28 fevereiro, 2014

CArNaVAl

Brinque com Química seu CArNaVAl:

(símbolo – nome – nº atômico)
C – Carbono – 6
Ar – Argônio – 18
Na – Sódio – 11
V – Vanádio – 23
Al – Alumínio – 13

Moléculas divertidas

Nostradamus tupiniquins

Parabéns aos comentaristas econômicos, políticos e afins.
Disseram que o País estava quebrado, o Brasil foi um dos que mais cresceram (entre as 20 grandes economias do mundo) em 2013.


Apostaram na volta da inflação, os preços continuam em queda.
Fizeram tudo quanto é previsão catastrófica: o emprego aumentou, a produção agrícola aumentou, a renda do trabalhador aumentou, a vida de todos os brasileiros melhorou, o atendimento médico melhorou, as rodovias estão sendo mantidas adequadamente... Está tudo melhorando.
A chuva chegou... Que mais? Devo ter esquecido um monte de notíciais boas. Dessas que não saem na mídia.
Repito:
Parabéns aos urubus de plantão. Continuem assim. Não, por favor, piorem as previsões. Assim, o Brasil melhora mais ainda.
E um bom Carnaval para todos.
Fernando Gurgel, de Brasília

Lugares para retiro

Há quem procure lugares de retiro no campo, na praia, na montanha; e acontece-te também desejar estas coisas em grau subido. Mas tudo isto revela uma grande simplicidade de espírito, porque podemos, sempre que assim o quisermos, encontrar retiro em nós mesmos. Em parte alguma se encontra lugar mais tranquilo, mais isento de arruídos, que na alma, sobretudo quando se tem dentro dela aqueles bens sobre que basta inclinar-se para que logo se recobre toda a liberdade de espírito, e, por liberdade de espírito, outra coisa não quero dizer que o estado de uma alma bem ordenada. Assegura-te constantemente um tal retiro e renova-te nele. Nele encontrarás essas máximas concisas e essenciais; uma vez encontradas dissolverão o tédio e logo te hão-de restituir curado de irritações ao ambiente a que regressas.[...]
Numa palavra, lembra-te do retiro de que podes gozar no teu cantinho, que é verdadeiramente teu. E nada de agitação nem empertigamentos! Sê livre e examina as coisas como homem magnânimo, como homem racional, como cidadão e como mortal. Entre as máximas que tiveres à mão, sobre que será bom debruçar-te, nas faltem estas: as coisas não alcançam a tua alma, ficam lá fora, imóveis; as perturbações só agitam os juízos do íntimo. Em segundo lugar, todo este espetáculo que vês num abrir e fechar de olhos se vai transformar, deixar de ser. E quanta coisa de cujas transformações já foste testemunha; pensa nisso uma e outra vez! O mundo não passa de mudança, a vida o que dela se pensa.
§3, Livro IV, Pensamentos, de Marco Aurélio

Uma ofegante epidemia

27 fevereiro, 2014

Por que o Brasil é o país das oportunidades (continuação)

por Luiz Inácio Lula da Silva
Valor (edição digital de 25/02/2014), via GGN
Que país duplicou a safra e tornou-se uma das economias agrícolas mais modernas e dinâmicas do mundo? Que país duplicou sua produção de veículos? Que país reergueu do zero uma indústria naval que emprega 78 mil pessoas e já é a terceira maior do mundo?
Que país ampliou a capacidade instalada de eletricidade de 80 mil para 126 mil MW, e constrói três das maiores hidrelétricas do mundo? Levou eletricidade a 15 milhões de pessoas no campo? Contratou a construção de 3 milhões de moradias populares e já entregou a metade?
Qual o país no mundo, segundo a OCDE, que mais aumentou o investimento em educação? Que triplicou o orçamento federal do setor; ampliou e financiou o acesso ao ensino superior, com o Prouni, o FIES e as cotas, e duplicou para 7 milhões as matrículas nas universidades? Que levou 60 mil jovens a estudar nas melhores universidades do mundo? Abrimos mais escolas técnicas em 11 anos do que se fez em todo o Século XX. O Pronatec qualificou mais de 5 milhões de trabalhadores. Destinamos 75% dos royalties do petróleo para a educação.
E que país é apontado pela ONU e outros organismos internacionais como exemplo de combate à desigualdade?
O Brasil e outros países poderiam ter alcançado mais, não fossem os impactos da crise sobre o crédito, o câmbio e o comércio global, que se mantém estagnado. A recuperação dos Estados Unidos é uma excelente notícia, mas neste momento a economia mundial reflete a retirada dos estímulos do Fed. E, mesmo nessa conjuntura adversa, o Brasil está entre os oito países do G-20 que tiveram crescimento do PIB maior que 2% em 2013.
O mais notável é que, desde 2008, enquanto o mundo destruía 62 milhões de empregos, segundo a Organização Internacional do Trabalho, o Brasil criava 10,5 milhões de empregos. O desemprego é o menor da nossa história. Não vejo indicador mais robusto da saúde de uma economia.
Que país atravessou a pior crise de todos os tempos promovendo o pleno emprego e aumentando a renda da população?
Cometemos erros, naturalmente, mas a boa notícia é que os reconhecemos e trabalhamos para corrigi-los. O governo ouviu, por exemplo, as críticas ao modelo de concessões e o tornou mais equilibrado. Resultado: concedemos 4,2 mil quilômetros de rodovias com deságio muito acima do esperado. Houve sucesso nos leilões de petróleo, de seis aeroportos e de 2.100 quilômetros de linhas de transmissão de energia.
O Brasil tem um programa de logística de R$ 305 bilhões. A Petrobras investe US$ 236 bilhões para dobrar a produção até 2020, o que vai nos colocar entre os seis maiores produtores mundiais de petróleo. Quantos países oferecem oportunidades como estas?
A classe média brasileira, que consumiu R$ 1,17 trilhão em 2013, de acordo com a Serasa/Data Popular, continuará crescendo. Quantos países têm mercado consumidor em expansão tão vigorosa?
Recentemente estive com investidores globais no Conselho das Américas, em Nova Iorque, para mostrar como o Brasil se prepara para dar saltos ainda maiores na nova etapa da economia global. Voltei convencido de que eles têm uma visão objetiva do país e do nosso potencial, diferente de versões pessimistas. O povo brasileiro está construindo uma nova era – uma era de oportunidades. Quem continuar acreditando e investindo no Brasil vai ganhar ainda mais e vai crescer junto com o nosso país.

Fato e factoide

Fato é algo que tem a qualidade de ser real, é uma verdade inquestionável.
Factoide, no entanto, significa algo diferente. É um fato inventado, que se acredita ser verdade por causa de sua aparência à primeira vista. Esta foi a definição dada por Norman Mailer, em 1973. Mailer descreveu um factoide como "um fato que não têm existência antes de aparecer em revista ou jornal".
O Washington Times descreveu a nova palavra de Mailer como "algo que se parece com um fato, pode ser um fato, mas na verdade não é um fato".
Exemplo de factoide
A Grande Muralha da China é muitas vezes considerada como sendo o único objeto feito pelo homem visível da Lua. Na realidade, nenhum objeto feito pelo homem na Terra pode ser visto a olho nu a partir da Lua. Um observador que estivesse no satélite natural da Terra precisaria ter uma acuidade visual 17.000 vezes melhor do que a normal (20/20) para ver, a olho nu, a Grande Muralha da China.
Fontes lunáticas contradizem a Wikipédia

O simulador de danos por terremotos

A Escala de Intensidade Mercalli descreve, graficamente, os vários níveis de danos que resultam de terremotos de diversas intensidades.
I - Geralmente não sentido pelas pessoas.
[...]
XII - Catastrófico. Destruição total.
(A intensidade propriamente dita de um terremoto é algo diferente – e pode ou não estar relacionada com o nível de danos do terremoto.)
Um simulador da Northern Illinois University coloca isso, de forma visual com desenhos de animação.

