31 outubro, 2013

Por que devo errar?

Porque é a melhor forma de aprender.
Para ver a atuação do corretor ortográfico.
Porque é humano.
Para ver se a patuleia plateia está atenta ao que digo.
Porque posso botar a culpa nos outros.
Para aumentar o número de comentários no blog.
???

Bônus
Competição de comentários

Quatro lamentos e um funeral

O próximo episódio de “Os Simpsons”, S25E03 - Four Regrettings and A Funeral, vai parodiar “O Hobbit”. A tradicional couch gag (cena do sofá) da série traz a família Simpson fazendo aquilo que se faz de melhor na Terra Média:
Caminhar, caminhar e caminhar. E caminhar mais um pouco.



Com paródias do tipo a Fox garante uma boa dose viral para esta série de animação que faz sucesso há mais de duas décadas.

GHOT

Aula avulsa de inglês
Como se pronuncia GHOT?

Resposta
GH tem som de F, como em "enough"
O tem som de I, como em "women"
T tem som de SH, como em "emotion"
Portanto, GHOT pronuncia-se FISH.

wiki/answers/com

Recreio
Meu amigo, Sr. Paiva, foi morar nos Estados Unidos.
Lá, ele teve que mudar duas vezes o modo como assinava o nome para que os gringos pudessem acertar com a pronúncia:
PAIVA ►PEIVA ►PIVA (PAIVA)

A Tabela Periódica de Vídeos

As tabelas dos elementos químicos remontam ao século 19, mas esta versão moderna tem um pequeno vídeo sobre cada elemento.
Ao todo, 118 - mas esse trabalho ainda não terminou. Os vídeos estão sendo atualizados com histórias novas, melhores amostras e experimentos maiores.
Além disso, este website aqui divulgado, The Periodic Table of Videos, traz filmes sobre outras áreas da Química, últimas notícias e aventuras ocasionais ambientadas fora dos laboratórios. E uma nova série recém-iniciada, Os Videos Moleculares, focalizando as moléculas favoritas dos químicos.
Todos esses vídeos foram e estão sendo criados pelo jornalista Brady Haran, com a colaboração de químicos reais que trabalham na Universidade de Nottingham.


Slideshows TABELAS PERIÓDICAS: 1 e 2 (a publicar)
Vídeo: A Mesa da Tabela Periódica

30 outubro, 2013

A restauração do Redentor

Esta simulação da estátua veio daqui

O Cristo Redentor é uma estátua octogenária. Exposta ao sol, à chuva  e aos ventos, um dia a estátua vai precisar de uma boa restauração.
Chama-se o Didi.
Não. O Didi só sabe limpar uma das mãos do Redentor. É como capixaba: começa e não acaba. E logo, logo cai em prantos diante das câmeras do Fantástico.
A gente está falando de restauração. O que exige experiência comprovadíssima no ramo. Não se pode correr o risco de que o ícone da Cidade Maravilhosa e, por extensão, do Brasil finde os seus dias assim. ►
Mas...
Como vamos escolher um bom restaurador? O melhor, se possível. Ah, sei lá. Só sei que temos de fazer essa escolha com muito tato e diplomacia.
Não podemos deixar que a Cecília Giménez fique ofendida por ter sido de cara descartada.

O boato da Guerra dos Mundos

Há exatos 75 anos uma histeria coletiva tomou conta dos Estados Unidos. Quando o jovem Orson Welles (foto) fez uma transmissão pela CBS de uma adaptação radiofônica da "Guerra dos Mundos", a obra de ficção científica de H. G. Wells que descreve uma invasão da Terra pelos marcianos. Apesar de ter sido anunciado (quatro vezes) de que a transmissão era apenas uma dramatização, os ouvintes preferiram acreditar que estava a ocorrer uma invasão alienígena.


Há quem suspeite de que essa histeria em massa não aconteceu. As reportagens da época, portanto, não teriam passado de um exagero dos jornais. Ou, até mesmo, de esperteza deles. Em disputa acirrada com as rádios pela preferência da população norte-americana, os jornais teriam aproveitado a situação para criticar a falta de seriedade das rádios. E assim pôr as coisas nos devidos lugares.

28 outubro, 2013

Calibrando a Libra

Deu no Tijolaço
O Genro de FHC e o Pires pediram só R$ 250 mil por Libra? E ainda abrem a boca para dar palpite?
Um amigo liga e me diz que não pode ser verdade a informação que dei no post anterior de que parte da área onde está o campo de Libra já tinha sido leiloada – e depois devolvida – como diz hoje a Agência Reuters, por apenas R$ 250 mil no Governo Fernando Henrique.
É verdade.
Não posso garantir a informação da Reuters, é claro, mas se é correto que o Bloco Marítimo 4 da Bacia de Santos – e pelos mapas de localização é – tinha parte sobreposta à atual área de Libra, foi, sim.
E aqui está a prova, no edital da ANP, que reproduzo na imagem acima.
A ANP, na ocasião, era chefiada por David Zylbersztajn, genro de Fernando Henrique Cardoso e tinha em sua cúpula o senhor Adriano Pires, hoje o bam-bam-bam das Organizações Globo e do Instituto Milenium para assuntos de petróleo.
Já que a nossa mídia está ouvindo os dois deitarem falação – negativa – sobre o leilão de Libra, porque é que não lhes pergunta sobre a venda, a preço de banana, de parte de sua área?
Em tempo, era tão barato que, mesmo com esse preço, a Agip arrematou a área por R$ 134 milhões, ágio de 53.564%!
Viva a imprensa brasileira!
Fernando Brito, em 21/10/13
N. do E.
Apenas o bônus de assinatura do contrato do recém-leiloado campo de Libra renderá ao país R$ 15 bilhões. Ainda virá, nos anos vindouros, a receita (cuja estimativa está na casa de R$ 1 trilhão) da partilha, dos royalties, dos impostos etc.
Recordar é sofrer

Para isso, há que se rever alguns artigos que estão postados no blog Geopolítica do Petróleo, sobre a "luta" empreendida pela coligação PSDB/PFL(DEM), a fim de não vir à tona esse... Brasil do pré-sal. Felizmente perderam.
  • FHC discute o futuro da Petrobrás, Folha de SP, 16/04/97
  • Gustavo Franco defende a venda da Petrobras e do BB, O Globo, 11/06/97
  • Genro de FHC vira o novo homem do petróleo no país, Veja
  • Petrobrás pode ser vendida em 3 anos, diz Zylbersztajn, O Estado de SP, 20/05/99
  • ANP defende a venda de refinarias da Petrobrás, O Estado de SP, 07/01/99
  • Zylbersztajn propõe encolher Petrobrás, Folha de SP, 07/01/99
  • FHC anuncia medidas para afastar resistências à privatização, O Estado de SP, 10/06/00
  • Petrobrás vira PetroBrax por US$ 50 milhões, O Estado de SP, 27/12/00
  • A globalização da "PetroBrax", JB, 27/12/00
  • Tribunal vai investigar gasto com PetroBrax, Folha de SP, 25/01/01
  • Franco quer privatizar Petrobrás e BB, O Estado de SP, 21/06/01
Etc.


