31 agosto, 2007

Com sangue no bico

Se Karl Rove cumprir o que dias atrás prometeu (renunciar ao cargo), a administração de George W. Bush perde hoje um dos principais colaboradores.
E sofre também o desfalque de um dos mais entusiasmados defensores da Guerra do Iraque, que é considerada uma das mais sangrentas, desestabilizadoras e desnecessárias aventuras militares em que os Estados Unidos já embarcaram.
Que acha o Blog? Que Karl Rove já vai tarde.
Abaixo, uma singela “homenagem” do Blog ao falcão renunciante, extensiva ao chefão Bush.

Mãos que formam as letras da palavra BLOOD

Leitura complementar: www.bbc.co.uk
É uma reportagem da BBC sobre o drama da família Hubbard. Que parece inspirado em O Resgate do Soldado Ryan.

30 agosto, 2007

O inferno é exotérmico ou endotérmico?

Foi essa a questão – única – passada em 1997 pelo Doutor Schaumbaugh, professor da Universidade de Oklahoma, numa prova final do curso de Engenharia Química.
Uma questão discursiva a fim de que o estudante justificasse a resposta escolhida.
O aluno Tim Graham, que tirou a melhor nota da turma, escreveu o seguinte:
"Primeiramente, postulamos que se almas existem, então elas devem ter alguma massa. Se elas têm, um mol de almas também tem massa. Então, a que taxa as almas estão se movendo para fora e a que taxa elas estão se movendo para dentro do inferno? Eu acho que podemos assumir, seguramente, que uma vez que uma alma entra no inferno ela nunca mais sai. Por isso não há almas saindo. Para as almas que entram no inferno, vamos dar uma olhada nas diferentes religiões que existem no mundo, hoje em dia. Em geral, uma religião dessas prega que, se você não pertencer a ela, você vai para o inferno. Como há muitas religiões assim e as pessoas não possuem duas religiões, podemos projetar que todas as almas vão para o inferno. E, com as taxas de natalidade e mortalidade do jeito que estão, podemos esperar um crescimento exponencial das almas no inferno. Agora, vamos olhar a taxa de mudança de volume no inferno. A Lei de Boyle diz que para a temperatura e a pressão no inferno serem as mesmas, a relação entre a massa das almas e o volume do inferno deve ser constante. Existem, então, duas opções:
1) Se o inferno se expandir numa taxa menor do que a taxa com que as almas entram, então a temperatura e a pressão no inferno vão aumentar até ele explodir.
2) Se o inferno estiver se expandindo numa taxa maior do que a entrada de almas, então a temperatura e a pressão irão baixar até que o inferno congele.
Então, qual das duas? Se nós aceitarmos o que a Theresa Manyam me disse no primeiro ano: " O inferno irá congelar antes de eu me deitar com você" e, levando-se em conta que ainda NÃO obtive sucesso na tentativa de transar com ela, então a opção 2 não é verdadeira. Portanto, o inferno é exotérmico."


Lembrete:
Endotérmico - o meio que recebe calor do exterior.
Exotérmico - o meio que fornece calor ao exterior.

29 agosto, 2007

Rápido, mas frio

O hambúrguer que este mágico "tira" de um menu.
Pense nisto, antes de fazer algum pedido na lanchonete em que ele trabalha.

Abrindo a mente

PRINCÍPIO
“A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original.”
Albert Einstein, sábiamente.



COROLÁRIO
Nem tudo o que se abre pode depois ser fechado.
BPG, pretensiosamente.

28 agosto, 2007

Verdade crua

Quem é apressado come cru
o devagar que não vai pra longe.

Agora é sério:
A lesma (escargot) pode ser portadora do Angiostrongylus cantonensis, uma espécie de verme que pode infectar o ser humano. E causar-lhe desde formas inaparentes e benignas da infecção até uma meningite parasitária (eosinofílica).
Evitam-se a infecção e a sua conseqüência, a doença pelo parasita, com a cocção adequada das lesmas antes de comê-las.
Para ler mais sobre o assunto: www.cdc.gov

27 agosto, 2007

Caminhando e aprendendo – 11

COM O MANTO VERDE
Nos últimos dias, o Cocó (em cujas margens eu costumo caminhar) mudou a sua cor. Salvo algum deslize óptico de minha parte, em seu trecho no Parque Ecológico, o rio exibe agora uma coloração verde esmeraldina.
Algo a ver com algas? Talvez. Sabe-se que estas proliferam de um modo incontrolável em águas poluídas de material orgânico.
Certamente a nova cor do rio não é pela aproximação da Semana da Pátria.

