31 janeiro, 2015

♪In the Mood♪

Byntje Music toca o seu arranjo para três ukuleles (ou dois "ukes" e um baixo) do clássico "In the Mood", de Glenn Miller.


Byntje Music no YouTube

O havaiano ukulele ou ukelele é filho do português vasquinho e irmão do brasileiro cavaquinho.

Chiste
São instrumentos que mesmo um homem algemado consegue tocar.

Com vista para a mãe


(charge enviada por Fernando Gurgel)

Microdicionário Francês/Português
mer: mar
mère: mãe

As implicações de Drácula sobre o turismo na Transilvânia

Dr. Light dá uma luz
Quando Bram Stoker escreveu "Drácula", em 1897, é pouco provável que ele tenha considerado a possibilidade de um futuro impacto de seu personagem sobre a economia da Transilvânia. Mas o impacto não existe.
Ainda bem. Pois ele foi examinado, de um modo abrangente, pelo Dr. Duncan Light, pesquisador visitante na Faculdade de Ciência e Meio Ambiente da Universidade Metropolitana de Manchester, Reino Unido, que concluiu haver equilíbrio entre o "Turismo de Drácula" e a "autoimagem da moderna Romênia".
Dr. Light já escreveu, talvez mais do que qualquer um, sobre as implicações de Drácula para o turismo na Romênia. Senão, vejamos:
• Light, D. (2012) The Dracula Dilemma: Tourism, Identity and the State in Romania, Ashgate, Farnham. ISBN 978-1409440215
• Light, D. (2012) Taking Dracula on holiday: The presence of ‘home’ in the tourist encounter, in L. Smith, E. Waterton and S. Watson (eds) The Cultural Moment in Tourism, Routledge, London, 59-78
• Light, D. (2007) Dracula tourism in Romania: Cultural Identity and the State, Annals of Tourism Research 34 (3), 746-765

Arquivos mortos-vivos
DRÁCULA. Jornal de Estudos e Lobisomem x Vampiro

30 janeiro, 2015

Em círculos

"Às vezes sinto que a minha carreira está indo em círculos."
FAIL Blog

Vanja vai, Vanja vem

Vanja Orico, a atriz e cantora revelada no filme "O Cangaceiro" – primeira produção brasileira de cinema a repercutir internacionalmente –, viajava muito. Os colunistas de jornal noticiavam sempre suas idas e vindas, o que levou Stanislaw Ponte Preta (Sérgio Porto) a criar a expressão "Vanja vai, Vanja vem" quando se referia a um fato inesperado que acabava acontecendo. Por exemplo: Vanja vai, Vanja vem", o leitor chegou à última linha deste parágrafo.
A expressão popularizou-se tanto que ela e Grande Otelo acabaram criando um show com o nome de "Vanja vai, Vanja vem, com Grande Otelo também", em que cantavam, contavam histórias e piadas e Otelo fazia suas imitações. A dupla se apresentou, a partir de maio de 1968, no Teatro Miguel Lemos. Não foi um grande sucesso, mas ela precisava trabalhar, pois acabara de receber um ofício do departamento de pessoal da TV Globo, dando-lhe o chamado "atestado liberatório".
(extraído de Grande Otelo: uma biografia (p. 207), por Sérgio Cabral)

Vanja Orico morreu nesta quarta-feira (28), aos 85 anos, no Rio, Ela se projetou no cenário artístico, em 1953, ao interpretar a música"Mulher Rendeira", tema do filme "O Cangaceiro", de Lima Barreto, e, por ter participado de outros filmes do gênero, como "Lampião, o Rei do Cangaço" e "Jesuíno Brilhante, o Cangaceiro", consagrou-se também como musa do "Ciclo do Cangaço".

29 janeiro, 2015

Este livro será autodestruído

O primeiro romance de autodestruição do mundo está sendo oferecido por James Patterson.
Por £ 200,000 um fã terá 24 horas para ler o seu último livro antes que ele exploda. Embora os detalhes precisos da destruição não tenham sido divulgados, uma equipe da SWAT vai estar por perto para lidar com quaisquer problemas.
Também como parte da promoção, 1.000 fãs poderão baixar cópias gratuitas do livro a partir do website selfdestructingbook.com.
Cada livro terá um timer digital de 24 horas que não pode ser interrompido ou cancelado."Vinte e quatro horas depois de iniciá-lo, o livro não estará mais lá", disse Patterson, 67. Patterson, autor de "Unlucky 13" e "Cross My Heart", diz que as editoras precisam ser imaginativas na criação de uma campanha publicitária de um novo romance. Não podem competir com a indústria do cinema que faz suas estreias com tapete vermelho, astros de Hollywood e grandes orçamentos de publicidade.
Ele acrescenta: "Eu espero que seja uma boa maneira de chamar a atenção para um livro. Na história da publicação, nunca houve nada parecido com isso."
Quem é JP
James Patterson (o primeiro da esquerda, no alto), JK Rowling, Nora Roberts, Ted Geisel (aka Dr. Seuss), John Grisham, Stephenie Meyer, Dan Brown, Nicholas Sparks, Janet Evanovich e Jeff Kinney são os escritores que mais vendem no mundo desde 2001. Com mais de 100 títulos publicados e mais de 300 milhões de livros vendidos, James Patterson criou, entre muitos personagens ficcionais, o psicólogo Alex Cross.


31/01/2015 - Leitorado
É interessante e fora do comum, inusitado até, mas extrapola a essência do que é ser um livro, diria até que não seria esse o nome a ser dado "livro", pois cremos que tal é feito para registrar memórias de seu criador, a autodestruição desvirtua e desfoca de seu papel fundamental, mas fazer o que, não é!?
Rangel de Jesus
Rangel,
Esta autodestruição será real para o exemplar de um fã (rico e besta), e será virtual, para os exemplares de mil fãs (pobres e bestas) de JP na internet.
Nós, que somos remediados e espertos, só aceitaremos ler dos exemplares que forem colocados nas livrarias. Sugiro inclusive que leiamos apenas o que for possível, durante o tempo que o livreiro tacitamente nos conceder, na ilusão de que nos venderá alguma coisa.
Paulo Gurgel

A transformação alimentar do feijão

Você tem hoje um minuto para a ciência?
Este vídeo de animação conta um pouco do que acontece com o feijão, depois que você o come. Bem, você sabe o que acontece, mas este vídeo conta a história por dentro.
Feijões podem ser mágicos (apud Joãozinho), mas o processo em que eles são digeridos pelo corpo humano é de flato fato uma série de reações químicas.



Vídeo em preparação: "A transformação alimentar do repolho com o ovo".

28 janeiro, 2015

Como espirrar em diversos idiomas

A inserção de palavras em espirros - e as nossas respostas, tais como "saúde" - são hábitos culturais que desenvolvemos. Não há nenhum imperativo biológico para expressar o espirro de uma maneira padrão em cada idioma.
Achoo (em inglês), atchoum (em francês), hakushon (em japonês), eishi (em coreano), hatschi (em alemão), atchim (em português), e assim por diante.
James Chapman desenhou este cartoon.
Para as pessoas surdas, segundo um artigo publicado no BBC News, um espirro é só um espirro. Não tem um grito associado.