26 fevereiro, 2014

Por que o Brasil é o país das oportunidades

por Luiz Inácio Lula da Silva
Valor (edição digital de 25/02/2014), via GGN
Passados cinco anos do início da crise global, o mundo ainda enfrenta suas consequências, mas já se prepara para um novo ciclo de crescimento. As atenções estão voltadas para mercados emergentes como o Brasil. Nosso modelo de desenvolvimento com inclusão social atraiu e continua atraindo investidores de toda parte. É hora de mostrar as grandes oportunidades que o país oferece, num quadro de estabilidade que poucos podem apresentar.
Nos últimos 11 anos, o Brasil deu um grande salto econômico e social. O PIB em dólares cresceu 4,4 vezes e supera US$ 2,2 trilhões. O comércio externo passou de US$ 108 bilhões para US$ 480 bilhões ao ano. O país tornou-se um dos cinco maiores destinos de investimento externo direto. Hoje somos grandes produtores de automóveis, máquinas agrícolas, celulose, alumínio, aviões; líderes mundiais em carnes, soja, café, açúcar, laranja e etanol.
Reduzimos a inflação, de 12,5% em 2002 para 5,9%, e continuamos trabalhando para trazê-la ao centro da meta. Há dez anos consecutivos a inflação está controlada nas margens estabelecidas, num ambiente de crescimento da economia, do consumo e do emprego. Reduzimos a dívida pública líquida praticamente à metade; de 60,4% do PIB para 33,8%. As despesas com pessoal, juros da dívida e financiamento da previdência caíram em relação ao PIB.
Colocamos os mais pobres no centro das políticas econômicas, dinamizando o mercado e reduzindo a desigualdade. Criamos 21 milhões de empregos; 36 milhões de pessoas saíram da extrema pobreza e 42 milhões alcançaram a classe média.
Quantos países conseguiram tanto, em tão pouco tempo, com democracia plena e instituições estáveis?
A novidade é que o Brasil deixou de ser um país vulnerável e tornou-se um competidor global. E isso incomoda; contraria interesses. Não é por outra razão que as contas do país e as ações do governo tornaram-se objeto de avaliações cada vez mais rigorosas e, em certos casos, claramente especulativas. Mas um país robusto não se intimida com as críticas; aprende com elas.
A dívida pública bruta, por exemplo, ganhou relevância nessas análises. Mas em quantos países a dívida bruta se mantém estável em relação ao PIB, com perfil adequado de vencimentos, como ocorre no Brasil? Desde 2008, o país fez superávit primário médio anual de 2,58%, o melhor desempenho entre as grandes economias. E o governo da presidente Dilma Rousseff acaba de anunciar o esforço fiscal necessário para manter a trajetória de redução da dívida em 2014.
Acumulamos US$ 376 bilhões em reservas: dez vezes mais do que em 2002 e dez vezes maiores que a dívida de curto prazo. Que outro grande país, além da China, tem reservas superiores a 18 meses de importações? Diferentemente do passado, hoje o Brasil pode lidar com flutuações externas, ajustando o câmbio sem artifícios e sem turbulência. Esse ajuste, que é necessário, contribui para fortalecer nosso setor produtivo e vai melhorar o desempenho das contas externas.
O Brasil tem um sistema financeiro sólido e expandiu a oferta de crédito com medidas prudenciais para ampliar a segurança dos empréstimos e o universo de tomadores. Em 11 anos o crédito passou de R$ 380 bilhões para R$ 2,7 trilhões; ou seja, de 24% para 56,5% do PIB. Quantos países fizeram expansão dessa ordem reduzindo a inadimplência?
O investimento do setor público passou de 2,6% do PIB para 4,4%. A taxa de investimento no país cresceu em média 5,7% ao ano. Os depósitos em poupança crescem há 22 meses. É preciso fazer mais: simplificar e desburocratizar a estrutura fiscal, aumentar a competitividade da economia, continuar reduzindo aportes aos bancos públicos, aprofundar a inclusão social que está na base do crescimento. Mas não se pode duvidar de um país que fez tanto em apenas 11 anos.
(continua)

O maior cemitério do mundo

É provavelmente o Wadi Al-Salaam, que significa, literalmente, O Vale da Paz, um cemitério islâmico localizado na cidade sagrada de Najaf, no Iraque.
O cemitério ocupa uma área de 1.485 hectares e, como consequência de um processo continuado de sepultamentos ao longo de 1.400 anos, mantém os restos mortais de milhões de pessoas . Segundo a crença xiita, as almas de todos os fiéis, homens e mulheres, mudam-se para lá (não importa onde seus corpos foram enterrados).


Reconheça-se o mérito. A máquina de guerra do governo de Bush Junior, combatendo os insurgentes iraquianos inclusive dentro do cemitério (foto), contribuiu de uma forma extraordinária para que O Vale da Paz mantivesse esse título de maior do mundo.

Crianças que vão à escola

Para a maioria das crianças atravessar a rua para pegar o ônibus escolar talvez seja a parte mais arriscada do dia. Nem sempre.
Deem só uma olhada nas fotos seguintes em que crianças, todos os dias, enfrentam percursos longos e perigosos para chegar às escolas.


25 fevereiro, 2014

O chocolate infinito

Produzido em edição ilimitada para chocólatras!

Chocolatria
Para inglês ouvir, Teclado de chocolate, Coelhos de chocolate, Chocolates anatomicamente corretos, Um sistema solar de chocolate, Um site de chocolate

Como os pombos veem o mundo

(em preto e branco e com algo mais)

Poop machine

O Museu dos Dispositivos Impraticáveis

Este museu é uma celebração dos dispositivos fascinantes que não funcionam. Abriga diversos exemplos, nascidos do gênio perverso de inventores que se recusaram a deixar o seu pensamento se intimidar com as leis da natureza e que continuaram otimistas apesar das falhas repetidas. Surpreenda-se com as excêntricas e, mesmo intrincadas, máquinas de movimento perpétuo, aqui mostradas, que se mantiveram firmemente imóveis desde a sua criação. Maravilhe-se com a ingenuidade da mente humana em seu afã de reinventar a roda quadrada em todas as suas possíveis variações. E exercite sua mente para decifrar exatamente por que esses dispositivos não funcionam como os seus inventores pretendiam.