Que faz esta mulher?

1 - Treina comunicação em Libras.
2 - Prepara-se para tirar cera do ouvido.
3 - Apresenta-se (sem entusiasmo) para trocar o pneu de um carro.
4 - Seca o esmalte de uma unha.
5 - Zomba dos "possuídos" de um homem.
6 - ...

26 agosto, 2007

Santiago Drinks

Em Fortaleza dos anos 80, funcionou no térreo do edifício Marinho de Andrade, na Avenida Beira-Mar, este barzinho do Otávio Santiago.
Um dos seresteiros mais conhecidos da cidade, naquela época, Santiago montou uma casa noturna onde recebia os amigos e os admiradores de sua voz. Uma voz belíssima, a serviço da seresta tradicional, ao tempo em que eram ainda assíduas as canções de Silvio Caldas, Francisco Alves e Orlando Silva.
No Santiago Drinks, nem sempre ele estava em seu ofício de cantar. Costumava ficar atrás de um pequeno balcão, a conversar com amigos, embora fizesse periódicas interrupções em sua prosa – sabia identificar os momentos certos – para interpretar uma ou várias canções. Na maior parte do tempo, eram os próprios freqüentadores da casa que a mantinham sob o clima musical. Pois, em suas mesas, cantores e instrumentistas (geralmente violonistas) estavam sempre a postos para mostrar a arte.
O bar era modesto e pouco espaçoso, apesar do truque dos bancos colocados nas paredes (e estas com uma mostra permanente de fotografias de cantores e compositores brasileiros). Ocupava uma sala comercial, e dispunha de umas poucas mesas além do já citado balcão do Santiago, atrás do qual ficavam também as bebidas. Um ajudante dele é que se encarregava de levá-las até as mesas, conforme fossem solicitadas. Não tinha o bar qualquer serviço de cozinha. E era a esse ajudante a quem eu também recorria, quando ao passar das horas a fome apertava, para me trazer algum repasto de uma delicatessen próxima. Recompensando-o, ao fechar a conta, pelo serviço externo prestado.
No barzinho do Santiago, a mais inesquecível das noites foi acontecer em um meio de semana. Quando se deu, ao acaso, um encontro musical do Canhoto da Paraíba com o cearense Zivaldo Maia, dois virtuoses do violão. Num cordial enfrentamento de cordas que só fez bem à música popular brasileira.

No onividente YouTube encontrei este vídeo caseiro. Registra Otávio Santiago cantando na festa de aniversário dos 85 anos do maestro Mozart Brandão.

Pelo andar da carruagem...

.
Os tempos bicudos estão de volta.
.

25 agosto, 2007

Confusão em família

"Prezado Sr. Comandante:
Venho, por intermédio desta, pedir a minha dispensa do serviço militar. A razão para isto é bastante complexa e tentarei explicá-la. Meu pai e eu morávamos juntos e possuíamos um rádio e uma televisão. Meu pai era viúvo e eu, solteiro. No andar de baixo, moravam uma viúva e sua filha, ambas muito bonitas e sem rádio e nem televisão. O rádio e a televisão fizeram com que nossas famílias ficassem mais próximas. Eu me apaixonei pela viúva e casei com esta. Meu pai se apaixonou pela filha e também se casou com ela. Neste momento, começou a confusão. A filha da minha esposa, a qual casou com o meu pai, passou a ser minha madrasta. Ao mesmo tempo, porque eu casei com a mãe, a filha dela passou também a ser minha filha (enteada). Além disso, meu pai se tornou o genro da minha esposa que, por sua vez, é sua sogra. A minha esposa ganhou recentemente um filho, que é irmão da minha madrasta. Portanto, a minha madrasta também é a avó do meu filho, que é seu irmão. A jovem esposa do meu pai é minha mãe (madrasta), e o seu filho ficou sendo o meu irmão. Meu filho é então o tio do meu neto, porque o meu filho é irmão de minha filha (enteada). Eu sou, como marido de sua avó, seu avô. Portanto, sou o avô de meu irmão. Mas, como o avô do meu irmão também é o meu avô, conclui-se que eu sou o avô de mim mesmo!!! Portanto, Sr. Comandante, eu peço a dispensa do serviço militar, baseado no fato de que a lei não permite que avô, pai e filho sirvam ao mesmo tempo. Se o senhor tiver qualquer dúvida releia o texto várias vezes (ou tente desenhar um gráfico) para constatar que o meu argumento é realmente verdadeiro e correto.
Assinados: avô, pai e filho.