A luta das consoantes no Twitter

KLITSCHKO X SCHWARZENEGGER

Calça baixa x Calça alta

A moda da calça baixa
A calça baixa é uma moda predominantemente masculina, surgida nos Estados Unidos durante a década de 1990, que consiste em usar a calça em posição mais baixa, deixando à mostra uma parte da cueca. A cueca, em geral no estilo samba-canção, é o que impede que o "cofrinho" fique à mostra. Quanto ao cinto, é deixado propositalmente frouxo ou, na maioria das vezes, não é usado.
A origem mais provável desta moda se deu nas penitenciárias norte-americanas em que os presidiários têm tamanho único de roupas e não podem usar cintos devido ao perigo de enforcamentos. Após cumprirem suas penas, eles continuavam a usar a calça baixa fora dos presídios.
O uso de calças cada vez mais largas e folgadas, acumuladas sobre os pés e com os fundos à altura dos joelhos, ou logo abaixo deles, foi com o tempo abrindo espaço na moda das ruas. Por meio da cultura rapper e do hip-hop (que incluiu os shorts de basquete largos e folgados na moda), o estilo espalhou-se entre os jovens, no início dos anos 2000. E passou também a ser muito popular entre os skatistas. Estes alegam usá-la porque são mais práticas para o esporte, permitindo uma maior abertura das pernas e porque o suor (que escorre do torso e fica retido na barra da cueca) não molha a calça ou a bermuda.
Leis norte-americanas têm tentado tornar ilegal este tipo de moda por considerá-la indecente.
Fonte: Wikipédia

A moda da calça alta
Esta seção sobre vestuário ou moda não existe na fonte acima consultada.
Você pode ajudar a Wikipédia:
1) criando o esboço da seção;
2) expandindo-a para artigo;
3) ilustrando-o; ►
4) referenciando o blog EntreMentes que foi o primeiro a chamar a atenção para o assunto.
Importante
Na hora de ilustrar o artigo pode dispor da fotografia ao lado.
Acho que não vai encontrar nada melhor.
Note que o paradigma da gravata com relação ao cinto foi aqui quebrado.
Quanto ao modelo fotografado, nunca o vi mais magro. Apenas sei que ele gosta de infusão (chá, café etc.) e que pertence a uma cultura de rua que eu não consigo identificar. Nem a cultura nem a rua, meu rei.

27 outubro, 2013

O sinal de igual

Uma equação deriva seu poder de uma fonte simples. Ela nos diz que dois cálculos (termos), que parecem diferentes, têm o mesmo valor. E o seu símbolo chave é o sinal de igual, =.
As origens da maioria dos símbolos matemáticos estão perdidas nas brumas da antiguidade. Ou são tão recentes que se sabe de onde eles vieram.
O sinal de igual é incomum porque remonta a mais de 450 anos e, mesmo assim, não apenas a gente sabe quem o inventou como ainda sabe porquê.
O inventor foi o médico galês Robert Recorde que, em 1557, introduziu o sinal na matemática em seu livro "The Whetstone of Witte". Ele usou duas linhas paralelas para evitar a repetição tediosa das palavras "é igual a". E escolheu esse símbolo, porque "não havia duas coisas que fossem mais iguais".
Recorde escolheu bem. Seu símbolo permanece em uso há mais de 450 anos.

Comida para pato

"É melhor eu ir para a casa ou os patos terão algo para comer."
Este chiste é incompreensível para quem não é da Tailândia.
Faz alusão a uma "epidemia" de pênis amputados que, na década de 1970, aconteceu no país asiático. A cargo das mulheres tailandesas que, com uma faca de cozinha, cortavam os pênis dos maridos mulherengos enquanto estes dormiam.
O número de setembro de 1983 do American Journal of Surgery saiu com este artigo: Surgical Management of an Epidemic of Penile Amputations in Siam (Tratamento Cirúrgico de uma Epidemia de Amputações Penianas no Sião), escrito por Kasian Bhanganada e quatro colegas médicos do Hospital Siriraj, em BangKok (Banguecoque) .
Uma tradicional casa tailandesa é construída sobre estacas e suas janelas permanecem abertas para permitir a ventilação. Enquanto a área sob a casa é o lar das famílias de porcos, galinhas e patos. Assim é que um pênis amputado e lançado para fora pela janela podia perfeitamente ser capturado por um pato, e daí a origem do chiste.
N. do E.
Você pode encontrar quase qualquer coisa na internet. Eu já achei, por exemplo, um clube de homens que perderam seus pênis. Mas esse clube não tinha nenhum membro.

Slideshow

♪Habanera♪

ZIC Zazou é um grupo de nove músicos que tocam instrumentos incongruentes: brinquedos, móveis, garrafas e objetos caseiros. Já gravaram cinco CDs, um DVD e receberam vários prêmios por seus trabalhos.
Aqui eles executam "Habanera", da ópera "Carmen", de Bizet.


26 outubro, 2013

Domínios pontifícios

Em abril de 2005, quando o Vaticano começou a escolher um sucessor para João Paulo II, Rogers Cadenhead registrou os nomes dos domínios clementxv.com, innocentxiv.com, leoxiv.com, benedictxvi.com, paulvii.com e piusxiii.com, na esperança de que o novo papa adotasse um desses nomes.
"Alguém já tem johnpauiii.com e johnxxiv.com", escreveu ele em seu blog, "Mas, por outro lado, eu chequei todos os nomes de papas dos últimos três séculos."
Quando Joseph Ratzinger escolheu o nome de Bento XVI, "eu senti como se o meu cavalo tinha chegado em primeiro nas corridas de Kentucky", disse à CNN.
Como proprietário do domínio do novo pontífice, ele fez alguns pedidos, incluindo:
  • Três dias, duas noites no Hotel do Vaticano.
  • Um daqueles chapéus.
  • Absolvição completa, sem perguntas, para a terceira semana de março de 1987.
"Qualquer decisão que eu tomar vai ser guiada pelo desejo de não deixar 1,5 bilhão de pessoas com raiva de mim ... inclusive minha avó", disse Rogers ao Washington Post.
Enquanto escrevo isto, o domínio benedictxvi encontra-se não utilizado - talvez eles ainda estejam negociando.

Heaven’s Domain, Futility Closet

A história da pipoca no cinema

A pipoca realmente decolou nos EUA em meados da década de 1880, mas levaria 50 anos para se tornar o petisco favorito nos cinemas. De acordo com Andrew Smith, autor de "Popped Culture: A Social History of Popcorn", inicialmente os donos das salas de cinema não aceitaram a ideia da pipoca. Eles tinham belos tapetes e carpetes e não queriam por lá a pipoca (que podia sujar o recinto).
Então, a Grande Depressão aconteceu. Os filmes passaram a ser um entretenimento popular e barato. Vendedores de pipoca, do lado de fora, também forneciam um lanche igualmente barato.
Foi somente no início da década de 1930 que uma empresária chamada Julia Braden, de Kansas City, convenceu proprietários a colocar quiosques de pipocas no interior de cinemas. Naturalmente, outros proprietários foram estabelecendo também seus próprios estandes.

"Why Do We Eat Popcorn at the Movies?" (Smithsonian)
Who Made Movie Popcorn? (NYT)

Assando na pipoqueira
Comer pipoca no cinema faz a publicidade ineficaz (em breve no Blog, mas não a seguir)

25 outubro, 2013

Dos textos com Portuñol

Edificante Poema Escrito em Portuñol
Mario Quintana
Don Ramón se tomo um pifón:
bebia demasiado, don Ramón!
Y al volver cambaleante a su casa,
avistó em el camino:
um árbol
y um toro...
Pero como veia duplo, don Ramón
vio um árbol que era
y um árbol que no era,
um toro que era
y um toro que no era.
Y don Ramón se subió al árbol que no era:
Y lo atropelo el toro que era.
Triste fim de don Ramón!