Um espirro visto de frente
Teve sorte.
Já houve o caso de uma mulher que, depois de um espirro desses, precisou de uma neurocirurgia.
Diagnóstico: deslocamento de duas vértebras cervicais

Há vida durante um porre fenomenal?

por Fernando Gurgel Filho
Sugestão de pesquisa para o IgNobel: há vida durante um porre fenomenal?
Após tomar um porre, o ser humano perde a noção de tudo. Perde o rumo, perde a dignidade, perde a memória... Quando acorda, alguns não se lembram de quase nada, outros não se lembram de absolutamente nada...
Um amigo, em um de seus domingos gastronômicos, resolveu fazer uma paella. Armou-se de uma garrafa de um bom conhaque francês para refogar os camarões e uma boa vodca quase congelada para bebericar com água tônica.
Como os camarões não estavam muito sedentos de conhaque, deixou uma taça apropriada por perto e passou a acompanhar os trabalhos com a agradável bebida. E a vodca, agora pura, para "limpar as papilas gustativas do gosto meio adocicado do conhaque".
Resultado: amnésia alcoólica. Apenas no dia seguinte soube do resultado: foi "gentilmente" retirado da cozinha pelos familiares, deram-lhe um banho gelado e jogaram-no em cima da cama. Resultado que gera recriminações até hoje. Para sua satisfação, o netinho vive perguntando: "Vô, quando cê vai fazer outra paella daquela?". Ao que ele responde, sério: "Nunca mais, filho, vai ser difícil acertar na mão outra vez.". E não é só o netinho. Aquela paella, nem ele sabe como, dizem que ficou muito boa. "O sabor ficou entre o divino e o maravilhoso!", costuma dizer.
Mas ele se conforma porque um outro amigo foi menos "venturoso". Segundo o próprio amigo contou, este foi a um seminário e à noite, cansado, sentou-se no piano bar do hotel e passou a conversar com um dos hóspedes que dizia estar, também, participando de um outro seminário que havia terminado à tarde.
Ambos apreciadores de um bom uísque, beberam e conversaram até tarde da noite. O amigo esqueceu da vida e de tudo. A última coisa que se lembra foi de ter bebido um uísque 18 anos, que o outro dizia ser maravilhoso e que foi buscar no quarto.
No outro dia, não sabia nem a que horas chegou ao quarto. Nem como. Mas estava nu, a cama meio revirada e a porta fechada, mas sem ter sido trancada à chave. E o que é pior: nada foi roubado e o quarto estava impecável. Até hoje sente calafrios quando se lembra. Ganhou até umas boas horas de terapia. Que não resolveram sua angústia existencial: "Se, pelo menos, o FDP tivesse roubado alguma coisa eu não ficaria imaginando uma tragédia pior!", costuma dizer.
Ainda assim, o ser humano, pretensioso como é, crê fanaticamente em uma alma que volta a viver depois que todas as células de seu corpo entram em colapso, ou seja, depois de mortinho e enterrado. Com base nessa crença, ainda afirma categoricamente que pode se lembrar de vidas passadas.
Então, fica a pergunta fundamental: se existe uma alma que sobrevive após a morte, para onde ela vai durante um porre fenomenal? Ou não há vida durante um porre?

Slideshow DE PORRE
(POSIÇÕES INSPIRADAS NA IOGA)

27 janeiro, 2015

O que fazer quando a internet cai

Aperte F5 repetidamente.
Diga umas boas a seu provedor da internet.
Interrogue: Meu Deus, por que eu?
Olhe o mundo real através da janela. Você realmente precisa da internet?
Veja TV (*) e levante o polegar quando estiver passando algo que seja de de seu agrado.
Tire fotos de seu gato para postar assim que a internet voltar.
Expresse seus sentimentos através da ferramenta spray do Microsoft Paint. ►
Pense num grande retorno para aquele chato com que você estava discutindo numa seção de comentários.
Limpe o seu teclado das migalhas de Cheetos.
Gaste o tempo com a sua família. Você se lembra de seus nomes, certo?
Assuma a posição fetal e cantarole baixinho.
Prometa que vai passar mais tempo longe da internet. Não, a sério. Pare de rir.

(*) Não há dúvida. O mundo era mais excitante no tempo da televisão. ~ PGCS


Por fim
"Me he quedado sin Internet en el teléfono en las últimas horas. Así que por fin he podido graduarme, casarme, perder algo de peso, leer quince libros y pegarme una ducha." ~ Khalifa

MILAGRES. Sob o crivo científico



Até que passem pelo crivo científico não devem ser considerados "milagres":
- o paralítico andar
- o cego tornar a ver
- o surdo-mudo ouvir e falar
- o canceroso curar
- o morto ressuscitar.
Dispensado da exigência:
- o amputado que recupera o membro.
Mas não assim:
The man who lost his leg and gained a floor lamp
(O homem que perdeu a perna e ganhou um lustre de pé)

Tuitada de Deus
O rei Abdullah, da Arábia Saudita, acaba de morrer. Em 50 milhões de anos, ele será petróleo.

26 janeiro, 2015

A raiva das ruas

O vídeo abaixo, gravado pela câmera de um motorista russo, mostra uma das maneiras de como a raiva das ruas pode se manifestar.
Se você olhar atentamente ao vídeo, pode ser tentado a dizer que o exemplo só confirma a natureza animal do homem.



O que faz alguém ser propenso a apresentar crises de raiva nas ruas?
Sei lá. Eu só sei que motorista russo sem câmera é algo que "non ecziste" (como diria o bom Padre Quevedo).

27/02/2015 - Atualizando...
Aqui está por que você precisa de uma dashcam na Rússia.

Vou cair?

Este aplicativo para iPhone, apropriadamente chamado Am I Going Down?, usa informações públicas sobre companhias aéreas, modelos de aeronaves, rotas etc. para calcular a probabilidade de um acidente de avião.
Mas: embora os dados sejam muitos, as estatísticas e os cálculos que processa sejam mais do que questionáveis, pior ainda foi encontrar uma categoria para enquadrar o aplicativo. Na Vanilla Pixel, seus desenvolvedores optaram por "Entretenimento".
Em qualquer caso, é um conceito um tanto estranho, pelo menos, de humor negro. Que permite que você descubra coisas assim: a probabilidade de você cair, quando viaja de San Francisco para Londres, pelo A330 da American Airlines,  é de 1 em 2.700.000.
Já que sabemos que somos mais propensos a morrer no carro que nos leva ao aeroporto e que, em qualquer caso, o avião é o meio mais seguro de transporte – tecnicamente só superado pelo elevador – a informação fornecida pelo aplicativo (que custa 0,99€) pode não ser considerada valiosa.
Salvo se o tempo dedicado a voar de avião for muito relevante para um de nós.

Jogo rápido

Banho coletivo na casa do Alckmin

A associação de consumidores PROTESTE está convocando a população para um "banho coletivo" no Palácio dos Bandeirantes, casa do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).
O evento está marcado para esta segunda-feira (26), a partir das 10 horas.



Geraldo na Bíblia das Celebridades

27/01/2015 - Atualizando...
Saiu o Plano Emergencial do Governo de SP. Fomos: "de não existe problema algum". Para: "cinco dias sem água por semana". Incrível! ~ Miguel Nicolelis

25 janeiro, 2015

A caça aos exoplanetas

Cabe recordar que, até 30 anos atrás, não tínhamos a confirmação da existência de planetas que orbitassem outras estrelas, embora a lógica nos levasse a acreditar que eles deveriam existir.
Agora, graças a telescópios dedicados a localizá-los e a melhorias nas técnicas de processamento de dados, tem sido anunciada (quase como quem não gosta das coisas) a descoberta de centenas deles.
Alguns são semelhantes à Terra. E um dos grandes desafios, nessa "caça" aos exoplanetas, é encontrar um gêmeo para o nosso planeta.
Afinal, não somos mais do que os habitantes de um pálido ponto azul, perdido em um canto do universo, em órbita ao redor de uma estrela chamada Sol, que não tem nada de extraordinário. Exceto para nós, pois sem ele não existiríamos.