É um texto que, vira e mexe, aparece (desde a era pré-internet). Por vezes, sob a versão de uma carta deixada por um suicida.

24 agosto, 2007

A história d'@

No teclado do computador há dois símbolos especiais que remontam à Idade Média. Desde que os monges copistas, usando o recurso do entrelaçamento de letras, criaram estes símbolos com a finalidade de simplificar a escrita do latim. São eles:

criado a partir de a + d para substituir ad;

criado a partir de e + t para substituir et.

Em 1874, com a fabricação das primeiras máquinas de escrever Underwood, o símbolo @ já aparecia em seus teclados. Sendo utilizado, na língua inglesa, para substituir a preposição at nas expressões de endereçamento. Exemplo: Mr. Holmes @ Baker Street. E, em 1972, ao desenvolver o primeiro programa de correio eletrônico (e-mail), Ray Tomlinson, aproveitando o sentido do símbolo @ (at), que se achava disponível no teclado, empregou-o entre o nome do usuário e o nome do provedor.
Em nosso idioma, ele é chamado de arroba (do árabe ar-ruba), por conta de um equívoco iniciado na Espanha, mas aí já é outra história.

Referência: PIMENTA, R. A casa da mãe Joana. Rio de Janeiro, Campus, 2002.

Uma trova de Ruy

Ruy, o autor desta trova, é o de sobrenome Barbosa.
Aqui, numa incursão do famoso orador ao interessante mundo das quadras.


"Há tantos burros mandando
Em homens de inteligência
Que às vezes fico pensando
Que a burrice é uma ciência. "

23 agosto, 2007

O bacilo que não desbota

Quando um paciente apresenta tosse acompanhada de eliminação de escarro se diz que é um sintomático respiratório. Encontrando-se nessa situação há três ou mais semanas, deverá ter amostras do seu escarro examinadas ao microscópio, em duas ou mais oportunidades, para a pesquisa de bacilos álcool-ácido resistentes (BAAR). A presença deste tipo de bacilo em dois exames de escarro (ou em apenas um, se o paciente também apresenta uma radiografia de tórax suspeita) é, na prática clínica, a confirmação do diagnóstico de tuberculose pulmonar.
Este fato de o bacilo da tuberculose ser álcool-ácido resistente é uma característica exclusivamente tintorial, relacionada com a composição lipídica de sua parede celular. Nada tem a ver, portanto, com alguma eventual resistência que o germe possa apresentar às drogas utilizadas no tratamento da tuberculose. Significa que o bacilo encontrado no esfregaço de escarro, com este material preparado pela técnica de Ziehl-Neelsen, foi corado pela fucsina; porém, em seu contato em seguida com uma solução álcool-ácida, não aconteceu de perder a coloração adquirida. O que, aliás, acontece com a maioria dos outros germes (os quais não pertencem ao gênero Mycobacterium).
Além do bacilo da tuberculose, outras micobactérias que causam as micobacterioses atípicas ou que são apenas saprófitas (existem na natureza, porém não ocasionam doenças nos seres humanos) também se apresentam como bacilos álcool-ácido resistentes. Isto acontecendo por ser a álcool-ácido resistência uma propriedade comum às várias espécies do gênero Mycobacterium, do qual faz parte o bacilo de Koch (BK). Nestes casos, a diferenciação deverá ser feita pela cultura do escarro, a qual evidenciará se o micróbio em questão é o Mycobacterium tuberculosis, que é o agente da tuberculose, ou não.

Bacilos álcool-ácido resistentes: retêm a cor vermelha do corante fucsina; em contraste com o fundo do esfregaço que é corado pelo azul de metileno.

Nota escrita em atenção a Priscila Novaes, que me solicitou por e-mail um esclarecimento sobre o assunto.