Si queden tranquilis
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ocasionalmente recorre ao portunhol (de forma bastante moderada). Mas, em Assunção, Paraguai, há três anos, soltou espontaneamente uma frase antológica. Ele estava entrando para o jantar de presidentes do Mercosul quando percebeu que uma matilha de jornalistas estava esperando que ele fizesse alguma declaração.
- Presideeeente! Presidente!!! Pre-si-deeeeenteeee!!!
O presidente Lula acenou, sem parar de caminhar, e disse:
- Amanhãna eu hablo. Si queden tranquilis!
A frase é uma pérola portunholesca.
O “mañana” juntou-se ao “amanhã” e virou o híbrido “amanhãna” (com o terceiro ‘a’ anasalado, com til mesmo).
O ‘eu’, tudo bem, em português puro.
O ‘hablo’ em espanhol, o equivalente a nosso ‘falo’ (o verbo, hein! Não pensem besteira)
E o “si queden”, uma inversão fonética do espanhol ‘quédense’, isto é, ‘fiquem’.
Mas, o “tranquilis” (para indicar ‘tranquilos’) foi, como dizem os argentinos, la frutilla del postre (o morango da sobremesa), pois era um exemplo da influência de Antônio Carlos Bernardes Gomes, o defunto Mussum (1941-1994), o cômico que integrava ‘Os Trapalhões’, que finalizava boa parte das palavras que pronunciava com ‘is’. ‘Forevis’, ‘Cacildis’, ‘biritis’, p.exemplo.

Veio deste blueg: Ariel Palacios

Ciúmes

Se você tem dois cães, a forma mais rápida de conseguir a atenção de um é chamá-lo pelo nome do outro.
The Science of Dogs, CHEEZburger


Bônus

Títulos divertidos de livros

Os bibliotecários do Bowdoin College anotam à parte, desde 1971, os títulos de livros que eles consideram divertidos.
"Nós, bibliotecários, não procuramos de modo deliberado essas pepitas. Nós não temos que fazer isso. Elas simplesmente aparecem. "
Abaixo, uma seleção desses títulos na linha do how-to:
NUNCA SUBESTIME
Como abandonar o navio
Como evitar relações sexuais com o mecânico do seu carro
Como ser um oceanógrafo em sua própria casa
Como ser declarado extinto
Como ferver a água
Como escapar da prisão
Como subornar um juiz
Como comprar um elefante
Como congelar um mamute
Como cavar um buraco para o outro lado do mundo
Como embalsamar sua sogra
Como pôr um gorila para fora de sua banheira
Como conseguir um crocodilo
Como etiquetar uma cabra
Como montar em um tigre
Como administrar uma fábrica de fagotes
Como viajar com um salmão
Como destruir uma construção
Como brincar de gostosura-ou-travessura no espaço exterior
Como saber se o seu namorado é o Anticristo

Livros com títulos curtos, Livros sobre a Bossa Nova e Robinson Crusoé

24 outubro, 2013

Lo Portuñol

por Kiko Nogueira
Diretor-adjunto do Diário do Centro do Mundo
Hablas portunhol? Non? Pois ainda vas hablar muito
Com nosso instinto de sobrevivência, criamos um idioma de fronteira, com a imensa ajuda dos vizinhos.
O portunhol já foi visto de uma maneira tremendamente negativa no Brasil. Um jeito ignorante de se virar em espanhol. O símbolo disso era a imagem do ex-presidente, Collor de Mello, berrando na televisão, apoplético: “Duela a quien duela!”.
Depois, o técnico Wanderley Luxemburgo, em sua rápida e fracassada passagem pelo Real Madrid, encarregou-se de jogar a pá de cal. Mas o fato é o seguinte: o portunhol existe; não tem nada a ver com o Collor e o Luxa; é, sim, uma língua; e você pode orgulhar-se de se virar com ela.
“Na verdade, são várias línguas de fronteira, praticadas nas bordas do Brasil com os demais países da América do Sul”, diz Maite Celada, professora-doutora de espanhol da USP. Segundo ela, o brasileiro se apropriou da língua do vizinho – e a recíproca não vem na mesma medida.
“Os argentinos, por exemplo, são mais cuidadosos, arriscam-se menos”, afirma a portenha Maite, com seu leve sotaque. “O portunhol é uma arma absolutamente legítima de comunicação. Falando o idioma do outro, você se desloca e se transforma”. O instinto de sobrevivência do brasileiro, o famoso jeitinho, contribui para a nossa capacidade de adaptação a um ambiente hostil. Em Santiago do Chile, presenciei um diálogo em que um carioca começava falando em português e não era entendido. O chileno respondia em espanhol. E nada. Até que ambos começaram a dialogar em portunhol – e a coisa fluiu.
O portunhol ainda não tem o status de idioma ou dialeto. Ele não é estável nem homogêneo, além de depender do repertório de cada interlocutor. Mas já adquiriu uma personalidade própria. O escritor paranaense Wilson Bueno lançou o romance, Mar Paraguayo, todinho em portunhol. Bueno considerava, com algum exagero, que fez pelo portunhol o que Dante fez pelo italiano – ou seja, formalizou-o literariamente.
O livro foi bem recebido em alguns países. No Canadá, houve uma tradução para o “francenglish”, a mistura do francês com o inglês.”É uma língua de errância”, disse-me Bueno. “Uma língua que se faz ao falar, ao caminhar.” Não há gramática, sintaxe, regra. Por isso, não há erro. Para quem tem autocensura baixa, ainda mais, é facílimo. Segundo o site Portunhol Selvagem (há centenas de sites portunhóis na internet), para falar portunhol basta trocar “v” por “b”, “o” por “lo” e “a” por “la”.
O ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, um defensor ferrenho dessa novilíngua, declarou o seguinte: “O portunhol é uma manifestação espontânea, natural, vinda dos corpos e das almas culturais dos nossos povos”. Traduzindo ficaria assim: “Lo portuñol es una manifestación espontánea, natural, vinda de los cuerpos e de las almas culturais de los nostros pueblos”. Viu como é simples? Não sei se essa é a melhor versão. Mas dá para se virar na Calle Florida.


Comentário
Depois do dialeto ingrobrasileño - mistura do ingrês falado por brasileiros em maiame e adjacências com o arremedo de português brasileiro - chegou, para ficar, o segundo dialeto mais falado pelos brasileños: o portuñol.
Fernando Gurgel

Oh, que calor!

-
EM FLORIANO - PI NEM URUBU AGUENTA

Comentário de Fernando Gurgel
Quando eu morava em Sobral City - Unaitede Esteites afe Sobral (hehehehe) - era tão quente, mas tão quente, que chuvinha fraca nem chegava a tocar no chão. Havia umas muriçocas que, para matar, a gente pegava pelas pernas com as duas mãos e batia com elas na parede mais próxima.
Urubu se abanava para voar e não era toda hora que voava, não. Tinha que esperar um vento mais fresquinho para flanar no céu.
Agora, cai até granizo. Tem enchente e tudo. Confiram.

♪My Heart Will Go On♪

O sul-coreano Sungha Jung, 17, é um dos mais procurados violonistas na página do YouTube.
Desde 2006, seus vídeos já receberam mais de 600 milhões de visualizações. Apenas "My Heart Will Go On", vídeo em que ele sola a música tema do "Titanic", responde por cerca de 22 milhões de acessos.



Sem entrar no mérito da qualidade musical, BuzFeed ironiza a capa das partituras de 7 Songs About The Titanic That Aren’t "My Heart Will Go On":
1. "The Sinking of the Titanic" (em que, com base na ilustração, não houve sobreviventes).
2. "Titanic - In the Shadows of the Deep" (odiando ser uma Debbie Downer, porém questionando esse negócio de sombras profundas).
3. "When the Titanic Went Down" (em que, aparentemente, todo mundo só pulou fora do barco).
4. "The Titanic's Disater" (bem, pelo menos nesta composição - hebreia - duas pessoas foram para o céu).
5. "Destruction of the Titanic" (que foi destruído ou acidentado?)
6. "Heroes of the Ocean" (feliz porque todos os três heróis sobreviveram subindo num barco salva-vidas...  virado).
7. "My Sweetheart Went Down With the Ship" (claramente, a música de título mais deprimente; dá ensejo ao seguinte recado: James Cameron, você deve algum dinheiro a Lewis e Klickmann).