The Museum of Unworkable Devices

"Insanidade: fazer a mesma coisa várias vezes e esperar resultados diferentes." - Albert Einstein

24 fevereiro, 2014

Lagartas usam a nicotina para repelir predadores

aranha x lagarta
Por que se preocupar em fazer o seu próprio veneno quando você pode simplesmente redirecionar o veneno do alimento que você come?
Essa é, pelo menos, a estratégia poupadora de energia que muitas lagartas usam de forma eficiente. As plantas contêm muitos tipos de defesas químicas desagradáveis, e as lagartas adaptadas para lidar com estes venenos prontamente os utiliza para manter as aves, as formigas a as aranhas afastadas.
A nicotina, também, é um desses produtos químicos potentes. Em animais não adaptados para lidar com ela, a nicotina causa estragos em um receptor que medeia o controle neuromuscular.
A lagarta do tabaco, no entanto, congratula-se com o referido veneno. Esta pequena lagarta verde faz a festa em folhas que contêm nicotina em níveis que matariam outros animais.

blogs.smithsonianmag.com/science

O sexo é complexo

My[confined]Space

O processo mental como um hipertexto

Já se tentou criar romances e contos relacionados com a ideia do processo hipertextual. Em vão, por ser pouco exequível o ledor sair de um texto para instantaneamente entrar noutro, e deste para muitíssimos outros.
Mas o pensamento humano não é necessariamente linear, pois relaciona conceitos da mesma maneira como se dá no hipertexto.
A complicação reside em transferir a hipertextualidade para o formato linear de um livro, já que este formato não permite receber a espacialidade da informação.
A experiência de Borges

[...] eu me perguntava como um livro pode ser infinito. Não pense em nada que não seja um volume cíclico, circular. Um livro cuja última página seja idêntica à primeira, com a possibilidade de continuar indefinidamente [...]
Hipervínculo para o resumo do livro "O jardim dos caminhos que se bifurcam", do escritor argentino Jorge Luis Borges.

23 fevereiro, 2014

Chapéus que voam

O Papa lê algo tão surpreendente que o solidéu começa a levantar voo de sua cabeça.

 



Voar o chapéu para Sluggo era rotina.
Mas para o Magro, da dupla O Gordo e o Magro, a cartola só se elevava um pouco. Quando Stan soprava no polegar.

A Wikipédia impressa - 2

A editora Pedia Press, da Alemanha, anunciou um projeto ambicioso que deve ser colocado em prática em breve: a impressão integral da Wikipédia (ou, pelo menos, de sua versão em inglês).
Segundo a editora, a impressão da Wikipédia em inglês teria o custo de U$50 mil. A impressão de todos os seus artigos ocuparia nada menos do que 1,2 milhão de páginas. Neste caso, o conteúdo da Wikipedia seria dividido em mil volumes, cada um com 1,2 mil páginas. A numeração das páginas, ainda de acordo com o projeto, será feito de maneira contínua, fazendo com que a página final da Wikipedia impressa tenha o número 1.193.014.

Para armazenar tantos livros, seria necessária uma estante com dez metros de largura e 2,5 de altura. Este espaço é maior do que o de muitas bibliotecas pessoais de respeito.
Até o momento, o projeto da Pedia Press já arrecadou cerca de U$7 mil, restando ainda 50 dias para o término do financiamento coletivo.
A Wikipédia impressa -1

Per ardua ad astra

A insígnia da Força Aérea Real da Nova Zelândia é o kiwi, um pássaro que não sabe voar.

O kiwi (ou quivi) tem o tamanho aproximado de uma galinha, a plumagem fofa semelhante a pelos, as asas atrofiadas, o bico longo e curvo e a fêmea dessa espécie põe apenas um ovo por ano, que pesa cerca de 1 quilo (sendo, portanto, cinco vezes maior do que o ovo da galinha).

Per ardua ad astra = Por (caminhos) árduos aos astros.

Vídeo


22 fevereiro, 2014

O uso pacífico dos drones

Já pensou em pedir uma pizza, um remédio ou um garrafão de água mineral e recebê-los em casa trazidos por um drone?
Talvez o tempo em que essas cenas aconteçam não esteja tão distante.
A franquia Domino acaba de postar no YouTube um vídeo em que mostra a entrega de uma pizza por um desses veículos voadores não tripulados.

Drones para a paz

Arquivos
Drone amadorOK, sem manipulação e Contra os drones

12/12/2014 - Atualizando...
Em fase de testes, um drone dez a entrega de uma pizza de pepperoni (sem refrigerante) numa cobertura de Santo André. Como os donos da pizzaria não pediram autorização para realizar o voo desse veículo remotamente pilotado entraram na mira da ANAC e da FAB.
No G1, a notícia completa c/ vídeo.

Moedas virtuais

Bitcoin: BCB esclarece sobre os riscos decorrentes da aquisição das chamadas “moedas virtuais” ou “moedas criptografadas”
1. O Banco Central do Brasil esclarece, inicialmente, que as chamadas moedas virtuais não se confundem com a “moeda eletrônica” de que trata a Lei nº 12.865, de 9 de outubro de 2013, e sua regulamentação infralegal. Moedas eletrônicas, conforme disciplinadas por esses atos normativos, são recursos armazenados em dispositivo ou sistema eletrônico que permitem ao usuário final efetuar transação de pagamento denominada em moeda nacional. Por sua vez, as chamadas moedas virtuais possuem forma própria de denominação, ou seja, são denominadas em unidade de conta distinta das moedas emitidas por governos soberanos, e não se caracterizam dispositivo ou sistema eletrônico para armazenamento em reais.
2. A utilização das chamadas moedas virtuais e a incidência, sobre elas, de normas aplicáveis aos sistemas financeiro e de pagamentos têm sido temas de debate internacional e de manifestações de autoridades monetárias e de outras autoridades públicas, com poucas conclusões até o momento.
3. As chamadas moedas virtuais não são emitidas nem garantidas por uma autoridade monetária. Algumas são emitidas e intermediadas por entidades não financeiras e outras não têm sequer uma entidade responsável por sua emissão. Em ambos os casos, as entidades e pessoas que emitem ou fazem a intermediação desses ativos virtuais não são reguladas nem supervisionadas por autoridades monetárias de qualquer país.
4. Essas chamadas moedas virtuais não têm garantia de conversão para a moeda oficial, tampouco são garantidos por ativo real de qualquer espécie. O valor de conversão de um ativo conhecido como moeda virtual para moedas emitidas por autoridades monetárias depende da credibilidade e da confiança que os agentes de mercado possuam na aceitação da chamada moeda virtual como meio de troca e das expectativas de sua valorização. Não há, portanto, nenhum mecanismo governamental que garanta o valor em moeda oficial dos instrumentos conhecidos como moedas virtuais, ficando todo o risco de sua aceitação nas mãos dos usuários.
5. Em função do baixo volume de transações, de sua baixa aceitação como meio de troca e da falta de percepção clara sobre sua fidedignidade, a variação dos preços das chamadas moedas virtuais pode ser muito grande e rápida, podendo até mesmo levar à perda total de seu valor.
6. Na mesma linha, a eventual aplicação, por autoridades monetárias de quaisquer países, de medidas prudenciais, coercitivas ou punitivas sobre o uso desses ativos, pode afetar significativamente o preço de tais moedas ou mesmo a capacidade de sua negociação.
7. Além disso, esses instrumentos virtuais podem ser utilizados em atividades ilícitas, o que pode dar ensejo a investigações conduzidas pelas autoridades públicas. Dessa forma, o usuário desses ativos virtuais, ainda que realize transações de boa-fé, pode se ver envolvido nas referidas investigações.
8. Por fim, o armazenamento das chamadas moedas virtuais nas denominadas carteiras eletrônicas apresenta o risco de que o detentor desses ativos sofra perdas patrimoniais decorrentes de ataques de criminosos que atuam no espaço da rede mundial de computadores.
9. No Brasil, embora o uso das chamadas moedas virtuais ainda não se tenha mostrado capaz de oferecer riscos ao Sistema Financeiro Nacional, particularmente às transações de pagamentos de varejo (art. 6º, § 4º, da Lei nº 12.685/2013), o Banco Central do Brasil está acompanhando a evolução da utilização de tais instrumentos e as discussões nos foros internacionais sobre a matéria – em especial sobre sua natureza, propriedade e funcionamento –, para fins de adoção de eventuais medidas no âmbito de sua competência legal, se for o caso.
Banco Central do Brasil
(repassado por Fernando Gurgel Filho)

