31 outubro, 2016

O xixi no espaço

Para matar a sede, os astronautas bebem sua própria urina ─ e a dos colegas ─ na Estação Espacial Internacional (ISS).
Quando se está no meio do caminho entre a Terra e a Lua, conseguir água potável é uma tarefa muito difícil. E o transporte do líquido até a estação também fica muito caro.
O astronauta canadense Chris Hadfield explicou que, no espaço, 93 por cento da água usada também é reutilizada.
Eles aproveitam o máximo possível de todos os líquidos, incluindo suor e urina.
"Tem gosto de água engarrafada", afirmou Layne Carter, do Centro de Voo Espacial Marshall, da Nasa, ao site da Bloomberg.
Para Carter, basta superar a questão "psicológica" de que se está bebendo urina reciclada.
Cinco usos curiosos da urina pela ciência, BBC

Ver também: O xixi no banho

Uma votação memorável nas torradas

John Walkenbach
"A # 11 é perfeita." JW
"Gosto da # 7. Parece ter uma borda extra-crocante para deslizar sobre a manteiga derretida em meu prato." Anna Graham
"Depende do uso final pretendido. Para certos sanduíches eu iria de # 12." Twelve Stringer
"Pode ser menos tostada do que a # 16. Pão quente para mim." Jennifer Freeman
"Onde está Jesus? Eu não o reconheço em nenhuma das torradas." Bispo Nian
"Eu comeria qualquer uma delas, dependendo do grau de fome..." Ryan States
"Esse sistema de numeração é estranho. A # 9 e a # 13 são mais escuras do que a # 12." Miss Cellania
"A torradeira precisa ser configurada." Paulo Gurgel
"Configurada? Minha torradeira tem um botão e um display LED. Giro o botão até que o número desejado apareça, deixo cair um pouco de pão e empurro a alça. Coisas simples, e ela se lembra de sua configuração para a próxima vez." Michael Leavitt

Gatorrada | A dinâmica da torrada que cai | Pareidolia - 4

30 outubro, 2016

Cervejas artesanais em Minas Gerais

postado por Arnaldo Silva em Conheça Minas
(artigo sugerido por Fernando Gurgel)
Quando alguém pensa na gastronomia de Minas Gerais, logo vêm à mente itens como pão de queijo, doce de leite, torresmo e cachaça. Mas nos últimos anos essa lista ganhou um novo produto: a cerveja artesanal. Não é à toa que o Estado vem sendo chamado de "a Bélgica brasileira", uma referência ao país europeu mais famoso por suas cervejas artesanais. É da Bélgica que vem a cerveja trapista, produzida por monges e considerada uma das melhores do mundo. Além da qualidade, há a quantidade: são mais de 1.500 cervejarias.
Minas Gerais não fica para trás e já ganhou destaque no cenário cervejeiro mundial, com rótulos especiais e uma produção intensa.
A melhor cerveja artesanal do mundo
O mercado das cervejas artesanais em Minas Gerais vem experimentando crescimento nos últimos anos e acabou coroado em abril de 2014, quando uma cerveja produzida pela Wäls, a Dubbel, ganhou medalha de ouro na World Beer Cup, a Copa do Mundo da Cerveja, evento bianual realizado nos Estados Unidos.
Para chegar ao título de melhor do mundo, o rótulo da Wäls superou 4.800 cervejas de mais de 1.400 cervejarias de 58 países do mundo. Para completar a façanha, a cervejaria ainda levou a medalha de prata, com a Quadruppel.
[continua]

Fechamento da Usina de Biodiesel de Quixadá, no Ceará

da Agência Brasil
A notícia do encerramento das atividades da Usina de Biodiesel de Quixadá mobiliza entidades e parlamentares no sentido de evitar o fechamento da unidade, implantada em 2008 pela Petrobras no município de Quixadá, a 160 quilômetros de Fortaleza.
A empresa anunciou no último dia 7 a desmobilização da usina como parte do processo de saída da petrolífera da produção de biocombustíveis, conforme indica seu Plano de Negócios e Gestão 2017-2021. O assunto foi debatido no dia 26 em audiência pública na Assembleia Legislativa do Ceará, em Fortaleza.
A grande preocupação levantada no debate foi com o impacto econômico, ambiental e social para agricultores rurais, pescadores e catadores de recicláveis. Isso porque esses trabalhadores fazem parte da cadeia produtiva do biodiesel como fornecedores de insumos para a produção da usina.
"Nós fomos pegos de surpresa com essa notícia. Muitos agricultores familiares foram convencidos de que apostariam em algo para melhorar sua renda, que vem sendo solavancada nos últimos anos pela seca. Eles deram conta do recado. De repente, recebemos essa notícia. Os agricultores ficarão a ver navios. Vão fazer o quê com as áreas plantadas de mamona?", questiona o secretário de política agrícola da Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Ceará (Fetraece), José Francisco de Almeida Carneiro.
Localizada no distrito de Juatama, a Usina de Biodiesel de Quixadá foi implantada com a premissa do envolvimento da agricultura familiar na cadeia do biodiesel: a Petrobras oferecia sementes e assistência técnica e a produção de óleos era comprada pela usina. Segundo a Fetraece, há 2,1 mil contratos ativos com agricultores familiares. Além disso, a unidade também comprava óleo extraído das vísceras de peixes por pescadores e óleos e gorduras residuais recolhidos por catadores de recicláveis.
Saiba MAIS.

A ilusão de Joseph

Em 1832, Joseph Plateau criou um dispositivo capaz de produzir a ilusão de uma imagem em movimento. Chamado de Phenakistoscope, baseava-se no princípio da persistência da visão (que é quando várias imagens se misturam em uma única imagem – em nossas mentes, pelo menos). Para conseguir isso, Plateau usava discos rotativos com desenhos que apresentavam pequenos incrementos de posição.


Aparece no vídeo (em 1:16) uma imagem em movimento que ilustrou minha postagem Valsinha. É de autoria de Eadweard Muybridge.

Curiosidade
O físico Plateau tem sido muitas vezes chamado de "mártir da ciência". Em muitas publicações (populares) a cegueira de Plateau é atribuída a sua experiência de 1829 em que ele olhou diretamente para o sol durante 25 segundos. Uma pesquisa recente definitivamente refutou essa ideia. A data exata de sua cegueira é difícil de precisar. Mas foi um processo gradual durante o qual Plateau, em 1843 e início de 1844, publicou dois artigos em ele que descreveu meticulosamente suas observações científicas a respeito da própria cegueira. Após 40 anos de cegueira, ele ainda tinha sensações visuais subjetivas.

29 outubro, 2016

Um homem bêbado


"Pienso que todo el mundo debería creer en algo. Yo creo que voy a seguir bebiendo."

Esposa: Olhe aquele homem bêbado.
Marido: Quem é ele?
Esposa: Dez anos atrás, ele queria casar comigo, e eu não aceitei.
Marido: Oh, meu Deus! Ele ainda está comemorando...

N. do E.
Beba e use imagem GIF com moderação.

Deus processado

Em 1969, o advogado da Califórnia Russell Tansie processou Deus por US $ 100.000, em nome de uma cliente que culpava o Todo Poderoso pela destruição de sua casa com um raio.
A requerente está informada, e acredita, que o requerido, em todos os momentos aqui mencionado como Deus, é responsável pela manutenção e operação do Universo, incluindo o tempo em e sobre o Estado do Arizona, e que, no dia 17 de agosto de 1960, Deus mantinha e controlava o tempo sobre Phoenix, de uma tal maneira descuidada e negligente, que deixou cair raios que incendiaram sua casa.
Tansie acrescentou que Deus "fez isso com pleno conhecimento e que o ato foi cometido com malícia e má vontade." Ele esperava ganhar a questão à revelia, apostando que Deus  não compareceria no tribunal.
Eu não sei qual foi o resultado. Mas, talvez, eles tenham chegado a um acordo.

28 outubro, 2016

Em que não devemos acreditar

"Acho que os ensinamentos mais importantes da física são (1) que não devemos acreditar muito na intuição direta: devemos estar prontos para mudar a mente, e (2) não devemos acreditar no que as gerações anteriores pensavam: elas sabiam muito pouco, menos ainda do que nós." – Professor e pesquisador Carlo Rovelli, em entrevista por e-mail ao IHU On-Line (Instituto Humanitas Unisinos).

Pela teoria da relatividade geral de Einstein (1915), o espaço se curva. E uma barata sabe disso.


Insetos não morrem no microondas | Baratas | Baratas espiãs

Essa intendência é de morte!