22 agosto, 2007

E por falar em silêncio

Não sei se os antigos romanos contavam com alguma divindade para acudir a loquacidade. Tinham-na para o silêncio, uma deusa chamada Tácita (conforme lembrou Airton Soares em seu blog, recentemente). O que me leva a crer que os povos antigos da península itálica não viam as mulheres como seres tagarelas. Ressalvada a hipótese de que, com uma representante feminina do silêncio no panteão de suas divindades, não passasse tudo de uma ironia dos romanos.
O fato é que Tácita não pertence a nossos altares. Partiu há séculos, sem dar um pio, para ir fazer parte da memória mitológica da humanidade. Restando, porém, de sua influência em nosso idioma, o legado de umas poucas palavras. Como os adjetivos "tácito" e "taciturno".


Acima, uma imagem da deusa Tácita esculpida em mármore de Carrara.
Abaixo, alguns pensamentos selecionados em homenagem a ela.

“O silêncio é o único amigo que jamais trai.” (Confúcio)
“É melhor seres rei de teu silêncio que escravo de tuas palavras.” (Shakespeare)
“Manejar o silêncio é mais difícil que manejar a palavra.” (Clemenceau)
“Se o que vais dizer não é mais belo que o silêncio: não o digas.” (provérbio árabe)
“Em virtude da palavra, o homem é superior ao animal; pelo silêncio, ele se supera a si mesmo.” (Masson)
"É melhor ficar calado e parecer estúpido do que falar e acabar com todas as dúvidas." (Mark Twain)

21 agosto, 2007

Está o maior rolo

Entre o Instituto de Pesos e Medidas e alguns fabricantes de papel higiênico. Isto porque, segundo medições efetuadas pelo órgão fiscalizador, muitos lotes do produto têm apresentado “erros quantitativos”.
Rolos com o comprimento aquém do declarado.
Por esta e outras, é que não há um concurso destes no Brasil.


Ilustração: Hanah Kim, a vencedora do 2007 Toilet Paper Wedding Dress Contest (um concurso para vestidos de noiva feitos de papel higiênico, com a premiação principal de 500 dólares).
Fotografias das outras participantes: aqui.

Reversão das expectativas

.

20 agosto, 2007

Alguns provérbios traduzidos

Com o meu pequeno dicionário Collins à mão, comecei uma tarefa de traduzir provérbios. Da língua inglesa para a língua em que Camões chorou no exílio.
Eis os primeiros resultados:

A cat in gloves catches no mice. = Cobra que não anda não engole sapo.
A fox is not taken twice in the same snare. = Macaco velho não mete a mão em cumbuca.
A fool and his money are soon parted. = Dinheiro na mão é vendaval.
A hungry belly has no ears. = A fome é má conselheira.
A little body often harbours a great soul. = Nos pequenos frascos estão os grandes perfumes.
After dinner comes the reckoning. = Não existe o almoço grátis.
All things are difficult before they are easy. = Cesteiro que faz um cesto, faz um cento.
Better a little fire to warm us, than a great one to burn us. = Com o fogo não se brinca.
If the sky falls, we shall catch larks. = Que o mar pegue fogo para a gente comer peixe assado.

Bem, o Collins nem sempre deu a última palavra.

19 agosto, 2007

Dia Mundial da Fotografia


No dia 19 de agosto de 1839, a Academia de Ciências da França anunciava ao mundo a invenção da fotografia pelo daguerreótipo.
O daguerreótipo foi um processo fotográfico desenvolvido pelo francês Louis Jacques Mande Daguerre, o qual, após transferido ao governo de seu país, deixou Monsieur Daguerre estribado numa pensão vitalícia.
Ao lado, para comemorar a data, uma fotografia feita pelo indiano Viraj. Outras, do mesmo artista, podem ser apreciadas em sua Coolest Edited Images.

18 agosto, 2007

O “Simpsonizador”

Depois de 18 anos de sucesso como um seriado da televisão, chega ao mercado cinematográfico mundial “Os Simpsons – O Filme”.
E, na maré favorável deste acontecimento, aparecem muitas coisas pela internet relacionadas com a famosa família da (nem sempre) pacata cidade de Springfield. Como o Simpsonizer, que consegue criar a imagem “simpsoniana” de quem se interessar a tanto. A partir da upload de uma fotografia do interessado, a qual deve apresentar - é exigência do website - uma resolução mínima de 640 x 480 pixels.
Ainda não testei o serviço.