O maior turbante do mundo

Avtar Singh Mauni, de Punjab, na Índia, é o orgulhoso proprietário do maior turbante do mundo. Um turbante de não menos de 645 metros de tecido, pesando 100 quilos e que levou um período de 16 anos para ele montar.
Ele precisa de seis horas apenas para colocá-lo na cabeça.
O devoto sikh, de 60 anos, é bastante orgulhoso de seu incomum turbante multicolorido. Ele declarou que vai usá-lo até não mais poder.
"Eu não considero isso um fardo. Eu sou mais feliz ao usá-lo", explicou.
A maioria das pessoas que seguem o sikhismo usam turbantes, mas de um comprimento mais gerenciável - entre 5 e 7 metros. Mesmo o que foi anteriormente o mais longo turbante do mundo se conteve na razoabilidade dos 400 metros.
Em sua estratégia para quebrar o recorde, Avtar Singh optou por encompridar o seu turbante por etapas.


Digamos que foi assim: pano com pano num desenho mágico.

24 janeiro, 2015

E pluribus unum

A performance (*) de doze talentosos pianistas, do Washington Conservatory, tocando Czardas, de Vittorio Monti, em um piano!
(*) Neste caso não cabe a palavra desempenho (é muito mais que isto).



Czardas 
É uma dança tradicional húngara, viva e alegre, de origem cigana, e também um gênero musical. A mais famosa das czardas foi composta por um italiano: Vittorio Monti (1868-1922).
Aqui, por József Lendvay (violino) e orquestra.

Por indução

Parece brincadeira, mas é mesmo uma grande piada.
Um amigo contou que, lá onde mora, não pode nem soltar fogos. A rede elétrica pensa que é trovão e cai. Segundo ele, dias atrás, à noite, um carro deu farol alto em cima de um poste e caiu uma fase. Deve ter pensado que era relâmpago. E os cachorros de lá andam presos na coleira, porque se levantar a perna perto de poste a cidade fica sem luz a noite inteira.
Fernando Gurgel

Cão x Poste
Esse último fenômeno, também chamado de efeito cão, tem sido muito estudado em teoria do caos. 
Fernando,
Para evitar as consequências sombrias do efeito cão sobre a ordem natural (e sobrenatural) das coisas, é que já tem poste saindo de fábrica com um dispositivo que contra-ataca o cão.

O homem com o fígado de ouro

James Bond estava realmente bêbado o tempo todo
Três conceituados médicos do Reino Unido assumiram a nobre tarefa de catalogar todas as ingestões alcoólicas de James Bond nos 14 romances de Ian Fleming, dando uma base científica para o que todos nós já sabíamos: Bond é um bêbado incurável.
Os resultados dos levantamentos feitos, publicados em uma "edição festiva" do British Medical Journal (347/bmj.f7255), mostraram que o seu consumo médio foi de 97 unidades por semana. Quanto ao consumo máximo diário, foi de 49,8 unidades, no terceiro dia de "From Russia With Love".


Os copiosos consumos alcoólicos de Bond diminuíam sensivelmente em suas hospitalizações e passagens por prisões distantes, quando ele se contentava com cinco martinis por dia.
N. do E.
Você entregaria a esse homem a missão de desarmar uma bomba nuclear?

23 janeiro, 2015

Um dia no rodeio

2 GANGORRAS + 4 PEÕES + 1 TOURO = RODEIO, VERSÃO LIGHT

A day at rodeo, M[c)S

Som e simetria

Este vídeo de Vi Hart mostra uma representação visual do som – de quando o som se transforma em música.
Música, matemática (ela dá aulas de reforço?) e desenho / arte visual - tudo junto e combinado!  É como Vi Hart vê a música. As transformações feitas para o vídeo, em padrões de friso, sendo equivalentes às transformações realizadas nas notas.
Padrões de friso são padrões simétricos, repetidos que aparecem em várias formas de arte (arquitetura, por exemplo) e até mesmo em nosso modelo de DNA.



Como outros viram a música:
"A boa música, seja do Oriente ou do Ocidente, não pode ser analisada." - Albert Einstein
"Além da análise puramente técnica, nada pode ser dito sobre a música, exceto quando é ruim. Quando é boa, só se pode ouvi-la e ser grato." - WH Auden

22 janeiro, 2015

Criatividade x excentricidade

Conclusão de estudo
"Na vida cotidiana, as pessoas são muitas vezes confrontadas com julgamentos sobre arte. Descobrimos que estas decisões dependem da excentricidade do artista sempre que a sua excentricidade pareça ser autêntica. Esta pesquisa mostra, portanto, que os resultados criativos não são determinados apenas pela qualidade dos esforços criativos, mas que dependem também, fundamentalmente, da percepção que se tem do grau de excentricidade do artista - uma característica que é periférica para a obra de arte, mas que, apesar de tudo, ainda é impactante para a sua avaliação."

De Van Gogh a Lady Gaga, EJSP

Van Gogh (1), (2)
Lady Gaga (1), (2)

E a vencedora é...

Sobral, no Ceará. Imbatível!
Confira a lista das cidades mais quentes do Brasil até agora, segundo o Inmet:
1) Sobral (CE) – 43,9°
2) Três Lagos (MS) – 41°
3) Rio de Janeiro (RJ) – 40,9°
4) Seropédica (RJ) – 40,1°
5) Duque de Caxias (RJ) – 39,7°
6) Valparaíso (SP) – 39,7°
7) Alegre (ES) – 39,6°
8) Itaperuna (RJ) – 39,6°
9) Porto Murtinho (MS) – 39,3°
10) Jaguaribe (CE) – 39,2°
Via Verdes Mares
Já aqui no DF
A la Gavião Bueno: CHOVEU! CHOVEU! CHOVEU!
E caiu até umas pedrinhas de granizo. Coloquei meu copo na reta das pedrinhas, mas São Pedro não acertou nenhuma. Pudera, não tá acertando nem na Cantareira, quanto mais num copinho, assim,no meio do nada. Hehehehe
P.S. A chuva não demorou nem prum café.
Fernando Gurgel
24/10/2013 - Arquivo 

Da vida e da morte

Como disse o poeta Mário Quintana, lembrando a imprevisibilidade da morte, embora os jovens nunca pensem nela:
"Esta vida é um estranha hospedaria
de onde se sai quase sempre às tontas,
pois nunca as nossas malas estão prontas,
e as nossas contas nunca estão em dia."
Ah! se todos nós pudéssemos chegar à velhice e dizer como o poeta Manoel Bandeira:
"Quando a indesejada das gentes chegar [...]
encontrará lavrado o campo, a casa limpa,
a mesa posta,
com cada coisa em seu lugar."

21 janeiro, 2015

Insetos com disfarce

Com uma protuberância cefálica que lembra a cabeça de um jacaré, é possível que a jequitiranaboia (Fulgora laternaria), com esse disfarce, consiga que um pássaro pense duas vezes antes de comê-la.
Indo da amazônia onde vive a jequitiranaboia para o sudeste asiático, e recuando no tempo:
Em 1521, Antonio Pigafetta, companheiro de aventuras de Fernão de Magalhães, encontrou nas Filipinas um tipo esquisito de inseto que imitava as folhas da amoreira – até "nas mordidas". Manteve um deles aprisionado numa caixa e, nove dias após, ao abri-la, verificou que o inseto ainda estava vivo.

ABDUZIDO

É uma curta de animação sobre o que acontece quando alguém vai à caça de patos.