"Eu estava de cócoras no chão e um gato passou por baixo de mim, esfregando-se contra a minha bunda. O meu primeiro pensamento, espontaneamente, foi: 'ei, isto é o que eu sentiria se usássemos gatos como papel higiênico'. Então, o meu cérebro me olhou de uma forma engraçado, balançou a cabeça e se afastou de mim." – Dave Pacheco
Isso me faz lembrar uma pequena história ocorrida com um estudante de Medicina, a qual me foi contada pelo próprio protagonista. Em viagem pelo interior do Ceará, ele precisou num dado momento usar a "casinha" de um restaurante. Concluído o "despacho", foi que ele deu pela falta de um suprimento importante: o papel higiênico. A solução final foi apelar para um macio gatinho cuja única desventura era estar no local errado.
Em seu blogue, o professor Luiz Vieira, de Parauapebas-PA, apresenta uma versão (bem diferente daquela que aprendemos nos livros didáticos) para o Grito da Independência:
No meio do caminho (D. Pedro) foi acometido por uma terrível dor de barriga e parou às margens plácidas do Rio Ipiranga para se aliviar. Quando terminou gritou para a intendência: papel! Os soldados nervosos reviraram a carroça de suprimentos e não encontraram o papel para D. Pedro se limpar. D. Pedro muito nervoso, após pedir por três vezes, se levantou com as calças entre as pernas, retirou sua espada da bainha, ergueu e gritou: "essa intendência é de morte!" Os soldados entenderam outra coisa e gritaram: "Independência! Independência!" Quando D. Pedro percebeu o engano já era tarde demais. Os soldados já estavam lhe abraçando e parabenizando pelo feito.



27 outubro, 2016

Um peixe preso numa medusa


O fotógrafo Tim Samuel capturou a imagem deste pobre rapaz em Byron Bay, na Austrália.
Olhe para seu rosto.
Você já se sentiu sufocado em um relacionamento do qual você simplesmente não podia sair, mesmo podendo ver a liberdade a poucas polegadas de distância?
Este peixe, sim.

No reddit:
– Está apavorado. Eu nunca vi tal horror na cara de um peixe antes.
– Este peixe praticamente resume a minha vida.
– Querida, fiquei preso numa maldita água-viva.
– Ele não está preso. O peixe está apenas compartilhando um passeio com a medusa. As medusas são o Uber do mar.
– Isto pode ser o começo de uma nova relação simbiótica na natureza.
– Tudo tem um preço. A água-viva, às vezes, usa-o como lanche em troca da proteção que lhe dá.
– E se houver uma medusa dentro do peixe que está na medusa?
– A Disney em breve vai fazer um filme sobre isto.
– O título: Escondendo Nemo.

Cem e vinte anos atrás

Pelo telefone
Composição de Ernesto dos Santos, mais conhecido como Donga, e do jornalista Mauro de Almeida. Registrada em 27 de novembro de 1916, como sendo de autoria apenas de Donga (que mais tarde incluiu Mauro como parceiro), "Pelo telefone" foi o primeiro samba gravado no Brasil. Devido ao fato de ter nascido em uma roda de samba na casa da Tia Ciata, em que as improvisações e criações conjuntas eram comuns, e por ter alcançado um grande sucesso, vários foram os músicos que depois reivindicaram a autoria da composição.



Pela internet
Em 14 de dezembro de 1996, Gilberto Gil apresentou-se na sede da Embratel, no Rio de Janeiro. Nesse espetáculo, transmitido em tempo real pela internet, Gil lançou um single com a canção "Pela internet", do seu novo álbum duplo, "Quanta", disponível a partir de janeiro de 1997. Em "Pela internet", ao dizer que "o chefe da polícia carioca / avisa pelo celular / que lá na praça Onze / tem um videopôquer para se jogar...", Gilberto Gil deixa audível onde foi buscar inspiração para compor sua bela canção.


26 outubro, 2016

O senso comum


é uma flor 

que não cresce 

no jardim 

de todo mundo.



O senso comum também ensina que minions não devem ser usados para ilustrar mensagens que não são deles.

Uma nuvem estelar de álcool

Espreitando-nos entre as estrelas, no vazio frio e escuro, há uma enorme nuvem de álcool. Sim, álcool etílico, o mesmo que é por nós utilizado para aromatizar alguns momentos de nossas vidas. Falamos de uma nuvem centenas de vezes maior do que o diâmetro do nosso sistema solar.
A nuvem fica a cerca de 390 anos-luz do centro da nossa Via Látea. Passando por Sagittarius B2, certo?
É tão grande que mede mais de 460 bilhões de quilômetros. Só para comparar: o sistema solar, medido de ponta a ponta, tem cerca de 3 bilhões de quilômetros.


Mas o álcool não está flutuando por aí sozinho. O álcool etílico desta enorme nuvem, como é mostrado por análise, está misturado com álcool metílico, muito tóxico. E o álcool, nesta apresentação, tem o sabor de framboesa. Assim, podemos dizer, sem sombra de dúvida, que o centro de nossa galáxia sabe a framboesa.
O álcool é uma molécula orgânica. Assim como as moléculas que são tipicamente utilizadas por seres vivos. Isso significa que está relacionado à vida. O álcool, por exemplo, pode ser metabolizado, utilizado para tornar-se açúcares essenciais, que fornecem energia ou constroem componentes celulares
Mas não se enganem: ao falarmos que são moléculas orgânicas, isto não significa dizer que as moléculas dessa nuvem apresentem uma origem "orgânica". Não foram lá deixadas por convivas intergalácticos, portanto.
Sua origem está associada à evolução estelar. E a compreensão de como o álcool é formado nos permitirá obter novas hipóteses sobre o surgimento da vida.

Una nube de alcohol más grande que el sistema solar, Hipertextual

Ver também:
(B)ar alcoólico

25 outubro, 2016

Um especial para quem gosta de engenhocas

Este é o primeiro vídeo da série:



E a série tem 497. Disposto a encarar?
(Grato a Jaime Nogueira pela sugestão.)

Como fazer uma besta

Você vai precisar disto:

– elástícos
– alguns lápis
– um clipe

Para montar a bosta da besta basta ver a figura ao lado. Nem é preciso explicar como se faz uma porque você não é besta.

DIY
Como fazer confetes.

Leitorado
25 de outubro de 2016 00:52
Quando moleque, fazia flechas e atirava com estilingue, bodoque. Num lado da forquilha enrolava um arame e fazia no meio tipo uma bola, anel (por onde colocava a flecha para ter sustentação) e enrolava a outra ponta do arame no outro lado da forquilha. As flechas, tamanhos 50 cm, 60 cm, eram de filetes finos de bambus gigantes (tipo varetas de papagaio, pipa). Um detalhe: para ela ir reto, deve-se enrolar um pedaço de arame 3 a 4 cm da ponta à frente, claro, para dar peso; se colocar muito na ponta ela sai com a traseira rodopiando. Não sei se expliquei direito.
Benedito Ap. da Silva (Benê)

24 outubro, 2016

Rabo-de-cavalo (2)

Cortou o cabelo e depois se arrependeu?
Temos a solução:


Ver também:
Rabo-de-cavalo (1)

Bônus:
Como é uma linha de montagem de rabos-de-cavalo.