A boa forma física

Começa em dar o primeiro passo.
Inclusive quando somos tentados a não fazer isso.

17 agosto, 2007

Quebrando o silêncio

Através deste blog, o movimento “Philips-Cansei!” divulga os nomes dos membros de sua nova diretoria:

Presidente: D’Urso
Vice-Presidente: D’Ória
Secretário-Geral: D’Anta
Tesoureiro: D’Onça

Também avisa que esta diretoria só vai encerrar o mandato no término do governo Lula, por bem ou por mal, o que ocorrer primeiro. E que, hoje, em seu minuto de silêncio, o seu Presidente D'Honra, o mui digno Sr. Zé Tollo, fará da tumba em que se acha um retumbante discurso.

Pronto, está feita a divulgação para atender a meu leitor D’Artagnan, soi-disant espada do grupo e também relações-públicas da D'Aslu.

Bônus – O vídeo de uma “entrevista” dada anteriormente à televisão belga pelos líderes do movimento, e que virou blockbuster no YouTube.

Atriz atroz, atrás há três

Como dizia o sarcástico Emílio de Meneses.

Na atual conjuntura, sendo:
Atriz atroz a global RD, a cansadinha do Brasil, porque ela, desde a sua época de apavoradinha, não gosta de perder uma boa conspiração.
E... atrás há três? Estas: HC, IS e AMB.
Citadas todas pelas iniciais de seus nomes. Para não gastar minhas azeitonas com tais empadas.

16 agosto, 2007

O invento de Einthoven

.
O eletrocardiógrafo foi inventado no início do século XX pelo cientista holandês Willem Einthoven, mostrado nesta fotografia com o seu invento.
Contrastando com os compactos modelos do equipamento na atualidade, o protótipo do eletrocardiógrafo – um galvanômetro de corda aperfeiçoado por Einthoven – apresentava as seguintes características:
Dimensões suficientes para ocupar uma sala.
Peso de 270 quilos.
Exigência da presença de cinco operadores, ao mesmo tempo, para a realização do exame.
E, ainda:
O paciente não mantinha contato direto com o equipamento. O exame era feito com a imersão parcial de suas extremidades numa solução salina contida em três grandes cubas, com estas conectadas por fios à máquina.
Os dois antebraços e a perna esquerda, que ficavam imersos na solução condutora durante o exame, representam os vértices do “triângulo de Einthoven” (gravura abaixo) em cujo centro se situa o órgão cardíaco. E são nestas regiões do corpo em que, atualmente, ainda são colocados os eletrodos que captam os registros elétricos do coração para as derivações dos membros do eletrocardiograma (ECG).

15 agosto, 2007

Quebrar recordes


É da natureza competitiva do ser humano.
Anotem aí:
Um dia alguém vai quebrar o recorde mundial do salto em altura equipado com um... pára-quedas.

14 agosto, 2007

Na blogosfera – 13

O professor e palestrante Airton Soares abriu espaço em seu Li por Aí - AS (um blog de excelência) para incluir o "Sísifo Revisitado". Meus agradecimentos a AS por esta e por anteriores divulgações.
E, para Nonato Albuquerque:
1) Foi-se o tempo em que...
...cachorro podia ser amarrado com lingüiça
...arrastão era só uma música cantada pela Elis
...tio era inequivocamente um membro da família
...o tríduo momino durava exatamente três dias.
Continuando aqui a série que NA iniciou em sua Antena Paranóica.
2) Agora, a respeito do piss screen, um jogo eletrônico movido a pipi, que foi implantado com sucesso num banheiro masculino de Frankfurt:
O invento pode haver surgido na Europa, mas, aqui no Brasil, já eram conhecidos os fundamentos do jogo. Sempre que os brasileiros usam os banheiros dos bares onde existem aquelas indefectíveis calhas. E, com as forças de seus jorros, passam a se divertir movimentando as bolinhas de naftalina
O que faltou, no Brasil, foi alguém que logo adaptasse o brinquedo de mecânico para eletrônico.

Os dois sites citados estão em nosso blogroll.

Sem as mãos

.
Descarto aqui falar em levitação para não fazer merchandising pro Levrita®.