Linus x Microsoft x Apple

Piada
No intervalo de uma palestra sobre informática se encontram no banheiro os Srs. Linus Torvalds, Bill Gates e Steve Jobs (falecido em 2011).
Após uma rápida passagem pelo mictório, Linus Torvalds lava cuidadosamente as mãos, se vira para Bill e diz:
- Nós, da Linux, somos perfeccionistas.
Bill Gates também lava meticulosamente as mãos, tomando o cuidado de esfregar bem entre os dedos e por baixo das unhas. Lança um olhar desafiador para o Linus e exclama:
- Nós, da Microsoft, somos perfeccionistas e detalhistas!
Nesse momento, Steve Jobs, que estava dando as costas para a cena, se dirige para a saída do banheiro. Ao mesmo tempo, Linus e Bill lhe perguntam:
- Steve, você não vai lavar as mãos?
E Steve responde, secamente:
- Nós, da Apple, não mijamos na mão!

21 fevereiro, 2014

Morris

Sinopse
Norte-americano, 1988. Morris é um policial taciturno que se distrai mantendo um ritmo de trabalho diuturno. Ao seguir os passos de um homem-tronco, que o conduz involuntariamente até uma pista de skate, ele descobre e põe no camburão toda a quadrilha de Duran. Uma quadrilha especializada em roubar pirulitos das crianças com o objetivo superior de subornar o tenente Kojak. Promovido em risco no trabalho, Morris é designado para se infiltrar em outra quadrilha, chefiada por Kerouac. Casualmente, os dois se encontram em um bar fora da jurisdição, mas nenhum tem a coragem de pagar a conta do outro. Numa cena considerada antológica, ele e Kerouac tocam piano a três mãos em um concerto beneficente do Exército da Salvação. Apesar de maneta, Kerouac é rápido, e foge com a renda do espetáculo. Na perseguição do facínora, Morris demole o esqueleto de um dinossauro do Museu de História Natural. A crítica considerou insossa a cena final em que eles duelam numa salina desativada. Morrem apenas os padrinhos.

LEILÃO. Botando pra quebrar

"Dou-lhe uma, dou-lhe duas, vendido para o cavalheiro sentado na segunda fila por um milhão de euros."
Agora, veja o vídeo. O leiloeiro é exuberante. O ritmo é rápido. Isto é como um leilão deve ser executado. Por favor, note a emoção no rosto do leiloeiro após o lance final.
Winston


Wi-Fe


A man received message from his neighbor:
"Sorry sir, I am using your wife... day and night... when you are not present at home.... I confess because now I feel very much guilty... Hope you will accept my sincere apologies".
And the man shot his wife.
A few minutes later he received another message :
"Sorry sir, spelling mistake ... wi fi. Not wife".
by Nelson Cunha

HOMENS X MULHERES. Uma comparação tecnológica

20 fevereiro, 2014

Eternidade

Vê se eu entendi o que é a dita-cuja:
"No alto do Norte, na terra chamada Svithjod, encontra-se uma rocha. Ela tem 100 quilômetros de altura por 100 quilômetros de largura. Uma vez a cada mil anos, um passarinho vem à rocha para afiar o bico. Quando a rocha estiver desgastada, então um único dia da eternidade haverá passado."
Hendrik Willem Van Loon, The Story of Mankind

Latindo para a árvore errada


Do inglês: "barking up the wrong tree".
A origem desta expressão idiomática vem da caça a animais usando cães, onde o animal caçado sobe em uma árvore e o cão, equivocadamente, passa a latir para a árvore errada.
Significa confundir o objetivo ou usar o método errado para alcançá-lo.

Respondedores excepcionais

O que acontece quando uma droga funciona - mas apenas para uma pessoa?
Realmente, é muito intrigante este artigo de Heidi Ledford, publicado em Nature News. É sobre uma classe de pacientes conhecidos por "respondedores excepcionais" (exceptional responders). Aqueles pacientes que recebem o benefício de um medicamento ou tratamento, que, de forma diversa, não acontece com os demais que participam de um ensaio clínico.
Quando se faz um ensaio clínico, observam-se os resultados nas médias dos grupos. Pretende-se saber, com isso, se uma droga apresenta um desempenho melhor do que o placebo, quando ela é administrada a muita gente. Às vezes, porém, as drogas, que não funcionam na maioria dos pacientes, parecem ter um efeito positivo sobre alguns felizardos.
Agora, os cientistas estão tentando descobrir por que isso acontece. O que torna essas pessoas especiais? E como isso pode mudar a forma de fazer pesquisas?

19 fevereiro, 2014

Casa com piscina

Vende-se
Não confie cegamente em fotografia de anúncio. Há sempre alguma posição, algum ângulo ou alguma perspectiva . que pode fazer qualquer coisa, em qualquer lugar, ser mostrada com um aspecto irreal.
Neste caso:

A Biologia é terrível!

Os biólogos acham que a DIVISÃO e a MULTIPLICAÇÃO são tudo a mesma coisa!
Imagem: veio daqui

A arte hindu com folhas

-

18 fevereiro, 2014

Tudo grego

Em 1948, o doutorando Ralph Alpher, da Universidade de Washington, trabalhava em uma tese sob a orientação do físico George Gamow. Quando o trabalho tomou forma, Gamow, com um brilho nos olhos, sugeriu que adicionassem o nome de Hans Bethe na correspondência que os dois listavam os autores do trabalho para o editor da revista Physical Review.
Bethe concordou em se juntar ao trabalho. E o resultado deste, que passou a ser conhecido como o trabalho αβγ (de Alpher-Bethe-Gamow), foi publicado em 1 º abril de 1948.
"A repercussão foi fascinante", como Alpher depois recordaria. "Foi de artigos de fundo, histórias, desenhos animados, suplemento dominical de jornal a um volumoso correio de fundamentalistas religiosos".
E como Gamow acrescentaria:
"Houve, porém, um boato. mais tarde quando a teoria alfa-beta-gama esteve temporariamente a pique, de que o Dr. Bethe considerou seriamente a possibilidade de mudar o seu nome para Zacharias."

All Greek, Futilidade Closet

Podera também gostar de ver
A iconoclasta Polly

Quem? O quê? Onde?

"Harry Potter" lendo "Harry Potter" no set de filmagem de "Harry Potter".

Mundo pequeno

Em 1895, havia apenas dois carros no estado inteiro de Ohio. E seus motoristas colidiram esses carros – um contra o outro!

Comments
... Those two cars are not from 1895. 1930's. at least. I'm not an old car guru... But a "horseless carriage" as they were called in 1895 looked more like a horse-drawn buggy than a car. Rich Cadwalader

A árvore solitária de Ténéré

17 fevereiro, 2014

Transparência

"Eu vou deixar que ele pense que a vidraça está fechada, só mais um pouquinho..."

Que se desentendam!

“Vossa Excelência está destruindo a justiça desse país. (...) Vossa Excelência não está na rua, Vossa Excelência está na mídia, destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro. (...) Vossa Excelência, quando se dirige a mim, não está falando com os seus capangas do Mato Grosso, ministro Gilmar.”
JB (dirigindo-se a GM)


O artista e o ...