Cola do bicho-da-seda é usada na remoção de metais tóxicos da água

Proteína derivada do casulo pode ser utilizada em processos de descontaminação
Além do fio de seda propriamente dito, o casulo do bicho-da-seda é formado, também, por um tipo de cola: uma proteína, chamada sericina, que une os fios de seda uns aos outros, cimenta o invólucro e protege o fio no casulo. No processo industrial atual, a sericina é separada da seda e descartada, tornando-se uma fonte de poluição das águas ou, caso a indústria trate seu efluente, gerando custos extras. Processo desenvolvido na Faculdade de Engenharia Química (FEQ) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no entanto, mostra que essa cola natural pode ter um destino mais nobre: em vez de poluir, ela pode limpar a água, removendo metais tóxicos dos efluentes.
O processo que transforma a sericina, de sujeira descartável em auxiliar do meio ambiente, é descrito na tese de doutorado "Desenvolvimento e avaliação de partículas à base de blendas entre sericina e alginato para aplicação ambiental", defendida por Thiago Lopes da Silva e orientada pela professora Meuris Gurgel Carlos da Silva, na FEQ. Em seu trabalho, Thiago criou partículas feitas de uma combinação de sericina e alginato – um derivado de algas marinhas – que se mostraram capazes de retirar da água metais tóxicos como cromo, prata, cádmio, zinco ou chumbo, atingindo taxas de remoção que, dependendo do metal, podem chegar a mais de 99%. O processo também funciona com metais preciosos como a prata, o ouro, o paládio e a platina.
"O principal foco do nosso trabalho foi avaliar a remoção de prata, pois, além dela ser um metal nobre, e sua remoção de efluentes apresentar benefícios econômicos, ela é tóxica quando está na sua forma iônica, dissolvida em água", explicou o autor da tese. "A prata é o metal nobre mais utilizado em processos industriais, e o crescente desenvolvimento de novos produtos que utilizam esse metal como agente bactericida, como por exemplo em materiais esportivos, faz com que a geração de efluentes que contêm o metal também aumente".
O princípio do processo de descontaminação é semelhante à filtragem por carvão. A água contaminada com metais é colocada em contato com as partículas, de sericina e alginato, e sai purificada. Os metais, que ficam capturados nas partículas, podem ser depois concentrados e reaproveitados. As partículas, após a extração do metal, também podem ser reutilizadas em novos ciclos de purificação de água.
"Se a gente consegue pegar uma coisa que está extremamente diluída em água, porém ainda acima do limite legal para descarte, e concentrar numa forma que viabilize a recuperação desse metal, isso é algo de grande interesse, devido ao alto valor comercial. Então, além do lado ambiental, a remoção dessa parte tóxica da água tem uma etapa de alto valor econômico", disse ele.
"Já existiam alguns poucos estudos usando apenas a sericina, em pó, para a recuperação de ouro da água e alguns metais", disse a pesquisadora Melissa Gurgel Adeodato Vieira, coorientadora da tese. "Mas ainda não se havia trabalhado a aplicação, propriamente dita, na parte ambiental. A utilização da sericina pura, em pó, não permite a aplicação em processos de descontaminação em escala industrial. O desenvolvimento das partículas com alginato resolveu o problema. O nosso laboratório já tem o know-how de estudos para recuperação e tratamento de efluentes industriais, contaminados seja de metais, corantes ou compostos orgânicos", prosseguiu.
"A incorporação da alginato trouxe uma maior estabilidade à partícula", complementou ela. "Ele é um biopolímero extraído de algas marinhas que tem muitas aplicações na indústria farmacêutica, na indústria de alimentos, e já era utilizado em algumas pesquisas na área ambiental".

Onde ler o artigo completo:
Jornal da Unicamp, 21/10/2016  – ANO 2016 – Nº 673
Texto: Carlos Orsi

23 outubro, 2016

Billie Jean

Bottle Boys tocam Billie Jean, de Michael Jackson: em garrafas de cerveja!



Vídeo gravado em uma igreja para obter mais reverberação.

A placa do Lageos: uma mensagem para o futuro

Lançado em 23 de outubro de 1992, o satélite artificial Lageos (Laser Geodynamic Satellite) leva uma placa projetada por Carl Sagan que pretende ser uma mensagem para as civilizações futuras.
No alto, vão os números de 1 a 10 escritos em código binário e uma representação da  Terra em órbita ao redor do Sol. Abaixo, vão três desenhos da Terra em eras distintas: a primeira, mostrando-a 268 milhões de anos atrás, quando todos os continentes estavam juntos formando a Pangea; a seguinte, mostrando a Terra no momento do lançamento do Lageos; e a última, mostrando-a dentro de 8,4 milhões de anos.


A pergunta é se alguém dessa hipotética civilização futura saberá decifrar a mensagem.
(http://www.microsiervos.com/archivo/espacio/lageos-satelite-artificial-parece-bola-discoteca.html)

22 outubro, 2016

O metro cúbico

É uma unidade de medida de volume derivada do metro, sendo equivalente ao volume de um cubo com arestas de 1 metro.
Símbolo: m³
Saiba quando você deverá usar este recurso.


Por exemplo, um metro cúbico de coelhos.

Wagner Moura

Ator que deu vida a personagens emblemáticos como Capitão/Coronel Nascimento, de Tropa de Elite 1 e 2, e, mais recentemente, Pablo Escobar, da série internacional Narcos,
Wagner Moura também participou de uma mega produção de Hollywood, juntamente com Matt Damon e Judie Foster. O filme se chama ELYSIUM (tem no Netflix). É uma ficão científica que se passa no ano 2154, onde a desigualdade social chegou a patamares tão elevados, que o planeta Terra inteiro se transformou em uma imensa favela, enquanto uma pequena elite de bilionários vive em uma estação espacial em órbita do planeta. O filme teve pouca divulgação no Brasil. contudo Wagner Moura tem cacife para bancar novos projetos no exterior. Abaixo, o trailer do filme:


21 outubro, 2016

É possível eliminar o ponto cego dos retrovisores?

Eliminá-los: os especialistas em trânsito diziam que não. Agora, reduzi-los é possível – com uma boa distribuição dos espelhos. Neste último sentido, a tecnologia "motomotiva" tem avançado muito.
Mas, a julgar pelo exemplo que está sendo mostrado abaixo, não sai nada barato fazer o upgrade.


Velha e novas desculpas

Fez-me rir saber que John Steinbeck, em maio de 1936, escreveu uma carta a seu editor, na qual alertava para o atraso na remessa do manuscrito do seu romance"Of Mice and Men" (tradução: "Ratos e Homens").
Motivo: um cachorro o havia comido.
Ocorreu uma pequena tragédia. Meu filhote de cão Setter converteu em confetes aproximadamente a metade do livro. Dois meses de trabalho para refazê-lo. Isto me atrasará. Não há nenhum rascunho. Eu fiquei muito irritado, mas talvez o guri não se tenha equivocado. Eu não quero prejudicar um cão apenas por causa de um manuscrito. Não está claro que seja bom em tudo. Como punição, só lhe dei um chega para lá com o mata-moscas. Mas há um trabalho que terei de fazer novamente desde o começo.
Isto, por sua vez, me fez pensar que a famosa desculpa de que "o cachorro comeu o meu dever de casa" tenha sido uma invenção de Steinbeck.
Mas a Wikipedia – com a autoridade que tem, ou não – garante que a expressão "the dog ate my homework" é usada desde o princípio do século XX, se não antes.
Diz também que a boa e velha desculpa se popularizou na década de 1970. Acrescentando que, a partir de 1980, ela começou a perder terreno para: não fiz a lição de casa porque... o computador pifou, a impressora deu pau, a internet caiu, coisa e tal.
O upgrade para um conjunto de desculpas em que há uma forte influência da área tecnológica, como veem.

http://www.microsiervos.com/archivo/curiosidades/perro-se-comio-los-deberes-excusa-muy-vieja.html
http://pt.wikihow.com/Inventar-uma-Boa-Desculpa-por-N%C3%A3o-Ter-Feito-o-Dever-de-Casa
http://mestrechassot.blogspot.com.br/2014/05/18-nao-fiz-licao-de-casa-porque.html

20 outubro, 2016

Marte e Ceres

Marte tem água na superfície, mas não bastante. Ceres, um planeta anão, é constituído de 25 por cento de água.
Se o segundo colidisse com o primeiro, Marte ficaria coberto, em 33 por cento de sua superfície, por oceanos com até 5.900 metros de profundidade.


Ceres é o maior objeto no cinturão de asteroides, que se situa entre as órbitas de Marte e Júpiter. Não é porém um planeta propriamente dito, porque não fez até hoje o seu dever de casa.
O dever de casa para um asteroide chegar a ser planeta consiste em "limpar a órbita" dos demais asteroides.

O inacreditável ornitorrinco

Quando os exploradores europeus vagavam pelas regiões mais remotas do mundo, eles trouxeram de volta histórias de criaturas estranhas. Uma dessas histórias era de um animal bizarro da Austrália que parecia ser parte pássaro, parte mamífero e tinha esporões venenosos.
O ornitorrinco fora apenas inventado, como unicórnios e dragões, certo?
Natalie Zarrelli escreve no Atlas Obscura:
Em seu estudo de laboratório, em 1799, o biólogo George Shaw olhou para seu novo espécime em descrença. A criatura da colônia de Nova Gales do Sul vinha preservada em álcool, e ele, cuidadosamente, cortou o couro grosso marrom em torno do bico da criatura, certo de que ele iria em breve revelar os pontos onde um taxidermista havia fundido o pássaro ao mamífero. Era como nada que ele já tivesse visto antes: a criatura tinha o corpo de um gato marrom peludo, quatro pernas curtas e garras afiadas, o rabo de um castor, pés e bico de um pato.
Shaw tinha acabado de conhecer seu primeiro ornitorrinco, e isso não o fez logo acreditar que o animal fosse possivelmente real.
Apesar de outros espécimes preservados que eram trazidos da Austrália, muitos cientistas continuaram a acreditar que o ornitorrinco era uma farsa. Alguns suspeitavam de que seria um acidente da natureza provocado pela reprodução entre espécies.E levaria um século até ser definitivamente confirmado que o ornitorrinco era real.
No final do século 19, o zoólogo escocês William Hay Caldwell dissecou ovos frescos de ornitorrinco, confirmando, de uma vez por todas, que as fêmeas do animal punham seus ovos parcialmente desenvolvidos e que, além disso, elas nutriam seus filhotes com leite.
Finalmente, o ornitorrinco foi classificado como mamífero: um dos cinco da ordem Monotremata que são conhecidos por colocarem ovos.
Why 19th Century Scientists Didn't Think the Platypus Was Real, Neatorama

O ornitorrinco não tem estômago!