N. do E.
ABDUCKTED = faz trocadilho em inglês com abducted (abuzido), além de incorporar a palavra duck (pato).

20 janeiro, 2015

O bravo dos bravos

Marechal Ney (nome completo: Michel Vasconcellos Ney) dirigiu sua própria execução. O comandante militar, a quem Napoleão havia chamado de "le brave des braves", foi condenado por traição e executado por um pelotão de fuzilamento em dezembro de 1815.
Ele recusou a venda nos olhos e pediu o direito de dar a ordem de fogo, o que lhe foi permitido.
Suas últimas palavras:
"Soldados, quando eu der o comando de fogo, atirem direto para o meu coração. Aguardem o meu comando. Vai ser o último que eu lhes darei. Eu protesto contra a minha condenação. Lutei cem batalhas pela França e nenhuma contra ela... Soldados, fogo!"

As últimas palavras de ...

O catálogo da IKEA

Da próxima vez que você olhar para um catálogo da IKEA lembre-se: 75 por cento dessas fotos não são mesmo fotos.
Essas imagens de interiores incrivelmente perfeitas, que você olhará com admiração, em sua maior parte serão imagens geradas por computador (CGI, em inglês).


A IKEA não nutre algum tipo de antipatia pela arte da fotografia. É que, sendo seus produtos feitos em muitos países, transportar os protótipos para locais em que seriam fotografados tornou-se uma dor de cabeça logística. Daí a IKEA recorrer a esta solução que veio do campo da computação gráfica.

O ilustrador Ed Harrington criou uma série de instruções IKEA para você montar em casa o seu personagem favorito de filmes de terror.

Slideshow IKEA

19 janeiro, 2015

José Wilker x BBB

Eu simplesmente não vejo. Eu não tenho interesse nisso. Eu prefiro ler bula de remédio. (Sobre o BBB)

É um programa de indigentes mentais. As pessoas que estão ali não têm nada a oferecer, são de uma pobreza mental que dá dó. (Sobre o BBB)

Eu não gosto mesmo. Eu vi o Big Brother na casa de amigos. Aquilo me entedia um pouco. Na verdade, se trata de trabalhar com personagens pobres. E a coisa do dinheiro, em função de um comportamento, acaba nivelando as pessoas por baixo. Nada contra, mas eu não apostaria muito nisso. (Fevereiro de 2011, sobre o BBB)


Felomenal! Um pão carioquinha tem mais miolo do que muitos telespectadores do BBB.

Blog EM x BBB
2006, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012

Surtando...


Quando a AIDS começou a grassar no mundo, os religiosos fundamentalistas disseram que Deus estava punindo os gays. Por essa lógica, Deus agora está usando o Ebola para punir os africanos pobres e as equipes de socorro.

Desgraça muita é bobagem
Relembre o vídeo da entrevista involuntária do Sr. George Samuel Antoine, Cônsul do Haiti no Brasil, em que ele expôs a sua "teoria das placas raciais" para explicar por que aconteceu o grande terremoto de 2010 no Haiti.

A vida [robótica] em Marte

O Beagle 2 (visão artística ao lado), enviado a Marte em 2003 e do qual não se tinha mais notícia, foi finalmente localizado.
Nas fotos realizadas por uma sonda da NASA, em órbita em torno do Planeta Vermelho, descobre-se o que aconteceu com ele.
O robô pousou com sucesso, mas não conseguiu se desdobrar corretamente na superfície marciana, segundo explicam (dia 16) funcionários da Agência Espacial do Reino Unido.
O Beagle 2, com o nome inspirado no HMS Beagle, o navio que levou o jovem Charles Darwin ao redor do mundo, na década de 1830, foi construído com a aparência de um relógio de bolso gigante, com um invólucro exterior de protecção para abrir assim que ele pousasse em Marte. Nesse ponto, seus quatro painéis solares se desenrolariam, seu braço robótico entraria em ação e o Beagle 2 começaria a trabalhar na superfície marciana.
O seu "trem de ciência" inclui: duas câmeras, um microscópio, dois espectrômetros, um analisador de gases, sensores climáticos, juntamente com uma broca e um instrumento para a coleta de amostras de solo, apelidado de "toupeira".
N. do E.
Marte é um planeta habitado exclusivamente por robôs. Além do Beagle 2 e do Mars Polar (que nunca ligaram para casa), estão lá o Spirit, o Opportunity e o Curiosity fazendo seus rolezinhos no Planeta Vermelho. Eles são nômades, sabiam?

18 janeiro, 2015

Se você quer beber o problema é seu


Agora, se você quer parar de beber a solução é nossa:

NÃO VAMOS MAIS COMPRAR UM BEBEDOURO.

17/02/2015 - Atualizando...

MESMO PORQUE JÁ TEMOS UM BEBEDOURO!

A insustentável defesa de ideias e ideais

por Fernando Gurgel Filho
Muitos não concordarão, principalmente os da carreira jurídica, mas para mim todo assassinato de um ser humano por manifestação de pensamento é por motivo fútil.
O respeito à vida do ser humano tem que ser colocado acima de qualquer ato que envolva manifestação de pensamento, defesa de ideias e ideais. Creio que, apesar de ser tão efêmera e, no geral, ser também a mais danosa ao mundo, não existe nada de mais sagrado do que a vida.
Entretanto, a cada segundo morre um ser humano por motivo nenhum ou por um motivo qualquer. Religioso, político, social, econômico, ideológico, psicológico...
Motivos fúteis. Alguns totalmente em desacordo com a causa que dizem defender. Porque, de qualquer forma, são motivos que, ao longo do tempo, podem mostrar-se sem fundamento algum.
Motivos que podem ser abandonados na primeira esquina do cemitério onde ficará para sempre registrado o seu resultado insano. Motivos que, por mais embasados que sejam, são apenas frutos de crenças ou de ideias, não de rigorosas pesquisas científicas. Quando até mesmo estas, com o surgimento de novos instrumentos e novas tecnologias, podem ser refutadas e consideradas sem fundamento. Com uma ressalva: a ciência nunca matou ninguém por causa de uma hipótese errada. Nem para defendê-la.
Ao longo da existência humana, não temos como mensurar quantas ideias que motivaram assassinatos em massa e que, logo depois, foram substituídas por ideias de novos pensadores, novos filósofos, novos profetas...
Ideias que, antes de terem sido substituídas, motivaram prisões, torturas, perseguições, assassinatos... Em suma, motivaram uma incontável lista de injustiças e de sofrimento para os seres humanos.
E, muito provavelmente, dependendo do nível de crença e das reações que provocarem, algumas das novas ideias que enterraram as antigas podem criar motivos para mais morticínios.
Por isso, não importa quão estranha seja a ideia ou crença de alguém. Se temos opinião contrária, devemos combater com outra ideia ou crença, mesmo que esta seja tão estranha quanto a que estamos combatendo. Se temos convicção, não precisamos agir com violência.
Então, não importa o motivo: todo assassinato de um ser humano por manifestação de pensamento é por motivo fútil.
\o/ \o/ \o/
18/01/2015 - A ler
Veríssimo, genial como sempre: Blasfêmia, O Globo
\o/ \o/ \o/
19/01/2015 - Fernando Gurgel disse...
Meu texto foi escrito depois que um colega advogado argumentou que, no caso do assassinato dos cartunistas franceses, não concordava que tenha sido por "motivos fúteis", mas que esta era uma discussão secundária. Fiquei matutando, queimando os poucos neurônios e, por mais pretensioso que possa parecer, cheguei à conclusão totalmente contrária de que foi, sim, por motivos fúteis e esta era uma discussão que deveria estar também no cerne da questão. Por isso, parti do pressuposto de que poderia estar juridicamente errado.
Aí, partindo de um outro pressuposto de que, para as religiões, todas as vidas são sagradas e que a maioria das religiões coloca o ser humano no topo da cadeia animal, podemos ser ainda mais abrangentes e dizer que todo assassinato de um ser humano é por motivo fútil. Ou seja, nenhum motivo justificaria um assassinato. Ainda mais porque, para a morte não há reparação possível.
Conclusão: por vias tortas acabei chegando à mesma conclusão genial do Veríssimo, apesar de estar anos luz abaixo do brilhante cronista.