O Dia do Ovo

Lei n°. 15.170, de 21 de outubro de 2013
Institui o "Dia Estadual do Ovo" e dá outras providências.
O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:
Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:
Artigo 1° - Fica incluído no Calendário Oficial do Estado o "Dia Estadual do Ovo", a ser comemorado, anualmente, na segunda sexta-feira de outubro.
[...]
Artigo 5° - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio dos Bandeirantes, 21 de outubro de 2013
GERALDO ALCKMIN
N. do E.
O autor do Projeto foi o sapientíssimo Deputado Vitor Sapienza (do PPS, claro).
Ao frigir dos ovos, Geraldo vetou – por inconstitucionalidade – os artigos 2°, 3° e 4°, que previam que, durante a comemoração do Dia, fossem realizadas palestras, informando à população sobre a produção do ovo, o seu valor nutricional e o seu preparo, com os gastos cobertos pelo Estado.
Que preconceito é esse, gente? É uma lei que só merece ovação! Inclusive ser ampliada... para poder lembrar o Ovo de Páscoa (será que precisa?), o Ovomaltine e o Ovo de Colombo!
Quem acordou de ovo virado que vá gorar em outras Ceasas. Se já existem dias para a Uva, a Água (no Ceará), a Cachaça, o Vinho e o Porco... por que não para o Ovo?
E não faz mal que a Omelete (de Presunto), por conta da mui peculiar situação, seja anualmente comemorada em dobro.

23 outubro, 2013

Filmagem de ações policiais no Rio

Desde o início do ano, policiais de Unidades de Polícia Pacificadora  (UPPs) do Rio de Janeiro vêm testando celulares com câmeras que, instalados no bolso da frente do uniforme, gravam e arquivam tudo o que é visto e ouvido durante o serviço. Batizada de Smart Policing, a ferramenta — um aplicativo para Android desenvolvido no Brasil pelo Instituto Igarapé com apoio do Google, que prestou consultoria técnica — foi apresentada ontem, durante um evento do Google Ideas, em Nova York.
O aplicativo é ativado assim que o policial inicia a patrulha, de carro ou a pé. Os vídeos são enviados para uma nuvem, podendo ser acessados pelo comando da PM sempre que necessário — ao vivo ou pela busca de imagens de arquivo. Para garantir o anonimato da comunidade, a ferramenta vai borrar os rostos captados pela câmera.
O programa será expandido em 2014, quando de 100 a 200 policiais usarão esta ferramenta, de custo relativamente baixo, cuja decisão de adotá-las em todas as UPPs caberá ao governo estadual. Já há iniciativas com tecnologia semelhante por parte da polícia de algumas cidades do Canadá. Em Nova York, a Justiça acaba de determinar que a gravação das operações policiais seja obrigatória.
Foto: Vanessa Coimbra, policial da UPP da Rocinha, fala no Google Ideas.
Isabel de Luca, Agência O Globo

O Casu Marzu

Ao morder esta iguaria é aconselhável cobrir os olhos. A medida não é para proteger a mente da visão nauseante, mas para proteger os seus olhos das larvas - que podem saltar a até seis centímetros do queijo, com uma precisão malévola!


O Casu Marzu (foto), um queijo da Sardenha infestado por larvas vivas, é o produto lácteo mais escandalosamente fabricado em nossa galáxia. O artífice queijeiro é a Piophilia casei, a mosca do queijo, também conhecida como "capitão-queijo", que coloca seus ovos no queijo do leite de ovelha produzido na região.
Um método tradicional para atraí-la é fazer um furo no bloco de queijo e pingar nele uma gota de óleo. Mas o esforço não é sempre necessário. Os "capitães-queijo", originalmente encarregados de limpar cadáveres decompostos, já tomaram de entusiasmo pelos alimentos curados e fermentados pelo Homo sapiens.
Descoberta uma fonte de alimentação adequada, uma mãe da espécie Piophilia casei coloca centenas de ovos, que, eclodindo em seguida, originam uma horda vil de larvas famintas, ansiosas para devorar o próprio habitat.
No caso do Casu Marzu, estas larvas liberam uma enzima para a digestão da gordura, que faz o queijo apodrecer. Este processo, ao final, produz uma massa pegajosa e repleta de larvas - e tudo pronto para ser comido!
Sobre o odor: alguém já o comparou ao "cheiro de meias de ginástica, embebidas em leite e que foram deixadas atrás de um vaso sanitário durante uma semana". Argh!

Fonte: mental_floss

O Predador


Ver também...
O pôster do pastor e Contando lobos

22 outubro, 2013

Um arco-íris na mão

Sério?
Sim. Este livro, publicado pela editora japonesa Utrecht, é um flipbook que cria um arco-íris em 3D em sua mão.

www.masa-ka.com

Um flipbook é uma coleção de imagens organizadas sequencialmente, em geral no formato de um livreto que, ao ser folheado, dá a impressão de movimento por criar uma sequência animada sem a ajuda de uma máquina.
Muito popular nos finais do século XIX e início do século XX, mas ainda fabricados hoje, o flipbook é  também conhecido por seu nome francês, folioscope.
É uma espécie de cinema-de-bolso.

A superioridade do livro sobre o cinema
"Livro é muito melhor do que cinema. Você escolhe a melhor poltrona para sentar com seu livro sabendo que não haverá uma mulher atrás de você pedindo ao marido para explicar o enredo. E que não há a menor possibilidade de saltar um personagem armado do livro na sua frente e começar a disparar na sua direção." Luis Fernando Veríssimo

75 anos de Superman

Apesar de algum atraso, já que Superman fez sua primeira aparição em Action Comics nº 1, em abril de 1938, DC Comics acaba de publicar este curta de animação criado por Zack Snyder e Bruce Timm para homenagear os 75 anos de carreira do super-herói.



Use sua poderosa visão para ver
Superman vai à missa, Superman x TabagismoA foto reveladora, Kryptonita e Superman Jr.

A beleza na Matemática




HÁ TRÊS ESPÉCIES DE PESSOAS NO MUNDO: 
AQUELAS QUE SÃO BOAS EM MATEMÁTICA 
E AQUELAS QUE NÃO O SÃO.

21 outubro, 2013

Lá vem o trem

O italiano Gerhard, 68, parou o carro sobre os trilhos de uma estrada de ferro, quando o semáforo do cruzamento começou a piscar e a tocar. E as barras de segurança do cruzamento desceram, deixando o Porsche preso nos trilhos.
De acordo com testemunhas, o motorista levou algum tempo para perceber que o carro estava preso. Por fim, ele saltou do carro e começou a correr - em linha reta - em direção ao trem que se aproximava, agitando os braços em uma tentativa de salvar o seu Porsche!
A tentativa foi parcialmente bem-sucedida. O carro recebeu menos danos do que o seu proprietário, que foi arrastado por 30 metros e não houve como reanimá-lo.
A One Track Mind, Darwin Awards

Não está errado você correr em direção a um trem se o seu carro está preso sobre os trilhos. A ressalva é que você é deve correr em direção ao trem... ao lado dos trilhos e não sobre eles!

O pior hotel do mundo

Os quartos são sujos, não há água quente e os hóspedes, caso tomem banho, devem se enxugar com as cortinas do banheiro.
O elevador está quebrado. Devem todos usar o eco-friendly elevator, isto é, as escadas.
Assim é um hotel de Amsterdam, o Hans Brinker Budget Hotel, cujas diárias estão a $22.20.
E os hóspedes podem dizer tudo do estabelecimento, menos que não foram antes avisados.
Nesse hotel, há inclusive uma placa em que se lê:
"Aqueles que desejam permanecer no Hans Brinker Budget Hotel o fazem por própria conta e risco e não poderão responsabilizar o hotel por intoxicação alimentar, colapsos mentais, doenças terminais, perda de membros, envenenamento por radiação e determinadas doenças do século 18, como a peste etc."
E... brutal honestidade! A direção do hotel, reconhecer que "pior do que está não pode ficar", e publicamente se comprometer em "fazer o melhor para tanto".