19 outubro, 2016

Planos frustrados

O centésimo carneirinho é um azarado. Quando chega a sua vez de pular a cerca, esta desaparece porque a pessoa começou a dormir.
Será que ele finalmente vai ter a sua chance?


Pegue-me se for capaz

O Museu da Vida Rural Inglesa teve certo dia uma baita surpresa – uma ratoeira de 155 anos tinha conseguido pegar um rato.
"Assim, um roedor aposentado conseguiu entrar e esgueirar-se pelos corredores, sem ser visto pelos funcionários da segurança, até uma das salas do Museu. Ao chegar lá, teria encontrado a terra prometida; um paraíso de rato repleto de palha, madeira e têxteis. Então, entre muitos objetos, ele escolheu para ser sua casa a mesma coisa que fora projetada para matá-lo, cerca de 150 anos atrás: uma ratoeira."
A armadilha, patenteada em 1861, era apresentada pelo fabricante como uma "ratoeira perpétua", que "vai durar uma vida" etc.


Para o momento, no entanto, o rato permanece na armadilha, enquanto nós decidimos o que vamos fazer com ele. Uma opção é um enterro digno, outra é ser empalhado e, a seguir, deixado na armadilha para permanecer como uma característica permanente da ratoeira a fim de ensinar nossos novos monitores (sic).

18 outubro, 2016

O bambu na arquitetura de Simón Velez

Genial sua obra pelo extremo bom gosto, sobretudo o bom senso dispensando a inútil alegoria estrutural e suas embiras muito em moda hoje em dia. – Jaime Nogueira

Em 1906, quando se viajava apenas por água ou terra, o visionário Alberto Santos Dumont desenvolveu o primeiro avião do mundo: o biplano 14bis. Parte da estrutura desse invento era feita de bambu, o material que atualmente serve de inspiração ao arquiteto colombiano Simón Velez.
Antes de adotar o bambu como principal elemento em sua arquitetura, o arquiteto "nascido em uma selva de bambu", como ele mesmo diz, compartilhava do desprezo dos seus conterrâneos por este material, que era considerado uma "madeira dos pobres", devido, justamente, a sua maior qualidade: a abundância.
A escolha pelo bambu veio quando o arquiteto começou a perceber suas diversas vantagens e a questionar o uso do concreto e da madeira de formas "predatórias".
A espécie mais utilizada em suas construções é a Guadua angustifolia, que cresce em abundância na região andina da Colômbia, principalmente no Triângulo do Café. Usada nas casas, desde os tempos pré-colombianos, mas até então não substituía materiais como o ladrilho, o aço e o cimento. Seu problema de junção e sua resistência eram motivos para dúvida. Mas, em 1999, foram colocados à prova no terremoto que atingiu o eixo cafeeiro, onde as casas com estrutura de bambu resistiram ao terremoto enquanto as construções de alvenaria foram ao chão.
Para Simón o bambu é um material arquitetonicamente mais "inteligente" do que a madeira, pois não concentra sua estrutura em seu eixo, já que é um elemento oco. Segundo o arquiteto, o bambu não leva vantagem apenas sobre a madeira, mas também sobre o aço, na relação peso/resistência.
Recentemente, o arquiteto utilizou o bambu em projetos na China e continua difundindo as vantagens do material e defendendo seu uso. "Para construir uma casa grande seria necessário derrubar uma pequena floresta com 130 árvores, que demoraram mais de 30 anos para se desenvolver. Com o bambu a história é diferente: como a planta brota rapidamente após o corte, à medida que a casa vai sendo construída uma nova planta já está nascendo. O bambu cresce em média 23 cm por dia. Ao final da construção se tem um novo pé com 20 metros."


No Brasil, o interesse por esse material leve e resistente cresce cada vez mais. Dos 42 tipos de bambu existentes do mundo, 38 são espécies brasileiras, e mesmo algumas delas sendo de pequeno porte e crescendo no meio da floresta, ainda assim têm o potencial de se tornarem alternativas viáveis.
O bambu é um material econômico, tem emissão zero de carbono e é muito competitivo em relação às madeiras, pois dá colheita o ano todo e jamais se esgota. É considerado por muitos a matéria-prima deste milênio.

Notas afins
Esperando o elevador, Trens de bambu e A floração sincronizada dos bambus


A marcha com prazer


"Detesto, de saída, quem é capaz de marchar em formação com prazer ao som de uma banda. Nasceu com cérebro por engano; bastava-lhe a medula espinhal."
- Albert Einstein

17 outubro, 2016

A última execução pública com guilhotina na França

Aconteceu com a execução do condenado Eugen Weidmann, autor de seis assassinatos. Ele foi guilhotinado em 17 de junho de 1939, em via pública, no exterior da prisão Saint-Pierre (foto).
Mas a utilização da guilhotina em execuções "privadas" ainda continuou, embora estas fossem cada vez mais raras, até o ano de 1977, quando foi executado Hamida Djandoubi.
Finalmente, em 30 de Setembro de 1981, a pena de morte foi abolida na França.

Guillotin e seu invento | Crédito a um artista | Aqui não

Astrólogos preveem a eleição: Trump é de Marte, Clinton é de Vênus

Dezenas de astrólogos estão reunidos em Costa Mesa, Califórnia, para prever o resultado da eleição nos Estados Unidos da América.
Em vez de analisarem as pesquisas do Gallup ou do Ipsos, os astrólogos estão debruçados sobre as cartas do zodíaco, que sinalizam, entre outras coisas, uma surpresa "potencialmente explosiva" para outubro, que poderia mudar o resultado da eleição.


"O cosmos ainda pode salvar Donald Trump. Por que se preocupar com a Florida quando você tem Orion? O candidato presidencial republicano, nascido sob um eclipse de lua cheia, tem uma borda que poderia alinhar as estrelas em 8 de novembro. Mitologicamente, ele é Orion - uma constelação que representa os gigantes. É muito importante para toda a história dos Estados Unidos, é por isso que ele encontra seu lugar aqui", diz Aleksandar Imsiragic
"A eleição nos Estados Unidos ocorre quando o sol está viajando na Via Combusta, o caminho de fogo", diz Shelley Ackerman. "Um período que inclui o Dia das Bruxas e também o aniversário de Hillary Clinton. Pode surgir algo inesperado, muito poderoso e perturbador para um monte de gente. Esse aspecto do zodíaco é, literalmente, quando a farofa (shit, em inglês) bate no ventilador".
"Nascido em 14 de Junho de 1946, em Nova York, Trump é astrologicamente de Marte, um local agressivo, e que combina com o humor combativo do país", diz Ray Merriman. "Clinton e seu companheiro de chapa, Tim Kaine, em contrapartida, têm seus sóis fazendo um trígono - um ângulo de 120 graus. "Os democratas são de Vênus, este ano. Seu slogan, mais fortes juntos, isso é Venus".
Fonte: The Guardian

Na mitologia romana Marte e Vênus eram amantes, mas os astrólogos não estão prevendo uma aproximação entre Clinton e Trump. Seria um romance "cosmicamente" tão errado que poderia fazer a Terra inclinar em seu eixo.