A tatuagem mundial

Bill Passman mandou tatuar uma espécie de mapa-múndi em suas costas. Com o propósito de colorir gradativamente os países representados no mapa, à medida que os fosse visitando.
Ele, que é mochileiro, já visitou 40 países. O que significa dizer que ele já coloriu igual número de países (inclusive o Brasil) em suas costas.
Pode-se acompanhar a progressão pictórica da tatuagem de Bill através de seu blog, o World Tattoo.
Quantos países ainda restam para ele completar o trabalho?

Por que Bill não pode contar com o Google Now para essa resposta.

17 janeiro, 2015

Apanha e crê

O pouso da Apollo 11 na Lua em 1969 é um dos temas favoritos dos teóricos da conspiração. Eles afirmam que o pouso foi filmado em um estúdio e que nunca ocorreu.
Em setembro de 2002, um deles abordou o segundo homem na Lua, Buzz Aldrin. Exigindo que ele jurasse sobre a Bíblia (que o teórico da conspiração trazia consigo já com esse propósito), como sendo a única forma de provar que o pouso realmente acontecera.
Em vez disso, Aldrin deu-lhe um soco na cara.
Aqui está o vídeo do soco:



Foi um pequeno soco para Aldrin (que é um xodó deste blogue), um grande embaraço para a humanidade incrédula.

Carros com poeira

Carros empoeirados não devem ser alvos apenas de chacotas. Do tipo "faz tempo que não chove". Ou, ainda, para que anônimos escrevam em seus vidros e na lataria as irônicas mensagens de "me lava".
Um carro com poeira pode servir inclusive a propósitos artísticos. Como mostra o site Izismile, em sua incrível arte feita sobre carros empoeirados.
A exemplo desta reprodução do "Gótico Americano" (de Grant Wood, 1930, Instituto de Arte de Chicago), uma das 38 imagens que estão na referida postagem:


Ver também...
Scott Wade: ele faz das janelas de carros sujos sua obra de arte, Deles/iG

16 janeiro, 2015

Um decreto religioso contra os bonecos de neve

Clérigo proíbe a construção de bonecos de neve que se pareçam com seres humanos
Consultado, se os pais poderiam construir bonecos de neve para os seus filhos, depois de uma tempestade de neve que houve no norte do país, o líder religioso Mohammed Saleh al-Munajjid respondeu:
"Não é permitido fazer uma estátua de neve mesmo para brincar e se divertir."
Citando estudiosos muçulmanos, Munajjid argumentou que construir um boneco de neve seria criar uma imagem de um ser humano, uma ação considerada pecaminosa sob a interpretação do islamismo sunita.
"Deus deu às pessoas o espaço para fazer o que quiserem, mas que não tenha uma alma, como árvores, navios, frutas, edifícios e assim por diante", escreveu o proeminente clérigo em sua fatwa (decreto religioso) de inverno.
Nessa cruzada (epa!) que empreende contra os bonecos de neve, Munajjid tem apoiantes. "Quem faz bonecos de neve está imitando os infiéis, que promovem a luxúria e o erotismo", escreveu um deles.
Com o tempo frio que varre o Oriente Médio, a neve cobriu as montanhas da província de Tabuk, perto da fronteira da Arábia Saudita com a Jordânia, o que está a acontecer pelo terceiro ano consecutivo.
É uma pena, crianças.

Homens consertando

1
2
Uma mulher estava fazendo as compras com amigas. Enquanto ela estava fora de casa, o marido aproveitou o tempo para envernizar o assento de madeira de um vaso sanitário.
Quando terminou o trabalho, ele saiu para ir almoçar num restaurante próximo.
A mulher, tendo voltado para a casa após as compras, vai ao banheiro. E, sem notar que o verniz ainda estava fresco, acaba presa ao assento do vaso.
O marido retorna, vê a situação em que se encontra a esposa e tenta em vão libertá-la. Então, ele desenrosca os parafusos do assento, envolve a mulher em um lençol e vai com ela a um pronto socorro.
O médico examina-a para resolver como irá soltá-la.
Tentando manter o bom humor, a mulher diz:
 – Bem, doutor, aposto que o senhor nunca viu nada como  isso antes.
O doutor responde:
– Ah, já vi muito. Mas não uma que estivesse montada numa moldura.

15 janeiro, 2015

A descoberta da América pelos russos

Caro Cecil:
Colombo demorou dois meses em três navios com vazamentos para chegar à América e abrir um novo capítulo na exploração marítima. Os russos estavam a poucas dezenas de quilômetros do Alasca (menos, se você contar as ilhas) e nunca conseguiram descobrir a América antes de 1492. Por que não conseguiram isso?
Chris B., Springfield, Oregon
Cecil Adams (*) responde:
Porque ele, não podiam vê-la no meio do nevoeiro. (Eu não estou inventando isso.)
Quero ser justo. A razão pela qual os russos não descobriram a América antes de 1492 foi que a expansão para o leste do império russo, até meados de 1600, ainda não os havia trazido para a costa do Pacífico. No entanto, a exploração russa das terras ao leste, daquela época em diante, passou por um milagre de organização. "Em 1648", lê-se na Britannica, "um russo, Semyon Dezhnyov, navegou através do Estreito de Bering, embora seu relatório tenha ficado despercebido até 1736".
Em 1700, os povos nativos da Sibéria haviam segredado aos russos sobre um território gigante do outro lado do mar, sem que isso lhes despertasse um interesse imediato. Naquele tempo, Moscou estava preocupada com uma guerra contra a Suécia e supõe-se que a descoberta de novos continentes não ocupava um bom lugar na lista de suas prioridades. Contudo, foi organizada uma expedição pelo dinamarquês Vitus Bering. Em 1728, Bering adiantou a informação de que o território russo não estava conectado à suposta terra oriental. No entanto, os historiadores nos informam que ele não conseguiu descobrir a América por causa da neblina – uma desculpa muito esfarrapada. Claro, o principal objetivo de Bering era a descoberta de uma rota marítima da Sibéria para a Europa; encontrar novas terras era algo secundário.
Mais tarde, Bering retornou à navegação local e, em 1741, conseguiu encontrar o Alasca. Logo, um próspero comércio de peles surgiu na região. Em 1784, os russos estabeleceram um assentamento permanente na Ilha Kodiak, na costa do Alasca e, posteriormente, a capital territorial em Sitka. Enquanto isso, abusaram dos nativos e esgotaram a fauna local, em especial, a lontra do mar que foi considerada quase extinta. Em 1867, imaginando que tinha praticamente arrancado todo o couro do Alasca, os russos venderam-no para os EUA por US $ 7,2 milhões e retiraram-se para Vladivostok.
Não foi uma saga das mais inspiradoras do mundo, mas coloque o sapato no outro pé.
Suponha que os Estados Unidos tivessem chegado em primeiro lugar à costa do Alasca. E que tivéssemos olhado para aquele nevoeiro todo à oeste. Quão ansiosos você acha que teríamos ficado para descobrir a Sibéria?