Onde se hospedar no planeta

O homem que soltou os cachorros


O homem que engarrafava raios

20 outubro, 2013

Oração a Santo Isidoro

O Papa João Paulo II indicou Santo Isidoro para ser o santo padroeiro da Internet. Ainda não pegou totalmente porque essas coisas levam algum tempo.
Por que Santo Isidoro?
Nascido em Sevilha, Espanha, no ano de 560, Isidoro foi o autor de Etymologiarum Libri XX, uma obra em 20 livros que reunia os conhecimentos da época sobre artes e ciências.
Escrita em latim simples e publicada em 636, após a morte do santo espanhol, essa obra foi, durante mil anos, uma espécie de enciclopédia do conhecimento humano.
Era tudo o que o homem da época queria saber e tinha medo de perguntar. Aliás, como acontece atualmente com quem navega na Internet.
E, para os católicos mais fervorosos, até uma oração para ser usada antes de iniciar uma navegação já existe:
Deus onipotente e eterno, que nos criastes à vossa imagem e nos mandastes buscar tudo quanto é bom, verdadeiro e belo, especialmente na Divina Pessoa do vosso Filho Unigênito, Nosso Senhor Jesus Cristo, concedei-nos, nós vos pedimos, que, por intercessão de Santo Isidoro, bispo e doutor, em nossas navegações na Internet, movamos as mãos e os olhos apenas às coisas que Vos agradam, e acolhamos com caridade e paciência todos quantos encontrarmos. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Vistos de entrada

Não é uma boa política o país cobrar vistos de entrada de seus visitantes. Dois países se destacam nesse tipo de expediente: os Estados Unidos da América (que cobram U$ 160 de cada trouxa) e a República de Fernando de Noronha (que cobra R$ 43,20 por dia de permanência, sob o nome de Taxa de Preservação Ambiental).
Legendei (de graça) esta imagem no MEME Generator:

♪My way♪

Com Carreras, Plácido e Pavarotti (pela ordem de entrada na canção):
InDICAção do vídeo: Nelson Cunha


Com Frankie:
"BUT MORE
MUCH MORE THAN THIS
I DID IT MY WAY"

19 outubro, 2013

Porque eu sou um homem...

.... quando o carro não está funcionando bem, eu vou, abro o capô e olho para o motor como se eu soubesse o que eu estou vendo. Se outro homem aparece, um de nós deve dizer para o outro: "Eu costumava ser capaz de consertar essas coisas, mas agora com todos esses computadores e tudo mais, eu não sei mais por onde começar." Nós, então, bebemos um par de cervejas como uma forma de comunhão.

... quando eu pego um resfriado, eu preciso de alguém que me traga sopa e que cuide de mim enquanto eu estiver na cama a gemer. Você é uma mulher. Você nunca fica tão doente quanto eu fico, então, para você, isso não é problema.

... eu posso ser convocado para comprar mantimentos básicos na mercearia como leite ou pão. Eu não tenho a expectativa de encontrar itens exóticos como "cominho" ou "tofu". Pelo que eu sei, eles são a mesma coisa.

... quando um dos nossos aparelhos para de funcionar, eu insisto em desmontá-lo, apesar da evidência de que isso só vai fazer custar o dobro quando o técnico chegar aqui e for repará-lo.

... eu tenho que segurar o controle remoto da televisão em minha mão enquanto assisto TV. Se esse troço extraviar, eu posso perder um programa inteiro, procurando-o ... embora uma vez eu tenha sido capaz de sobreviver, segurando uma calculadora ... (aplica-se isso a engenheiros, principalmente).

... não há nenhuma necessidade de me perguntar o que eu estou pensando. A verdadeira resposta é sempre uma destas: sexo, caça, sexo, carros, sexo, tratores, sexo, pesca, sexo, esportes e sexo. Eu tenho algo mais a fazer quando você quer perguntar, por isso, não pergunte.

... eu não quero visitar a sua mãe ou que a sua mãe venha nos visitar, ou falar com ela quando ela chamar você, ou pensar nela mais do que eu preciso. Tudo o que você planeja para o Dia das Mães está bem, eu não preciso tomar conhecimento. E não se esqueça de reservar alguma coisa para a minha mãe, também.

... você não tem que me perguntar se eu gostei do filme. As possibilidades são: se você está chorando no final, eu não gostei... e se você está se sentindo amorosa depois ... então eu, certamente, pelo menos me lembrarei do nome do filme e vou recomendá-lo aos outros.

... eu acho que o que você está vestindo está legal. O que você estava usando há cinco minutos estava legal, também. Qualquer par de sapatos é bom. Com o cinto ou sem ele, parece bem. Seu cabelo está ótimo. Você está bem. Podemos ir agora?

... e este é, afinal, o ano de 2013, eu vou dividir com você igualmente as tarefas domésticas. Você lava, passa, varre, aspira, cozinha, lava a louça, e eu vou fazer o resto.... como passear no jardim com uma cerveja, sem saber o que fazer.

Esta é uma mensagem de utilidade pública para que as mulheres entendam melhor os homens.

Because I'm a man, Bits and Pieces. Tradução: Paulo Gurgel

Aula de fotografia - 13

A comissão julgadora de um concurso de fotografias escolheu como primeiro lugar este cartoon:


Todas as fotografias apresentadas, por sinal muito parecidas com o cartoon vencedor, não foram consideradas de acordo com o tema SOLIDARIEDADE.