16 outubro, 2016

O fogo da história

O professor Rogério Cezar Cerqueira Leite responde ao juiz Sérgio Moro, que questionou seu artigo Desvendando Moro:
"Respondo aqui ao juiz Sergio Moro, embora ele não tenha se rebaixado à responder a um simples plebeu, preferindo incitar a Folha a censurar meus artigos. Acusa-me o juiz de promover atos de violência. O fogo a que me refiro é o fogo da história. Intelectos condicionados por princípios de intolerância não percebem a diferença entre metáforas e ações concretas. O juiz ainda se esquiva de responder à principal acusação que lhe faço, a de que é absolutamente parcial e está a serviço das classes dominantes."
– Rogério Cezar de Cerqueira Leite, físico, é professor emérito da Unicamp e membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia e do Conselho Editorial da Folha.
"Moro presta um serviço fundamental à mídia. Os vazamentos da Lava Jato são ouro. No pacote, foi transformado no Batman. De mentirinha, claro.O problema é que ele acreditou. A ponto de sugerir a um jornal o que ele deve ou não dar. Abusou. Achou que estava acima do bem e do mal e se queimou. O cristal se quebrou. E nada indica que ele vá parar por aí.Ah, sim. Antes que alguém me entenda mal: “se queimou” é figura de linguagem."
– A tréplica do autor do artigo sobre Moro mostra que sua lua de mel com a mídia está no fim. Por Kiko Nogueira, DCM
"O artigo de Cerqueira Leite foi mais uma opinião no grande debate aberto pela Operação Lava Jato. A contrariedade de Moro produziu uma surpresa: há algo de Savonarola no seu sistema."
– Elio Gaspari, Folha de SP
"Nada mais importa à Justiça brasileira porque o que importa em qualquer Judiciário já lhe falta – muito e há tempos: independência e equilíbrio." 
– Fernando Brito, do Tijolaço

Aviões x Submarinos

Você sabia...

... que há mais aviões nos oceanos do que submarinos nos céus?

O Dia do Patrão, 2016

Essa execrável adorável criatura tem o seu dia comemorado em 16 de outubro. Saiba como surgiu a tão importante data.
Seguindo a tradição de postar vídeo aos domingos, o blog EM vem hoje de Pixinguinha com a Velha Guarda do samba. Assistam ao vídeo.
Essa gostosa chula-raiada de 1931, de João da Baiana, Donga e Pixinguinha, é de fazer enternecer qualquer patrão.



Ô patrão / Ô patrão / Ô patrão, prenda seu gado / Na lavra tem um ditado / Quem mata gado é jurado / Missa de padre é latim/ Rapaz solteiro é letrado / Em vim preso da Bahia / Só porque era namorado...

Em 2009, 2011, 2012 e 2013 aqui comemoramos a data com postagens alusivas. Mas passamos batidos em alguns anos.
Sim, qual é o problema?
Não estamos falando do Dia do Puxa-saco, que é informalmente comemorado em outro dia: 20 de dezembro. A data-limite para o pagamento da segunda parcela do 13º salário, que é quando todos os puxa-sacos saem pelas ruas à procura do presente de Natal para seus "chefinhos".

15 outubro, 2016

Uma guitarra com atalho e novos ângulos

Uma guitarra com atalho e novos ângulos para você tirar aquele som. E que cabe sem empenar o braço (da guitarra) em sua bagagem de mão.
Ela é compatível com os acordes E, Em, A, Am, D7 e o B7 sem pestana. D, Dm e D7 também são possíveis, mas é bom não se arriscar com o C e os acordes com pestana.
Esta guitarra tem uma história que precisa ser contada:
Ela foi feita sob encomenda para Jimi Hendrix, depois que ele quebrou o braço (dele, Jimi) em um acidente de motocicleta. Mas Hendrix, ainda que tocasse com a língua e pelas costas, não deve ter se adaptado a este instrumento, pois nunca foi visto com ele, e há uma desconfiança de que a tal história da encomenda não seja verdadeira.

O conceito do soldado James

Uma longa noite de morte, mas não necessariamente de agonia



A freira carmelita e mística Teresa de Ávila,  conhecida como Santa Teresa de Jesus, morreu em algum momento entre a noite de 4 outubro e o amanhecer de 15 de outubro, no ano de 1582, justamente por conta da transição do calendário juliano para o calendário gregoriano, no Reino da Espanha.

Sepultus hic est

14 outubro, 2016

Saguaros - 3

Existe uma sociedade totalmente dedicada aos saguaros com crista. É a Crested Saguaro Society.
A crista é uma excrescência semelhante a um leque.que ocorre naturalmente em cactos graças a um fenômeno chamado fasciação.
A CSS coleciona fotos e informações desses cactos com crista que vivem no Arizona, Califórnia, Nevada e México.
Atualmente, conta com mais de 2.200 imagens protegidas por espinhos:
"Qualquer uso sem autorização é uma violação dos direitos de autor. Ver as imagens no website não confere direitos ao uso ou à publicação, mesmo que seja dado crédito."

Saguaros: 1 e 2

Notas sobre "A banda"

por Carlos Drummond de Andrade
O jeito, no momento, é ver a banda passar, cantando coisas de amor. Pois de amor andamos todos precisados, em dose tal que nos alegre, nos reumanize, nos corrija, nos dê paciência e esperança, força, capacidade de entender, perdoar, ir para a frente. Amor que seja navio, casa, coisa cintilante, que nos vacine contra o feio, o errado, o triste, o mau, o absurdo e o mais que estamos vivendo ou presenciando.
A ordem, meus manos e desconhecidos meus, é abrir a janela, abrir não, escancará-la, é subir ao terraço como fez o velho que era fraco mas subiu assim mesmo, é correr à rua no rastro da meninada, e ver e ouvir a banda que passa. Viva a música, viva o sopro de amor que a música e banda vem trazendo, Chico Buarque de Hollanda à frente, e que restaura em nós hipotecados palácios em ruínas, jardins pisoteados, cisternas secas, compensando-nos da confiança perdida nos homens e suas promessas, da perda dos sonhos que o desamor puiu e fixou, e que são agora como o paletó roído de traça, a pele escarificada de onde fugiu a beleza, o pó no ar, na falta de ar.
A felicidade geral com que foi recebida essa banda tão simples, tão brasileira e tão antiga na sua tradição lírica, que um rapaz de pouco mais de vinte anos botou na rua, alvoroçando novos e velhos, dá bem a idéia de como andávamos precisando de amor. Pois a banda não vem entoando marchas militares, dobrados de guerra. Não convida a matar o inimigo, ela não tem inimigos, nem a festejar com uma pirâmide de camélias e discursos as conquistas da violência. Esta banda é de amor, prefere rasgar corações, na receita do sábio maestro Anacleto Medeiros, fazendo penetrar neles o fogo que arde sem se ver, o contentamento descontente, a dor que desatina sem doer, abrindo a ferida que dói e não se sente, como explicou um velho e imortal especialista português nessas matérias cordiais.
Meu partido está tomado. Não da ARENA nem do MDB, sou desse partido congregacional e superior às classificações de emergência, que encontra na banda o remédio, a angra, o roteiro, a solução. Ele não obedece a cálculos da conveniência momentânea, não admite cassações nem acomodações para evitá-las, e principalmente não é um partido, mas o desejo, a vontade de compreender pelo amor, e de amar pela compreensão.
Se uma banda sozinha faz a cidade toda se enfeitar e provoca até o aparecimento da lua cheia no céu confuso e soturno, crivado de signos ameaçadores, é porque há uma beleza generosa e solidária na banda, há uma indicação clara para todos os que têm responsabilidade de mandar e os que são mandados, os que estão contando dinheiro e os que não o têm para contar e muito menos para gastar, os espertos e os zangados, os vingadores e os ressentidos, os ambiciosos e todos, mas todos os etcéteras que eu poderia alinhar aqui se dispusesse da página inteira. Coisas de amor são finezas que se oferecem a qualquer um que saiba cultivá-las, distribuí-las, começando por querer que elas floresçam. E não se limitam ao jardinzinho particular de afetos que cobre a área de nossa vida particular: abrange terreno infinito, nas relações humanas, no país como entidade social carente de amor, no universo-mundo onde a voz do Papa soa como uma trompa longínqua, chamando o velho fraco, a mocinha feia, o homem sério, o faroleiro... todos que viram a banda passar, e por uns minutos se sentiram melhores. E se o que era doce acabou, depois que a banda passou, que venha outra banda, Chico, e que nunca uma banda como essa deixe de musicalizar a alma da gente.
Esta crônica foi publicada no Correio da Manhã, em sua edição de 14/10/1966. Há EXATOS 50 ANOS, portanto. E que, como disse Carlos Drummond de Andrade, nunca mais "uma banda como essa deixe de musicalizar a alma da gente".


13 outubro, 2016

Este homem se permite ser humilhado

Ele é Black Rod, o Bastão Preto.