Lembrando uma profecia
"Se essa indicação vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. Por isso é necessário chamar a atenção para alguns fatos graves, a fim de que o povo e a imprensa fiquem vigilantes e exijam das autoridades o cumprimento rigoroso e honesto de suas atribuições constitucionais, com a firmeza e transparência indispensáveis num sistema democrático."
Professor Dalmo Dallari ("saudando" a indicação de GM para o STF)

O país tem que aprender a se livrar de ministros do Supremo que não se comportam como juízes
[...] Num mundo menos imperfeito, Barbosa e Gilmar Mendes já teriam sido varridos do Supremo por pressão da opinião pública.
Mas aí estão os dois, sempre dispostos a falar diante de microfones numa alegre disponibilidade aos pedidos da mídia. Não têm a menor reserva, a menor discrição, a menor compostura.
Eles se comportam como políticos, quando deveriam estar acima disso, arbitrando as coisas mais importantes do Brasil.
Por isso, são duas tragédias jurídicas cujo efeito destrutivo sobre a sociedade é maior a cada dia que passa.
O país tem que discutir, e com urgência, como se livrar de integrantes do Supremo que não sabem se comportar.
Esperar que o tempo faça seu serviço – só aos 70 vem a aposentadoria — é uma crueldade com os brasileiros.
Paulo Nogueira, 16/02/2014 – DCM

Vade retro

Parece extremamente improvável que um dia possamos recriar os dinossauros a partir do sangue fossilizado dos mesmos. Credite-se aos cientistas do "Parque Jurássico" a falsa esperança de que, com o sangue dos dinossauros extraído de mosquitos preservados em âmbar, teríamos esse DNA para recriá-los. (1) (2)
Isto porque o DNA, em condições ideais, tem uma meia-vida de 521 anos e os dinossauros deixaram de existir há 65 milhões de anos.
Em recente artigo publicado no Telegraph, o Dr. Alison Woollard, da Universidade de Oxford, considera mais exequível modificar os genomas das aves modernas para fazer reviver os dinossauros. Já que as aves são descendentes diretas dos dinossauros, como comprova a linha ininterrupta de fósseis entre estes e aqueles.
"O mais famoso exemplo é o Archaeopteryx, um fóssil que mostra claramente a transição dos dinossauros com penas para os pássaros modernos.
Segundo Dr. Woollward, poderíamos algum dia ser capazes de recriar esses animais antigos "rebobinando" o DNA das aves.
N. do E.
Involução: o mundo precisa disso. Novos predadores gigantes no topo da cadeia alimentar.

16 fevereiro, 2014

O modo anônimo

As páginas que você visualiza neste modo não aparecerão no histórico do navegador nem deixarão outros rastros, como cookies, em seu computador depois que você fechar todas as janelas anônimas abertas. No entanto, todos os downloads que você fizer ou os favoritos que criar serão preservados.

SMBC by Zachweiner

"Os ímpios fogem sem que ninguém os persiga." – Provérbios 28:1

O monstro do Lago Ness

Ou simplesmente Nessie, é um animal aquático que tem sido repetidamente visto no Lago Ness, nas Terras Altas da Escócia. A sua existência, ou não, continua a suscitar debate entre os céticos e os crédulos, e é um dos mistérios da criptozoologia.
Rumores acerca dessa estranha criatura do Lago Ness existem há pelo menos 16 séculos. O primeiro registro aparece na "Vida de São Columba", escrita pelo próprio no século VI, onde Columba descreve como salvou um picto (antigo habitante da Escócia) das garras do monstro. Em outro ponto da obra, o missionário conta que matou um javali com o poder de sua voz, o que levanta questões sobre a credibilidade dos seus relatos, embora o javali possa ter morrido por outra causa enquanto ele gritava. Ou, talvez, porque Columba empregou alguma metáfora que fazia sentido somente em sua época como escrever a palavra "voz" para se referir a um exército de pessoas.
O monstro de Lago Ness é descrito como uma espécie de serpente ou réptil marinho, semelhante ao plesiossauro, um sauropterígeo pré-histórico. No entanto, pesquisas mais recentes mostram que o monstro não é fruto da imaginação, como declarou às pressas o governo da Escócia em 2003. Aliás, Nessie pertence a uma espécie atual, da ordem dos mamíferos, e que nem sequer é exclusiva da Escócia.

Super Rope

Um homem, que tem preguiça de sair da cadeira, vê a solução do seu problema na televisão: Super Rope, o produto que controla a casa inteira com cordas.



Posts relacionados
Leitura vitalNovo conceito em controle remoto

15 fevereiro, 2014

Se todo o gelo se derretesse

Como ficaria a Terra se todo o gelo se derretesse
If All The Ice Melted é um interativo da National Geographic que representa visualmente o recuo das linhas costeiras (e não tão costeiras) dos continentes, caso o nível do mar subisse de 65 metros. Esta elevação dos oceanos seria a consequência do derretimento dos 21 milhões de quilômetros cúbicos de água que, atualmente, existem no planeta sob a forma de gelo.


Um processo que, ao ritmo atual, poderá levar cerca de 5 mil anos.
A última vez que o planeta esteve totalmente sem gelo foi no Eoceno, há uns 34 milhões de anos, quando havia bosques tropicais na Antártida.

Pelo menos, Pernalonga não precisaria ter esse trabalho todo.

A previsão do Skype

Em 1910 o cinema já existia. O telefone, idem.
Já não era estranho imaginar a possibilidade de que se pudesse combinar ambas as coisas no futuro.
Na cena abaixo, o homem da esquerda opera equipamentos, enquanto o homem da direita parece falar à distância com a senhora cuja imagem é projetada na tela.


Então? Parece que a ideia foi adiante e deu no Skype.
Em 1910, o ilustrador francês Villemard desenhou esta e outras cenas, imaginando como seria o mundo no ano 2000. Seus desenhos encontram-se na Biblioteca Nacional da França.

Um passatempo criado por Lewis Carroll

No dia de Natal de 1877, atendendo a duas jovens que se queixavam de "nada para fazer", Lewis Carroll inventou uma nova "forma de tortura verbal". Diante de duas palavras com o mesmo tamanho, o solucionador do passatempo deveria converter uma palavra na outra, mudando uma letra de cada vez, com cada passo produzindo obrigatoriamente uma palavra válida (em inglês).
Por exemplo, converter HEAD (CABEÇA) em TAIL (CAUDA), em cinco passos:
HEAD ► HEAL ► TEAL ► TELL ► TALL ► TAIL
Carroll chamou de Doublets o novo passatempo e publicou suas regras na revista Vanity Fair, que a saudou como um jogo "totalmente novo e além disso tão interessante.como os acrósticos".
Em alguns quebra-cabeças o número de passos era especificado. Como, por exemplo: HATE-LOVE (ÓDIO-AMOR) em três; LASS-MALE (MOÇA-MASCULINO) em quatro; LIVE-DEAD (VIVO-MORTO) em cinco, com LEND no meio.
Mas, mesmo sem tal restrição, algumas transformações requeriam um número surpreendente de passos. Carroll descobriu que eram necessários 10 passos para BLUE (AZUL) ficar PINK (ROSA), e, em 1968, Dmitri Borgmann, um especialista nesse jogo, declarou-se incapaz de converter ABOVE (ACIMA) em BELOW (ABAIXO).
Num estudo de computador de 5757 palavras inglesas com cinco letras, Donald Knuth descobriu que a maior parte delas poderia ser relacionada uma a outra, exceto 671. Uma destas, apropriadamente, foi a palavra ALOOF (DISTÂNCIA).
Em 1917, Sam Loyd e Thomas Edison fizeram esta curta, The Puzzling Billboard, que brinca com idéias semelhantes.