MEMÓRIA. A música popular entra no paraíso

Carlos Drummond de Andrade
Deus - Quem é este baixinho que vem aí, ao som do violão, de copo cheio na mão?
São Pedro - Senhor, pelos indícios, só pode ser o vosso servo Vinicius, Menestrel da Gávea e dos amores inumeráveis.
Deus - Será que ele vem fazer alaúza no céu, perturbando o coro dos meus anjos-cantores, diplomados pela Schola Cantorum do mestre São Jorge, o Grande?
São Pedro (hesitante) - Bem... Eu acho, com a devida licença, que ele traz um som novo, mais terrestre, menos beatífico, é certo, mas com uma suavidade brasileira inspirada nos seresteiros seus avós, os quais já têm assentos cativos junto ao vosso trono, Senhor. Coisa mui digna de vossa especial atenção.
Deus - Hum, hum...
São Pedro - Posso continuar, Senhor?
Deus - Vá dizendo, Pedro. É sabido que você tem um fraco por essa gente que canta de noite, esteja ou não pescando, principalmente não estando.
São Pedro - Pois eu digo, Senhor, que esse baixinho aí, todo simpatia e delicadeza, é um de vossos bons servidores na Terra, pois combateu a maldade pela ternura, a injustiça pela fraternidade, e compôs os cânticos profanos que, elevando o coração dos ouvintes, fazem o mesmo que os cânticos sagrados.
Deus (surpreso) - O mesmo?
São Pedro - O mesmo, Senhor, porque vós permitistes ao homem trilhar a vida direta ou a vida indireta, conforme o gosto dele. Este poetinha escolheu a segunda, por inclinação natural, e manifestou à sua maneira própria o amor à humanidade, distribuindo-o de preferência, na medida do possível, a umas quantas eleitas.
Deus - Não terá sido antes dispersão do que concentração?
São Pedro - As duas coisas, mas unidas tão sutilmente! E essa unidade paradoxal, mas espontânea, produziu os hinos do amor carnal, nos quais foi glorificado o corpo que concedestes às criaturas, e por essa forma glorificou-se a vossa divina Criação.
Deus - Menos mal, se assim foi. Então Psse... como lhe chamas?
São Pedro - Vinicius, não o patrício romano, que o amor conduziu do paganismo à fé cristã, mas o de Melo Moraes, filho de pais que curtiam o Quo Vadis. Este nasceu diretamente para o amor, e não precisou meter-se nas embrulhadas do paganismo de Nero para achar o rumo de sua alma. Ele já estava traçado pelas estrelas de outubro, vossas mensageiras. Vinicius nasceu com a célula poética, e esta desabrochou em cânticos variados, na voz de seus lábios e na dos instrumentos. Com estes cânticos ele encantou o seu povo. E era um povo necessitado de canto, um canto tão necessitado mesmo!
Deus - Ele deu alegria ao meu povo?
São Pedro (exultante) - Se deu, Senhor! E para isso não precisava sempre compor canções alegres. Ia até o fundo das canções tristes, mas dava-lhes uma tal doçura e meiguice que as pessoas, ouvindo-as, não sabiam se choravam ou se viam consoladas velhas mágoas. Era um coração se desfazendo em música, Senhor. Deu tanta alegria ao povo, que até a última hora de sua vida (esta não chegou a ser longa, mas se alongou em canção) trabalhou com seu fiel parceiro Toquinho para levar às crianças um tipo musical de felicidade. Morreu pois a vosso serviço, Senhor.
Deus (disfarçando a emoção) - Mande entrar, mande entrar logo esse rapaz. Vinicius entra rodeado de anjos, crianças, virgens e matronas que entoam mansamente:
Se todos fossem iguais a você,
que maravilha viver!
Uma canção pelo ar,
uma mulher a cantar,
uma cidade a cantar,
a sorrir, a cantar, a pedir
a beleza de amar,
como o sol, como a flor, como a luz,
amar sem mentir nem sofrer.
Existiria a verdade,
verdade que ninguém vê,
se todos fossem no mundo
iguais a você!
De vários pontos, vêm-se aproximando Sinhô, Pixinguinha, Heitor dos Prazeres, Ciro Monteiro, Noel Rosa, Dolores Duran, Orfeu, Eurídice, Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Portinari, Murilo Mendes, Mayza, Lúcio Rangel, Tia Ciata, Santa Cecília, Antônio Maria, Bach, Ernesto Nazaré, Jaime Ovalle, Chiquinha Gonzaga e outros e outros e outros que não caberiam neste relato mas cabem na imensidão do céu e som, e unem-se ao coral:
Teu caminho é de paz e de amor.
Abre os teus braços e canta
a última esperança,
a esperança divina
de amar em paz!
N. do E.
Nascido em 19 de outubro de 1913, Vinicius completaria 100 anos de existência hoje se vivo estivesse. Saravá, poeta.
Confira o especial do Portal EBC em homenagem ao centenário de Vinícius de Moraes.
O doodle do Google, hoje

18 outubro, 2013

Pica-flor

Numa tarde quente da Bahia, uma freira resolveu satirizar, publicamente, Gregório de Matos, que tinha uma fisionomia delgada e um nariz saliente, chamando-o de "Pica-Flor" (o mesmo que beija-flor).
O "Boca do Inferno" não deixou por menos e lhe respondeu em versos:

"Se Pica-Flor me chamais,
Pica-Flor aceito ser,
Mas resta saber agora,
Se no nome que ma dais,
Meteis a flor, que guardais! [...]
Se me dais este favor,
Sendo eu só o Pica,
E o mais vosso, claro fica,
que fico então Pica-Flor."

Provavelmente, aí está a origem da palavra "pica" (pênis).

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-lado-boca-do-inferno-de-gregorio-de-matos

Arando à sombra

Um guarda-chuva patenteado em 1874 pelo elegante agricultor Jefferson Darby.
A cobertura podia ser ajustada horizontal e verticalmente, o que permitia uma gama complexa e ampla de ajustes na sombra do guarda-chuva para acompanhar as mudanças de direção do arado e o deslocamento do sol ao longo do dia.
Mas era tudo ajustado manualmente.

Tenham um fantástico dia

O médico e a caligrafia nem sempre caminham no mesmo sentido. Mas é através de um vídeo que mostra um pouco desta forma de arte visual que eu me confraternizo com meus colegas.


18 de outubro – Dia do Médico

17 outubro, 2013

Muitas cabeças pensam melhor do que uma?

- Bem, não sei, quero dizer... 
(pausa)

... vou pedir ajuda aos universitários.

Um gasto que vira investimento

Para quem tem urticária ao ler uma boa notícia sobre o Brasil, favor tomar um antidepressivo antes de ler esta ótima notícia:
PIB aumenta R$ 1,78 a cada R$ 1 investido no Bolsa Família, diz Ipea
"...um gasto adicional de 1% do PIB, no programa que privilegia as famílias mais pobres, gera aumento de 1,78% na atividade econômica – e de 2,40% sobre o consumo das famílias –, bem maior que o de transferências previdenciárias e trabalhistas crescentes de acordo com o salário do beneficiário", dizem os pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, em um trecho do livro Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania, que será lançado no próximo dia 30."
Fernando Gurgel Filho

ISSO não é tudo, Fernando:
Bolsa Família vence prêmio ISSA, o Nobel social
Fundada na Suíça, em 1927, e reconhecida por 157 países e 330 ONGs, a Associação Internacional de Seguridade Social (ISSA) é a principal organização internacional voltada à promoção e ao desenvolvimento da seguridade social no mundo. A cada três anos, a Associação concede esse prêmio a instituições e programas que se destacam no aprimoramento de seus sistemas de proteção social. Atacado no Brasil, (1) (2) porém julgado pela ISSA como uma "experiência excepcional e pioneira na redução da pobreza", o Bolsa Família foi anunciado o vencedor do prêmio.
Atualmente, o programa beneficia 13,8 milhões de famílias, quase 50 milhões de pessoas. Em 2013, o orçamento previsto é R$ 24 bilhões, cerca de 0,46% do PIB.
PGCS

Pois é Dr. Paulo, até a Suíça já se rendeu ao Bolsa Família. Falta apenas o Brasil. Perdão, o Brasil, não, os que apostam no atraso do Brasil.
Inspirados no programa brasileiro, os suíços querem um Bolsa Família de R$ 6 mil, conforme a seguinte reportagem na revista Forum: Bolsa Família de R$ 6 mil vai a referendo na Suíça.
FGF

Fernando,
Chamo a atenção para esta informação na reportagem:
Apenas cerca de 522 mil famílias, das 6,5 milhões de famílias beneficiárias à época em que o programa começou (outubro de 2003), ainda continuam no Bolsa Família. E o programa atualmente beneficia quase 14 milhões de famílias.
O que significa isso?
Que o programa, ao contrário daquilo que seus inimigos apregoam, apresenta a sua porta de saída, representada pela evidente melhoria nas condições socioeconômicas e na qualidade de vida da população coberta pelo programa.
PGCS

O leão de Leonardo

No ano de 1515, Giuliano de Medici apresentou a François I, o recém-coroado rei da França, um leão mecânico que caminhava por si próprio.
Deste autômato, projetado por Leonardo Da Vinci, só restavam os seus diagramas. No entanto, foi reconstruído em 2009, no Château du Clos Lucé - Parc (onde Leonardo passou os seus últimos anos de vida).
Vê-lo a se mover, e imaginar que foi visto assim em Lyon, França, há quase 500 anos!



Leia mais sobre o leão em Dangerous Minds.

+ Três autômatos.

16 outubro, 2013

O mapa-múndi da população online

Este mapa-múndi, criado como parte do projeto Geografias da Informação do Instituto de Internet de Oxford, tem duas camadas de informação:

  • o tamanho geográfico dos países de acordo com a  população online de cada país em números absolutos;
  • o grau de coloração dos países de acordo com o percentual da população online de cada país com relação à população nacional.


Assim, o Canadá, com um número pequeno de pessoas que podem estar online, ocupa pouco espaço, mas aparece em vermelho escuro porque mais de 80 por cento dos canadenses desfrutam do status online. Por outro lado, a China é enorme, com mais de meio bilhão de pessoas que podem estar online, mas cujo preenchimento é claro porque mais da metade dos chineses estão excluídos do acesso à internet.