How could the Russians not discover America? It was only 50 miles away! In: The Straight Dope

(*) Cecil luta contra a ignorância desde 1973. Não esperava que fosse por tanto tempo.

A pena aplicada ao blogueiro Raif

Raif Badawi é um blogueiro da Arábia Saudita e foi condenado por criticar o governo monárquico da dinastia Saud, cuja família controla o poder e a economia do país, um estado islâmico.
A pena – não está escrito errado, não – é de mil chibatadas, "parceladas" em 20 sessões semanais de lambadas a serem cumpridas em praça pública.
Além de dez anos de cadeia.
Está marcado para amanhã o pagamento da "segunda parcela" da brutalidade, e a mulher de Raif, que fugiu para o Canadá com os filhos, teme que ele não resista aos novos ferimentos sobre as chagas abertas na semana passada.
Os governos ocidentais fizeram "protestos" pró-forma.
Ninguém retirou embaixador.
Ninguém ameaçou com sanções econômicas.
Os suprimentos de jatos, tanques e mísseis norte-americanos ao governo saudita segue em ritmo animador, armando o seu maior aliado na região.
Ninguém é Raif, porque Raif critica "o governo errado".
Não é a Yoani Sanchez, a blogueira cubana.


Uma ilusão acústica

Ouça este vídeo (0:10) até o final e, a seguir, ouça-o novamente.



O tom das notas parece subir sempre e, quando você repete a audição, continua a subir "até o infinito". Este fenômeno que confunde a sua mente é o tom de Shepard.
"Um tom de Shepard, em homenagem a Roger Shepard, é um som composto por uma superposição de ondas senoidais separadas por oitavas. Tocado com a base de campo do sinal de movimento para cima ou para baixo, cria a ilusão auditiva de um tom que continuamente sobe ou desce, ainda que, em última análise, tal fato não aconteça."
Não entenderam?
Que tal olharmos, então, para este poste de barbearia giratório?


Parafraseando Chicó: Eu só sei que é assim.

Um palíndromo musical de Bach

14 janeiro, 2015

Água potável extraída do ar

WarkaWater2 é uma estrutura de 12 metros de altura que coleta água potável a partir do ar.
Foi concebida para comunidades em áreas rurais, como na Etiópia, que não têm acesso à água potável. O nome é inspirado na figueira gigante etíope Warka, tradicionalmente utilizada para as reuniões públicas.
Pode ser construída e montada por moradores locais, sem a necessidade de andaimes ou equipamentos elétricos.
Através do tecido especial em seu interior, uma torre recolhe (da chuva, orvalho e neblina) até 100 litros de água potável por dia. A forma cônica melhora a estabilidade, otimiza a embalagem e o transporte. E sua "coroa" foi projetada para manter as aves longe.
Autores do projeto: Arturo Vittori (desenhista italiano) e Andreas Vogler (arquiteto suiço)


Poderá também gostar de ler
Cisternas no Semiárido: 1 e 2

Uma reforma na fachada


Quando fizeram uma reforma no exterior da Academia Médica de Tver, na Rússia, os trabalhadores da construção civil aproveitaram para resolver um antigo problema estrutural, fazendo passar os cabos elétricos através da fachada.

Slideshows do PG - Apresentação 353

13 janeiro, 2015

Pontes de raízes - 2

Você vê esta ponte que está sendo atravessada por crianças?

Mawsynram, Meghalaya, na Índia

A ponte está viva. Como as chuvas logo apodrecem a estrutura de madeira das pontes, os moradores do lugar desenvolveram, ao longo dos séculos, a capacidade de moldar e tecer pontes a partir de árvores vivas. Neste exemplo, raízes de seringueiras foram "treinadas" para crescer sobre o rio, em substituição à estrutura de madeira da ponte, a qual apodrece em poucos anos.
O estado de Meghalaya, na Índia, é supostamente o lugar mais chuvoso da Terra. A aldeia de Mawsynram em Meghalaya recebe cerca de 4.670 milímetros de chuva por ano. E os operários que trabalham ao ar livre usam, muitas vezes, guarda-chuvas de corpo inteiro feitos de bambu e folhas de bananeira.
O fotógrafo Amos Chapple visitou Mawsynram. Ele publicou 18 de suas fotos em The Atlantic. Você pode vê-las todas aqui.

Pontes de raízes - 1 (onde se lê que os recordes de chuvas conferidos pelo Guinness estão/estavam com Cherrapunji, também na Índia).

Adeus, Julio Hungria

O jornalismo brasileiro perdeu Julio Hungria no último fim de semana. Aos 76 anos, o criador do site Blue Bus faleceu na noite de domingo, 11, no Rio de Janeiro. Em luta contra um câncer, o comunicador-empreendedor estava internado há meses.
Ao informar a morte de seu fundador na manhã desta segunda-feira, 12, a equipe do Blue Bus relembrou como Hungria (foto) lançou o projeto em meados dos anos 90. "Fundou o Blue Bus em 1995 como um BBS para o mercado publicitário carioca. Em janeiro de 1997, inaugurou o site na internet".
Antes de se dedicar ao Blue Bus, página dedicada às novidades do mundo da publicidade e propaganda, ele teve extensa carreira em veículos de comunicação. Foi chefe do departamento de produção da Rádio Jornal do Brasil (1960 a 1974), subeditor do Jornal de Vanguarda (TV Rio), editor de música do Jornal do Brasil, colunista de O Pasquim e chefe de copy desk do Segundo Caderno do diário Última Hora.
A carreira de Hungria, no entanto, não ficou restrita à imprensa. Antes mesmo de trabalhar em jornais, no início da década de 1960, teve o seu primeiro emprego: produtor de discos na Philips e na EMI Odeon, conforme informa o Blue Bus. Detalhe, o trabalho apareceu após ajudar a produzir o primeiro show da bossa nova, em 1959. Empreendedor, fundou sua própria produtora de jingles, a Rádio Atividade, em 1980.
Texto transcrito de Comunique-se.
Despedida
;(Blue Bus se despede de seu motorista – adeus, Julio Hungria ~ Débora Schach

A temerária pesca de piranhas

A posição do ser humano no topo da cadeia alimentar é tênue.
No Brasil, há um exemplo que confirma esta afirmação: na pesca de piranhas (em que o pescador não usa rede nem vara de pescar).
Ele (neste vídeo, ela) posiciona-se arriscadamente acima do rio e usa a mão para mergulhar um pedaço de carne crua na água. Quando as piranhas mordem a isca, a carne é imediatamente puxada da água e as piranhas são sacudidas para que caiam dentro de um balde.


Ver também: A piranha negra

Googleando: Em rio que tem piranha
... jacaré nada de costas.
... macaco toma água de canudinho.
... use a camisinha.

12 janeiro, 2015

Quem é dono do ar?

