital com muita dor nas costas tirei um rx e constou a bactéria novamente !! O posto ainda vai me direcionar para um pneumologista pq disseram que não vou mais passar no posto!!
No meu caso o sr acha que terei que trocar a medicação ?? Estou muita aflita

Paulo Gurgel disse...

SIM.
É de fundamental importância que todos os casos de TB drogarresistente ou com falência ao Esquema Básico sejam encaminhados às unidades de referência terciária de atenção à pessoa com TB, para avaliação e manejo por profissionais capacitados em equipe multidisciplinar, pela complexidade das situações, não somente do ponto de vista clínico, mas também psicossocial.
Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil, p.143

Rosana disse...

Tenho 2 sobrinhas q fiz o ppd e deu 13 será que é positivo.por favor alguém responde.

Paulo Gurgel disse...

Reativas à prova tuberculínica.
A prova tuberculínica reativa, isoladamente, indica apenas a presença
de infecção e não é suficiente para o diagnóstico da tuberculose doença.
A OMS estima que um quarto da população mundial tenha infecção latente por TB. Esses indivíduos não apresentam nenhum sintoma e não transmitem a doença, mas são reconhecidos por testes que detectam a imunidade contra o bacilo.

Unknown disse...

Dr tenho 34 anos fiz o exame de ppd deu 20mm e o do scarro e o raiox deram negativo a medica disse que e tuberculose latente e eu tenho uma filha de 2 anos estou muito preucupada corre o risco dela pegar? E a minha e contagiosa estou tomando isoniazida a 2 semanas e a minha tosse piorou me responda por favor

Paulo Gurgel disse...

Com a radiografia de tórax normal e, principalmente, não eliminando bacilos pelo escarro, você não oferece risco de contágio. O uso da isoniazida por 6 meses para o tratamento da tuberculose latente, reforça este aspecto, além de reduzir a chance de adoecimento por tuberculose.

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 359 de 359   Recentes› Mais recentes»