A sua principal função é escoltar gentilmente os deputados da Câmara dos Comuns para a Câmara dos Lordes.
Ele tem um pouco de momento difícil a cada ano. É quando os deputados batem-lhe a porta nas fuças para simbolizar a independência da Câmara dos Comuns.
Na sequência, ele tem que bater na porta três vezes com – você adivinhou – a sua vara preta. A porra da porta é então aberta, e os deputados são convidados a segui-lo até a Câmara dos Lordes para ouvir a fala da Rainha.
Este ritual é derivado do que aconteceu em 1642, quando Charles I tentou prender cinco deputados, o que foi visto como uma violação de direitos. Após esse incidente, os Comuns têm mantido o privilégio de questionar se o representante do monarca pode entrar na Câmara, embora eles não possam de todo impedi-lo.

O Guia dos Pais Bárbaros

Os conselhos sobre como cuidar de crianças já percorreram um longo caminho, baby
Cuidar de bebês na modernidade não é fácil. Livros de puericultura e blogues são preenchidos com tantos conselhos contraditórios, que fazem você ficar confuso.
Mas há uma boa notícia. Você não vive em séculos passados, quando esses conselhos não eram apenas contraditórios: eram também bizarros e quase criminosos.
Uma sugestão popular de outrora: "Coloque o bebê no canto e deixe-o (sim, com o bebê sendo chamado de "it", como era de costume) por lá.
Aconselhava o livro "The Mother and Her Child", de 1916:
"Lide com o bebê tão pouco quanto for possível."
"Vire o bebê, ocasionalmente, de um lado para o outro, ao alimentá-lo, trocar as fraldas, mantê-lo aquecido, e deixe-o sozinho; o choro é absolutamente essencial para o desenvolvimento de pulmões fortes e saudáveis."
"Você não gostaria de estragar a sua criança com algo tão bárbaro como o toque humano!"
Um manual de 1894 era também em prol da negligência: "Chorar é o exercício do bebê ", explicou o Dr. L. Emmett Holt. O bom médico desaconselhava que brincassem com o bebê antes dos 6 meses de idade para não lhe causar nervosismo e agitação.
Esses pequenos seres despertam sentimentos afetivos, mas, no passado, seria sábio você manter seus lábios para si mesmo. "Protestamos fortemente contra esse beijar a esmo e promíscuo nos bebês", entoava "The Mother and Her Child". "Afinal, beijar pode transmitir sífilis e doenças semelhantes. Se você não consegue controlar-se, então beije no topo da cabeça dele".

Miss Cellania, Neatorama

12 outubro, 2016

Alucinações

Uma curta de animação ao estilo das construções impossíveis do artista gráfico MC Escher:



O olhar da câmera é uma metáfora para o olhar do espectador.

Geometria e arte, combinadas

Colombo e o cristianismo: você sabia?

Contrariando a lenda, Colombo não navegou para provar que a Terra era redonda. Os europeus mais instruídos e os marinheiros já sabiam disso.
Colombo estimou o tamanho do Oceano Atlântico a partir de sua leitura da Bíblia. Ele leu no segundo livro de Esdras (no Apocrypha) que Deus criou o mundo em sete partes, seis deles de terra seca e o sétimo de água. Assim, ele calculou que o oceano que separa Portugal do Cipangu (Japão) seria um sétimo da circunferência da Terra, isto é, cerca de 2.400 milhas. E imaginou que, se navegasse umas 100 milhas por dia, ele poderia alcançar as Índias em cerca de 30 dias.
Durante as viagens de Colombo, as tripulações dos navios observavam ritos religiosos. Toda vez que a ampulheta marcava meia hora (seu principal meio de medir o tempo), eles gritaram: "Bendita seja a hora do nascimento do Nosso Salvador / abençoada seja a Virgem Maria que lhe deu à luz / E bendito seja João que o batizou." Ao fim de cada dia, eles cantavam as vésperas juntos (embora supostamente eles cantavam desafinados).
Somente em sua terceira viagem Colombo realmente desembarcou na América Continental. Vendo quatro rios que corriam na terra, ele acreditou que tivesse encontrado o Jardim do Éden. À data da sua morte, em 1506, Colombo estava ainda convencido que as suas expedições tinham sido realizadas ao longo da costa oriental da Ásia.
Católicos irlandeses e franceses argumentaram que Colombo, que "trouxe a fé cristã à metade do mundo", deveria ser nomeado santo.Embora o movimento tivesse a aprovação do Papa Pio IX (pontificado: 1846-1878), Colombo nunca foi canonizado, porque ele teve um filho ilegítimo, e não havia nenhuma prova de que ele tinha realizado um milagre.

Colombo e o cristianismo: você sabia?, por Thomas S. Gilles, CHI magazine
(continua)

12/10/1942 - Descobrimento da América |  Doze de Outubro |  O Ovo de Colombo |  A descoberta da América pelos russos

11 outubro, 2016

Um romano entra no bar...

Um romano entra no bar, ergue dois dedos e diz:


Um táquion entra no bar...

Este cara sabe mesmo como se relaxar no trânsito


... mas não sei como ele vai se comportar diante do que vem por aí.

A má notícia
Diversão garantida, o plástico de bolha como o conhecemos vai desaparecer. Sua fabricante oficial desde 1960, a Sealed Air Corp, anunciou – para o desapontamento dos fãs da embalagem – que vai aposentar a atual versão do plástico. Será substituída por outra que não estoura com a pressão dos dedos.
(http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/07/fabricante-do-plastico-bolha-vai-aposentar-versao-que-estoura.html)

10 outubro, 2016

Vida campestre


"A vida campestre sempre foi cheia de vizinhos tramando contra vizinhos, desejando aos outros pragas, colheitas fracas, quebra financeira, mas mesmo assim ajudando na hora do aperto."
– O Sr. John Maxwell Coetze (apud Mario Ivo), resumindo também a vida urbana.

Papelada

Quando David Huffman morreu em 1999, o mundo perdeu um cientista da computação talentoso. Ele era mais conhecido pela descoberta da técnica de codificação Huffman, usada em compressão de dados.
Mas o mundo também perdeu um pioneiro na matemática do origami, uma extensão da tradicional arte da dobradura de papel que se aplica às geometria computacional, teoria dos números, teoria de codificação e álgebra linear. O campo hoje apresenta uma ampla aplicação, ajudando os pesquisadores a dobrar tudo: de proteínas, passando por airbags de automóveis, a telescópios espaciais.
Huffman foi atraída para esse trabalho, através de suas investigações sobre as propriedades matemáticas das superfícies de "curvatura zero", estudando como se comporta o papel perto dos vincos e ápices dos cones. Durante as duas últimas décadas de sua vida, ele criou centenas de modelos de papel, belos e desconcertantes, em que as dobras eram curvas em vez de serem em linha reta.
Mas ele guardou suas pesquisas em grande parte para si mesmo. Huffman publicou apenas um artigo sobre o assunto (PDF), e muito do que ele descobriu foi perdido com sua morte. "Ele antecipou uma grande parte do que as outras pessoas só agora estão redescobrindo,", disse o físico Robert Lang ao New York Times, em 2004. "Pelo menos metade do que ele fez é diferente de tudo que já vi."
O cientista da computação Erik Demaine, do MIT, está trabalhando agora com a família de Huffman para recuperar e documentar suas descobertas.
"Não tenho a pretensão de ser um artista. Eu nem tenho certeza de como definir arte ", disse Huffman a uma plateia em 1979. "Mas acho natural que os teoremas matemáticos elegantes sejam transportados para superfícies de papel onde podem mostram também sua elegância visual".