Há uma doutrina antiga, consagrada no direito comum inglês, que diz:
"Cuius est solum, eius est usque ad coelum et ad inferos", que significa "Quem é dono do solo, é dono dele por todo o caminho para o céu e para o inferno".
Essa era a regra antiga, antes do advento dos balões. E dos aviões, foguetes e satélites espiões. E que tem sido seriamente alterada (pelo menos na Grã-Bretanha) para uma regra bem mais modesta:
Você possui o espaço aéreo necessário para "o uso e o gozo" do seu lote de terra.
Então, quão alto é isso?
Aparentemente, não tão alto. As nuvens, por exemplo, não pertencem a você.
Nas Nações Unidas, países defendem reivindicações mais ousadas quanto a possuir o céu. Alguns dizem que seu território se estende até 43 milhas (terrestres? marítimas? aéreas?) para o alto, outros falam em 99. E todos concordam que deve haver um limite superior (sob teorias jurídicas diferentes).
Há uma noção também de que, onde não existe mais ar suficiente para um avião voar, aí começa o espaço exterior que é compartilhado. Já outra diz que a zona privada deve incluir o caminho de um satélite em órbita. E oito países equatoriais, na Declaração de Bogotá, de 1976, divulgaram suas reivindicações: 22.300 milhas acima da Terra, que é a altura onde ficam os satélites de órbita geoestacionária.
Quebra-cabeça
Uma grávida estadunidense, durante o voo em um avião da Lufthansa (empresa alemã), dá à luz um bebê sobre o espaço aéreo paquistanês. Que nacionalidade terá a criança?

npr.org/krulwich wonders

Os manuscritos do Mar Morto

Em 1947, dois beduínos que pastoreavam cabras deram com uma caverna nas proximidades do Mar Morto, no lado ocidental da Palestina.
Lá, fizeram uma surpreendente descoberta: fragmentos de pergaminhos de cerca de 2000 anos atrás, juntamente com cerâmicas, panos e madeiras de um antigo assentamento, chamado de Qumran, destruído pelos romanos em 67 d.C.


Cavernas próximas ainda renderiam outros tesouros arqueológicos do gênero.
Acredita-se que os pergaminhos pertenciam à seita judaica dos essênios (*), embora outros argumentem que eles poderiam ter pertencido a outras seitas, como os saduceus, fariseus, ou zelotes.
Os pergaminhos estavam guardados em vasos de barro. Lembrar que, no período em que foram escondidos, os militares romanos estavam especialmente ativos, tentando destruir os registros da cultura judaica e do nascente movimento cristão.

(*) Os essênios, que viviam em comunidades isoladas, tinham conceitos muito diferentes dos de outras seitas judaicas (saduceus, fariseus) sobre a Lei de Moisés. Preocupavam-se em especial com a purificação pessoal, eram geralmente celibatários e vestígios encontrados nas cavernas de Qumran indicam que se vestiam apenas com túnicas brancas e acessórios simples. Havia uma interpretação muito rígida da guarda do sábado, pois, segundo suas regras, até fazer as próprias necessidades fisiológicas consistia numa violação do sábado.

11 janeiro, 2015

Uma história de acesso à internet na Espanha

Quando um hotel em Madrid insistiu em cobrar do pai da internet a conexão wi-fi
A história ocorreu quando Vint Cerf, este visionário pai da internet e um dos muitos vice-presidentes do Google, foi à Espanha, em abril de 2009, para receber o prêmio de doutor honoris causa pela Universidade Técnica de Madrid. No aeroporto à espera do amigo, estava Andreu Vea, presidente da Internet Society e autor de "Como criar internet", que o acompanhou até o hotel.
Na recepção do hotel – de luxo e cujo nome Vea prefere não revelar – Vint Cerf quis saber se poderia ligar à Internet a partir do quarto.
A recepcionista, que não sabia quem ele era, disse que não haveria nenhum problema. Mas ele teria de pagar 12 €, a taxa que o hotel cobrava a todos aqueles que acessavam a rede sem fio do estabelecimento.
Andreu Vea não conseguia acreditar no que estava acontecendo. Sem pensar duas vezes, disse à funcionária do hotel quem era aquele homem de barba branca. Descrevendo-o como alguém que sempre defendera o acesso universal e gratuito à internet etc. e tal.
Como a recepcionista alegou estar cumprindo ordens de seus superiores, Andreu Vea pediu então para falar com o gerente. Queria resolver o problema.
Assim que o gerente ingressou no hall para assumir o comando da situação, Andreu Vea, mais uma vez, explicou a absurda e ridícula situação de um país, que parecia tecnologicamente avançado, estar a exigir dinheiro de um dos criadores da internet para se conectar à rede. O gerente respondeu que pouco podia fazer. Se Vint Cerf queria usar o serviço, ele devia pagar o valor que aparece nas tarifas do hotel.
Vint Cerf entregou o seu cartão para a recepcionista.
Mais tarde, Vea Andreu escreveu um e-mail para o gerente do hotel para mostrar a sua indignação com o tratamento que deram ao amigo. E, ainda esperançoso de que o estabelecimento tivesse recuado, depois de algum tempo, o presidente da Internet Society perguntou a Cerf se eles tinham de fato debitado a quantia em sua conta.
A partir dos Estados Unidos, o pai de internet disse que sim e que ele pagara os 12 € religiosamente.

Rodapost
É por isso que eu sempre digo: um copo d'água e a senha de um wi-fi não se negam a ninguém. Quando meu filho Érico voltou a morar comigo, por causa de sua separação conjugal, minha primeira providência foi entronizar um roteador no apartamento. Eu continuo a pagar o servidor da internet, mas esse pagamento não é compartilhado.

Chutando o pau de selfie

Dias atrás, eu prometi chutar o pau de selfie. Com a disposição de quem chuta o pau de uma barraca, aqui estou para pagar a promessa.
Considerado o legítimo sucessor do pau de dar em doido, o pau de selfie apareceu no Ano da Graça, digo, do Narciso de 2014. Inicialmente, como um acessório para o go-pro. Só que a galera logo descobriu que, se atachasse nele um telefone celular, teria em mãos o seu "go-pobre".
Já faz parte da bagagem dos aficionados pelos autorretratos. Seu habitat são as praias e os restaurantes, os points da moçada.
Vê aquele grupo de amigos na mesa ao lado?  Não demora, um deles vai tirar o pau da mochila, estendê-lo com um smartphone na ponta e... cheese – fotografar a "tchurma". O bastão inclusive dispensa a colaboração do garçom, o que é uma lástima.
Pois bem, uma das atribuições dos garçons já foi o de fazer selfies de grupos. E como eles vinham ficando habilidosos. Tinha garçom pensando em jogar o menu para o alto e, lastreado na experiência recém-adquirida, repetir a carreira internacional do Sebastião Salgado.
O pau de selfie acabou com o sonho deles. Bem feito por estar sendo agora banido dos estádios de futebol!
Mas...
Como fazer selfie ficou muito batido, a onda agora é fazer belfie. O belfie é o selfie do bumbum. Mas, como acontece com o selfie, precisa também de um pau. E foi para atender a essa emergente necessidade que surgiu o Belfie Stick.
Criado por uma empresa norte-americana, o Belfie Stick é um extensor ajustável e com uma dobra no meio, o que permite o usuário escolher o melhor ângulo para fotografar o respectivo traseiro. Não é todo garçom que tem sensibilidade e paciência para isso.
Kardashian e outras celebridades calipígias já aderiram a essa moda dos belfies.
Chuto o pau de selfie, mas não o de belfie. Eu sou lá de chutar o que está a serviço da preferência nacional!