Word Ladders, Futility Closet

14 fevereiro, 2014

O Nome da Prosa

Sinopse
Produção ítalo-germânica de 1995. Numa época indefinida, em um país indeterminado, uma lei é editada para proteger a sociedade dos crimes de lesa-cultura. Por essa lei, todos são proibidos de ler qualquer coisa. Os livros são queimados em praças públicas, as revistas e os jornais, nos terrenos baldios. Traças e cupins conhecem o seu lugar. Montag, um graduado funcionário do governo, é o agente que comanda a repressão. Numa viagem de trem, ele conhece Clarisse. A sonhadora jovem que logo lhe desperta o gosto pela leitura dos prefácios. E Montag, com a coleção completa de Paulo Coelho na mochila, foge com ela para a Floresta Negra, onde conhecem um grupo de bibliófilos. O grupo se dedica a preservar as obras-primas da literatura universal e, de modo todo especial, o Livro Negro da Neusinha Brizola. O filme é baseado no livro "Gostei Mais do Filme" e foi dirigido pelo mesmo diretor do fracassado "Campeão de Bilheteria".

Que é que se comemora hoje?


Oops, me enganei com a ilustração! Logo hoje que é o Dia da Amizade!

O aerogel de carbono

Confira este concorrente para o título de "sólido mais leve do mundo". Para demonstrar o quão leve é, os criadores do material, baseados na Universidade de Zhejiang, na China, publicaram fotos de um pedaço do material sobre o estame de uma flor de cerejeira (ah, a primavera!). Ainda está em seus primeiros estágios de desenvolvimento, mas, no futuro, o novo material (chamado aerogel de carbono) poderá ser utilizado para absorver vazamentos de petróleo ou limpar outros poluentes. Os materiais utilizados atualmente para limpar vazamentos conseguem absorver 10 vezes o seu peso em óleo, mas o novo material poderá lidar com até 900 vezes o seu peso em óleo.


POPSCI

13 fevereiro, 2014

Um treinador de homens-bomba explode a turma

Deu no NY Times:
PARA LÁ DE BAGDÁ – Na última segunda-feira (10), um homem que dava aula para aspirantes a ataques suicidas, em um acampamento ao norte de Bagdá, detonou os explosivos que estavam presos ao próprio corpo, matando 22 e ferindo 15.

"PRESTEM ATENÇÃO: EU SÓ VOU FAZER UMA VEZ."

Dois pontos

Jogos Olímpicos do Inverno – Sochi 2014
Warren Chrismas melhorou este "logo" com o acréscimo de dois pontos:

De URSO a CÃO.

Mudanças de temperatura da Terra

Dizem que os cientistas não conseguem chegar a um acordo sobre as mudanças de temperatura da Terra.
Aqui está o gráfico do "desacordo":


Período: 1880 - 1912
NASA - Goddard Institute for Space Studies
Met Office Hadley Centre
NOAA - National Climatic Data Center
Japanese Meteorological Agency

12 fevereiro, 2014

O bandido maluquinho



Este cavalheiro é Steven Frank Steele, 19, de Ipswich, Queensland, Austrália, que foi preso por assaltar um posto de gasolina.
Ele disfarçava-se com um vaso de flores (sem flores) na cabeça e empunhava uma ruidosa motosserra, instrumento que usou para danificar uma janela e vários racks da loja de conveniências.
Ele supostamente exigiu dinheiro, mas escapou apenas com uma garrafa de refrigerante.
Antes de deixar o local do assalto, ele danificou um carro no estacionamento e fez o mooning (exibição das nádegas) para os atendentes do posto.

The Queensland Times, edição de 10/02/2014

Tabelas periódicas 2



TABELAS PERIÓDICAS 1

Evolução

É a Teoria da Evolução, baby. É épica.


12 de fevereiro - Data de nascimento de Charles Darwin, em 1809.

11 fevereiro, 2014

Mensalões diferentes

Paulo Moreira Leite, ISTOÉ COLUNISTAS
Ao contrário do que ocorre na AP 470, é fácil apontar desvio de dinheiro público no mensalão PSDB
Se você é daqueles que acredita que o mensalão PSDB-MG é igual ao esquema financeiro da AP 470 pode despedir-se de mais uma ilusão.
A leitura das alegações finais de Rodrigo Janot, procurador geral da República sobre o mensalão PSDB-MG mostra uma verdade difícil de negar. Tudo aquilo que se disse – e não se provou – sobre o esquema de Valério-Delúbio pode ser dito e provado no mensalão PSDB-MG.
A polêmica principal sobre o mensalão dos petistas diz respeito ao desvio de recursos públicos. O procurador geral Antônio Carlos Fernando, seu sucessor Roberto Gurgel e o relator Joaquim Barbosa sustentam, desde o início, que o esquema Valubio baseou-se no desvio de R$ 73,8 milhões de recursos públicos. Dizia-se, no começo, que esse dinheiro fora desviado do Banco do Brasil. Uma apuração mais acurada mostrou que o dinheiro pertencia ao Fundo de Incentivo Visanet, destinado a divulgar o cartão Visa, que é uma empresa privada. Hoje não há a mais leve dúvida a respeito.
Embora uma única testemunha tivesse dito que – qualquer que fosse sua natureza - os recursos destinados a DNA eram desviados para campanhas petistas, a contabilidade mostra que o desvio – se houve – está longe de ter sido demonstrado.
As contas batem, conforme várias auditorias.
E tanto é assim que nesta semana, teremos uma novidade neste item. Enquanto os réus da AP 470 já estão cumprindo penas longas, em regime fechado, seus advogados começam a distribuir uma notificação judicial aos veículos que receberam as verbas da DNA. Estamos falando da TV Globo, Editora Abril, Estadão, Folha, Editora Três.
Convencidos de que irão colher um dado que ajudará a demonstrar a inocência dos réus, os advogados querem que as empresas confirmem – ou desmintam – a informação de que os recursos da DNA chegaram a seus cofres. Estes dados, a rigor, encontram-se nos documentos da AP 470. Mas ficaram ali, congelados nos arquivos, sem que fosse possível examinar seu significado e extrair todas implicações.
A consulta às empresas, que será feita agora, deveria ter ocorrido em 2005 ou 2006, na época da denúncia. Era o tempo certo para uma checagem tão importante, decisiva, até.
Mas não interessava questionar uma teoria que agradava tantas pessoas e tantos interesses, vamos combinar.
A leitura das alegações finais de Janot sobre o mensalão do PSDB descreve fatos muito mais graves. Ele fala de desvio de milhões de reais de empresas estatais do governo de Minas Gerais. Fala da Copasa, Codemig, Comig. Ao contrário do que acontecia com a Visanet, que se definia como “empresa de capital privado”, em seus estatutos e também num questionário enviado a CPMI dos Correios, aqui estamos falando de empresas públicas, controladas pelo governo do Estado, com funcionários concursados e tudo mais.
A Copasa é a Companhia de Saneamento do Estado. A Codemig dedica-se ao desenvolvimento econômico e obras de infraestrutura. A Comig é a estatal de mineração.
Não há comparação possível com a Visanet, criada pela multinacional dos cartões Visa, uma das maiores empresas do mundo.
Com notas e depoimentos, Janot descreve cenas tão didáticas que poderiam estar num filme. O dinheiro sai das estatais, chega às agências e, em vez de ser gasto em publicidade, é despachado para os cofres da campanha estadual do PSDB em 1998. Porções mínimas das verbas destinadas a publicidade chegaram a seu destino. A maior parte ficou no meio do caminho, diz ele.
Muitas pessoas diziam, quando Roberto Jefferson fez a denúncia, que o PT apenas repetia o que o PSDB fizera antes. O próprio Lula disse em Paris que seu partido nada fazia de diferente daquilo que ocorria “sistematicamente” na política brasileira.
Parecia uma forma do PT tentar proteger-se atrás dos erros do adversário, o que levou a acusação de que o partido queria justificar seus erros através dos erros dos outros. Talvez seja mais correto afirmar o contrário. A construção de uma visão distorcida na AP 470 ajudou a encobrir erros e desvios - mais graves - da AP 536-MG.
Embora o próprio Janot se permita, nas alegações finais, lembrar as semelhanças – e algumas distinções – entre os dois mensalões, as diferenças são muito maiores do que se quer acreditar. O Banco Rural é o mesmo, um personagem central – Valério – também. Até as secretarias eram as mesmas.
Mudava a natureza da mercadoria.
A existência do mensalão PSDB-MG chegou ao STF Supremo em 2003 mas ficou em segredo até a denúncia de Roberto Jefferson contra o PT. Foi então que se descobriu que Marcos Valério, o parceiro que se aproximou de Delubio – o Carequinha, nas palavras de Jefferson - nos meses finais da campanha de 2002, havia sido formado e treinado nas campanhas tucanas desde 1998.
Veio daí a teoria de que o segundo mensalão era uma cópia do primeiro. As diferenças no ponto essencial – dinheiro público – permitem pensar em outra hipótese. A teoria do segundo mensalão serviu para justificar o primeiro.
É como se, já tendo conhecimento anterior do mensalão PSDB-MG, a acusação tenha feito o possível para vestir o esquema de Delúbio-Valério com as mesmas roupagens e a mesma gravidade, fazendo uma denúncia igual para casos substancialmente diferentes. Isso explica porque se forçou a barra para dizer que as verbas saíam do Banco do Brasil e, quando se verificou que sua origem era a Visanet, para dizer, num exercício espantoso, que os recursos seguiam públicos embora fossem propriedade de uma empresa privada.