A origem de alguns provérbios


Dia do Patrão, 2013


Arquivos do EM
O Dia do Patrão em 20092011 e 2012. Slideshow: Quando o patrão viaja...

15 outubro, 2013

Qual é o problema com as calças verdes?

Os meteorologistas da Pantone decretaram o verde como a cor do ano em 2013.
Historicamente, os homens tendem a evitar o uso desta cor. A menos que sejam obrigados a fazê-lo - por razões de trabalho - no exército, no centro cirúrgico de alguns hospitais ou como lixeiro em Paris.
W. S. Sichel,  biógrafo de Benjamin Disraeli, observou que este se sentia extremamente incomodado pelos jornais. Sempre que Disraeli tinha de refutar a calúnia de, quando jovem, ter aparecido com uma calça verde.
Boa pergunta. Se eu tivesse uma calça verde a usaria, mas não durante o verão. Uma bermuda verde, porém.
Fonte: www.slate.com

Como era verde o meu blog
O cartão verde, Plástico verde, O plágio de nossa bandeiraVerde que não te quero verde e Tudo verde

Esqueçam Sun Tzu

O MELHOR ATAQUE É A DEFESA

Sun Tzu é o autor do tratado militar 孫子兵法 (A Arte da Guerra), que foi escrito (li no idioma original) durante o século IV a.C. Este tratado é composto por treze capítulos, onde em cada capítulo é abordado um aspecto da estratégia de guerra, de modo a compor um panorama de todos os eventos e estratégias que devem ser abordados em um combate racional. Acredita-se que o livro tenha sido usado por diversos estrategistas militares através da história como Gengis Khan, Napoleão, Zhuge Liang, Cao Cao, Takeda Shingen, Vo Nguyen Giap, Mao Tse Tung e, last but not the least, o general Ambrose E. Burnside.

CUMPRIMENTOS. Aperto de mãos x choque de punhos

Sumário
Reduzindo a transmissão de patógeno em um ambiente hospitalar. Aperto de mãos x choque de punhos: um estudo piloto, PA Ghareeb, T. Bourlai, W. Dutton, WT McClellan, Journal of Hospital Infection, epub 19 set 2013
Os autores, da West Virginia University, explicam:
"O aperto de mãos é uma forma conhecida de transmissão bacteriana entre as pessoas. Lavar as mãos tornou-se uma importante iniciativa em todos os sistemas de saúde para reduzir as taxas de transmissão. No entanto, algo como 80% dos indivíduos retêm bactérias causadoras de doenças mesmo após a lavagem das mãos. O cumprimento de punhos é uma alternativa ao aperto de mãos que está se tornando popular. Nós determinamos que a implementação do choque de punhos no ambiente de saúde pode reduzir ainda mais a transmissão bacteriana entre os indivíduos, por reduzir o tempo de contato e a área de superfície total exposta, quando comparado com o aperto de mãos padrão."
Este vídeo com Usain Bolt documenta o desempenho de um cumprimento de punhos em um ambiente não-hospitalar:



Por vezes, pequenas coisas ajudam a diminuir os problemas causados ​​por coisas pequenas.

Poderá também gostar de ver
O cumprimento saudável: 1 e 2 – 15 de outubro: O Dia Estadual de Lavar as Mãos

14 outubro, 2013

Graduando-se com Tecnologia

Hoje, 70 por cento das crianças com idades entre 2 e 5 anos podem operar um mouse de computador; mas apenas 11 por cento delas conseguem amarrar os cadarços dos próprios sapatos.

Lady Gaga - 2

Ela aprendeu esta maquiagem quando criança.

Lady Gaga - 1

300 K acessos

Atingimos a marca dos 300 mil acessos.
Mas este número não é a única coisa a se comemorar neste local de trabalho.

NO ENTREMENTES ESTAMOS SEM INCIDENTES 
COM VELOCIRAPTORES HÁ EXATOS 2.522 DIAS

13 outubro, 2013

Até a última gota

Quando se trata de fazer sair o resto de um ketchup preso na garrafa, a maioria das pessoas agita com força o recipiente na esperança de que venham de lá as últimas gotas. Em vão, quase sempre. Foi por causa dessa dificuldade que Dave Smith e uma equipe de nanotecnólogos passaram a realizar determinadas pesquisas no Massachusetts Institute of Technology (MIT).
O resultado?
LiquiGlide, um revestimento "super-escorregadio" feito de materiais não-tóxicos que podem ser aplicados a todos os tipos de embalagens de alimentos - embora os frascos de ketchup e de maionese possam ser os primeiros alvos da substância. A área de condimentos pode parecer um foco estreito para um grupo de pesquisadores do MIT, mas não quando você passa a considerar o impacto dessa descoberta sobre o desperdício de alimentos e de embalagens.
É engraçado.Todo mundo pergunta: "Por que garrafas? Qual é o grande negócio?".
É o próprio Smith que responde: "Estamos lidando com o grande mercado das garrafas - apenas os molhos representam um mercado de 17 bilhões de dólares - e se todas as garrafas adotarem o revestimento, estimamos que haveria uma economia de cerca de um milhão de toneladas de alimentos que são jogados fora a cada ano."
Confira nos vídeos deste site o que acontece quando você derrama o ketchup ou a maionese de garrafas revestidas (e não revestidas) pelo LiquiGlide.

Vaticano errou



Devido a um erro de grafia no nome "Jesus" – a letra "L" foi cunhada no lugar da "J" – o Vaticano teve que iniciar um recall das medalhas comemorativas do primeiro ano de pontificado do papa Francisco.
As medalhas com o referido equívoco estavam em circulação desde o dia 8.

Quem lucrou com a gafe

Um eremita feliz

O problema com a grande coleta de conchas na praia é que pode ocasionar uma crise de moradia para o caranguejo selvagem.
Pensando numa solução para o problema, Robert DuGrenier (site) fez esta concha de vidro soprado. É mais forte e mais leve do que uma concha real. E, de quebra (epa!), o locatário pode ver à distância o locador predador, e vice-versa.
Veja um caranguejo eremita feliz em sua nova concha de vidro:



http://earthsky.org/science-wire/hermit-crabs-socialize-to-evict-their-neighbors

12 outubro, 2013

Einstein com marionete

Se você acha que Einstein com a língua de fora é a mais ousada fotografia de um físico excêntrico, olhe agora para esta foto de 1931 em que Einstein aparece com uma marionete que imita sabe quem? Ele mesmo.


Aqui está a foto vice-campeã: Einstein de pantufas.

Eduardo e Marina

Filho de Renato Russo recorre à Justiça e retira do ar paródia do PPS que ironiza Eduardo e Marina
Na representação, Giuliano Manfredini diz que partido agiu "sem qualquer ética" e "impõe descrédito à obra original".
“Ela falava coisas sobre sustentabilidade / também ecologia e metabolização. / E o Eduardo ainda estava no esquema: escola, hospital, porto, transposição.”
Roberto Freire: "Pergunte a ele se fazer paródia é algum crime".
Apesar de minha constante repulsa à atuação política do presidente do PPS, concordo com a sua linha de defesa nesse episódio. Fazer paródia não é crime. Inclusive fazer paródia visual, como esta que saiu no blog O Cafezinho:


13/10/2013 - Indicando...
Ciro Gomes dispara sua metralhadora contra a "bicicleta lunar" (expressão minha)