Sofre porque quer

Se você sofre de SIFU – Sindrome das Intenções de Faturar Uma:
... noite de amor com dias de ódio!
... grana sem trabalhar!
... figura esbelta sem parar de comer!
... vida saudável sem exercício!
... amizade sem trocas!
... riqueza sem esforço nem herança!
... admiração sem motivo!
... liderança sem responsabilidade!
Não espere isso de 2015.
Nem de nenhum ano futuro.
Todas essas "qualidades" podem aflorar apenas ao pé do túmulo, onde a saudade transforma tudo, mesmo o que nunca existiu. Aí, SIFU.
Fernando Gurgel, O Guerrilheiro do Cerrado

10 janeiro, 2015

Martelos nunchakus


Nimer Aleck, um "artista" de Austin, diz que desenvolveu estes martelos "para fim estritamente artístico".
Para o carpinteiro que tem um monte de inimigos, este martelo que lembra o nunchaku (uma arma de artes marciais que consiste de dois bastões ligados por uma correntinha) pode causar danos em seus desafetos. Em seus trabalhos de marçenaria, também.
Neatorama

Bônus - DATEMI UN MARTELLO com Rita Pavone


Pense (como ele)


O Pensador (Le Penseur, em francês), a célebre estátua de bronze do escultor Auguste Rodin, apresenta o cotovelo direito apoiado sobre o joelho esquerdo.
# 1: tinham reparado nisso?
# 2: conseguem fazer o mesmo?
Há quem diga que o corpo humano apresenta as suas melhores linhas quando é colocado nos extremos da sua flexibilidade.
Será?

09 janeiro, 2015

Um duelo de camaleões

Poucas coisas na natureza parecem mais ridículas e efêmeras do que um duelo de camaleões. Quando dois machos se encontram na folhagem de uma árvore, ambos modificam a forma do corpo, esticam-se e achatam em forma de disco e... subitamente, começam a mudar suas cores. O duelo mais longo dura cerca de dez segundos e tem alguma violência contida: abrem as bocas, agitam as caudas e, às vezes, trocam alguma mordida. Mas o segredo para vencer esse jogo está nas cores.

lainformacion.com
Mais informações em: Duelo de camaleones: no gana el más fuerte, sino el más brillante

Neste blogue: Trate-o camaleão, e Flerte entre espécies

14/01/2015 - Atualizando com a inserção do vídeo Boliche de Camaleões


O que há de novo em selfies

O Selfie Brush
É uma escova de cabelo cujo lado de trás funciona como um suporte para o telefone móvel. Além de vir a escova com um espelho para se certificar de que os cabelos vão sair corretamente no autorretrato.
Não sabe o que dizer?
Ah, sim, o Selfie Sombrero é ainda pior.
O Selfie Sombrero
A escolha de um sombrero, em vez de um outro tipo de chapéu, é devido ao aro circular ininterrupto do sombrero. O que possibilita o usuário girar o dispositivo fotográfico até 360º na borda do sombrero em busca da pose perfeita. E, por ser um tablet (e não um smartphone), a tela de visualização é muito maior.
Mas o sombrero tinha de ser nessa cor rosa cintilante?


Não vou chutar desta vez o pau de selfie. Fica para outra ocasião.

08 janeiro, 2015

A melhor pior questão de uma pesquisa

Em Kentucky, EUA, foi feita uma pesquisa intitulada:
São as bibliotecas públicas ainda válidas no século 21?
O PC Sweeney's Blog considerou essa pesquisa uma prova da ignorância de quem a formulou. Com destaque para a Questão 9:
Com qual finalidade você vê as bibliotecas no futuro?
1. Um lugar para emprestar livros tradicionais.
2. Um lugar para emprestar mídia digital.
3. Um lugar para os membros da comunidade e das famílias se reunirem e compartilharem novas experiências.
4. Um lugar que abriga computadores e tecnologia para aqueles que não têm acesso a eles para fins educativos ou para procura de emprego.
5. Eu não acho que as bibliotecas vão ser relevantes no futuro.

Frederico e os soldados que bebiam café




É repugnante notar o aumento na quantidade de café usado por meus súditos e, como consequência, a quantidade de dinheiro que vai para fora do país. Todo mundo está consumindo café, o que deveria ser evitado. Sua Majestade foi criado com cerveja como foram todos os seus antepassados. Muitas batalhas foram travadas e vencidas por soldados nutridos com cerveja. E o rei não acredita que beber café deva ser invocado para que os soldados suportem as dificuldades em caso de uma nova guerra. ~ Frederico, o Grande, da Prússia (1777)

07 janeiro, 2015

Febrilidade

Uma reunião da Associação de Médicos Americanos, em 1985, apreciou um relatório preocupante do Dr. Abraham Jacobi, que apresentou o caso de um jovem cuja temperatura tinha chegado a 65 graus Celsius.
"Bobagem", objetou Dr. William Henry Welch. "Tal observação era impossível". E lembrou um relatório semelhante, publicado no Jornal da Associação Médica Americana, de 31 de março de 1891, em que o Dr. Galbraith, de Omaha tinha medido uma temperatura de 77 graus Celsius em uma mulher jovem.
"Eu não me atrevo a explicar como os erros foram praticados, mas não há nenhuma dúvida em minha mente de que aconteceram", disse ele. "Tais temperaturas, como as registradas nos casos do Dr. Jacobi  e do Dr. Galbraith, estão muito acima da temperatura normal para os mamíferos, e são destrutivas para as células animais."
Jacobi se defendeu: "Talvez a medicina simplesmente não tenha desenvolvido uma teoria para explicar essas coisas".
Mas outro médico comentou para Welch que, pelo menos no caso de Galbraith, existiria uma explicação perfeitamente satisfatória: "Galbraith havia caído no antigo truque do aquecimento do termômetro por uma bolsa de água quente na cama".
N. do E.
Em língua portuguesa febrilidade é sinônimo de entusiasmo.
Valores normais para a temperatura axilar: de 35,5 a 37 °C, com média de 36 a 36,5 °C.
Ver no Acta
107 - A maior temperatura suportável, 177 - Um termograma explicado, Corpo humano. A temperatura ideal e 437 - A termometria clínica

Je suis Charlie

"Vivo sob a lei francesa. Não vivo sob a lei do Corão." – Stéphane Charbonnier

Com cerca de três décadas de história, a Charlie Hebdo sempre incomodou alguns grupos ao desafiar tabus e usar o escárnio e a sátira escrachada para expressar seu ponto de vista.
Em 2006, muitos muçulmanos se irritaram com o fato de a publicação ter reimpresso as charges do profeta, originalmente publicadas no jornal dinamarquês Jyllands-Posten. Na época, a polícia teve de ser mobilizada para proteger a redação.
Em 2011, a sede da revista foi atacada com uma bomba incendiária depois de ter publicado na capa uma charge de Maomé com a manchete "Charia Hebdo" – em referência à lei islâmica.
O editor-chefe da publicação, Stéphane Charbonnier, um dos 12 mortos no ataque terrorista perpetrado hoje (em que houve também 11 feridos), já havia recebido ameaças de morte e andava com guarda-costas há três anos.

"Ele desenhou primeiro"

10/01/2015 - Lembrando a irreverência de Wolinski
"Wolinski (um dos quatro cartunistas do Charlie Hebdo trucidados) dizia para a esposa que, quando morresse, queria que suas cinzas fossem atiradas no vaso sanitário. Assim, ele veria a bunda dela todos os dias. Espero que a viúva faça essa delicadeza." – Marco St.

13/01/2015 - O direito à blasfêmia
Edição do semanário satírico francês alvo de ataque de extremistas islâmicos na semana passada sairá dos tradicionais 60 mil para 3 milhões de exemplares nesta quarta-feira (14); segundo Richard Malka, advogado da publicação, revista será traduzida para 16 idiomas e trará charges de políticos, autoridades e, "obviamente", do profeta Maomé, cuja representação gráfica, considerada ofensiva pelos muçulmanos em qualquer aspecto, está na raiz do atentado contra a redação do jornal; para o colaborador da revista, o espírito do "Eu Sou Charlie" inclui o direito à blasfêmia.
Deu no jornal digital 247.