09 outubro, 2016

Fogo combate-se com fogo




Qualquer pessoa que cuida de crianças sabe como é aguda a dor de pisar descalço em uma peça de LEGO.
Este guerreiro acaba de criar uma solução para vencer a guerra.
(http://guff.com/these-problem-solvers-took-life-hacks-to-the-next-level)

Legolândia
Imprime e impressiona, Unplugging - 2, Copiadora de nádegas, O Sísifo de Lego e A representatividade no mundo dos brinquedos

A Rita e a resposta dela

A Rita
Foi no tempo em que os bichos falavam ― 1966, 1967, por aí. Os meninos do Brasil estavam ouvindo "Lovely Rita", dos Beatles. Mas os mais espertos preferiam "A Rita", de Chico Buarque. As duas canções saíram na mesma época, mas as Ritas eram diferentes. A de Lennon e McCartney era uma guarda civil encarregada de fiscalizar parquímetros. Em suma: inglesa. Lennon ou McCartney ― um dos dois, difícil dizer qual ― está a perigo e a fim de Rita. Convida-a para jantar, o que, devido ao inusitado da proposta, Rita não apenas aceita como ainda paga a conta. Ele a leva em casa, ela o convida a entrar e, quando ele pensa que os dois vão acabar na cama, tem de se conformar em passar a noite conversando na sala com ela e as bolhas de suas duas irmãs. Já a Rita de Chico Buarque era muito melhor. Deu o fora em Chico, foi embora e levou seu retrato, seu trapo, seu prato, que papel, uma imagem de São Francisco e um bom disco de Noel. Não levou um tostão porque não tinha, não, mas causou perdas e danos. Ou seja, era uma mulher de caráter. A Rita dos Beatles era uma pata-choca encalhada. A de Chico era safa, despachada e capaz de uma atitude.
Ruy Castro
Chico Buarque falou por nós, Digestivo Cultural
Precisamos falar sobre "A Rita" de Chico Buarque, OBVIOUS
As diversas Ritas da MPB, Mulheres Cantadas



Resposta da Rita
Ana Carolina e Chico Buarque gravam "Resposta da Rita", Território da Música


08 outubro, 2016

A Coreia do Norte tem apenas 28 sites

Existem mais de 140 milhões de domínios .com e .net na web. Também há milhões de sites com .de para Alemanha, .cn para a China e assim por diante.
A Coreia do Norte, um dos países mais fechados mundo, não é uma grande fã da internet, e não tínhamos a mínima ideia de quantos sites desse país estavam registrados no domínio .kp até hoje.
Na terça-feira, aparentemente por engano, a Coreia do Norte configurou mal o seu servidor de nomes, essencialmente uma lista que contém informações sobre todos os domínios que existem para .kp, e isso permitiu que qualquer pessoa pudesse consultá-lo para obter a lista.
"Agora temos uma lista completa de nomes do domínio para o país, e ela é surpreendentemente (ou, talvez, sem surpresa) muito pequena", diz Matt Bryant, um engenheiro de segurança que descobriu o erro.
A Coreia do Norte tem apenas 28 domínios registrados, de acordo com os dados que vazaram.
A maioria dos sites parece bastante banal, como o site da estatal Air Koryo companhia aérea, ou o site da Kim Il Sung University. Outros, como o do jornal oficial do partido comunista da Coreia do Norte, nos dão um vislumbre da poderosa máquina de propaganda do seu governo.

A vigilância térmica

A NSA, a National Security Agency dos Estados Unidos, deu agora para monitorar os cidadãos do seu país através da vigilância térmica.


Diabéisso?
Um termograma explicado

07 outubro, 2016

Bob pegou o dinheiro

Bob entrou num bar às 20 horas. Sentou-se ao lado de uma loura e olhou para a TV. O jornal das 20 estava começando. A equipe de reportagem cobria a história de um homem que ameaçava saltar do terraço de um grande edifício. A loura olhou para Bob e disse: "Você acha que ele vai pular?". Bob disse: "Eu aposto que vai". A loura respondeu: "Bem, eu aposto que ele não vai". Bob colocou uma nota de 20 dólares no balcão do bar e disse: "OK". Assim que a loura pegou o seu dinheiro para pôr no balcão, o homem saltou do prédio para a morte. A loura estava visivelmente chateada, mas entregou seus 20 dólares a Bob, dizendo: "Aí está o dinheiro". Bob respondeu: "Eu não posso ficar com ele. Eu vi essa notícia no jornal das 17 e  já sabia que ele ia saltar". A loura respondeu: "Eu também vi, mas achei que ele não faria isso de novo". Bob pegou o dinheiro.

Por que os velhos livros cheiram tão bem?

Especificamente o papel, de que são feitos os livros, tem uma grande quantidade de celulose, que é formada por moléculas de glicose, e de lignina, outro polímero orgânico complexo encontrado nas células das plantas. Com o tempo esses produtos químicos reagem à luz, à temperatura e à umidade do ambiente, e decompõem-se liberando compostos orgânicos voláteis (COVs), que são convertidos em gases e vapores, os quais, em seguida, misturam-se com o ar.
Existem diferentes tipos de compostos orgânicos voláteis, e o cheiro do livro vai depender do papel usado em sua impressão. Em adição aos componentes orgânicos do papel, o cheiro também tem a ver com as tintas, a cola, o barbante e outros artigos utilizados na encadernação.
Por exemplo, se o livro exala algum aroma floral é provavelmente devido à presença de 2-etil-hexanol, um tipo de álcool com um odor característico.
Vídeo: Why do old books smell so good?

Fuçar também: O cheiro dos livros

Para os booklovers
A revista Wallpaper encomendou ao mestre perfumista Geza Schoen a criação de uma fragrância baseada no cheiro de livros "para celebrar toda a sensualidade gloriosa de livros". A ideia é que esse novo perfume, o Paper Passion, relaxe você, como quando você lê um livro, a um nível de meditação e concentração.

06 outubro, 2016

Homenagem a Ulysses

Fora da Política, resta a tirania
Tive o privilégio de conviver com Ulysses Guimarães em alguns dos mais intensos períodos da história do Brasil. Nas ruas, lutando pela Anistia e na campanha das Diretas Já, testemunhei sua coragem cívica. Na Assembleia Nacional Constituinte, conheci o político que exercia seu ofício no mais alto patamar. Ulysses é um exemplo nesses tempos difíceis para a Democracia e para as instituições no Brasil.
Consultando uma coletânea de seus discursos na Câmara dos Deputados, descobri que em 1964 Ulysses teve de se defender de falsas acusações lançadas no âmbito de um Inquérito Policial Militar. O que mais o indignava era que as acusações – sem provas, denúncias arrancadas sob pressão – haviam sido divulgadas pela imprensa antes mesmo que ele as conhecesse. Sem direito de defesa ou contraditório, como destacou no discurso.
Não eram as calúnias que mais o feriam; era a afronta ao Estado de Direito, ameaçando cada cidadão. E também a manipulação política de inquéritos para difamar pessoas por meio da imprensa. Como ocorreu, por exemplo, a Juscelino Kubitschek, acusado injustamente de possuir um edifício que nunca foi dele. A história e a memória do povo acabaram fazendo justiça aos ofendidos, embora os jornais nunca tenham se desculpado pelas mentiras publicadas.
Ulysses não se acovardou ante as calúnias nem se curvou aos tiranos. Desafiou-os a lutar no campo limpo e legítimo das eleições, onde o voto do povo é senhor. E foi profético em sua pregação de 1973, que a tantos parecia quixotesca: "Navegar é preciso". Navegamos, contra vento e maré, e alcançamos um novo ordenamento democrático para o País.
O ápice da redemocratização iria encontrá-lo no comando da Constituinte, o desaguadouro dos anseios acumulados pela população em anos de luta contra a ditadura. Ulysses teve a sabedoria de manter o processo aberto à participação popular. E por essa porta entraram os movimentos sociais, apresentando propostas e pressionando pelo reconhecimento e ampliação de direitos; por uma pátria de liberdade, igualdade e justiça social.
Foi um período de valorização intensa da Política como instrumento de diálogo entre divergentes, de disputa civilizada e construção de propostas para o País. Aprovamos uma carta avançada para seu tempo, mesmo diante da maioria conservadora no plenário. A condução desse processo, sem outro recurso além do exercício pleno da Política, é o maior legado de Ulysses ao Brasil.
O exemplo de Ulysses nos ilumina nesta hora em que a atividade política é estigmatizada; em que setores do Estado e da mídia tentam criminalizar toda uma corrente de pensamento partidário, violando a lei e o direito. É sempre necessário processar, julgar e punir quem errou, no devido processo legal. Mas ninguém pode substituir a vontade do povo para eleger ou excluir – seja em nome de interesses próprios ou de supostas convicções. Fora da disputa política democrática, o que resta é a tirania, seja quem for que a exerça.
Luís Inácio Lula da Silva

Se vivo estivesse, Ulysses Guimarães completaria 100 anos nesta quinta-feira, 6.

Como tirar a toalha de uma mesa

Categoria júnior

Categoria sênior

O "D" em David

Você provavelmente já viu o filme "Uma Noite no Museu". Bem, esta é a parte do filme que, talvez, você não tenha visto: aquela que tem como protagonista a estátua de David. Devido a um pequeno detalhe em sua anatomia, David sofre muitos constrangimentos no museu. Humilhado pelas outras obras de arte, ele abandona o pódio e foge.
Vai encontrar consolo no interior de um loja de roupas onde descobre que o seu caso não é o pior de todos.