♪Lonely boy♪

Aqui está algo meio estranho, mas bem divertido.
Um vídeo com o Mnozil Brass, um grupo austríaco que combina o virtuosismo musical com o teatro do absurdo. O primeiro nome do grupo refere-se ao pub Mnozil, um pequeno lugar perto da Faculdade de Música de Viena, onde os membros fundadores do conjunto se reuniam para beber e tocar; o segundo, traduz-se por "metais", os instrumentos que eles sopram.


Deduzindo...
O músico do centro é a prova de que o talento musical de alguém começa no dedão do pé.

Poderá também gostar de:
A banda de um homem só, Resumo da óperaBohemian Rhapsody e Street show.

Papéis-moedas temporários

1 Sitiada pela Espanha em 1572, o povo de Leyden, na Holanda, ficou desprovido de prata para suas moedas. Para ter uma moeda corrente, a população local rasgou páginas de livros, carimbou-as como dinheiro, e assim produziu o primeiro dinheiro de papel da Europa.
Futility Closet
2 Durante a I Guerra Mundial, as ilhas Fanning deixaram de receber moeda da Austrália. Então, os habitantes destas ilhas passaram a usar notas de uma libra impressas no Havaí. Quando a paz chegou, estas notas temporárias foram cortadas ao meio e usadas como ingressos de cinema.

Um novo papel para o papel-moeda

10 fevereiro, 2014

Cortes de cabelo


Ja-ca-re-pa-guá

Repórter Marcos Cosme não consegue pronunciar "Jacarepaguá". Desiste.



Esses tropeços vocais podem acontecer com qualquer um. O melhor, Marcos, é treinar e treinar para que o problema não torne a acontecer. Treinar inclusive cantando, se me permite a fluente sugestão, pois quem fala assim não é gago.
Nelson Gonçalves dizia maravilhas desse método.
Existe uma canção dos anos 50, chamada "Neurastênico", da dupla Betinho e Nazareno de Brito, que eu considero um treinamento perfeito para quem se avexa em público quando tem de pronunciar a palavra "Jacarepaguá".
A canção-treino está no YouTube: com o próprio Betinho e com Os Cariocas. A escolher.

CARTA. De Gandhi para Hitler

Warda, 23 de julho de 1939
Querido amigo,
Amigos têm me pedido com veemência que eu lhe escreva para o bem da humanidade. Mas eu tenho resistido a esse pedido, pois eu sinto que qualquer carta minha para você seria impertinente. Algo me diz que eu não devo hesitar sobre isso e devo fazer meu apelo, que pode valer a pena.
Está bem claro agora que você é o único homem no mundo que pode impedir uma guerra que poderá levar a humanidade ao estado de selvageria. Você deve pagar esse preço por algo, por valioso que lhe pareça? Você vai ouvir o apelo de alguém que deliberadamente deixou de lado métodos de guerra e obteve considerável sucesso? De qualquer forma, antecipo minhas desculpas, caso tenha errado em escrever para você.
Eu permaneço
Seu sincero amigo
M. K. Gandhi

HERR HITLER
BERLIM
ALEMANHA

A carta acima está arquivada no Mani Bhavan (Gandhi Museum), em Mumbai.
Pede a Hitler para reconsiderar suas políticas que levam à guerra e é respeitosa, para dizer o mínimo, no tom. simples, quase infantil, em que ela foi escrita.
Gandhi habilmente contorna a questão sobre o que podem ser as causas subjacentes das ações de Hitler, mas assinala que suas consequências serão inequívocas. Só podemos imaginar, se essa carta chegou mesmo à mesa de Herr Hitler, a fúria que causou no destinatário.
Alguma contextualização histórica é aqui necessária. A carta foi escrita em 23 de agosto de 1939. Hitler já tinha anexado a Áustria e parte da Tchecoslováquia.
E Gandhi escreveu a Hitler em uma tentativa de deter a escalada para a guerra.
Você pode ter certeza de que Gandhi nunca recebeu a resposta.

09 fevereiro, 2014

A vela elétrica

Para funcionar depende do calor que é gerado por uma vela comum. Com um bom estoque destas últimas, você pode ter a vela elétrica funcionando por bastante tempo.

 Candle-Powered-Electric-Candle

É melhor acender esta vela do que lamentar a escuridão.
(slogan gerado por provérbio)

Quem muito fala...

1
Não, eu não vou falar sobre o que esse cara está fazendo aí. ►
Quem muito fala dá bom dia a cavalo.

Mas... se ele soubesse o risco que corre!

2

O garoto "batera"

Este garoto de Seattle (com 10 anos de idade no momento da gravação do vídeo) gosta de explorar as potencialidades percussivas dos eletrodomésticos. Ele também é dono de um kit de bateria, toma aulas há mais de um ano, mas é, principalmente, autodidata em percussão geral.
E se você quer saber qual é essa máquina de lavar roupa, trata-se de uma Super Queen, com tambor de aço inoxidável e capacidade para quatorze ciclos. É ótima para reverberar e para deixar as meias bem limpinhas.