13 agosto, 2007

“A Tempestade”

O poeta romântico Gonçalves Dias, em “A Tempestade”, deu provas de sua grande virtuosidade no manuseio do metro poético.
Iniciou o poema com versos dissílabos:
“Um raio
Fulgura
No espaço
Esparso
De luz;
E trêmulo
E puro
Se aviva
S’esquiva
Rutila
Seduz!”
Aumentou a sua métrica, progressivamente, obtendo o clímax do poema com versos de onze sílabas:
“Nos últimos cimos dos montes erguidos
Já silva, já ruge do vento o pegão;
Estorcem-se os leques dos verdes palmares,
Volteiam, rebramam, doudejam nos ares,
Até que lascados baqueiam no chão.
Remexe-se a copa dos troncos altivos,
Transtorna-se, tolda, baqueia também;
E o vento, que as rochas abala no cerro,
Os troncos enlaça nas asas de ferro,
E atira-os raivoso dos montes além.”

E, nas estrofes seguintes, Gonçalves Dias reduziu a métrica, gradualmente, para que o poema terminasse como começou. Com versos dissílabos:
“A folha
Luzente
Do orvalho
Nitente
A gota
Retrai:
Vacila,
Palpita;
Mais grossa
Hesita
E treme
E cai.”

12 agosto, 2007

Deu galho

.

Ironia do destino?
Ou uma peça publicitária (bem bolada) de uma escola para formação de pilotos?
A propósito deste tema, o leitor está sendo convidado a ler a nota “Pilotagens”, em nossos arquivos de fevereiro de 2007 (dia 5).

Chattanooga Choo Choo - 2

Já fiz um comentário sobre esta música. A ser relido nos arquivos do Blog de dezembro de 2006 (dia 12).
Mas, após algum tempo, a link que permitia ouvir a canção em português, interpretada por Carmen Miranda, deixou de possibilitar o acesso. Então, foi que descobri no Youtube o vídeo correspondente, montado com cenas do filme Minha Secretária Brasileira, no qual Carmen cantou o Chattanooga Choo Choo.
Resultado: saiu o áudio, entrou o vídeo. Ficou melhor.

11 agosto, 2007

Duplo jubileu

“Se você é do tempo em que o máximo era:
correr atrás de arraia, brincar de bila, jogar botão, bater uma pelada, assistir “Perdidos no Espaço” e ”Túnel do Tempo”, usar calça “Lee” ou “Topeka”, camisa “Volta ao Mundo”, sapato “Fonabor” ou “Cavalo de Aço”, freqüentar as tertúlias, dançar no ritmo da discoteca e flertar com as cocotas...”
É assim que começa o convite em que os meus irmãos Germano e Luciano (gêmeos) convidam familiares e amigos para a festa de comemoração de seus 50 anos.
Em vez de presentes para eles, recebem doações para instituições de caridade e benemerência.
Vou estar lá para abraçá-los (não só para isto).

10 agosto, 2007

Sísifo revisitado

Na mitologia grega, Sísifo era filho do rei Éolo. Por astúcias cometidas, foi condenado por Zeus a levar uma rocha até o alto de uma montanha. Eternamente, pois toda a vez que o topo da montanha era quase alcançado, a rocha rolava de volta ao ponto de partida. O que obrigava o condenado a ficar repetindo a sua escalada com a rocha, ad aeternum.
Nos dias de hoje, estaria cumprindo alguma pena alternativa. Como:

malhar em ferro frio
dar nó em pingo d’água
escovar urubu até ficar branco
chupar parafuso até virar prego
enxugar gelo com toalha quente
procurar agulha em palheiro
carregar mala sem alça
embrulhar velocípede
dar murro em ponta de faca
descascar abacaxi com o nariz
cercar capote em campo aberto
botar suspensório em cobra
pingar colírio em olho de chinês
subir em pau de sebo
massagear porco-espinho
trocar pneu com o carro andando
devolver pasta para o tubo
abanar carvão molhado em churrasco
montar touro mecânico até cansar (o touro)
etc

Pensando bem, não seria o caso de Sísifo abreviar o nome para Sifu?

09 agosto, 2007

Carapuça

Do francês Jacques Prévert (1900 – 1977), poeta e roteirista de cinema, definindo os escritores:
“Sujeitos que, às vezes, escrevem uns sobre os outros e, o mais das vezes, sobre si mesmos.”