N. do E.
O "D" aqui tem duplo sentido: David e... "dick".

No Acta: 248 - Koro

05 outubro, 2016

Aula de fotografia - 17

NÓS NÃO TEMOS UMA CÂMERA COM "TIMER" ...
... MAS VOCÊ VAI SAIR NA FOTO DA FAMÍLIA.

Uma mensagem de texto não pode esperar

Esse veredito de seis dígitos mostra como a justiça anda disfuncional nos Estados Unidos da América.
Uma mulher bateu com a cabeça em um caminhão grua que ocupava parte de uma calçada.
O caminhão tinha as cores berrantes, estava cercado por cones de alerta, e uma equipe de profissionais se movimentava em torno do veículo incessantemente para realizar um serviço essencial.àquela área.
Pois bem, a mulher fez o que muitos americanos fazem nos dias de hoje: processou por danos pessoais a empresa proprietária do caminhão. E ganhou na justiça uma indenização de cento e setenta e cinco mil dólares, muito superior ao que ela pediu ao ingressar com a ação.
A justiça atribuiu também alguma responsabilidade à mulher pela lesão sofrida. Considerando que ela, por estar lendo uma mensagem de texto em seu telefone celular, não estava olhando por onde ia no momento do acidente.
Devido a isso, ela foi responsabilizada em oito por cento, o que deixou o advogado bastante confuso. Ele "não tinha a menor ideia de onde esse número tinha vindo".
(Junto-me a seu clube, companheiro.)
É uma maravilha que não tenham atribuído também uma parte da culpa à operadora de telefonia móvel e outra ao fabricante do telefone celular.

Extraído de: Woman walks into ladder, sues, wins huge jury verdict. In: Let's Be Fair!

A propósito
Sobre o perigo de comunicar-se por mensagens de texto enquanto se está dirigindo:

04 outubro, 2016

Camisa de tubarão


O agasalho do cara*** e Um agasalho para cobras

As miniaturas de André Freitas

para Nelson José Cunha
O artista plástico André Freitas, de João Monlevade - MG, faz maquetes de casas, fazendas e prédios históricos. Em seus trabalhos miniaturais, ele se utiliza de materiais como argila, papel paraná, craft, crepom, jornal, massa corrida e espuma de travesseiro (para fazer o gramado), entre outros.


A verossimilhança de suas obras com relação aos modelos reais é impressionante.

Vídeo com uma entrevista de André Freitas a Zeca Camargo, para o programa É de Casa.

Nelson Cunha  disse...
8 de outubro de 2016 12:38
Paulo,
Conheço o André há muitos anos e me encantei quando vi seu trabalho exposto na prefeitura da minha cidade.Sempre gostei de miniaturas e tenho duas coleções delas: Carros antigos feitos de sucata e caixas de música Enesco. Estas têm ratinhos vestidos de gente, luzes e movimento.
https://youtu.be/qHZTtposPB0
Tentei com a Prefeitura de Ouro Preto fazer uma maquete da cidade inteira. Seria uma maravilhosa atração turística. Não toparam. Políticos no Brasil só empreendem quando vislubram possibilidade de propina.
A casa da foto (maquete do André) é o local onde a cegonha me deixou em Ouro Preto. O Café Primor era um negócio de família.Meu pai, um militar de Ubajara-CE, ia lá comer o famoso Bolo de Nata servido por minha mãe. De um bolo e um bate-papo casaram-se e daí vim. Fruto de uma atração gastronômica.
Não sei como você descobriu entre tantos trabalhos do André a maquete certa.
Agradeço comovido a lembrança e aproveito para fazer um elogio: O seu Blog está um Primor!

03 outubro, 2016

Formações rochosas

As 9 formações rochosas mais espantosas do mundo:


Vídeo inDICAdo por Jaime Nogueira

A bruxa do Vale do Silício

Tem gente no Vale do Silício que leva Joey Talley a sério. Ela é chamada para resolver com suas magias os problemas de vírus problemáticos que  infectam computadores.


Para extirpar as entidades malignas de uma máquina, Joey emprega diversas técnicas: Ela pode colocar pedras em cima do computador, clarear a energia escura com o poder de sua mente, ou somente limpar a área ao redor do computador pela queima de sálvia. O tempo que leva para banir esses vírus depende da virulência da entidade. Às vezes, leva apenas uma hora; outras vezes, porém, pode levar até quatro.

Opiniões de usuários
– Uma pechincha a US $ 75 / hr. Sean Lally
– Às vezes, ela desliga e religa o computador. Kent Fackenthall
– Eu não estou realmente surpreso. Um número considerável de moradores do Vale do Silício também não vacinam seus filhos. Peter Lindelauf

02 outubro, 2016

Testemunha de God


Carpe scrotum

Um solo em folha de nogueira

O solista desta fanfarra romena usa como instrumento uma folha de nogueira:



No Brasil, o YouTube mostra que dispomos das seguintes opções: folha de goiabeira, folha de laranjeira e o imbatível pente com papel. Ô raça

01 outubro, 2016

Dois Minutos de Ódio

Quem já leu "1984", de George Orwell, deve se lembrar de um estranho rito,  o "Dois Minutos de Ódio" (Two Minutes Hate), a que personagens do romance se submetiam diariamente.
Consistia na exibição, em uma "teletela" (uma espécie de televisão que também filmava o telespectador), da imagem e da fala de Emanuel Goldstein, o líder exilado da oposição ao governo totalitário do Grande Irmão (Big Brother), juntamente com outros opositores do "Partido" (como era chamado o partido do Big Brother, o Ingsoc).
Durante aqueles dois minutos, as pessoas eram levadas a um estado de exaltação histérica, de muita raiva, de muito ódio, onde proferiam insultos e ameaças contra a imagem exibida na "teletela". Algumas vezes, os telespectadores partiam até mesmo para a agressão física contra o aparelho.
Panelaço no 1984 (vídeo adaptado)
O ódio ao PT..., por Glauber Ataíde, Perfeição

Prezada urna eletrônica,
Saudações, bom dia, sei que não és culpada, mas te reencontro neste domingo ainda ressabiado, com uma ressaca nada democrática, espero que compreendas o meu esperneio, sabes bem do que estou falando. Poxa, foi chato ver o meu voto virar pó naquela fatídica emboscada parlamentar iniciada pelo Eduardo Cunha e seus renegados bandoleiros, os mais rápidos do velho centro-oeste.
Sei que não tens culpa no cartório das conspirações e tampouco és calmante para os meus ressentimentos morais e cívicos. Ao te rever, porém, inevitável lembrar que a confiança em ti anda meio suspeitosa.
(continua)
Discussão de amor e ódio com a urna, por Xico Sá, El País

Gran finale da missão Rosetta

Ontem, 30 de setembro de 2016, às 11;19 GMT, a Agência Espacial Europeia (ISS) anunciou o fim da missão Rosetta, um dos mais ambiciosos empreendimentos na história da ciência espacial.
O grand finale da bem sucedida missão foi o pouso forçado da sonda na superfície do núcleo do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko.

– Adeus, Rosetta. Você fez o seu dever.
A missão Rosetta: [1] [2] [3] [4] [5] [6]

Os velhos guitarristas nunca morrem...

Estes são Bucky Pizzarelli, Mundell Lowe e John Pisano. Aqui eles executam "In a mellow tone" (Em um tom suave), de Duke Ellington.
Vídeo gravado nos estúdios KPLU, contando com a audiência de uma pequena plateia.



O Dia do Idoso 
É comemorado no Brasil em 1º de outubro. Essa data faz referência ao dia da aprovação do Estatuto do Idoso, em 2003.
Com a criação do Estatuto do Idoso, o Brasil começou a incorporar à sua jurisprudência as resoluções de organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).
Em 1991, a Assembleia Geral da ONU aprovou a Resolução 46/91, que trata dos direitos dos idosos. Os princípios dessa resolução norteiam as discussões contemporâneas sobre a situação do idoso, entre os quais estão os princípios da autorrealização e da dignidade:
Autorrealização:
– Aproveitar as oportunidades para o total desenvolvimento de suas potencialidades.
– Ter acesso aos recursos educacionais, culturais, espirituais e de lazer da sociedade.
Dignidade:
– Poder viver com dignidade e segurança, sem ser objeto de exploração e maus-tratos físicos ou mentais.
– Ser tratado com justiça, independentemente da idade, sexo, raça, etnia, deficiências, condições econômicas ou outros fatores.
(http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-idoso.htm)