Vai longe o garoto! Imagine o dia em que ele puser as mãos numa bateria verdadeiramente profissional!
Como esta, por exemplo:


08 fevereiro, 2014

Brumas no lado bom da vida


Envelhecer, aposentar, poder passear no calçadão em frente à praia, ao fim da tarde. Correr no tal calçadão vendo o mar, o doce balanço do mar, que passa ondulando ao seu lado.
Este é o lado bom de envelhecer com saúde. O outro lado... Bem, uma das facetas do outro lado é não ter o bom senso de saber o quanto já envinagrou. E que tem pouquíssimas uvas que ainda querem a sombra de sua parreira.
Meu amigo calhorda gosta muito do lado bom, mas esqueceu todos os outros lados. Depois de um dia de sol maravilhoso, final do dia, fazia sua corrida diária quando a gatinha passou, andando devagar e, imantada, atraindo todos os olhares do calçadão.
Parou de correr e sentou-se no banco logo à frente, esperando o desfile triunfal que teria que passar por ali. Verdadeiro carro alegórico de uma pessoa só.
Quase passou. Mas parou de repente, olhou para ele, abriu um sorriso do tamanho do universo e perguntou, preocupada:
- O senhor tá bem, tio?
Se tivesse dado um pontapé na canela não teria doído tanto.
- Estou ótimo, filha. Sentei pra tomar um fôlego. Obrigado.
E caiu na gargalhada.
A gatinha, sem entender o porquê do riso do "veím", ainda falou, se despedindo e ressaltando o ridículo da situação:
- O senhor sentou tão rápido.
E a noite pareceu ter caído de repente naquele olhar que ainda brilhava.
Fernando Gurgel Filho


Fruto, fruta e pseudofruto

Entenda a diferença
O professor Chesterson Aguiar, do cursinho Oficina do Estudante, explica a diferença entre fruto, fruta e pseudofruto.
Fruto é o termo botânico aplicado ao órgão que tem função de proteger e disseminar sementes.
Fruta é termo popular aplicado aos frutos doces e comestíveis, como banana e uva, mas não é aplicado ao tomate, que é um fruto, pois não é doce.
Pseudofruto é estrutura carnosa que não se origina do ovário da flor, mas de outras partes florais, como o caju. (*)
Fonte: G1
(*) O fruto propriamente dito do cajueiro é a castanha, sendo o caju o resultado do desenvolvimento do pedúnculo floral.

Louvado seja

He = Ele = Hélio

(só tem graça em inglês)

George Carlin
Eu comecei a adorar o sol por uma série de razões. Primeiro de tudo, ao contrário de alguns outros deuses que eu poderia mencionar, eu posso ver o sol. Ele está lá para mim todos os dias. E as coisas que ele me traz são bastante evidentes o tempo todo: calor, luz, comida, um lindo dia. Não há mistério, ninguém pede dinheiro, eu não tenho de me aprontar e não há nenhuma pompa chata. E, curiosamente, eu descobri que as orações que eu ofereço ao sol e as orações que anteriormente eu oferecia a Deus todas responderam com a mesma taxa de 50 por cento. [em "You Are All Diseased"]

Apressemo-nos devagar
A ironia é que o hélio, apesar de ser o segundo elemento mais comum do Universo, está se tornando cada vez mais raro na Terra. Precisamos inventar logo um reator de fusão sustentável para que possamos armazenar hélio para as festas de aniversários de nossos netos.

A voz de hélio e Não abuse!

07 fevereiro, 2014

Lavagem de dinheiro

Literalmente, a lavagem de dinheiro poderia economizar bilhões de dólares
A nota de dinheiro fica passando de mão em mão, caindo nas ruas e calçadas, e fica tão encardida que acaba sinalizando o seu mau estado a uma máquina bancária, a qual a envia para um triturador.
Ao invés de destruí-la, os cientistas desenvolveram uma nova maneira de limpar o dinheiro de papel para prolongar a sua vida. A pesquisa, que foi publicada na revista Industrial and Engineering Chemistry Research, poderá economizar bilhões e ainda minimizar o impacto ambiental do descarte das notas .
Nabil M. Lawandy e Andrei Smuk apontam que a substituição das cédulas antigas é um problema crescente. Quando elas se tornam muito sujas, os bancos centrais tiram-nas de circulação, substituindo-as por novas cédulas. Como resultado, os tesouros do mundo imprimem cerca de 150 bilhões de novas notas a cada ano, a um custo aproximado de US $ 10 bilhões. E cerca de 150 mil toneladas de cédulas velhas são enviadas para a destruição e a eliminação.
O principal culpado por este volume do descarte é o sebo humano – a substância oleosa que o corpo produz para proteger a pele e que é também a ruína dos adolescentes com acne. Ao longo da vida útil de uma cédula, de cerca de 3 a 15 anos, dependendo do seu valor nominal, o sebo se acumula em sua superfície, reagindo com o oxigênio do ar, o que lhe confere uma tonalidade amarelada. Para atrasar a aposentadoria de uma nota, Lawandy e Smuk decidiram testar se eles poderiam simplesmente limpá-la, removendo o sebo acumulado.
Eles se voltaram para o "supercrítico" CO2, o dióxido de carbono, que é comumente usado em operações de limpeza. Quando eles testaram em notas de todo o mundo, descobriram que o CO2 efetivamente removia o sebo acumulado na cédula, deixando intactos os seus recursos de segurança tais como hologramas e tintas fosforescentes.
www.acs.org. Texto traduzido por PGCS

Uma nota filosófica
O slogan da American Chemical Society, que você vê aqui, juntamente com o logotipo da ACS, é: "Química para a vida". A ACS está sendo modesta. A química é muito mais duradoura do que isso.

Que é delay?

É o termo técnico usado para designar o retardo de sinais em circuitos eletrônicos, geralmente o atraso de som nas transmissões via satélite.
O atraso ou delay pode acontecer também por ocasião dos cumprimentos.


Espelho embriagado
Colocado no banheiro de um bar paulistano, este espelho foi programado para atrasar os reflexos dando a impressão de estar embriagado =) A ação fazia parte de uma campanha para chamar a atenção para os perigos de dirigir depois de beber – afinal, os seus reflexos podem ficar bem parecidos com os do espelho, não é?

O Mágico e a Secretária

Sinopse
Grã-Bretanha, 2003. Jenny, uma moça de 18 anos, vive feliz em Londres. Divide o seu tempo entre os estudos de taxidermia e o emprego de secretária de um mágico. Nesta segunda atividade, ela é cortada ao meio pelo mágico todas as noites. Às sextas-feiras, em dobro. Numa noite de sábado, Jenny não aparece para a função. E o seu corpo bipartido é encontrado pela polícia, sob um olmo do Hyde Park. O mágico não aparece sequer para a missa negra de corpo presente. É sobre ele que recaem as suspeitas iniciais de haver cometido o crime. Mas, ao ser detido, ele apresenta um álibi irrefutável. Na provável hora do crime, estava a jogar paciência numa casa abandonada. Sem provas contra ele, a polícia aceita a hipótese de que Jenny se partira espontaneamente, em um sulco preexistente, quando dançava salsa numa boate. E prende o indiano que fez companhia à moça na boate, sob acusação de exibição de cadáver. Escrito para a televisão a cabo, o filme é interrompido para a inserção de comerciais de morgues e cemitérios.