Ei, os blogueiros (que Prévert não tinha como prever que adiante existiriam) não ficam fora dessa.

Escavações

.
Prosseguem as obras para a ampliação do metrô de São Paulo.
Enquanto você vir no blog esta figura de “El Escarafunchador” significa que não há novas vítimas por lá.

08 agosto, 2007

Os bebedores de limão

Estima-se que o escorbuto, entre 1500 e 1800, haja causado a morte de cerca de um milhão de marinheiros. Relacionados com a falta da vitamina C no corpo humano (que não sintetiza a vitamina e necessita dos alimentos para obtê-la), os sintomas e sinais desta doença são sangramentos gengivais e outras hemorragias, perdas dentárias, letargia, anemia, dores articulares, feridas de difícil cicatrização e tendência a infecções. Em suas longas viagens oceânicas, nas quais não dispunham de verduras e frutas frescas para a alimentação, eram as tripulações dos navios as maiores vítimas da doença.
E, durante séculos, por não se conhecer a causa do escorbuto, a doença não era evitada nem corretamente tratada. Foi preciso que James Lind, médico da marinha britânica, provasse que isso era possível. Depois de realizar um estudo comparativo em doze marinheiros afetados pela doença, submetendo-os a dietas diferentes. E, ao final, observar que havia uma evolução favorável apenas naqueles que consumiam sucos de laranja e de limão.
Apesar de não identificar na época o escorbuto como ocasionado pela carência de ácido ascórbico (vitamina C) no corpo humano, uma substância que só posteriormente foi isolada, Lind demonstrou em 1747 como tratar e prevenir a doença: pela ingestão de sucos de laranja e de limão. E escreveu isso em seu relatório de 1753, embora a marinha britânica só adotasse o que Lind preconizou cerca de 40 anos após. Mas, ao adotar a medida, fez também com que os seus marinheiros ficassem conhecidos pelo apelido de limeys (bebedores de limão).
Com a realização deste trabalho, James Lind foi o pioneiro dos ensaios controlados na Medicina.

Quadro: James Lind a bordo do H.M.S. Salisbury

07 agosto, 2007

Dez pensamentos

“O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o impossível.” (Max Weber)
“Cada um de nós só vai viajar pela estrada da vida uma vez, e uma vez é suficiente se você fizer tudo certo.” (J. Warren McClure)
“É preciso que os homens bons respeitem as leis más, para que os homens maus respeitem as leis boas.” (Sócrates)
“A grandeza consiste em não receber honras, mas em merecê-las.” (Aristóteles)
“Seja a mudança que você quer ver no mundo.” (Mahatma Gandhi)
“Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão.” (Paulo Freire)
“O importante na vida não é a situação em que estamos, mas a direção para a qual nos movemos.” (G. H. Holmes)
“Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro amanhã.” (Dalai Lama)
“É com o coração que se vê corretamente; o essencial é invisível aos olhos.” (Saint –Exupéry)
“Há homens que lutam um dia, e por isso são bons. Há outros que lutam muitos dias, e por isso são muito bons. Há alguns que lutam anos, e são melhores ainda. Porém há aqueles que lutam toda a vida, esses são os imprescindíveis.” (Bertold Brecht)

Extraídos do convite para as solenidades de formatura dos alunos do Curso de Direito de 2007.1 da Universidade Federal do Ceará.

06 agosto, 2007

Roberto Lôbo

Registro o falecimento do médico psiquiatra Roberto Augusto de Mesquita Lôbo. Um ser humano de qualidades excepcionais, culto e detentor de um grande conhecimento profissional.
Aprendi a admirá-lo desde os meus tempos de estudante de medicina, quando prestei serviços ao Hospital Psiquiátrico Mira y López, do qual Roberto era um dos diretores.
Para relembrar um dos bons momentos de nossa convivência, publico esta fotografia que foi por mim clicada:


Tempo: meados dos anos 80, numa reunião para ouvir o compositor Tazo.
Local: minha residência na época, um apartamento na Rua Livreiro Edésio, em Fortaleza.
Pessoas fotografadas, da esquerda para a direita: psiquiatra Sônia Lôbo (esposa de Roberto e que foi também minha colega de turma na Faculdade de Medicina), agrônomo Hélio Menezes (flautista), psiquiatra Roberto Lôbo e o então jovem Tazo.