Uma pequena história da goma de mascar

Pedaços de alcatrão encontrados no Norte da Europa, com marcas de dentes, mostram que o ser humano já mascava por volta de 7.000 a.C. Os usuários desse alcatrão se situavam, principalmente, na faixa etária de 6 - 15 anos (o que não difere muito da atualidade). Mais tarde, mascaram os antigos gregos uma resina oriunda da aroeira. E, estabelecendo-se na América, os colonos da Nova Inglaterra adquiriram dos nativos o costume de mascar, neste caso a resina de abeto.
A encarnação moderna da goma de mascar, na verdade, vem de um erro de engenharia. No século 19, em busca da fabricação da borracha, industriais viram um futuro promissor no látex coletado de uma árvore no Yucatán. Em 1869, Antonio López de Santa Anna, um presidente mexicano exilado nos EUA, fez vir de seu país uma tonelada do material  e contratou um inventor, Thomas Adams, para trabalhar no processo de vulcanização. O único problema foi que o processo não funcionou. E, com a falha do projeto, Adams ficou com o restante do material.
Embora não servisse para produzir pneus, Adams notou que o material tinha algumas qualidades notáveis. Quando a resina secava, por exemplo, era insolúvel em água e bastante plástica. Por que ele, então, resolveu colocá-la na boca, quem é que sabe? Mas o que sabemos é que ele patenteou o seu material para mastigar em 1871. Adicionado de sabores, passou a ter mais aceitação do que uma parafina adoçada que era vendida com a mesma finalidade. Algum tempo depois, um tal Wrigley, com o marketing certo, fez o mundo consumir a goma de mascar famosa.

11 outubro, 2013

Pompoarismo

É uma antiga técnica oriental que consiste em contrair e relaxar os músculos circunvaginais, buscando como resultado o prazer sexual. Para o domínio dessa técnica, as mulheres se utilizam geralmente de pequenas bolas ligadas por um cordão de nylon, conhecidas também como bolinhas tailandesas.
No caso dos homens, o pompoar consiste em levantar pequenos pesos, contraindo a musculatura do pênis a fim de obter melhores resultados sexuais.


Facehawk

Faz o que o título diz. Facehawk compõe em tempo real um falcão com as suas fotos e atualizações de status no Facebook.
Se você está interessado em ter um destes, siga o link.


No mundo há lugar para pombas e falcões, quando estes consentem que aqueles existam. PG
Vício moderno e Por que cometi Facebookcídio?

Vela e bolo

Esta vela não é de cera, mas de chocolate.
É colocá-lo no centro de um bolo e acendê-la que, em poucos minutos, uma generosa calda de chocolate começa a se derramar sobre o bolo.
Bom apetite.

Confeitaria
Da arte de partir o bolo, Uma nova tendência, Festas de divórcio, e Noivinhos de bolo.

10 outubro, 2013

Quem quer ser um milionário?

Remake do filme homônimo, filmado na Índia em 2008, o qual foi indicado para dez Oscars, obtendo oito.
Nesta nova versão, o enredo da película foi adaptado para contar a história real de um bilionário brasileiro que, mercê de sua ousadia falencial, transformou-se em um milionário – admirado até pelo Papa Francisco.
Financiado pelo próprio milionário, o filme brasileiro de 2013 teve um orçamento bem mais modesto, a começar pelo do pôster (►) que é usado em sua divulgação.

A Morte de férias

A Sra. Wildred West, cujas funções no Alton (Illinois) Evening Telegraph incluem a elaboração dos obituários, tirou uma semana de férias. E, pela primeira vez na memória de seus colegas de trabalho no jornal, uma semana se passou sem mortes nesta cidade de 32 mil habitantes. Normalmente, 10 ocorrem a cada semana.

Death Takes a Holiday, New York Times, 1º. de setembro de 1946

by Robert Brandenburg

Férias anteriores: A Peste em Givry

Na boca de um rapper

O que se passa dentro da boca de um rapper durante uma sessão de beatbox?
A Ciência quer saber!
Shrinkanth Narayanan, um engenheiro de áudio da Universidade do Sul da Califórnia, usando a ressonância magnética fez registros em tempo real de um beatboxer em ação:
"Ficamos espantados com a elegância complexa dos movimentos vocais e dos sons criados no beatboxing, que em si denotam uma espantosa exibição artística", disse Narayanan. "Este instrumento incrível que é a voz e seus muitos recursos continuam a nos surpreender, da intrincada coreografia da língua à sua aerodinâmica complexa, as quais, trabalhando em conjunto, criam uma rica tapeçaria de sons que codificam não só o significado como também uma ampla gama de emoções."

09 outubro, 2013

Micropoemas do infortúnio - 14

Seremos afinal tão trágicos?
Pois:::
entre quiseras e puderas nos equilibramos
(o abismo é feio como um camelo)
e temos fraquezas...
                          zás! suicidas.

Gravity: A Falling Montage
Muitos filmes ao longo dos anos têm incluído quedas de grandes alturas. Esta montagem em vídeo cobre muitas delas.

Um vestido tecnológico

Alguém teve a brilhante ideia de criar um vestido com lâmpadas LED que mostram os tweets em tempo real.


Há um vídeo sobre ele no CuteCircuit.

Chuck Norris esteve aqui



Ele também esteve aqui: Chuck Norris, 70 e Precaução ou admiração?

08 outubro, 2013

A primavera do livro brasileiro em Frankfurt

Mais de 70 autores, representando a literatura e a produção editorial brasileira, estarão presentes na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha, a maior do mundo no gênero. No evento, de 9 a 13 de outubro, o Brasil será o país homenageado deste ano, como já havia ocorrido na edição de 1994. Trata-se de excelente oportunidade para ampliar as exportações de nosso setor editorial e as vendas externas de direitos autorais, no âmbito do consistente projeto de internacionalização que vem sendo empreendido nos últimos anos.
Há avanços nesse sentido: as exportações de direitos autorais evoluíram de US$ 495 mil, em 2010, para US$ 880 mil, em 2011, e 1,2 milhão, em 2012. Em apenas dois anos, o crescimento foi de 143 por cento. Nossa expectativa é que a Feira do Livro de Frankfurt gere muitas oportunidades de negócios para as editoras brasileiras, que terão alta visibilidade, considerando que o evento terá 8 mil expositores, de 111 países, e cerca de 300 mil visitantes. Tais perspectivas nos permitem projetar um crescimento de negócios de 3 a 7 por cento nos próximos 12 meses.
Para mostrar nossa cultura e nossos livros a esse imenso público, haverá uma exposição artística em um pavilhão de 2.500 metros quadrados. Haverá, ainda, um estande coletivo, de 700 metros quadrados, no qual 168 editoras irão expor seus livros. A participação brasileira é organizada pelos ministérios da Cultura e das Relações Exteriores, a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), Fundação Nacional de Artes (Funarte), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Câmara Brasileira do Livro (CBL).
Alemães e visitantes de todo o mundo perceberão melhor por que o Brasil já é o nono mercado editorial do planeta, segundo estudo da respeitada IPA (International Publishers Association — Associação Internacional de Editores de Livros). O setor apresentou faturamento de R$ 4,98 bilhões em 2012, quando foram vendidos cerca de 435 milhões de exemplares.
Desde agosto, a cidade alemã já está assistindo a uma programação cultural alusiva a nosso país, que terá seu clímax durante a feira. A intenção é dar grande destaque e potencializar ao máximo a participação brasileira no evento. Embora seja outono no Hemisfério Norte, vamos encantar o mundo com tropical primavera, a irresistível primavera do livro brasileiro!
Confira a programação, o perfil dos autores que virão a Frankfurt e outras novidades sobre a participação brasileira na Feira do Livro em: http://brazil13frankfurtbookfair.com/

Like father, like son

REINO UNIDO

Segundo o My[confined]Space, onde encontrei o mapa acima, a Grã-Bretanha já invadiu quase todos os países do mundo. Faltam apenas 22 para completar a portentosa obra. God save the Queen.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Em 2011, esta jovem e pacífica nação do Novo Mundo, em seus 235 anos de existência, já havia estado em guerra durante 209 anos. In God we trust. Fonte: www.cuantarazon.com