À família enlutada de Roberto Lôbo, os profundos pêsames deste amigo.

“Bibliomulas”

.
Aplaudimos o projeto acima noticiado.
A seus executores:
Recomendamos manter as mulas sob vigilância.

05 agosto, 2007

Formatura de Felipe

O meu sobrinho Felipe Fernandes concluiu o Curso de Direito pela UFC.
Ontem à noite, o buffet La Maison Dunas abriu as portas do Salão Coliseu para a realização do baile de formatura da sua turma.
Estivemos lá.
Muito sucesso em sua carreira profissional é o que desejamos ao jovem Felipe.

Explicação

Uma nota explicativa relacionada com a postagem de ontem sobre os "transpobres".
A cena em questão já havia sido disponibilizada em vídeo - com som - pelo site Kibeloco. Devido a limitações orçamentárias no BPG, tivemos de utilizar na postagem uma imagem em formato gif. E ficar aqui torcendo, a cada acesso neste blog, para que a imagem ainda esteja se movimentando.
As artes cinéticas têm desses problemas.

04 agosto, 2007

Aniversário de Érico

O meu filho Érico mudou de idade (02/08).
Em sua homenagem, editei este slideshow com seis instantes de sua existência, a mais lhe desejando que ela seja longa e repleta de felicidade.
Aparecem também nos slides: Felipe (primo), Natália (irmã), Elba (mãe) e eu.
Aviso
Com o encerramento das atividades do slide.com na web, este slideshow não está mais na disponível. Contudo, as imagens referentes a ele ainda podem ser vistas em álbum no Google+.


Gibraltar

É uma pequena península rochosa pertencente ao Reino Unido, localizada ao sul da Espanha.
A pista de seu aeroporto cruza com uma avenida por onde trafegam veículos automotores terrestres. Um semáforo (respeitado pelos gibraltinos) organiza o trânsito nesse cruzamento, permitindo os pousos e as decolagens dos aviões.
Não se registram acidentes.
(E quem é besta de avançar o sinal?)

03 agosto, 2007

Transformers, the trailer

.
ALGUNS VIRÃO PARA NOS DEFENDER


Por serem a versão econômica dos transformers estão sendo chamados de "transpobres".

Fantasia com areia

Usando habilmente suas mãos, a israelita Ilana Yahav realiza desenhos com areia sobre uma mesa de vidro, em sincronia com um fundo musical. Enquanto uma videocâmera registra todos os momentos de seu trabalho artístico, com a projeção das imagens captadas para uma tela de auditório.
Para você ver uma amostra desta arte de Ilana, clique abaixo.


E para se informar mais sobre a artista, eis o seu endereço na internet:
http://www.sandfantasy.com/

02 agosto, 2007

Uma nuvem diferente

Foi vista passando sobre a região do Cocó.


Uma nuvem formada por tags de anedotas, como se pôde deduzir facilmente.

01 agosto, 2007

Na blogosfera - 12

Duas notas de nossa página principal foram republicadas em outros blogs:
.....Nulla dies sine linea (25/07), pelo Li por Aí, de Airton Soares.
.....Vendo Urso… (27/07), pelo Desabafo País, de Daniel Pearl, e pelo À Ilharga de uma Geógrafa, que é editado por Selenia Granja, em Salvador – BA.
Obrigado aos companheiros blogonautas pela divulgação feita.

Folclore

De folk (povo, nação) + lore (conhecimento, sabedoria).
Este nome foi criado pelo arqueólogo inglês William John Thoms, num artigo publicado na revista The Athenaeum, em 1846, com o propósito de designar a “sabedoria do povo”.
Em 1941, a Sociedade Brasileira de Folclore fixou as características para que algo seja considerado folclórico:

- antiguidade;
- anonimato;
- divulgação;
- persistência.

Por conseguinte, é preciso que um fato seja: antigo na memória do povo; anônimo em sua autoria; divulgado em seu conhecimento; e persistente nos repertórios orais. E que, como bem salientou Câmara Cascudo, seja omisso em nomes próprios, localizações geográficas e datas fixadoras do episódio no tempo para fazer parte do folclore.

Ilustração: bumba meu boi (1962) de Aldemir Martins